sábado, setembro 10

A EVANGELIZAÇÃO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA - LIÇÃO 11- CPAD - Setembro de 2016

A EVANGELIZAÇÃO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA
LIÇÃO 11 - CPAD
11 de Setembro de 2016
Estudo subsídio: Pr. Osvarela
Texto Áureo
"[...] Sai depressa pelas ruas e bairros da cidade e traze aqui os pobres, e os aleijados, e os mancos, e os cegos." Lucas 14.21
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
João 5.1-9
1 DEPOIS disto havia uma festa entre os judeus, e Jesus subiu a Jerusalém.
2 Ora, em Jerusalém há, próximo à porta das ovelhas, um tanque, chamado em hebreu Betesda, o qual tem cinco alpendres.
3 Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e ressicados, esperando o movimento da água.
4 Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; e o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse.
5 E estava ali um homem que, havia trinta e oito anos, se achava enfermo.
6 E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são?
7 O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.
8 Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda.
9 Logo aquele homem ficou são; e tomou o seu leito, e andava. E aquele dia era sábado.
Versículos de apoio:
“Eu me fazia de olhos para o cego, e de pés para o coxo.” Jó 29:15
E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Marcos 16:15
Introdução
A Bíblia narra nos dois volumes, o AT e NT, sobre deficientes de várias áreas: surdos, mudos, cegos, mancos, paraplégicos, deficientes mentais, deficientes por acidentes, ou nascidos com deficiência na formação uterina, como há muitos nestes nossos dias.
“E estava ele expulsando um demônio, o qual era mudo. E aconteceu que, saindo o demônio, o mudo falou; e maravilhou-se a multidão.” Lucas 11:14
“E Jesus, vendo que a multidão concorria, repreendeu o espírito imundo, dizendo-lhe: Espírito mudo e surdo, eu te ordeno: Sai dele, e não entres mais nele.” Marcos 9:25
“E era trazido um homem que desde o ventre de sua mãe era coxo, o qual todos os dias punham à porta do templo, chamada Formosa, para pedir esmola aos que entravam.” Atos 3:2
“Mas, quando fizeres convite, chama os pobres, aleijados, mancos e cegos Lucas 14:13
Jesus fez muitos milagres por estas pessoas, alijadas da Sociedade e até do serviço sacerdotal, pela Lei, Jesus tocou em deficientes, leprosos e os curou, sem necessidade de purificação, após o toque.
“Ora, em Jerusalém há, próximo à porta das ovelhas, um tanque, chamado em hebreu Betesda, o qual tem cinco alpendres. Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e ressicados, esperando o movimento da água... E estava ali um homem que, havia trinta e oito anos, se achava enfermo. E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são? ... Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda. Logo aquele homem ficou são; e tomou o seu leito, e andava. E aquele dia era sábado.” João 5: 2,3;5-9.
Mas, a Bíblia é notória na defesa destes deficientes, no seio da família, em especial a Lei, os cita, como alguém que não deve ser desprezado, ou menosprezado. 
           “Não amaldiçoarás ao surdo, nem porás tropeço diante do cego; mas temerás o teu Deus. Eu sou o Senhor.” Levítico 19:14
Mesmo não podendo ser um sacerdote, tem todos os direitos dados aos sacerdotes, numa clara proteção dos deficientes, seja por possibilidade de acidentes, ou de características dos paramentos sacerdotais.
“Fala a Arão, dizendo: Ninguém da tua descendência, nas suas gerações, em que houver algum defeito, se chegará a oferecer o pão do seu Deus. Pois nenhum homem em quem houver alguma deformidade se chegará; como homem cego, ou coxo, ou de nariz chato, ou de membros demasiadamente compridos, Ou homem que tiver quebrado o pé, ou a mão quebrada, Ou corcunda, ou anão, ou que tiver defeito no olho, ou sarna, ou impigem, ou que tiver testículo mutilado. Nenhum homem da descendência de Arão, o sacerdote, em quem houver alguma deformidade, se chegará para oferecer as ofertas queimadas do Senhor; defeito nele há; não se chegará para oferecer o pão do seu Deus. Ele comerá do pão do seu Deus, tanto do santíssimo como do santo.” Levítico 21:17-22
Como contraponto, sem muita exegese do texto supra, temos um outro Texto que mostra quem os fez:
“E disse-lhe o Senhor: Quem fez a boca do homem? ou quem fez o mudo, ou o surdo, ou o que vê, ou o cego? Não sou eu, o Senhor?” Êxodo 4:11
Deles falaram e ajudaram, os Patriarcas
Davi, Jó e outros patriarcas bíblicos foram pródigos em ajudar aos deficientes e citá-los em suas escritas e falas. Sem olhar o defeito do filho de seu amigo Jonatas, Davi mandou um deficiente, aleijado de seus pés, por um acidente, Mefibosete, assentar-se à mesa do Rei.
              “Morava, pois, Mefibosete em Jerusalém, porquanto sempre comia à mesa do rei, e era coxo de ambos os pés.” 2 Samuel 9:13
Neste processo de receber Mefibosete, no Palácio, Davi deixa de fora uma decisão real, que ele mesmo imporá, ao ser rechaçado na sua ida para unificação do Reino, com a consolidação de Jerusalém como a Cidade Capital do Reino Unificado:

Davi tinha trinta anos de idade quando começou a reinar, e reinou durante quarenta anos... em Jerusalém reinou sobre Israel e Judá trinta e três anos. O rei e seus soldados marcharam para Jerusalém ... os jebuseus que viviam lá. E ... a Davi: "Você não entrará aqui! Até os cegos e os aleijados podem se defender de você". Eles achavam que Davi não conseguiria entrar, mas, Davi conquistou a fortaleza de Sião...Naquele dia disse Davi: "Quem quiser vencer os jebuseus terá que utilizar a passagem de água para chegar àqueles cegos e aleijados, inimigos de Davi". É por isso que dizem: "Os ‘cegos e aleijados’ não entrarão no palácio". Samuel 5: 2; 4-7;8
“Eu me fazia de olhos para o cego, e de pés para o coxo.Dos necessitados era pai, e as causas de que eu não tinha conhecimento inquiria com diligência.” Jó 29:15,16
Nas Escrituras Neotestamentárias, em algum momento, os discípulos de Jesus tentam impedir um cego chegar-se a Jesus e nesta passagem temos uma Lição a aprender.
Multidão.
Não podemos ser barreiras, aos deficientes, como aquela multidão que acompanhava Jesus e tentou impedir o cego de chegar até Jesus.
É exatamente o que esta lição nos deve ensinar.
Não afastar os que querem se aproximar de Jesus, com todas as suas dificuldades físicas para irem ouvir, ver, ou entrar em alguns de nossos Templos, muitos dos quais não são apropriados para receber deficientes, não tem assentos preferenciais, não tem demarcação de piso, para cegos, não tem interpretes de LIBRAS, a Língua Brasileira de Sinais, para interpretar as pregações e Louvores [destaco que como educador estamos trabalhando na formação da segunda turma de LIBRAS em nossa Igreja e de outras igrejas e denominações, com apoio de nosso Pastor].
Há pontos controversos nas Escrituras quando Jesus curou um cego de nascença, nesta passagem mostra que alguns não ficaram contentes e se mostraram incrédulos com a cura do homem, mas prevaleceu, antes e, sobretudo, o desprezo pelos Milagres, em um dia legalmente dito de Descanso, e misericórdia de Jesus sobre a forma legalista de ver antes de tudo a necessidade do Deficiente, e sua salvação, como o texto, que é extenso, vai nos mostrar, e nos ajudar a entender, que além da cura e recepção dos Deficientes, está a Salvação de sua alma. É a oportunidade negada do direito de conhecerem a Salvação em Cristo Jesus:
“Jesus respondeu: Nem ele pecou nem seus pais... cuspiu na terra, e com a saliva fez lodo, e untou com o lodo os olhos do cego. E disse-lhe: Vai, lava-te no tanque de Siloé (que significa o Enviado)... lavou-se, e voltou vendo... Diziam-lhe, pois: Como se te abriram os olhos?Ele respondeu, e disse: O homem, chamado Jesus.. Disseram-lhe, pois: Onde está ele? Respondeu: Não sei. Levaram, pois, aos fariseus o que dantes era cego. E era sábado ... os fariseus a perguntar-lhe como vira...: Pôs-me lodo sobre os olhos, lavei-me, e vejo... Este homem não é de Deus, pois não guarda o sábado... Os judeus, porém, não creram que ele tivesse sido cego... Nisto, pois, está a maravilha... mas, se alguém é temente a Deus, e faz a sua vontade, a esse ouve. Desde o princípio do mundo nunca se ouviu que alguém abrisse os olhos a um cego de nascença. ... Jesus ...encontrando-o, disse-lhe: Crês tu no Filho de Deus?...E Jesus lhe disse: Tu já o tens visto, e é aquele que fala contigo. Ele disse: Creio, Senhor. E o adorou. E disse-lhe Jesus: ... a fim de que os que não vêem vejam, e os que vêem sejam cegos.” João 9:3-34;35-39

Etimologia
קליטא - Q êliyta’; n. pr. m. Quelita = “aleijado”.
שבר - shabar; v. ser quebrado, ser mutilado, ser aleijado, ser arruinado.
αναπηρος – anaperos; αναπειρος; de peros (mutilado); adj. inválido nos membros do corpo, mutilado, aleijado; privado de, algum membro do corpo.
χωλος - cholos; adj. Coxo; privado de um pé, aleijado.
עור - ‘ìvver; adj. cego; cego (fisicamente); cego (fig.).
עורון - ìvvarown e (fem.) עורת àvvereth;; n. m. cegueira
εφφαθα - ephphatha; imperativo; abre-te; receber o poder de ouvir, estando os ouvidos do surdo e o olhos do cego ‘fechados’,i.e.,impossibilitados de exercerem suas funções.
τυφλος - tuphlos; adj. cego; mentalmente cego. E disse-lhe Jesus: Eu vim a este mundo para juízo, a fim de que os que não vêem vejam, e os que vêem sejam cegos.
τυφλοω - tuphloo; v. cegar, tornar cego; no NT, metáf. embotar o discernimento mental, obscurecer a mente.
Λαλος - alalos; adj. incapaz de falar, mudo, destituído de faculdade de fala.
αφωνος - aphonos; adj. sem voz, mudo; sem a faculdade da fala
κωφος - kophos; adj. duro, pesado; duro de língua, mudo; mouco, duro de ouvir; surdo;
 “E aqueles dos fariseus, que estavam com ele, ouvindo isto, disseram-lhe: Também nós somos cegos? Disse-lhes Jesus: Se fôsseis cegos, não teríeis pecado; mas como agora dizeis: Vemos; por isso o vosso pecado permanece.” João 9:39-41
“και ειπεν ο ιησους εις κριμα εγω εις τον κοσμον τουτον ηλθον ινα οι μη βλεποντες βλεπωσιν και οι βλεποντες τυφλοι γενωνται. και ηκουσαν εκ των φαρισαιων ταυτα οι οντες μετ αυτου και ειπον αυτω μη και ημεις τυφλοι εσμεν. ειπεν αυτοις ο Ιησους ει τυφλοι ητε ουκ αν ειχετε αμαρτιαν νυν δε λεγετε οτι βλεπομεν η ουν αμαρτια υμων μενει.” João 9:39-41
O próprio Deus é apresentado de maneira metafórica como Um Pai de família que quer que sua casa se encha destas pessoas:
"E, voltando aquele servo, anunciou estas coisas ao seu senhor. Então o pai de família, indignado, disse ao seu servo: Sai depressa pelas ruas e bairros da cidade e traze aqui os pobres, e os aleijados, e os mancos, e os cegos." Lucas 14.21
 Mostra a oportunidade extensiva a todos, através de Seu filho Jesus Cristo, pois foi com esta missão que ele veio ao Mundo:
“E, chegando a Nazaré, onde fora criado, entrou num dia de sábado, segundo o seu costume, na sinagoga, e levantou-se para ler. E foi-lhe dado o livro do profeta Isaías; e, quando abriu o livro, achou o lugar em que estava escrito: O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração, A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor.” Lucas 4:16-19
O Uso Correto do Templo
Local de Abrigo aos Deficientes
A acessibilidade aos cultos e o uso do Templo foi uma das missões de Jesus, em abrir espaço aos deficientes, e mesmo atendendo a Lei, os enviava, aos Sacerdotes para verificar a cura dos que por Ele eram atendidos, mesmo assim o Templo deixara de ser um lugar disponível para a Adoração, mas se tornara um local de vendas e negócios. Lembra de alguma forma alguns Templos em nossos dias?
Jesus mostrou aos Sacerdotes que o Templo era para atender os necessitados, principalmente os doentes e deficientes que para lá iam, em busca de uma benção e servir a Deus. Não será esta passagem uma lição para nós, Igreja, para uso dos nossos Templos em acolher a multidão de deficientes?
“E a multidão dizia: Este é Jesus, o profeta de Nazaré da Galiléia. E entrou Jesus no templo de Deus, e expulsou todos os que vendiam e compravam no templo, e derribou as mesas dos cambistas e as cadeiras dos que vendiam pombas; E disse-lhes: Está escrito: A minha casa será chamada casa de oração; mas vós a tendes convertido em covil de ladrões. E foram ter com ele no templo cegos e coxos, e curou-os.” Mateus 21:11-14
A Acessibilidade – Física e Espiritual
                          Surdos, ouvi, e vós, cegos, olhai, para que possais ver.” Isaías 42:18
Havia degraus construídos em forma de espiral que conduzia à parte de baixo, onde se encontrava o tanque. Uma grande barreira para os deficientes físicos de movimentos das pernas, como em nossos dias. Mas, mostrando que a Igreja pode se tornar as pernas destes nossos deficientes!
Uma Oportunidade.
6 E Jesus, vendo este deitado, e sabendo que estava neste estado havia muito tempo, disse-lhe: Queres ficar são?
7 O enfermo respondeu-lhe: Senhor, não tenho homem algum que, quando a água é agitada, me ponha no tanque; mas, enquanto eu vou, desce outro antes de mim.
Olhando este texto vemos a dificuldade que todos os deficientes encontram para acesso ao Conhecimento, seja o secular, quanto ao acesso do Conhecimento da Palavra de Deus e as dificuldades de acessarem fisicamente nossos Templos, nossas reuniões.
É destacada a dificuldade e visão de alguns de nossos, ao verem pessoas com dificuldades físicas, membros atrofiados, paralisia mental, que causa danos aos movimentos, mas não tiram a consciência e a capacidade de entendimento dos que possuem estes danos.
Será esta a visão que nos impede de ver o que podemos fazer em favor dos Deficientes?
“Jesus disse-lhe: Levanta-te, toma o teu leito, e anda. Logo aquele homem ficou são; e tomou o seu leito, e andava. E aquele dia era sábado. Então os judeus disseram àquele que tinha sido curado: É sábado, não te é lícito levar o leito. Ele respondeu-lhes: Aquele que me curou, ele próprio disse: Toma o teu leito, e anda.” João 5:8-11
Livre de sua deficiência os atendidos pela Igreja se curam espiritualmente, mesmo quando não são curados das mesmas. Passam a ter a alegria da Salvação e estar na mesa do Rei, como Mefibosete, que se esquece de suas deficiências, pela alegria de comer na mesa do Rei e seu resgatador, tipo de Jesus, o Rei Davi.
Deus é o auxilio dos Deficientes e a Igreja deve ser o ponto de apoio e recepção destes para contato com a Palavra da Salvação.
Jesus sentiu isto e se aproximou do homem, para ajudá-lo, com a cura física e a Salvação de sua alma. E era um sábado! Espantados os legalistas criticaram o homem, outrora paralítico, por carregar ou fazer esforço Num Sábado, segundo os estudiosos, nada mais do que um tipo rústico de acolchoado, utilizado para não ficar diretamente deitado no piso dos cinco arco, ou alpendres que protegia a multidão de doentes, que ali afluíam!
A piscina, ou tanque tem a forma de um pentágono – kolumbethia (Gr). Localiza-se na Porta das Ovelhas.
“Mas aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede, porque a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que salte para a vida eterna.”
João 4:14
Mesmo que este lugar seja discutível, quanto a sua real posição no conceito de lugar de cura, mostra que, ao menos foram dadas condições de dar algum alívio aos que buscavam a cura e podiam se abrigar do sol ou das intempéries, sob as coberturas construídas, para este fim.
A  história diz que essa fonte possuía águas miraculosas, e que um anjo vinha do céu uma vez por ano, agitava as águas e o primeiro doente que mergulhasse, seria curado.
Muitas pessoas se aglomeravam aguardando um milagre. Na verdade uma multidão de pessoas inválidas: cegos mancos e paralíticos.
O próprio nome do local – Tanque de Betesda [בית חסדא (hb); βηθεσδα – gr.] - que em hebraico significa “Casa de Misericórdia; ou Casa de Graça” ou “ou “Casa da água que flue; ou lugar de derramamento” [era localizado, segundo Flávio Josefo, em Jerusalém, ao norte do Templo, próximo a porta das ovelhas.] mostra-nos que havia um ponto de misericórdia para os deficientes.
Em escavações nesta região, no ano de 1888, o professor e arqueólogo, Dr. Conrad Schick, achou um grande tanque com cinco pavilhões (degraus), que levavam a uma parte mais baixa, onde havia água. Em uma de suas paredes havia a pintura de um anjo no ato de movimentar as águas! Embora, sendo místico era uma fuga para os desesperançados, que não encontravam no Templo o espaço, que deviam ter para serem curados, e só Jesus Cristo pôde realizar, em passagens correlatas e já citadas neste Estudo.
“Conta-se que muitas famílias, para se verem livres dos doentes, os abandonavam nos alpendres do Tanque de Betesda. Os ricos compravam escravos para os ajudarem a entrar nas águas. Alguns alugavam as bordas mais próximas, que possibilitavam melhor acesso. Todos queriam o seu milagre e, lógico, os mais abastados, sagazes e famosos, se sentiam perto da graça. É óbvio que se os mais abastados ficavam nos lugares de melhor acesso para entrar na água, os pobres e miseráveis ficavam sempre no fundo do pavilhão, sempre por último. Eu sei que é difícil, mas imaginemos a situação: Um lugar que se acreditava que um anjo descia uma vez por ano, mas ninguém sabia a data exata. Se de repente alguém gritasse: “o anjo agitou as águas”, era grande a confusão, com doentes se jogando por todos os lados na tentativa de ser o primeiro a entrar, e novamente aconteceu que, ninguém sabe ao certo quem foi o primeiro e, portanto, não houve cura. Mais um ano de frustração. O Tanque de Betesda é símbolo do formalismo e misticismo religioso, onde jazem milhões e milhões de pessoas ao redor de um símbolo, aguardando que um dia aconteça alguma coisa que os tire desta situação!” A Lenda do Tanque de Betesda - Teologia Sem Fronteiras
Quem estará disposto a lançar os deficientes nas verdadeiras águas que curam?
A ajuda humana, ou a falta dela nos faz pensar e imaginar sobre a necessidade da Igreja buscar os Deficientes, em alpendres e ali ficam anos sem ajuda alguma, e nós como representantes de Cristo, os cristãos temos que nos aproximar destes alpendres e resgatar a saúde física e espiritual de muitos que em alguns casos se tornam vitimas do misticismo ou religiosidade cega e inerte sem a Vida do Espírito.
O que as pessoas viam naquele paralítico velho e cansado? Uma fonte de problemas, e problemas sem solução. Alguém sem futuro, sem esperança e sem capacidade de produzir algo relevante para a sociedade.”
É como muitos poderiam ver aquele homem, que ficara indo ali por 38 anos, uma geração o viu ali todos estes anos e nada pode fazer por ele.
Por quantos anos, ainda vamos esperar para ajudar alguns deficientes?
Será que eles podem ser relevantes em nossas igrejas, aptos para alguns serviços, aptos para serem membros e dirigentes de departamentos?
Sabemos que existem alguns pastores deficientes físicos, diáconos e presbíteros, mas e os que ainda precisam ser alcançados pelo Evangelho?
Precisam de Uma oportunidade!
Uma Visão de Um Futuro
Foi o que Jesus viu além das deficiências daquele homem.
Ele colocara este homem, de novo entre os produtivos, embora eu queira destacar que há deficientes paraplégicos, amputados, cegos, mudos e surdos altamente produtivos e capazes de serem mais produtivos que os sem deficiência, basta ver que nestes dias estamos vendo a realização dos Jogos Paraolímpicos, onde uma multidão de deficientes de todos os tipos superam limites impensáveis para nós.
Como Jesus, a Igreja precisa ter esta visão, de que se não forem curados fisicamente, eles devem receber e conhecer o direito de serem curados e perfeitos espiritualmente no dia do Arrebatamento, se alcançarem a Salvação Em Cristo, foi o que Jesus vira naquele homem sem nome, sem história, sem currículo e sem futuro era diferente. O fato de o mandar pegar a cama, mostra que Jesus via nele alguém capaz de deixar de carregar seus fardos do passado, e viver um futuro diferente.
Porque eles estavam ali?
É uma resposta necessária. Entender que estavam ali em busca de uma oportunidade.
De uma esperança. De uma motivação que o simples fato de crer que havia uma possibilidade os motivava a ir até lá todos os dias, como o homem que sabia que ninguém poderia lhe atirar no tanque, a sua deficiência o impedia de se movimentar, seja com alguma dificuldade.
Porque havia uma crença de que sempre um anjo descia naquele lugar e agitava a água do tanque e o primeiro que ali descia era curado. O povo sempre se ajunta onde tem chance de libertação, de cura, de resposta para seus problemas. As multidões se aglomeram em torno de qualquer proposta de solução para sua vida
A leitura do texto, com uma simples exegese, nos mostra que alguém o levava e o deixava ali, entregue a sua própria sorte. Talvez seja isto que a Lição queira nos mostrar:
            Precisamos levar as pessoas deficientes, ou alcançá-las, e não deixar que a falta de movimentos, de fala ou audição os impeça de ver  a Jesus, como seu Salvador!
                        Olhe o Tanque de Betesda e veja o perfil dos que ali se encontravam: gente cega, coxa, paralítica.
3 Nestes jazia grande multidão de enfermos, cegos, mancos e ressicados, esperando o movimento da água.
4 Porquanto um anjo descia em certo tempo ao tanque, e agitava a água; e o primeiro que ali descia, depois do movimento da água, sarava de qualquer enfermidade que tivesse.
Gente doente emocionalmente, gente doente fisicamente, doente moralmente, doente espiritualmente.
A maior deficiência do homem natural é a deficiência chamada Pecado, independente da sua formação física.
São assim, as multidões se encontram hoje, cercadas de doenças e enfermidades, do corpo e da alma?
Todos estão sujeitos a pecar: “Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer. Não há ninguém que entenda; não há ninguém que busque a Deus.” Romanos 3:10, 11
Impressiona no texto, é que na Bíblia está escrito que, aquela multidão estava ali no Tanque de Betesda, você, sabe por quê?
Porque havia uma pequena esperança para eles. Mesmo em meio ao egoísmo geral e da acepção de pessoas.
Aproveite a oportunidade em montar uma equipe com um veículo para buscar Deficientes e levá-los para os cultos e Deus pode fazer com que aquilo que, hoje, nos lhes é motivo de vergonha, desprezo e se torne nosso troféu, o símbolo de nossa vitória sobre o pecado, pois “todos pecaram e destituídos estão da Glória de Deus”. Assim como: “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura.” Marcos 16:15
1ª PARTE
Fonte:
Bíblia Dake
Bíblia Plenitude
Bíblia online
Apontamentos do Autor
CACP

3 LICÕES A BEIRA DO TANQUE DE BETESDA - Desafiando Limites e Pr. Tales Teodoro Garcia

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical