sábado, maio 30

JESUS E A COBIÇA DOS HOMENS Lição Jovens CPAD 3 Trimestre

JESUS E A COBIÇA DOS HOMENS
Lição Jovens CPAD 3 Trimestre – Pr. Osvarela
TEXTO DO DIA
LUCAS 12.15 E disse-lhes: Acautelai-vos e guardai-vos da avareza; porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui.
Pense nas palavras bíblicas: “... a vida de um homem não consiste na quantidade dos seus bens”.
TEXTO BÍBLICO
Mateus 6:19-24
Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam;
Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.
Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração.
A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz;
Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!
Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom.
Lucas 22:24-27
E houve também entre eles contenda, sobre qual deles parecia ser o maior.
E ele lhes disse: Os reis dos gentios dominam sobre eles, e os que têm autoridade sobre eles são chamados benfeitores.
Mas não sereis vós assim; antes o maior entre vós seja como o menor; e quem governa como quem serve.
Pois qual é maior: quem está à mesa, ou quem serve? Porventura não é quem está à mesa? Eu, porém, entre vós sou como aquele que serve.
Introdução
A Cobiça nas Escrituras é vista em muitas passagens, desde a passagens conhecidas do AT, às páginas do NT.
É algo inerente a convivência, não só dos homens, mas também dos seres celestes. Haja vista, a própria queda de Lúcifer.
Na vida dos jovens a árdua tarefa de aprender, com experiências é uma forma comum o enfrentamento com cobiçosos e a luta para fugir de evidencias que sem a cobiça propõe como solução para conquistas. E o momento da vida no qual se está na expectativa de conseguir e definir o que será de nosso futuro e como se dará a conquista de todos os sonhos.
A História Geral da Humanidade está cheia de exemplos de jovens, os quais foram um sucesso, na rota da conquista, ainda jovens:
Desde Alexandre Magno que conquistou tudo, mas morreu cedo, aos 33 anos, vítima da malária. Não teve o prazer de ser pai, perdeu todos os bens adquiridos, deixando o Império Grego para os seus generais. “Que adianta ao homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?” Mc.8.36
Até aos atuais “gênios” da Internet, como Mark Zuckerberg, do Facebook, ou Bill Gates são objeto de cobiça pelos seus sucessos e exemplo de jovens empreendedores.
A mídia os aponta, até com razão como modelo, pelos bilhões de dólares conquistados.
Seriam, eles, o modelo ideal, para nós?
A cobiça pode levar à riqueza.
Depois que o homem enriquece, ele se vê no direito de cobiçar muito mais e este pecado encontra mais espaço e recursos para crescer e multiplicar. Contudo, o pobre não está livre da cobiça.
É verdade que, nas questões materiais, ele pode padecer necessidades e o seu desejo é, muitas vezes, legítimo e natural, mas a cobiça pode funcionar com pouco ou nenhum dinheiro afetando, por exemplo, a vida sexual.
No mundo atual a cobiça é uma forma aparente de ascensão, conquista ou até mesmo, de forma de vida. Aparentemente o Mundo é movido pela ambição e não pelo amor. Os interesses econômicos, se dão para conquistar países pelas guerras, para dominar áreas Industriais, Publicitárias, Venda de Bens de Consumo, mas não para salvar os inocentes nem para saciar a fome dos famintos.
Enquanto a cobiça favorece as conquistas materiais, perdem-se os valores morais e espirituais.
Nãoé ruim querer ter coisas, existe o desejo legítimo e a cobiça. O primeiro refere-se ao suprimento das necessidades e, em alguns casos, um pouco mais, atingindo o nível do conforto. O segundo vai muito além, alcança o excesso e avança rumo ao proibido.Mas, muitos apontam a Cobiça, como natural e indispensável a jovem para conquista de seus projetos mais difíceis.
Porém, a visão da moral bíblica é uma visão na qual a cobiça é um ato de falha do ser humano, pois em si traz o conteúdo do desprezo aos direitos do próximo e exacerba, ou considera de maneira egoísta a posse dos bens materiais.
Muito embora, descontinuado o caráter contemporâneo da palavra cobiça, verificamos que sempre foi um sentimento de moralidade pobre, como citavam os próprios filósofos gregos: “Queres ser rico? Pois não te preocupes em aumentar os teus bens, mas sim em diminuir a tua cobiça.”Epicuro
E até mesmo pelos mais inesperados filósofos, como a frase:Quanto menos comes, bebes, compras livros e vais ao teatro, pensas, amas, teorizas, cantas, sofres, praticas esporte, etc., mais economizas e mais cresce o teu capital. És menos, mas tens mais. Assim todas as paixões e atividades são tragadas pela cobiça. Karl Marx
A própria origem da palavra condiz com esta visão bíblica, a despeito da sociedade moderna muitas vezes incentiva-la.
Não cobiçarás a casa do teu próximo, não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo.”Êxodo 20:17
Cobiça - Etm. do latim: cupiditas.atis -s.f. Desejo desmedido pelo poder, dinheiro, bens materiais, glórias etc; ambição: a cobiça pode acabar com algumas amizades.Obstinação intensa para conseguir algo.
Cobiça - ambição, avidez, sede, inveja, cupidez, ganância, mercantilismo.
Lucas 12:15
Então lhes disse: "Cuidado! Fiquem de sobreaviso contra todo tipo de ganância; a vida de um homem não consiste na quantidade dos seus bens".
Salmos 119:36
Inclina o meu coração para os teus estatutos,e não para a ganância.
Um dos incentivos para a Cobiça é a aparente forma de crescimento seja, patrimonial, social, pois aCobiça frequentemente é acompanhada pela “prosperidade”, contudo poucos se lembram que ela também, invariavelmente pode conduzir ao crime, em vida ou se verificar esta vertente até mesmo posteriormente, o que agrava a condição da Cobiça em relação a Vida cristã e sua Moral bíblica.
A Bíblia diz em Tiago 4:1-2“Donde vêm as guerras e contendas entre vós? Porventura não vêm disto, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais e nada tendes; logo matais. Invejais, e não podeis alcançar; logo combateis e fazeis guerras. Nada tendes, porque não pedis.
As riquezas podem dar-nos atitudes erradas sobre a coisas materiais. A Bíblia diz em Lucas 12:15 “E disse ao povo: Acautelai-vos e guardai-vos de toda espécie de cobiça; porque a vida do homem não consiste na abundância das coisas que possui. ”
O amor ao dinheiro é a raiz de muitos males. A Bíblia diz em 1 Timóteo 6:10 “Porque o amor ao dinheiro é raiz de todos os males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.”
A cobiça leva o cobiçoso a querer algo que não lhe pertence seja da maneira que for:
Cobiçar vai além de querer – é não conseguir tirar os olhos e o pensamento do alvo do sentimento, é fazer de tudo para ter o que se quer.
Tg.1.14-15“Cada um, porém, é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência; então a concupiscência, havendo concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte”
A cobiça isso leva a outro mal – o furto, a inveja e/ou a ganância.
Cobiça é a porta aberta na alma para uma serie incrível de pecados, que se acumulam, a porta do coração do cobiçoso, esperando a vez, para se manifestarem.
Até mesmo, alguns que parecem impossíveis de se ligarem parte da cobiça para envolverem e dominar a mente do cobiçoso, como o furto e o roubo, condenados nas Escrituras.
Gerando outros pecados:
A glutonaria Lc.21.34,
Bebedice Rm.13.13,
Avareza Cl.3.5,
Idolatria Dt.7.25,
Roubo Mq.2.2,
Adultério Pv.6.25,
Produção de efeitos negativos na vida e na alma do cobiçoso:
Perturbação Pv.15.27,
Sofrimento Pv.28.22,
Contenda Pv.28.25,
Violência Mq.2.2,
Apostasia I Tm.6.10,
Dores I Tm.6.10,
Morte prematura Pv.1.19.
Cobiça e preguiça são, em princípio, contrárias entre si. Quem tem muita cobiça precisa trabalhar. Podemos observar que quando a cobiça e a preguiça se encontram na mesma pessoa, se forma um desequilíbrio moral, difícil de ser vencido e cria-se um ladrão potencial.
A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, Dá. Há três coisas que nunca se fartam; sim, quatro que nunca dizem basta: o Seol, a madre estéril, a terra que não se farta d’água, e o fogo que nunca diz basta”. Pv.30.15-16
Todo o trabalho do homem é para a sua boca, contudo nada satisfaz a sua cobiça”. Ec.6.7
A cobiça humana pode ser evitada quando o homem se analisa (“examine-se o homem a si mesmo” - Romanos 1.19 ss –), pois há uma balança natural e pela qual o homem conhece e antevê a suas necessidades e suprimento ao longo de sua existência é inerente a sua capacidade pessoal de organizar sua mente sobre estas necessidades, sob a visão de certos - parâmetros de verificação:
A - Cada indivíduo é capaz de reconhecer que a sua necessidade foi suprida e seu apetite saciado. Depois disso, o desejo torna-se cobiça.
“Se achaste mel, come somente o que te basta, para que porventura não te fartes dele, e venhas a vomitar” Pv.25.16.
B - A tolerância interna, que o indivíduo possui, diante de uma facilitação e de uma situação de tentação, como teve Adão, nesta hora, a ação da conversão e da fé em Cristo é vital.
A cobiça desafia nossos limites morais,: Adão foi vencido nesta luta: poderia comer do fruto de todas as árvores, mas comeu, pela cobiça despertada pela serpente, da árvore proibida. Exemplo de: ao desejarmos o que Deus proibiu, está caracterizada a cobiça.
Li este recado para combater a cobiça:
Como evitar a cobiça  —  Leia Mateus 5.29-30.
Se você olhar para alguém com cobiça você deve ir ao médico e pedir a ele que arranque o seu olho? Não é bem isso. Arrancar o olho significa que devemos nos afastar daquilo que está despertando em nós a cobiça.
–ore, ore, ore, ore – e ore mais um pouco;
– Encha a sua mente com pensamentos relacionados a Jesus;
– Converse com seus pais ou professores da escola dominical sobre o sentimento de cobiça (com relação a alguém ou a alguma coisa);
–afaste-se do que está lhe causando tal sentimento.
Juventude e Futuro Sem ou Com Cobiça.
Na juventude descobrimos nossos maiores medos, maiores companheiros, nossos maiores desafios. E a hora certa para vencê-los. Todo jovem tem o impulso e vigor e viço da idade. A experiência do novo é algo que estimula. Então, é hora de aprendermos os valores do Reino de Deus para sermos felizes em nossas decisões. Elas nos levaram a uma vida tranqüila e feliz, ou a uma vida de intranqüilidade ou de fracassos. Independente de termos bens materiais ou não, o futuro se prepara agora com visão do dia de amanhã.
A cobiça entra nesta equação como um fator exponencial, seja de riquezas mal acumuladas, ou de bens conquistados com suor, amor, companheirismo e sem usura ou avareza.
Os jovens são moldados em suas personalidades pelo mandato social, algo ordenado por Deus. Isso é representado pela vida social, religiosa e familiar. Qual se sobrepõe?
“A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas!”
Em tempos de moralidade humanista, consumista e hedonista parece ser natural e ate mesmo obrigatório, para o sucesso, que algumas concessões sejam feitas pelos jovens.
A sanguessuga tem duas filhas, a saber: Dá, Dá. Há três coisas que nunca se fartam; sim, quatro que nunca dizem basta: o Seol, a madre estéril, a terra que não se farta d’água, e o fogo que nunca diz basta”. Pv.30.15-16
A cobiça parece ser uma necessidade natural ao crescimento e para as conquistas.
A Cobiça tem por característica principal a insaciável forma de agir e torna compulsivo quem a experimenta.
Somos todos ensinados ainda que inconscientemente, por esta moralidade neo-humanista/consumista. A cobiça é vista como uma mola propulsora e comportamental, como uma forte motivadora para o trabalho e crescimento social e profissional. Absorve o individuo de tal modo, que seu tempo se torna precioso e a família, amigos e Deus devem esperar acabar suas infinitas conquistas materiais legitimadas pela Cobiça, sua mestra.
Torna-se um ser forte e embrutecido, que tudo para ele só tem um meta: “atender às suas ambições materiais que lhe parecem legítimas, sobretudo no contexto capitalista atual, onde a essência do marketing consiste em criar necessidades e estimular desejos sem fim.”

CONTINUA

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical