sábado, março 22

A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES - LIÇÃO 12- CPAD ATUALIZAÇÃO EM 23/03-15:45hs

A CONSAGRAÇÃO DOS SACERDOTES
                                                          Editor e Autor do Subsídio Osvarela
Hb 9.22 E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão. Texto Áureo
Êxodo 29 1-12 – Leitura Bíblica Em Classe
Isto é o que lhes hás de fazer, para os santificar, para que me administrem o sacerdócio: Toma um novilho e dois carneiros sem mácula,
E pão ázimo, e bolos ázimos, amassados com azeite, e coscorões ázimos, untados com azeite; com flor de farinha de trigo os farás,
E os porás num cesto, e os trarás no cesto, com o novilho e os dois carneiros.
Então farás chegar a Arão e a seus filhos à porta da tenda da congregação, e os lavarás com água;
Depois tomarás as vestes, e vestirás a Arão da túnica e do manto do éfode, e do éfode, e do peitoral; e o cingirás com o cinto de obra de artífice do éfode.
E a mitra porás sobre a sua cabeça; a coroa da santidade porás sobre a mitra.
E tomarás o azeite da unção, e o derramarás sobre a sua cabeça; assim o ungirás.
Depois farás chegar seus filhos, e lhes farás vestir túnicas.
E os cingirás com o cinto, a Arão e a seus filhos, e lhes atarás as tiaras, para que tenham o sacerdócio por estatuto perpétuo, e consagrarás a Arão e a seus filhos;
E farás chegar o novilho diante da tenda da congregação, e Arão e seus filhos porão as suas mãos sobre a cabeça do novilho;
E imolarás o novilho perante o Senhor, à porta da tenda da congregação.
Depois tomarás do sangue do novilho, e o porás com o teu dedo sobre as pontas do altar, e todo o sangue restante derramarás à base do altar.
Jesus O perfeito Sacerdote
Esta lição que se encaminha para seu final é mais uma do currículo da EBD, na qual estudamos as figuras do passado de forma tipológica, para podermos entender as figuras que nos orientam na nossa vida como povo de Deus e nos levam ao entendimento da atuação divina em nossa caminhada, como crentes, neste mundo.
Assim, através dela podemos estudar a figura sacrossanta de Nosso Senhor Jesus Cristo.
Aqui, neste domingo podemos estudar a figura sacerdotal de Jesus Cristo como o legitimo Sacerdote vicário, que sendo Deus foi ungido Salvador da Humanidade para ser ao mesmo tempo Sacrifício, Oferta vicária, remidor e Sacerdote Perfeito.
Quando o sacerdote prestava o sacrifício diante do senhor, necessitava primeiro sacrificar por si mesmo.
Assim, ele estava com seus pecados cobertos e podia administrar a liturgia sem risco para si, e para a não aceitação das ofertas do povo, a quem ele representava diante do Senhor.
Se realizar a oblação por si mesmo ele não poderia exercer a mesma pelo povo.
Consagração
Sagrar - v.t. Conferir um caráter sagrado por meio de cerimônias religiosas: sagrar um imperador. Tributar ou dedicar a Deus ou ao santo serviço; devotar ou consagrar;
Designar ou reservar de forma exclusiva a; devotar ou dedicar. (Etm. do latim: sacrāre)
Dedicar (-se) a Deus ou ao culto de um santo; CONSAGRAR (-SE) [tdr. + a : Sagrou -se ao sacerdócio.]
Investir em certa dignidade, mediante determinada cerimônia. [td. : sagrar um rei.] [tdp. : Sagrou -o bispo.]
Consagrar, dedicar ao serviço de Deus;
Rel. Tornar sagrado; reservar ou dedicar (algo, alguém) à divindade (por meio de culto) ou ao serviço dela (por voto, promessa)
Venerar, respeitar como coisa sagrada, consagrar: a posteridade sagrou seu nome.
Quando Moisés recebe a ordem do Senhor para consagrar os Sacerdotes, recebe com a mesma os seguintes parâmetros para tal ato:
- Santificar; “De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra”. 2 Tm 2.21
- Lavá-los; Respondeu-lhe Jesus: Se eu te não lavar, não tens parte comigo. João 13:8- Assim como os sacerdotes, precisavam da purificação, para poder realizar a purificação com água em suas atividades, nós como sacerdotes necessitamos de ser purificados, não mais com água, mas com a Palavra.
Limpo estou, sem transgressão; puro sou, e não tenho iniquidade”. Jó 33:9
É importante atentar para a expressão que Jesus utiliza, nela contém a purificação como a necessidade para estar, ou ter parte com Ele, assim como este ato era determinado como rito de passagem ao sacerdócio, como pactual. Quem quiser ter este pacto com Cristo precisa ser lavado pela Sua Palavra.
É uma ação dos novos sacerdotes de Cristo: “Ora, se eu, Senhor e Mestre, vos lavei os pés, vós deveis também lavar os pés uns aos outros”. João 13:14
- Vesti-los;
Vestes sacerdotais e as vestes de Jesus:
Ex 28:4, 42. As vestimentas do sumo sacerdote compunham-se de sete peças
― a estola,
― a sobrepeliz,
― o peitoral,
― a mitra,
― a túnica bordada,
― o cinto
― e os calções.
Os sacerdotes usavam também mantos de linho fino durante o serviço no templo.
Essas vestimentas vinham do tecelão que fazia a peça inteiriça. Eram presas à cintura por um cinto decorado com trabalho de agulha (Ex 38:31-34).
Jo 19:23-24 Tendo, pois, os soldados crucificado a Jesus, tomaram as suas vestes, e fizeram quatro partes, para cada soldado uma parte; e também a túnica. A túnica, porém, tecida toda de alto a baixo, não tinha costura. Disseram, pois, uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela, para ver de quem será. Para que se cumprisse a Escritura que diz: Repartiram entre si as minhas vestes, E sobre a minha vestidura lançaram sortes. Os soldados, pois, fizeram estas coisas.
A vestimenta de Jesus era também um manto sem costura, simbolicamente mostrando seu sacerdócio universal sacerdócio universal. Hb 4:14-15.
- Cingi-los;
- Cobrir as suas cabeças;
- Ungi-los;Tu amas a justiça e odeias a impiedade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria mais do que a teus companheiros”. Sl 45:7
Em todo o tempo sejam alvas as tuas roupas, e nunca falte o óleo sobre a tua cabeça”. Ec 9:8
- Atá-los - atar, amarrar, ligar, unir em liga. Tiara. O sacerdote usava uma tiara. Esta peça era feita de linho fino (Êx 39:28). A palavra hebraica (migbaoth), da qual sei traduziu tiara significa "ser sublime".
E realizar um ato sacrificial.
“E imolarás o novilho perante o Senhor, à porta da tenda da congregação. Depois tomarás do sangue do novilho, e o porás com o teu dedo sobre as pontas do altar, e todo o sangue restante derramarás à base do altar”.
As vestes demonstram o significado Da necessidade de revestimento, ou de novas vestimentas.
Hb 13.15Portanto, ofereçamos sempre por ele a Deus sacrifício de louvor, isto é, o fruto dos lábios que confessam o seu nome”.
Nós também somos “revestidos” de novas vestes. E para isto somos “revestidos de Cristo”, para oferecimento de louvor sacrificial.
Como somos irmãos de Jesus temos por direito o sacerdócio e vestimentas sacerdotais: “Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo”. Hb 2.17
ATOS SACERDOTAIS
Imolar –
Nos chama a atenção, que ao realizar tais atos Moisés estava sendo orientado por Deus, e no momento da sua apresentação (Arão e os seus) ao sacerdócio levítico, eles estavam sendo aliançados com Deus (consagrados) para exercício desta intermediação vicária.
Era uma forma de dizer que ao assumir o seu relacionamento seria, totalmente dedicado com o Senhor no exercício do sacerdócio.
Eles estavam, sob esta orientação, e ao realizar tais atos, amarrados com o Sacerdócio divino, de onde, portanto se entende as severas punições a cada deslize, entre os da casa sacerdotal, como o que ocorreu com Nadabe e Abiú.
Eles estavam ligados a um compromisso: O Sacerdócio.
Eles passavam a formar uma Liga, uma Federação de Sacerdotes.
Como pastores, estamos ligados, ou seja, unidos em Ligas: as nossas Convenções. Como Ministros de Deus ligados aos ditames do Santo Ministério (1Tm 3;2Tm 2;Ef 4.1-4;11.ss). Como sacerdotes da Nova aliança estamos ligados a Igreja.
Ao serem vestidos e revestidos (vide vestes, acima) eles mostravam que havia diferença, advinda do compromisso assumido pela tribo de Levi, que os tornava especiais, com obrigações maiores espirituais, como vida santificada, consagrada e preparação para o exercício do culto perante a Divindade: O Senhor.
Nós como sacerdotes, na visão da salvação, todos os crentes, temos roupas novas.
Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade”. 2 Timóteo 2:15
Mas, como sacerdotes no exercício da anunciação do Evangelho, pela separação e imposição das mãos do presbitério (pastoral) recebemos roupas novas e nos ligamos e somos atados ao exercício ministerial de forma tal, que devemos nos apresentar como obreiros com obrigações e dedicação total ao Santo Ministério.
O ato de cingi-los representava perante toda a congregação dizer:
Eles estão preparados para o exercício do sacerdócio”!
Eles vão iniciar uma jornada e precisam ajustar suas vestes de acordo com a necessidade desta jornada!
A observação aos costumes orientais explica este ato:
“A prática dos orientais que para movimentar-se com mais naturalidade, quando iniciando uma jornada ou engajando-se a algum trabalho, a ajustar suas vestes longas e ondeantes ao redor de seus corpos e prendê-las com um cinto de couro”. STRONG, James.
Assim, nós também sacerdotes do Evangelho precisamos ao iniciar esta jornada cristã nos paramentarmos, adequando nossas “vestes” ao modo de proceder de um sacerdote, para que ela não nos fique nem “folgada”, nem “justa” demais, em nossos Ministérios.
Vestes da salvação, mas também, vestes de justiça, de verdade e de amor.
Assim, como Arão paramentado se apresentava diante do Santo dos Santos, Jesus com as vestes de Justiça se apresentou diante das Potestades com autoridade para apresentar o sacrifício perfeito, no qual ele foi a Oferta e o Ofertante, podendo assim realizar o Ofício Pleno e consumado, para não haver, ou  restar, mais sacrifício a ser realizado.
As condições do Sacerdote em relação as suas vestes eram materiais, mas plenas de tipologia, apontando para o Messias, O Salvador o Sumo sacerdote Dos Céus.
Desta maneira, a escritura Veterotestamentária mostra quais seriam as vestes deste sacerdote do santuário Celestial.
Diz o Profeta Isaías
Pois vestiu-se de justiça, como de uma couraça, e pôs o capacete da salvação na sua cabeça, e por vestidura pôs sobre si vestes de vingança, e cobriu-se de zelo, como de um manto”. Isaías 59:17
Ele tem:
- as vestes
... da túnica e do manto do éfode, e do éfode, e do peitoral;
o cinto de obra de artífice do éfode.
a mitra porás sobre a sua cabeça;
a coroa da santidade porás sobre a mitra.
“Quem é este, que vem de Edom, de Bozra, com vestes tintas; este que é glorioso em sua vestidura, que marcha com a sua grande força? Eu, que falo em justiça, poderoso para salvar”Isaías 63:1
É importante ressaltar isto, pois antes os levitas se vestiam como todos, mas ao serem consagrados ao “levirato” passam a usar roupas diferenciadas, para serem vistos e distinguidos entre o povo.
Eles passam a usar vestes talares, cintos, e tiaras.
O sumo Sacerdote, desta nova Ordem, tem uma vestimenta exemplar (com duas pedras Ônix, contendo cada uma a gravação dos nomes das seis tribos) e com todos os significados, levando no peito o nome de cada uma das tribos da Federação de Israel.
Assim, nós também temos o nosso nome gravado nas Mãos de Cristo. Significando que ao Ele levantar a sua mão todos podem ver, principalmente o Pai o nosso nome inscrito, junto as Marcas da Cruz.
Éfode - com duas pedras Ônix, contendo cada uma a gravação dos nomes das seis tribos.
Peitoral - Doze pedras cada qual com sua cor característica identificando a Tribo, pelo nome nela inscrito.
Urim e Tumim, as pedras da luz.
Glossário
δια ζω ννυμι - diazonnumi; v. atar, por ao redor da cintura; cingir-se com algo, envolver algo ao redor de si mesmo.
ανα ξωννυμι - anazonnumi; v. cingir-se; metáf. estar preparado;
חגר chagar – v. cingir, vestir, cingir-se, colocar um cinto; cingir; atar.
קשר qashar; amarrar, fisicamente (cingir, confinar, compactar) ou mentalmente (em amor, aliança); v. atar, amarrar, ligar, unir em liga; ligar-se a alguém.
Oblação - s.f. Religião. Ação de ofertar, fazer uma oferenda, a Deus ou aos santos.
Na Liturgia: Momento dedicado pelo celebrante para ofertar os elementos eucarísticos a Deus. Oferta feita nesse momento: oblata. P. ext. Quaisquer oferendas ou algo que pode ser ofertado; oferecimento. pl. oblações. (Etm. do latim: oblatio);
Remissão - αθεζηο aphesis; n. f. livramento da escravidão ou prisão; remissão ou perdão, de pecados (permitindo que sejam apagados da memória, como se eles nunca tivessem sido cometidos), remissão da penalidade.
שמטה - sh êmittah; n. f. suspensão da cobrança de tributos, remissão (temporária), perdão (da dívida);
Remissão - Etm. do latim: remissio.onis; s.f. Ação ou efeito de remeter; Ação de remediar ou abrandar, temporariamente, os sintomas de uma doença.
Disposição para desobrigar o cumprimento de uma obrigação ou pena.
"Remissão" - Clemência, Indulgência, Misericórdia, Perdão;
Sentimento de compaixão; indulgência. Ação ou efeito de remitir; perdoar.
Ação ou efeito de remir; alcançar o perdão; Gram. Forma Regre. de remir. Neste caso a forma recomendável é remição.
Outros Significados:
Diminuição do sofrimento ou do cansaço. Alívio, Consolo;
Medicina- Diminuição momentânea dos sintomas de uma doença. Remitência.
Estes significados, se lidos a luz do texto veterotestamentário, e sua etimologia, na escrita deste texto - sh êmittah - nos levam ao entendimento de que a remissão sacerdotal era precária, isto é não sanava o problema dos pecados cometidos, mesmo quando eles eram levados pelos sacerdotes ao lugar do Ofício para tal.
Porém, o sacrifício eterno, vicário de Jesus tem o poder, deste legítimo Sumo Sacerdote de apagar os nossos pecados.
Sinônimos de Remissão - absolvição, indulto e perdão.
Vicário - adj. Que substitui, que faz as vezes de. Gramática Diz-se do termo (pronome pessoal, pronome demonstrativo e certos verbos como ser e fazer) que se emprega para evitar a repetição de outro. (Ex.: pretendia visitá-lo e só não o fiz por motivo imperioso.)
ζηνιε - stole; n. f. equipamento; conjunto de roupas, vestes; espec., veste externa e solta, que se prolonga até os pés, própria para homens. Usada pelos reis, sacerdotes, e pessoas de posição.
malbuwsh ou מלבש - malbush – n. m. vestes, roupa para solenidades, traje, paramento.
Sem mácula – tamîm -  lit. moral - inteiro; perfeito; verdade;  irrepreensível; completo;
חשב – chesheb; n. m. cinto, faixa, obra engenhosa; obra esmerada - o nome de um cinto ou faixa da éfode.
חגורה - chagowr ou חגר chagor e (fem.) חגורה - chagowrah ou חגרה chagorah;
- n pr m. cinturão, cinto; cobertura para os lombos, tecido para os lombos, armadura.
קדש - qadash; v. consagrar, santificar, preparar, dedicar, ser consagrado, ser santo, ser santificado, ser; separado.
- ser colocado à parte, ser consagrado; ser santificado; consagrado, proibido.
- ser santo
- separar como sagrado, consagrar, dedicar; observar como santo, manter sagrado; honrar como sagrado, santificar; consagrar.
- ser consagrado; consagrado, dedicado.
- manter alguém à parte ou separado;
- santificar-se (referindo-se a Deus);
A Posição dos Levitas
Toda a Congregação de Israel teria um Sumo Sacerdote.
E se a ocupação dos sacerdotes era servir a Deus (para administrarem) a comunidade dos levitas deveria servir aos sacerdotes.
Na Igreja cristã toda igreja atuante e instalada, deve servir e saber que é um sacerdócio santo que oferece sacrifícios espirituais.
Sendo assim, todos os crentes membros, desta, devem saber que têm o ministério do proveito, devem “ajudar” os seus “sacerdotes” na realização e ofício e oferecimento do serviço espiritual, o Culto. 
São por isto, mesmo, comparáveis aos levitas desta nova ordem estudada nesta Lição.
Das Obrigações e Significados:
Entre os atos os sacerdotes recebiam a consagração com sangue.
Assim, eles receberam das mãos de Moisés, sangue na orelha direita, sangue no polegar direito e sangue no dedo do pé.
Seu significado era:
- sangue na orelha direita – para só ouvir a Voz de Deus (sua palavra);
- sangue no polegar da mão direita – para cumprir com fidelidade as suas obrigações;
- sangue no dedo do pé – para que andasse no caminho da justiça.
Para simbolizar à nós, que somos sacerdotes da Nova Aliança e cobertos pelo Sangue de Jesus, que a aspersão do sangue significa a obra expiatória de Cristo aplicada a todas as nossas atividades.
A Importância do Sangue
Segundo o entendimento dos diversos estudiosos, e a própria metáfora encontrada na base textual, ora utilizada, que o sangue era a base do sistema sacrificial levítico. Ideia que foi transferida pelos apóstolos para o Novo Testamento, sob a forma do sangue de Cristo. Prevalece com total base teológica veterotestamentária, no Novo Testamento a ideia da expiação vicária, embora maneira perfeita, em Jesus.
Haima – O sangue expiatório, este é o sentido da palavra, usado no Novo Testamento, embora a palavra em termos técnicos seja sinônimo de sangue de animais e de homens. É o sangue expiatório do sacrifício de Cristo. É o que age para trazer a purificação, o perdão e a redenção.
Dam – sangue; humano ou animal (Lv.17. 14 Porquanto a vida de toda a carne é o seu sangue;); aparece 380 vezes no AT, sendo a primeira delas em Gn 4.4 e só em Levíticos 60 vezes;
Nesta Lição temos a importância e a forma aplicativa do uso do sangue.
Para quem estuda e busca respostas, a Bíblia é completa, inerrante.
Ela tem completude em suas páginas.
Desde o primeiro pecado, Deus mostra de forma clara que o sangue seria necessário e vital para a redenção do homem.
Gn 2.21 Sangue significando revestimento para proteção do homem, despido da inocência e que agora se expõe sem proteção.
Vida por vida.
“Houve tempo em que os homens podiam manter-se de pé diante de Deus, sem nenhum embaraço. Mas, depois do pecado, envergonhavam-se culposamente tanto diante de Deus quanto na presença uns dos outros. Mas as folhas de parreira que tentaram coser não foram o bastante. Em última análise, o próprio Deus precisa vesti-los com aquilo que envolve dor, sangue e sacrifício" (apud Champlin, Walter Russell Bowie, in loc).
Assim, nós nos somos revestidos do Cristo, em seu sangue. Gl 3.27 “Porque todos quantos fostes batizados em Cristo já vos revestistes de Cristo”.
O sangue é elemento vital necessário para a existência da expiação.
Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma”. Lv 17.11
Pela Expiação há reconciliação com Deus.
Sangue sobre o altar significa vida no altar e com propósito. A Vida, como a Bíblia nos diz está no sangue e sem vida, não há Expiação possível.
Na cerimônia da consagração do sacerdócio Araônico, temos a presença do sangue.
No seu corpo, após a unção com óleo temos o sangue aspergido, na orelha direita, polegar direito e dedo do pé direito (vide acima). Era a validação.
Na instituição da liturgia, temos a inclusão do sangue.
Em tudo o sangue tem preeminência, uma demonstração tipológica do futuro sacrifício eterno, a se realizar no Calvário!
Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos”. Mateus 20:28
É um cordão de sangue, do Éden ao Calvário, não houve quem pudesse pagar o preço do homem, a não ser Jesus – O Filho do Homem.
No próprio Oficio temos o sacerdote se protegendo para adentrar no lugar do santo, com sangue.
O sangue era considerado sagrado em si mesmo, sendo a sede da vida biológica, de alguma maneira misteriosa (de acordo com a teogonia dos hebreus)”. Champlin, compilado pelo editor Osvarela.
Há vida no animal, como há vida no homem, não há nenhum tipo de contradição, nesta palavra com a palavra do Apóstolo Paulo (“a carne do animal é uma e a carne do homem é outra...”), pois o próprio Deus, como dito acima, mostra isto.
Era a vida que estava sendo oferecida, na expiação, ao sangue ser vertido sobre o altar do sacrifício.
Deus honrava isto, e ao honrá-lo, também perdoava o pecado. Uma vida (a do sangue do animal sacrificado) fora oferecida em lugar da vida humana, que merecia morrer por causa de seu pecado. O sangue era por demais sagrado para ser usado na alimentação. Era visto como inerentemente sagrado e virtuoso quando se tratava de perdão de pecados.
Entendendo a não ingestão do sangue:
“Na expiação, entretanto, a pessoa obtivera a vida, e não a morte, porquanto seus pecados foram perdoados. Em consequência, qualquer pessoa que cresse nessa teologia, mostrar-se-ia absolutamente destituída de respeito se viesse a ingerir sangue, em qualquer de suas formas”. Champlin
Entendendo, Por quê?
Para que isto fosse simbologia, enquanto não chegasse a Plenitude dos tempos – Gl 4.4
Pois, a Plenitude apresentaria ao Mundo dos homens e as potestades o verdadeiro valor do Sangue, o sangue do Cordeiro de Deus – Agnus Dei – que tira o pecado do Mundo, com seu Sangue, comprando para Deus de todas as nações, homens e os fazendo reis e sacerdotes.
Enquanto isto não aconteceu, os animais foram utilizados por Deus, como elementos substitutos nos sacrifícios de remissão e expiação. Mas, vindo Jesus não houve mais necessidade de utilizá-los nas ofertas perecíveis, pois o sacrifico agora é Eterno!
Foi o término da alegoria pela consumação real e duradoura.
Hb 9.11-14 Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção. Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?
Portanto, sem nenhuma dúvida:
Texto Áureo. Hb 9.22 E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão.
Nem para o sacerdote e nem para os ofertantes!
Fonte:
Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013;
Dicionário Strong;
Panorama do Antigo Testamento.
Bíblia Plenitude – SBB;
Bíblia online;
História e Bíblia - Uma Ponte Para O Conhecimento;
-apud - PACKER, James. TENNEY, Merrill. WHITE, William. Vida Cotidiana Nos Tempos Bíblicos. Editora Vida. São Paulo, Brasil.
KIVITZ, Ed Rene;
SILVA, Natan
GILBERTO, Antonio
Bíblia Explicada - CPAD - S.N.E. McNair
CHAMPLIN, Russell Norman Ph. D.

Um comentário:

IPR Vila Élida disse...

Muito bom Pastor, estarei ministrando uma aula sobre a instituição do ministério sacerdotal no próximo domingo e com certeza esse material será de grande auxílio. Deus o abençoe.
Presb. André

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical