quinta-feira, janeiro 22

Lições espirituais do pós-Jordão. Lição 04-1ºTrimestre

Lições espirituais do pós-Jordão.Lição 04-1ºTrimestre Autor: Osvarela
Texto Áureo:
Js.5. 9: Disse mais o Senhor a Josué: Hoje revolvi de sobre vós o opróbrio do Egito; pelo que o nome daquele lugar se chamou Gilgal, até o dia de hoje.
Leitura Bíblica em Classe:

Js. 4.1-3;5.2,3;10-12

Texto destaque devocional:

Js.4.19: O povo, pois, subiu do Jordão no dia dez do primeiro mês, e acampou-se em Gilgal, ao oriente de Jericó. E as doze pedras, que tinham tirado do Jordão, levantou-as Josué em Gilgal; e falou aos filhos de Israel, dizendo: Quando no futuro vossos filhos perguntarem a seus pais: Que significam estas pedras? fareis saber a vossos filhos, dizendo: Israel passou a pé enxuto este Jordão.
Dados e informações necessárias:

1
-Época do evento:
Os filhos de Israel entraram na Terra de Canaã aproximadamente no ano 1466 antes de Cristo.
2-Qualificação da essencialidade e expectativa divina quanto a Terra Prometida:

O melhor da Terra.

Habitarem o «
lebensraum», uma espécie de espaço vital da Terra Prometida: Deuteronômio 20. «quanto às cidades daqueles povos que o Senhor, teu Deus, te há-de dar por herança, não deixarás subsistir nelas nem uma só alma. Votarás à destruição, o heteu, o amorreu, o cananeu, o farezeu, o heveu e o jebuseu como te ordenou o Senhor, teu Deus.»
3-Pontos geográficos importantes:

Gilgal – lugar de retirada do opróbrio.
História contemporânea:

No sítio de Gilgal acha-se, agora, a povoação de Tell-Jiljul, distante sete km do rio Jordão, e 2.400 metros de Er-Riha (Jericó).

Lugar de dor, mas lugar de comer a Páscoa e entrar na posse do que é seu; Lugar e deixar o provisório para tomar do resultado de tuas mãos.

Ficamos anos comendo uma porção só, mas em Gilgal podemos tomar a porção da conquista.

Palavras destaque:
Santificação

Pés enxutos

Milagre

Memorial

Celebração - Ex.13

Pavor

Retorno

Posse

Cumprimento

Opróbrio

Dor

Purificação

Promessa

Realização

Aliança

Renovação

Lugar

Santo

I-O espírito motivador da conquista no coração de um homem é uma lição espiritual pós-Jordão.

Quem tem espírito de Calebe gosta de lugares altos.

Depois da conquista da terra Calebe vai a Josué e pede o melhor da terra,

JOSUÉ 14. 6.ss:
Então os filhos de Judá chegaram a Josué em Gilgal; e Calebe, filho de Jefoné o quenezeu, lhe disse: Tu sabes o que o Senhor falou a Moisés, homem de Deus, em Cades-Barnéia, a respeito de mim e de ti. Então Josué abençoou a Calebe, filho de Jefoné, e lhe deu Hebrom em herança. Portanto Hebrom ficou sendo herança de Calebe, filho de Jefoné o quenezeu, até o dia de hoje, porquanto perseverara em seguir ao Senhor Deus de Israel.

Sem nenhuma dúvida repousa na figura de Calebe a realização e as maiores lições espirituais do Pós-Jordão.

a-Calebe representa um homem hebreu [ou qualquer um que tem e crê nas promessas de Deus] vencedor:

Das tentações do deserto

Da murmuração

De infamar a Terra prometida

Que viu o melhor, quando outros só viram o pior.

Da grande marcha do deserto

Um homem livre de infamar a terra prometida

Um homem que entrava em Canaã como símbolo de toda uma geração nascida no Egito, da qual apenas ele e Josué, eram os legítimos representantes, como os que creram sem duvidar na promessa da possessão da terra, nem Moisés o grande Libertador, levantado por Deus teve este privilégio!

Ele, à exceção do líder Josué era o fiel avaliador, para os nascidos no deserto [
pode ser você, se mantiver-se no seu lugar, na sua Igreja, na promessa local], de que Deus cumpriu a sua Palavra e colocou, através de Calebe o povo escravo e afligido, por 400 anos no Egito, no lugar que prometera:
Gn. 15.13.ss:
Então disse o Senhor a Abrão: Sabe com certeza que a tua descendência será peregrina em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos; sabe também que eu julgarei a nação a qual ela tem de servir; e depois sairá com muitos bens...Na quarta geração, porém, voltarão para cá;
Gn.14.17.ss:
no vale de Savé (que é o vale do rei).Ora, Melquisedeque, rei de Salém, trouxe pão e vinho; pois era sacerdote do Deus Altíssimo; e abençoou a Abrão, dizendo: bendito seja Abrão pelo Deus Altíssimo, o Criador dos céus e da terra!
A Terra Prometida

A terra que mana, leite e mel.

Calebe era o homem no qual repousava um espírito de :

Lembrança

Vencedor

Paciência

Desassombro

De poder

De conquista

De força

Confiança

Esperança

Perseverança

De tal forma, que ele, por este espírito sabia que poderia:

Dt. 11. 25
Ninguém vos poderá resistir; o Senhor vosso Deus porá o medo e o terror de vós sobre toda a terra que pisardes, assim como vos disse.
Vencer gigantes

Desapossar a terra dos moradores

Regenerar a terra

Implantar na terra o nome de Javé

Construir

Edificar

Plantar

Erguer holocaustos ao Deus dos céus

II-O que significa o Memorial de pedras para os hebreus e para Igreja:

Js.4.
3: e mandai-lhes, dizendo: Tirai daqui, do meio do Jordão, do lugar em que estiveram parados os pés dos sacerdotes, doze pedras, levai-as convosco para a outra banda e depositai-as no lugar em que haveis de passar esta noite.
a-CARACTERÍSTICAS DOS MEMORIAIS:

-Relacionado com a experiência vivida

-Marca um encontro [
biblicamente]-Visível e palpável
-Tem significado

-Deverá ser explicado para outros.
- Js. 4.4.ss: Chamou, pois, Josué os doze homens que escolhera dos filhos de Israel, de cada tribo um homem; e disse-lhes: Passai adiante da arca do Senhor vosso Deus, ao meio do Jordão, e cada um levante uma pedra sobre o ombro, segundo o número das tribos dos filhos de Israel; para que isto seja por sinal entre vós; e quando vossos filhos no futuro perguntarem:
Que significam estas pedras?
Js.4.21
Quando o povo passou a pé enxuto na larga extensão aberta pela contenção miraculosa das águas do rio Jordão eles fizeram como seus pais
Abraão, Isaque e Jacó sempre faziam, agora eles estavam voltando e como seu pai Jacó, que foi o patriarca que os levou em cerca de 70 [setenta] almas ao Egito, onde se multiplicaram aos milhões, tinha profetizado e jurado que voltaria à Terra da qual saíra, muito embora, possa parecer que está fora do contexto, há uma questão profética nas palavras do Patriarca Jacó, que ficou perenizada na Coluna ou memorial de Betel:
Gn.28.15.ss:
Eis que estou contigo, e te guardarei por onde quer que fores, e te farei tornar a esta terra; pois não te deixarei até que haja cumprido aquilo de que te tenho falado. Ao acordar Jacó do seu sono, disse: Realmente o Senhor está neste lugar; e eu não o sabia. E temeu, e disse: Quão terrível é este lugar! Este não é outro lugar senão a casa de Deus; e esta é a porta dos céus. Jacó levantou-se de manhã cedo, tomou a pedra que pusera debaixo da cabeça, e a pôs como coluna; e derramou-lhe azeite em cima.
E chamou aquele lugar
Betel...Fez também Jacó um voto, dizendo: Se Deus for comigo e me guardar neste caminho que vou seguindo...de modo que eu volte em paz à casa de meu pai, e se o Senhor for o meu Deus, então esta pedra que tenho posto como coluna será casa de Deus;
Levantaram ou erigiram
um memorial ou um montão com pedras [Gn.31.51 Disse ainda Labão a Jacó: Eis aqui este montão e eis aqui a coluna que levantei entre mim e ti], ou uma coluna, mas o especial desta oportunidade era que as pedras em si só poderiam ser encontradas nas profundezas do leito do rio Jordão, numa comprovação de que Deus as faz se tornarem secas após longos anos de águas passando sobre elas.
Nós podemos ficar anos vendo as águas impedindo a nossa passagem, para alcançarmos nossos sonhos, mas basta realizarmos as etapas determinadas por Deus em nossas vidas, que nós faremos um memorial com as mesmas pedras, que não alcançaríamos jamais, de forma natural, só pelo milagre e agir das mãos de Deus, no momento certo.

As pedras do meio:

Significam o centro [
Js.4. 9 Amontoou Josué também doze pedras no meio do Jordão, no lugar em que pararam os pés dos sacerdotes que levavam a arca do pacto; e ali estão até o dia de hoje..] onde estava a situação que impedia o povo passar para possuir a Terra prometida, para você também será assim.Aleluia!
Deus vai te dar pedras do meio [
Js.4. 3 e mandai-lhes, dizendo: Tirai daqui, do meio do Jordão, do lugar em que estiveram parados os pés dos sacerdotes, doze pedras, levai-as convosco para a outra banda e depositai-as no lugar em que haveis de passar esta noite] de teu problema para com elas você erigir um Memorial ao Seu Nome Eterno, onde você vai edificar o teu arraial.
Pedra que estavam no lugar onde Deus [
A Arca de Deus] parara para conter as águas para o povo passar a pé enxuto o Jordão.
Eis aí, uma lição espiritual pós-Jordão!

É sempre assim que, Deus age na história do homem:

-Foi da semente da mulher que ele providenciou a salvação de toda semente nascida de mulher.

-Ele levou para cadeia, e de lá, ele fez José sair para ser Vice-Governador do Egito.

-Do logro de Labão, ele ensinou a Jacó prosperar, até se tornar mais rico do que seu Sogro.

-Do cadáver do leão, Sansão comeu mel.

b-Há sempre um renovar das Alianças dos Patriarcas com Deus.

Gn.35.9.ss:
Apareceu Deus outra vez a Jacó, quando ele voltou de Padã-Arã, e o abençoou. E disse-lhe Deus: O teu nome é Jacó; não te chamarás mais Jacó, mas Israel será o teu nome.
Chamou-lhe Israel.

Gn.35.13-14:
E Deus subiu dele, do lugar onde lhe falara. Então Jacó erigiu uma coluna no lugar onde Deus lhe falara, uma coluna de pedra...
Disse-lhe mais: Eu sou Deus Todo-Poderoso...a terra que dei a Abraão e a Isaque, a ti a darei; também à tua descendência depois de ti a darei. E Deus subiu dele, do lugar onde lhe falara.Então Jacó erigiu uma coluna no lugar onde Deus lhe falara,
uma coluna de pedra; e sobre ela derramou uma libação e deitou-lhe também azeite;
Memorial divide um espaço do outro, ou divide um tempo do outro, é Um Testemunha [
em topografia, quando se demarca um ponto coloca-se um objeto que chama-se de testemunha, tomando assim a forma masculina do termo] de um fato ou ato.
Assim foi com Jacó, ele erigiu uma coluna de separação entre ele e Labão seu sogro.

Gn.31.52:
Seja este montão testemunha, e seja esta coluna testemunha de que, para mal, nem passarei eu deste montão a ti, nem passarás tu deste montão e desta coluna a mim.
c-Assim foi também o significado do Memorial de pedras.

Por quê um memorial?

a-Jesus Cristo
: Nosso Salvador, nos ordenou a instituição da Santa Ceia em memória “de mim [Ele]” – para que a Igreja tivesse sempre em lembrança a questão perfeita e eternamente resolvida da redenção.
Lucas 22: 7-20
Os patriarcas imbuídos pelo Espírito de Deus que conhece o espírito humano, passível de esquecer os feitos de Deus [
Ex.13.4-5: Hoje, no mês de abibe [data a ser lembrada], vós saís. Quando o Senhor te houver introduzido na terra dos cananeus, dos heteus, dos amorreus, dos heveus e dos jebuseus, que ele jurou a teus pais que te daria, terra que mana, leite e mel, guardarás este culto neste mês] marcaram seus encontros e alianças com Deus de uma forma palpável, assim como Cristo nos ordenou.
Da mesma forma, o povo tem aparente memória curta, eu digo aparente, porque quando algum irmão cai em um erro que já cometeu, sempre há alguém a lhe apontar o passado ou até mesmo para a liderança.

Leia esta passagem que comprova o que eu digo, é uma passagem emblemática pelo tempo decorrido desde a saída do mês de abibe até ao exato momento iminente da travessia do mar vermelho.

Primeiro o povo se alarma, se entristece, murmura, aponta um “erro” de estratégia do líder, até ser confrontado com o milagre.

Assim fora em Abel-Sitim, onde o povo se prostituiu após a cilada de Balaão, até ser purificado para receber e reconhecer após o evento o Poder de Deus.

Ex.14.10.ss:
Quando Faraó se aproximava, os filhos de Israel levantaram os olhos...pelo que tiveram muito medo...e clamaram ao Senhor: e disseram a Moisés: Foi porque não havia sepulcros no Egito que de lá nos tiraste para morrermos neste deserto?
Por que nos fizeste isto, tirando-nos do Egito?

Não é isto o que te dissemos no Egito:

Deixa-nos, que sirvamos aos egípcios?

Pois melhor nos fora servir aos egípcios, do que morrermos no deserto.

d--Firmeza da liderança:

vs.13:Moisés, porém, disse ao povo:
Não temais; estai quietos, e vede o livramento do Senhor, que ele hoje vos fará; porque aos egípcios que hoje vistes, nunca mais tornareis a ver; 31E viu Israel a grande obra que o Senhor operara contra os egípcios; pelo que o povo temeu ao Senhor, e creu no Senhor e em Moisés, seu servo.
e--Usando o exemplo de memorial nos dias de hoje:

É comum, nós esquecermos das promessas de Deus e também dos feitos de Deus, que até achamos que fomos nós que possuímos a nossa “terra”, pelos nossos próprios méritos, achei um texto interessante que reproduzo, inclusive com o nome do autor do mesmo:

‘-Como anda sua memória sobre os feitos do Senhor em sua vida?
Você é daqueles que na primeira topada se esquece dos livramentos, da Graça, da salvação, do cuidado e da misericórdia do Senhor?
Estabeleça memoriais!

Use músicas, fotos, cartas, objetos ou qualquer outra coisa que possa lembrar-lhe dos feitos maravilhosos do Senhor em sua vida.

Memoriais não são promessas para se obter bênção, mas sim lembranças das bênçãos recebidas.

Firme hoje um pacto de lembrança daquilo que Ele irá fazer por você e em você a partir de agora’.
Aristarco Coelho
III-Gilgal – O sofrimento para uma Nova Aliança em Terra própria e a Celebração para posse da terra:

a-Gilgal
é um local mencionado na Bíblia Hebraica e está intimamente associado com a idéia da relação especial de Israel com Deus.
Primeiro acampamento de Israel depois de passar o Jordão.
Josué 4:19-20
b-Sofrendo com a circuncisão:

Js.5. 2.ss:
Naquele tempo disse o Senhor a Josué: Faze facas de pederneira, e circuncida segunda vez aos filhos de Israel. Então Josué fez facas de pederneira, e circuncidou aos filhos de Israel em Gibeáte-Haaralote. Esta é a razão por que Josué os circuncidou: todo o povo que tinha saído do Egito, os homens, todos os homens de guerra, já haviam morrido no deserto, pelo caminho, depois que saíram do Egito. Todos estes que saíram estavam circuncidados, mas nenhum dos que nasceram no deserto, pelo caminho, depois de terem saído do Egito, havia sido circuncidado. Pois quarenta anos andaram os filhos de Israel pelo deserto, até se acabar toda a nação, isto é, todos os homens de guerra que saíram do Egito, e isso porque não obedeceram à voz do Senhor...
A circuncisão
de Deus é dolorosa, causa dores, mas no final a Aliança está consolidada para sempre.
No mesmo lugar, os filhos de Israel foram circuncidados para mostrar que estavam deixando para trás toda a influência corrupta do Egito
(Josué 5:1-9).
Deus estabelecera o pacto com Abraão e sua casa através da circuncisão de todo macho, o povo que entrava na Terra, era um povo nascido no deserto, que caminhava segundo a nuvem.

Gn.17.2.ss:
e firmarei o meu pacto contigo...Abrão se prostrou com o rosto em terra, e Deus falou-lhe:...eis que o meu pacto é contigo, e serás pai de muitas nações; não mais serás chamado Abrão, mas Abraão será o teu nome...estabelecerei o meu pacto contigo e com a tua descendência...em suas gerações, como pacto perpétuo, para te ser por Deus a ti e à tua descendência...
Dar-te-ei a ti e à tua descendência...depois...
toda a terra de Canaã, em perpétua possessão; e serei o seu Deus...vs.10.ss:Este é o meu pacto, que guardareis entre mim e vós, e a tua descendência depois de ti: todo varão será circuncidado.Circuncidar-vos-eis na carne do prepúcio; e isto será por sinal de pacto entre mim e vós. À idade de oito dias, todo varão dentre vós será circuncidado, por todas as vossas gerações.
A circuncisão
é um ato doloroso, que requer um período de cura e foi aproveitada pelos filhos loucos de Jacó para vingar a pureza de sua irmã Dinah [Gn.34].
Por trinta dias, os varões hebreus do deserto sentiram as dores, e puderam pensar ou meditar, sobre tudo que passaram no deserto, sobre seus antepassados, sobre as histórias que seus pais que morreram, lhes falavam da Terra Prometida, sobre como iriam se apossar da terra.

Certamente formaram conselho entre as tribos, para verificarem as possessões determinadas por Moisés.

Deus também que você no tempo de dores pense no tanto que Ele fez por você!

c-A Celebração:

No lugar de dores, agora é lugar de Festa com Deus, celebrando a Páscoa, celebre com alegria as dores da aliança, e beba o cálice da tua benção tomando posse da terra que hoje o Senhor te dá.

O povo ficou em Gilgal para celebrar a primeira Páscoa na nova terra (Josué 5:10).

d-Compartilhando:

Mais tarde vieram juntos a esse lugar para dividir a terra que Deus lhes havia dado (Josué 14:6).

Gilgal, como Betel, representava a presença de Deus entre os israelitas.

Gilgal é o lugar da Aliança, é o lugar de formar profetas.Gilgal significa "aliança com Deus".
Gilgal
significa círculo ou “removido” ou círculo de pedras..
É muito boa esta definição, pois, circuncidar significa cortar, ou remover, em círculo e Josué usou uma perdeneira para remover o prepúcio, ou carne dos varões nascidos no deserto.
Ex.4.25: Então Zípora tomou uma faca de pedra, circuncidou o prepúcio de seu filho...
Gilgal é lugar de quartel-general, lugar onde se estabelece estratégia para derrotar os inimigos.

e-Gilgal para o crente, é lugar de tratar com a carne:

Rm.8.6-13:
Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz...Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós.porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.
e-Para vencermos, após passar o Jordão, é necessário sofrermos as dores da circuncisão do coração, dores que retirarão:

-As coisas velhas – Rm.8.1

Onde:

-Os pensamentos do deserto serão lembrados, mas não mais, vividos.

-Comeremos a Nossa páscoa com alegria.

-Erigiremos o Memorial da Vitória sobre as muitas águas, águas rugidoras do Jordão.

-Passaremos a plantar em nosso próprio solo.

Para nós Igreja:

Circuncidados, ou melhor, Aliançados através de/e em Deus, agora dividamos ou compartilhemos as bênçãos com toda a nossa Congregação e dividamos o partir do pão e das bênçãos.

Gl.6. 9.ss: E não nos cansemos de fazer o bem,
porque a seu tempo ceifaremos...enquanto temos oportunidade, façamos bem a todos, mas principalmente aos domésticos da fé...Mas longe esteja de mim gloriar-me, a não ser na cruz de nosso Senhor Jesus Cristo...Pois nem a circuncisão nem a incircuncisão é coisa alguma, mas sim o ser uma nova criatura.
Conclusão:

Tenhamos todos, nesta Lição, um aprendizado sobre alguns fundamentos para possuir a nossa herança espiritual,
os céus!
Podemos aprender passando a pés enxutos pelo Jordão, sofrer dores na carne, mas nos dias seguintes celebraremos a vitória, juntamente com todo o arraial do Povo de Deus.

Deixemos ás margens do nosso “
Jordão” um memorial para todos que por ali passarem reconhecerem que Deus abre as águas, a qualquer tempo.
Deixemos em
Gilgal a velha carne do deserto.
Deixemos em
Gilgal um memorial da nossa nova aliança com Cristo.
Entremos, pois, com confiança como diz o escritor aos hebreus, com ousadia diante da presença do Senhor [
Hb.10.19], pela nova aliança com Cristo e em Cristo.
Hb.9. 15
: E por isso é mediador de um novo pacto, para que, intervindo a morte para remissão das transgressões cometidas debaixo do primeiro pacto, os chamados recebam a promessa da herança eterna.
Nota:
Montão – pode ser um Memorial de pedras, pode ser ruínas, pode ser um ajuntamento de coisas desprezíveis.
Fonte:
Aristarco Coelho

Equipe Gilgal

Igreja em Manhuaçú –site

Apontamentos do autor

Dicionário Buckland

Enciclopédia OS.Boyer – Editora Vida - 1992

Bíblia digital – cortesia Tio Sam

Bíblia JRA-ARC-IBB-1993

Revista EBD-Mestre- CPAD
Fotos:
net news
The Site of Ancient Gilgal.
Satellite Image of Gilgal Area

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical