sábado, dezembro 28

Lição CPAD – 29/12/2013 - 2ª Parte Tema a Deus Em Todo Tempo

Lição CPAD – 29/12/2013 - 2ª Parte
Tema a Deus em todo Tempo
Eclesiastes 12.13 De tudo o que se tem ouvido, o fim é: Teme a Deus, e guarda os seus mandamentos; porque isto é o dever de todo o homem.
Eclesiastes 12.1-8 LEMBRA-TE também do teu Criador nos dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento; Antes que se escureçam o sol, e a luz, e a lua, e as estrelas, e tornem a vir as nuvens depois da chuva; No dia em que tremerem os guardas da casa, e se encurvarem os homens fortes, e cessarem os moedores, por já serem poucos, e se escurecerem os que olham pelas janelas; E as portas da rua se fecharem por causa do baixo ruído da moedura, e se levantar à voz das aves, e todas as filhas da música se abaterem. Como também quando temerem o que é alto, e houver espantos no caminho, e florescer a amendoeira, e o gafanhoto for um peso, e perecer o apetite; porque o homem se vai à sua casa eterna, e os pranteadores andarão rodeando pela praça; Antes que se rompa o cordão de prata, e se quebre o copo de ouro, e se despedace o cântaro junto à fonte, e se quebre a roda junto ao poço, E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu. Vaidade de vaidades, diz o pregador, tudo é vaidade.
Etimologia
בתה bathah - n f. fim, destruição;
בתה battah - significando quebrar em pedaços;
גרס garac - v. ser esmagado, ser quebrado; ser esmagado; esmagar, quebrar (os dentes).
דקק d ̂eqaq (aramaico) - v. quebrar em pedaços, cair em pedaços, ser despedaçado; ser despedaçado; em pedaços.
נפץ naphats - v. despedaçar, quebrar, esmagar, quebrar em pedaços; quebrar em pedaços; pulverizar; ser espalhado.
נתע natha ̀ – v. quebrar, arrebentar, arrancar;  ser arrebentado;
נתץ nathats – v. pôr abaixo, quebrar, atirar para baixo, derrubar, demolir, destruir, derrotar.
Siso: sm. Bom senso [F.: Do lat. Sensus], prudência, juízo: Muito riso, pouco siso;  Anat. Cada um dos últimos dentes molares, um em cada extremidade das arcadas dentárias [NOTA:O nome destes dentes deriva do fato de eles romperem por volta dos 17 aos 21 anos, idade que marca a passagem para a vida adulta.] Dicionário Aulete - http://aulete.uol.com.br/siso#ixzz2ojOEaxIx
INTRODUÇÃO – 2ª PARTE
O trecho do Livro do Pregador, O Eclesiastes, o qual estamos estudando, é o trecho final das reflexões existenciais da vida do Pregador, mostra ao leitor  um caminho a ser seguido, o qual sendo observado o fará diferente e ele não passará pelas mesmas situações vividas pelo escritor. Ele as aprendeu sob o erro ou as vicissitudes da vida.
Contudo pela Inspiração divina estas lições, palavras de Sabedoria podem mudar a trajetória do homem que as lê, e as guarda.
Para guardá-las é necessário ter infundido no coração, algo que só a presença de Deus pode colocar no coração do homem, que as guarda, é sentir O Temor de Deus!
Este trecho é o segundo resumo (Da Seção VIII - O único valor é temer a Deus e obedecê-Lo), no Capítulo 121, dos versículos primeiro ao sétimo (12.1-7) como entendido pelos estudiosos das Escrituras.
O primeiro resumo é encontrado no trecho escrito no Capítulo 11, dos versículos sétimo ao décimo (11. 7-10).
“...se o homem viver muitos anos, e em todos eles se alegrar, também se deve lembrar dos dias das trevas, porque hão de ser muitos.
Este segundo resumo fala da alegoria da velhice e da morte do ser humano, como tratamos na Primeira Parte deste Estudo.
Ressalta a condição que o homem encontrará ao final de sua caminhada “debaixo do sol”.
Se ele der ouvidos às palavras do Pregador, poderá usufruir para melhor qualidade e frutos na sua passageira vida, deste ensino que Deus lhe concede pela boca do Pregador, pois tudo passa, é vazio e a vida é um vácuo, quando não a vivemos sob a ótica da vida produtiva, ao próximo e sob a égide da providência (11.1-7), ou se desperdiçamos as forças da juventude, sem a atenção devida ao Criador.
Então todo homem precisa aprender, que deve:
1-      Lembrar-se do Criador;
2-     No início da vida produtiva;
3-     Quando se tem forças;
4-  Enquanto se dispõe de energia para realizar a aproximação frutífera com o Criador;
“...dias da tua mocidade, antes que venham os maus dias, e cheguem os anos dos quais venhas a dizer: Não tenho neles contentamento;
Qual o fim de todos os homens?
Como sempre digo e escrevo, esta questão do final dos homens é uma discussão inserida no conteúdo das culturas de todas as raças, tribos e nações.
Trata-se de uma pergunta que acompanha a vida dos homens, um ser criado com especificidade no evento da Criação – Gn 1 e 2;
É a preocupação não vivida na juventude, nos dias da mocidade.
Até porque os filósofos dizem, que são características próprias da juventude, o destemor e desconsideração ao perigo da morte, isto faz  “Do jovem um soldado destemido e péssimo motorista, ou condutor”.
Estes versículos onde o Pregador apresenta a orientação fundamentada na visão divina sobre o cuidado com o fim, desde a juventude demonstra uma fase afirmativa do livro e do pensamento.
Durante todo o escrito, o livro apresenta uma aparente ambiguidade nas colocações do escritor.
O texto bíblico se apresenta como descrito no primeiro capítulo:
1.1-4 PALAVRAS do pregador, filho de Davi, rei em Jerusalém. Vaidade de vaidades, diz o pregador, vaidade de vaidades! Tudo é vaidade. Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, que faz debaixo do sol? Uma geração vai, e outra geração vem;
Mostra que o texto é uma pregação, onde durante a mesma o pregador apresenta seu Tema: Tudo é vaidade.
Coloca a questão – valor em (ou de) viver - que vai permear todo o Texto Bíblico:
“Que proveito tem o homem, de todo o seu trabalho, que faz debaixo do sol?”
Ele discorre já nos primeiros capítulos que teve tudo, como rei, teve sabedoria, como sábio, teve conhecimento como cientista, teve verve para escrever mais de 3000 (três mil) provérbios e 1005 (mil e cinco), como descrito em
2Rs 4. 32,33E disse três mil provérbios, e foram os seus cânticos mil e cinco. Também falou das árvores, desde o cedro que está no Líbano até ao hissopo que nasce na parede; também falou dos animais e das aves, e dos répteis e dos peixes.”
Ele ainda se especializou no conhecimento da Criação, podendo discorrer sobre ela em todos os seus campos da Ciência, sendo ouvido por reis de todo o Mundo, de então, que acorriam a Jerusalém para ouvi-lo.
UM ENSINADOR EXPERIENTE
Quem mais poderia discorrer sobre os encantos de desfrutar em sua existência tudo que melhor poderia alguém desejar?
Exemplo dos pais – uma figura importante na vida dos filhos:
Somente alguém a quem Deus, deu tudo que não pedira em razão da fidelidade divina, para com Davi. “1Rs 3.6. ...usaste tu com teu servo Davi, meu pai, como também ele andou contigo em verdade, e em justiça, e em retidão de coração, perante a tua face;”
Devemos aprender algo: se os pais forem agraciados com um coração nobre deixarão um legado espiritual para os filhos. Sl 51.17; 1Sa 13:14 -            Porém agora não subsistirá o teu reino; já tem buscado o Senhor para si um homem segundo o seu coração, e já lhe tem ordenado o Senhor, que seja capitão sobre o seu povo
Eis um ponto fulcral, a ser entendido nas linhas deste Livro Bíblico!
Os ditos do Pregador são ditos dados pela Sabedoria de Deus.
Eis um ponto a ser entendido sobre O livro do Pregador, O Eclesiastes.
A sabedoria aqui descrita, pelo escritor não é fruto de livros, escolas ou berço, é uma sabedoria apenas dada por Deus e exercitada pelas experiências.
2 Cr 1.12 Sabedoria e conhecimento te são dados”
Precisamos separá-las:
A sabedoria [acompanhada do conhecimento] buscada, descrita pelo próprio Pregador desta forma:
1.12-16 Eu, o pregador, fui rei sobre Israel em Jerusalém. E apliquei o meu coração a esquadrinhar, e a informar-me com sabedoria de tudo quanto sucede debaixo do céu; esta enfadonha ocupação deu Deus aos filhos dos homens, para nela os exercitar. Atentei para todas as obras que se fazem debaixo do sol, e eis que tudo era vaidade e aflição de espírito. Aquilo que é torto não se pode endireitar; aquilo que falta não se pode calcular. Falei eu com o meu coração, dizendo: Eis que eu me engrandeci, e sobrepujei em sabedoria a todos os que houve antes de mim em Jerusalém; e o meu coração contemplou abundantemente a sabedoria e o conhecimento.
Esta “sapientia” é enfadonha e frustrante!
A verdadeira sabedoria, a dada por Deus em forma de “gratia” é a genuína Sabedoria:
E deu Deus a Salomão sabedoria, e muitíssimo entendimento, e largueza de coração, como a areia que está na praia do mar”.
Que Livro É Este?
A pedagogia do pregador é exercida com carinho de pai: 1.8 Filho meu, ouve a instrução de teu pai...”; vai além da intelectualidade humana, pois como estamos estabelecendo é a Sabedoria divina em ação testemunhal.
Deus concedeu-nos o Livro como uma forma de podermos ter elencado numa lista aquilo que nos exercita a pensar, antes de viver situações que nos levariam a situações delicadas, tanto na vida pessoal, emocional, familiar e espiritual.
O texto bíblico é direto em sua exposição inicial
- 1.2-5 Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem, as palavras da prudência. Para se receber a instrução do entendimento, a justiça, o juízo e a eqüidade; Para dar aos simples, prudência, e aos moços, conhecimento e bom siso; O sábio ouvirá e crescerá em conhecimento, e o entendido adquirirá sábios conselhos;
Serve para:
Ser prudente – fala de temor;
Ter entendimento – remete a ter a mente aguçada e adestrada a compreender sobre as circunstancias nas quais o temor vem após usar de três elementos: a justiça, o juízo e a equidade;
Para o simples [leigo] e o sábio [o entendido];
Faz o sábio crescer;
O entendido adquirir sapiência;
Para dar siso, aos moços; amadurecimento e juízo, no sentido de ter conduta adequada a um adulto – (1Co 13:11 - Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino.)
Obs.: Siso é o dente que nasce na idade adulta. Na idade da razão. Por isso bom senso. A capacidade de fazer bons julgamentos para tomar as melhores decisões.
O Temor do Senhor traz felicidade ao Homem, nesta vida e na futura!
Ele é agraciado com as mais preciosas joias: “1.9 Porque serão como diadema gracioso em tua cabeça, e colares ao teu pescoço.”
Assim todos notarão nossa posição, pois tudo  aquilo colocado sobre a nossa cabeça é para ser visto por todos! Osvarela
E sobre tudo, a apresentação da inicial tem um sentido espiritual:
Atenção à ação divina – Deus, O Criador deve ser alguém a quem devemos dar os nossos sentimentos a destinação final, pois Ele será o mais atento observador da vida do homem, desde o seu Nascimento, Juventude e Vida Idosa.
Desta forma podemos ler na destinação inicial, o linhame ou cordão condutor do pensamento do leitor do Livro do Pregador, eis porque chegamos a esta lição final sob este tema:
O temor do Senhor é o princípio do conhecimento!
E mesmo que sigamos no sentido contrario as afirmações orientadoras das Escrituras sabemos que isto nos será devidamente cobrado, em algum momento da vida.
Job 34:11 - Porque, segundo a obra do homem, ele lhe paga; e faz a cada um segundo o seu caminho.
O que não fizermos aqui, ou fizermos, fará diferença “no quebrar do copo”, ou “despedaçar o cântaro”, seremos imediatamente lançados de encontro com aquilo semeado: o Bem ou o Mal!
Da mesma forma se realizarmos, a bom tempo como nos ensinam as Escrituras do Pregador, e dermos ouvido aos seus Sermões escritos, poderemos viver a vida, sabedores de uma coisa: o aparentemente perdido, não passa de VAIDADE!
Desta forma podemos viver uma vida melhor, com um fundamento espiritual pratico e definido pelo próprio Deus, como saudável.
Para o final teogônico inadiável em qualquer lugar do Mundo:
“E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu. Vaidade de vaidades, diz o pregador, tudo é vaidade”.
As Bênçãos Do Reino Salomônico:
Leia o Livro de 2 Reis Capítulo 4, do qual inserimos como anexo, para entendermos,com qual tipo de poder, sabedoria e riqueza estamos relacionados, ao ouvir os ditos do Pregador:
21-30 E dominava Salomão sobre todos os reinos desde o rio até à terra dos filisteus, e até ao termo do Egito; os quais traziam presentes, e serviram a Salomão todos os dias da sua vida. Era, pois, o provimento de Salomão cada dia, trinta coros de flor de farinha, e sessenta coros de farinha; Dez bois cevados, e vinte bois de pasto, e cem carneiros; afora os veados e as cabras montesas, e os corços, e aves cevadas. Porque dominava sobre tudo quanto havia do lado de cá do rio, Tifsa até Gaza, sobre todos os reis do lado de cá do rio; e tinha paz de todos os lados em redor dele. E Judá e Israel habitavam seguros, cada um debaixo da sua videira, e debaixo da sua figueira, desde Dã até Berseba, todos os dias de Salomão. Tinha também Salomão quarenta mil estrebarias de cavalos para os seus carros, e doze mil cavaleiros. Proviam, pois, estes provedores, cada um no seu mês, ao rei Salomão e a todos quantos se chegaram à mesa do rei Salomão; coisa nenhuma deixavam faltar. E traziam a cevada e a palha para os cavalos e para os ginetes, para o lugar onde estava, cada um segundo o seu cargo. E deu Deus a Salomão sabedoria, e muitíssimo entendimento, e largueza de coração, como a areia que está na praia do mar. E era a sabedoria de Salomão maior do que a sabedoria de todos os do oriente e do que toda a sabedoria dos egípcios. E era ele ainda mais sábio do que todos os homens, e do que Etã, ezraíta, e Hemã, e Calcol, e Darda, filhos de Maol; e correu o seu nome por todas as nações em redor.
Continua...
Fonte:
Bíblia Plenitude
Citações Internet – indicações no corpo do texto;
Dicionário Strong;
Rev. Heliel G. Carvalho – CIAEE – Julho/2012- nº075;

Bíblia online – Chamada

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical