sábado, setembro 17

A INTEGRIDADE DA DOUTRINA CRISTÃ - Lição 12-CPAD


A INTEGRIDADE DA DOUTRINA CRISTÃ
Lição 12-CPAD
Autor: Osvarela
Texto Áureo:
2 Tm 3.16,17  Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça; Para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente instruído para toda a boa obra.
Leitura Bíblica em Classe:
2 Tm 3.14-17;Tito 2. 1,7,10.
Integridade:

Do latim integritate. Sub. Fem. - Qualidade do íntegro. Inteireza. Retidão.
s.f. Estado de uma coisa que tem todas as suas partes: a integridade de uma soma. Qualidade do que é inteiro, completo.
O conceito de integridade, que vem do termo latim ‘integrĭtas’, refere-se à qualidade de ser íntegro e à pureza das virgens (na medida em que se é puro de alma, inocente e casto). Aquilo que é íntegro é algo que não carece de nenhuma das suas partes. 
Uma das definições ou uso da palavra integridade:
Significando segurança do que se lê:
Em segurança da informação integridade significa ter a disponibilidade de informações confiáveis, corretas e dispostas em formato compatível com o de utilização, ou seja , informações íntegras            
I- A DEFINIÇÃO DO TERMO DOUTRINA.
A Palavra doutrina tem uso em várias áreas da vida da sociedade, porém ela toma verdadeiro significado quando a entendemos como algo que Deus concede a Igreja A SUA Doutrina como regra de fé.
A verdadeira doutrina é encontrada na Bíblia Sagrada, na sua versão escriturística.
Embora algumas doutrinas que aceitamos como dogmáticas sequer estejam expressas em sua literalidade nas páginas do Livro Sagrado, a maior destas é a Doutrina da Trindade. 
Doutrina:
Aprendemos com a pequena Enciclopédia Bíblica – OSBoyer: “Doutrina tudo que é objeto de ensino;disciplina.
DOUTRINAS são princípios ou postulados intelectuais, ou seja, axiomas relacionados com a razão. São a teologia da Bíblia. Segundo Aníbal P. Reis
s.f. Conjunto de princípios de uma escola literária ou filosófica, de um sistema político, econômico etc., ou de dogmas de uma religião.
Conjunto de princípiosque servem de base a um sistema religioso, político, filosófico, científico etc.
Doutrina são regras, leis estipuladas por homens dentro da igreja ou de uma organização seja ela qual for, são normas que cada organização se baseia para formar princípios.
Princípios fundamentais de uma crença, sistema ou ciência; Erudição, saber; ensino; norma.
A Palavra de Deus é a fonte autoritativa de Deus para o nosso pensar, crer sentir e agir: A Palavra de Deus é-nos suficiente. 
A manutenção da Doutrina cristã nos leva a considerar a sua base cristocêntrica.
1 Tm.>6.3. Se alguém ensina alguma doutrina diversa, e não se conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade,
Esta doutrina está sendo posta a constantes desafios, diria seculares.
Mt.7.28. Ao concluir Jesus este discurso, as multidões se maravilhavam da sua doutrina;
Quando vamos estudar a doutrina bíblica é necessário entender, certas verdades, e como ela é ou foi composta.
Na realidade a doutrina cristã é um conjunto de ditames orientadores da vida da Igreja, a tal ponto que o comportamento daqueles, que a seguiram, levaram-nos serem chamados de cristãos, em Antioquia.
A doutrina cristã é em si, um conjunto diferenciado, a ser analisado sob a ótica da Bíblia Sagrada.
A- A Doutrina das Escrituras Sagradas:
A Doutrina Bíblica está na Bíblia, ela tem em sua literalidade, porém, há algumas facetas a serem consideradas:
A interpretação da mesma sob a sua própria letra.
>Igreja Primitiva interpretou as Doutrinas bíblicas do pecado e da salvação.
Ditames dogmáticos, sob a ação da Bíblia Sagrada;
Encontramos neste item: A Trindade.
Este conjunto [em um pequeno resumo] forma o que chamamos de Doutrina Cristã.
Verdade bíblica;
Revelações Eternas;
Revelações progressivas;
Pensamentos revelados;
Ação Humana através do Espírito Santo:
Canonização do pensamento dado aos homens:
Pedro ao ler as Epístolas Paulinas faz uma consideração importante, na qual nota-se a capacidade divina da Doutrina ensinada e escrita pelos Apóstolos:
B- dos Pensadores da Bíblia:
Paulo:
Pensadores inspirados – interpretação e instalação de ensinos;
Salvação pela Fé
Pedro:
Demonstração do poder; destacando a ação do Cristo.
Grande Comissão.
Justificação somente pela fé,
Regeneração: A Necessidade do novo nascimento.
Esta lição não tem o propósito de ensinar as Doutrinas segmentando-as e as enunciando, mas de aprendermos sobre necessidade de sua Integridade, como necessária a vida da Igreja.
Por isto apontamos alguns pontos doutrinários, sem, contudo explicá-los e sequer, listamos toda a Doutrina em sua segmentação teológica.
Isto é assunto para outro estudo ou Lição inteira de um semestre.
II- MANTER A INTEGRIDADE DA DOUTRINA É OBRIGAÇÃO DO CRISTÃO:
Pv.4. 2 Pois eu vos dou boa doutrina; não abandoneis o meu ensino.
Bíblia não é um livro de doutrinas e proposições a serem aceitas intelectualmente ou mediante a autoridade da igreja, mas uma revelação direta, viva e pessoal de Deus, acessível a qualquer pessoa.
O retorno pessoal e visível de Jesus Cristo, estas particulares ensinos levam a entender, que embora emane da Bíblia a Doutrina, há a necessidade de entendermos ser, Ela, a Palavra viva, revelada e pessoal do Próprio Deus falando aos homens, e Ela se auto-interpreta: “a Bíblia interpreta a própria Bíblia”.
Que nos revela uma forma de entendimento chamado de doutrina,que é o entendimento, do que as linhas bíblicas sistematizadas, por homens escolhidos por Deus, no Novo Testamento [conceito, que deixamos de explorar, com mais profundidade, a visão crística do Antigo Testamento], conforme a necessidade da Igreja.
Estas linhas canônicas nos revelam e nos ensinam um modo de viver, pensar, falar e agir, e a visão do querer de Deus sobre a Igreja de Cristo.
Nestas encontramos diversos entendimentos, que se referem à Salvação, Trindade [não apresentada como tal termo, mas entendida pelos Pais da Igreja, como tal]:
Pecado, forma de viver, liturgia, caridade, ministério, ação do Espírito Santo, dogmas sobre Cristo – sua encarnação, seu nascimento, ministério [palavras, milagres, maravilhas, exemplos, declarações tipológicas – ego eimi, vida, morte, ressurreição e ascensão, sacramentos instituídos – Batismo; Ceia].
Os Cristãos Reformados sustentam as doutrinas características de todos os cristãos, incluindo a Trindade, a verdadeira divindade e humanidade de Jesus Cristo, a necessidade do sacrifício de Jesus pelo pecado, a Igreja como instituição divinamente estabelecida, a inspiração da Bíblia, a exigência para que os cristãos tenham uma vida reta, e a ressurreição do corpo.
Eles sustentam outras doutrinas em comum com cristãos evangélicos, tais como justificação somente pela fé, a necessidade do novo nascimento, o retorno pessoal e visível de Jesus Cristo e a Grande Comissão.
III- A Integridade da Doutrina Ensinada nas Escrituras:
Tt.1.9. ...retendo firme a palavra fiel, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para exortar na sã doutrina como para convencer os contradizentes.
A Bíblia é a Única Regra de Fé e Todo-Suficiente Fonte da Revelação Divina. Única Regra de Fé, ou seja, de Doutrina.
A Bíblia Sagrada nos ensina a mantermo-nos naquilo que aprendemos.
As Sagradas Escrituras são a totalidade da Doutrina.
Se hoje tudo é deturpado, as palavras o são muito mais.
São os seus princípios intelectuais, racionais, morais, espirituais e revelativos, que garantem a Integridade da Doutrina.
A Doutrina correlaciona-se com as Verdades Bíblicas e as Verdades Bíblicas são a Doutrina em função.
1-A Fé e a Doutrina:
A imprescindibilidade da FÉ (= confiança) é uma das bases doutrinárias para que entendamos a Doutrina.
É impossível crer e viver a Doutrina sem a fé em Jesus Cristo, como Filho de Deus e Único Salvador da Humanidade.
Hb.6.1. Pelo que deixando os rudimentos da doutrina de Cristo, prossigamos até a perfeição, não lançando de novo o fundamento de arrependimento de obras mortas e de fé em Deus,
Desta forma a mantença principal é a das primeiras ‘letras’, as quais chamo de rudimento da fé.
Assim como os bereanos, o povo de Deus precisa examinar as Escrituras, com avidez para conhecer a verdadeira Doutrina.
>Atos 17.10,11. E logo, de noite, os irmãos enviaram Paulo e Silas para Beréia; tendo eles ali chegado, foram à sinagoga dos judeus. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim.
É este um dos exemplos que nós Igreja necessitamos para manter integra a Doutrina.
Às quais, nos devemos manter integralmente baseado nelas, no Evangelho como aprendemos.
Este rudimento não pode ser removido, nem demovido de seu lugar em nossos corações.
Pv.4. 2 Pois eu vos dou boa doutrina; não abandoneis o meu ensino.
IV-Combatendo As Doutrinas de Homens:
Mt.15.9 Mas em vão me adoram, ensinando doutrinas que são preceitos de homem.
Há um impedimento em nossa vida espiritual, quando nos submetemos a doutrinas dos homens, Deus não recebe a nossa adoração.
A experiência atual, por vias transversas, em vários movimentos surgidos até mesmo em nosso meio, tem nos alertado a ter cuidado com a manutenção da Integridade da Verdadeira Doutrina.
Mt.16.12. Então entenderam que não dissera que se guardassem, do fermento dos pães, mas da doutrina dos fariseus e dos saduceus.
Assim, podemos discernir enganos e sutilezas que o mundo maligno, que jaz em pecado tenta enganar até mesmo, os que estão andando em verdade, usando meios do sistema da quase verdade, mas que não é a verdade, ou introduzindo enganos no meio da verdade [um pouco de fermento, leveda toda a massa].
Job 11. 4. Pois dizes: A minha doutrina é pura, e limpo sou aos teus olhos.
IV-1-As Escrituras não são um conjunto eivado de mitologias, ou fábulas.

A Igreja precisa entender uma verdade: na Bíblia não há Mitos.
A palavra mito vem de mythos, originalmente significava história, mas ao longo do tempo seu uso passou a significar fábula.
O pensamento sobre fábula em nossos dias tem um significado, de uma narrativa, com personagens inexistentes, que nos querem passar uma moral.
1 Tm.1. 3-4. Como te roguei, quando partia para a Macedônia, que ficasse em Éfeso, para advertires a alguns que não ensinassem doutrina diversa, nem se preocupassem com fábulas ou genealogias intermináveis, pois que produzem antes discussões que edificação para com Deus, que se funda na fé... 7 querendo ser doutores da lei, embora não entendam nem o que dizem nem o que com tanta confiança afirmam.
Mas, Paulo ao escrever este texto fala sobre os que querem ser doutores da lei [nomia – nomos – usando um significado que eles tinham uma ‘revelação’ divina].
Paulo insistia com Timóteo para que entendesse que estes ‘doutores da lei’ enacaravam as histórias bíblicas, como ‘mythos’, e procuravam extrair da mesma significados ocultos, com abordagem nas genealogias [vide 1 Tm.4.7].
Mas, é a Palavra de Deus, que doutrina, regra, ensina, direciona a vida da Igreja, como Ente divino e dos que a formam, como seres transformados pela Doutrina, como templo ou habitação do Espírito Santo.
Aliás, uma doutrina para ser considerada canônica precisa ter o poder transformador da regeneração da vida daqueles que a professam!
Cl. 2.22 (as quais coisas todas hão de perecer pelo uso), segundo os preceitos e doutrinas dos homens?
Há uma regra bíblica que nos garante, que podemos combater a homens, que se dizem portadores de uma nova doutrina.
Que tentam desviar nossos ouvidos da verdadeira doutrina.
Ela está consubstanciada em um versículo do Antigo Testamento, no qual Deus que é necessário a sua ação, em despejará sem parar, num movimento continuado a Sua Doutrina:
Quando há clamor, desejo e busca da Igreja para que a revelação continue agindo em sua Igreja:
Dt.32.2. Goteje a minha doutrina, como chuva; destile a minha palavra como o orvalho, como chuvisco sobre a erva e como chuvas sobre a relva.
É esta chuva que tem mantido a Doutrina viva entre nós.
Alguns querem usar um guarda-chuva humano através de seus entendimentos humanizados sobre a Palavra de Deus.
1Tm.1.10. ...para os devassos, os sodomitas, os roubadores de homens, os mentirosos, os perjuros, e para tudo que for contrário à sã doutrina...
4.1. Mas o Espírito expressamente diz que em tempos posteriores alguns apostatarão da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios...
1-Qual É Este Tempo?
É hoje.
É agora.
A diversidade de novas igrejas, com novos costumes, com novos modismos, novas liturgias, novos costumes.
Há alvos a serem atingidos pela falsa doutrina:
Igreja
Família
Sociedade
Toda a doutrina social que visa destruir a família é má, e para mais inaplicável. Quando se decompõe uma sociedade, o que se acha como resíduo final não é o indivíduo, mas sim a família. Victor Hugo
A doutrina social justa e verdadeira, ou seja,os rudimentos de uma sociedade só podem produzir bons crentes, e cidadãos se o forem justos na medida da Doutrina Bíblica, de onde antevemos a atuação de Deus ao enunciar os Dez mandamentos, e do seu Filho Jesus, em interpretá-los à luz da ótica do Amor.
Sim, pois a doutrina forma costumes, mas costumes não forma é formador de uma doutrina, pois doutrina é formada com base na Palavra de Deus e em conseqüência, a Igreja tem a sua doutrina sobre as palavras de Jesus Cristo.
At.2. 42 e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações.
Quando este texto nos informa que eles seguiam com perseverança a “doutrina dos apóstolos”, nos diz que, os Apóstolos haviam conduzido o povo a seguir aquilo que doutrinariamente haviam aprendido como discípulos, ou alunos do próprio Jesus Cristo, portanto podemos ler:
“...perseveravam na Doutrina que os Apóstolos haviam aprendido com Jesus Cristo...”
Eles, os apóstolos seguiam o que lhes fora determinado: Portanto, Ide e ensinai a todas as criaturas...
V-A Doutrina de Jesus e a Autoridade da Igreja:
A Doutrina da Igreja lhe foi dada por Deus como o instrumento de autoridade sobre o mundo espiritual.
Mc.1.27 E todos se maravilharam a ponto de perguntarem entre si, dizendo: Que é isto? Uma nova doutrina com autoridade!
A Igreja tem autoridade ou atividade autorizativa, como um mandamento de poder sobre o mundo espiritual maligno.
Tt.1.9. ...retendo firme a palavra fiel, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para exortar na sã doutrina como para convencer os contradizentes.
Enquanto se mantém sob a Doutrina do Nosso Senhor Jesus Cristo e do próprio Deus, sob a ação do Espírito Santo, que atua nas mentes e coração, com liberdade para que possamos discernir o mal, e o repreendermos com toda autoridade conquistada na Cruz e dada a Igreja.
Foi sobre uma doutrina de estabelecimento da verdade, de quem era o Filho do Deus Vivo, que se estabeleceu esta autoridade da Igreja em todos os séculos:
Mt.16.18. Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
E isto não pode ser mantido ou alcançado, se não houver uma Doutrina íntegra em nossas Igrejas, ou digo melhor, na Igreja de Deus.
Tt.1.9. ...retendo firme a palavra fiel, que é conforme a doutrina, para que seja poderoso, tanto para exortar na sã doutrina como para convencer os contradizentes.
Esta doutrina é a que garante o crescimento da Igreja e combate como arma a contradição, pois ela é alicerçada pelo Espírito Santo, que convence o homem, do pecado, da justiça e do juízo.
Quando dizemos hoje é uma propositura verdadeira, que temos encontrado muitos destes contradizentes, no chamado campo evangélico, com noções oriundas de uma mente diversa do verdadeiro Evangelho, confundindo a mente de muito e arrostando multidões, pois elas se vêm desde o tempo de Cristo, pelas suas necessidades premente e pela busca de algo imediato de ser encontrado, numa reunião de pessoas, ao  redor de um líder.
1 Tm. 6. 3-5. Se alguém ensina alguma doutrina diversa, e não se conforma com as sãs palavras de nosso Senhor Jesus Cristo, e com a doutrina que é segundo a piedade, é soberbo, e nada sabe, mas delira acerca de questões e contendas de palavras, das quais nascem invejas, porfias, injúrias, suspeitas maliciosas, disputas de homens corruptos de entendimento, e privados da verdade, cuidando que a piedade é fonte de lucro;
Vemos mais uma vez, a base que estamos trabalhando – a cristocentricidade cristológica – neste subsídio.
Ela é definida nas Escrituras, também como a forma de defesa da Igreja, contra aqueles que querem desvirtuar, a Verdadeira Doutrina de Cristo, da Igreja, e confundi-la com entendimentos corrompidos de homens, privados da verdade, em seu entendimento, seja o natural, seja o espiritual sobre a Doutrina rudimentar.
Esta é o alicerce que não podemos deixar ser desintegrado.
Apenas, há uma diferença: estes líderes não são compromissados com a compaixão, com a doutrina de nosso Senhor Jesus Cristo, mas apenas com as obras em similaridade.
Conclusão:
Doutrina é algo que devemos lutar para tê-la integra no meio da Igreja, sem a qual não poderemos enfrentar, os desvios doutrinários, pois não teremos forças, poder, entendimento ou discernimento e nossas mentes serão campo fértil para ventos de doutrinas, que açoitam a Igreja em nossos dias.
Doutrina nos dá autoridade.
Doutrina nos dá resistência e resiliência para suportar estes ventos, que sopram em nossos dias e os quais Paulo combateu, Pedro ajudou a construir uma defesa sólida com seus escritos.
Doutrina nos dá o norte do valor moral comportamental, que tenta embaçar a visão espiritual e atentarmos para outro alvo que não seja Jesus Cristo.
Nós, cada um em sua posição devemos procurar viver o texto da leitura deste domingo:
Tito 2. 1,7,10.TU, porém, fala o que convém à sã doutrina.Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina mostra incorrupção, gravidade, sinceridade, não defraudando, antes mostrando toda a boa lealdade, para que em tudo sejam ornamento da doutrina de Deus, nosso Salvador.
Fonte:
Monergismo
Doutrina da expiação limitada.
Depravação total.
Pneumatologia reformada, de verdade! definições e desafios contemporâneos
Uma vez salvo, salvo para sempre?
Pequena Enciclopédia - O.S. Boyer
Bíblia Plenitude
Espada Cortante – O.Boyer - CPAD
Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento - CPAD

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical