sábado, fevereiro 25

Dízimos e Ofertas - Lição 09 - CPAD Fev 2012


Dízimos e Ofertas
Lição 09 – CPAD – 26/02/2012.                                                       Autor:Osvarela
Texto Áureo:
2Corintios 9:6-8
“Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria“(2Co 9:7).
 “Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria“(2Co 9:7).
Leitura Bíblica em Classe: Ml. 3.10, 11; II Co. 9.6-8
Malaquias 3:10.11. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.
II Corintios 9:6-8. E digo isto: Que o que semeia pouco, pouco também ceifará; e o que semeia em abundância, em abundância ceifará. Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, ou por necessidade; porque Deus ama ao que dá com alegria. E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra;
Frase Pensamento:
“A contribuição para o crente deve ser vista como uma porta aberta para ele obter a prosperidade, não segundo a regra humana, mas porque Deus ama ao que dá com alegria.E se Deus ama ao que dá com alegria Ele está disposta a fazer o crente contribuinte em seu Reino uma pessoa próspera”. Osvarela
Dízimo:
No Antigo Testamento – Sob a Lei: A décima parte, tanto das colheitas como dos animais, que os  oferecidas a Deus (Levíticos 27.30-32 e Hebreus 7.1-10). 
O dízimo era usado para o sustento dos levitas (Números 18.21-2), dos estrangeiros, dos órfãos e das viúvas (Deuteronômio 14.29).
No entanto como veremos ao longo deste estudo, o dízimo é anterior a Lei!
A etimologia da palavra necessidade é mostrada em ambos os textos acima, de versões de Bíblias diferentes:
Necessidade, não é necessariamente a falta de, nem a obrigação constrangedora de dar, mas para dar ofertas e dízimos o que vale é alegria de dar, sem necessidade dou constrangimento de dar.
Alguém cunhou uma frase que demonstra isto:
"A necessidade é inimiga da virtude".
Podemos dizer: “O constrangimento é inimigo da virtude”.
Parece ser difícil, mas dar sem obrigação fala de Fé legítima e obediência Deus e a Sua santa Palavra.
‘Mater Artium necessitas’
Necessidade: s. f.1. Caráter do que é necessário.
Obrigação imprescindível.
Força maior; impossibilidade de deixar de agir ou de dizer.
De primeira necessidade: diz-se do que é necessário para conservar a vida ou para obter os meios de a conservar.
Necessidade - subst f - coisa indispensável. s. f.  Aspiração natural e muitas vezes inconsciente. Ter necessidade de, precisar. Ter necessidade de alguém, de alguma coisa, sentir-lhe a falta.
Caso de necessidade, caso de força maior.
 S.f.pl. Necessidades naturais, coisas indispensáveis à vida.
Constrangimento: s.m. Estado de quem está constrangido. Violência física ou moral exercida contra alguém.  Embaraço, acanhamento.
Eis um assunto pelo qual somos cobrados como lideres de nossas Igrejas.
O mas duro é, que hoje em dia devido, a pratica explicita de angariar ofertas, sob constrangimento moral, [ou seja, de alguma forma violenta-se o povo, usando-se meios coercitivos para que o povo “dê o seu  tudo”], intelectual e espiritual, somos vistos como extorquidores do povo, tanto por alguns do seio Igreja, tanto quanto pelos de fora da Igreja, estarrecidos por casos, que viraram modelo nacional e escândalo, sobre a questão de Dizimar e Ofertar!
Este trecho utilizado pelo escritor da lição mostra Paulo lidando com os de Corinto, de forma a certificá-los de que havia uma necessidade em toda a obra de Deus, destaque para a Mãe Jerusalém.
Os jerosolimitanos ao aceitarem a oferta, destarte de quem vinha, entenderam que havia alegria dos irmãos em ofertarem a Jerusalém.
Romanos 15:32-26. A fim de que, pela vontade de Deus, chegue a vós com alegria, e possa recrear-me convosco.Para que seja livre dos rebeldes que estão na Judéia, e que esta minha administração, que em Jerusalém faço, seja bem aceita pelos santos;Isto lhes pareceu bem, como devedores que são para com eles. Porque, se os gentios foram participantes dos seus bens espirituais, devem também ministrar-lhes os temporais.Mas agora vou a Jerusalém para ministrar aos santos.
Porque pareceu bem à Macedônia e à Acaia fazerem uma coleta para os pobres dentre os santos que estão em Jerusalém.
Doar voluntariamente:
Pv.19.17. Ao SENHOR empresta o que se compadece do pobre, ele lhe pagará o seu benefício.
Este era o assunto, que resultou em ensino de bênçãos.
“Paulo, dirigindo-se às igrejas ensina que deveriam fazer coletas, nas quais os servos dariam segundo a sua prosperidade ("Quanto à coleta para os santos, fazei vós também como ordenei às igrejas da Galácia. No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte, em casa, conforme a sua prosperidade, e vá juntando, para que se não façam coletas quando eu for." 1Co 16.1-2)”.Vivos - Elias R. de Oliveira
Paulo não estava preocupado com o valor monetário do cristão, ao doar, mas preocupado, se o cristão doava voluntariamente, apercebendo-se que esta questão, aparentemente de cunho administrativo, se tornava em medida da Graça de Deus para com os homens, como fora mais valiosa a oferta de ‘centis’ da viúva, do que a grande oferta do rico.
Paulo vai levar o seu leitor a entender o que é dar para ter em abundancia, sendo abundancia significada por aquilo que Deus faz com o que dá com alegria:
2a) fornecer ricamente a alguém de modo que ele tenha em abundância
περισσεια perisseia
1) abundância, com superabundância, mais do que o necessário
2) superioridade, preferência, preeminência
περισσευω perisseuo - 1) exceder um número fixo previsto, ter a mais e acima de um certo número ou medida
1a) ter em excesso, sobrar;1b) existir ou estar à mão em abundância;1b1) ter muito (em abundância);1b2) algo que vem em abundância, ou que transborda, algo que cae no campo de alguém em grande medida;1b3) contribuir para, despejar abundantemente para algo
1c) abundar, transbordar;1c1) ser abundantemente suprido com, ter em abundância, abundar em (algo), estar em afluência;1c2) ser preeminente, exceder;1c3) exceder mais que, superar
2) fazer abundar;2a) fornecer ricamente a alguém de modo que ele tenha em abundância;2b) tornar abundante ou excelente
Abundância” é usado de uma flor florescendo de um botão até abrir completamente.
É como diz a Bíblia Plenitude, aqui transliterada e compilada, por este autor [muito embora, se você procurar não achará todo o material aqui escrito, a base é a citada, mas o que escrevo é dado pela Graça]:
A Bíblia mostre que a abundancia e riqueza, e a prosperidade em aspecto de benção e aprovação de Deus para com os que o servem, a literatura neotestammentária, da ênfase mais a correlação da possessão e uso das riquezas e fazendas, dinheiro em uma relação conectiva comportamental do coração ou motivação interna. Ex. O mancebo que foi ter com Jesus e cedeu, a oportunidade, por causa de sua riqueza.
É a pratica da generosidade correlacional Deus – Homem:
Deus nos deu tudo pela Graça
Nós damos um pouco pela Fé, que há em nós, quem não age com fé Paulo diz indiretamente, não seja doador de ofertas, por constrangimento, nem como fosse necessário dar.
Se, se dispôr a dar: dê segundo a alegria que houver no seu coração, antes de dar, com um sentimento de generosidade.
Devemos empregar os nossos recursos, conforme nos ensina o Profeta Malaquias:
“...depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes...ss”
Devemos deixar de reservas pessoais, não estou dizendo de reservas monetárias, mas de reservas morais, ou de fé, quanto a doar para o Reino de Deus, isto sendo realizado estamos colocando o nosso coração não mais nas riquezas desta terra, mas no Reino de Deus.
A partir, deste aprendizado, veremos que o uso destas semeaduras no Reino, nos trará recursos e resultados eternos.
Nós precisamos entender que há verdades nestes ensinos, de dificuldades de entendimento, mas que a Graça nos faz livres, das obrigações, para sermos livres para fazermos mais doque fazíamos outrora.
Há motivação expressa pela caridade de Deus em nós.
A ação dos de Corinto e de todos que se conformam –suschematizo – a este ensino, mostra que embora, possa parecer pouco, o que damos, em dízimos ou ofertas, representa na esfera espiritual, ou seja, no místico do aeon, um testemunho vital de Cristo ao mundo, em qualquer lugar.
Por isto, não deixe ser enganado pelos pensamentos, mas deixe o teu coração alçar pelo Espírito Santo ao nível de verdadeiro cristão.
Trata-se na realidade de uma vitória pessoal do cristão contra a sua carne, que vai desejar utilizar estes recursos de varias maneiras, mas se torne um vencedor e prospere em cada oferta e dízimo.
É uma questão de prioridades.
Materiais ou espirituais:
A escolha é nossa.
Se nos retrairmos em dar ao reino, estamos escolhendo qual é a prioridade de nossas vidas.
Romanos 15:27.Isto lhes pareceu bem, como devedores que são para com eles. Porque, se os gentios foram participantes dos seus bens espirituais, devem também ministrar-lhes os temporais.
Paulo quer nos ensinar, que ofertando ou dizimando demonstramos harmonia com as necessidades do reino e com sua prioridade: caridade, graça e espiritualidade.
Na realidade a promessa sob a visão neotestamentária é escatológica:
II Corintios 9:6-8. ...E Deus é poderoso para fazer abundar em vós toda a graça, a fim de que tendo sempre, em tudo, toda a suficiência, abundeis em toda a boa obra;
Não há prenuncio de imediatismo.
Leia o texto.
Semear é para quem sabe esperar, a chuva, o tempo, o amadurecimento da semente e todas as linhas deste raciocínio.
Portanto, não dizime pensando, ou como alguns estão ensinando:
“Dou 50: Deus logo me dará 500”.
Deus dará a seu tempo e segundo a medida da fé.
Alguns poderão se espantar com esta declaração, mas isto é estimulo para a fé.
Quanto ao retorno ele é garantido, Deus prometeu.
Pensamento do Texto:
Olhar o que temos e olhar o que o reino e os do reino precisam ou necessitam.
Há uma ilação de Paulo sobre mente e coração.
Ou seja, caridade não é coisa só para mente, ou decisão intelectual.
Senão iríamos pelo caminho dos cético, com Eisntein:
“Não creio, no sentido filosófico do termo, na liberdade do homem. Todos agem não apenas sob um constrangimento exterior, mas também de acordo com uma necessidade interior”. Albert Einstein
Voltando ao pensamento paulino no texto, vemos que, este pensamento de Paulo, nos leva a conclusão, que se temos Deus em nós, devemos ter o coração cheio do que Ele tem: Graça.
Portanto dar é coisa de coração cheio da Graça de Deus.
Paulo escreve sobre a doação primeira, que leva a doação seguinte e determinada pelo coração regenerado.
Primeiro nos damos ao Senhor, para podermos dar ao Senhor!
II Corintios 8:5.  ...não somente fizeram como nós esperávamos, mas a si mesmos se deram primeiramente ao SENHOR, e depois a nós, pela vontade de Deus.
É preciso tomar uma decisão e o coração [espírito] deve estar no ato de dar, integralmente.
Nós mostramos que não há qualquer sentimento de obrigação, ou má vontade, o ato de ofertar ou dizimar é puro, santo e aceito por Deus.
Aí é que começa a ação do Eterno, pois Ele ma ao que dá.
Desta forma, o amor que Paulo fala é a uma expressão de que Deus se sente recompensado pela expressão do compartilhar do Seu amor com cada um de nós.
Porém, não desfaça de uma doação que alguém, que ainda não encontrou a relação correta e dizima, porque iríamos contra o caminho já iniciado, seja qual for o entendimento do que assim doa desde que não seja de forma fraudulenta.  
Ele fez a promessa e a cumprirá.
Ela se mostra abundante em nós para nos fazer ‘dar com alegria’, esta alegria vem de um espírito cheio que extravasa no coração do cristão!
Paulo nos ensina sobre ser claro sobre as necessidades.
O texto da leitura básica nos ensina sobre
Reexamine sua visão de dizimar e ofertar.
Ao dar nós aprofundamos no amor e na nossa relação com Deus, em Fé.
É uma relação direta com Deus, sem reservas, como do moço rico.
Mateus 19:21-22. Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me. E o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades.
O Dízimo:
Dizimar tem sido problemático para algumas denominações.
É coisa de difícil entendimento para o descrente.
E ainda há discussões sobre o dizimo na época pós-cristã.
Abraão dizimou antes ou depois da circuncisão?
Pelo texto vemos que ele nem se chamava ainda Abraão, mas sim Abrão.
Romanos 4:16. Portanto, é pela fé, para que seja segundo a graça, a fim de que a promessa seja firme a toda a posteridade, não somente à que é da lei, mas também à que é da fé que teve Abraão, o qual é pai de todos nós...
A Graça pela fé legitima em Jeová, o credenciava como Paulo diz: “o crente Abraão”.
Gênesis 14:19-20. E abençoou-o, e disse: Bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Possuidor dos céus e da terra;E bendito seja o Deus Altíssimo, que entregou os teus inimigos nas tuas mãos. E Abrão deu-lhe o dízimo de tudo.
Rm.4.3-9;12,13.
Talvez seja uma das muitas vezes, que se diz isto, com certeza, mas há uma conexão com as paulinas, sobre a Fé e Abraão chamado Pai dos que tem Fé.
Jesus fala a respeito do dizimo de forma ‘au passant’, nos dando a entender que considerava a questão do dizimo naturalmente a ser seguida.
O escritor aos hebreus vai nos ensinar de maneira direta sobre a relação que Paulo expõe entre Abraão e a fé, utilizando estes pressupostos ele nos ensina como o dizimo tem continuidade em Cristo.
Agora até com maior validade e com a ação do coração convertido, pois há eternidade do Sumo sacerdote- Cristo, confere divinalidade a ação sob seu sacerdócio eterno.
Destarte todas as preocupações dos teólogos sobre o dízimo a Igreja convive e vive sob esta égide:
Cristo, nosso Sacerdote é o sacerdote dos bens presentes e futuros e com eles nos estamos suportados [usando a expressão do inglês – suport, para melhor entendimento do ato de dizimar.
O uso da tipologia é claramente referencial a Cristo.
Hebreus 7:1-15. PORQUE este Melquisedeque, que era rei de Salém, sacerdote do Deus Altíssimo, e que saiu ao encontro de Abraão quando ele regressava da matança dos reis, e o abençoou; A quem também Abraão deu o dízimo de tudo, e primeiramente é, por interpretação, rei de justiça, e depois também rei de Salém, que é rei de paz; Considerai, pois, quão grande era este, a quem até o patriarca Abraão deu os dízimos dos despojos. Mas aquele, cuja genealogia não é contada entre eles, tomou dízimos de Abraão, e abençoou o que tinha as promessas. E aqui certamente tomam dízimos homens que morrem; ali, porém, aquele de quem se testifica que vive. Porque ainda ele estava nos lombos de seu pai quando Melquisedeque lhe saiu ao encontro.E, por assim dizer, por meio de Abraão, até Levi, que recebe dízimos, pagou dízimos. E muito mais manifesto é ainda, se à semelhança de Melquisedeque se levantar outro sacerdote...
Conclusão:
Vamos ser como os macedônios Rm.15.26.ss. Mas agora vou a Jerusalém para ministrar aos santos.
Repartir
Abençoar
Dar ao Senhor o que Ele nos deu, e apenas 10%.
Lembrar que dar e ofertar não é nenhum mérito, mas uma revelação da confiança e alegria, e conhecimento do que Deus nos deu e continuará dando, sob promessa.
Como escreve o escritor da Lição, há um rio de bênçãos que emana do Dízimo e ofertas.
Como Cristo coloca claro o pensamento cristão sobre como se deve pensar ao dizimar.
Levítico descreve várias oferendas rituais: 
-o holocausto (Lv 1; 6.8-13), 
-a oferta de manjares (Lv 2; 6.14-23), 
-a oferta pacífica (Lv 3; 7.11-21), 
-a oferta pelo pecado (Lv 4.1—5.13; 6.24-30), 
-e a oferta pela culpa (Lv 5.14—6.7; 7.1-10).
Além das ofertas prescritas, os israelitas podiam apresentar outras ofertas voluntárias ao Senhor.
Lucas 11:42. Mas ai de vós, fariseus, que dizimais a hortelã, e a arruda, e toda a hortaliça, e desprezais o juízo e o amor de Deus. Importava fazer estas coisas, e não deixar as outras.
Dizime com este pensamento, á partir de hoje entenda que há bênçãos disponíveis para você, se estiver neste pensamento, claro do que é dizimar e oferta.
Há ofertas alçadas - Êxodo 25:2-3. Fala aos filhos de Israel, que me tragam uma oferta alçada; de todo o homem cujo coração se mover voluntariamente, dele tomareis a minha oferta alçada. E esta é a oferta alçada que recebereis deles: ouro, e prata, e cobre...
Eis a demonstração de valor material que se torna espiritual, na voluntariedade do homem. Ver também: Ex.35.5.
Homem e Mulher:
Êxodo 35:29. Todo homem e mulher, cujo coração voluntariamente se moveu a trazer alguma coisa para toda a obra que o SENHOR ordenara se fizesse pela mão de Moisés; assim os filhos de Israel trouxeram por oferta voluntária ao SENHOR.
Há ofertas votadas; Deuteronômio 23:22-23. Porém, abstendo-te de votar, não haverá pecado em ti. Quando fizeres algum voto ao SENHOR teu Deus, não tardarás em cumpri-lo; porque o SENHOR teu Deus certamente o requererá de ti, e em ti haverá pecado.O que saiu dos teus lábios guardarás, e cumprirás, tal como voluntariamente votaste ao SENHOR teu Deus, declarando-o pela tua boca.
Há vários tipos de ofertas.
Mas, o dízimo é uma oferta do melhor daquilo que Deus nos deu.
É explicitado por Malaquias, que o dízimo vai ao encontro do que a Casa de Deus necessita é uma ação direta de investir no Reino físico de Deus, e obter a sua graça.
Ele traz este caudal do rio até a nossa casa:
Malaquias 3:10.11. Trazei todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja mantimento na minha casa, e depois fazei prova de mim nisto, diz o SENHOR dos Exércitos, se eu não vos abrir as janelas do céu, e não derramar sobre vós uma bênção tal até que não haja lugar suficiente para a recolherdes. E por causa de vós repreenderei o devorador, e ele não destruirá os frutos da vossa terra; e a vossa vide no campo não será estéril, diz o SENHOR dos Exércitos.
A voluntariedade é ‘mitte’ neste ensino:
Dizimar é voluntariedade;
No âmago do dízimo, achava-se a idéia de que Deus é o dono de tudo (Ex 19.5; Sl 24.1; 50.10-12; Ag 2.8).
Ofertar é superar a miséria financeira para ser abençoado com todas as bênçãos espirituais em Cristo Jesus, e com elas as bênçãos para vida próspera: Mateus 6:25-33. Por isso vos digo: Não andeis cuidadosos quanto à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário?Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal.(Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas;Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos?
Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
Dizimar e Ofertar é ir além do que alguém espera de você:
É alegria na tribulação;
Superabundância da generosidade, em meio a profunda pobreza;
Por isto, nunca impeça alguém de dizimar.
O exemplo de Jesus junto ao gazofilácio em Jerusalém demonstra que a oferta da viúva, não a deixou miserável,mas voltando a questão da alegria e da espiritualidade, demonstra que a ação, mesmo em situação de pobreza é vista e aceita como mais qualitativa por Deus, na região místico-divinal!
II Corintios 8:5-3. E não somente fizeram como nós esperávamos, mas a si mesmos se deram primeiramente ao SENHOR, e depois a nós, pela vontade de Deus. Pedindo-nos com muitos rogos que aceitássemos a graça e a comunicação deste serviço, que se fazia para com os santos, porque, no meio de muita prova de tribulação, manifestaram abundância de alegria, e a profunda pobreza deles superabundou em grande riqueza da sua generosidade. TAMBÉM, irmãos, vos fazemos conhecer a graça de Deus dada às igrejas da Macedônia;
Porque, segundo o seu poder (o que eu mesmo testifico) e ainda acima do seu poder, deram voluntariamente.
Fonte:
Apóstolo Paulo – Vida, Obra e Teologia – J.Becker
Bíblia Plenitude
Bíblia de Estudo Genebra
Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento.
Apontamentos do autor
Vivos - BEP - Bíblia Estudo Pentecostal
Lição CPAD
Imagem - Preparação do Evangelho da Paz - Sanlopes

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical