quinta-feira, fevereiro 28

O MINISTÉRIO DE ENSINO DE JESUS CRISTO

Lição 09 –CPAD Autor deste comentário-subsídio:Osvarela.
Verbetes:
Ensinador: A origem etimológica de doutor vem de DOCTOR, que em latim significa “ensinador”, e de DOCERE, que em latim significa “ensinar” (veja que a raiz etimológica da palavra remonta ao trabalho intelectual acadêmico, e não à prática clínica ou jurídica).
ENSINO:Do grego didaquê. Daqui vem a palavra didático. É a capacidade dada por Deus para expormos com clareza e convicção as verdades do ensino de Cristo.
Mestre – hb. : A segunda letra da palavra shalom é lâmed. Seu valor numérico é 30. Em hebraico significa aprender. A palavra para mestre em hebraico é melâmed.;
RABI- Mestre. Também se refere aos que tomam os primeiros lugares na sinagoga.
Rabi Rabino: dentro do Judaísmo significa "professor , mestre " ou literalmente "grande".
A palavra "Rabbi" ("Meu Mestre") deriva da raiz hebraica Rav , que no hebraico bíblico significa "grande" ou "distinto (em conhecimento).
João 3:2: Este foi ter com Jesus, de noite, e disse-lhe: Rabi, sabemos que és Mestre, vindo de Deus; pois ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não estiver com ele.
No Grego:
O vocábulo mestre vem do termo grego didaskalos, que quer dizer "professor", "mestre" ou "aquele/a que transmite um conhecimento"..
RABINO- Título dado a uma pessoa mestre em direito judaico, na lei ou Torah.
BAAL: (Bibli). Termo semítico que significa mestre, senhor, aplicado primeiramente a Hadad, deus cananeu da tempestade e da vegetação, deus do monte Líbano e do Carmelo
alef: aluf-mestre;
Significado: O Rebe explica que o alef tem três significados diferentes.
O primeiro é aluf, que significa mestre ou chefe. A definição de Aluf é "mestre".
O segundo é ulfana, uma escola de aprendizado ou professor.
O terceiro significado é atingido ao se ler as letras da palavra de trás para a frente – pela (pronunciada pelê) – maravilhosa.
Ulfana significa ‘escola" ou "professor".
Não apenas apresentamos D’us como Criador do universo, mas também como o Professor de toda a humanidade.
O papel de Deus como professor é revelado com sua apresentação da Torá ao povo judeu.
A Torá, com suas 613 mitsvot ou leis, nos ensina o que devemos fazer, e o que não devemos fazer. Através da sabedoria Divina de Seu livro, Deus estabeleceu-Se no mundo ao nível do supremo Professor.
Finalmente, temos o terceiro significado de alef: pelê, "maravilhoso" que representa o nível místico da Tora.
Isaías 9. 6: Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu; e o governo estará sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai Eterno, Príncipe da Paz.
Conhecido como os "ensinamentos de Mashiach", estes segredos da Torá compreendem seu nível mais elevado.Segundo os Evangelhos, Jesus dedicou mais tempo a seus discípulos, ensinando-os e preparando-os para o cumprimento da missão. Nos dando a entender que o Ensino, é sobre tudo uma atividade que acompanham o carisma apostólico dos diversos dons e ministérios, sobretudo do ministério pastoral.
I Tm3.2: É necessário, pois, que o bispo seja irrepreensível, marido de uma só mulher, temperante, sóbrio, ordeiro, hospitaleiro, apto para ensinar; 4.11: Manda estas coisas e ensina-as.
O ensino é ação ministerial que alimenta estes aspectos da missão da Igreja e prepara a membresia para atuar no cumprimento integral do Evangelho de Jesus Cristo
E isto Jesus Cristo nos deixou como exemplo a ser cumprido.
Por isto devemos procurar ensinar com sabedoria:
Primeiro a do Espírito Santo;
Segundo com a constante procura de conhecer, manejar bem a Palavra de Deus, o que Jesus Cristo, já fazia desde a tenra idade, inclusive aos 12 anos o encontramos disputando com o doutores no Templo.
Didaskalos aparece como o terceiro dom espiritual de um grupo de três. Era o ofício na Igreja Primitiva de explicar aos outros a fé cristã e providenciar uma exposição cristã do Antigo Testamento.
I Coríntios 12.28: E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro mestres, depois operadores de milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas.
Vemos, portanto, que a função de ser mestre é um dom (ou talento) dado por Deus.
EXÓRDIO:
Ensinar, exige algumas qualidades do ensinador, exige método de ensino e interesse dos alunos ou discípulos:
Jesus tinha todos estes componentes em seu Ministério:
Método;
Discípulos;
Discípulos interessados.
INTRODUÇÃO:
A - Os povos orientais acreditavam que a origem da educação era divina.
O conhecimento que circulava na comunidade resumia-se aos seus próprios costumes e crenças. Essa realidade impedia uma reflexão sobre a educação, uma vez que esta era rígida e estática, fruto de uma organização social teocrática.
A divindade, portanto, era autoridade máxima, logo, sua vontade não poderia ser contestada.
O mestre na época de Jesus e dos apóstolos era conhecido não só por seus ensinamentos, mas pelo seu modelo de vida.
Como Jesus, o mestre por excelência, aquele que tem o dom de mestre deve segui-lo e seguir os seus passos. (João 13.13,15: Vós me chamais Mestre e Senhor; e dizeis bem, porque eu o sou. Ora, se eu, o Senhor e Mestre, vos lavei os pés, também vós deveis lavar os pés uns aos outros. Porque eu vos dei exemplo, para que, como eu vos fiz, façais vós também.).
Quanto ao ensino, todos nós, conforme as mutualidades, devemos instruir uns aos outros (Colossenses 3.16). Quanto ao discipulado, todos devem ensinar os discípulos que servem (Mateus 28.19). Quanto ao dom de ensino, muitos têm este dom de Deus (Romanos 12). Este dom é base para o ministério de mestre.
B - Esta lição nos mostra o quanto Jesus se envolveu no Ministério do Ensino, deste ato de Jesus podemos tirar, algumas lições que nos mostram a atividade de Jesus nesta área, sua ação, seus métodos, sua pedagogia, sua simplicidade, sua autoridade em ensinar, sua preocupação com seus discípulos ensinando-os, este foi o seu modo ou Metodologia de Ensino, de preparar homens que continuassem a ensinar a outros homens.
Em tudo Jesus nos dá exemplo de como realizarmos a obra do Ensino, Ele que foi Mestre em Israel, pode muito bem, nos orientar, em ensinar a Sua Igreja.
Neste comentário, vou apresentar vários tópicos, sem discorrer,mais prolixamente, com o intuito dos professores e alunos, destaquem do texto, aquilo que couber em cada classe, ou façam uma escolha, daquilo que pode ser ministrado como ilustração dentro desta Lição tão bem elaborada pela CASA, através do Pr. Ezequias e do Pastor Esdras Bentho- escritor e redator final, pela ordem.
ENSINANDO A ENSINAR:
Estudando o assunto, encontramos, algumas frases de pessoas famosas, sobre esta divina função: Ensinar.
Encontramos formas e metodologias, que vêem provar que Jesus, chamado Rabi ou mestre em Israel, usava com sabedoria para captar:
Primeiro:
Atenção dos ouvintes;
Segundo: conseguir que as suas Palavras produzissem o efeito esperado;
Terceiro: que estas palavras conseguissem ficar fixadas nas mentes dos seus ouvinteS;
Quarto: conseguia transmitir os seus ensinamentos de forma eficaz e com autoridade
Isto só vem corroborar a qualidade de Jesus como Mestre Divino e Ensinador eficaz.
A classe de Jesus era composta por multidões, mas um desafio, para qualquer ensinador.
Hoje se discute, sobre número de alunos por classes de aula, mas Jesus provou o contrário, numa época em que não tinha os recursos áudio-visual de nossos dias.
Na classe de Jesus tinha gente de todas as classes sociais, mas o número de pobres, desvalidos, e necessitados superava em muito a classe dos poderosos de Israel, que muitas das vezes, iam ouvir os seus ensinos, apenas com o intuito de “colocar o Mestre contra a parede”, mas, nunca conseguiam o seu intento.
Na classe de Jesus muitos, como em nossos dias, iam apenas pela comida (lanche, merenda, matula,-depende da região que você estiver), ou para além de ouvir serem curados, são como aqueles alunos, que só se matriculam e vão à escola pelo que ela oferece além do ensino, num país como o nosso, isto, é até natural.
Jesus não procedia humanamente de uma classe abastada (basta ver a oferta de seus pais, no dia de sua apresentação, no Templo), mas como Deus ele se despiu de Sua Glória e pode entender as necessidades dos menos favorecidos humanamente. Jesus iniciou em Israel uma transformação de visão da realidade contextual, da sua época, e continua, pela Sua Palavra mudando vidas, e homens que crêem em seu nome.
Este talvez seja o mais importante papel da educação e do ensino:
Transformar a nossa realidade para acompanhar o processo de mudança que marca o mundo atual, sobretudo em um país subdesenvolvido (embora industrializado) e considerado o campeão da desigualdade social.
Para que serve a educação ou Ensino:
Jesus utilizou-se destes métodos que seguem, abaixo:
A educação serve para o adestramento ou para dar ao ensinando uma correta visão do homem e do mundo?
O ensino é um processo interativo que jamais deve ser confundido com a simples instrução, mais próxima do "adestramento".
A educação é, por outro lado, uma função e um serviço no qual intervém uma multidão de fatores e participantes, que de forma não sempre consciente se põe a serviço do educando. Exemplificamos, com o Menino que trouxe o seu lanche: dois peixes, e cinco pães.
Antes mesmo de se falar sobre este ou aquele método, é necessário destacar que, como dizia Platão os vícios no método de ensino podem levar a uma falsa certeza ou a um saber falso, que é pior que a própria ignorância.
Na obra "As Leis", um dos discípulos diz ao mestre:
"Parece-me que receias entrar nessas questões por causa da nossa ignorância".
Ao que o mestre responde:
"Muito mais recearia tratar com pessoas que tivessem estudado tais coisas, porém mal".
Esta ilustração, nos faz lembrar de Jesus e os fariseus, que ensinavam o povo de tal maneira que Jesus os chamou de guias cegos, e ensinou ao povo: “fazei o que eles vos mandam, contudo não fazei o que eles fazem.”
Em outras palavras, aprender mal é pior do que não aprender. As falsas "verdades" causam mal maior do que a ignorância.
No caso, não é a ignorância das multidões a mais perigosa, nem a mais temível, nem o maior dos males, mas estudar com métodos viciosos é mal muito maior. (Leis 818s).
O SUCESSO DO ENSINO DE JESUS:
Um dos aspectos mais importantes para o sucesso de uma metodologia de ensino – sobretudo nos dias atuais, diante da tão grande complexidade que é o viver principalmente nas grandes cidades – é a simplicidade.
Jerusalém era uma Metrópole, para onde afluíam, gente de todas as cidades e de todo o mundo – Leia Atos 2.
Essa simplicidade pode ser expressa pelo educador Pedro Poveda, fez com que o Ensino de Jesus, se torna-se popular e caísse nos corações de todos os que o ouviam.
de sua vida uma obra de fé no humanismo e na educação popular:
Para esse grande educador, Jesus, mesmo carecendo de métodos adequados, de salas de aula confortáveis ou recursos didáticos necessários, o processo pedagógico não foi comprometido, pois Ele tinha o fundamental: a vontade de ensinar e o gosto pela atividade docente.
Afinal, os grandes pedagogos nunca precisaram mais do que discípulos.
Cláudio de Moura e Castro, em julho de 1999, num artigo da Revista Veja, dizia que "a essência do aprendizado tem que ver com o professor, aquele que administra, que testemunha, enriquece e dá vida a uma série de processos que levam o aluno a aprender".
Já para Bernardo Toro, pensador colombiano, ao falar de modernidade, ao professor deve-se pedir hoje a "habilidade de orientar o aluno em duas óticas ou direções: disciplina e curiosidade".
Outro aspecto não menos importante está no dizer do educador francês Georges Snyders em ensinar com alegria (e esperança) e que se deve levar alegria à sala de aula, sobretudo para a parcela da população de menores recursos ("A alegria [e esperança] deve ser prioridade para aqueles que sofrem mais fora da escola"). Isto Jesus fazia muito bem, numa sociedade que havia perdido o respeito pela Lei Mosaica, que ensinava como tratar dos pobres, Jesus lhes dava a Esperança da Vida Eterna, ou da água da Fonte, que jamais secaria e saltaria para vida eterna.
I. - PONTOS – DESTAQUE:
NUNCA NINGUÉM FALOU COMO ESTE HOMEM.
Jo.7. 46: Responderam os guardas: Nunca homem algum falou assim como este homem.
QUAL ERA O SEU PÚBLICO:
ENSINAVA AS MULTIDÕES.
MATEUS 5.1: Jesus, pois, vendo as multidões, subiu ao monte; e, tendo se assentado, aproximaram-se os seus discípulos, e ele se pôs a ensiná-los, dizendo:
DOUTORES DA LEI:
Lc. 14. 3: E Jesus, tomando a palavra, falou aos doutores da lei e aos fariseus, e perguntou: É lícito curar no sábado, ou não?
FARISEUS.
Mc.12. 35 Por sua vez, Jesus, enquanto ensinava no templo, perguntou: Como é que os escribas dizem que o Cristo é filho de Davi?
SACERDOTE / PRÍNCIPES DAS SINAGOGASENSINAVA NO TEMPLO E AS AUTORIDADES ( E COM AUTORIDADE) :
Lc. 19.47 E todos os dias ensinava no templo; mas os principais sacerdotes, os escribas, e os principais do povo procuravam matá-lo;
Mc.11.17: e ensinava, dizendo-lhes: Não está escrito ....casa de oração para todas as nações?...
LUCAS 20.1: Num desses dias, quando Jesus ensinava o povo no templo, e anunciava o evangelho, sobrevieram os principais sacerdotes e os escribas, com os anciãos.e falaram-lhe deste modo: Dize-nos, com que autoridade fazes tu estas coisas? Ou, quem é o que te deu esta autoridade? Respondeu-lhes ele: Eu também vos farei uma pergunta; dizei-me, pois:O batismo de João era do céu ou dos homens?Ao que eles arrazoavam entre si: Se dissermos: do céu, ele dirá: Por que não crestes?Mas, se dissermos: Dos homens, todo o povo nos apedrejará; pois está convencido de que João era profeta.Responderam, pois, que não sabiam donde era. Replicou-lhes Jesus: Nem eu vos digo com que autoridade faço estas coisas.
QUAL ERA O SEU ENSINO OU O CURRICULO DE SEU CURSO E PRINCIPAL MATÉRIA:
QUE ENSINO É ESTE:
ENSINAVA: O SEU EVANGELHO:
Mt.4. 23 E percorria Jesus toda a Galiléia, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino,
Numa igreja ministerial e missionária o ensino é fundamental para o processo de preparação e de envio. Encontramos na Bíblia vários termos que nos apontam para isto.
Vejamos:
1. Ensinar - uma palavra muito freqüente no NT é o verbo didasko, que quer dizer ensinar. Ele era usado para referir-se a instrução verbal e prática. Ex.: Mt 4.23, 5.2, 9.35, 13.54, Mc 1.21, 4.1, 6.34, Lc 4.15, 5.3, etc...
“Em Efésios 4.11-16 aprendemos que a principal função dos líderes pastorais do povo de Deus é a capacitação desse povo para a realização dos ministérios (v.12). Nas pastorais, Paulo alista características que devem compor a identidade dos ministros e ministras do Evangelho – todas no âmbito da ética e dos relacionamentos, com exceção de uma, relativa à função ministerial, que é a do ensino da Palavra de Deus em todas as suas dimensões (I Tm 3.1-7; Tito 1.6-9)” [7].
MORALIDADE DIVINA.
Uma releitura Crística da Lei:
Mc. 12.31ss: E o segundo é este: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que esses.
Jo.15. 12 O meu mandamento é este: Que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei.
Deus nos ensina a perdoar:
Mt.18.21:Então Pedro, aproximando-se dele, lhe perguntou: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu hei de perdoar? Até sete?Respondeu-lhe Jesus: Não te digo que até sete; mas até setenta vezes sete.
A pureza de um coração, sem malícia e humilde, nos concede o direito de ser o maior no Reino dos céus.
MATEUS 18.1:Naquela hora chegaram-se a Jesus os discípulos e perguntaram: Quem é o maior no reino dos céus? Jesus, chamando uma criança, colocou-a no meio deles, Portanto, quem se tornar humilde como esta criança, esse é o maior no reino dos céus.
Valorizando a Moralidade. A moralidade é superior até mesmo a um pedaço de nossos corpos.
Alertamos aos nossos leitores, que a palvra de Deus deve ser estudada sob três aspectos: simbólico, literal e o figurativo, obrigatoriamente.
Mt.18.8.ss: Se, pois, a tua mão ou o teu pé te fizer tropeçar, corta-o, lança-o de ti; melhor te é entrar na vida aleijado, ou coxo, do que, tendo duas mãos ou dois pés, ser lançado no fogo eterno. E, se teu olho te fizer tropeçar, arranca-o, e lança-o de ti; melhor te é entrar na vida com um só olho, do que tendo dois olhos, ser lançado no inferno de fogo.
O valor do homem para Deus; somos todos iguais:
Mt.18.10: Vede, não desprezeis a nenhum destes pequeninos; pois eu vos digo que os seus anjos nos céus sempre vêm a face de meu Pai, que está nos céus.
MORALIDADE DA LEI.
MATEUS 23.1: Então falou Jesus às multidões e aos seus discípulos...: Na cadeira de Moisés se assentam os escribas e fariseus. Portanto, tudo o que vos disserem, isso fazei e observai; mas não façais conforme as suas obras; porque dizem e não praticam. Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; mas eles mesmos nem com o dedo querem movê-los. Todas as suas obras eles fazem a fim de serem vistos pelos homens...as primeiras cadeiras nas sinagogas...de serem chamados pelos homens: Rabi. Vós, porém, não queirais ser chamados Rabi; porque um só é o vosso Mestre, e todos vós sois irmãos...Nem queirais ser chamados guias; porque um só é o vosso Guia, que é o Cristo...Qualquer, pois, que a si mesmo se exaltar, será humilhado; e qualquer que a si mesmo se humilhar, será exaltado...
Ensinando sobre o perigo da religião legalista, sem a Adoração real.
MATEUS 23.23-ss: Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque dais o dízimo da hortelã, do endro e do cominho, e tendes omitido o que há de mais importante na lei, a saber, a justiça, a misericórdia e a fé; estas coisas, porém, devíeis fazer, sem omitir aquelas. Guias cegos! que coais um mosquito, e engulis um camelo. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque limpais o exterior do copo e do prato, mas por dentro estão cheios de rapina e de intemperança. Fariseu cego! limpa primeiro o interior do copo, para que também o exterior se torne limpo.Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque sois semelhantes aos sepulcros caiados, que por fora realmente parecem formosos, mas por dentro estão cheios de ossos e de toda imundícia. Assim também vós exteriormente pareceis justos aos homens, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e de iniquidade. Ai de vós, escribas e fariseus, hipócritas! porque edificais os sepulcros dos profetas e adornais os monumentos dos justos, e dizeis: Se tivéssemos vivido nos dias de nossos pais, não teríamos sido cúmplices no derramar o sangue dos profetas.
Ensinando a amar e a ter compaixão da nossa Terra, com Uma Visão Única de amor de Deus ou Salvífico, independente de sermos maltratados por ela ou não entendidos, como nos dias de hoje o mundo não entende a Igreja, mesmo assim devemos amá-los de todo o coração.:
MATEUS 23.37: Jerusalém, Jerusalém, que matas os profetas, apedrejas os que a ti são enviados! Quantas vezes quis eu ajuntar os teus filhos, como a galinha ajunta os seus pintos debaixo das asas, e não o quiseste! Eis aí abandonada vos é a vossa casa...Bendito aquele que vem em nome do Senhor.
BONS COSTUMES: CHEGUEI EM TUA CASA E NÃO ME DESTES ÁGUA PARA LAVAR MEUS PÉS.
JESUS ENSINAVA:
TIRAR O CORAÇÃO DAS RIQUEZAS: ZAQUEU E O MOÇO QUE FOI TER COM ELE DE NOITE E FICOU TRISTE POR SER ENSINADO DAR TUDO AOS POBRES.
Mc.10. 21: E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Uma coisa te falta; vai vende tudo quanto tens e dá-o [aos pobres], e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me.
Lc.19.8: Zaqueu, porém, levantando-se, disse ao Senhor: Eis aqui, Senhor, dou aos pobres metade dos meus bens; e se em alguma coisa tenho defraudado alguém, eu lho restituo quadruplicado.
A FORMA DE ENSINO:
DIDÁTICA
DO EXEMPLO:
PARÁBOLAS, FIXAVAM-SE NA MENTE AS ILUSTRAÇÕES;Mt.13. 3: E falou-lhes muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear.
Mc.4.34: E sem parábola não lhes falava; mas em particular explicava tudo a seus discípulos.
Mt.13.34: Todas estas coisas [falou] Jesus às multidões por parábolas, e sem parábolas nada lhes falava;
Mc.4.2: Então lhes ensinava muitas coisas por parábolas, e lhes dizia no seu ensino:
Lc. 20.9: Começou então a dizer ao povo esta parábola: Um homem plantou uma vinha, arrendou-a a uns lavradores, e ausentou-se do país por muito tempo.
TINHA COMPAIXÃO DOS QUE ENSINAVA:
PREOCUPAVA-SE COM O ENSINO E TAMBÉM COM O BEM ESTAR DAS MULTIDÕES – MULTIPLICAÇÃO DOS PÃES - DUAS VEZES.
PEDAGOGO ORGANIZADO, ATÉ NA HORA DO LANCHE;
UMA AULA PRÁTICA PARA OS DISCÍPULOS
Lc.5.3: Entrando ele num dos barcos, que era o de Simão, pediu-lhe que o afastasse um pouco da terra; e, sentando-se, ensinava do barco as multidões.
Mt.14 14 E ele, ao desembarcar, viu uma grande multidão; e, compadecendo-se dela, curou os seus enfermos.Chegada a tarde, aproximaram-se dele os discípulos, dizendo: O lugar é deserto, e a hora é já passada; despede as multidões, para que vão às aldeias, e comprem o que comer. Jesus, porém, lhes disse: Não precisam ir embora; dai-lhes vós de comer. Então eles lhe disseram: Não temos aqui senão cinco pães e dois peixes. E ele disse: trazei-mos aqui. Tendo mandado às multidões que se reclinassem sobre a relva, tomou os cinco pães e os dois peixes e, erguendo os olhos ao céu, os abençoou; e partindo os pães, deu-os aos discípulos, e os discípulos às multidões. Todos comeram e se fartaram; e dos pedaços que sobejaram levantaram doze cestos cheios.
Mt.15.34 Perguntou-lhes Jesus: Quantos pães tendes? E responderam: Sete, e alguns peixinhos. tomou os sete pães e os peixes, e havendo dado graças, partiu-os, e os entregava aos discípulos, e os discípulos á multidão.
PREOCUPAÇÃO COM O LOCAL DE ENSINO:
PROCURAVA OS LOCAIS ONDE A MULTIDÃO PODIA ESTAR CONFORTÁVEL:
Até na hora do lanche havia organização:
Lc.9.14 Pois eram cerca de cinco mil homens. Então disse a seus discípulos: Fazei-os reclinar-se em grupos de cerca de cinqüenta cada um.15 Assim o fizeram, mandando que todos se reclinassem.
CAFARNAUM, NUM LOCAL ESPECIAL ONDE A SUA VOZ PODIA SER OUVIDA POR TODOS, ESTE LOCAL, EXISTE ATÉ HOJE E É UM ANFITEATRO NATURAL
Jo.6. 59 Estas coisas falou Jesus quando ensinava na sinagoga em Cafarnaum.
BEIRA DO MAR;
Mc.2 13: Outra vez saiu Jesus para a beira do mar; e toda a multidão ia ter com ele, e ele os ensinava.
SINAGOGAS:
Jo.6. 59 Estas coisas falou Jesus quando ensinava na sinagoga em Cafarnaum.
Mt.13. 54 E, chegando à sua terra, ensinava o povo na sinagoga, de modo que este se maravilhava e dizia: Donde lhe vem esta sabedoria, e estes poderes milagrosos?
OU LUGAR ONDE NÃO TIVESSE O QUE TIRAR A ATENÇÃO DOS ENSINADOS:
MATEUS 13.1: No mesmo dia, tendo Jesus saído de casa, sentou-se à beira do mar; e reuniram-se a ele grandes multidões, de modo que entrou num barco, e se sentou; e todo o povo estava na praia. E falou-lhes muitas coisas por parábolas, dizendo:
Nos dias atuais, aqui em São Paulo – Capital – ainda existem salas de aulas implantadas em ‘containers” de metal, que são quentes e abafados no verão e gelados como um freezer no inverno paulista, sem falar em cidades de menor porte por todo este Brasil, Jesus já demonstrava preocupação com isto.
LUGAR ERMO – Um local com silêncio, uma sala de ensino sem ruído ou um som gostoso do quebrar das ondas, é tudo que um aluno gostaria de ter, Jesus sabendo disto, lhes proporcionava o Seu Ensino, nestes locais.
SENHOR O LUGAR É ERMO E NÃO TEM ONDE COMPRAR PÃO PARA TODA ESTA MULTIDÃO. ELE SABIA QUE PODIA DAR OS DOIS TIPOS DE ALIMENTOS.
Mt.14 14 E ele, ao desembarcar, viu uma grande multidão; e, compadecendo-se dela, curou os seus enfermos.Chegada a tarde, aproximaram-se dele os discípulos, dizendo: O lugar é deserto, e a hora é já passada; despede as multidões, para que vão às aldeias, e comprem o que comer.
ENSINAVA ESCREVENDO:
Jesus não era um indouto, pois sabia escrever com articulação, e sabedoria.
CASO DA MULHER PEGA NO ATO, ELE ESCREVEU NO CHÃO E ESCREVIA BEM E COISA FORTE;
Jo 8.6 Isto diziam eles, tentando-o, para terem de que o acusar. Jesus, porém, inclinando-se, começou a escrever no chão com o dedo....Aquele dentre vós que está sem pecado seja o primeiro que lhe atire uma pedra... E, tornando a inclinar-se, escrevia na terra. Quando ouviram isto.... até os últimos; ficou só Jesus, e a mulher ali em pé.
O SEU ENSINO ERA FORTE E GERAVA DISCUSSÃO ENTRE OS SEUS PRÓPRIOS DISCÍPULOS:
Jo. 6.60: Muitos, pois, dos seus discípulos, ouvindo isto, disseram: Duro é este discurso; quem o pode ouvir?
ENSINAVA PARA UMA CLASSE ESPECIAL:
Mt..23.1: Então falou Jesus às multidões e aos seus discípulos, dizendo:
OS APÓSTOLOS.
Mc.9. 31 porque ensinava a seus discípulos, e lhes dizia: O Filho do homem será entregue nas mãos dos homens, que o matarão; e morto ele, depois de três dias ressurgirá.
Mc.4. 34 E sem parábola não lhes falava; mas em particular explicava tudo a seus discípulos.
SENHOR EXPLICA-NOS A PARÁBOLA.
Jesus, à sós explicando aos seus discípulos as Parábolas.
Jesus relembrava e reinterpretava, aos seus discípulos e multidão, com uma nova visão divina – As Escrituras - a Lei, os Profeta, e os Salmos
Mt..13.36: Então Jesus, deixando as multidões, entrou em casa. E chegaram-se a ele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo.
Mt..13.10: E chegando-se a ele os discípulos, perguntaram-lhe: Por que lhes falas por parábolas? Respondeu-lhes Jesus: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado; pois ao que tem, dar-se-lhe-á, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado. Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e ouvindo, não ouvem nem entendem. E neles se cumpre a profecia de Isaías, que diz: Ouvindo, ouvireis, e de maneira alguma entendereis; e, vendo, vereis, e de maneira alguma percebereis.
Mt.16.11 Como não compreendeis que não nos falei a respeito de pães? Mas guardai-vos do fermento dos fariseus e dos saduceus.
ENSINAVA ESPONTÂNEAMENTE E COSTUMEIRAMENTE, À ESTES E A QUALQUER OUTRO QUE PRECISA-SE DOS SEUS ENSINOS.
Mc.10. 1 Levantando-se Jesus, partiu dali para os t[ermo]s da Judéia, e para além do Jordão; e do novo as multidões se reuniram em torno dele; e tornou a ensiná-las, como tinha por costume.
LUCAS 8.1: Logo depois disso, andava Jesus de cidade em cidade, e de aldeia em aldeia, pregando e anunciando o evangelho do reino de Deus; e iam com ele os doze.
A QUALIDADE DO SEU ENSINO:
Mt. 7.28: Ao concluir Jesus este discurso, as multidões se maravilhavam da sua doutrina;
A AUTORIDADE DE SEU ENSINO:
Jo. 7.28 Jesus, pois, levantou a voz no templo e [ensinava], dizendo: Sim, vós me conheceis, e sabeis donde sou; contudo eu não vim de mim mesmo, mas aquele que me enviou é verdadeiro, o qual vós não conheceis.
Mt.7.29: porque as ensinava como tendo autoridade, e não como os escribas.
Lc.4.32 e maravilharam-se da sua doutrina, porque a sua palavra era com autoridade.
ENSINADOR DEDICADO E INCANSÁVEL, TRABALHAVA O DIA TODO NO SEU MISTER DE ENSINO:
Não podia deixar de ensinar em qualquer dia da semana, até nos sábados, dia de descanso, para desespero e irritação dos fariseus e sacerdotes:
Depois de um longo dia, Jesus tinha que dá um curso Supletivo em regime de Intensivo, de tal, forma que mesmo ao chegar em casa, antes de dormir, cansado exausto, estava sempre pronto para ensinar e tirar as dúvidas daqueles homens aos quais ele iria dizer:”
Mt.28.19: Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; ensinando-os a observar todas as coisas que eu vos tenho mandado;”
Mt..13.36: Então Jesus, deixando as multidões, entrou em casa. E chegaram-se a ele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo.
Aos sábados, enquanto os sacerdotes e fariseus descansavam, ele Ensinava:
Mc.6.2: Ora, chegando o sábado, começou a ensinar na sinagoga; e muitos, ao ouví-lo, se maravilhavam, dizendo: Donde lhe vêm estas coisas? e que sabedoria é esta que lhe é dada? e como se fazem tais milagres por suas mãos?
Lc.14.31 Então desceu a Cafarnaum, cidade da Galiléia, e os ensinava no sábado.
Ele ensinava de dia e de noite:
Lc.21. 37 Ora, de dia ensinava no templo, e à noite, saindo, pousava no monte chamado das Oliveiras.
Jo.8.2 Pela manhã, cedo voltou ao templo, e todo o povo vinha ter com ele; e Jesus, sentando-se o ensinava.
A aula final, conclusão do Ensino, alunos aprendem a última lição, aquela que clareou os seus entendimentos:
Lc. 24.44: Depois lhe disse: São estas as palavras que vos falei, estando ainda convosco, que importava que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na Lei de Moisés, nos Profetas e nos Salmos. Então lhes abriu o entendimento para compreenderem as Escrituras;
Aos nossos professores:
Métodos de Ensino, que Jesus utilizou no seu Ministério de Ensino:
Comunicação Oral
Comunicação Escrita
Compreensão Oral
Compreensão de Textos
Comunique-se com eficiência: Dizer algo que é verdade ou correto e que foi fácil para você entender, não significa que seus estudantes entenderão isso também. Você precisa olhar para o material através dos olhos deles, de forma que possa imaginar como eles reagirão ao que você lhes comunica.
Encoraje a criatividade de seus estudantes: Até estudantes que freqüentam cursos de matemática de nível médio podem ser muito criativos se receberem a oportunidade. O problema mais comum deles é que ninguém os ensinou como se fazer perguntas certas, que podem guiar o fluxo da sua intuição. Dá-lhes vós de comer!
Mostre a seus estudantes como se comunicar com eficiência: Estando aptos a escrever coerentemente (e a expressar-se oralmente com eficiência) significa que eles realmente entenderam o assunto, e isso poderia ser a diferença entre "quase entender" e dominar o mesmo assunto.
O Método intuitivo:
No método de ensino intuitivo, encontramos a proposta que o Mestre deva ensinar coisas vinculadas à vida. Se alguém tiver duas túnicas...
O Memória Oral: cousa que Deus ensinou aos judeus, para que a sua Lei fosse disseminada, Jesus usou este método com o mesmo sucesso, basta você olhar para você mesmo e ...milagre: eu era contra a Bíblia e hoje prego a Bíblia, pois alguém me falou à respeito dela e da Salvação.
A memória oral é um importante recurso na reconstrução da história
O que diz .... “Amarás a Deus sobre todas as coisas e ao teu próximo como a ti mesmo”, uma releitura da LEI.
CONCLUSÃO sucinta:
JESUS É Mestre do Ensino, e nos ensina a ensinar!
Com alguns pontos em especial:
Com Amor;
Com Dedicação;
Com Planejamento;
Prepara um bom local para ensino; desculpem-me, mas em algumas de nossas Igrejas, não por falta de espaço ou posses, a área de ensino é jogada de um lado para outro.Mas mesmo na tapera de folha de bananeira podemos melhorar o ensino com criatividade e sabedoria de Deus.
Com Cuidado com os alunos;
Olhar o aluno como uma alma sedenta de ensino de Deus;
Ensinar as autoridades;
Ensinar aos Mestres deste mundo secular;
Muitas das vezes, ensina-se mais sem falar do que com palavras: Ensinar sem abrir a boca.
Ensinar com exemplos;
Ensinar com didática;
Ensinar com sabedoria;
Ensinar após a Oração;
Ensinar com unção
Ensinar a Sua Palavra;
Ensinar com a ajuda do Espírito Santo!
Fonte:
http://ejesus.com.br/conteudo/5309/
http://www.pedagogia.pro.br/histoedu2.htm
ARANHA, Maria Lúcia de Arruda. História da Educação. 1a. Edição. São Paulo, Moderna. 1989 p. 43-46;ARANHA, Maria Lúcia de Arruda & MARTINS, Maria Helena Pires. Filosofando: Introdução à Filosofia. 2a. Ed. São Paulo. Moderna, 1995, p. 68-69.CHAUÍ, Marilena. Convite à Filosofia. 3a. Edição, Editora Ática. 1995.LUZURIAGA, Lorenzo. História da Educação e da Pedagogia. Introdução e Notas de Luiz Damasceno Plena e J.B Damasco Pena. 16 ed. São Paulo. Editora Nacional, 1985 (Atualidades Pedagógicas; vol. 59)
Dicionário Buckland;
Bíblia Plenitude;
Bíblia digital – cortesia Tio Sam.

Nenhum comentário:

Seguidores

Share it

Entrevista com Daniel Berg -

Daniel Berg E Gunnar Vingren
Entrevista em Santa Catarina
Parte 1 Parte 2

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical

Notícias

Loading...

Níver-fim-de-ano e outras