sábado, janeiro 13

UMA SALVAÇÃO GRANDIOSA Lição 02 – 1º Trimestre 2018 Sem Revisar

UMA SALVAÇÃO GRANDIOSA
Lição 02 – 1º Trimestre 2018
Estudo subsídio: Pator Prof Doc Osvarela
TEXTO ÁUREO
"Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos, depois, confirmada pelos que a ouviram." (Hb 2.3)
LEITURA BÍBLICA
Hebreus 2.1-18:
1 PORTANTO, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas.
2 Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição,
3 Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;
4 Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade?
5 Porque não foi aos anjos que sujeitou o mundo futuro, de que falamos.
6 Mas em certo lugar testificou alguém, dizendo: Que é o homem, para que dele te lembres? Ou o filho do homem, para que o visites?
7 Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, De glória e de honra o coroaste, E o constituíste sobre as obras de tuas mãos;
8 Todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que lhe não esteja sujeito. Mas agora ainda não vemos que todas as coisas lhe estejam sujeitas.
9 Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos.
10 Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e mediante quem tudo existe, trazendo muitos filhos à glória, consagrasse pelas aflições o príncipe da salvação deles.
11 Porque, assim o que santifica, como os que são santificados, são todos de um; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos,
12 Dizendo: Anunciarei o teu nome a meus irmãos, Cantar-te-ei louvores no meio da congregação.
13 E outra vez: Porei nele a minha confiança. E outra vez: Eis-me aqui a mim, e aos filhos que Deus me deu.
14 E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo;
15 E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão.
16 Porque, na verdade, ele não tomou os anjos, mas tomou a descendência de Abraão.
17 Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo.
18 Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.
Discurso:
Paulo foi o Apóstolo que trabalhou sua Teologia com o uso do termo designador de Jesus, como Kurios
“...ιησουν χριστον τον κυριον ημων εωρακα...”1 Coríntios 9:1
κυριος - kurios; n. m. aquele a quem uma pessoa ou coisas pertence, sobre o qual ele tem o poder de decisão;mestre, senhor; é um título de honra, que expressa respeito e reverência e com o qual servos tratavam seus senhores
“...ele antes havia prometido pelos seus profetas nas santas Escrituras, acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne, e que com poder foi declarado Filho de Deus segundo o espírito de santidade, pela ressurreição dentre os mortos-Jesus Cristo Nosso Senhor.” Romanos 1:2-4
- Título dado: a Deus, ao Messias
“Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.João 1:2,3
Como no estudo da semana passada, tudo para Paulo é em razão de que Cristo está no “Começo” sua origem o coloca junto e com Deus. Nada foi criado sem Ele.
Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” Hebreus 7:25
Se olharmos nesta ótica da Criação “Começo”, todos e tudo que há nos Céus e na Terra e Universo, até mesmo no futuro, só pode existir por sua posição de Intermediário entre estes e Deus, Jesus Cristo.
“Descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo, De tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra; Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade; Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo” Efésios 1:9-12
Cristo é a causa eficiente de toda a Criação, tudo só se cumpre através D’Ele, a coesão de todas as coisas de maneira imanente:
“...o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele. Ele é antes de todas as coisas, e nele subsistem todas as coisasColossenses 1:15-17
Pois foi: “... foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.”
Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” Hebreus 7:25
Em consonância à questão da Grande Salvação o escritor aos Hebreus vai nos relatar o quanto isto mostra da Grandiosidade do Filho:
“nestes últimos dias a nós nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também o mundo; sendo ele o resplendor da sua glória e a expressa imagem do seu Ser, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo ele mesmo feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas, feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles.” Hebreus 1:2-4
Portanto, a grandiosidade da Salvação está totalmente ligada ao senhorio de Jesus Cristo sobre tudo e todos exceto ao Pai, pois este o designou Rei do atual momento do Reino de Deus entre os homens e sobre todos os poderes ou potestades.
Leiamos o texto de I Co 15:
Aqui vamos verificar o Reinado Crístico em sua plenitude, do qual somos felizes em participar de tão grandioso Reino, sob uma Salvação Grandiosa:
1 Coríntios 15:24-28 Então virá o fim quando ele entregar o reino a Deus o Pai, quando houver destruído todo domínio, e toda autoridade e todo poder. Pois é necessário que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo a ser destruído é a morte. Pois se lê: Todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz: Todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas. E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o próprio Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.”
Conseguir congraçar todos em um só Reino,  O Reino Crístico de Deus , através da Salvação é um fato ímpar, jamais realizado por qualquer Ser, somente Jesus poderia realizar tal grandiosidade salvifíca, a não Jesus Cristo, O Senhor!
Cito Gunnar Vingren sobre a forma da Igreja proclamar a Salvação:
“Em o Som Alegre anunciaremos as promessas gloriosas incluídas no Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, ou seja, a Salvação Completa e Perfeita de todos os pecadores ...".
A grande lição da grandiosidade da Salvação está aqui: é impossível para os homens se salvarem a si mesmas.
No entanto, isto além de ser possível para Deus, está dentro do seu propósito. Por isso, a Obra de Salvação é de domínio exclusivo do Senhor, através do Kuryos, Jesus Cristo!
“Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.” Filipenses 2:9-11
Ele, Jesus Cristo realizou o maior Evento já executado entre os Céus e a Terra e em todo Universo, de tal forma que Deus o constituiu Senhor!
Horton cita: “...as pessoas estão procurando algo que lhes proporciona a oportunidade de lhes apresentarmos as boas-novas. Em Jesus Cristo, poderão achar o que estão buscando.” Texto compilado e editado.
A sinonímia de grandiosa nos ajuda entender a importância da Salvação, ao dizer: “adj. O que é muito grande, enorme grandeza, casto (puro), elevado, nobre, magnificente, imponente. Ex.: O ato dele foi tão grandioso que deixou a todos admirados.”
Algumas ouras palavras descrevem sobre grandiosidade, usando o prefixo “mega”:
μεγαλειος - megaleios; adj. magnificente, excelente, esplêndido, maravilhoso
μεγαλειοτης - megaleiotes; n. f. dignidade, magnificência; da majestade de Deus; do esplendor visível da majestade divina como ocorrido na transfiguração de Cristo
μεγαλοπρεπης - megaloprepes; adj. próprio de um grande homem, magnificente, esplêndido; cheio de majestade, majestoso
Quem mais no Universo realizou um ato de tal elevada grandiosidade, senão Nosso Senhor Jesus Cristo?
Costumo dizer e ensinar que, João 3.16, nos mostra a grandiosidade do Plano salvífico. Ali nos exegeticamente temos Um Deus Grande, Um Amor imensurável, para um grande e inimaginável números de pessoas que se aceitar, o que ali está escrito e em concordância com João1.12, poderemos mensurar que a Salvação é Grandiosa em tudo e superior bem jamais, usando expressão de Hebreus Ser algum poderia realizar a não Deus Trino, e além disto, realizar no passado, no presente e no futuro a Salvação.
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” João 3:16,17
Em grego temos a expressão:
λιαν - lian; adv. grandemente, excedentemente, medida excessivamente além dos limites”. Porque ninguém pode mensurar a Grandiosa Salvação senão o Espírito Santo, que conhece a profundeza de Deus e de maneira prática e divina o próprio Autor da Salvação: Jesus Cristo.
3 Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;
O homem ao atentar para tão “Grande Salvação” terá que verificar que o Filho é o centro unificador da Salvação para todas raças, tribos e nações, sendo Ele ao mesmo tempo realizador da Salvação em Deus, no “religare” definitivo grandioso de todos com O Pai.
6 Mas em certo lugar testificou alguém, dizendo: Que é o homem, para que dele te lembres? Ou o filho do homem, para que o visites?
7 Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, De glória e de honra o coroaste, E o constituíste sobre as obras de tuas mãos;
8 Todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que lhe não esteja sujeito. Mas agora ainda não vemos que todas as coisas lhe estejam sujeitas.
9 Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos.
10 Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e mediante quem tudo existe, trazendo muitos filhos à glória
Quando lemos Hebreus é impossível  não concordar com Paulo autor do seguinte texto:
1 Coríntios 15:19-23 “Se é só para esta vida que esperamos em Cristo, somos de todos os homens os mais dignos de lástima. Mas na realidade Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. Porque, assim como por um homem veio a morte, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Pois como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados. Cada um, porém, na sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda.”
O escritor aos Hebreus bebeu desta fonte de tal forma que, entendeu a grandiosidade do Autor da Salvação, como a Grandiosidade da Salvação, em Jesus Cristo, sabendo, contudo, que o Pai é o Autor – Hb 1.2, que por meio do Filho realiza tão Grandiosa Salvação!
1.      A Salvação É Grandiosa, Porque:
Custou muito caro.
Pedro nos dá o valor: Nossa redenção foi adquirida através do sangue precioso de Cristo. “Sabendo que não foi mediante cotisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo” (I Pe 1.18-19). Compilado de “Tão Grande Salvação”; Autor: David M. Levy
Nos dá a época:
Onde nós estávamos quando ela foi planejada?
“...eleitos segundo a presciência de Deus Pai, na santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo” I Pe 1.2
Ela foi planejada na eternidade passada, porque Cristo estava predestinado antes da fundação do mundo para dar Sua vida como um sacrifício resgatador pelo pecado.
“...o qual, na verdade, foi conhecido ainda antes da fundação do mundo, mas manifesto no fim dos tempos por amor de vós, que por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de modo que a vossa fé e esperança estivessem em Deus.” 1 Pedro 1:20,21
Revelada no ápice do Aeon: A Plenitude: “Esse plano foi revelado no fim dos tempos (I Pe 1.20) Gl 4.4.”
É grandiosa porque nos alegramos N’Ele, O Autor da Salvação, sem vê-lo:
1 Pedro 1:3-8 “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança ... que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que está preparada para se revelar no último tempo; na qual exultais, ... redunde para louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, sem o terdes visto, amais; no qual, sem agora o verdes, mas crendo, exultais com gozo inefável e cheio de glória...
Continuamos dizendo porque a Salvação é Grandiosa:
Porque a Palavra de Deus nos ensina a dizer que, devemos não ser omissos para: “se não atentarmos para uma tão grande salvação
14 E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo;
15 E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão.
16 Porque, na verdade, ele não tomou os anjos, mas tomou a descendência de Abraão.
Porque o Autor da Vida morreu, para nos dar Vida:
Diz Horton referindo-se a pregação de Pedro: “O contexto de Atos 3.12-26 ... atraiu uma multidão, e Pedro pregou a todos. Iniciou com o fato de que Deus glorificou a "seu Filho Jesus" (v.13) depois de os judeus de Jerusalém o terem morto. Mataram Jesus, apesar de ser Ele "o Príncipe [ou Autor] da vida" (v. 15). Texto compilado e editado por este escritor.
Porque:
“Porque se nós, quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.” Romanos 5:10
Salvação é coisa muito séria. Ela pressupõe, livrar de perigo e desespero. Nós todos éramos Inimigos de Deus.
“1 PORTANTO, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas.
2 Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição,
3 Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação”
Porque habita no Nosso Senhor Jesus, O Autor da Salvação, o que lemos, a seguir, em Colossenses 1:17-23:
“Ele é antes de todas as coisas, e nele subsistem todas as coisas; também ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio, o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência, porque aprouve a Deus que nele habitasse toda a plenitude, e que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra como as que estão nos céus. A vós também, que outrora éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, a fim de perante ele vos apresentar santos, sem defeito e irrepreensíveis, se é que permaneceis na fé, fundados e firme...”
Porque:
Deus prometeu e por Seu próprio Filho, de maneira que jamais Satanás poderia entender, resgatou a Humanidade inteira, na Crus, como prometera em Gn 3.15, vencendo ao Diabo, a Grande serpente, O Satanás:
“A restauração da humanidade, que se havia desviado, aconteceu a fim de que a morte fosse vencida e que o diabo, que antes exercia a soberania da morte, fosse destruído pelo seu poder, pois não poderíamos vencer o autor do pecado e da morte a não ser que AQU’ELE, a quem o pecado não podia manchar nem a morte podia agarrar, assumisse a nossa natureza e a tornasse sua própria. Ou seja, o pensamento e a razão da vitória recai sobre a humanidade de Jesus, que tornou possível a derrota de Satanás, que Ele levou a efeito na cruz. A Morte somente poderia ser derrotada pela morte de um único homem, feito Deus na Kenosis: - a de Jesus O Cordeiro perfeito! Horton compilado e editado.
Porque:
Foi pela Graça, Dom de Deus: Efésios 2:7-10
 ...para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça, pela sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela Graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é Dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie. Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas.”
Bibliografia
Stanley Horton
Apontamentos do Autor
Citações no corpo do texto
L.Cerfaux – Teologia Paulina
Strong

quinta-feira, dezembro 7

Adotados por Deus Lição 11 – CPAD – 4º TRIMESTRE 2017 -EM EDIÇÃO

Adotados por Deus
Lição 11 – CPAD – 4º TRIMESTRE 2017
Estudo subsídio Pr.Prof.Doc. Osvarela
TEXTO ÁUREO
"Porque não recebestes o espírito de escravidão, para, outra vez, estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai." (Rm 8.15)
LEITURA BÍBLICA:
Romanos 8.12-17
12 De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne.
13 Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.
14 Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus.
15 Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.
16 O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.
17 E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados.
De escravos a filhos. De inimigos a amigos de Deus, com direitos filiais dados ao Filho Unigênito formando a Família de Deus!

Texto Bandeira
“O amor de Deus em Cristo, nos corações dos cristãos pelo Espírito de adoção é a maior prova da conversão. Esta deve ser provada por seus efeitos em seus temperamentos e em sua conduta para com seus irmãos. Se um homem diz amar a Deus e, contudo, se permite irar-se ou vingar-se de alguém, ou mostra uma disposição egoísta, desmente a sua confissão.”
Etimologia
υιοθεσια - huiothesia; n. f. adoção, adoção como filho s- aquele relacionamento que Deus desejava estabelecer entre si mesmo e os israelitas em preferência a todas nações; natureza e condição dos verdadeiros discípulos de Cristo, que ao receber o Espírito de Deus em suas almas, tornam-se filhos de Deus 1c) estado abençoado esperado na vida futura após a volta visível de Cristo do céu.
αναιρεω - anaireo; v. erguer, levantar (do chão) -  tomar para mim mesmo com meu, ter (uma criança abandonada); adotar; tirar, abolir; pôr de lado ou anular costumes e ordenanças.
ιουδαιζω - Ioudaizo; v. adotar costumes e ritos judaicos, imitar os judeus, judaizar, alguém que observa a lei cerimonial dos judeus.
ψευδαδελφος - pseudadelphos; n. m. falso irmão; alguém que professa ostentosamente ser um cristão, mas é destituído de conhecimento e piedade cristã.
Tribo, Família. Φυλη; πατρια;οικος
Estas palavras formam uma seqüência.
φυλη é algumas vezes raça, nação, mas geralmente uma tribo, tal como uma das doze tribos de Israel, que descende dos doze filhos de Jacó.
πατρια Divisão menor dentro da tribo. É uma associação de famílias estreitamente relacionadas. No N.T., geralmente usada daqueles que descenderam particularmente de
um dos filhos dos filhos de Jacó.
οικος é ainda mais restrito, família, que inclui todos os habitantes de uma casa, sendo a unidade da organização.
εκγονον - ekgonon; adj. originado de alguém, nascido, gerado; filho, filha, prole, filhos, descendentes; netos
Porque não recebestes o espírito de escravidão, para, outra vez, estardes em temor.”
Rm 8.15
A adoção é um ato, de amor!
Por isto, João 3.16 nos dá uma noção, pois, ele mesmo não conseguiu alcançar a extensão deste amor.
“Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida”. Romanos 5:10
Mudança de Status do Passado para o Presente:
“A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliouColossenses 1:21
Principalmente quando este Amor é para um inimigo de Deus!
A adoção, poderia ser objeto de estudo ou tópico, no estudo anteriormente publicado por este autor.
O que é a adoção como filhos de Deus, c0-herdeiros com Cristo? Senão a liberdade com que Cristo torna o seu povo livre, em contraste com o jugo da escravidão? (“Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou, e não torneis a colocar-vos debaixo do jugo da servidão.” Gálatas 5.1).
É o Espírito de adoção, que fala ao coração.
Estavam sob o poder de um espírito de escravidão, o espírito de servidão, ao qual estavam sujeitos muitos santos em sua conversão, finalmente recebem o Espírito de adoção, dando testemunho ao espírito de cada um que são filhos de Deus.
Grandes tormentas da dúvida e o temor na alma sob o poder do espírito de escravidão, costumam terminar em uma calma maravilhosa, criada e dirigida pelo Espírito de adoção.
A recepção do pecador humilhado é como a recepção do filho pródigo. É vestido com o manto de justiça do Redentor, é feito participante do Espírito de adoção, preparado pela paz de consciência e pela graça do Evangelho para andar nos caminhos da piedade, e festejado com consolações divinas. os princípios da graça e da santidade trabalham N’Ele, para querer e para realizar.
Não há dúvida de que o dom do Espírito Santo que todos receberam, e do qual nenhum crente verdadeiro jamais tem sido excluído, era esse Espírito de adoção, essa graça que converte, guia e santifica, que é dada a todos os membros da família de nosso Pai celestial.
E não presumais, de vós mesmos, dizendo: Temos por pai a Abraão; porque eu vos digo que, mesmo destas pedras, Deus pode suscitar filhos a Abraão. Mateus 3:9
O que se dá na adoção espiritual em Cristo Jesus, através da Doutrina da Justificação:
Todos os que são justificados é Deus servido, em seu único Filho Jesus Cristo e por ele, fazer participantes da graça da adoção.

                Quadro compilado e adaptado de estudo de Gordon Haddon Clark (páginas 131-133.)
A adoção por Deus de pecadores é um tema a ser ensinado e pregado, pois há a noção, e até mesmo certo constrangimento, entre os crentes e os não crentes.
Mesmo entre famílias que tem crentes e não crentes, sobre o homem ser filho de Deus, pela Obra de Criação, apesar da mesma, ter sido realizada pelas mãos de Deus.
Claro está que não há verdade nesta afirmação de por ter sido criado o homem é filho, o homem é uma criatura de Deus.
Os homens são irmãos de uma mesma família adâmica criada por Deus. Porém, as Escrituras deixam claro que, Deus tinha um único Filho, Jesus Cristo (nome dado por Deus, para o Filho, peregrinar aqui na Terra, que tem todos os atributos divinos quanto ao Pai.)
“E eis que em teu ventre conceberás e darás à luz um filho, e pôr-lhe-ás o nome de Jesus.” Lucas 1.31
Futuro Com Garantia Nas Promessas
Deus através do Seu Unigênito pode fazer suas criaturas antropológicas, tornarem-se Seus filhos: a todos que creem em Seu Unigênito – João 1.12.
Por isto, para permitir, por justiça e direitos adquiridos pela salvação, através de Jesus Cristo, o homem pode se tornar filho adotado por Deus.
Jesus é o “Unigênito” de Deus (João 3:16; João 3:18, 1 João 4:9); ele tem um lugar único diante de Deus e um relacionamento único com Deus. Nós somos filhos adotados de Deus, e a regeneração não nos torna parte da Trindade! Que Jesus é também referido como o “primogênito” (Romanos 8:29) detona sua preeminência entre a criação de Deus e os seus eleitos, de acordo com a mentalidade hebraica, e não significa que nós somos os filhos subseqüentes de Deus no mesmo sentido e na mesma ordem de Deus o Filho. Por exemplo, Colossenses 1:15 diz: “Ele é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação.” V.Cheung

Então os homens podem ser feitos filhos de Deus pela graça, baseado na expiação de Cristo.
“Para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.” João 3:15,16
Cristo nos reconciliou com um Deus santo ofendido comprando-nos como filhos. A adoção é, portanto, uma mudança em nosso relacionamento com o Pai. Sua origem em seu amor eterno é manifesta em nossa fé para justificação.
A Adoção nos Justifica:

“...mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai." Romanos 8.15b
“Sabei, pois, que os que são da fé são filhos de Abraão. Ora, tendo a Escritura previsto que Deus havia de justificar pela fé os gentios, anunciou primeiro o evangelho a Abraão, dizendo: Todas as nações serão benditas em ti. De sorte que os que são da fé são benditos com o crente Abraão. Todos aqueles, pois, que são das obras da lei estão debaixo da maldição; porque está escrito: Maldito todo aquele que não permanecer em todas as coisas que estão escritas no livro da lei, para fazê-las. E é evidente que pela lei ninguém será justificado diante de Deus, porque o justo viverá pela fé.” Gálatas 3:7-11
A Prova de Adoção:
אבא – Aba;
Aba Pai é uma expressão bíblica derivada do termo com origem no aramaico “ábba” que significa “o pai” ou “meu pai”.
A expressão “Aba, Pai” foi utilizada por Jesus Cristo no momento de sua morte quando suplicava a Deus, chamando-o de Pai, conforme descreve o Evangelho de Marcos, 14:36.
“E, tendo ido um pouco mais adiante, prostrou-se em terra; e orou para que, se fosse possível, passasse dele aquela hora.
E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres.” Marcos 14:35,36
O termo “ábba” ou “aba” é bastante corriqueiro em diversas línguas semíticas (entre elas, aramaico e hebraico) para se referir ao indivíduo que é o genitor de alguém, ou seja, o pai.
Para algumas religiões (entre elas o cristianismo), a palavra aba é utilizada para se referir à figura paterna sagrada: Deus ou Jesus Cristo.
O uso por Jesus Cristo colocou a expressão no patamar de invocação a Deus. Assim, pelo uso por Jesus, na religião, a palavra adquiriu um significado sagrado.
O vocábulo também pode aparecer nos textos como Ab e é utilizado principalmente na língua hebraica para se referir ao pai com expressão de carinho, como o “papai” do português.
Aparece, também, nas invocações a Deus, inspiradas pelo Espírito Santo em Romanos 8.15 e Gálatas 4.6. Em todos os casos a frase é colocada da seguinte maneira: ‘Aba, Pai’, estando o termo Aba, seguido do equivalente grego tomado talvez como complemento.
Alguns estudiosos alegam que talvez não passe de modo de interpretação, pois não há o que explique o uso daquelas palavras no momento da oração.
Provavelmente a invocação ‘Aba’, tenha se tornado sagrada pelo constante emprego de Jesus. Desta maneira, conservada pelos cristãos, que falavam grego, como uma espécie de nome próprio (Deus), sendo a designação ‘Pai’ uma adição natural.
Entende-se, também, ao longo dos idos que a palavra aba quer dizer “meu papaizinho”, expressando intimidade.
Adendo:
                        Em vez de apenas uma tradução do aramaico para o grego e, em seguida, para outros idiomas, os religiosos veem no uso de “Abba” e de “Pai” numa única palavra, Aba-pai, em primeiro lugar a confiança, a submissão e o crédito de um filho em seu pai, sendo marcado pelo amor maduro da relação filial e das responsabilidades que ela carrega.
Nos tempos primeiros da Igreja Cristã, os seus seguidores utilizavam o termo Aba-pai em suas orações a Deus, colocando-se no lugar de Jesus Cristo.
A palavra Aba-pai passou a ser utilizada também como título de honra aos rabinos judeus, sendo encontrada no Talmude, escrito ainda na Babilônia. O segundo na lista do Sinédrio judaico já tinha um título, chamado de Av, ou Pai. Depois, com o passar do tempo, esse título passou a ser aplicado aos bispos das igrejas copta, síria e etíope, tornando-se também o “papa” ou “papá”, na Igreja Cristã do Oriente.
As palavras, em português, abade e abadia também são derivadas do aramaico “Ab Bá”, ou Aba-pai.
No Novo Testamento a palavra Aba-pai aparece quatro vezes, nos Evangelhos de Marcos e Mateus e nas cartas aos Romanos e aos Gálatas, sempre como Aba-pai provinda da tradução grega. Citação de: Meus Dicionários
אב  -’ab (aramaico);grego - Αββα e - βαραββας; n. m. Pai;
PAI - título costumeiro usado para Deus em oração. Sempre que ocorre no Novo Testamento, a palavra é acompanhada pela tradução grega unida a ela. Isto aparentemente se explica pelo fato de que o “ABBA” caldeu, através do uso frequente na oração, gradualmente adquiriu a natureza de um nome próprio altamente sagrado, ao qual os judeus de fala grega acrescentaram o nome em sua própria língua.
אב  ’ab; n m; pai de um indivíduo; referindo-se a Deus como pai de seu povo
אבי  ’Abiy; n. pr. f. Abi (Abia) = “meu pai”
Exemplo: אבירם  -’Abiyram n. pr. m. Abirão = “meu pai é exaltado” ou “(o) Exaltado é (meu) pai
15 Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai.
O Apóstolo João escreve:
“Nisto são manifestos os filhos de Deus, e os filhos do diabo. Qualquer que não pratica a justiça, e não ama a seu irmão, não é de Deus. Porque esta é a mensagem que ouvistes desde o princípio: que nos amemos uns aos outros. Nós sabemos que passamos da morte para a vida, porque amamos os irmãos. Quem não ama a seu irmão permanece na morte. Qualquer que odeia a seu irmão é homicida. E vós sabeis que nenhum homicida tem a vida eterna permanecendo nele. Conhecemos o amor nisto: que ele deu a sua vida por nós, e nós devemos dar a vida pelos irmãos.” 1 João 3: 10,11;14-16
EM EDIÇÃO

sexta-feira, dezembro 1

Lição 10 – O Processo da Salvação. Cpad – 4º Trimestre 2017

Lição 10 – O Processo da Salvação.
Cpad – 4º Trimestre 2017
Estudo subsídio Pr Prof Docente Osvarela
Texto Áureo
"Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espirito não pode entrar no Reino de Deus." João 3.5


Leitura Bíblica:
João 3.1-7
1 E Havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus.
2 Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele.
3 Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
4 Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?
5 Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.
6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
7 Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.
Texto Ideia
“A questão sobre estar salvo é a suprema questão da Bíblia. O tema principal das Sagradas Escrituras é a Salvação. Jesus, quando foi concebido no ventre de Maria, foi anunciado como Salvador. Salvador e Salvação caminham juntos. O papel do Salvador é salvar.”
Exórdio
Porque a tristeza segundo Deus opera arrependimento para a salvação, da qual ninguém se arrepende; mas a tristeza do mundo opera a morte. 2 Coríntios 7:10
Para dar ao seu povo conhecimento da salvação, Na remissão dos seus pecados; Lucas 1:77
Mas de vós, ó amados, esperamos coisas melhores, e coisas que acompanham a salvação, ainda que assim falamos. Hebreus 6:9
Processo - subs masc.; ação continuada, realização contínua e prolongada de alguma atividade; seguimento, curso, decurso; sequência contínua de fatos ou operações que apresentam certa unidade ou que se reproduzem com certa regularidade; andamento, desenvolvimento, marcha.
Processo é uma palavra com origem no latim procedere, que significa métodosistemamaneira de agir ou conjunto de medidas tomadas para atingir algum objetivo.
Alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas. 1 Pedro 1:9
Relativamente à sua etimologia, processo é uma palavra relacionada com percurso, e significa "avançar" ou "caminhar para a frente".
De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremor; Filipenses 2:12
Introdução:
A Salvação procede do Senhor. Salvação não é um empreendimento humano. Os seres humanos não podem salvar a si próprios. A salvação é uma obra divina; é concretizada e aplicada por Deus.
O Processo da Salvação - Quanto ao homem.
Davi e os Patriarcas e o Processo da Salvação
Tem misericórdia de mim, ó Deus, segundo a tua benignidade; apaga as minhas transgressões, segundo a multidão das tuas misericórdias.Lava-me completamente da minha iniqüidade, e purifica-me do meu pecado.Porque eu conheço as minhas transgressões, e o meu pecado está sempre diante de mim.” Salmos 51:1-3
O Processo da Salvação é um tema secular, do qual a Bíblia fala que os antigos patriarcas bíblicos, reis e profetas inquiriram, com noção distante da qual a Igreja é a aperfeiçoadora, sem que seja um processo definitivo, mas um processo, no termo pessoal que se exercita todos os dias até ao dia do arrebatamento da Igreja.
“A tua salvação espero, ó Senhor!” Gênesis 49:18
 Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo. Torna a dar-me a alegria da tua salvação...Salmos 51:10-12
Mas, a esperança e a certeza da Salvação, como um Processo é clara para alguns destes antigos personagens bíblicos, que viveram a esperança e entenderam que ela não pode ser desprezada, mas ser operada dia a ida.
A temática está clara nas palavras de Davi. Após seu pecado com Bate-Seba ele é confrontado, quanto a sua Salvação.
Antes, ele no próprio texto elabora condições para mantença da Salvação, e dos fundamentos para obtenção da Salvação, vide textos supra.
Os antigos só foram abençoados em sua esperança de Salvação, na qual morreram, isto é, só foram aperfeiçoados, nesta esperança, por atos crísticos, ou seja, ações do próprio Senhor Jesus Cristo, incluindo a formação e instalação do Corpo místico de Jesus, a Igreja.
“E todos estes, tendo tido testemunho pela fé, não alcançaram a promessa, Provendo Deus alguma coisa melhor a nosso respeito, para que eles sem nós não fossem aperfeiçoados.” Hebreus 11:39,40
Etimologia
εκλεκτος - eklektos; adj, selecionado, escolhido - escolhido por Deus; para obter salvação em Cristo; cristãos são chamados de “escolhidos ou eleitos” de Deus; o Messias é chamado “eleito”, designado por Deus para o mais exaltado ofício
concebível; escolha, seleção, i.e. o melhor do seu tipo ou classe, excelência preeminente: aplicado a certos indivíduos cristãos.
ελπιζω - elpizo; v. esperar - num sentido religioso, esperar pela salvação com alegria e completa confiança
ελπις - elpis; n.f. expectativa do mal, medo; expectativa do bem, esperança - no sentido cristão, regozijo e expectativa confiante da eterna salvação
ηττημα - hettema; n. n. perda, com respeito à salvação
ιαομαι - iaomai; v. curar, sarar- tornar perfeito, livrar de erros e pecados, levar alguém à salvação
οικοδομη - oikodome; n. f. (o ato de) construir; metáf. o processo de edificação, edificação -  ato de alguém que promove o crescimento de outro em sabedoria cristã, piedade, felicidade, santidade
ανακαινοωσις é renovação, que denota um processo contínuo pelo qual o ser humano se torna mais parecido com Cristo, em cujo processo ele é um cooperador com Deus.
“De sorte que, meus amados, assim como sempre obedecestes, não só na minha presença, mas muito mais agora na minha ausência, assim também operai a vossa salvação com temor e tremorFilipenses 2:12
O Apóstolo Paulo é assertivo quanto a necessidade de se realizar a Salvação de forma operacional, ou seja, há etapas, há processos, há regras, há pontos doutrinários a serem atendidos.
E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.” Marcos 16:15,16
Desta forma, desde a Fé, para crer, como a razão para crer, e manter a fé em culto contínuo ao Senhor, autor da Salvação, seja o Pai, o que projetou o Plano de Salvação e o Filho, o Autor físico da Salvação, na Cruz e ainda a doce figura do Espírito Santo que manteve a Terra, durante o Caos, aonde o homem seria criado e mantem a Igreja até a Volta do Filho, no cumprimento final da Salvação.
O Processo da Salvação - Quanto Deus
Proto-Evangelho – o Plano da Salvação explicitado
E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar.” Gênesis 3.15
O Homem estava condenado à Morte, pela desobediência a ordem divina “E ordenou o Senhor Deus ao homem, dizendo: De toda a árvore do jardim comerás livremente, Mas da árvore do conhecimento do bem e do mal, dela não comerás; porque no dia em que dela comeres, certamente morrerás.” Gênesis 2:16,17.
Assim, como Paulo vai dizer: “Mas já em nós mesmos tínhamos a sentença de morte, para que não confiássemos em nós, mas em Deus, que ressuscita os mortos2 Coríntios 1:9
Era necessário, pois, uma forma mitigatória divina para manter o homem vivo, até chegar o tempo do refrigério, na Plenitude “to pleroma tou chronou”, quando Jesus Cristo viria para regenerar o homem morto, no seu pecado.
A mitigação passou pela Lei, mas a somente na Plenitude – Gl 4.4,5 – poderia, como parte, do Plano da Salvação atingir a momento exato para vinda daquele que pode salvar: Jesus Cristo!
Não haveria recurso humano ou no Universo criado para a redenção proporcionada pelo Plano da Salvação.
E, sendo ele consumado, veio a ser a causa da eterna salvação para todos os que lhe obedecemHebreus 5:9
Deus interessado em sua Criação, em especial na chamada coroa da Criação, ou no Seu gerente na Terra, propôs ao Conselho Eterno a execução do Plano, preparado desde o Princípio.
“No princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus. Ele estava no princípio com Deus.” João 1:1,2
O Plano e o Processo da Salvação Foi Conhecido de Todos
“...a sua destra e o seu braço santo lhe alcançaram a salvação. O Senhor fez notória a sua salvação, manifestou a sua justiça perante os olhos dos gentios. Lembrou-se da sua benignidade e da sua verdade para com a casa de Israel; todas as extremidades da terra viram a salvação do nosso Deus.” Salmos 98:1-3
Este anuncio a todos os povos permitiu o conhecimento, ainda que através da Igreja, dos mistérios da Salvação. Pois, o Plano da Salvação possui algo inerente a Revelação pelo Espírito Santo para a posse dos bens, advindos, do Plano da Salvação.
Conhecimento de todas riquezas reservadas no caminho do Plano da Salvação.
Este mistério é bem narrado no dialogo entre Jesus e Nicodemos.
Isto pode ser entendido, pois o Cristianismo, a única versão divina onde se tem o Plano da Salvação real, funda-se sobre o conhecimento do plano divino da salvação.
“4 Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer?”
Conhecimento de Cristo, conhecimento do Plano divino da Salvação e conhecimento dos meios, economia da Salvação, e bens salvíficos, andam juntos. Cristo é a Plenitude da Sabedoria de Deus quanto ao Plano Eternal da Salvação.
...o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Do pecado, porque não crêem em mim;” João 16:7-9
Através de Jesus Cristo o Espírito Santo foi enviado para revelar a profundidade do conhecimento do Plano da Salvação.
Pedro entendeu.
Nicodemos não compreendeu, pois não lhe foi revelado este mistério, que possuiu passos a serem dados para pleno conhecimento:
Crer é fundamental
Arrependimento
Regeneração – paliggenesia  - παλιγγενεσια; n. f. novo nascimento, reprodução, renovação, recreação, regeneração- por isso renovação, regeneração, produção de uma nova vida consagrada a Deus, mudança radical de mente para melhor. A palavra é freqüentemente usado para denotar a restauração de algo ao seu estado primitivo, sua renovação, como a renovação ou restauração da vida depois da morte.
A Paligenesia é fundamento que Nicodemos não compreendeu é e um dos passos para entender o Plano da Salvação gerado no coração de Deus.
Melhor entendimento pode ser buscado na etimologia e sinonímia desta palavra grega, para regeneração – Paligenesia (παλιγγενεσια) significa Novo Nascimento. No grego clássico, era usado num sentido enfraquecido para denotar recuperação, restauração, renascimento.
Paligenesia - No N.T., é usado apenas duas vezes, mas num sentido mais nobre. Em Tt 3.5 (Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo) significa novo nascimento, regeneração, que se refere à ação de Deus de fazer o pecador passar da morte do pecado para a vida espiritual em Cristo. Tem um sentido mais amplo em Mt 19.28, onde é usado para a mudança que enfim acontecerá em todo o universo, sua regeneração, que é o desenvolvimento completo da mudança envolvida na regeneração do indivíduo
Pela etimologia podemos entender que há realmente um Processo a ser seguido a ter sermos parecidos com Cristo:
  ανακαινοωσις (renovação) é renovação, que denota um processo   contínuo pelo qual o ser humano se torna mais parecido com Cristo, em cujo processo ele é um cooperador com Deus.
Paulo vai nos informar que o pecado mata o homem, sendo oportunista, quando o homem tem conhecimento da Lei.
“...o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, operou em mim toda a concupiscência...E eu, nalgum tempo, vivia sem lei, mas, vindo o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri. E o mandamento que era para vida, achei eu que me era para morte. Porque o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, me enganou, e por ele me matou.” Romanos 7:8-11
A Bíblia usa o termo salvação no sentido específico ao referir-se à nossa redenção suprema do pecado e à nossa reconciliação com Deus. Assim, somos salvos da pior de todas as calamidades – o juízo de Deus com condenação à morte. A salvação suprema é concretizada por Cristo, o qual "nos livra da ira vindoura" (“... o seu Filho, a quem ressuscitou dentre os mortos, a saber, Jesus, que nos livra da ira futura.”1 Tessalonicenses 1:10)”.
O Processo da salvação inclui os tempos verbais, que nos fazem entender, quais são os passos na vida dos homens, seja, no passado, no presente e no futuro:
O verbo salvar aparece em praticamente todos os tempos verbais possíveis da língua grega. Existe um sentido no qual nós fomos salvos (desde a fundação do mundo); estávamos sendo salvos (pela obra de Deus na História); somos salvos (por estarmos num estado justificado); e seremos salvos (experiência da consumação da nossa redenção no céu). A Bíblia fala da salvação em termos de passado, presente e futuro. Às vezes relacionamos a salvação presente em termos de justificação, a qual é presente.
Não podemos deixar o leitor sem entender o sentido etimológico da palavra: Salvar, ou de Salvação, fundamental para que se possa compreender o livramento da Morte, um passo fundamental na regeneração dentro do Plano da Salvação, proposto pelo Senhor Deus.
διασωζω - diasozo; v. preservar em meio ao perigo, conduzir são e salvo através de; salvar;i.e. curar alguém que está doente, restaurá-lo; salvar, livrar de perecer; livrar de perigo, socorrer.
σωζω – sozo (de uma palavra primária sos- “seguro”); v. salvar, manter são e salvo, resgatar do perigo ou destruição, alguém (de dano ou perigo)
Poupar alguém de sofrer (de perecer), i.e., alguém sofrendo de uma enfermidade, fazer
bem, curar, restaurar a saúde, preservar alguém que está em perigo de destruição, salvar ou resgatar; salvar no sentido técnico usado na Bíblia
5 Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus.
6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.”
7 Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo.
Jesus é o didaskalos (διδασκαλος), pela sua autoridade, usado por Jesus, para referir-se a si mesmo como aquele que mostrou aos homens o caminho da salvação.
Ειρηνη – eirene; do cristianismo, o estado tranqüilo de uma alma que tem certeza da sua salvação através de Cristo, e por esta razão nada temendo de Deus e contente com porção terrena, de qualquer que seja a classe.
O Processo da Salvação deve ser entendido através do texto base, com a conversa noturna de Nicodemos com Jesus.
3 Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus.
Nicodemos foi informado que o Processo da Salvação incluía um nascimento. A Escritura define vários diferentes aspectos ou passos da salvação de uma pessoa, desde o primeiro ouvir do Evangelho até o caminho para a eternidade no céu.
Há um Caminho normativo através do qual se dá o Processo da Salvação, com passos determinados de um Processo:
“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado.” Marcos 16:15,16
Pregação da Palavra
Conhecer a Palavra
Crer na Palavra
Crer em Jesus Cristo
Ser batizado
Um resumo indica que o Processo é: Pelo Evangelho, que contém a supremacia de Deus, Sua ira contra o pecado, e a promessa de salvação através de Seu Filho, exorta o homem caído a se arrepender de seus pecados e crer na redenção de Cristo Jesus, pela ação de convencimento do Espírito Santo, aos que creem em Jesus.
Passos que conduzem o pecador no Processo da Salvação. O processo da salvação é programático e pragmático.
“Nossa salvação foi arranjada e realizada no pacto da graça ordenado em todas as coisas e obviamente feito entre as três Pessoas da santa Trindade, antes do mundo começar. No pacto eterno, Deus o Pai se tornou o nosso Pai, Deus o Filho se tornou o nosso Fiador, e Deus o Espírito se tornou o nosso Santificador.”
A Chamada
O Crer – no Unigênito de Deus. “Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nomeJoão 1:12
Disse-lhe Jesus: Porque me viste, Tomé, creste; bem-aventurados os que não viram e creram. João 20:29
Porque o Senhor assim no-lo mandou: eu te pus para luz dos gentios, a fim de que sejas para salvação até os confins da terra. E os gentios, ouvindo isto, alegraram-se, e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna. E a palavra do Senhor se divulgava por toda aquela província. Atos 13:47-49
A Conversão - O coração do que crer, ao ouvir o Evangelho é confrontado com a culpa de sua condição pecaminosa e a certeza de uma condenação contra sua vida e passa a entender que há um justo julgamento contra ele. Assim, ele entende de maneira livre que ou aceita ou não a Jesus Cristo em quem, ele vê sua única esperança de escape da condenação e juízo de Deus e aceita a promessa de salvação como também se arrepende de seus pecados.
A Regeneração – O Espírito atua nos que creem para mudar suas vidas, regenerando, renovando e transformando a condição interna de pecado, após seu convencimento e por crer, para uma de amor pelo Senhor. Estes corações e naturezas são nascidos de novo, e seus olhos e ouvidos foram abertos para ver as gloriosas verdades da salvação de Deus.
É claro que quem vive e morre não regenerado não pode ser salvo. Não há salvação da desgraça eterna para quem não foi libertado do estado de pecado. Se pudéssemos ser salvos sem a regeneração, sem a renovação das nossas naturezas, não haveria consequentemente a necessidade da morte vicária de Jesus, na cruz do Gólgota!
O poder de Cristo domina e concede autoridade da Graça, aos homens sobre a Nomia e apresentado pelo Apóstolo Paulo o domínio da carne, a ser mortificada pela Graça, em Jesus, o que é Regeneração.
O homem sem Jesus, não alcançado pla Salvação está morto espiritualmente em seus pecados e assim há necessidade de uma noidade de vida, para servir à Deus:
“Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim. Acho então esta lei em mim, que, quando quero fazer o bem, o mal está comigo. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros. Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus ...
Romanos 7:18-25
A Regeneração permite ao homem viver apenas, para Deus e não mais em pecado, embora todos sejamos pecadores, mas regenerados, somos absolvidos em justificação divina. A regeneração é a operação interior necessária para persuadir os homens a responderem à pregação; é uma obra transformadora, um convencimento produzido nas almas dos homens pelo Espírito Santo. O Espírito Santo usa a nomia e a própria consciência humana (Romanos 1.16-10), lei (e a interna nos corações) e o Evangelho (no sentido de Boas Novas audíveis) quando regenera alguém.
Não ocorre apenas uma obra moral, há também, na regeneração, a atuação direta do Espírito na mudança da natureza, nas mentes ou almas dos homens.
Não é um ato de êxtase, mas obra do Espírito Santo, a regeneração também em nada fere as nossas faculdades naturais. Na regeneração o Espírito Santo não causa na mente grandes e arrebatadas impressões. O Espírito Santo opera segundo a natureza das nossas mentes, corações e vontades, sem as subjugar, forçar ou ferir.
Permite ao homem alcançar os Céus.
Somente a obra do Espírito Santo, quem faz, esta regeneração (“O espírito é o que vivifica, a carne para nada aproveita; as palavras que eu vos digo são espírito e vida. O Espírito Santo efetua de fato uma obra eficaz, direta e poderosa em nossas almas e mentes quando Ele nos regenera. O Espírito Santo opera segundo a natureza das nossas mentes, corações e vontades, sem as subjugar, forçar ou ferir.
“Mas há alguns de vós que não crêem”. João 6:63,64; Romanos 8:11.
Ressuscitado com Poder nos céus e na terra, Jesus Cristo transmite vida aos que creem em seu Nome, aos cristãos, individualmente e a todo corpo, A Igreja. A vontade do não-regenerado pode resistir e recusar o evangelho e a graça que acompanham sua pregação.
O Apóstolo Pedro vai esclarecer que o processo exige mudança e nascimento em novidade, que se tornará completo na Glorificação – vide abaixo –
“Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, Mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado, O qual, na verdade, em outro tempo foi conhecido, ainda antes da fundação do mundo, mas manifestado nestes últimos tempos por amor de vós; E por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos, e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus; Purificando as vossas almas pelo Espírito na obediência à verdade, para o amor fraternal, não fingido; amai-vos ardentemente uns aos outros com um coração puro; Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre.” 1 Pedro 1:18-23
A Regeneração nos livra da condenação, pois passamos a ser espirituais e não mais carnais
“Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito.Romanos 8.1
Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Romanos 8. 9
“De modo nenhum. Nós, que estamos mortos para o pecado, como viveremos ainda nele? Ou não sabeis que todos quantos fomos batizados em Jesus Cristo fomos batizados na sua morte? De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida. Porque, se fomos plantados juntamente com ele na semelhança da sua morte, também o seremos na da sua ressurreição; Sabendo isto, que o nosso homem velho foi com ele crucificado, para que o corpo do pecado seja desfeito, para que não sirvamos mais ao pecado.” Romanos 6:2-6
Quem não é regenerado continua escravo da cédula contrária e proposta contra todos os homens e que foi riscada na Cruz por Jesus, mas quem não crê no Unigênito de Deus não recebe os benefícios da regeneração e do preço pago que riscou a cédula contra nós.
“Paulo fala-nos a respeito dessa obra direta do Espírito: "para saberdes qual é (...) a suprema grandeza do seu poder para com os que cremos, segundo a eficácia da força do seu poder; o qual exerceu ele em Cristo, ressuscitando-o dentre os mortos" (Efésios 1:18-20). Ao poder aqui citado atribui-se uma sobre-excelente grandeza, pois foi por meio dele que Cristo ressurgiu fisicamente dos mortos. Paulo queria que soubéssemos que o mesmo poder supremo que Deus exerceu em Cristo ao ressuscitá-Lo de entre os mortos é o mesmo poder sublime que o Espírito Santo exerce em nós, na regeneração, ao nos fazer ressuscitar da morte espiritual para a vida espiritual.” J. Owen
A Justificação – é um ato judicial pelo qual Deus absolve o pecador ainda, que inimigo de Deus, mas agora crendo em Jesus toma posse de direitos adotivos. Deus por ser um santo Juiz, legalmente declara que o pecador que crer em Jesus Seu Filho passa a  ser “justo”, ou “sem culpa”. O pecador é justificado diante do Senhor pela fé (“Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus”.
A Adoção – este passo no Processo está explicitado no Evangelho de João:” Mas, a todos quantos o receberam, deu-lhes o poder de serem feitos filhos de Deus, aos que crêem no seu nome; Os quais não nasceram do sangue, nem da vontade da carne, nem da vontade do homem, mas de Deus.” João 1:12,13
É por crer em Jesus que somos adotados por Deus como seus filhos e espiritualmente filhos da Graça em Abraão, Pai de todos quanto têm fé.
“Porque não recebestes o espírito de escravidão, para outra vez estardes em temor, mas recebestes o Espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo.” Romanos 8:15,16,23
A Santificação - sem a qual ninguém verá ao Senhor. Hebreus 12.14
Por ela alcançamos o passo final:
“Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo.” Romanos 8:21-23
A Glorificação – só se dará após o arrebatamento do Corpo místico da Igreja recolhido dentre os que morreram e os que estiverem vivo. Significa que haverá a regeneração corporal, além da regeneração espiritual.
“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.” Romanos 8:28-30
Quando um crente morre, sua alma vai para a presença de Deus enquanto Ele espera pela ressurreição e redenção do seu corpo físico, e ali é confortado e contempla a glória de Deus. A realização final da salvação acontecerá quando Cristo retornar, reunir Seu povo, e glorificá-los junto d’Ele.
“Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos. E aos que predestinou a estes também chamou; e aos que chamou a estes também justificou; e aos que justificou a estes também glorificou.” Romanos 8:29,30
Re-gerados
Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre.” 1 Pedro 1:23
Mas qual é o Nascimento?
O nascimento do Espírito Santo, o mesmo que ressuscitou a Jesus dentre os mortos.
“E, se o Espírito daquele que dentre os mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dentre os mortos ressuscitou a Cristo também vivificará os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita.” Romanos 8:11
Premissa fundamental no Processo da Salvação é o Nascer. É ser re-gerados.
“E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados. Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada.” Romanos 8:17,18
O Novo processo difícil de entender para quem não tem vida no Espírito ou não deixa o Espírito convence-lo do pecado, da justiça e do juízo, sob qual égide todos os homens estão atados.
 “6 O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito.
Para podermos entender o Processo da Salvação, basta olharmos o que Deus programou para a Humanidade, desde o Eterno passado, na Plenitude, no presente de cada homem, e no Futuro Eterno.
Este processo se dá em vários aspectos:
Planejada Por Deus

Adquirida Por Deus

Produzida Por Deus

Preservada Por Deus

Aperfeiçoada por Deus. Do princípio ao fim a “salvação é do Senhor!” (Jonas 2:9).
Palavra de Deus nunca limita a salvação a um tempo, a um lugar ou a uma experiência. Quando Paulo escreve, “porque a nossa salvação está, agora, mais perto do que quando no princípio cremos” Romanos 13:11

1.    No passado – Genesis 3.15

2.    No passado em Plenitude:” A salvação é o que Deus tem feito por nós em Cristo.”

3.    No presente: “A salvação é também o que Deus tem feito e está fazendo em nós.”

4.    No futuro: “E a salvação é o que Deus fará conosco.”
Devemos orar por nós e pelos outros para que a obra da nossa conversão seja renovada, preservada e aperfeiçoada. Disse Paulo, "Estou plenamente certo de que Aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus" (Filipenses 1:6).
A regeneração é obra completa e acabada, mas também é o começo da obra da santificação. Enquanto estivermos neste mundo a santificação não terá a sua obra completada e como tal, necessita de ser continuamente renovada. Santificação é levar continuamente à morte o restante do pecado que há em nós e o crescimento e o fortalecimento contínuos da graça de Deus em nós. E é certo que oremos a Deus para que efetue nos outros a mesma obra que opera em nós.” J. Owen
Processos de Salvação
Processo dolorido:
Saulo de Tarso
E Saulo, respirando ainda ameaças e mortes contra os discípulos do Senhor, dirigiu-se ao sumo sacerdote. E pediu-lhe cartas para Damasco, para as sinagogas, a fim de que, se encontrasse alguns deste Caminho, quer homens quer mulheres, os conduzisse presos a Jerusalém. E, indo no caminho, aconteceu que, chegando perto de Damasco, subitamente o cercou um resplendor de luz do céu. E ele disse: Quem és, Senhor? E disse o Senhor: Eu sou Jesus, a quem tu persegues. Duro é para ti recalcitrar contra os aguilhões. E Saulo levantou-se da terra, e, abrindo os olhos, não via a ninguém. E, guiando-o pela mão, o conduziram a Damasco. E esteve três dias sem ver, e não comeu nem bebeu. Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel.
Creu e foi batizado
E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome.
E Ananias foi, e entrou na casa e, impondo-lhe as mãos, disse: Irmão Saulo, o Senhor Jesus, que te apareceu no caminho por onde vinhas, me enviou, para que tornes a ver e sejas cheio do Espírito Santo.
E logo lhe caíram dos olhos como que umas escamas, e recuperou a vista; e, levantando-se, foi batizado.
E, tendo comido, ficou confortado. E esteve Saulo alguns dias com os discípulos que estavam em Damasco.
E logo nas sinagogas pregava a Cristo, que este é o Filho de Deus.
E todos os que o ouviam estavam atônitos, e diziam: Não é este o que em Jerusalém perseguia os que invocavam este nome, e para isso veio aqui, para os levar presos aos principais dos sacerdotes?
Atos 9:1-3,5;8,9; 15,18-21
Cornélio
Processo da chamada sem dor – Universalidade do Processo
E havia em Cesaréia um homem por nome Cornélio, centurião da coorte chamada italiana,Piedoso e temente a Deus, com toda a sua casa, o qual fazia muitas esmolas ao povo, e de contínuo orava a Deus.
Este, quase à hora nona do dia, viu claramente numa visão um anjo de Deus, que se dirigia para ele e dizia: Cornélio.
O qual, fixando os olhos nele, e muito atemorizado, disse: Que é, Senhor?
Sem acepção – Processo Universalizado – judeus, gregos, gentios
E logo mandei chamar-te, e bem fizeste em vir. Agora, pois, estamos todos presentes diante de Deus, para ouvir tudo quanto por Deus te é mandado.
E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas;
E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.
E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios.
Porque os ouviam falar línguas, e magnificar a Deus.
Respondeu, então, Pedro: Pode alguém porventura recusar a água, para que não sejam batizados estes, que também receberam como nós o Espírito Santo?
E mandou que fossem batizados em nome do Senhor. Atos 10: 1-4;33,34;44-48 Atos 10:
Chamada pela Palavra – O Evangelista em ação – Processo do Envio para Confins da terra
Mordomo de Candace
E levantou-se, e foi; e eis que um homem etíope, eunuco, mordomo-mor de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus tesouros, e tinha ido a Jerusalém para adoração,Regressava e, assentado no seu carro, lia o profeta Isaías.
E disse o Espírito a Filipe: Chega-te, e ajunta-te a esse carro.E, correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês?E ele disse: Como poderei entender, se alguém não me ensinar? E rogou a Filipe que subisse e com ele se assentasse.
Lendo a Palavra – Conversão pela Pregação. Sem dor, mas com alegria da Convicção
E o lugar da Escritura que lia era este: Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua boca. Atos 8:27-32
Então Filipe, abrindo a sua boca, e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus.
E, indo eles caminhando, chegaram ao pé de alguma água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado?E disse Filipe: É lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus.E mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e o batizou.
Atos 8:35-38
Nos três casos houve:
Crer
Espírito Santo em ação
Batismo
Eis o processo completo da Salvação!

EM EDIÇÃO
Fonte:
Fonte: Verdades essenciais da fé cristã; doutrinas básicas em linguagem simples e prática. v. 2 (São Paulo: Cultura Cristã, 1999), pp. 53-54.
A Ordem da Salvação - A Ordo Salutis - David Brown
Bíblia on line
Cristo na Teologia Paulina – L.Cerfaux
Teologia Paulina – Thomas R. Schreiner
Apontamentos do autor
A Regeneração, John Owen

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical