sábado, agosto 9

A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS. Lição 06 – CPAD – 3º TRIMESTRE

A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS.
Lição 06 – CPAD – 3º TRIMESTRE
Edição E Estudo: Osvarela
A acepção de pessoas é a mais condenável atitude do ser humano. Tiago nos ensina, que nós, os crentes (como todos os homens), não podemos incorrer neste pecado. Como irmão do Senhor ele conhecia que, isto ocorre, até mesmo na família.
Tg 2.8,9
Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis. Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, e sois redargüidos pela lei como transgressores”.  
Tiago 2.1-13
1 Meus irmãos, não tenhais a fé de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas.
2 Porque, se no vosso ajuntamento entrar algum homem com anel de ouro no dedo, com trajes preciosos, e entrar também algum pobre com sórdido traje,
3 E atentardes para o que traz o traje precioso, e lhe disserdes: Assenta-te tu aqui num lugar de honra, e disserdes ao pobre: Tu, fica aí em pé, ou assenta-te abaixo do meu estrado,
4 Porventura não fizestes distinção entre vós mesmos, e não vos fizestes juízes de maus pensamentos?
5 Ouvi, meus amados irmãos: Porventura não escolheu Deus aos pobres deste mundo para serem ricos na fé, e herdeiros do reino que prometeu aos que o amam?
6 Mas vós desonrastes o pobre. Porventura não vos oprimem os ricos, e não vos arrastam aos tribunais?
7 Porventura não blasfemam eles o bom nome que sobre vós foi invocado?
8 Todavia, se cumprirdes, conforme a Escritura, a lei real: Amarás a teu próximo como a ti mesmo, bem fazeis.
9 Mas, se fazeis acepção de pessoas, cometeis pecado, e sois redargüidos pela lei como transgressores.
10 Porque qualquer que guardar toda a lei, e tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos.
11 Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu pois não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei.
12 Assim falai, e assim procedei, como devendo ser julgados pela lei da liberdade.
13 Porque o juízo será sem misericórdia sobre aquele que não fez misericórdia; e a misericórdia triunfa do juízo.
Introdução.
A única coisa que separa o homem de Deus é o pecado, mas o plano divino incluiu todos os homens, sem acepção, em seu conteúdo salvifíco, para toda Humanidade.
Como a Epístola de Tiago discursa sobre o pobre e o rico, em suas máximas, a vertente de Estudo destaca o condicionamento da sociedade adâmica (nós) ao situar os dois grupamentos humanos sob esta ótica.
Tiago destaca a Lei áurea do Cristianismo: “Amarás a teu próximo como a ti mesmo” a qual ele mesmo chama de Real.
Esta é a Lei a qual O Senhor destacou em seus ensinos, com fundamento de sua própria vinda e Vida.
Quem ama a si mesmo, jamais deixará de amar ao próximo.
“Este é o primeiro e grande mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo. Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas”. Mt 22:38-40
Discurso
Esta é uma luta difícil de ser vencida. Lc 6.32-36
O que era uma interpretação, com sentido apenas literário até a vinda de Jesus. Torna-se uma Regra a ser cumprida, para que se possa exigir o cumprimento de toda a Lei, tão austeramente “cumprida” pelos seus inquiridores, os Fariseus.
Ao fazer a declaração com interpretação cristológica do Reino de Deus entre os homens, O Senhor Jesus qualifica, o Segundo mandamento, com a mesma validade e exigência do Primeiro. O que foi plenamente justificado pela conclusão exegética do Senhor: “Destes dois mandamentos dependem toda a lei e os profetas.”.
Embora cite o texto de Mateus 22 , o primeiro dos Evangelhos, em posição do Canon Neotestamentário, nos  traz a lucidez da ambiência deste diálogo para a posição de Tiago: “Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, vende tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, e segue-me. E o jovem, ouvindo esta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitas propriedades.” Mt 19:21-22
Em outra arguição, desta feita no Primeiro dos Evangelhos, escrito segundo a sinótica dos três primeiros, na pena de Marcos, O Senhor inquire e encontra uma resposta à altura desta questão, mostrando que o fato latente não era o desconhecimento da Lei, mas a falta de confirmação, naqueles idos, após de 400 anos sem manifestação profética em Israel, a presença e a Pregação do Cristo pôde alcançar e desvendar o véu dos sábios e do povo judeu, levando-os ao encontro da verdade.:
E o escriba lhe disse: Muito bem, Mestre, e com verdade disseste que há um só Deus, e que não há outro além dele; E que amá-lo de todo o coração, e de todo o entendimento, e de toda a alma, e de todas as forças, e amar o próximo como a si mesmo, é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios. E Jesus, vendo que havia respondido sabiamente, disse-lhe: Não estás longe do reino de Deus. E já ninguém ousava perguntar-lhe mais nada”. Mc 12:32-34
Neste diálogo no Evangelho de em Marcos, o arguido é convencido da Pregação de Jesus Cristo, como O Cristo, e sua Mensagem de não acepção, em um tempo no qual a proximidade do Templo, e o exercício quase inseparável (mormente sob o ditame dos fariseus) da Religião e o comércio efervescente na região do Templo. O que nos faz refletir sobre a atual Mensagem do Evangelho pregado em nossas Igrejas!
E hoje, será que estamos praticando a Lei Real?
Eu estou praticando ou sendo ouvinte descuidado?
Propagador e não cumpridor?
“E Jesus, respondendo, disse-lhes: Porventura não errais vós em razão de não saberdes as Escrituras nem o poder de Deus?” Mc 12:24
O cerne do discurso é atual “é mais do que todos os holocaustos e sacrifícios”!
Porque alguns estão pregando a volta aos sacrifícios?
Contudo, a questão da acepção é fundamental para o relacionamento em três direções e dimensões.
Eu e o próximo.
Eu e minha Alma.
Eu e Deus, que habita em mim.
- A dimensão horizontal – na relação intrapessoal;
- A relação pessoal, do homem com sua alma: Amar a si mesmo.
- A terceira dimensão – a Espiritual – Amar a Deus é idêntico a amar o próximo, sem uma condição primeira não há condições de exercer a segunda.
O Ensino do Amor
É Produzido com autoridade.
Assim, Jesus se fazia ouvir:
“...os ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas”. Mc 1:22
Jesus se fazia ouvir com autoridade, pois além de ter Poder, Ele se dirigia a qualquer segmento da sociedade sem acepção, o fazia com propósito divino de alcançar as almas aflitas.
Ricos e pobres recebiam a sua atenção de maneira igual.
Muito embora, tenha discursado sobre Lázaro, o pobre, no Paraíso e o Rico no Hades, sobre a vida de ambos aqui na Terra. Lc 16.19.ss
O Centurião. Mt 8.5.ss
O Príncipe da Sinagoga – Jairo.
A mulher Cananéia (siro-fenícia); Mc 7.26
A Viúva de Naim; Lc 7.11.ss
O cego de Jericó;
Cobradores de impostos desdenhados por todos. Zaqueu, O Publicano;
Leprosos – que não podiam viver em sociedade.
A pecadora de Lucas eis uma passagem onde Jesus mostra esta forma real de não fazer acepção: Lc 7.37.
Da mesma forma assentou-se na casa dos fariseus, embora tenha dado uma lição, ao seu anfitrião, não se deixando levar pela mesa farta da casa onde estava. Lc. 7.36
Expulso de Nazaré, cidade que se seguiu ao seu nome como naturalidade – Jesus Nazareno, ou de Nazaré, uma vila de pouca credibilidade na nação de Israel, ele também sabia receber e ajudar, os não nacionais, residentes na Palestina:
A Mulher Samaritana
O Samaritano
Destacou a ação de amor ao próximo do samaritano, que se tornou um dos mais eloquentes discursos de Amor ao Próximo de todos os Tempos, de cunho Universal quando se fala de amor ao Próximo, desconhecido. Lc 10.25.ss
A sua eloquência e pregação se destaca em Tiago ao lermos como o escritor desta Epístola ensina sobre falar e realizar o que falamos.
O que é a aparência?
A aparência é o “up to date” da sociedade de nossos dias.
Jesus Cristo, João Baptista estariam no rol dos desdenhados, nesta sociedade, como foram em seus dias.
Esta é um dos impedimentos de muitos ao longo dos séculos, deixar de receber anjos em suas casas, e o próprio Cristo em suas vidas, pois buscam um rei de aparência, a Benção na aparência, de alguém, para recebê-los.
“E perguntaram-lhe, dizendo: Mestre, nós sabemos que falas e ensinas bem e retamente, e que não consideras a aparência da pessoa, mas ensinas com verdade o caminho de Deus”. Lc 20:21
Por isto, Jesus era louvado e tinha Autoridade
Não se detinha pela aparência, mas como Deus conhecia o coração.
Temos muito a aprender com Tiago! Pois, ele espelha o que vira no Cristo ressurreto.

Continuação...

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical