sexta-feira, setembro 18

LIÇÃO 12 - O TESTEMUNHO INTERIOR DO CRENTE

LIÇÃO 12 - O TESTEMUNHO INTERIOR DO CRENTE
Autor: Osvarela
TEXTO ÁUREO:
I JOÃO 5.4.
PORQUE TODO O QUE É NASCIDO DE DEUS VENCE O MUNDO; E ESTA É A VITÓRIA QUE VENCE O MUNDO: A NOSSA FÉ.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:
I JOÃO 5.1-10

DESTAQUE:
QUEM CRÊ NO FILHO DE DEUS, EM SI MESMO TEM O TESTEMUNHO; QUEM EM DEUS NÃO CRÊ MENTIROSO O FEZ, PORQUANTO NÃO CREU NO TESTEMUNHO QUE DEUS DE SEU FILHO DEU.
"Amar ao próximo como a si mesmo".
I JOÃO 5.1.ss. Todo aquele que crê que Jesus é o Cristo, é o nascido de Deus; e todo aquele que ama ao que o gerou, ama também ao que dele é nascido.2 Nisto conhecemos que amamos os filhos de Deus, se amamos a Deus e guardamos os seus mandamentos.
4 porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.
5 Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê que Jesus é o Filho de Deus?
6 Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo; não só pela água, mas pela água e pelo sangue.
7 E o Espírito é o que dá testemunho, porque o Espírito é a verdade.
8 Porque três são os que dão testemunho: o Espírito, e a água, e o sangue; e estes três concordam.
Aprendendo a dominar o homem interior:
Esta lição nos dá a oportunidade de aprendermos algumas lições da vida do crente.
Conhecer a si mesmo.
Conhecer se há Amor de Deus em nós.
Se há no homem interior um testemunho verdadeiro.
Nenhum homem ou mulher, jamais poderá enganar a si mesmo, o seu testemunho interior falará a si mesmo se há Deus em sua vida ou não.
Como crente, nós precisamos aprender a deixar o novo homem interior dominar o exterior.
Por que?
Qual o motivo?
Porque, o homem exterior não é um homem novo.
O corpo ainda não nasceu de novo.
O corpo conti­nuará querendo fazer o que sempre fazia: errar.
Até mesmo o grande Apóstolo Paulo conviveu com esta dicotomia intrínseca aos seres humanos, no caso na posição de crente em Deus, ele vivenciou o quanto o homem interior desejava a Deus e o exterior o levava em direção a morte, conseqüência do pecado.
O corpo de Paulo queria!
O grande apóstolo não teria necessidade de subjugar o seu corpo se este não estivesse querendo pecar.
Não fique surpreendido, portanto, quando seu corpo desejar fazer coisas erradas, João é enfático, como aprendemos nas lições passadas, “aquele que diz que não tem pecado, faz Deus mentiroso”, mas ele tem a solução “O sangue de Jesus...nos purifica de todo pecado”. 4 porque todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.
I Co.6.12.Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.
“Reduzo-me à sujeição. Não me deixarei dominar. Eu reduzo meu corpo à sujeição ao homem interior".
O Apóstolo São JOÃO nos ensina:
Primeiro:

Como reconhecer a nossa paternidade, como filhos, não mais do mundo, mas como filhos regenerados, filhos de Deus.
Segundo:
A idéia do pensamento do Apóstolo é a necessidade de obtermos este auto-reconhecimento, através de alguns parâmetros, condicionantes:
1-Principal: Quem crê no Filho de Deus. In hoc apparuit caritas Dei in nobis quoniam Filium suum unigenitum misit Deus in mundum ut vivamus per eum.
Isto é: Nisto se revelou o amor de Deus em nós: porque Deus enviou seu Filho, o unigênito [monogenh], ao mundo para vivermos por meio dele.
2-Se amamos a Deus. Mateus cap.22.37-38:Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento.
3-ama também ao que dele é nascido. Qui non diligit non novit Deum quoniam Deus caritas est. Isto é: Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.
4-Guardamos os seus mandamentos
João 15. 8-10. Nisto é glorificado meu Pai, que deis muito fruto; e assim sereis meus discípulos. Como o Pai me amou, assim também eu vos amei; permanecei no meu amor. Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor; do mesmo modo que eu tenho guardado os mandamentos de meu Pai, e permaneço no seu amor.
5-Que crê que Jesus é o Filho de Deus – este trecho do versículo está antes do trecho do versículo anterior, pois é a forma que João utiliza para ensinar, através da negativa temos a afirmativa formada, como o certo a ser realizado.
6- Quem é o que Vence o mundo. João 17.3,33. ...não estou só, porque o Pai está comigo. Tenho-vos dito estas coisas, para que em mim tenhais paz. No mundo tereis tribulações; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo.
7-O Espírito é o que dá testemunho
8-Se recebemos o testemunho dos homens
9-Três são os que dão testemunho
10-Três concordam. - o Espírito, e a água, e o sangue.
Como obter o Testemunho interno e senti-lo em nós:
A obtenção do testemunho nos leva, a fases distintas na nossa vida espiritual com Deus e conosco mesmo.
Há muitos homens e mulheres que, vivem em desgraça com sigo mesmo, sem razão para viver por falta de um testemunho interno que os encoraje em momentos silentes da vida, em casos fortuitos e até mesmo na vida abundante de bens materiais, não encontram eco no profundo do seu ser, são homens sem capacidade de produzir e ecoar a voz interior testemunhando que, está bem consigo, com Deus e com o próximo, pois nesta três dimensões do mandato social humano é que se realiza o testemunho interior do homem, como disse o Senhor Jesus Cristo em:
Mateus cap.22.37-39:Respondeu-lhe Jesus: Amarás ao Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de todo o teu entendimento. Este é o grande e primeiro mandamento. Este é o grande e primeiro mandamento. E o segundo, semelhante a este, é: "Amar ao próximo como a si mesmo".
Houve um homem numa parábola de Jesus que experimentou o reverso, ou seja, ao invés de sua alma lhe dar testemunho, era ele quem queria acalmá-la, como que, informando-a, de que estava realizando a coisa certa, porém, o que ele ouviu, foi uma palavra de condenação, que bem podemos dizer, era uma voz de resposta, de quem ele desprezara no seu viver e agora falava á sua voz interior, sua alma:
Lucas 12. 19,20. ...e direi à minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe, regala-te. Mas Deus lhe disse: Insensato, esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado para quem será?
Ele era um derrotado, sem amor, só tivera prazer nos bens.
I João 4.8. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor. Qui non diligit non novit Deum quoniam Deus caritas est.
O filho conhece o pai e é isso mesmo o que deve acontecer com o crente, verdadeiro filho de Deus: se realmente somos filhos [o Espírito nos impele a exclamar Abbá (Rm 8, 15)] devemos conhecer Deus pelo seu amor que em nós Ele derramou.
Nisto se revelou o amor de Deus em nós: porque Deus enviou seu Filho, o unigênito [monogenh], ao mundo para vivermos por meio dele.
Isto é: In hoc apparuit caritas Dei in nobis quoniam Filium suum unigenitum misit Deus in mundum ut vivamus per eum.
Nisto consiste o amor: não porque nós temos amado Deus, mas porque Ele nos amou e enviou seu Filho [como] propiciação [ilasmon] pelos nossos pecados.
Isto é: In hoc est caritas non quasi nos dilexerimus Deum sed quoniam ipse dilexit nos et misit Filium suum propitiationem pro peccatis nostris.
AMOR: A palavra grega é agapë [caritas - caridade]; ocorre 14 vezes nesta epístola.
Interior do homem:
Falar do interior do homem, não é falar das entranhas dos órgãos que, nos fazem respirar, falar, movimentar, não é os milhões de litros de sangue que, correm nas nossas veias, não são as mais minúsculas células que subdividem as partículas do nosso corpo humano.
Na cultura hebraica o centro da vida eram os rins e o coração – leb, mas na cultura hebraica os rins representavam este centro moral, espiritual do homem, onde ele sentia o peso do juízo e dos seus erros ou acertos.
Job.16.12,13. Descansado estava eu, e ele me quebrantou; e pegou-me pelo pescoço, e me despedaçou; colocou-me por seu alvo; cercam-me os seus flecheiros. Atravessa-me os rins, e não me poupa; derrama o meu fel pela terra.
O que Job está dizendo:
O meu amargor interno é como se eu fosse ferido moralmente pelos meus inimigos e eu não encontro resposta, para tal, ação contra mim!
Sl.7. 9. ...pois tu, ó justo Deus, provas o coração e os rins.
Sl.16.7. Bendigo ao Senhor que me aconselha; até os meus rins me ensinam de noite;;
Lm.3 13. Fez entrar nos meus rins as flechas da sua aljava.
Este ponto pode ser atingido pela ação divina, com poder de transformação, mas está intimamente ligado ao livre-arbítrio, ao querer ter a presença tanto do mal, quanto das coisas divinas celestiais.
Hb.4.12. ...divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.
São as divisões que, a Bíblia apresenta como divisão das juntas, medulas onde se podem discernir os propósitos do coração, aqui, coração é o centro vital de todo pensamento humano, que delega, autoriza, ou escraviza todo o corpo a sua vontade.
É disto que a Lição de número 12 deste trimestre nos quer falar.
Vencer esta tendência pecaminosa é vencer o legado de nossos pais, Adam e Eva, é algo que só podemos fazer com a ação:
Da Palavra de Deus
Da Fé em Seu Filho
Do querer aproximar-se de Deus.
Lembro-me de Santo Agostinho:

S. Agostinho, dizia que somos convidados a escolher o que devemos amar!
Desta escolha se fará a ação interior no homem, não a ação antropológica, mas a ação pneumática.
Primeiro, que esta ação interior, necessita de uma ação externa.
Esta ação externa é proporcionada apenas por um ser divino, que incondicionalmente e através da ágapê nos deu seu bem mais valioso o seu exemplo para nós unigênito [“monogenh”].
Quando há está atuação, podemos vivenciar em nós a regeneração, pois há um processo de unificação de nosso ser com a divindade – Deus, através do seu Unigênito.
Este agir é vital para entendimento da questão posta:
Testemunho Interior!
Não somos nós os que por méritos e esforços próprios nos salvamos, mas a salvação [união com a divindade] tem como origem Deus que, em seu amor por meio do Filho, perdoa o pecado do homem e o recebe no seu seio.
Quer dizer, podemos ter este verdadeiro testemunho interior positivo, no sentido da qualificadora ação do Espírito Santo em nós pela Obra da Regeneração, que nos liga ao Filho e ao Pai em Amor.
Amados, amemo-nos uns aos outros, porque o amor procede de (o) Deus e todo aquele que ama há nascido de (o) Deus e conhece (o) Deus. Carissimi diligamus invicem quoniam caritas ex Deo est et omnis qui diligit ex Deo natus est et cognoscit Deum.
O testemunho interior e a nossa Vitória sobre o mundo:
Mais uma vez, aqui o mundo é tudo de mal e concupiscente que aprendemos neste trimestre.
É a ação maligna e oportunista do pecado contra nós em momentos, nos quais somos vitimados por ele. Rm.7.11. Porque o pecado, tomando ocasião...me enganou, e ...me matou.
Paulo também vivenciou esta voz interior que dava testemunho a sua alma que já havia uma solução de vitória sobre o pecado:
Rm.7.22-25. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo nos meus membros outra lei guerreando contra a lei do meu entendimento, e me levando cativo à lei do pecado, que está nos meus membros. Miserável homem que eu sou! quem me livrará do corpo desta morte? Graças a Deus, por Jesus Cristo nosso Senhor!
E ele completa em I Co.15.54-57. Mas, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então se cumprirá...: Tragada foi a morte na vitória. Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão? O aguilhão da morte é o pecado...Mas graça a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo.
Mas, João aponta as vertentes para a vitória sobre este mal:
1-Fé –

Mas não a fé natural, mas sim a fé advinda de uma ação do livre-arbítrio sob a graça de Deus em sua escolha e aceita por nós.
ESTA fé tem dimensão sobrenatural e mística do poder de Deus, de tal forma, que nos garante uma Vitória singular aquele que a obtém em Deus.
I JOÃO 5.4. ...E esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé.
A origem desta Fé:
2- Nascido de Deus.
Quem é nascido de Deus, passa por processo especial, o qual o mundo não pode deter.
Passa pela ação regeneradora do Espírito Santo.
Pela ação tríplice proporcionada e demonstrada pelo Sacrifício vicário de Cristo, na Cruz do Calvário [Gólgota]:
I João 5. 6.7
. Este é aquele que veio por água e sangue, isto é, Jesus Cristo; não só pela água, mas pela água e pelo sangue. E o Espírito...
A ação do Espírito e a nossa ação:
Para que haja testemunho interno temos que contar com a ação do Espírito, pois Ele é o único que pode nos atestar com Seu Testemunho, que há Testemunho interior, pelo nosso relacionamento com Ele.
Ap. 22.17. E o Espírito e a noiva dizem: Vem. E quem ouve, diga: Vem. E quem tem sede, venha; e quem quiser, receba de graça a água da vida.
Assim nós bebemos desta água para nunca mais ter sede:
João 4.14. ... mas, aquele que beber da água que eu lhe der nunca terá sede; pelo contrário, a água que eu lhe der se fará nele uma fonte de água que jorre para a vida eterna.
A vitória da Cruz é a fonte de nossa vitória:
João 19.25,26.
Estavam em pé, junto à cruz de Jesus, sua mãe, e a irmã de sua mãe, e Maria, mulher de Clôpas, e Maria Madalena. Ora, Jesus, vendo ali sua mãe, e ao lado dela o discípulo a quem ele amava...
João pode obter esta revelação, sobre a ação e testemunho tríplice ao compreender plenamente, o que ele viu, aos pés da Cruz do Gólgota, como testemunha ocular do “espetáculo” da morte de Jesus, no momento posterior da entrega de Jesus a Morte.
João 19.34,35. ...um dos soldados lhe furou o lado com uma lança, e logo saiu sangue e água. E é quem viu isso que dá testemunho...
É por isto, que ele pode revelar a ação tríplice testemunhal na ação que nos dá como verdadeiro o Testemunho Interno daquele que vence o mundo pela Fé, e obtém testemunho divinal de sua crença em Deus nosso Senhor, pela Fé em tudo que passou Jesus Cristo, o filho do homem em sua jornada desde o seu nascimento virginal e encarnado homem até o patíbulo de sua morte: A Cruz do Gólgota, que nos concede plena certeza deste testemunho, pois testifica conosco.
Proclamando a Vitória com o Testemunho Interno:
I João 5.9. Se recebemos o testemunho dos homens, o testemunho de Deus é este, que de seu Filho testificou.
Para todo Crente:

Pregando esta semana em nossa Igreja eu manifestei a minha posição sobre o desgate da palavra CRENTE, muito embora a Bíblia nos aponte como sendo a posição daquele que crê em Deus e anda em seus santos caminhos, há hoje muita resistência, quanto ao uso da palavra como indicativo de expressar o que somos em relação a fé e crença em Deus.
Mas, é importante que resgatemos esta palavra, como uma forma de evidencia do testemunho Interno do Crente que projeta sobre a vida do descrente a nossa relação com Deus.
Por isto, é que somos orientados pelo Apóstolo, a obtermos as condições necessárias a fim de podermos, ouvir em nós mesmos, o nosso Testemunho Interior como crentes em Deus. Fundamentalmente, será esta a fonte do crente: a Vitória em Cristo e Crer que Ele é Filho de Deus, pois assim creditamos á Deus, a Graça, de no-lo ter enviado.
Pelo padrão do ensino joanina, sobre a koinonia, seja ela entre homens, porém mais valiosa na nossa comunhão com Deus e Seu Filho, pela ação do Espírito Santo em nossas vidas, seremos um testemunho aceito pelos homens, os levando à crer em Deus.
Fonte:
Bíblia digital cortesia Tio Sam
Lição CPAD
Apontamentos do autor
Jornal Sal da Terra (julho/08) vi em Missões Chama Viva.
Textos em latim - Comentários exegéticos à Segunda Leitura e Evangelho
Site: Jesus Cristo

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical