sábado, agosto 17

ATUALIDADES DOS CONSELHOS PAULINOS Lição de Número 07 – 18/08/2013 – CPAD

Lição de Número 07 – 18/08/2013 – CPAD
Autor deste Estudo: Pr. Osvarela
Fp 3.1 RESTA, irmãos meus, que vos regozijeis no Senhor.
Resta: restar - v. intr.
1. Ficar; sobreviver; subsistir.
v. tr. 5. Sobejar.
6. Ter ainda.
- remanesce; remanesces; remanesça; sobeja; sobejas; sobeje; sobra; sobras; sobre.
Restar: v.i. Ficar, existir depois da destruição, da supressão ou dispersão de pessoas ou coisas; sobreviver.
Ficar, subsistir como remanescente.
Victor Hugo : “E se apenas restar um, esse serei eu”.
Texto Áureo
Fp 3.1 RESTA, irmãos meus, que vos regozijeis no Senhor. Não me aborreço de escrever-vos as mesmas coisas, e é segurança para vós.
2 Guardai-vos dos cães, guardai-vos dos maus obreiros, guardai-vos da circuncisão;
3 Porque a circuncisão somos nós, que servimos a Deus em espírito, e nos gloriamos em Jesus Cristo, e não confiamos na carne.
4 Ainda que também podia confiar na carne; se algum outro cuida que pode confiar na carne, ainda mais eu:
5 Circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; segundo a lei, fui fariseu;
6 Segundo o zelo, perseguidor da igreja, segundo a justiça que há na lei, irrepreensível.
7 Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo.
8 E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo,
9 E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé;
10 Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte;
Leitura Bíblica Em Classe
OS CONSELHOS PAULINOS NESTA Epistola  passam pela veracidade, da vida cristã, sem dogmas humanos, mas pelos dogmas do coração.
Mais uma vez Paulo destaca a palavra fundamental, nesta sua epístola:
Gozo; regozijo, destacando, que ele não se importava em escrever na carta, palavras repetidas de maneira insistente.
No contexto de cada referência há uma nota de alegria, aqui é no primeiro versículo e texto áureo: RESTA, irmãos meus, que vos regozijeis no Senhor.
A finalidade era aconselha-los a manter a alegria, mas atentando para não se impressionarem com fatos, que já descrevera, anteriormente, entre eles: os aproveitadores da sua Fé. Mais uma prova da humildade, que Paulo nos lega nesta Epístola!
4 Ainda que também podia confiar na carne; se algum outro cuida que pode confiar na carne, ainda mais eu:
5 Circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; segundo a lei, fui fariseu;
Dos que consideravam a nacionalidade, e o berço hebreu, como uma dádiva especial, a qual os diferenciava, para melhor, com superioridade – Rm. 3.1,2 QUAL é logo a vantagem do judeu? Ou qual a utilidade da circuncisão? Muita, em toda a maneira, porque, primeiramente, as palavras de Deus lhe foram confiadas. –
Paulo por sua própria condição de berço demonstra desprezo a esta condição terrena, pois a condição espiritual, do Evangelho, é o que nos faz crescer e vislumbrar o Alvo Eterno, da Salvação, seja o foco da Igreja.
Para a Igreja o Gozo da salvação, não se compara condições de berço ou DNA de nenhuma raça.
Ele, Paulo mesmo sob estes direitos, tais como: nascido na cidade de Tarso, “libertas civitas”.
Como hebreu e romano ao mesmo tempo, por nascimento, estava na prisão, da qual estava animando os Filipenses.
7 Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. 8 E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo,
Eis uma forma, pela qual Paulo pode nos ensinar sobre a imputação, Deus nos dá a ‘absolvição’ completa pela Fé e pela Graça, sem nenhuma condição de vida, e não somos mais presos nas regras da legalidade humana.
Etm. do latim: imputāre. (latim imputo, -are, fazer entrar em linha de conta, imputar, atribuir)
Imputar - v.t. - 1. Responsabilizar ou culpar outra pessoa por alguma coisa;
2. Ação de acusar ou incriminar com ausência de lealdade; irrogar ou infligir.
v. tr. 1. Atribuir a alguém a responsabilidade de qualquer ato. = ASSACAR
2. Conceder, atribuir.
3. Qualificar de delito ou falta.
4. Classificar, qualificar.
Visto que imputar, no mundo espiritual é algo da Liberdade dada, pela legalidade gerada da salvação, como o próprio Paulo cita na sua Epístola aos de Roma:
Rom 4:6,8- Assim também Davi declara bem-aventurado o homem a quem Deus imputa a justiça sem as obras, dizendo: - Bem-aventurado o homem a quem o Senhor não imputa o pecado.”.
Coisas que serviram como esterco, tão somente, mas não como fundamento, pois em Filipenses, Jesus Cristo é o “meu” Senhor, e pelo fato de determos o Conhecimento D’Ele, tudo deste mundo, se faz nada!
Ainda, que estas coisas tivessem apenas valor civil e legal, pois posteriormente ele as usaria, para pedir um julgamento romano.
                                                            Continuando a aconselha-los contra a ação: ... dos aproveitadores da sua Fé ...
Dos contendores;
Dos que se vangloriavam;
Dos contenciosos;
Dos que colocavam o orgulho e fama pessoal, em primeiro lugar;
Passa a seguir, a destacar, que nem a ação de heresias deveria sufocar este gozo, mas que sobre tudo, pelo agradecimento continuado, aos de Filipos cuida em avisá-los sobre a mantença da Fé.
Para tanto quer lhes transmitir segurança, ou palavras que eram sobre tudo para Segurança da Igreja em Filipos.
Para Paulo, a verdadeira alegria não é uma emoção superficial que depende de circunstâncias favoráveis do momento. A alegria cristã, a ser usufruída pela Igreja dos santos, que estavam em Filipos (Fp.1.1) é independente de condições externas, e é possível mesmo em meio a circunstâncias adversas, como sofrimento, má índole dos que cercavam a Igreja, sob a  perseguição.
CÃES –
Texto Para Reflexão – De Contexto
Is. 56.10,11 Todos os seus atalaias (pastores) são cegos, nada sabem; todos são cães mudos, não podem ladrar; andam adormecidos, estão deitados, e gostam do sono. E estes cães são gulosos, não se podem fartar; e eles são pastores que nada compreendem; todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, cada um por sua parte.
Nestes últimos dias estamos cercados, por gente deste comportamento.
Gente que quer mudar a Fé legítima, em consonância, com o “modus vivendis” que torna fácil, sem traumas, sem riscos, sem prisões, em consonância e conformado, com a Sociedade, dita religiosa.
Gente que espera agradar, para não sofrer retaliações de “líderes” com poder.
Tiram pedaços das ovelhas, pois não tem chamada pastoral, mas anseiam: fama, sucesso, dinheiro e afagos da mídia!
A Busca da Unidade Doutrinária da Verdade.
É necessário manter a Doutrina Cristã, em nossas igrejas, a despeito de alguns legalistas, que querem criar bifurcações ao conhecimento doutrinário.
Devemos avisar as nossas igrejas que estes tipos ainda rondam e vivem no nosso meio. As diferenças pessoais devem ser deixadas de lado, pelo bem da Doutrina eficaz e Cristológica.
Sem unidade doutrinária a igreja, será alvo fácil, do Inimigo.
II Tm 2.17,18 E a palavra desses roerá como gangrena; entre os quais são Himeneu e Fileto;...os quais se desviaram da verdade, dizendo que a ressurreição era já feita, e perverteram a fé de alguns.alvo de Paulo a Igreja de Filipos, evitar a gangrena e a perversão da Fé.
Gl 5.9 “um pouco de fermento leveda toda a massa”, eis um alvo: tirar o fermento, que alguns querem lançar.
A liderança fiel da Igreja, assim como Paulo, deve dar estes Conselhos Paulinos a nossa Igreja.
- ajudando a prevenir a corrupção doutrinária;
-Ensinando regularmente a Doutrina bíblica ao povo.
-detectada, a falsa doutrina, como Paulo detectou, devemos seguir o exemplo de Paulo e passar a Igreja os seus conselhos, como preconiza esta Lição: Guardai-vos dos cães, guardai-vos dos maus Obreiros!
2 João 9-11 Todo aquele que prevarica, e não persevera na doutrina de Cristo, não tem a Deus. Quem persevera na doutrina de Cristo, esse tem tanto ao Pai como ao Filho. Se alguém vem ter convosco, e não traz esta doutrina, não o recebais em casa, nem tampouco o saudeis. Porque quem o saúda tem parte nas suas más obras.
Não deixe a tua igreja ser tomada por estes,, mas evita-os e não o recebais, mesmo afirmando conhecer a Jesus Cristo. Conselho dos Apóstolos!
A solução é a castração, mas não a carnal, mas a doutrinária:
Gl 5 6-12 Porque em Jesus Cristo nem a circuncisão nem a incircuncisão tem valor algum; mas sim a fé que opera pelo amor. Corríeis bem; quem vos impediu, para que não obedeçais à verdade? Esta persuasão não vem daquele que vos chamou. Um pouco de fermento leveda toda a massa. Confio de vós, no Senhor, que nenhuma outra coisa sentireis; mas aquele que vos inquieta, seja ele quem for, sofrerá a condenação. Eu, porém, irmãos, se prego ainda a circuncisão, por que sou, pois, perseguido? Logo o escândalo da cruz está aniquilado. Eu quereria que fossem cortados aqueles que vos andam inquietando.  
Paulo alerta sobre os Judaizantes, que preconizavam a forma de servir a Deus, sob o estigma da Lei, com ênfase, na circuncisão, ou seja, no símbolo mosaico da marca na carne. Preceito secular da Antiga aliança hebreia.
Mc 7.27 Mas Jesus disse-lhe: Deixa primeiro saciar os filhos; porque não convém tomar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos.
“Kuon” – vira-latas; cães de rua; sujos; não se referia aos cães domésticos – “kunarion”.
Inicia acentuando ao cuidado, daquilo que os próprios judeus usavam, como “motejo”: os cães (aqui, usado por Paulo, de forma pejorativa, e até mesmo irônica) – são personificados pelos que queriam tirar “nacos” da Igreja, que eles estivessem atentos, pois sendo pródigos na ajuda e conforto com obreiros, não fossem espoliados por estes “cães”.
Que também por um “naco” de sua própria carne, mesmo aceitando Jesus, queriam continuar sob a Lei!
Hb 10 5-8 Por isso, entrando no mundo, diz: Sacrifício e oferta não quiseste, Mas corpo me preparaste; Holocaustos e oblações pelo pecado não te agradaram. Então disse: Eis aqui venho (No princípio do livro está escrito de mim), Para fazer, ó Deus, a tua vontade. Como acima diz: Sacrifício e oferta, e holocaustos e oblações pelo pecado não quiseste, nem te agradaram (os quais se oferecem segundo a lei).
Queriam continuar exercitando um “Katatome” (cortar para fins religiosos), através da circuncisão “peritome” -  “Hb 10:26 - Porque, se ... depois de termos recebido o conhecimento da verdade, já não resta mais sacrifício pelos pecados”...
Hb 9:26 - De outra maneira, necessário lhe fora padecer muitas vezes desde a fundação do mundo. Mas agora na consumação dos séculos uma vez se manifestou, para aniquilar o pecado pelo sacrifício de si mesmo.
A igreja nascida, em seio judeu agora sofre com a presença destes cristãos/judeus, que de certa maneira, apresentam um desejo, em conciliar a sombra da Lei à forma do cristianismo da  Igreja primitiva, talvez a condicionando-a como uma seita.
“...Esta persuasão não vem daquele que vos chamou.”
Porém este feito, ou desejo demonstra que eles não haviam entendido o processo da Salvação, em Jesus Cristo, mas o tinham apenas, como um mentor, ou Mestre da Lei, com novas interpretações da mesma.
A Igreja que já fora conhecida, como Seita do Nazareno, entendemos que fosse esta a das maneiras dos judaizantes não deixarem de exercer a liturgia do Templo, mesmo que não sob o regular exercício religioso do Sinédrio, mas dos ministros do Evangelho.
A Humildade do Apóstolo retratada aos Filipenses
Neste trimestre, é para lecionarmos sob uma ótica: “A Humildade de Cristo como exemplo para a Igreja”.
No texto da Leitura Bíblica em Classe podemos exercitar esta visão paulina.
Paulo deixa para trás toda a sua pretensão de ser um bem sucedido cidadão hebraico-romano, um mestre do judaísmo, para se tornar um missionário, ávido em plantar igrejas e cuidar delas, sobrevivendo da ajuda deles, ainda, que construísse tendas, para sua subsistência, entretanto, preso fica na dependência da ajuda da amada e alegre igreja Filipenses.
A perda tem um objetivo superior:
8 E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo,
Quando Paulo diz: ‘tenho também por perda todas as coisas’, ele não está desprezando ou desfazendo do tempo e do que aprendeu, mas dizendo que estas coisas não são mais importantes, nesta quadra de sua vida; colocando estas coisas, como secundárias, neste ponto de sua carreira missionária, e após a sua chamada no Caminho de Damasco. Ele está dizendo: “tudo isto, está e mim e ao meu dispor, mas prefiro passar este tempo escrevendo, à vocês desta prisão em Roma, mas tendo conhecido e obedecido a Ordem do Meu Senhor e Salvador, e o meu tempo, agora é em busca de fazer outros, como vocês conhecerem, a Cristo e Sua plenitude!”
9 E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé;
10 Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte;
1-      Excelência do conhecimento de Cristo; é conhecer ao Salvador e suas virtudes comunicáveis, ao Salvo. Não é apenas apreender conhecimento intelectual, sabedoria humana, mas a “práxis” da comunhão possível, do homem, com Deus e obtendo desta relação, as virtudes que aos salvos, Cristo compartilha, ensina e os guarda para vivê-las, com Ele. É o conhecimento da Plenitude, da Salvação, que nos remete à ousadia do escritor de Hb 9-15. Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo? E por isso é Mediador de um novo testamento, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões que havia debaixo do primeiro testamento, os chamados recebam a promessa da herança eterna. Não interessa se sofremos por nossa posição, se somos vituperados, o que nos vale é conhecermos e termos a comunicação direta com Ele e com Seu Corpo, a Igreja, de nossas aflições: Hb 10 32-34 Lembrai-vos, porém, dos dias passados, em que, depois de serdes iluminados, suportastes grande combate de aflições. Em parte fostes feitos espetáculo com vitupérios e tribulações, e em parte fostes participantes com os que assim foram tratados. Porque também vos compadecestes das minhas prisões, e com alegria permitistes o roubo dos vossos bens, sabendo que em vós mesmos tendes nos céus uma possessão melhor e permanente.
2-      Ganhar a Cristo – não só conhecê-lo, mas gan har a sua presença divina de maneira duradoura, eterno. Hb 10 25,26 Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia...depois de termos recebido o conhecimento da verdade...
3-      Ser achado nele - é estar em Cristo, como membro de seu corpo, considerando esta posição, muito melhor do que qualquer posição terrena.
4-      ... e à virtude da sua ressurreição – a humildade presente, no desprezo das coisas conquistadas como homem, sem conhecimento de Jesus Cristo, nos remete, segundo Paulo para uma nova Esperança: assim como Ele ressuscitou, nós temos a mesma esperança, por causa da Sua ressurreição!
Rm 7.4 Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus.
Paulo discursa sobre a ressurreição, que será muito mais gloriosa, do que qualquer ventura desta vida. Neste discurso ele aconselha aos de Filipos a perseverarem na Esperança e a uma vida de regozijo, é o que temos que fazer após aceitarmos a Cristo. Não como a única forma de visão, mas com a visão de viver uma vida de plenitude espiritual com gozo em Cristo e não na inflamada ação dos maus obreiros. Restar é viver tendo ainda muita coisa que até sobeja em nossas vidas espirituais. Fiquemos firmados comoo remanescentes da Verdade. Afastemo-nos deles e aproximemos D’Ele – Jesus Cristo – O Salvador e Senhor!
1Co 6.14 Ora, Deus, que também ressuscitou o Senhor, nos ressuscitará a nós pelo seu poder.
Concluímos, pois, que o regozijo da Igreja deve ser pleno, sem introduções de heresias e “doutrinas” humanas, que atentam contra a Verdadeira Doutrina; contra o Conhecimento de Cristo;
Vivendo dentro do conteúdo textual desta lição, a Igreja ( ), deve ser protegida, para manter a sua genuína alegria e gozo em Jesus Cristo, O Senhor Nosso!
Sob as palavras aconselhadoras do Apóstolo Paulo, sob a humildade de reputar por perda aquilo que aparentemente conquistou em sua vida pessoal:
“...pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé; Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte”;
Fonte:
Vicent Cheung
Bíblia Plenitude
Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento
Bereianos
Sociedade Romana em Cícero e Tito Lívio – Marco Antonio Correia Collares - dissertação de mestrado, "Representações do Senado Romano na Ab Urbe Condita Libri de Tito Lívio";  Mestre em História e Cultura Política pela Universidade Estadual Paulista, Júlio de Mesquita Filho (UNESP), Campus Franca, Bolsista CNPq no ano de 2008. Professor de História Antiga e Acervos da Universidade Federal de Pelotas (UFPel).

Apontamentos do autor – Pr. Osiel Varela

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical