quinta-feira, abril 23

A Tentação de Jesus - Lição 4 CPAD – 2º Trimestre/2015 1ª Parte Em Edição

A Tentação de Jesus
Lição 4 CPAD – 2º Trimestre/2015
Estudo e Edição: Pr Osiel Varela  
Texto Áureo
“Porque não temos um sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas; porém, um que, como nós, em tudo foi tentado, mas sem pecado.” Hebreus 4:15
“O alvo da tentação é desonrar a Deus e abater a alma.” John Owen
Lucas 4:1-13
E Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto;
E quarenta dias foi tentado pelo diabo, e naqueles dias não comeu coisa alguma; e, terminados eles, teve fome.
E disse-lhe o diabo: Se tu és o Filho de Deus, dize a esta pedra que se transforme em pão.
E Jesus lhe respondeu, dizendo: Está escrito que nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra de Deus.
E o diabo, levando-o a um alto monte, mostrou-lhe num momento de tempo todos os reinos do mundo.
E disse-lhe o diabo: Dar-te-ei a ti todo este poder e a sua glória; porque a mim me foi entregue, e dou-o a quem quero.
Portanto, se tu me adorares, tudo será teu.
E Jesus, respondendo, disse-lhe: Vai-te para trás de mim, Satanás; porque está escrito: Adorarás o Senhor teu Deus, e só a ele servirás.
Levou-o também a Jerusalém, e pô-lo sobre o pináculo do templo, e disse-lhe: Se tu és o Filho de Deus, lança-te daqui abaixo;
Porque está escrito: Mandará aos seus anjos, acerca de ti, que te guardem,
E que te sustenham nas mãos, Para que nunca tropeces com o teu pé em alguma pedra.
E Jesus, respondendo, disse-lhe: Dito está: Não tentarás ao Senhor teu Deus.
E, acabando o diabo toda a tentação, ausentou-se dele por algum tempo.
Etimologia
חודמ  - madduwach ou (plural) םיחודמ; n. m. sedução, tentação, uma coisa para se pôr de lado;
הסמ maccah - Massá = “tentação”; n. f. - desespero, prova, desespero, teste, provação, tentação, o local no deserto onde os israelitas tentaram a Javé; também ‘Meribá’
απειραστος – apeirastos - como partícula negativa, e um suposto derivado de; adj. que não pode ser tentado pelo mal, não sujeito à tentação para pecar.
εκβασις – ekbasis; com o significando: sair; n. f. egressão, caminho para fora, saída; aplicado figurativamente para o caminho de escape da tentação; resultado, balanço, imagem final, referindo-se ao fim da vida de alguém;
O texto, abaixo, não se refere apenas a questão do fim da vida física, mas a transmissão de qualidades, pelo modo como se chegou ao fim de uma vida plena tal como transmitida pela forma de vida, que a pessoa,  deixou ao logo de uma vida.Lembrai-vos dos vossos pastores, que vos falaram a palavra de Deus, a fé dos quais imitai, atentando para a sua maneira de viver.” Hebreus 13:7
πει ρα σμος – peirasmos;  n. m. experimento, tentativa, teste, prova; tentação, prova: a tentação gerada nos gálatas pela condição física do Apóstolo, já que a mesma serviu para testar o amor dos gálatas por Paulo:
“E não rejeitastes, nem desprezastes isso que era uma tentação na minha carne, antes me recebestes como um anjo de Deus, como Jesus Cristo mesmo.” Gálatas 4:14
Def.:
- tentação da fidelidade do homem, integridade, virtude, constância;
- sedução ao pecado, tentação, seja originada pelos desejos ou pelas circunstâncias externas;
- tentação interna ao pecado;
- da tentação pela qual o diabo procurou desviar Jesus, o Messias, de sua divina Jornada;
- da condição das coisas, ou um estado mental, pelo qual somos seduzidos ao pecado, ou a um desvio da fé e santidade;
- adversidade, aflição, aborrecimento: enviado por Deus e servindo para testar ou provar o caráter, a fé, ou a santidade de alguém;
- Deus sendo tentado (i.é., julgado) pelos homens;
- rebelião contra Deus, pela qual seu poder e justiça são colocados à prova e desafiados a serem demonstrados.
πειραω - peirao; v. fazer um julgamento de, tentar; ensinado através da tentação, experimentado; testar, tentar alguém, colocá-lo à prova; sua mente, sentimentos, temperamento; em particular, tentar induzir alguém a cometer algum crime (esp. carnal); tentado a pecar.
αμωμος é perfeito, sem mancha, livre de imperfeições. Refere-se especialmente ao caráter.
αμεμπτος é estritamente inocente, alguém em quem não se encontra falha. Refere-se, é claro, particularmente ao veredito de outros sobre alguém.
ανεγκλητος designa alguém contra quem não há acusação, implicando não em declaração de inocência, mas em que nenhuma acusação foi feita.
ανεπιληπτος significa irrepreensível, designando alguém que não tem nada sobre o qual um adversário pode agarrar-se para fazer uma acusação.             
αμαρτια significou originalmente o que erra o alvo.  Quando aplicado a algo moral, a ideia é similar: desvio do verdadeiro fim da vida, por isso, usado como um termo geral para pecado. Significa tanto o ato de pecar como o resultado, o pecado em si mesmo. Ver Definição para αμωμος.
- αμεμπτος - amemptos – adj.  sem culpa, que não merece censura, livre de falta ou defeito;                                              
- ανεγκλητος - anegkletos; adj. que não pode ser julgado, irreprovável, não acusado, irrepreensível;
- ανεπιληπτος - anepileptos; adj. não apreendido, não compreendido; que não pode ser repreendido, não censurável, irrepreensível.
Tentando Jesus
“Que mediante a fé estais guardados na virtude de Deus para a salvação, já prestes para se revelar no último tempo, em que vós grandemente vos alegrais, ainda que agora importa, sendo necessário, que estejais por um pouco contristados com várias tentações, para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo”. 1Pe. 1:5-7
A Tentação de Jesus por Satanás é um dos temas mais descritos e escritos dentre os momentos vividos por Jesus, antes de seu Ministério se iniciar.
A pergunta inicial, é:
Seria parte do Plano de Deus permitir este momento?
Claro, que sim é a resposta correta. Não pela necessidade do Pai, ou do Filho e do Espírito Santo - A Trindade -  mas pelo Plano do Pai, preparado para redenção do Homem.
Segundo ponto deste importante Tema.
“Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.” 1 Coríntios 10:13
Tentação é para ser humano, Jesus era homem total.
Πειρασμος δεν σας κατελαβεν ειμη ανθρωπινος· πιστος ομως ειναι ο Θεος, οστις δεν θελει σας αφησει να πειρασθητε υπερ την δυναμιν σας, αλλα μετα του πειρασμου θελει καμει και την εκβασιν, ωστε να δυνασθε να υποφερητε.” 1 Coríntios 10:13
Este vértice deste assunto traz luz sobre qualidades humanas a serem exploradas, sob o ponto de vista da capacidade humana de ser tentado e suportar a tentação.
Tiago 1:2-4 Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência. Tenha, porém, a paciência a sua obra perfeita, para que sejais perfeitos e completos, sem faltar em coisa alguma.
“Πασαν χαραν νομισατε, αδελφοι μου, οταν περιπεσητε εις διαφορους πειρασμουςTiago 1:2
A Tentação é vinda da parte de Deus?
“Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal, e a ninguém tenta.” Tiago 1:13
Texto Receptus:μηδεις πειραζομενος λεγετω οτι απο του θεου πειραζομαι ο γαρ θεος απειραστος εστιν κακων πειραζει δε αυτος ουδενα” Tiago 1:13
Grego Moderno:Μηδεις πειραζομενος ας λεγη οτι απο του Θεου πειραζομαι· διοτι ο Θεος ειναι απειραστος κακων και αυτος ουδενα πειραζει.” Tiago 1:13
Este texto é possível de ser exegeticamente entendido, tanto para nós humanos, como Jesus o foi, quanto a divindade encarnada que foi Jesus.
Mesmo despido de sua Glória o Filho foi tentado como homem, mas nunca foi, nem nunca poderia ser tentado como Deus. É o que depreendemos da exegese do texto.
A tentação de Jesus por Satanás, foi antes de tudo um ato de covardia e de oportunismo.
“Porque o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, me enganou, e por ele me matou”. Romanos 7:11
Um homem é atacado, impedido de comer e jejuando por 40 dias, exatamente em sua fome e desejo de comer. Mas, notamos que assim mesmo pode resistir a Satanás, pois estava cheio do Espírito Santo.
Mas, o texto nos ensina que Ele só teve fome, após os 40 dias. Ou seja, uma porção do Espírito Santo o encheu, de tal forma, que pode se transformar, em uma arma contra Satanás. O jejum de Jesus nos mostra que Ele viu a necessidade de preparar-se para esta luta e só assim poderia vencer, como homem a tentação satânica.
“Enchei-vos do Espírito”. Efésios 5:18
Um Campeão.
Lucas 4:1-4
“E Jesus, cheio do Espírito Santo, voltou do Jordão e foi levado pelo Espírito ao deserto; E quarenta dias foi tentado pelo diabo, e naqueles dias não comeu coisa alguma; e, terminados eles, teve fome. E disse-lhe o diabo: Se tu és o Filho de Deus, dize a esta pedra que se transforme em pão. E Jesus lhe respondeu, dizendo: Está escrito que nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra de Deus.”
Na versão de Mateus: “E, tendo jejuado quarenta dias e quarenta noites, depois teve fome...” Mateus 4:2
Na versão de Marcos: “E logo o Espírito o impeliu para o deserto. E ali esteve no deserto quarenta dias, tentado por Satanás. E vivia entre as feras, e os anjos o serviam.” Marcos 1:12-13
Que homem poderia resistir, se não tivesse compromisso com sua missão?
“Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum.” Isaías 53:3
Uma situação, que Satanás entendia como propicia, pois alguém jejuando por longo tempo, pode até mesmo perder o equilíbrio mental e entrar em desvario e ter delírios. Hora oportuna, para ação de Satanás, enfrentar o Filho de Deus na sua posição humana e sob estas condições fragilizado.
Isaias diz que ele sofreria este tipo de opressão: “Ele foi oprimido e afligido...” Isaías 53:7
Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.Isaías 53:4-5
Satanás usa de artifícios antigos, após 6.000 anos ele tenta usar o mesmo estratagema que usou no Éden com Eva.
Em Gênesis Satã, o tentador, falou à mulher, ali ele apelou para os seus maus desejos, dela Eva, com Jesus ele agiu da mesma maneira, mas Jesus passou no teste, o que já foi a primeira vitória do grande campeão contra o pecado e desejos humanos: “Quando a mulher viu que o fruto da árvore era bom para se comer e agradável a vista, e assim desejável para se obter sabedoria, ela pegou e comeu deleGenesis 3.6
Analise o texto completo do evento edênico:
“Ora, a serpente era mais astuta que todas as alimárias do campo que o SENHOR Deus tinha feito. E esta disse à mulher: É assim que Deus disse: Não comereis de toda a árvore do jardim? E disse a mulher à serpente: Do fruto das árvores do jardim comeremos, Mas do fruto da árvore que está no meio do jardim, disse Deus: Não comereis dele, nem nele tocareis para que não morrais. Então a serpente disse à mulher: Certamente não morrereis. Porque Deus sabe que no dia em que dele comerdes se abrirão os vossos olhos, e sereis como Deus, sabendo o bem e o mal. E viu a mulher que aquela árvore era boa para se comer, e agradável aos olhos, e árvore desejável para dar entendimento” Gênesis 3:1-6
Extraia dele, o texto bíblico, os seguintes termos:
1-      ... a serpente era mais astuta
2-     É assim que Deus disse...?
3-     Certamente não morrereis.
4-     Deus sabe que ... comerdes se abrirão os vossos olhos... sereis como Deus
5-     E viu a mulher ... árvore era boa para se comer...
6-     E viu a mulher que...árvore desejável para dar entendimento...
Tiago não está falando de metafísica, e não está tentando identificar o tentador.
Ele quer que assumamos a responsabilidade e que confrontemos a tentação.
“Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.” Isaías 14:14
- Astuto é qualidade de Satanás
- Aguça a concupiscência humana
- Colocar dúvida uma artimanha
- Apontar uma capacidade inumana na criatura comparando-a com o Criador, eis o retorno de Satã, ao próprio erro:
- Os olhos como fonte de incentivo ao erro
- a concepção do erro, após análise da tentação
Encontramos sobre estas letras a perfeita explicação do poder, que tem a tentação, o poder de obscurecer a nossa mente; embriagar; entorpecer, de várias maneiras, como fez com Eva, assim Satanás queria fazer com Jesus:
a-     Dominando os pensamentos; a imaginação. Podemos chamar de obtusidade; cegueira.
b-     Ela faz uso dos desejos e das emoções para turvar, nebular a nossa mente. Podemos chamar de irracionalismo. A nossa carne (o “eu”) tem o hábito de justificar e racionalizar o mal com pretextos sofisticados.
c-      Inflamando os desejos maus, ela controla com violência e poder, adaptando-se ao pecado específico e adequado, como se fosse combustível diante do fogo. Ela ataca o ponto vital; o “calcanhar de Aquiles”, ele viu um ponto frágil no homem Jesus.
Até os mais fortes se surpreendem. Ex.: Pedro negou a Cristo. Estudo Sobre a Tentação. Por John Owen
Como ser criado com vida eterna, ou seja, ele não era eterno, em si mesmo, mas foi criado pelo Eterno. Satanás ousa atingir o homem Jesus, para tirar-lhe direitos eternos, de Filho.
Encontramos algumas dificuldades humanas que levam a cair na Tentação, que encontramos no texto acima:
- Quando negligenciamos as obrigações (os deveres) que Deus nos dá.
- Quando alimentamos o mal no coração.
- Quando permitimos que Satanás nos atraia, afastando-nos da comunhão com Deus.
- Quando deixamos de obedecer a Deus.
- A grande variedade de tentação usada.
Aspectos positivos de Tentação.
A tentação, prova-nos, e nos faz com que cresçamos em paciência, maturidade, amor e graça.
O nosso Campeão da tentação e Autor da nossa salvação nos mostrou, que nós os homens, através de sua provação, no deserto, que seriamos alvo de provações, tribulações e sofrimentos da vida, e que por seu exemplo em vida, até a morte de cruz, nos capacita a vencer, por seu precioso sangue e pelo poder da sua ressurreição.
“E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito. Porque os que dantes conheceu também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos.” Romanos 8:28-29
A contribuição da tentação na formação do caráter espiritual do homem, é bíblica.
Meus irmãos, tende grande gozo quando cairdes em várias tentações; Sabendo que a prova da vossa fé opera a paciência.Tiago 1:2-3
Seja pelos exemplos, na cristalização da vida espiritual dos personagens bíblicos, tais como:
Abraão
Moisés
Elias
E Jesus.
Este é um, do viés, da ação da tentação (maccah) sobre o ser humano.
“Para que a prova da vossa fé, muito mais preciosa do que o ouro que perece e é provado pelo fogo, se ache em louvor, e honra, e glória, na revelação de Jesus Cristo ...” 1 Pedro 1:7
Porém a prova de Jesus e sua tentação se deu num campo espiritual que conquistou um   benefício espiritual para toda a Humanidade, e usufruído por nós no presente século.
Além de ser uma guerra do “aeon” ou “αιων - aion travada desde a fundação do Mundo e da Criação antropológica, ela foi encenada sob o aspecto redentivo.
Jesus sabia que estava em desvantagem aparente como homem e que não poderia falhar nesta missão.

CONTINUA

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical