quinta-feira, maio 27

ESPERANDO CONTRA A ESPERANÇA. Lição 09 – 2º Trimestre – 2010

ESPERANDO CONTRA A ESPERANÇA.

Lição 09 – 2º Trimestre – 2010. Autor:Osvarela
Texto Áureo:

Job.14.7. Porque há esperança para a árvore, que, se for cortada, ainda torne a brotar, e que não cessem os seus renovos.

LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:

Jeremias 30. 7. Ah! Porque aquele dia é tão grande, que não houve outro semelhante! É tempo de angústia para Jacó; todavia, há de ser livre dela.

8 E será naquele dia, diz o Senhor dos exércitos, que eu quebrarei o jugo de sobre o seu pescoço, e romperei as suas brochas. Nunca mais se servirão dele os estrangeiros;

9 mas ele servirá ao Senhor, seu Deus, como também a Davi, seu rei, que lhe levantarei.

10 Não temas, pois tu, servo meu, Jacó, diz o Senhor, nem te espantes, ó Israel; pois eis que te livrarei de terras longínquas, e à tua descendência da terra do seu cativeiro; e Jacó voltará, e ficará tranqüilo e sossegado, e não haverá quem o atemorize.

11 Porque eu sou contigo, diz o Senhor, para te salvar; porquanto darei fim cabal a todas as nações entre as quais te espalhei; a ti, porém, não darei fim, mas castigar-te-ei com medida justa, e de maneira alguma te terei por inocente.

Historiando Uma Esperança:

Um poeta, emocionado com a criação, do primeiro assentamento judaico em Eretz Israel (a Terra de Israel), escreveu, um poema em hebraico. Este mês fazem 62 anos da criação do Estado de Israel;

Quando um fazendeiro de Rishon LeZion o ouviu, emocionou-se e compôs a melodia.

A canção se tornou o hino nacional de Israel, Hatikva – A Esperança.

Esperança é uma crença emocional na possibilidade de resultados positivos relacionados com eventos e circunstâncias da vida pessoal. A esperança requer uma certa perseverança — i.e., acreditar que algo é possível mesmo quando há indicações do contrário. FATEO – Metodista – Prof. Tércio Machado

REFERÊNCIA CONTEXTUAL NEOTESTAMENTÁRIA:

Romanos 4. 17. (como está escrito: Por pai de muitas nações te constituí) perante aquele no qual creu, a saber, Deus, que vivifica os mortos, e chama as coisas que não são, como se já fossem.

18 O qual, em esperança, creu contra a esperança, para que se tornasse pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência;

19 e sem se enfraquecer na fé, considerou o seu próprio corpo já amortecido (pois tinha quase cem anos), e o amortecimento do ventre de Sara;

20, contudo, à vista da promessa de Deus, não vacilou por incredulidade, antes foi fortalecido na fé, dando glória a Deus,

21 e estando certíssimo de que o que Deus tinha prometido, também era poderoso para o fazer.

22 Pelo que também isso lhe foi imputado como justiça.

23 Ora, não é só por causa dele que está escrito que lhe foi imputado;

PEQUENO GLOSSÁRIO:

תקווה

Tikva – Esperança.

Elpis – ελπις

Elpis (el-pís)

- De ελπω, elpo, que é uma palavra primária (antecipar, geralmente com prazer); expectativa (abstrata ou concretamente) ou confiança: – fé, esperança.

Petach Tikva – Porta da esperança -

Seber – com teor semântico de fio de esperança, uma esperança tênue. Aguardar, esperar. - Salmo 119. 166. Espero, Senhor, na Tua salvação, e cumpro os teus mandamentos.

Outras vertentes na língua hebraica para esperança:

Mabbat - esperança, expectativa (Zc 9.5; Is 20.5-6)

Kesel - confiança, esperança (Pr 3.26; Jó 8.14)

Hasah - buscar refúgio, confiar, esperar (Sl 118.8-9)

Batah - confiar (Sl 16.9; 33.21).

Eretz – Terra.

Maiores informações no link abaixo:

Estudo deste autor - “Cristo, Única Esperança desta Geração”.

www.ensinodominical.com.br/cristo-unica-esperanca-desta-geracao-pr-osiel-varela/ -

I - A ESPERANÇA É PERMANENTE NA HISTÓRIA DO HOMEM.

A - Introdução:

Seber – com teor semântico de fio de esperança, uma esperança tênue. Aguardar, esperar.

Esta palavra é a mais interativa com esta lição, fala de uma esperança com uma expectativa confiante no seu Deus, pois Israel sabe que Ele não desaponta os que o buscam, mas insere também uma esperança para aqueles que lhe obedecem.

- Salmo 119. 166. Espero Senhor, na Tua salvação, e cumpro os teus mandamentos.

Os versículos utilizados pelo Pastor Claudionor na leitura bíblica em classe, apontam para este tipo de semântica da língua hebraica, exatamente em consonância com a situação prenunciada nos texto:

“Jeremias 30. 7-9. Ah! Porque aquele dia é tão grande, que não houve outro semelhante! É tempo de angústia para Jacó; todavia, há de ser livre dela. E será naquele dia, diz o Senhor dos exércitos, que eu quebrarei o jugo de sobre o seu pescoço, e romperei as suas brochas. Nunca mais se servirão dele os estrangeiros; mas ele servirá ao Senhor, seu Deus, como também a Davi, seu rei, que lhe levantarei”.

1 - Onde encontramos Esperança neste texto?

Não a encontramos verbalizada ou na grafia.

Mas, Esperança envolve a expectativa anunciada do juízo, e do dia ou tempo de angústia.

Quando é anunciado o tempo de angústia para Jacó, ou seja, para Israel a profecia deixa claro que há ainda esperança ainda que Jacó esteja longe, no cativeiro.

Esta fase da profecia nos leva a inferir que há um lugar seguro para Jacó.

Aonde?

Exatamente onde eles se desesperaram: No Cativeiro na Babilônia.

Ali onde eles penduraram suas harpas e ansiavam por Sião tão distante.

Sl.137.1.JUNTO dos rios de Babilônia, ali nos assentamos e choramos, quando nos lembramos de Sião.Sobre os salgueiros que há no meio dela, penduramos as nossas harpas.Pois lá aqueles que nos levaram cativos nos pediam uma canção; e os que nos destruíram, que os alegrássemos, dizendo: Cantai-nos uma das canções de Sião.Como cantaremos a canção do Senhor em terra estranha?Se eu me esquecer de ti, ó Jerusalém, esqueça-se a minha direita da sua destreza. Se me não lembrar de ti, apegue-se-me a língua ao meu paladar; se não preferir Jerusalém à minha maior alegria.

Deus esconde seu povo sob o poderio bélico concedido por Ele mesmo a nabucodonosor, para castigar o seu povo, mas permitir que a Esperança estivesse no meio deles, ansiando por uma volta, quase impossível, mas na contínua esperança[seber] em Deus.

Esta volta iminente na mente do povo, mas distante na realidade de 70 anos, de cativeiro, provocou-lhes o desejo rememorado dos mandamentos do Senhor e de ver a Casa de Deus.

Salmos 50.15. E invoca-me no dia da angústia; eu te livrarei, e tu me glorificarás.

Este é o castigo dado por Deus, executado, até ao limiar de que não nos falte esperança mesmo após nossos erros, “pois o Senhor é bom uma fortaleza no dia da angústia...”.

Israel no cativeiro aguardava a redenção do Senhor, ainda que sem forças para cantar.

II – Esperança Interpretada pela Bíblia Sagrada:

A - Biblicamente a Esperança é uma das três variantes das quais Paulo fala, que serão permanentes.

1 Co.13.13. Agora, pois, permanecem a fé, a ESPERANÇA e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.

Em primeiro lugar, qual era a Esperança dos dias de Jeremias?

Era uma Esperança frustrada?

Era a Esperança messiânica?

Era a Esperança da volta do cativeiro, contra todas as circunstâncias contrárias.

Era a Esperança do desesperado.

A Esperança dos dias de Jeremias era uma Esperança qualificada pelo título desta Lição, e pela própria formação genético-espiritual do povo hebreu:

Nascida, à partir, daquele que creu contra a própria esperança vivida em seu próprio estado de desesperança em seu próprio corpo.

Rm.4.18.O qual, em Esperança, creu contra a Esperança, tanto que ele tornou-se pai de muitas nações, conforme o que lhe fora dito: Assim será a tua descendência.

Poder-se-ia afirmar que esta é uma característica própria do povo hebreu.

Mesmo em seus erros e falhas, mesmo afastado da Oliveira original, eles mantêm-se em Esperança ao longo dos séculos, aguardando, mesmo que de forma tardia em crença, a visitação messiânica e o cumprimento de plenomático de suas promessas, quando tomarão posse da totalidade de sua Pátria, desde o rio do Egito até as planícies do grande rio Eufrates, lá na região de onde se iniciou a saga deste povo.

Crer contra a Esperança é crer, contra o que se Espera nascer, mesmo com a impossibilidade [quando há indicações do contrário], como esperança é crer e aguardar algo desejado, então crer contra a esperança é crer contra aquilo que se espera[mesmo havendo indícios que pode ser impossível], crendo que ele vai acontecer, mesmo que a nossa esperança seja altamente volátil em esperar por algo improvável, quando não há mais motivo para a esperança, é crê no Milagre do Milagre.

B - Crer contra a Esperança no caso de Abraão significa, que:

-Ele conhecia:

1-Primeiro:

Sua Idade

Seu corpo. Tinha conhecimento da fisiologia dos homens:

A vida. Aos homens de sua idade era quase impossível gerar filhos.

No caso de Abraão havia sua própria limitação, da qual ele nada poderia esperar, pois a Bíblia narra qual era a sua condição biológica como reprodutor de filhos e a maior delas o ventre amortecido de sua mulher, não por doença mas, pela genética da criação de todas as mulheres: “Rm.4.19. E não enfraquecendo na fé, não atentou para o seu próprio corpo já amortecido, pois era já de quase cem anos, nem tampouco para o amortecimento do ventre de Sara.”

Hb.11.11,12. Pela fé também a mesma Sara recebeu a virtude de conceber, e deu à luz já fora da idade; porquanto teve por fiel aquele que lho tinha prometido. Por isso tambémde um, e esse já amortecido, descenderam tantos, em multidão, como as estrelas do céu, e como a areia inumerável que está na praia do mar.

2-Segundo:

Entendamos, ele vivenciava o reconhecimento que não tinha mais condições para manter uma vida íntima com Sara sua esposa, que lhe fosse propícia a realizar a promessa de forma natural com a geração de sequer um rebento.

C- Ele Creu contra esta Esperança Real:

Não Poderei Ter Filhos!

Mas havia fortalecimento e gozo em sua alma, enquanto esperava, esta é a uma lição tirada da própria etimologia da palavra no grego (antecipar, geralmente com prazer); – veja acima – a Bíblia nos diz:

III - O Significado, da Raiz Esperar, na Bíblia.

1 - No dia-a-dia, a Esperança se manifesta de duas formas:

a) na forma secular (esperar pela chuva, pelas férias, pelos amigos e amigas)

Ele plantou nela uma vinha (Is.5.4.Que mais se podia fazer à minha vinha, que eu lhe não tenha feito? Por que, esperando eu que desse uvas boas, veio a dar uvas bravas?...)

Com isso, Ele esperava [qwh] que ela produzisse uvas boas,

b) na forma teológica (esperar pela ajuda de Deus, de forma confiante e ansiosa).

E agora, Senhor, o que posso esperar [qwh] ?

Minha esperança [tohelet] está em Ti! (Sl 39.7).

A noção de esperança, basicamente, surge quando Javé é, direta ou indiretamente, o objeto do verbo [qwh] esperar. Assim: Ò esperança [miqweh] de Israel e redentor seu no tempo de angústia... (Jr 14.8; conforme 17.13)

As línguas semíticas demonstram e confirmam uma forma de uso do significado de esperar, em paralelo este tem em outras línguas irmãs, significados paralelos, acrescentando o sentido de ser, tornar-se forte.

Por isto, Israel foi fortalecido na Esperança.

Mas, não numa esperança sem ter algo poderoso por detrás ou como rocha.

Israel estava suportando o exílio cativo, mas havia uma promessa de Yavé por detrás de tudo isto, havia uma Aliança inquebrantável, da parte do Senhor, que lhes fez ouvir a voz de Ezequiel no Cativeiro, ter Daniel no Palácio, ou você acha que Daniel foi Governante na Babilônia, sem um propósito divino, em relação a Israel?

Rm.4.20. E não duvidou da promessa de Deus por incredulidade, mas foi fortificado na fé, dando glória a Deus...

Este versículo denota o uso da palavra esperança no AT, principalmente pela origem da árvore etimológica da língua hebraica, trazendo significado da formação do vernáculo, com forte significado sobre tornar-se forte.

Em contra-partida: mas quem prometeu é fiel para cumprir, assim ‘pela minha caminhada e vida com ele eu serei Pai de Nações’.

IV - O Quadro Ainda Não Está Pronto:

A história de Israel vista pelo ângulo dos profetas, em especial pelo ponto de vista profético de Jeremias é um quadro situacional ainda inacabado.

Desde o momento em que o rei Ezequias abre os seus tesouros e os mostra ao rei de Babilônia, foi acesa uma chama secular de juízo do Senhor, para extinguir o povo de Israel, tudo dentro de um contexto escatológico.

2Re 20:13-18 - E Ezequias lhes deu ouvidos; e lhes mostrou toda a casa de seu tesouro, a prata, o ouro, as especiarias e os melhores ungüentos, e a sua casa de armas, e tudo quanto se achou nos seus tesouros; coisa nenhuma houve que não lhes mostrasse, nem em sua casa, nem em todo o seu domínio. Então o profeta Isaías veio ao rei Ezequias, e lhe disse: Que disseram aqueles homens, e de onde vieram a ti? Disse Ezequias: Vieram de um país muito remoto, de Babilônia. E disse ele: Que viram em tua casa? E disse Ezequias: Tudo quanto há em minha casa viram; coisa nenhuma há nos meus tesouros que eu não lhes mostrasse.Então disse Isaías a Ezequias: Ouve a palavra do Senhor.Eis que vêm dias em que tudo quanto houver em tua casa, e o que entesouraram teus pais até ao dia de hoje, será levado a Babilônia; não ficará coisa alguma, disse o Senhor.E ainda até de teus filhos, que procederem de ti, e que tu gerares, tomarão, para que sejam eunucos no paço do rei da Babilônia.

O quadro é revelado passagem por passagem, com cores de todas as cores.

A cada fase do Mundo de então, do mundo romano, do mundo medieval, até aos nossos séculos XX e XXI, as cores estão a cada dia mais vívidas.

Há matizes de coloração da morte, das videiras pisadas pelos pés dos babilônicos, da sobrevida, como da dormideira, da flor dos pântanos, da cor da Oliveira, nos tempos Messiânicos, no primeiro século da Idade d.C.

Do negrume da década de 40, até ao desabrochar de 48.

Mas, ainda não se completou o quadro, pois há fases a serem descobertas pela dor, ira e contenda, até ao reconhecimento do Messias – Mashiach.

V - Há ainda uma Esperança para a Árvore Natural Cortada:

1- Há uma voz de alerta nesta lição.

Assim, como israel pode ser cortado, exilado de seu solo-pátrio, que era uma promessa de Deus, nós Igreja, novo Israel devemos eprocurar amnter a Esperança na Iminência do Cristo, com os olhos voltados para árvore cortada.

Se não mantivermos-nos nos ditames dos aos quais Israel deixou de usar, e colocou lado-a-lado, outras doutrinas de deuses estranhos, poderemos vir a ser cortados.

Leia os textos abaixo e procure inseri-los em seus ensinamentos e praticá-los, não sendo apenas ouvinte esquecido, mas praticante da Palavra.

Rom 11:17 - E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado em lugar deles, e feito participante da raiz e da seiva da oliveira,

Rom 11:19 - Dirás, pois: Os ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado.

Rom 11:23-27. - E também eles, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; porque poderoso é Deus para os tornar a enxertar. Porque, se tu foste cortado do natural zambujeiro e, contra a natureza, enxertado na boa oliveira, quanto mais esses, que são naturais, serão enxertados na sua própria oliveira!Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado. E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades.E esta será a minha aliança com eles, Quando eu tirar os seus pecados.

Jeremias já havia profetizado que apesar de toda a errônea maneira de caminhar de Israel, O Senhor continuava sendo a única e Fiel Esperança do seu povo.

Jr.14.8. Ó esperança de Israel, e Redentor seu no tempo da angústia, por que serias como um estrangeiro na terra e como o viandante que se retira a passar a noite?

No auge do erro, neste texto, o profeta Jeremias clama ao Senhor pelo seu povo, inclusive tomando a iniciativa de apelar para a Aliança inquebrável do Senhor com Seu Povo [serias surpreendido como um homem?...mas, somos chamados pelo teu nome e tu estás no meio de nós], muito embora, a resposta não seja a mais consoladora naquele momento, Jeremias faz o registro desta verdade:

VI - Esperança [miqweh] para Israel é o Senhor!

Neotestamentariamente podemos colocar mais cor neste quadro.

-Em primeiro lugar o endurecimento de Israel produziu um efeito sobrenatural no Reino de Deus.

-Houve uma expansão deste Reino.

-Enquanto Israel se afasta da promessa em movimento contrário e favorável aos gentios, Deus pode revelar-se a uma multidão de sua criação: Nós os Gentios.

-Incluindo-se neste tema a chamada extemporânea, [para nós], de um homem do qual profetizou Isaías: Ciro.

Um homem que não sendo da descendência de Abraão é chamado para pastorear os hebreus, e abrir-lhe uma Porta de Acor, transformando-a em Porta de Esperança. Isa 44:28 - Que digo de Ciro: É meu pastor, e cumprirá tudo o que me apraz, dizendo também a Jerusalém: Tu serás edificada; e ao templo: Tu serás fundado.

Isa 45:1 - ASSIM diz o Senhor ao seu ungido, a Ciro, a quem tomo pela mão direita, para abater as nações diante de sua face, e descingir os lombos dos reis, para abrir diante dele as portas, e as portas não se fecharão.

O aparecimento de Ciro neste cenário de 70 anos de cativeiro vai encontrar eco nas palavras do profeta Jeremias, para se cumprir o que foi profetizado.

2 Cr.36.20.Porém, no primeiro ano de Ciro, rei da Pérsia (para que se cumprisse a palavra do Senhor pela boca de Jeremias), despertou o Senhor o espírito de Ciro, rei da Pérsia, o qual fez passar pregão por todo o seu reino, como também por escrito, dizendo: Assim diz Ciro, rei da Pérsia: O Senhor Deus dos céus me deu todos os reinos da terra, e me encarregou de lhe edificar uma casa em Jerusalém, que está em Judá. Quem há entre vós, de todo o seu povo, o Senhor seu Deus seja com ele, e suba.

Sempre gosto de ressaltar uma questão relevante neste quadro da Esperança de Israel, num período de duras perdas.

O cativeiro serviu para que os hebreus se tornassem mais fiéis a Deus – O Senhor de Israel, trazendo, ainda que não sirva de álibi espiritual, o conhecimento pela confirmação no cativeiro da unicidade do Deus de Israel, como Único Deus, algo não reconhecido, em sua plenitude, durante os vários anos de governos dos Reis em solo pátrio.

1- Cabe esclarecer o pensamento do autor:

Israel entendia que O Senhor era o Seu Deus, e que outros deuses, eram deuses dos outros povos, assim, a prostituição doutrinária e cultual se estabeleceu em Israel, em momentos de sequidão, infertilidade, em momentos de riscos de guerras, trazendo para dentro da área cultual de Israel, a possibilidade de que outros deuses ‘agissem’ em favor de Israel, nas áreas em que eles eram ‘especialistas’, como no caso do reino de Acabe e sua maligna esposa Jezabel.

NESTE, período se manifestou o Profeta Elias para combater e duelar em nome do Senhor de Israel ,contra os profetas de Baal e Azera, deuses da fertilidade do solo e feminina.

No período sobre o qual estamos estudando, vemos Jeremias condenar a existência de jardins, ou altares destes deuses dentro da área do Templo dedicado ao Senhor.

Havia, portanto, uma abertura de que se o Senhor não ajudasse a Israel outros deuses proviriam aquilo que faltasse ser atendido por Jeová.

Ledo engano. Obra maligna de destruição que implicava em desobediência a Lei Mosaica. “não terás outros deuses...”

Este fato se confirma também, no cativeiro, pelo antes jovem Daniel, e seus companheiros. Dn. 1:21 - E Daniel permaneceu até ao primeiro ano do rei Ciro.

Mas, continuando no tema principal, vemos que não havia mais esperança, no cativeiro, pelo poder da Babilônia, pela sua grandeza.

Mas, sempre Deus que controla todas as coisas, levanta um novo império, o medo-persa, que vem sob a orientação do próprio Senhor derrotar a Babilônia, instalar-se como Reino Mundial.

E ainda, o mais difícil, aproveitar alguns hebreus em seu Governo, no exato ano inicial deste império, através da Vida de Daniel, o príncipe dos hebreus, mais bem sucedido, entre todos que foram para a Babilônia.

-Qual era a esperança de um povo submetido ao cativeiro?

-Qual era a esperança de um povo que vai aos poucos perdendo até mesmo alguns valores de sua cultura, tal qual a Língua pátria.

-Qual era a esperança de um povo ceifado de seus príncipes, vendo-os serem levados um a um ao cativeiro, alguns tendo os olhos e narizes furados e vazados?

-Sem seu templo, agora valorizado, embora sabendo-o com as portas queimadas a fogo e destituído de todos os seus enfeites, vasos e utensílios de culto ao Senhor?

Considerando que Israel era também uma vide de Esperança par o Senhor, só havia uma saída, preservar a vide.

Is.5.4. Que mais se podia fazer à minha vinha, que eu lhe não tenha feito? Por que, esperando eu que desse uvas boas, veio a dar uvas bravas?...

CONCLUSÃO:

No dia da angústia a Esperança se torna uma fonte que nos permite sobreviver no meio do deserto da luta.

Nos que estamos no Senhor temos sempre uma saída pela Esperança n’Ele.

Tal qual, Israel somos do Senhor e ele não nos deixará num eterno cativeiro, tendo a sua palavra em nós, como testemunho.

Sl.50. 22,23. Ouvi, pois isto, vós que vos esqueceis de Deus; para que eu vos não faça em pedaços, sem haver quem vos livre. Aquele que oferece o sacrifício de louvor me glorificará; e àquele que bem ordena o seu caminho eu mostrarei a salvação de Deus.

Nós aguardamos com esperança o Arrebatamento da Igreja.

Israel aguarda O Messias, que só reconhecerão no dia da angústia escatológica, após o Evento da Igreja.

Ez.38.14;17;18;23. Portanto, profetiza, ó filho do homem, e dize a Gogue: Assim diz o Senhor Deus: Porventura não o saberás naquele dia, quando o meu povo Israel habitar em segurança. Assim diz o Senhor Deus: Não és tu aquele de quem eu disse nos dias antigos, por intermédio dos meus servos, os profetas de Israel, os quais naqueles dias profetizaram largos anos, que te traria contra eles? Sucederá, porém, naquele dia, no dia em que vier Gogue contra a terra de Israel, diz o Senhor Deus, que a minha indignação subirá à minha face. Assim eu me engrandecerei e me santificarei, e me darei a conhecer aos olhos de muitas nações; e saberão que eu sou o Senhor.

Quando, mais uma vez, Israel estiver em situação de desespero encurralado pelas forças de toda terra, lhes virá o Desejado neste Dia, para combater por eles e verão brilhar renovada a esperança de Israel.

11 Porque eu sou contigo, diz o Senhor, para te salvar; porquanto darei fim cabal a todas as nações entre as quais te espalhei; a ti, porém, não darei fim, mas castigar-te-ei com medida justa, e de maneira alguma te terei por inocente.

Deus é nossa Esperança.

É por isto que podemos dizer como anúncio escatológico e contrário ao ensino desta lição:

ISRAEL ESTÁ ESPERANDO, o que já era para ter acontecido e passou a Sega, findou o verão e eles [nós] não foram salvos... - Jr.8.20.

Ainda que seja uma espera de uma oportunidade perdida.

João 1.1.Veio para os que eram seus e os seus não o receberam!

Porque a Esperança já veio: JESUS CRISTO!

Mas...ainda há esperança:

Job.14.8,9. Se envelhecer na terra a sua raiz, e o seu tronco morrer no pó. Ao cheiro das águas brotará, e dará ramos como uma planta.

Israel é a figueira que nos dá o sinal de que ainda há esperança.

O ciclo de Israel ainda não terminou, dentro do Plano da Esperança em Deus, O Senhor de Israel.

Jr.30.22;24. E vós sereis o meu povo, e eu serei o vosso Deus. Não retrocederá o furor da ira do Senhor, até que ele tenha executado, e até que tenha cumprido os desígnios do seu coração. Nos últimos dias entendereis isso.
Fonte:

O Anúncio do Messias - Prof. Tércio Machado Siqueira – colaboradores – Jonas Miguel e Suely Xavier

A Esperança Messiânica – Universidade Metodista - prof. Tércio Machado Siqueira, professor de Antigo Testamento da - FaTeo

Apontamentos do autor.

Wikipédia

Bíblia Plenitude

Bíblia Digital – cortesia Tio Sam

Artigo do autor: “Cristo, Única Esperança desta Geração”.

Um comentário:

Artur Ribeiro disse...

A paz do Senhor.

Amado, já temos os temas do próximo trimestre das Lições Bíblicas.

Acesse:http://blogdoarturribeiro.blogspot.com/

Um abraço,

Artur Ribeiro

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical