sábado, outubro 20

O Crescimento do Reino de Deus Lição 3 – CPAD – 4º Trimestre 2018


O Crescimento do Reino de Deus
Lição 3 – CPAD – 4º Trimestre 2018
Estudo Pr. Prof. Osvarela
TEXTO ÁUREO
“[…] Porque eis que o Reino de Deus está entre vós.” Lc 17.21
Leitura Bíblica Em Classe
Marcos 4.30-32; Mateus 13.31-33; Lucas 13.18,19
Marcos 4.30-32:
30 E dizia: A que assemelharemos o reino de Deus? ou com que parábola o representaremos?
31 É como um grão de mostarda, que, quando se semeia na terra, é a menor de todas as sementes que há na terra;
32 Mas, tendo sido semeado, cresce; e faz-se a maior de todas as hortaliças, e cria grandes ramos, de tal maneira que as aves do céu podem aninhar-se debaixo da sua sombra.

Semelhança - Ramos – diversas denominações autenticamente cristãs em países e nações, por todo o Mundo.
Mateus 13.31-33:
31 Outra parábola lhes propôs, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao grão de mostarda que o homem, pegando nele, semeou no seu campo;
32 O qual é, realmente, a menor de todas as sementes; mas, crescendo, é a maior das plantas, e faz-se uma árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos.
33 Outra parábola lhes disse: O reino dos céus é semelhante ao fermento, que uma mulher toma e introduz em três medidas de farinha, até que tudo esteja levedado.

O fermento natural, não o artificialmente produzido (fermento químico) é quem dá o bom crescimento e atinge toda a massa, todos os povos, raças, tribos e nações.
Lucas 13.18,19:
18 E dizia: A que é semelhante, o reino de Deus, e a que o compararei?
19 É semelhante ao grão de mostarda que um homem, tomando-o, lançou na sua horta; e cresceu, e fez-se grande árvore, e em seus ramos se aninharam as aves do céu.
A horta é do bom lavrador, que cuida de sua plantação e escolhe uma semente pequena (12 apóstolos e 120 crentes), pois sabe o poder desta pequena semente. Que se tornaria uma hortaliça, mas se fez uma grande árvore, onde se aninham os gentios como nós, que não éramos filhos da promessa.

Embora, algumas aves de rapina, por vezes, se aninham, também, na frondosidade de suas folhas.
Etimologia
σιναπι – sinapi; talvez de sinomai (ferir, i.e., aguilhão); n. n. mostarda, nome de uma planta que nos países orientais brota de uma minúscula semente e chega à altura de uma árvore, 3 m ou mais; por isso uma pequena quantidade de algo é comparada a um grão de mostarda, bem como algo que cresce até um tamanho extraordinário.
גאה - ga’ah; v. levantar, crescer, ser exaltado em triunfo; crescer; ser erguido, ser elevado, ser exaltado
גדל - gadal; v. crescer, tornar-se grande ou importante, promover, tornar poderoso, louvar, magnificar, realizar coisas grandes; crescer; tornar-se grande; ser magnificado; fazer crescer; tornar grande, poderoso; magnificar.
A mostarda é a menor semente, dito pela própria do Criador. A semente da mostarda tem cerca de 1 a 2 milímetros. Era a menor das sementes que o lavrador costumava semear!
O pé passa de 2 metros de altura; A “Sinapsis alba” ou “Brasica Alba” mostarda branca ou amarela chega a 1,6 metros as folhas podem ser consumidas antes da floração, mas o que é mais aproveitado é a semente. O pé adulto pode chegar perto de 3 ou até 4 metros.
As sementes de mostarda são colhidas antes de amadurecerem, ao secarem sobrevivem de 4 a 8 anos conservando sua faculdade germinativa.
As sementes dão origem a um óleo comestível.
O óleo da mostardeira tem propriedades antibióticas, contém também enzima peroxidase, muito usada em biologia molecular, em amplificação e detecção de anticorpos, entre muitas coisas.
São três espécies de mostarda:
- A preta,
- A castanha
- A branca ou amarela.
Os judeus a usam desde 800 anos A.C.
Na época era o conhecimento que tinham e se referia a menor semente usada pelos fazendeiros palestinos que semeavam seus campos. Não dá para ler a bíblia procurando exatidão cientifica numa época em que o conhecimento do tamanho de mundo era limitado. Hoje a mostarda é considerada planta de horta
Sabor da semente e Uso medicinal
A semente escura dá um sabor picante a este condimento, obtido da mistura da semente de mostarda a outros ingredientes na seguinte proporção aproximada.
Triturada em forma de massa é usada para artrite. O óleo de alta qualidade para medicamentos com a vantagem de não ficar rançoso. Cirurgiões usam a farinha para desinfetarem as mãos. As sementes são base para receitas e temperos. A planta é indicada ainda para desintoxicação do organismo, alívio de dores musculares, micose, dermatite, psoríase, e boa para o cabelo e pele.
Crescer
Crescer é sempre assemelhado a uma semente que tem que ser enterrada no solo, regada, para poder vencer a terra sobre si e aparecer e se tornar uma árvore muito maior do que a sua semente, ou um arbusto.
32 O qual é, realmente, a menor de todas as sementes; mas, crescendo, é a maior das plantas, e faz-se uma árvore, de sorte que vêm as aves do céu, e se aninham nos seus ramos.
Há um processo misterioso para o crescimento de toda plantação.
“E dizia: O reino de Deus é assim como se um homem lançasse semente à terra. E dormisse, e se levantasse de noite ou de dia, e a semente brotasse e crescesse, não sabendo ele como.” Marcos 4:26,27
É algo invisível, desde o lançamento da semente na terra e a própria terra se incube de trabalhar silenciosamente com um poder misterioso dado pelos ingredientes que, ela mesma possui, nutrientes necessários à semente lançada.
“Ele, respondendo, disse-lhes: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado;” Mateus 13:11
Jesus compara o Reino a este mistério, de que em uma noite, ele cresceu e se espalharia por todos os continentes, ilhas e nações, impressionando a muitos.
É uma Obra misteriosa de Deus. Tudo porque a semente pequenina é extraordinária.
Assim, como na força de 120 pessoas e 12 apóstolos, apenas encheram a Terra desta hortaliça, que se fez frondosa.
“Dizendo: Não vos admoestamos nós expressamente que não ensinásseis nesse nome? E eis que enchestes Jerusalém dessa vossa doutrina,...” Atos 5:28
Neste tempo o lavrador está aguardando o resultado aparecer, literalmente.
Fases do crescimento:
Água do hebraico = mayim; do grego hydor; do latim = àqua;
Água é sinal de vida
“Porque a terra por si mesma frutifica, primeiro a erva, ...” Marcos 4:28
Primeiro as folhas, símbolo do que vem primeiro, o ensino, a doutrina aparecendo na vida do que recebeu a semente.
É o momento, de aparecer o primeiro resultado ao lavrador, que se alegra vendo que a semente era boa, a terra deu seu fruto.
ירה - yarah ou (2Cr 26.15) ירא yara’; v. derramar; jogar água, chover
É a alegria do que leva a boa semente.
Só restam algumas novas etapas.
É hora do serviço do lavrador, em cuidar da semente, aliás, mesmo ela na terra, ele já estva regando o local onde lançou a semente.
Para que a hortaliça cresça, agora é tempo de alguém regar porque a água é necessária para crescimento de todos seres vivos.
Onde tirar a água, é agora a preocupação do lavrador.
A Bíblia nos mostra a importância de um poço de água as lutas por um Poço de água.
Tudo mostra a importância da água.
“És tu maior do que o nosso pai Jacó, que nos deu o poço, bebendo ele próprio dele, e os seus filhos, e o seu gado? Jesus respondeu, e disse-lhe: Qualquer que beber desta água tornará a ter sede; Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna. Disse-lhe a mulher: Senhor, dá-me dessa água, para que não mais tenha sede, e não venha aqui tirá-la.” João 4:12-15
O próprio Jesus é a ‘fonte de água viva
Água fundamental para crescimento da Igreja.
Água para Nutrir a palavra plantada.
Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus. 1 Coríntios 3:6-9
“Usando uma figura de linguagem diferente ao escrever à congregação em Corinto, o apóstolo Paulo comparou a obra do ministro cristão à dum lavrador, que primeiro planta a semente, rega-a e cultiva-a, e depois espera que Deus faça a planta atingir a madureza. Paulo levara as boas novas do Reino aos coríntios, plantando a semente no “campo” coríntio. Apolo veio depois, e por seu ensino adicional nutriu e cultivou a semente plantada, mas Deus, pelo seu espírito, causou o crescimento dela.” Água — Estudos Bíblicos
Fermento
Na lei de Moisés, o fermento era, com poucas exceções, proibido em oferendas, e durante a Páscoa todo fermento tinha que ser removido da casa (Êxodo 13:3; Levítico 2:11; Amós 4:5). Em todos os outros casos no Novo Testamento onde o fermento é usado como uma figura, ele é usado como uma má influência (Lucas 12:1; 1 Coríntios 5:7; Gálatas 5:9
33 Outra parábola lhes disse: O reino dos céus é semelhante ao fermento (destaque), que uma mulher toma e introduz em três medidas de farinha, até que tudo esteja levedado.
De todas as parábolas que Jesus ensinou ao lado do Mar da Galiléia, esta é a mais breve. Ela termina quase tão rapidamente como começa.
Uma das poucas vezes, na Bíblia que o fermento é usado no bom sentido de ajudar ao crescimento do Reino de Deus, ou ajuda-lo a crescer.
Muito embora, ao estudarmos pode nos dar a conotação de que haveria uma profecia sobre o futuro da Igreja, que sofreria posteriormente por conta de sua grandeza, como Reino humano-divino.
Mas, se olharmos algumas passagens, em muitas fermento, leão, serpente podem representar tanto o mal, quanto o benefício.
Por esta razão alguns concluíram que o fermento nesta parábola simboliza uma força malévola, a sub-reptícia chegada da apostasia (J. N. Darby, Brief Exposition of Matthew, 1845, 40). Mas na parábola do fermento, como todas as outras da série junto ao mar, é explicitamente dito que ela pinta o Reino Do Céu (veja nosso destaque no texto acima), e não o domínio de Satanás (Mateus 13:33; Lucas 13:20-21).
איפה ; ’eyphah ou (reduzido) אפה - ’ephah; n. f. efa; uma medida de quantidade para secos igual a 3 seás ou 10 ômeres; o mesmo que a medida para líqüidos denominada bato; (aproximadamente 9 galões britânicos 40l), escritos rabínicos indicam a metade desta quantia)
Jesus coloca medida para este fermento. As três medidas com toda probabilidade sugerem simplesmente nada mais do que a quantidade costumeira de massa usada no mundo antigo para assar pão (isto é, cerca de um alqueire, pouco mais do que 35 litros - Gênesis 18:6; 1 Samuel 1:24).
“E Abraão apressou-se em ir ter com Sara à tenda, e disse-lhe: Amassa depressa três medidas de flor de farinha, e faze bolos.” Gênesis 18:6
São apenas 3 medidas usadas para levedar toda a Terra, com o Evangelho.
Pois foi assim, que o Evangelho teve crescimento em todo o Mundo.
Apenas 3 medidas:
A Doutrina
O Pentecostes
A vida dos mártires. As boas sementes, nasceram e morreram pelo reino. Hoje todo crente fiel é fruto da boa semente, em seus corações. Sementes que foram regadas pelo sangue dos primeiros cristãos.
“E, expulsando-o da cidade, o apedrejavam. E as testemunhas depuseram as suas capas aos pés de um jovem chamado Saulo. E apedrejaram a Estêvão que em invocação dizia: Senhor Jesus, recebe o meu espírito. E, pondo-se de joelhos, clamou com grande voz: Senhor, não lhes imputes este pecado. E, tendo dito isto, adormeceu.” Atos 7:58-60
Desde Estevão, e Tiago, Pedro, Paulo e outros.
Tal qual a semente que germina sem que vejamos, assim também, é com o fermento.
Da mesma forma não conseguimos notar o processo de crescimento da massa durante a fermentação, nós temos dificuldade em ver o crescimento do Reino dos céus. No entanto, não é porque não conseguimos enxergar, que ele não está acontecendo! Ampliado e Compilado de Pr Antonio Junior
Ação espiritual:
A parábola do fermento fala da contínua e serena transformação que o Reino de Deus opera no espírito humano e do modo sem ostentação pelo qual ele passa de coração a coração. Assim, o fermento, como a luz e o sal (Mateus 5:13-14), é um agente mudo mas poderoso.
A obra do fermento da mesma forma que a mulher lançou 3 medidas na farinha é  interna e invisível.
É uma declaração poderosa de natureza espiritual do reino. Como Jesus disse aos fariseus, lhes ensinando sobre o Reino de Deus:
"Não vem o Reino de Deus com visível aparência. Nem dirão: Ei-lo aqui! Ou: Lá está! Porque o reino de Deus está dentro de vós" Lucas 17:20-21
O todo da personalidade do homem alcançado pela palavra é penetrado.
A massa simboliza o mundo, a parábola, porém, pode e precisa ser entendida como falando da fermentação de todo coração honesto e bom além da salvação universal (Mateus 7:13-14), ou alguma influência social universal ou uma humanidade não convertida.
Estamos fermentando?
A grandeza do Reino
A grandeza do Reino trouxe amizades inesperadas á ele. Todos queriam ou quiseram se abrigam em sua sombra frondosa. Afinal, o Reino se tornara mundial.
Assim, como os imperadores romanos que tornaram a religião cristã oficial e estatal, assim como os papas se tornaram poderosos, todos se aninharam como aves famintas para comerem os frutos desta árvore gigantesca.
Bibliologia
A parábola do fermento: o contágio celestial - Paul Earnhart
Espada Cortante I e II – Orlando Boyer
Pequena Enciclopédia Bíblica O.S.Boyer
Anotações do escritor
Bíblia online
Bíblia explicada – S.E.McNair


sábado, outubro 13

Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus Lição 2 – 4º trimestre 2018 - CPAD



Para Ouvir e Anunciar a Palavra de Deus
Lição 2 – 4º trimestre 2018 - CPAD
Estudo Pastor Prof Univ Osvarela
Texto Áureo
“Mas o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro, sessenta, e outro, trinta.” (Mt 13.23)
Introdução:
“E outros são os que recebem a semente entre espinhos, os quais ouvem a palavra;Marcos 4:18
O uso de parábolas foi uma das formas divinas de anunciar o Evangelho aos homens, através do Filho, tendo em vista que os judeus não poderiam entender, mas Jesus as explicaria aos seus discípulos, para que após o Ide, pudessem explica-las, a todos:                           
        -judeus e gentios, citas, árabes e cretenses.
Eis o plano divino apontando para aqueles que dão ouvido e recebem em “solo” bom a “semente do Evangelho.
“A vós vos é dado saber os mistérios do reino de Deus, mas aos que estão de fora todas estas coisas se dizem por parábolas, Para que, vendo, vejam, e não percebam; e, ouvindo, ouçam, e não entendam; para que não se convertam, e lhes sejam perdoados os pecados. [...] E, os que estão junto do caminho são aqueles em quem a palavra é semeada; mas, tendo-a eles ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada nos seus corações.” Marcos 4:11-15
Diferente do que se possa imaginar o uso de parábolas, por Jesus era mesmo para dificultar o entendimento do seu povo, judeu. Era um propósito divino, pertencente ao Plano divino da Salvação!
“Tudo isto disse Jesus, por parábolas à multidão, e nada lhes falava sem parábolas; Para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta, que disse: Abrirei em parábolas a minha boca; Publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo.” Mateus 13:34,35
“Porque àquele que tem, se dará, e terá em abundância; mas àquele que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado. Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e, ouvindo, não ouvem nem compreendem. E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, mas não compreendereis, e, vendo, vereis, mas não percebereis. Porque o coração deste povo está endurecido, E ouviram de mau grado com seus ouvidos, E fecharam seus olhos; Para que não vejam com os olhos, E ouçam com os ouvidos, e compreendam com o coração, e se convertam, e eu os cure.” Mateus 13:12-15
Porque, Paulo vai explicar o que desprezaram:
“Qual é logo a vantagem do judeu? Ou qual a utilidade da circuncisão? Muita, em toda a maneira, porque, primeiramente, as palavras de Deus lhe foram confiadas. Pois quê? Se alguns foram incrédulos, a sua incredulidade aniquilará a fidelidade de Deus?” Romanos 3:1-3
Assim, nós também temos que ter cuidado em ouvir e maior ainda em proclamar o que recebemos, com explicação dada a Jesus, através do seus Discípulos que as ensinaram à Igreja.
“Então, tendo despedido a multidão, foi Jesus para casa. E chegaram ao pé dele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo.” Mateus 13:36
 Ao falar em parábolas ao seu povo, Jesus mostrava que buscava verdadeiros interessados em sua verdade. Alguém realmente interessado e que o reconhecesse como o Messias.
Parábolas requer um entendimento motivado pela reflexão, muito pensamento para captar o que elas querem dizer e ensinar!
Elas servem para abrir as mentes que realmente querem entender os mistérios da Palavra de Deus.
“..., e, assentando-nos, falamos às mulheres que ali se ajuntaram. E uma certa mulher, chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que servia a Deus, nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração para que estivesse atenta ao que Paulo dizia. E, depois que foi batizada, ela e a sua casa, nos rogou, dizendo: Se haveis julgado que eu seja fiel ao Senhor, entrai em minha casa, e ficai ali. E nos constrangeu a isso.” Atos 16:13-15
Os próprios discípulos deixaram claro que ao explicar-lhes as verdades sem parábolas, após se tornarem Apóstolos, lhe tirara um peso, em entender as verdades ditas em parábolas:
“Disseram-lhe os seus discípulos: Eis que agora falas abertamente, e não dizes parábola alguma. Agora conhecemos que sabes tudo, e não precisas de que alguém te interrogue. Por isso cremos que saíste de Deus. Respondeu-lhes Jesus: Credes agora? Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo.” João 16:29-32
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Marcos 4.3-20
3- Ouvi: Eis que saiu o semeador a semear.
4- E aconteceu que, semeando ele, uma parte da semente caiu junto ao caminho, e vieram as aves do céu e a comeram.
5- E outra caiu sobre pedregais, onde não havia muita terra, e nasceu logo, porque não tinha terra profunda.
6- Mas, saindo o sol, queimou-se e, porque não tinha raiz, secou-se.
7- E outra caiu entre espinhos, e, crescendo os espinhos, a sufocaram, e não deu fruto.
8- E outra caiu em boa terra e deu fruto, que vingou e cresceu; e um produziu trinta, outro, sessenta, e outro, cem.
9- E disse-lhes: Quem tem ouvidos para ouvir, que ouça.
10 – E, quando se achou só, os que estavam junto dele com os doze interrogaram-no acerca da parábola.
11- E ele disse-lhes: A vós vos é dado saber os mistérios do Reino de Deus, mas aos que estão de fora todas essas coisas se dizem por parábolas,
12- para que, vendo, vejam e não percebam; e, ouvindo, ouçam e não entendam, para que se não convertam, e lhes sejam perdoados os pecados.
13- E disse-lhes: Não percebeis esta parábola? Como, pois, entendereis todas as parábolas?
14- O que semeia, semeia a palavra;
15- e os que estão junto ao caminho são aqueles em quem a palavra é semeada; mas, tendo eles a ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada no coração deles.
16-Eda mesma sorte os que recebem a semente sobre pedregais, que, ouvindo a palavra, logo com prazer a recebem;
17- mas não têm raiz em si mesmos; antes, são temporãos; depois, sobrevindo tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam.
18- E os outros são os que recebem a semente entre espinhos, os quais ouvem a palavra;
19- mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas, e as ambições de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera.
20- E os que recebem a semente em boa terra são os que ouvem a palavra, e a recebem, e dão fruto, um, a trinta, outro, a sessenta, e outro, a cem, por um.
Discurso:
Quando tratamos as parábolas devemos considerar o seu alvo principal que o autor avisa. Não busque nada além deste alvo para entender a desejada verdade. O próprio alvo da parábola é geralmente determinado na própria passagem, ou antes, ou depois. Na interpretação da parábola não podemos tomar liberdades além do alvo principal, mas na aplicação dela podemos usar maior liberdade.
Observe o que fazer para exegese de uma parábola e sua aplicação:
Conhecer:
1.    Costumes do país em qual a parábola é dada ajuda muito
2.    As verdades das plantas
3.    Do clima
4.    Maior conhecimento do povo a quem é dada a parábola
5.    Nem cada pessoa, ação, ou coisa mencionada na parábola deve representar uma verdade.
6.    Cuidado para não desenvolver algo além do proposto.
7.    Interpretações das parábolas não podem ferir nenhuma doutrina.
8.    O ensino da parábola, jamais pode ser contrário à fé cristã em sua revelação geral.
Fazendo, isto teremos maior entendimento e aproveitamento, a cada ensino da parábola.
Sempre ensinei que a parábola esgota-se, em si mesma, em seu texto, curto ou longo.
Sobretudo a finalidade da parábola é; dar uma resposta de cunho moral aos que questionam ou tem dúvida, como os fariseus, saduceus e escribas faziam com Jesus.
Mas, Jesus lhes expunha as parábolas, mas não lhes dava explicação de cada elemento físico, material, agrícola, ou da natureza, àqueles enfadonhos questionadores.
A beleza, de Jesus falar em parábolas mostra que a Igreja seria a maior beneficiaria dos ensinos delas, advindos.
10 – E, quando se achou só, os que estavam junto dele com os doze interrogaram-no acerca da parábola.
11- E ele disse-lhes: A vós vos é dado saber os mistérios do Reino de Deus, mas aos que estão de fora todas essas coisas se dizem por parábolas,
12- para que, vendo, vejam e não percebam; e, ouvindo, ouçam e não entendam, para que se não convertam, e lhes sejam perdoados os pecados.
13- E disse-lhes: Não percebeis esta parábola? Como, pois, entendereis todas as parábolas?
Por isto, Jesus, lhas explicava, em uma segunda aula, geralmente à noite, ali no Monte das Oliveiras, ou em cafarnaum, detalhes que eles, por serem judeus não conseguiam entender. Afinal, mesmo sendo discípulos naturalmente judeus, estavam dentro da determinação de não entender as parábolas, como fora profetizado.
10 – E, quando se achou só, os que estavam junto dele com os doze interrogaram-no acerca da parábola.”
As parábolas para ouvir, são o típico modo de torna-las mais importantes. São elas que nos ensinam a ouvir e entender de maneira apropriada a Palavra de Deus.
A partir, delas estaremos aptos para entender as demais ou a maioria das parábolas verdades salvíficas contidas nas parábolas, somos os semeadores destas parábolas - Palavra Divinal
Ouvir leva a Salvação e consolidação da Palavra salvífica.
11- E ele disse-lhes: A vós vos é dado saber os mistérios do Reino de Deus, mas aos que estão de fora todas essas coisas se dizem por parábolas,
A parábola da semente, a mais fundamental de todas as parábolas, ela é a parábola que ensina a entender tudo o que jesus disse através das demais parábola. E interessante que ela remete, que ao ouvi-la estamos aptos para compreender que tipo de serviço, posterior a pregação e uso da semente, temos que observar a cada um que as ouve e procurar, amenizar:
1.    Os que estão junto ao caminho.
Resultado: - eles a ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada no coração deles
2.    Os que recebem a semente sobre pedregais.
Resultado: ouvindo a palavra, logo com prazer a recebem; mas não têm raiz em si mesmos; antes, são temporãos; depois, sobrevindo tribulação ou perseguição por causa da palavra, logo se escandalizam. (Discipulado é a atividade da Igreja para firmá-los)

3.    Outros são os que recebem a semente entre espinhos.
Resultado: os quais ouvem a palavra; mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas, e as ambições de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera.
4.    Os que recebem a semente em boa terra. Resultado: e a recebem, e dão fruto, um, a trinta, outro, a sessenta, e outro, a cem, por um.
“Mas, bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem. Porque em verdade vos digo que muitos profetas e justos desejaram ver o que vós vedes, e não o viram; e ouvir o que vós ouvis, e não o ouviram. Escutai vós, pois, a parábola do semeador. Ouvindo alguém a palavra do reino, e não a entendendo... Ouvindo alguém a palavra do reino, e não a entendendo, vem o maligno, e arrebata o que foi semeado no seu coração; este é o que foi semeado ao pé do caminho. O que foi semeado em pedregais é o que ouve a palavra, e logo a recebe com alegria; Mas não tem raiz em si mesmo, antes é de pouca duração; e, chegada a angústia e a perseguição, por causa da palavra, logo se ofende; E o que foi semeado entre espinhos é o que ouve a palavra, mas os cuidados deste mundo, e a sedução das riquezas sufocam a palavra, e fica infrutífera; Mas, o que foi semeado em boa terra é o que ouve e compreende a palavra; e dá fruto, e um produz cem, outro sessenta, e outro trinta.” Mateus 13:16-19-23
1ª Parte

sábado, setembro 22

As Orações dos Santos no Altar de Ouro Lição 13 – CPAD Continuação - Parte 2

Continuação - Parte 2
As Orações dos Santos no Altar de Ouro
Lição 13 – CPAD
Estudo subsídio Pastor Prof Osvarela
Resultado de imagem para oração e altar
TEXTO ÁUREO
“Cheguemos, pois, com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, afim de sermos ajudados em tempo oportuno.” Hb 4.16
Leitura Bíblica Em Classe
Levítico 16.12,13; Apocalipse 5.6-10
Lv 16.12 – Tomará também o incensário cheio de brasas de fogo do altar, de diante do SENHOR, e os seus punhos cheios de incenso aromático moído e o meterá dentro do véu.
13 – E porá o incenso sobre o fogo, perante o SENHOR, e a nuvem do incenso cobrirá o propiciatório, que está sobre o Testemunho, para que não morra.
Ap 5.6 – E olhei, e eis que estava no meio do trono e dos quatro animais viventes e entre os anciãos um Cordeiro, como havendo sido morto, e tinha sete pontas e sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados a toda a terra.
7 – E veio e tomou o livro da destra do que estava assentado no trono.
8 – E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas, e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.
9 – E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo, e nação;
Apocalipse 5:10 – e para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.
Texto Apoio – Altar de Ouro
“E veio outro anjo, e pôs-se junto ao altar, tendo um incensário de ouro; e foi-lhe dado muito incenso, para o pôr com as orações de todos os santos sobre o altar de ouro, que está diante do trono.
E a fumaça do incenso subiu com as orações dos santos desde a mão do anjo até diante de Deus.

E o anjo tomou o incensário, e o encheu do fogo do altar, e o lançou sobre a terra; e houve depois vozes, e trovões, e relâmpagos e terremotos.” Apocalipse 8:3-5
Discurso
Por Jesus Cristo nos apresentamos com nossas orações.
Vemos que muitos crentes se esquecem de colocar os seus pedidos diante do Deus pai, a quem oramos, o nome sacrossanto do Filho de Deus – Jesus Cristo.
É uma falha demonstrada quando estudamos a Oração No Altar De Ouro.
“Confessai as vossas culpas uns aos outros, e orai uns pelos outros, para que sareis. A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos. Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra. E orou outra vez, e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto.” Tiago 5:16-18
Este é um padrão claro de oração diretamente dirigida a Deus Pai por intermédio do Filho
“Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome” Mateus 6:9
“E naquele dia nada me perguntareis. Na verdade, na verdade vos digo que tudo quanto pedirdes a meu Pai, em meu nome, ele vo-lo há de dar.” João 16:23
“Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo” Efésios 5:20
O que é orar em nome de Jesus?
“Orar em nome de Jesus é orar a vontade dele, e orar a oração dele é orar junto com Ele.”
Trata-se de uma referência a ser apresentada ao pai do sacrifício pascoal do Filho, no altar da cruz.
“A verdadeira oração é, portanto, a palavra do Filho de Deus, que vive conosco, dirigida a Deus o Pai na eternidade.” Bonhoeffer
Jesus faria a oração que estou fazendo?
Será que estou orando em seu nome, ou em meu próprio nome?
As minhas orações são antropocêntricas ou Teocêntricas?
Estou desejoso de que o nome de Deus seja santificado na terra?
Elas passaram pelo Altar de Ouro?
É lógico que sempre que oramos estamos orando em nome de Jesus e à Jesus, mas no entendimento sacrificial a oração no Nome é uma ferramenta que mostr ao pai que nós aceitamos o sacrifício de Seu Filho e isto, alegra o coração de Deus.
“O fato de que Jesus é “sumo sacerdote misericordioso e fiel” (Hebreus 2:17) que é capaz de “compadecer-se das nossas fraquezas” (Hebreus 4:15) é encorajamento para virmos ousadamente perante o “trono da graça” em oração “a fim de recebermos misericórdia e encontrarmos graça que nos ajude no momento da necessidade” (Hebreus 4:16).
Embora, de maneira escriturística, nos idos da Escritura Neotestamentária haja evidencia de oração diretamente ao Filho. Mas, este conteúdo de estudo, deixaremos de tratar. Mas esse não é o padrão do NT e não deveria tornar-se a ênfase dominante em nossa vida de oração.
Até porque O Pai é Deus, O Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus.
[Confissão de Fé de Westminster diz: “O culto religioso deve ser prestado a Deus Pai, o Filho e o Espírito Santo –– e só a Ele; não deve ser prestado nem aos anjos, nem aos santos, nem a qualquer outro criatura” (XXI.2)]
Fiquemos com a orientação do Filho a respeito de orarmos ao Pai.
Importante lembrar, que a oração é uma relação de ouvir a Deus, mais do que pedir a Deus, de falar a Deus.
É entender a soberana vontade do Pai ao orarmos à Ele, e compreender que odesejo do Pai foi se revelar no Filho.
E sua vontade era em nos resgatar ali, no Filho.
A “Oração do Pai Nosso”, Mt. 6:9-13. Nela vemos delineados os princípios da oração e podemos dizer que todas as orações verdadeiras sem dúvida terão os princípios revelados nela, pois é uma oração teocêntrica, onde o tema principal é o Reino de Deus estabelecido na terra, através do seu nome santificado e a sua vontade feita na terra como é feita nos céus.
Ec 5:2: “Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se apresse a pronunciar palavra alguma diante de Deus; porque Deus está nos céus, e tu, na terra; portanto, sejam poucas as tuas palavras.”
Tipologicamente, o Pai nos mostra que a oração do altar de ouro é uma demonstração de sua vontade.
Jesus em seus dias estava pregando a uma população culturalmente envolvida com o sacrifício. Jesus, naqueles dias, ensinou os seus discípulos a respeito do plano eterno e soberano de Deus, e eles passaram estas verdades aos primeiros cristãos. É o que podemos ver em Atos 4:23-31, quando a igreja primitiva está em oração. Eles começaram proclamando a soberania de Deus como criador e senhor de tudo.
“E, ouvindo eles isto, unânimes levantaram a voz a Deus, e disseram: Senhor, tu és o Deus que fizeste o céu, e a terra, e o mar e tudo o que neles há; Que disseste pela boca de Davi, teu servo: Por que bramaram os gentios, e os povos pensaram coisas vãs? Levantaram-se os reis da terra, E os príncipes se ajuntaram à uma, Contra o Senhor e contra o seu Ungido. Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho Jesus, que tu ungiste, se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel; Para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho tinham anteriormente determinado que se havia de fazer. Agora, pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia a tua palavra” Atos 4:24-29
Quando estudamos esta temática, impressiona-nos o fato que a oração é para subir de algum lugar. E o lugar das Orações dos Santos no Altar de Ouro.
Qual é o sentido disto?
É necessário olharmos para esta menção, a qual nos orienta, sobre as orações, que devam ter, e têm, objetivos, pelos quais são elevadas diante de Deus, com base em alguns princípios primários:
- Em adoração
- Agradecimento
- E finalmente em pedidos
Lv 16.12 – Tomará também o incensário cheio de brasas de fogo do altar, de diante do SENHOR, e os seus punhos cheios de incenso aromático moído e o meterá dentro do véu.
13 – E porá o incenso sobre o fogo, perante o SENHOR, e a nuvem do incenso cobrirá o propiciatório, que está sobre o Testemunho, para que não morra.
A oração é uma forma de apresentar-se diante de Deus com ofertas e “com punhos cheios”, que significam trazer alguma coisa para Deus.
Além disto, há a perspectiva de que se alguém traz algo impuro diante de Deus ou se apresenta diante D’Ele impuro pode ser atingido de maneira fatal.
Entrar na presença de Deus [e o meterá dentro do véu], é saber colocar o incenso – Oração – sobre o fogo, e fogo fala do poder de Deus em queimar os pecados humanos e isto, foi realizado pelo Seu Filho.
Esta maneira é notória, quando pensamos que podemos orar com o coração, mas o coração do homem é enganoso, porém, por Jesus [à partir, da Plenitude – Gl 4.4], com a ajuda do Espírito Santo, podemos orar com segurança de resposta e audição divina.
Dizer que o coração é capaz de orar por natureza, é no entanto um equívoco perigoso, se bem que amplamente difundido na cristandade de hoje. Neste caso nós confundimos desejar, esperar suspirar, lamentar ou jubilar (de tudo isto nosso coração é capaz) com orar. Confundimos a terra com o céu, o ser humano com Deus. Orar não significa simplesmente derramar o coração, mas significa encontrar-se com o coração saturado ou vazio, o caminho para junto de Deus, e falar com Ele. Disto porém homem algum é capaz, para poder fazê-lo necessitamos de Jesus Cristo.” Bonhoeffer
Ao examinamos nos Evangelhos a vida de Jesus, percebemos que sempre foi o seu desejo, a santificação do nome do seu pai, a manifestação do Reino de Deus na terra, e chegou mesmo a afirmar que a sua comida e a sua bebida era fazer a vontade de Deus.
“Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu;” Mateus 6:9,10
E o altar de ouro nos mostra que o desejo do Pai, cumprido em Jesus nos ensina, agora como Igreja oferecermos adoração para aceitação da oração.
9 – E cantavam um novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir os seus selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo, e nação;
10 – e para o nosso Deus os fizeste reis e sacerdotes; e eles reinarão sobre a terra.
Estes versículos ligados a oração incensada nos Céus nos mostram:
Sacrifício - porque foste morto
Sangue espargido - com o teu sangue
Redenção - compraste para Deus homens de toda tribo, e língua, e povo, e nação;
8 – E, havendo tomado o livro, os quatro animais e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo todos eles harpas, e salvas de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos.
Este versículo mostra que o Cordeiro sacrificial, pascoal, tem agora, um grupo de homens [a Igreja] que, oram e é reconhecido nos Céus pelos 24 anciãos que diante D’ele se prostram reconhecendo como o sacrifício do Altar de Ouro esperado pelos Céus e Terra.
Com isto, nossas orações são aceitas e chegam como cheiro do Bom Sacrifício, às narinas do Pai que, as responderás com alegria!
Bibliografia:
Bíblia online
Ensina-nos a Orar; Paulo Cesar Bornelli
Bonhoeffer
Apontamentos do autor
Lições bíblicas CPAD = 3º trimestre 2018

Seguidores

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical