sábado, fevereiro 9

Quem Domina A Sua Mente Lição 6 – Fevereiro 2019



Quem Domina A Sua Mente
Lição 6 – Fevereiro 2019
Estudo: Pr. Prof. Osvarela
Imagem relacionada
TEXTO ÁUREO: "De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus." (Fp 2.5)
LEITURA BÍBLICA
efesios 5:15-16
Filipenses 4.4-9
4- Regozijai-vos, sempre, no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos.
5- Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor.
6- Não estejais inquietos por coisa alguma; antes, as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus, pela oração e súplicas, com ação de graças.
7- E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos sentimentos em Cristo Jesus.
8- Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo,  tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.
9- O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco.
Pensamento:
Se é verdade que a mente molda o coração e a vontade, então é imperativo que os cristãos aprendam a pensar sobre a verdade. Uma educação cristã eficaz molda os alunos a conhecerem a verdade e a pensarem com a verdade, para que seus comportamentos sejam moldados pela verdade.” Apud, Princípios Norteadores para uma Educação Cristã Reformada; Rev. Gilsásio Reis  DOWS, Perry G. Op Cit., p. 222
“Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.”  Coríntios 2:16
Romanos 12:2: “E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente , para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”
“Torno a trazer isso à mente, portanto tenho esperança.” Lamentações 3:21
“Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano; E vos renoveis no espírito da vossa mente;” Efésios 4:22,23
“Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;” 1 Timóteo 4:2
A mente humana é complexa. Mesmo que sejamos cristãos nossa mente é um efervescente local de pensamentos de toda a ordem. Podemos ter em segundos pensamentos santos aos mais escabrosos, não adianta dizermos que não.
Mas, quando estudamos sobre a mente interligando a mente humana à convicções religiosas sob o pensamento cristão salvífico, temos como buscar uma forma de ter uma mente são, não sob o pensamento grego, na expressão latina de Juvenal - mens sana in corpore sano [uma famosa citação latina, derivada da Sátira X do poeta romano Juvenal.]– que tenta usar a possibilidade de curar a mente se pode curar o corpo, pensamento nada bíblico.
No contexto, a frase é parte da resposta do autor à questão sobre o que as pessoas deveriam desejar na vida (tradução livre): “Deve-se pedir em oração que a mente seja sã num corpo são.”
Embora, alguns opinem que mesmo sem a visão do cristianismo, o poeta Juvenal queria incitar aos romanos, que se fizesse orações e lembrar àqueles dentre os cidadãos romanos que faziam orações tolas que tudo que se deveria pedir numa oração era saúde física e espiritual. Mas, modo geral o sentido expressa o conceito de um equilíbrio saudável no modo de vida de um ser.
Diz certo autor no site Brasil Escola: “consciente ou inconscientemente você gerou a doença que reverbera agora em seu corpo físico. Isto significa dizer que tudo que acontece com o corpo, nada mais é do que reflexo da mente que captou energias boas ou más e jogou para o mundo das formas, causando a enfermidade.” Francisco Ferreira; O texto publicado foi encaminhado por um usuário do Brasil Escola, através do canal colaborativo Meu Artigo.
https://meuartigo.brasilescola.uol.com.br/saude/mens-sana-in-corpore-sano.htm;Acessado em 06/02/2019
Tradução e original:
Deve-se pedir em oração que a mente seja sã num corpo são.
Peça uma alma corajosa que careça do temor da morte,
que ponha a longevidade em último lugar entre as bênçãos da natureza,
que suporte qualquer tipo de labores,
desconheça a ira, nada cobice e creia mais
nos labores selvagens de Hércules do que
nas satisfações, nos banquetes e camas de plumas de um rei oriental.
Revelarei aquilo que podes dar a ti próprio;
Certamente, o único caminho de uma vida tranquila passa pela virtude.

orandum est ut sit mens sana in corpore sano.
fortem posce animum mortis terrore carentem,
qui spatium uitae extremum inter munera ponat
naturae, qui ferre queat quoscumque labores,
nesciat irasci, cupiat nihil et potiores
Herculis aerumnas credat saeuosque labores
et uenere et cenis et pluma Sardanapalli.
monstro quod ipse tibi possis dare; semita certe
tranquillae per uirtutem patet unica uitae.
(10.356-64)
Mas o que diz as Escrituras, sobre relação corpo, mente, espírito, que está desprezado na citação, supra:
“E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo.” 1 Tessalonicenses 5:23
“Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento.” Mateus 22:37
Romanos 12:2: “ E não vos conformeis com este século, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente , para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus”
As Escrituras são o produto do Espírito Santo, que não apenas no-las dá, mas também nos capacita a entendê-las, iluminando as nossas mentes e aplicando a verdade de Deus no coração da Igreja. (2 Tm 3.15-17; cf. 1 Tm 4.13), por isto, ao estudarmos o assunto sob a visão bíblica, encontramos as citações reveladas da ação da mente sobre a vida do home, seja pelo viés antropológico (doutrina da salvação ou do pecado do homem), seja pelo viés salvífico, onde notaremos que mente em muitos casos é tratada como coração – loeb.
Ao afirmamos que a ação educacional da Igreja é utilizada para transformar o Corpo de Cristo através de uma formação que seja: bíblica, confessional, eclesial e contextual.
1)    Bíblica porque entendemos que as Escrituras Sagradas constituem o alicerce que deve nortear todas as nossas atividades. A Bíblia é o manual, o livro texto do professor cristão e sem a Escritura não haverá crescimento espiritual. De acordo com Paulo “Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça, a fim de que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente habilitado para toda boa obra” II Tm 3:16.
2)    As Escrituras são o manual de vida, que no seu sentido puro é homem em sua totalidade: corpo, alma e espírito., homem ser emocional, pensante e inteligente sob raciocínio lógico, pode ver a revelação de Cristo nas Escrituras Sagradas.
Também podemos verificar que, a mente ou o centro das emoções também podem ser encontrados nas Veteroescrituras, como rins.
A questão de alma, corpo e espírito, para formação de um ser humano tricotômico, passa pela questão da divindade do próprio Jesus Cristo.
A partir, de dois pressupostos básicos:
1) o ser humano foi criado, por Deus, segundo a sua imagem e semelhança, e
2) que somos compostos por duas substâncias: uma espiritual e outra material. Somos formados por dois elementos: um físico e outro metafísico. Do primeiro, faz parte o nosso corpo. E, do segundo, nossa alma e espírito. o ser humano é formado pelo homem exterior e o interior.
O missionário Eurico Bergstén ensinava em seu livro de Teologia Sistemática, com muita propriedade:
“A Bíblia subdivide o homem em duas partes: ‘o homem exterior’, que é o seu corpo, e ‘o homem interior’, que é composto da alma e do espírito (2 Co 4.16; Ef 3.16). A parte exterior do homem é visível e mortal, enquanto a parte interior é imaterial, invisível e imortal”. Mais adiante, explica Bergstén: “A alma, junto com o espírito, forma o ‘homem interior’, a parte imaterial de todo o ser humano”. Compilado de Dicotomia ou tricotomia? Eis a questão que não existe; Claudionor de Andrade, acessado em 09/02/2019
“Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia.” 2 Coríntios 4:16
“Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior;” Efésios 3:16
Nós que cremos na tricotomia acreditamos, que: o corpo físico é o que nos conecta com o mundo físico que nos rodeia, a alma é a essência do nosso ser, e o espírito é o que nos conecta com Deus. É por isso que pode se dizer que os não salvos são espiritualmente mortos (Efésios 2:1; Colossenses 2:13), embora estejam de corpo e alma "vivos".
Mas o importante é:
Que nos ofereçamos nossos corpos como um sacrifício vivo (Romanos 12:1), e sejamos gratos a Deus por salvar nossas almas (1 Pedro 1:9) e adoremos a Deus em espírito e verdade (João 4:23- 24).
A igreja na antiguidade, pós-apostólica, discutiu a questão da humanidade de Jesus Cristo, pois alguns negavam a humanidade plena de Cristo, considerando que, Ele tinha um corpo e alma humana, mas não possuía um espírito e mente humana. A mente teria sido substituída pela Palavra ou Mente divina.
O ανθρωπος – anthropos, ou o homem (um ser humano, seja homem ou mulher; genericamente, inclui todos os indivíduos humanos; para distinguir humanos de seres de outra espécie), formado por Deus recebeu o fôlego de vida do próprio Deus e um espírito para ser formado e um centro das emoções, (até mesmo quando falamos do malfeito, por Caim) que é a alma.
O ser humano não é αψυχος - apsuchos – adj. sem uma alma, sem vida, inanimado, ele é completo.
É necessário saber que, em diversas passagens as Escrituras apresentam o espírito como essencialmente a mesma coisa, ou substância que as almas humanas, o que alguns usam para defender a dicotomia, mas nós cremos na tricotomia. E a Bíblia explica a própria bíblia sem se confrontar, basta entender e realizar a exegese correta.
As referências, abaixo, parecem demonstrar apenas corpo e espírito, mas na realidade são apenas expressões para compreensão do que foi escrito no contexto do texto.
“E o pó (carne) volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu.” Eclesiastes 12:7
“Seja, este tal, entregue a Satanás para destruição da carne, para que o espírito seja salvo no dia do Senhor Jesus.” 1 Coríntios 5:5
“Ora, amados, pois que temos tais promessas, purifiquemo-nos de toda a imundícia da carne e do espírito, aperfeiçoando a santificação no temor de Deus.” 2 Coríntios 7:1
Mas o escritor da Epístola aos Hebreus, diz:
“Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais penetrante do que espada alguma de dois gumes, e penetra até à divisão da alma e do espírito, e das juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.” Hebreus 4:12 aqui o escritor explica e separa as três unidades do uno homem, ala, espírito e juntas e medulas (corpo, sangue)
A alma enfatiza o centro das emoções. O espírito a partícula divina, do Imago Dei. Corpo, a parte visível e física do homem, sendo as duas outras metafísicas.
Compilação e transcrição: E onde está a mente?
Vocês conhecem aquela história de filósofo que foi visitar um casal de amigos e queria saber onde estava o casamento deles? Pois é. O filósofo chegou à casa deles e viu os carros na garagem, o cachorro, os filhos, os quartos cheios de brinquedos. Mas não se conformava, pois não conseguiu ver o casamento deles e nem podia saber onde esse casamento estava. Até que o casal se sentou no sofá e disse: o senhor pode ver que estamos casados, mas nunca poderá ver o nosso casamento, pois este é uma relação, uma abstração, que, contudo, existe. A mesma coisa acontece com os filósofos e neurocientistas que se perguntam onde está a mente e se haveria algum lugar no cérebro que corresponde à consciência. A mente é uma relação, uma abstração que nem por isso deixa de existir. A mente está em toda parte e em nenhuma. Fonte: João de Fernandes Teixeira (Gazeta Mercantil, 22 de agosto de 1997), PhD em Filosofia pela Universidade de Essex (Inglaterra), é professor de Filosofia da universidade Federal de São Carlos e autor de "O que é Inteligência Artificial" (Brasiliense, 1990), apud do livro "O Sítio da Mente", de Henrique Schützer Del Nero, coordenador do grupo de Ciência Cognitiva do Instituto de Estudos Avançados da USP.
Você pode encontrar em algumas passagens Veterotestamentárias, rins, ou coração como centro das emoções, que era a visão judaica e podemos dizer oriental sobre a composição dicotômica judaica.
Vejam a declaração angustiada de Jesus: “E disse-lhes: A minha alma está profundamente triste até a morte; ficai aqui, e vigiai.” Marcos 14:34
“Porque este justo [Ló], pelo que via e ouvia quando habitava entre eles, atormentava a sua alma justa, cada dia, por causa das obras iníquas daqueles” 1 Pe 2.8
“Agora está angustiada a minha alma(Jo 12.27)
“Levantou-se Ana e, com amargura de espírito, orou ao Senhor, e chorou abundantemente”. (1 Sm 1.10)
“Porque o Senhor te chamou como a mulher desamparada e de espírito abatido; como a mulher da mocidade, que fora repudiada, diz o teu Deus” (Is 54.6)
“O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.” Romanos 8:16
Mente (pneuma ou nous);
לב – leb; ser interior, mente, vontade, coração, inteligência; alma, coração (do homem).
לבב - lebab; n. m. homem interior, mente [conhecimento, razão, reflexão, memória], vontade, coração, alma, inteligência.
נפש - nephesh; n. f. alma, ser, vida, criatura, pessoa, apetite, mente, ser vivo, desejo, emoção, paixão -  aquele que respira, a substância ou ser que respira, alma, o ser interior do homem; ser vivo; ser vivo (com vida no sangue).
ανακυπτω – anakupto; a própria alma.
σωμα - soma; n. n. o corpo tanto de seres humanos como de animais; corpo sem vida ou cadáver; corpo vivo. Sem esquecer que uma é a carne do homem e outra a carne dos animais.
σαρξ – sarx; carne (substância terna do corpo vivo, que cobre os ossos e é permeada com sangue) tanto de seres humanos como de animais; corpo de uma pessoa - usado da origem natural ou física, geração ou afinidade; natureza sensual do homem, “a natureza animal”; natureza animal com desejo ardente que incita a pecar; natureza física das pessoas, sujeita ao sofrimento
ψυχη - psuche; n. f. respiração; fôlego da vida; força vital que anima o corpo e é reconhecida pela respiração. “E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, e soprou em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente.” Gênesis 2:7
Porque podemos ter uma mente livre.
Já não temos mais uma mente submetida ao pecado, mas temos uma nova mente renovada pela regeneração da Salvação. Paulo escrevendo ao de Corinto e o escritor aos Hebreus, dizem que, ninguém pode discernir a nossa mente porque já somos espirituais e também deixamos de ser homens naturais quanto ao discernimento do erro, embora ainda neste corpo mortal. É o que  o fez declarar: Miserável homem que sou!
“Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.” Hebreus 4:15
“Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.” 1 Coríntios 2:16
A nossa mente não pode ser discernida, enquanto somos espirituais e ninguém pode discernir a mente do senhor, então a nossa está guardada porque temos a Mente de Cristo:
“As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.
Porque, quem conheceu a mente do Senhor, para que possa instruí-lo? Mas nós temos a mente de Cristo.1 Coríntios 2:13-16
As grandes batalhas se dão no campo a mente.
8- Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo,  tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai.
Pensamento do cristão deve ser tomado de coisas dos céus, como estudamos o tema sobre Batalha Espiritual, entendemos que este estudo nos alerta sobre a batalha, que até Paulo travou, com sua mente:
“Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado. Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros. Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado.” Romanos 7:14,15;22-25
É disto que estamos falando. A luta está dentro de nós.
Mente cristã, deve viver pensando (nisso pensai):
tudo o que é honesto,
tudo o que é justo, 
tudo o que é puro,
tudo o que é amável,
tudo o que é de boa fama
porque na Mente de Cristo só havia espaço para as coisas do Pai.
Em tudo, Ele buscava glorificar o Pai:
Amor a todos
Viver a verdade
“..., permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.” João 15:9,10
Então para glorificarmos ao Filho e ao Pai Eterno, devemos:
Amar ao próximo
Guardar seus mandamentos
“Porque este é o amor de Deus: que guardemos os seus mandamentos; e os seus mandamentos não são pesados.” 1 João 5:3
E o seu mandamento é este: que creiamos no nome de seu Filho Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o seu mandamento.” 1 João 3:23
Quanto aos não crentes Paulo escreve em Romanos a situação dos que afastaram de Deus, por este mundo.
“Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Porquanto, tendo conhecido a Deus, não o glorificaram como Deus, nem lhe deram graças, antes em seus discursos se desvaneceram, e o seu coração insensato se obscureceu.” Romanos 1:19-21
“Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus.” 2 Coríntios 4:4
“... , como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm; Estando cheios de toda a iniqüidade, fornicação, malícia, avareza, maldade; cheios de inveja, homicídio, contenda, engano, malignidade; Sendo murmuradores, detratores, aborrecedores de Deus, injuriadores, soberbos, presunçosos, inventores de males, desobedientes aos pais e às mães; Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.” Romanos 1:28-32
- cegou os entendimentos dos incrédulos... usando uma figura para indicar que os incrédulos tiveram a mente obscurecida porque se afastaram do Deus Eterno e caíram em suas próprias concupiscências.
Mente e/ou Consciência: “Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;” 1 Timóteo 4:1,2
Então Paulo agora discorre para aqueles que uma vez aceitaram a Jesus, também pode ter a mente corrompida pelo pecado:
Demas não conseguiu resistir a batalha da mente.
“Porque Demas me desamparou, amando o presente século, e foi para Tessalônica,...” 2 Timóteo 4:10
“Alexandre, o latoeiro, causou-me muitos males; o Senhor lhe pague segundo as suas obras. Tu, guarda-te também dele, porque resistiu muito às nossas palavras.” 2 Timóteo 4:14,15
Quem tem a mente corrompida só causa males, a si e a outrem.
A mente sendo campo de batalha, precisa ser protegida, como diz Paulo aos Efésios:
“Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos, ...” Efésios 6:17,18
O capacete da salvação protege a nossa mente dos bombardeios da concupiscência que nos atinge e estimula nosso cérebro e se prende em nossa alma, nos deixando aborrecidos e amargos.
Porque, a mente é o local das grandes batalhas do homem.
Um dos teólogos e filósofos diz que toda a decisão traz uma angustia.
Mas, nós que temos a mente de Cristo, podemos usar deste benefício, uma vez firmes na fé para que nossas decisões se tornem dirigidas pelo nosso espírito que, em nós tem contato com o Espírito Santo.
“E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.” Romanos 8:26
CONTINUA...
Anexo:
O que é a mente para a Ciência
A mente é geralmente considerada uma propriedade de si mesmo é evidente em algumas expressões populares como "abra a sua mente", "tire da sua mente" ou "minha mente sabe". A memória, a atenção, a lógica, a intuição, a resolução de problemas, a capacidade para se comunicar e, dependendo da teoria, a emoção, depressão e os processos inconscientes são algumas das principais características da mente.
A relação da mente e o cérebro é evidente em todos os debates sobre a mente, e mais recentemente no discurso psiquiátrico e neurocientífico. A ciência cognitiva e a estão participando atualmente na compreensão de como os processos cerebrais, o comportamento e a cognição interagem. A neurociência cognitiva está envolvida ativamente na investigação de como os seres humanos, organismos ativos e pensantes, usam seus cérebros para atingir suas metas e satisfazer as suas necessidades no contexto de entornos complexos e mutáveis. Esta investigação mostra conexões inextricáveis entre a, que se considera baseada na mente, e o entorno e entre a cognição e a ação, que considera que tem uma base física. A investigação recente baseada na ressonância magnética funcional mostra que os aspectos específicos da cognição sensorial e motora básica, assim como processos mais complexos de reconhecimento facial e de palavras, ou como o pensamento, todos eles considerados como baseados na mente, estão apoiados pelas zonas cerebrais com alto grau de especialização nos nossos processos, o que sugere que a interação mente-cérebro ocorre através dos mecanismo cerebrais altamente especializados. A memória episódica, por exemplo, a capacidade de lembrar o que aconteceu com você e quando o fez, e que se acredita que é exclusivamente humana, é uma habilidade importante da mente humana. Foi investigada buscando através da neuroimagem em regiões específicas da memória episódica cerebral do lobo frontal (diferentes dos relacionados com a memória semântica), descobrindo que ligam ainda mais o cérebro e a mente.
A relação entre o cérebro e a mente é especialmente importante no campo da psiquiatria que implantou o tratamento a longo prazo invés da dicotomia mente/cérebro. Gabbard 2005, afirma que o cérebro e a mente não são entidades separadas, mas que "a mente é a atividade do cérebro".
Fonte: A relação entre a mente e o cérebro, https://www.cognifit.com/br/mente acessado em 09/02/2019;
BIBLIOGRAFIA:
Apontamentos do autor
Bíblia on line
Citações no corpo do estudo

terça-feira, fevereiro 5

2° Trimestre de 2019, Adultos – CPAD Título: O Tabernáculo – Símbolos da Obra Redentora de Cristo


Lições Bíblicas 2° Trimestre de 2019, Adultos – CPAD
Título: O Tabernáculo – Símbolos da Obra Redentora de Cristo
Comentarista: Elienai Cabral

Lições Bíblicas
Lição 1 - Tabernáculo - Um lugar da Habitação de Deus
Lição 2 - Os Artesãos do Tabernáculo
Lição 3 - Entrando no Tabernáculo: o Pátio
Lição 4 - O Altar do Holocausto
Lição 5 - A Pia de Bronze: Lugar de Purificação
Lição 6 - As Cortinas do Tabernáculo
Lição 7 - O Lugar Santo
Lição 8 - O Lugar Santíssimo
Lição 9 - A Arca da Aliança
Lição 10 - O Sistema de Sacrifícios
Lição 11 - O Sacerdócio de Cristo e o Levítico
Lição 12 - A Nuvem de Glória
Lição 13 - O Sacerdócio Celestial

sábado, janeiro 26

Possessão Demoníaca e a Autoridade do Nome de Jesus Lição 4 – janeiro 2019


Lição 4 – janeiro 2019
Pr. Prof. Osvarela
Texto Áureo
"E voltaram os setenta com alegria, dizendo: Senhor, pelo teu nome, até os demônios se nos sujeitam." Lucas 10:17
Leitura Bíblica
Marcos 5:2-13                                                                          
2 - E, saindo ele do barco, lhe saiu logo ao seu encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo;
3 - O qual tinha a sua morada nos sepulcros, e nem ainda com cadeias o podia alguém prender;
4 - Porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas, e ninguém o podia amansar.
5 - E andava sempre, de dia e de noite, clamando pelos montes, e pelos sepulcros, e ferindo-se com pedras.
6 - E, quando viu Jesus ao longe, correu e adorou-o.
7 - E, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? conjuro-te por Deus que não me atormentes.
8 - (Porque lhe dizia: Sai deste homem, espírito imundo.)
9 - E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? E lhe respondeu, dizendo: Legião é o meu nome, porque somos muitos.
10 - E rogava-lhe muito que os não enviasse para fora daquela província.
11 - E andava ali pastando no monte uma grande manada de porcos.
12 - E todos aqueles demônios lhe rogaram, dizendo: Manda-nos para aqueles porcos, para que entremos neles.
13 - E Jesus logo lho permitiu. E, saindo aqueles espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada se precipitou por um despenhadeiro no mar ( eram quase dois mil ), e afogaram-se no mar.
Imagem de bereanos
Gostaria de citar alguns versículos posteriores desta passagem:
“E, convocando os seus doze discípulos, deu-lhes virtude e poder sobre todos os demônios, para curarem enfermidades.” Lucas 9:1
“E disse-lhes: Eu via Satanás, como raio, cair do céu.
Eis que vos dou poder para pisar serpentes e escorpiões, e toda a força do inimigo, e nada vos fará dano algum.
Mas, não vos alegreis porque se vos sujeitem os espíritos; alegrai-vos antes por estarem os vossos nomes escritos nos céus.” Lucas 10:18-20
A citação destes versículos é, a meu ver, necessária para entender a autoridade que foi concedida por Jesus aos seus discípulos e à Igreja.
Imagem de bereanos
Etmologia:
δαιμονιζομαι - daimonizomai; v. estar sob o poder de um demônio. No NT, estas são pessoas afligidas por enfermidades particularmente severas, tanto corporais como mentais (tais como paralisia, cegueira, surdez, perda da fala, epilepsia, melancolia, insanidade, etc.). Na opinião dos judeus, seus corpos eram invadidos por demônios, que os possuíam não apenas para afligir-los com males, mas também para destronar sua razão e tomar seu próprio lugar. Consequentemente, os possuídos eram compelidos a expressar a mente e consciência dos demônios que neles residiam. Acreditava-se que a cura deles requeria a expulsão dos demônios.
δαιμονιον – daimonion; n. n. espírito, ser inferior a Deus, superior ao homem; espíritos maus ou os mensageiros e ministros do mal.
δαιμονιωδης - daimoniodes; adj. semelhante ou que procede de um espírito mau; parecido ao demônio.
Discurso
No capítulo 9 Jesus manda os Apóstolos, (aqueles aos quais, chamou de apóstolos) sob sua ordem e autoridade dada, para duas missões:
Sendo a primeira a relacionada a este estudo - “doze discípulos, deu-lhes virtude e poder sobre todos os demônios” – porque logo em seguida, a experiencia que eles tiveram anteriormente, parece que não havia lhes dado ensino ou prática de como agir, quando encontraram outro endemoninhado – “E aconteceu, no dia seguinte, que, descendo eles do monte, lhes saiu ao encontro uma grande multidão;
E eis que um homem da multidão clamou, dizendo: Mestre, peço-te que olhes para meu filho, porque é o único que eu tenho.
Eis que um espírito o toma e de repente clama, e o despedaça até espumar; e só o larga depois de o ter quebrantado.
E roguei aos teus discípulos que o expulsassem, e não puderam.” Lucas 9:37-40
Parece um contrassenso.
Mas, Jesus logo resolveu a situação: “E Jesus, respondendo, disse: Ó geração incrédula e perversa! até quando estarei ainda convosco e vos sofrerei? Traze-me aqui o teu filho. E, quando vinha chegando, o demônio o derrubou e convulsionou; porém, Jesus repreendeu o espírito imundo, e curou o menino, e o entregou a seu pai.” Lucas 9:41,42
Aqui temos uma clara manifestação de possessão, com o quadro mostrando:
Como em Marcos 9:18;20-22 “E sempre que o demônio se apodera dele, atira­o ao chão e fá­lo espumar pela boca, ranger os dentes e assim vai definhando. Pedi aos teus discípulos que expulsassem o demónio, mas não o conseguiram. [...] Trouxeram-­lhe o menino, mas quando ele viu Jesus, o demônio sacudiu em convulsões a criança, que caiu no chão, contorcendo-­se e espumando. “Há quanto tempo está ele assim?”, perguntou ao pai. Desde pequenino. O demônio fá­lo cair às vezes no fogo, ou na água, para o matar... faz alguma coisa!”
Manifestações da Possessão:
Convulsões, derrubando o menino ao chão, no fogo, contorções, espumava, e queria matar o menino.
“E, respondendo João, disse: Mestre, vimos um que em teu nome expulsava os demônios, e lho proibimos, porque não te segue conosco. E Jesus lhe disse: Não o proibais, porque quem não é contra nós é por nós.” Lucas 9:49,50
A continuidade da leitura, mostra outra expulsão de demônios, porém por alguém que certamente crera em Jesus e seu poder e estava expulsando demônios sob o Nome de jesus, o que causou espanto e ciúmes ao s discípulos, como que dizendo: nós não conseguimos expulsar o demônio daquele menino filho daquele home, e este expulsa demônios, mesmo não estando no nosso grupo?
Entendemos o quadro exposto, como:
1-    Jesus ainda não ascendera aos céus e quando Ele estava presente Ele mesmo usou de sua autoridade e expulsou o demônio. Os discípulos não puderam expulsar, porque lhes faltou autoridade ou não usaram, como o discípulo, em avulso lhes ensinara: “vimos um que em teu nome expulsava os demônios”. A eles, apóstolos,  fora lhes dada uma parcialidade, como que uma autoridade temporária, que se manifestaria plena e totalmente, apenas após a assunção de Jesus aos Céus, e como Igreja, e em Nome de Jesus , até ao nossos dias, podemos expulsar os demônios, não havendo a presença física de Jesus. Aqui, (versículos, abaixo) Jesus amplia a todo Mundo a ordem, que lhes fora dado, como ensino contra demônios. Agora, todo aquele que é chamado para ser discípulo do Senhor Jesus recebe autoridade e poder contra o mal. De acordo com a Palavra, como filho de Deus, você está autorizado a curar os enfermos, repreender as operações de Satanás e expulsar os espíritos malignos (Mt 10.8).
“E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios (o discípulo que causara espanto aos apóstolos, entendera a autoridade do Nome de Jesus); falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão.” Marcos 16:15-18
2-    O homem aprendera que só em Nome de Jesus, se pode expulsar os demônios e ao Nome de Jesus os demônios estremecem, como no caso seguinte da convulsão do menino na presença de Jesus.
3-    A resposta em Marcos: “Marcos 9:28;29: Mais tarde, estando Jesus sozinho em casa com os discípulos, estes perguntaram-lhe: “Porque não conseguimos nós expulsar aquele demónio? “Para casos como este é preciso orar”, respondeu.”
Ou como em outra passagem: “E Jesus lhes disse: Por causa de vossa incredulidade; porque em verdade vos digo que, se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a este monte: Passa daqui para acolá, e há de passar; e nada vos será impossível. Mas esta casta de demônios não se expulsa senão pela oração e pelo jejum.” Mateus 17:20,21
4-    em Mateus, quando os discípulos perguntam por que não puderam expulsar aquele demônio. Jesus, nesse momento, responde: Por causa da fraqueza da vossa fé, pois em verdade vos digo: se tiverdes fé como um grão de mostarda, direis a esta montanha: transporta-te daqui para lá, e ela se transportará, e nada vos será impossível" Mateus 17,20.
5-    Interessante que, o fato dos discípulos não poderem expulsar os demônios sucede-se após verem Jesus transfigurado.
a.  Lição 1: Não basta ver visões, ou coisas parecidas, é necessário orar para certas atividades, mesmo quando somos autorizados a expulsar demônios, sem oração, mas só “no glória” não nos teremos autoridade necessária, a não ser no poder da oração: “Para casos como este é preciso orar”;
b.  Lição 2: fé fraca; falta de jejum
c.  Jesus possuía doze apóstolos, mas tinha levado três com ele lá no monte. Acontece que os nove ficaram
Como escrevemos nas semanas anteriores sobre este ensino, cito meu texto
“Dizendo: Ah! que temos contigo, Jesus Nazareno? Vieste destruir-nos? Bem sei quem és: o Santo de Deus. E repreendeu-o Jesus, dizendo: Cala-te, e sai dele. Então o espírito imundo, convulsionando-o, e clamando com grande voz, saiu dele.” Marcos 1:24-26
A Possessão, aqui demonstrada, é visível no corpo físico, do possesso, seja, pela voz, usada pelos demônios, para se manifestarem e atacarem mesmo reconhecendo o poder de Jesus, seja pelas convulsões, que normalmente acompanham e atingem o corpo do possesso.
Como no texto de 9:41,42 aqui, citado.
9 - E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? E lhe respondeu, dizendo: Legião é o meu nome, porque somos muitos.
λεγιων - legeon; n. f. legião, corpo de soldados cujo o número diferia de tempos em tempos. Na época de Augusto, parece ter consistido de 6826 homens (i.e., 6100 soldados a pé, e 726 cavaleiros)
Legião foi o nome pelo qual se identificou o demônio que possuía um (segundo Marcos e Lucas) ou dois (segundo Mateus) homens e que passou a habitar uma vara de porcos após o encontro com Jesus Cristo na região ao Leste do Mar da Galileia.
O termo empregado pelos espíritos que vocalizaram na boca do homem possesso, nos remete ao fato de entendermos, nestes estudos sobre um fato: demônios, são anjos decaídos e deformados na sua volição, do bem para fazer o mal. E a formação angelical foi formada originalmente em legiões angelicais.
Então os demônios podem possuir alguém em legião porque são serem sem corpo físico e assim, - diferente dos anjos divinos e fiéis a Deus (que não possuem, o corpo de ninguém, pois obedecem a Deus, que aceita o livre arbítrio de cada ser humano).
Temos que, entender o uso da palavra legião como uma formação angelical, original, que os demônios ainda usam, desde da suas criações, como anjos bons, ou seja, as legiões de anjos referem-se ao exército de anjos que lutam sob o poder de Deus.
Ou pensas tu que eu não poderia agora orar a meu Pai, e que ele não me daria mais de doze legiões de anjos? Mateus 26:53
Louvai-o, todos os seus anjos; louvai-o, todos os seus exércitos. Salmos 148:2
Concordo, em tese, com este texto compilado:
“Nos Evangelhos de Marcos (5:9,15) e Lucas (cap. 8:30), a palavra legião aparece como um tipo de nome para designar a quantidade de demônios que havia possuído um homem na terra dos gerasenos. É interessante notar que nos textos bíblicos, tal termo é utilizado no sentido de multidão, ou seja, para representar uma grande quantidade e não para especificar um número exato. No caso do homem endemoninhado, o texto sugere que o número de demônios era indefinido, e que o termo legião foi aplicado para enfatizar a grande quantidade deles, pois eram muitos. É bem possível que esse termo também tenha sido utilizado dessa mesma forma quando Jesus se referiu aos anjos, ou seja, o termo se refere a uma quantidade enorme de anjos, mais do que o suficiente para a ocasião, e não exatamente a 72.000 anjos.”
O Que é Legião e Qual o Seu Significado? Estiloadoração; WEISER, Alfons, O que é milagre na Bíblia, para você entender os relatos dos Evangelhos, edições Paulinas, São Paulo, 1978, pág.94-108.
10 - E rogava-lhe muito que os não enviasse para fora daquela província.
11 - E andava ali pastando no monte uma grande manada de porcos.
12 - E todos aqueles demônios lhe rogaram, dizendo: Manda-nos para aqueles porcos, para que entremos neles.
13 - E Jesus logo lho permitiu. E, saindo aqueles espíritos imundos, entraram nos porcos; e a manada se precipitou por um despenhadeiro no mar (eram quase dois mil ), e afogaram-se no mar.
βασανιζω - basanizo; v. questionar através de tortura; torturar; vexar com dores horríveis (no corpo ou na mente), atormentar.
7 - E, clamando com grande voz, disse: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? conjuro-te por Deus que não me atormentes.
Na presença de Jesus os demônios sofrem em seus corpos espirituais, e afligem o corpo do ser que se apossam. Isto está claro, nesta passagem e em outras passagens, que citamos ao longo deste estudo.
Demônios podem, como ensinamos em estudo anterior, se apossam de corpos físicos, sejam humanos, ou de animais.
Aqui, temos esta visão clara (sem entrar, na questão de porquê, Jesus permitiu entrar nos porcos) de como demônios teme, a Jesus, de como podem entrar nos corpos físicos.
Entendemos, a autoridade de Jesus em fazer com eles, o que quiser fazer e, eles tem que obedecer.
Os demônios, naquele espaço, ou região estavam sem ninguém para atormentá-los, mas a presença de Jesus ali, encerra o seu domínio e suas maldades entre aqueles gentios, os demônios não queriam sair daquele país, ou região – Gadara, província dos gadarenos (ou gesarenos).
Os demônios e toda Possessão Demoníaca tem que se dobrar e obedecer à Autoridade do Nome de Jesus!
Marcos 5:1 - o que significa também que estavam à vontade naquele lugar, podendo agir livremente. Eles tinham sido enviados por Sataná para certa e inexplicada (no texto missão que não haviam completado: “Mateus 8:28-34: Tendo ele chegado à outra margem, à terra dos gadarenos, vieram-lhe ao encontro dois endemoninhados, saindo dentre os sepulcros, e a tal ponto furiosos, que ninguém podia passar por aquele caminho. E eis que gritaram: Que temos nós contigo, ó Filho de Deus! Vieste aqui atormentar-nos antes de tempo?
“E chegaram ao outro lado do mar, à província dos gadarenos. E, saindo ele do barco, lhe saiu logo ao seu encontro, dos sepulcros, um homem com espírito imundo; O qual tinha a sua morada nos sepulcros, e nem ainda com cadeias o podia alguém prender; Porque, tendo sido muitas vezes preso com grilhões e cadeias, as cadeias foram por ele feitas em pedaços, e os grilhões em migalhas, e ninguém o podia amansar. E andava sempre, de dia e de noite, clamando pelos montes, e pelos sepulcros, e ferindo-se com pedras.” Marcos 5:1-5-10
Quando, de longe, viu Jesus, correu e o adorou,  exclamando com alta voz: Que tenho eu contigo, Jesus, Filho do Deus Altíssimo? Conjuro-te por Deus que não me atormentes! 8 Porque Jesus lhe dissera: Espírito imundo, sai desse homem! 9 E perguntou-lhe: Qual é o teu nome? Respondeu ele: Legião é o meu nome, porque somos muitos. 10 E rogou-lhe encarecidamente que os não mandasse para fora do país.
Neste escrito do mesmo fato nas linhas de Marcos podemos obter, alguns pontos interessantes:
Demônios são dissimulados
Mas, reconhecem o poder de Jesus
Diferente dos gadarenos, e mesmo de certos discípulos e judeus, reconheceram aquele que os criara e quem Ele era:
“Jesus, Filho do Deus Altíssimo”
A presença de Jesus atormenta os demônios
O Espírito imundo (um demônio, um ser degradado) estava no corpo do homem
Estavam em grande número (não tentemos usar o número da legião romano, me parece, que neste caso eram muitos demônios, cada um fazendo o home agir de maneiras determinadas)
Não queriam sair pois, como já dissemos tinham uma missão maligna. Por isto, a Igreja tem que expulsar demônios que estão atormentando uma pessoa, pois há um objetivo (matar, roubar e destruir) que, pode ser numa casa, numa vida, numa rua. Destaco que, não estamos nos referindo a demônios territoriais, o que não creditamos, como ser uma doutrina séria, embora os demônios possam atormentar, como em Gadara, através de um único homem.
Continua

Seguidores

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical