sábado, dezembro 28

Conclusão - Lição 13 CPAD - 28 de Dezembro de 2014

Conclusão
Feliz Ano Novo
Feliz 2014
Feliz Nova Escola Bíblica Dominical
Juízo - mishpat (heb) - juízos; é o que é pronunciado por um juiz, shofet.
שפט shaphat - julgar, governar, vindicar, punir; agir como legislador ou juiz ou governador (referindo-se a Deus, homem); administrar, governar, julgar; decidir controvérsia (referindo-se a Deus, homem); executar juízo.
tsaddiq (Tzadik) - Justo - adj.  - subst. indivíduo íntegro. 
Hesed (hb) - Misericórdias
Tsedaqah - Caridade - Palavra hebraica - significa literalmente justiça ou retidão, mas comumente usada para significar caridade.
12.14 Porque Deus há de trazer a juízo toda a obra, e até tudo o que está encoberto, quer seja bom, quer seja mau.
Encerramos o ano letivo da Escola Bíblica Dominical e também o ano secular cronológico ocidental.
Alguns reagem de maneira sentimental, outros de maneira avaliativa, outros dizem desprezar esta periodicidade “cronos’.
Embora saibamos que Deus estabeleceu os luminares para determinação dos dias e períodos “cronos” para direcionar e marcar os tempos na vida humana e da Criação. Então não há a alegada razão para desprezar o encerrar o ano cronológico e preparar o novo ano vindouro.
Ao fazer seus planos lembre-se das palavras bíblicas do Livro do Pregador, para isto uso o texto da Lição anterior (Lição 12)
11. 9,10 Alegra-te, jovem, na tua mocidade, e recreie-se o teu coração nos dias da tua mocidade, e anda pelos caminhos do teu coração, e pela vista dos teus olhos; sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juízo.
Afasta, pois, a ira do teu coração, e remove da tua carne o mal, porque a adolescência e a juventude são vaidade.
Digo isto, ao ler esta ultima lição e você observar como deve guardá-la e aproveitar os seus ensinos.
Após estas lições encerramos o Trimestre e o ano. É interessante, pois esta é uma época de balanços, rememorar o que fizemos. Avaliar e ver qual foi o destino de nossos dias neste período. Época de fazer planos, estabelecer metas para mais um período.
Juízo ao Final
Hb 9:27 - E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo,
Vivemos a infância, a adolescência e a mocidade, ou juventude. Nestes períodos somos levados a sonhar a projetar a nos preparar para executar uma melhor vida na fase adulta.
Desprezamos muitas vezes estar sob os mandamentos de Deus. Eis uma das constatações inferência destas lições.
O homem ao ler e estudar os ensinos do Pregador deve estar atento a questões, como:
Posso viver a vida que quiser;
Desfrutar de tudo quanto a vistas cobice e deseje;
Gozar as delícias do dinheiro;
Prazeres oferecidos pela força da jovem idade;
Viver muitos anos;
Andar pelos caminhos do coração;
Usar das forças que dispomos na fase da juventude;
E muitas outras coisas.
O importante é ter consciência de um futuro final. Ele nos espera de maneira inexorável e eterna e nele vamos encontrar o Deus que proveu o sol, a chuva as nossas forças.
Mas este encontro não será como a oferta dos dias desfrutados sem nos lembrarmos D’Ele.
Este encontro será sob a forma de juízo.
O Pregador esta ensinando como nos prepararmos para este dia de todos os homens, sejam bons ou maus, ímpios ou justos.
“...sabe, porém, que por todas estas coisas te trará Deus a juízo”.
Salomão um Juiz
A ação salomônica no reinado foi determinante para o sucesso da justiça no seu período, como rei.
Obedecendo a prerrogativa dos reis ele exerceu de maneira sábia a justiça.
Direito - Justiça  - Ótica Bíblica
Julgados no Fim da Vida
Segundo o estudo da questão da justiça, e juízo sabemos que na língua hebraica estes termos não são usados por uma única palavra ou expressão.
Na realidade o termo para nós poderá ser representado, por ideias de”juízo” e “justiça”.
Na realidade um “mishpat” pode ser uma causa ou uma petição na tradição hebraica era aquilo apresentado a um juiz (shofet).
Portanto, “mishpat” é uma questão de justiça dos fatos apresentados diante de um juiz, e o demandante a apresenta, mas só será completamente reto [possuidor do direito] após tê-la apresentado, quando o juiz declará-lo reto,isto é justo em suas questões.
O juiz, portanto é um julgador do Direito.
O Pregador quer nos ensinar isto:
Como será julgada a nossa vida, ao a apresentarmos a Deus, com tudo o que fizemos nesta vida?
Como dispomos os nossos dias, como eles foram desfrutados, já que tudo é permitido?
Lembrando que passaremos a eternidade como todos os homens e que tudo que realizarmos sem esta visão do Eterno é vaidade, isto é tudo passa!
E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu. Vaidade de vaidades, diz o pregador, tudo é vaidade”.
Para responder a esta questão devemos considerar se vivemos esta vida sob o tema, desculpe a palavra redundante, se vivemos sob o lema do Pregador:
Eclesiastes 12.13 De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem.
Construa a sua vida sob os Mandamentos de Deus. 
Não adianta ter Medo se não se tem Respeito pela Nomia!
Fonte:
Bíblia Plenitude
Citações Internet – indicações no corpo do texto;
Dicionário Strong;
Rev. Heliel G. Carvalho – CIAEE – Julho/2012- nº075;
Bíblia online – Chamada
O Direito e os juízes bíblicos - Jornal da Cidade (Caxias – MA), em 26/11/2006.
Latim e Direito Constitucional - Máriton Silva Lima
Mud Preacher - November 15, 2011 – David, David  

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical