quarta-feira, junho 9

A EXCELÊNCIA DO MINISTÉRIO Lição 11 – CPAD – 2.º Trimestre

A EXCELÊNCIA DO MINISTÉRIO
Sl. 131.1. Senhor, o meu coração não se elevou, nem os meus olhos se levantaram; não me exercito em grandes assuntos, nem em coisas muito elevadas para mim.
Leitura Bíblica em Classe.
Jr. 45,1-5.
-Arqueologia Bíblica:
“Baruque, filho de Nerias, o escriba” - Já foi localizada, em Israel, num sítio arqueológico, com a inscrição: “Baruque, filho de Nerias, o escriba”, uma placa ou selo de argila, a qual se estima tenha cerca de 2600 anos. DIB – pg.179.
Se fizermos uma sinonímia abstrata, com palavras iniciadas com “EX”, veremos qual rápida e “para fora” é a Excelência:
o Ex-esposa/marido: Falta de Excelência,
o Extraordinário: Excesso de Excelência;
o Extra: novidade, itens a mais;
o Expectativa: o que se espera (esperamos sempre ser atendidos com Excelência);
o Espetacular (ES=EX – mesmo som): aquilo que nos surpreende, que é Excelente;
o Expresso: rapidez, diretamente, sem interrupções, imediatamente (Tudo que se espera de um serviço Excelente); o Expressão: forma comunicativa, verbal, corporal ou oral (não há Excelência sem uma ótima comunicação).A Excelência. Gluaberto Lourenço.Consultor.
Cronologia da Atuação de Baruque:
Jeremias 36.1. NO QUARTO ANO do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, o Senhor deu esta mensagem a Jeremias.
1-QUEM FOI BARUQUE?
Um homem erudito e de família nobre, que foi secretário de Jeremias durante o exílio do povo israelita na Babilônia. Ele era da tribo de Judá (51:59).
Baruque – Baruch – Baruc - Ba'ruch – Hebraico=Barûkh - Deus seja bendito ou abençoado - Escriba e Secretário de Jeremias citado ao longo das linhas do Livro profético.
É também dado como autor de livro apócrifo, reconhecido pela ICAR – Igreja Católica Apostólica Romana, em seu Cânon, pela tradução conhecida como Vulgata Latina.
Inclui-se entre os livros pseudonímicos.
Baruc chegou até nós por meio da versão grega da Septuaginta, onde se encontra entre Jeremias e as Lamentações.
Jerônimo absteve-se de traduzi-lo para o latim porque, a seu ver, "os hebreus nem liam, nem possuíam" este livro; por isso, o que foi inserido na Vulgata é a tradução latina da Vetus Latina.
Na Vulgata, Baruc se situa geralmente entre as Lamentações e Ezequiel - juntamente com a Carta de Jeremias que, na Vulgata, vem logo em seguida e constitui o seu capítulo sexto.
Esta literatura foi conservada pela Igreja ocidental da Idade Média, bem como pelos abissínios, os coptas e as igrejas da Síria, com a denominação de extra canônicos. Incluído no Cânon da ICAR em 1546, no Concílio de Trento.
É necessário lembrar que as profecias já haviam sido vocalizadas pelo Profeta, quando o Senhor manda Jeremias escreve-las:
Jeremias 36.
1) NO QUARTO ANO do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, o Senhor deu esta mensagem a Jeremias:
2) "Apanhe um rolo e anote as mensagens contra Israel, Judá e outras nações. Comece com a primeira mensagem que lhe dei, ainda no reinado de Josias, e escreva todas elas.
Exórdio.
Achei necessário inserir algo sobre a palavra Excelência oriunda do termo em latim 'excellentia".
Esta palavra que tem como prefixo e ditongo 'Ex' - que significa: Movimento para fora;posição exterior.
A etimologia da palavra excelência é algo inerente ao ocorrido com Baruque.
Se nós analisarmos a palavra veremos que:
Excelência significa superioridade de qualidade, ou seja algo com qualidade superior;primazia; especialidade.
A inferência ou a forma de pensamento que 'excellentia' era usada era no sentido de que era algo realizadopara o bem de outros enão de quem realizava a ação.
Portanto, Baruque ao desabafar com Deus estava quebrando esta máxima.
Ele já era excelente no que fazia pois realizava algo para Deus, para o Profeta e para o povo de Israel.
Ele como nós, só nos achamos excelentes, quando nos sentimos bem, quando estamos bem, sem que necessáriamente, os outros também estejam bem.
Ser Excelente é executar algo para os outros, este é o real sentimento de ser excelente.
A excelência é efêmera e passageira, num momento podemos perdê-la, pois ela é relativa e momentânea, num instante, numa ação deixamos de ser excelente para Deus, com nossos erros e murmurações, tal qual Baruque.
É por isto, que a excelência só pode, em muitos momentos ser vista por Deus, que conhece o nosso coração.
Aos olhos de uns ela é, porém aos olhos de outros ela jamais foi notada, era disto, que se lamentava o secretário de Jeremias.
Baruque precisava entender que a Excelência de seu serviço estava exatamente posta em suas ações exteriores, ele não precisava que ninguém falasse isto para ele.Assim também somos nós, se fizermos a Vontade soberana de Deus seremos excelentes na sua Obra, mesmo que seja momentâneo, mas Deus que que sejamos 'firmes e constantes, sempre abuntantes na Obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor'
2- INTRODUÇÃO.
A Bíblia possui uma narrativa singular.
Alguns de seus livros apresentam este tipo de apresentação ao longo do texto e assunto principal.
Isto acontece em Gênesis, por exemplo, aparece um texto singular dentro da narrativa aguda do livro.
É o que acontece com este capítulo 45 do Livro do Profeta Jeremias.
Muito embora, possamos incluir tal capítulo como conteúdo de uma possível divisão do conteúdo do Livro, que seria colocá-lo em um módulo ‘Profecias Diversas’ ou ‘Miscelânia’.
É um encerramento profético para Israel seguido de pesos às Nações.
Há uma pausa, para Deus animar e consolar a Baruque.
O texto em pauta, O CAPÍTULO 45, o menor capítulo do Livro do Profeta Jeremias é um texto exemplar, no qual o Senhor, Deus de Israel dialoga diretamente, com alguém que não é o Profeta-Título, alguém, que se sentiu naquele momento, como desprezado ou inferior dentro do Ministério Profético de Jeremias.
Naquele momento ele estava necessitado de ter o seu ‘ego’ elevado, por que se achava merecedor de algum estímulo ou demonstração pública de seu valor.
Ele precisava de um reconhecimento de alguém, ou do Senhor, ou dos que liam seus escritos.
Ele se achou desvalorizado em seu ministério pessoal como Escriba, não como uma forma de ciúmes do Profeta Jeremias, pois a posição de Jeremias não era para ser alvo de cobiça de ninguém, mas por falta de reconhecimento de seus esforços e coragem ao enfrentamento e dureza da situação.
A Ação Divina, neste texto é peculiar, é uma das poucas passagens, no Movimento Profético do AT, em que alguém, nesta posição, é alvo da ação direta do Senhor em lhe falar diretamente dentro do conceito do Ministério Profético de Israel nascido com o Profeta Samuel.
Então o Senhor usa Jeremias para exortar a Baruque.
Muitas vezes, esquecemos que como ministros ou obreiros ou servos da Obra de Deus fazemos parte do Plano maior ou Geral de Deus, para onde estamos servindo!
Assim Baruque é um exemplo de que Deus se move pela excelência do trabalho realizado no Ministério por aqueles que pensam ser co-adjuvantes.
3- UM DIÁLOGO IMPORTANTE.
Há uma contraposição dialogal rápida:
2 Assim diz o Senhor
E
3 Disseste: Ai de mim agora
O amanuense, o escriba deixa externar o que lhe passa na alma.
Revela sua intensa preocupação:
-Fiz tudo isto para que?
-Fui para o enfrentamento por nada?
-qual o valor que tenho diante desta comunidade hebréia, aqui sob estas profecias de juízo e condenação?
-serei lembrado pelo que fiz?
-qual o mérito que eu tenho?
Você já fez estas perguntas em um momento em que você é usado por Deus em dificuldades da Igreja e ninguém nota a sua dedicação?
Deus nota o momento de dificuldade do escriba, e na realidade, também arauto de Jeremias, em escrever, ler e re-escrever as suas Escrituras.
Jr.36.19. Então disseram os príncipes a Baruque: Vai, esconde-te tu e Jeremias; e ninguém saiba onde estais. 26. Antes deu ordem o rei a Jerameel, filho do rei, e a Seraías, filho de Azriel, e a Selemias, filho de Abdeel, que prendessem a Baruque, o escrivão, e a Jeremias, o profeta; mas o Senhor os escondera.
4- VALOR DE BARUQUE NO CONTEXTO SOCIAL DAQUELES DIAS.
Nestes passos, a vida de Baruque passa a ter o mesmo valor do que a de Jeremias: NADA!
Ministério exige disposição e requer saber cuidar de Tensões.
Veja o que está ocorrendo com Baruque:
-Há uma exposição a tensões que o cargo lhe impõe;
-Há uma tensa diante do que ele escreve em relação ao seu povo: destruição e cativeiro, sem que ele possa realizar algo diretamente para mudar os juízos dos Oráculos de Jeremias;
-Há uma tensão ao observar, o que ocorre com Jeremias, ao longo de todo o processo de seu Ministério.
-Há uma exaustão emocional, física e psicológica.
Jr.43.5-7. Mas Joanã, filho de Careá, e todos os chefes das forças tomaram a todo o resto de Judá[...]; aos homens, às mulheres, às crianças, e às filhas do rei, e a toda pessoa que Nebuzaradão, capitão da guarda, deixara com Gedalias, filho de Aicão, filho de Safã, como também a Jeremias, o profeta, e a Baruque, filho de Nerias;e entraram na terra do Egito; ...assim vieram até Tapanes [Tafnes].
Há a perspectiva de um exílio iminente. Sabendo qual o juízo determinado aos exilados no Egito.
Esta é a perspectiva possível para Baruque, quando ele pensa e o Senhor, entra em diálogo com ele.
4-1. Quantos Não Sobrevivem A Estas Tensões?
Esta lição além de nos exortar para olhar interiormente, e vislumbrar se há excelência em nossos ministérios, nos orienta a suportar com desvelo todas as agruras, pois há algo melhor do que podemos vislumbrar neste Ministério.
Quantos não sofremos como Baruque, a Síndrome de Elias - ‘só eu fiquei’.
Esta síndrome leva-nos, a considerarmo-nos um ser ‘especial’, e Deus não nos vê assim, mas nos vê como:
a-Primeiro: homens escolhidos e capacitados por Ele para execução das Obras do Seu Reino, e através deste comissionamento, é ele que faz o nosso Ministério ser Excelente;
b-Segundo: É D’Ele o Ministério e somos apenas mordomos.
Deus não queria que Baruque se colocasse como alguém especial por ter trabalhado duramente.
Não haveria sala de SPA ou comida especial para ele, não haveria um abrigo anti-bomba, apenas porque ele tinha sido escriba e fiel a Jeremias.
O mesmo ocorre em nossos dias e em nossos trabalhos para o Senhor no momento atual.
Não haveria, mesmo sendo escriba dos Oráculos, privilégios.
Muitos querem privilégios por causa de seus ministérios.
O juízo haveria de acontecer com todos que estavam em Judá. 5....pois eis que estou trazendo o mal sobre toda a raça, diz o Senhor;
Apesar de que a ida ao Egito, foi uma forma de guardar o remanescente daqueles dias, das mãos da Babilônia.
Moisés andou no deserto com o povo, sentiu fome e sede com o povo, não haveria para Baruque um esconderijo para o tríplice juízo do Senhor:
c-Fome, Guerra e Peste.
Jr.42.17;22. Assim sucederá a todos os homens que se propuserem a entrar no Egito, a fim de lá peregrinarem: morrerão à espada, de fome, e de peste; e deles não haverá quem reste ou escape do mal que eu trarei sobre eles. Agora pois sabei por certo que morrereis à espada, de fome e de peste no mesmo lugar onde desejais ir para lá peregrinardes.
Mas, Deus nos esconde sob sua sombra [Jr.36.9. ... mas o Senhor os escondera.] afim de que possamos ver o que vai acontecer com o que realizamos para ele, e se não virmos certamente ele tem um galardão para nós.
5- Viver Como Escriba de Jeremias Poupou A Vida De Baruque.
Viver para servir ao Senhor nos poupa a vida.
Jr.39.11. Mas Nabucodonosor, rei de Babilônia, havia ordenado acerca de Jeremias, a Nebuzaradã, capitão da guarda, dizendo:Toma-o, e põe sobre ele os teus olhos, e não lhe faças nenhum mal; antes como ele te disser, assim procederás com ele. Por isso mandou Nebuzaradã, capitão da guarda, e Nebusazbã, Rabe-Saris, Nergal-Sarezer, Rabe-Mague, e todos os príncipes do rei de Babilônia,Mandaram retirar a Jeremias do átrio da guarda, e o entregaram a Gedalias, filho de Aicão, filho de Safã, para que o levassem à casa; e ele habitou entre o povo.
- O sofrimento é o emblema do Messias”. Stott – A Bíblia toda, O ano todo.
Sofria por saber que seria levado contra a sua vontade ao Egito, e por saber o que ocorreria a todos os que para lá fossem.
6- A ATIVIDADE DE UM ESCRIBA.
TÍTULO E DEVERES.
Amanuense - do latim ‘amanuensis’, por sua vez derivado da expressão latina "ab manu" (à mão).
36. 18. E disse-lhes Baruque: Da sua boca ele me ditava todas estas palavras, e eu com tinta as escrevia no livro.
Encarregado da escrituração de documentos. Copista de documentos oficiais. É todo aquele que copia textos ou documentos à mão. É um título que foi utilizado por muito tempo nas atividades do Poder Judiciário.
A atividade exercida por estes escribas dos profetas ou de mestres escritores na sociedade hebréia tornou-se conhecida com o título de Amanuense.
No NT, também temos alguns amanuenses dos apóstolos identificados, e até mesmo se deixaram inserir algo pessoal nos escritos de seus mestres.
Para que, não ocorresse o que leremos a seguir, sobre livros apócrifos, os Apóstolos consignavam a sua assinatura ao final do escrito epistolar.
2 Ts.3.18. PAULO, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus nosso Pai, e no Senhor Jesus Cristo:
2 Ts.1.1. PAULO, e Silvano, e Timóteo, à igreja dos tessalonicenses, em Deus nosso Pai, e no Senhor Jesus Cristo:
Citações no capítulo 36 nos mostram a atividade plena e a confiança do profeta Jeremias em Baruque.
Este era um mestre e exercia com excelência seu ministério de escriba e secretário do profeta.
Baruque mostra-nos o quanto é importante na vida daquele que serve ao ministério, ser dotado, capacitado e sobre tudo ter confiança de quem é servo ou auxiliar.
Baruque não era apenas um escriba descompromissado, antes, era um homem que guardava o que Jeremias escrevia, em sua própria mente, isto foi fundamental no episódio narrado no capítulo 36.
27. Então veio a Jeremias a palavra do Senhor, depois que o rei queimara o rolo, com as palavras que Baruque escrevera da boca de Jeremias, dizendo:
28. Toma ainda outro rolo, e escreve nele todas aquelas palavras que estavam no primeiro rolo, que queimou Jeoiaquim, rei de Judá.
7- Qualidades Que Elevam O Ministério Ao Nível de Excelência;
1) NO QUARTO ANO do reinado de Jeoaquim, filho de Josias, rei de Judá, o Senhor deu esta mensagem a Jeremias:
2) "Apanhe um rolo e anote as mensagens contra Israel, Judá e outras nações. Comece com a primeira mensagem que lhe dei, ainda no reinado de Josias, e escreva todas elas.
3) Quem sabe assim o povo de Judá dê atenção a todo o sofrimento que Eu planejo lançar sobre eles! Quem sabe assim eles se arrependam de seus pecados e Eu perdoe a maldade e as desobediências de cada um!"
4) Então Jeremias mandou chamar Baruque, filho de Nerias. Jeremias falou todas as mensagens recebidas do Senhor e Baruque anotou todas elas. Baruch.
Esta é a segunda menção do escriba de Jeremias (32:12). Sua atividade sugere que ele teve um papel na elaboração do Livro de Jeremias.
5) Quando terminou de ditar, Jeremias disse a Baruque: Tenho de ficar aqui, pois não posso ir ao templo.
8- UMA ESCOLHA DIVINA.
Sabemos como se deu a escolha de Baruque, mas creio que mesmo com toda a excelência de seu currículo familiar ele foi escolhido por Jeremias pela orientação do Senhor e pela demonstração de que não havia nele um espírito de superioridade aquele que lhe chamou para se servir de seus trabalhos.
Vemos que ele tinha um padrão especial para quem quer exercer um ministério [Rm.2.10. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.]:
Ele sabia que o Profeta era Jeremias e ele, Baruque era apenas o escriba, o secretário.
8.1. Ele Tinha Outras Qualidades Para Exercer Sua Atividade:
Na vida de Baruque ele demonstra:
Confiabilidade - 4 Então Jeremias chamou a Baruque, filho de Nerias; e escreveu Baruque da boca de Jeremias no rolo de um livro todas as palavras do Senhor, que ele lhe tinha falado. 5 E Jeremias deu ordem a Baruque, dizendo: Eu estou encarcerado; não posso entrar na casa do Senhor.6 Entra, pois, tu, e pelo rolo que escreveste da minha boca, lê as palavras do Senhor aos ouvidos do povo, na casa do Senhor, no dia de jejum; e também, aos ouvidos de todos os de Judá, que vêm das suas cidades, as lerás.
Quando o homem de Deus precisa de alguém para uma missão difícil ele procura sempre os que lhe são confiáveis.
Isto aconteceu com Baruque para nosso exemplo.
a- Confiabilidade é um traço da personalidade daqueles que querem exercera excelência do Ministério. Confiabilidade significa poder suportar o peso que é confiado por um Ministério sobre aquele que pertence a ele.
Jr.32.12. E dei a escritura da compra a Baruque, filho de Nerias, filho de Maaséias, na presença de Hanameel, filho de meu tio e na presença das testemunhas, que subscreveram a escritura da compra, e na presença de todos os judeus que se assentavam no pátio da guarda.
Parece-nos que Baruque tinha certa ascendência sobre o profeta ou os judeus achavam que ele podia influenciar ao profeta.
Jr.43.3. Mas Baruque, filho de Nerias, te incita contra nós...
b- Esperança de Jeremias – O profeta via em Baruque alguém com peso moral, para que há época da promessa de que ‘ainda se compraria terras’’ em Israel, estivesse vivo para continuar ecoando suas Profecias.
O fato de receber de Jeremias a Escritura é uma confirmação desta posição de Jeremias.
c- Guardião das Escrituras –
A posição de Baruque no Ministério profético de Jeremias é de uma densidade única, entre todos os amanuenses do AT.
1 Tm.6.20. Ó Timóteo, guarda o depósito que te foi confiado, tendo horror aos clamores vãos e profanos e às oposições da falsamente chamada ciência,
Assim o ministério profético de Jeremias tinha em Baruque o homem que mesmo na ausência de Jeremias, seja nos momentos de prisão ou outro qualquer, o depositário fiel de suas profecias.
Só a adquirimos, quando andamos ou seguimos os passos de homens como o Profeta Jeremias, sendo-lhe útil em qualquer situação, boa ou má!
1 Tm.3.2. Convém, pois, que o bispo seja [...] vigilante, sóbrio, honesto, hospitaleiro, apto para ensinar;
d- Honestidade – 32.12. E dei a Escritura da compra a Baruque, filho de Nerias, filho de Maaséias, na presença de Hanameel, filho de meu tio e na presença das testemunhas, que subscreveram a Escritura da compra, e na presença de todos os judeus que se assentavam no pátio da guarda.
e- Falar a Verdade 17. E perguntaram a Baruque, dizendo: Declara-nos agora como escreveste da sua boca todas estas palavras. 18. E disse-lhes Baruque: Da sua boca ele me ditava todas estas palavras, e eu com tinta as escrevia no livro.
f- Honra – honrar o ministério que nos foi dado é essencial.
Ef.6.21. Ora, para que vós também possais saber dos meus negócios, e o que eu faço, Tíquico, irmão amado, e fiel ministro do Senhor, vos informará de tudo.
1 Tm. 4.14. Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério.
Cl.4.17.E dizei a Arquipo: Atenta para o ministério que recebeste no Senhor, para que o cumpras.
1 Tm. 4.16. Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.
g- Perseverança - 32. Tomou, pois, Jeremias outro rolo, e deu-o a Baruque, filho de Nerias, o escrivão, o qual escreveu nele, da boca de Jeremias, todas as palavras do livro que Jeoiaquim, rei de Judá, tinha queimado no fogo; e ainda se lhes acrescentaram muitas palavras semelhantes.
h- Coragem – O rolo que leste aos ouvidos do povo, toma-o na tua mão, e vem. E Baruque, filho de Nerias, tomou o rolo na sua mão, e foi ter com eles’.
13. E Micaías anunciou-lhes todas as palavras que ouvira, quando Baruque leu o livro, aos ouvidos do povo.14 Então todos os príncipes mandaram Jeudi, filho de Netanias, filho de Selemias, filho de Cusi, a Baruque, para lhe dizer: O rolo que leste aos ouvidos do povo, toma-o na tua mão, e vem. E Baruque, filho de Nerias, tomou o rolo na sua mão, e foi ter com eles.
15 E disseram-lhe: Assenta-te agora, e lê-o aos nossos ouvidos. E leu Baruque aos ouvidos deles.
16 E sucedeu que, ouvindo eles todas aquelas palavras, voltaram-se temerosos uns para os outros, e disseram a Baruque: Sem dúvida alguma anunciaremos ao rei todas estas palavras.
Vemos no texto acima A Ameaça dos que ouviram a leitura, isto não intimidou a Baruque.
Será que nos intimidamos, quando somos questionados sobre o que pregamos e ensinamos?
i- Dignidade –
j- Fidelidade – 2 Tm. 2.1-3. TU, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em Cristo Jesus.E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de Jesus Cristo.
k- Estudo - Qualificação – como escriba, Baruque era alguém preparado para a atividade para qual fora chamado por Jeremias.
l- Propriedade – no sentido de ter qualidade para escrever, além da própria escritura ditada; capacidade para apreender, de tal forma, que se exauriu em seus conflitos pessoais.
m- Liberdade 2. Toma o rolo de um livro, e escreve nele todas as palavras que te tenho falado de Israel, e de Judá, e de todas as nações, desde o dia em que eu te falei, desde os dias de Josias até ao dia de hoje.
4 Então Jeremias chamou a Baruque, filho de Nerias; e escreveu Baruque da boca de Jeremias no rolo de um livro todas as palavras do Senhor, que ele lhe tinha falado.
5 E Jeremias deu ordem a Baruque, dizendo: Eu estou encarcerado; não posso entrar na casa do Senhor.
Mesmo sendo apoiador de um Ministério façamos com excelência a nossa parte e neste ministério.
Mesmo que chorando o Senhor vê as nossas dores e nos consola com uma palavra como a que foi dada a Baruque no Texto da Lição:
O Reconhecimento é de Deus.
"Não há maior obstáculo ao conhecimento do que o orgulho, e nenhuma condição mais essencial do que a humildade." John Sttot
3 Disseste: Ai de mim agora, porque me acrescentou o Senhor tristeza sobre minha dor! Estou cansado do meu gemido, e não acho descanso.
4 Assim lhe dirás: Isto diz o Senhor: Eis que o que edifiquei eu derrubo, e o que plantei eu arranco, e isso em toda esta terra.
5 E procuras tu grandezas para ti mesmo? Não as busques; pois eis que estou trazendo o mal sobre toda a raça, diz o Senhor; porém te darei a tua vida por despojo, em todos os lugares para onde fores.
O que era preferível para Baruque naquele momento?
Ser considerado, exaltado, ter grandezas [megaleios - magnificente, conspícuo ou majestoso] e se tornar como os príncipes e sacerdotes de Judá?
Deus lhe aconselha a fazer a melhor escolha.
Qual é a nossa escolha?
-O Reconhecimento é de Deus.
-A Obra é Para Deus.
Portanto, não busquemos honra pessoal, mas que não sejamos atingidos pela síndrome de Elias ‘só eu fiquei’.
Quando o Senhor ouve a voz de Baruque dizendo ‘Ai de mim agora, porque me acrescentou o Senhor tristeza sobre minha dor! Estou cansado do meu gemido, e não acho descanso’, Deus entende que há um que, desta síndrome que atinge a todos, em algum momento, quando nós não passamos a dar o verdadeiro valor, mas sim um valor pessoal, para as nossas ações no Reino de Deus, quando na realidade nós somente estamos realizando aquilo que nos foi determinado por Deus.
Ele sabe reconhecer nossos esforços, tanto que Deus exorta ao escriba, mas lhe promete vida em qualquer lugar que fores, até no Egito.
9- NOTA:
9.1-Desvendando Baruque.
Baruque e os Apócrifos. Um livro no Antigo Testamento Apocrypha.
Livro de Baruc. Tem por objetivo mostrar como era a vida religiosa daquele povo, seus cultos. Também chamado de livro apócrifo, não se encontra nas Bíblias Evangélicas ou Protestantes. Um escrito da diáspora judaica?
A primeira leitura, a obra se apresenta como tendo sido redigida por Baruc, "secretário" de Jeremias, durante o exílio na Babilônia, para proveito da comunidade que ficara em Jerusalém .
Mas as numerosas discrepâncias entre as informações dos escritos contemporâneos relativos à tomada de Jerusalém e ao Exílio e os dados de Baruc tornam impossível a atribuição desta obra ao "secretário" de Jeremias (cf. notas em Br 1,1. 2.8.10.12 e 14).
9.2-A Literatura de Baruque fora do Cânon Sagrado - judeu ou reformado:
Pseudepígrafos - O termo deriva-se de duas palavras gregas:
Pseudo (falso) e epigrafe (escrito), significando “falsos escritos”.
Embora tenham surgido na mesma época dos apócrifos, os pseudepígrafos não foram plenamente recepcionados pela comunidade judia e cristã, devido a não gozarem do mesmo favor que os livros canônicos, ou seja, o apoio dos pais da igreja.
Esta literatura foi conservada pela Igreja ocidental da Idade Média, bem como pelos abissínios, os coptas e as igrejas da Síria, com a denominação de extra canônicos.
O livro inclui-se, portanto, na literatura pseudonímica; a pseudonímia implica um autor diferente, bem como outra situação e outros destinatários que os enunciados no texto. Daí decorre a principal dificuldade para ler Baruc. Ele segue o modelo das narrativas referentes à tomada de Jerusalém por Nabucodonosor em 587 e aos anos de exílio, sem deixar de introduzir certo número de alterações, cuja função é adaptar o modelo à situação histórica do seu tempo. Tais diferenças são os sinais característicos do processo de atualização. Para situar Baruc no espaço e no tempo, e para compreender sua função, mister é tentar descobrir, por trás do que diz o texto, o que ele, na realidade, designa.
10- CONCLUSÃO:
O texto apresentado e comentado nos abre um espaço para nos dar um alento em toda a nossa vida espiritual.
O Senhor é dedicado a exortar o ânimo de Baruque reconhecendo tudo o que ele havia feito pelo Seu Povo.
É um texto que nos alenta para buscarmos a Excelência dentro do Ministério para que possamos entender que Ele está atento a todas as nossas obras.
Não devemos esperar do homem, mas de Deus esta Palavra de Alento.
Deus fala com Baruque quando ele está realizando a atividade para qual foi comissionado:
1.A PALAVRA que Jeremias, o profeta, falou a Baruque, filho de Nerias, quando este escrevia, num livro, estas palavras, da boca de Jeremias...
O Senhor abre um espaço em sua agenda profética e fala com Baruque, na hora do desalento, quando tudo parecia perdido ou confuso em sua mente:
“diz o Senhor; porém te darei a tua vida por despojo, em todos os lugares para onde fores”.
“Estarás tu a procurar grandes coisas para ti mesmo? Não faças isso! Porque ainda que venha a trazer grandes males sobre todo este povo, proteger-te-ei onde quer que vás. Será esta a tua recompensa”.
Há recompensa para ti!
Sem ambições terrenas busquemos a excelência do Ministério:
Agradar a Deus
Realizar aquilo para o que fomos chamados
Aprender a servir
Estar ao lado do Oprimido
Não atentar para os assentos dos príncipes
Esperar do Senhor a palavra que nos faz caminhar sem parar
Não se importar com o fim, se fizermos tudo dentro da vontade de Deus a verdadeira Excelência do Ministério será na vida futura.
Mas, Ele prometeu que nos daria muito mais do que possamos pensar ou imaginar.
Ele é fiel!
FONTE:
Easton Dicionário Ilustrado;
Livros Apócrifos ou Não Canônicos; Vivos
Apócrifos do Antigo Testamento - Livros Deuterocanônicos: Livros Apócrifos - Parte 2 de 3 - Autor: Walter Andrade Campelo
O Choro de Baruque e o Consolo do Senhor. Elben M. Lenz César.
JOSÉ BEZERRA DIAS
John Robert Walmsley Stott, CBE (27 de abril de 1921) é um líder Anglicano britânico que é conhecido com uma das grandes lideranças mundiais evangélicas. Estudou na Trinity College Cambrigde. Escreveu mais de 40 títulos e centenas de artigos, além de outras contribuições à literatura cristã.
Bíblia digital – cortesia Tio Sam
Bíblia Plenitude – ARC – SBB
Bíblia viva.
Apontamentos do autor.

Um comentário:

Anônimo disse...

thanks for this great post wow... it's very

wonderful

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical