sexta-feira, agosto 1

OS MALES DO CONSUMISMO - LIÇÃO 05 – CPAD

OS MALES DO CONSUMISMO
LIÇÃO 05 – CPAD Autor: Osvarela
“Hábito de comprar demais pode ser algo que passa de pai para filho”.
Pv. 30.8:
Não me dês nem a pobreza nem a riqueza; mantém-me do pão da minha porção acostumada.

Estas palavras de Agur representam muito daquilo que deve ser o pensamento do cristão e de todo o homem.
Primeiro Agur reconhece quem é o seu provedor: O Senhor.
Segundo Agur reconhece que não precisa mais do que necessite para seu sustento, pois o que lhe vier, além disto, lhe pesará o coração e poder se esquecer do nome do Senhor na abundância ou maldizer na falta, com ação contrária à vontade de Deus.
Por isto achei importante lermos também o versículo 9:
Pv. 30.9:
Para que, porventura, estando farto não te negue, e venha a dizer: Quem é o Senhor? Ou que, empobrecendo, não venha a furtar, e tome o nome de Deus em vão.
AGUR é o oposto [em alguns aspectos] do homem da parábola do celeiro, na realidade Jesus falava sobre a avareza, mas se colocarmos na ótica da lição, veremos que, o sentido final poderá revelar-nos que um dos males do consumismo é ter e ter, sem saber porque e para que, é um ter absoluto idêntico a questão da avareza, independente dos valores envolvidos: “porque a vida de qualquer não consiste na abundância do que possui”. Lucas 12.18: E disse: Farei isto: Derrubarei os meus celeiros, e edificarei outros maiores, e ali recolherei todas as minhas novidades e os meus bens;
Hoje, mesmo pessoas de poucas posses são envolvidas por este mal do consumismo, pois, vemos pessoas, que ganham baixos salários, mas, são engodados por este mal e tem sob um teto humilde, [há exceções, não esqueça, que este é um texto generalizado pela eficiência do fato] coisas que não são de primeira necessidade, muitos, até em detrimento do pão da família, aqui pão no sentido absoluto de todas as necessidades de uma família.
Vejamos quem foi o homem que disse estas palavras:
Agur procurou compreender quem era e qual era o poder de Deus para poder sustentá-lo, mesmo nos dias de abundância, quando compreendia que a fartura era benção do Senhor e quando havia falta ele também podia compreender que seria abastecido como na mesma despensa do maná no deserto, como o cordeiro da primeira páscoa que deveria alimentar a todos, fossem da mesma família ou não; agora, símbolo de Cristo que alimenta toda Família de Deus.
Pv. 30.1: PALAVRAS de Agur, filho de Jaque, o masaíta, que proferiu este homem a Itiel, a Itiel e a Ucal: 2 Na verdade eu sou o mais bruto dos homens, nem mesmo tenho o conhecimento de homem.3 Nem aprendi a sabedoria, nem tenho o conhecimento do santo.4 Quem subiu ao céu e desceu? Quem encerrou os ventos nos seus punhos? Quem amarrou as águas numa roupa? Quem estabeleceu todas as extremidades da terra? Qual é o seu nome? E qual é o nome de seu filho, se é que o sabes?5 Toda a Palavra de Deus é pura; escudo é para os que confiam nele.6 Nada acrescentes às suas palavras, para que não te repreenda e sejas achado mentiroso.
Estas palavras de Agur na realidade foram um pedido, para que ele não fosse envolvido pelo desejo ou compulsão, que nos nossos dias é chamado de Consumismo, tornando-se vítima deste mal: ter,ter mais, ter, ter mais, sem lembrar-se de nada além disto, inclusive do Senhor. O mal do consumismo é idêntico, da mesma família, age e funciona, sendo regido pelo: nunca basta!
A Bíblia relata no mesmo capítulo este tipo de comportamento mortal, embora seja figurativo e simbólico, está no mesmo contexto, e nos ensina sobre como age a compulsão, que é uma das doenças provocadoras do Consumismo.
Pv. 30.15: A sanguessuga tem duas filhas: Dá e Dá. Estas três coisas nunca se fartam; e com a quarta, nunca dizem: Basta! 16 A sepultura; a madre estéril; a terra que não se farta de água; e o fogo; nunca dizem: Basta!
Agur não queria ser como o homem dos versículos, abaixo:
Pv. 30.21: Por três coisas se alvoroça a terra; e por quatro que não pode suportar: 22 Pelo servo, quando reina; e pelo tolo, quando vive na fartura;
Aprendendo a vencer o Consumismo:
Se nós sonhássemos mais, quando desejássemos aquela bolsa, que custa mais da metade do nosso salário, iríamos nos afastar do desejo imediato da compra, adiando-a o máximo possível.
Alimentando o Mal do consumismo:
Veja uma série de notícias deste mal:
- Quando os pais, não educam convenientemente seus filhos [ensina a criança o caminho em que deve andar...], os pais não podem ir ao super-mercado ou ao Shopping Center (Castelo do consumo) sem que entrem em conflito com os filhos, que já em tenra idade, abduzidos pela mídia da TV ou Internet, fazem birra, exigem, brigam e choram até o pai atender ao seu pedido.
Transcrição de assuntos:
Consumismo deixa pais atormentados.
Psicóloga afirma que até o hábito de ficar muito tempo em casa estimula a vontade indiscriminada de comprar.
Até um tempo atrás, as mulheres levavam a fama de ir ao shopping para consumir, consumir e consumir. Hoje, o "terror" nos shoppings são as crianças e adolescentes. Não é exagero afirmar que o consumismo infantil cresce de maneira desenfreada.
A falta de espaço nas ruas, o uso indiscriminado ou abusivo e desregrado da TV e Internet [não vamos satanizar, este meio de comunicação, mas devemos ter cuidado com nossas crianças e nós mesmos].
A farta propaganda inserida em cada página da Internet, onde basta um clique e você compra de um eletro-doméstico barato, até um carro, pelo seu cartão de crédito, é um incentivo cruel e tentador para este Mal do Consumo atingir a todos.
É um fato tão forte que, existe até Associações de Recuperação psicológica de pessoas que sofrem deste mal, nos moldes daqueles que sofrem de alcoolismo, vício de drogas, etc. são as associações de combate ao comprador [consumidor] compulsivo.
Nos EUA existem pessoas que, pelo número de cartões que detém, sofreram impedimento tratamento psiquiátrico, para serem curados.
Meios de incentivo ao Consumismo:
A máquina de consumo, o chamado Mercado de Consumo, desde cedo já quer manter controle psicológico sobre seus clientes e futuros clientes, quando através de uma indução psicológica tirânica e criminosa, quer envolver-nos e a nossas crianças, filhos e netos, com a sua mentirosa e falaciosa propaganda, quando tenta através da simpatia artificial dos seus produtos, impor a lei do canto da sereia, fria e perversa, na mente inocente dos atuais compradores e dos futuros compradores, introduzindo-os no cenário consumista brasileiro.
O Mercado de Consumo tenta induzir e convencer as pessoas de maneira tirânica a ficarem presas às suas garras, para assim, mais facilmente, estas serem escravizadas e sugadas até o bagaço, - e o que é mais triste em tudo isso, é que esse show se passa em enormes telas com qualidade de HDTV, e com som estéreo para todos os cidadãos e autoridades aplaudirem acomodados na intimidade dos sofás das suas salas de TV, a essas práticas abusivas e insolentes da Caixa, como se fossem receitas mágicas dos gênios do marketing moderno.
Estes são merecedores, para muitos, até de troféus, por reconhecimento à criatividade suprema, a serviço da falta de ética e de bons costumes sociais, uma vez que, esses apelos comerciais invadem o seio da família brasileira, sem pedir licença, agredindo a doutrina cultivada por cada uma, para convencer-nos a adquirir aquilo que é desnecessário.
No nosso meio Evangélico:
O pior é que, isto já virou modismo também no seio dos Evangélicos, prefiro não dizer da Igreja, pois há uma tão grande quantidade de Ministérios pessoais independentes, que não podemos colocar a Igreja no mesmo plano (exceções existem).
Inserções em Tv, Internet, programas inteiros, que à guisa de falarem do Evangelho, vendem facilidades cristãs, tais como:
Livros, CD’s, DVD’s de hinos e mensagens dos “famosos” pregadores, participação na “obra” através de carnês, e outras coisas, como ervas medicinais, curativas para coluna e sangue e outros tantos.
Na área de livraria, as ofertas são tantas e as facilidades também: compre um curso e “ganhe”, um conjunto de livros, ou: seja parceiro e ganhe um brinde todo mês (faço aqui, também questão de deixar consignado, que há exceções).
1Te 4:6 - Ninguém oprima ou engane a seu irmão em negócio algum, porque o Senhor é vingador de todas estas coisas...
Outros oferecem uma biblioteca bíblica que o crente jamais, usará em toda a sua vida, pois elas são oferecidas como facilitadoras de conhecimentos jamais escritos e você será um “verdadeiro teólogo”, em sua própria casa.
Consumismo Gospel e rápido, que vai entrando no meio dos crentes e deixando cada dia, mais crentes do sofá e da TV, e a Casa de Deus vazia, como o bolso do crente.
2 Pedro 2. 3 : E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita.13 Recebendo o galardão da injustiça; pois que tais homens têm prazer nos deleites quotidianos; nódoas são eles e máculas, deleitando-se em seus enganos, quando se banqueteiam convosco;14 Tendo os olhos cheios...e não cessando... engodando as almas inconstantes, tendo o coração exercitado na avareza...15 Os quais, deixando o caminho direito, erraram seguindo o caminho de Balaão, filho de Beor, que amou o prêmio da injustiça;
- Os brinquedos, eletrônicos e a mania dos celulares:
Os novos astros infantis criados e treinados para praticar indução psicológica de consumo financeiro nas nossas crianças.
Os modelos novos de eletro-doméstico, o último modelo de celular ou do I-Pod, aquela bolsa marca famosa, mesmo “fake”, isto é, falsa.
A Propaganda e o Consumismo desde a Infância:
Hoje em dia já existe até o consumismo infantil, por mais incrível que possa parecer.
PROPAGANDA - As propagandas de televisão e internet, por exemplo, também contribuem para o crescimento do consumismo infantil. "Afinal, qual criança não quer um brinquedo, um jogo ou algo que ela ache muito interessante e que apareceu na TV, jornal ou internet repetidas vezes?".
Como evitar o Consumismo:
EVITAR – Se já não é fácil controlar o nosso Consumismo, não é fácil, o que falar de: evitar o consumismo infantil nos dias de hoje; mas é possível minimizar ou mesmo eliminar o problema.
Como? "Não compre tudo o que os filhos pedem e ensine que nós não ganhamos presente todos os dias. Há momentos e datas especiais para isso", diz a psicóloga. "Muitas vezes, as crianças têm pais muito consumistas, portanto o hábito de comprar e comprar é muito comum e ela acaba repetindo o comportamento que vê em casa. Agora, se esse consumismo vira algo incontrolável, uma ajuda psicológica é boa opção."
O Ensino Bíblico do Apóstolo Paulo:
Para combater este tipo de Doença – Mal do Consumismo – é necessário entendermos com pensamento teológico o que a palavra de Deus nos ensina, à respeito do viver sob aquilo que é necessário na vida do homem, afinal o amor ao dinheiro, no sentido amplo aos bens ou ao ter tudo que vemos é a raiz de todo mal e pode significar, também, concupiscência nos olhos, por mais que possa ser difícil o entendimento disto.
Precisamos dizer que, não estamos pregando uma vida de miséria, mas uma vida de limites, se eles lhe forem amplos aproveite e seja como Agur ou como diz Eclesiastes:
Ecl 5:19 - E a todo o homem, a quem Deus deu riquezas e bens, e lhe deu poder para delas comer e tomar a sua porção, e gozar do seu trabalho, isto é dom de Deus.
E também não lhe aconteça:
Ecl 6:2 - Um homem a quem Deus deu riquezas, bens e honra, e nada lhe falta de tudo quanto a sua alma deseja, e Deus não lhe dá poder para daí comer, antes o estranho lho come; também isto é vaidade e má enfermidade.
Mas seja regrado quanto ao consumo.
1 Timóteo 6. 6: Mas é grande ganho a piedade com contentamento.7 Porque nada trouxemos para este mundo, e manifesto é que nada podemos levar dele.8 Tendo, porém, sustento, e com que nos cobrirmos, estejamos com isso contentes.
Outrossim, esta Lição não fala da capacidade de comprar ou da falta de poder de comprar, mas, fala da incapacidade de se controlar, comprando aquilo que não é pão:
Isa 55:2 - Por que gastais o dinheiro naquilo que não é pão? E o produto do vosso trabalho naquilo que não pode satisfazer? Ouvi-me atentamente, e comei o que é bom, e a vossa alma se deleite com a gordura.
Aprenda com a Bíblia e seja um crente não consumista, mas um crente que tudo Pode:
Filipenses 4.11:
Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. 12 Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. 13 Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece.
E Cristo te suprirá todas as necessidades, que agora, o presente século, procura nos mostrar e impingir como necessárias, além das necessidades, que Jesus falou em suas Palavras, vestir e comer, e que o Pai Celestial nos supriria.
Hoje, o Consumismo quer se manifestar como:
- tudo que vemos é necessário, e trabalha no Homem, como doença da alma, que atinge o físico e até o espírito que fica sufocado, e tem contaminado o Mundo, da forma que a Lição nos ensinou. Se Cristo te supre, mude o seu olhar, e assim você deixará de ser alguém que só sai ou vai á algum lugar se puder e com o pensamento em comprar alguma, será sarado deste Mal do Consumismo.
2Co 9:10 -
Ora, aquele que dá a semente ao que semeia, também vos dê pão para comer, e multiplique a vossa sementeira, e aumente os frutos da vossa justiça;
Fonte:
Apontamento do autor;
Bíblia digital – Chamada ACR-Fiel;
Marcos Antonyo Lima - colunista.;
Jornal Valeparaibano-SP;
http://jornal.valeparaibano.com.br/especial/consumo1.html
Lição 05 – CPAD.
Psicóloga Fabíola Antelmo Mizumoto - de São José dos Campos.

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical