sexta-feira, agosto 6

PROFETAS MAIORES E PROFETAS MENORES LIÇÃO 06-CPAD

-->
PROFETAS MAIORES E PROFETAS MENORES 
LIÇÃO 06-CPAD – 3º TRIM.2010                                                          Autor:Osvarela
Texto Áureo.
Lc.24.47. E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras.
Leitura Bíblica em Classe.
Rm.9.25-29. Como também diz em Oséias: Chamarei meu povo ao que não era meu povo; E amada à que não era amada. E sucederá que no lugar em que lhes foi dito: Vós não sois meu povo; Aí serão chamados filhos do Deus vivo.Também Isaías clama acerca de Israel: Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo.Porque ele completará a obra e abreviá-la-á em justiça; porque o Senhor fará breve a obra sobre a terra.E como antes disse Isaías: Se o Senhor dos Exércitos nos não deixara descendência, Teríamos nos tornado como Sodoma, e teríamos sido feitos como Gomorra.
Glossário.
Mitte ger. – centro
‘Heilsgeschichte’ – História da salvação.
I- EXÓRDIO.
A distinção entre maior ou menor no Colegiado de Profetas em Israel não é demonstrada por qualidade, mas pela assertiva canônica de suas palavras.
O texto DE Romanos 9, usado pelo escritor Pr. Ezequias Soares demonstra, com incrível inspiração, que a qualificação não é representada por volume da escrita, ou brevidade, mas pela assertiva da escrita profética.
Podemos declarar sem erro, que são considerados Profetas menores pela brevidade de seus textos!
Assim quando Paulo escreve aos Romanos ele se utiliza de um texto, no qual apresenta a Revelação acerca de Israel, tanto por um Profeta maior, tanto por um Profeta menor.
A apresentação destes dois Profetas, num paralelo demonstrativo quanto a canonicidade e importância dos mesmos, no Grande Painel dos Profetas, pode ser demonstrada por outro viés.
É importante destacar a característica dos 12 profetas menores, eles estão entre os ‘Últimos Profetas’, um conjunto de 4 [quatro] livros [Isaías, Jeremias, Ezequiel e os Doze Profetas] e confere uma unanimidade a este volume profético, por serem os livros, que nos dão a identificação de todos os Profetas, seus autores, o que nos ajuda a combater as reações das críticas ao historicismo bíblico.
Esta apresentação hebraica num só volume mostra a importância histórica dada a estes Profetas Menores, já aquela época, igualados aos Clássicos.
II- Cotejando Isaías e Oséias.
Rm.9.25-29. Como também diz em Oséias... Também Isaías clama acerca de Israel...
O escritor do trimestre ataca o assunto, com uma lucidez muito grande, pois este texto coloca em ação a profecia como ação de Deus para seu Povo, como uma confirmação dos escritos com qualidade canônica, sendo um o primeiro Profeta Maior [em nossas Escrituras] e o segundo um chamado Profeta Menor.
Podemos utilizar a comparação qualitativa da canonicidade, sem a reserva de maior ou Menor como parâmetro, quando vamos para as Escrituras neotestamentária utilizamos, para isto a 1.ª Epístola Universal do Apóstolo São Pedro.
2 Pe. 15-16. E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.
Neste texto Pedro usa o texto para declarar igualmente canônicos, os Textos Paulinos, comparando-a com as Escrituras, aqui Escrituras no texto de Pedro é o Tanach.
Tal distinção não se baseia em Qualidade, mas em Quantidade escrita.
Não se baseia em inspiração, mas quantidade da mensagem escrita, tão canônica quanto a dos profetas maiores.
No entanto, encontramos nestes profetas menores profecias que compõem o quadro profético do Plano do Senhor, seja para Israel, seja para os gentios, seja para o Plano Universal de Salvação e manutenção do status da Terra.
Em alguns deles encontramos Doutrinas bíblicas relevantes.
a-Soteriologia – Salvação – inclusiva aos gentios – Ver Livro do Profeta Jonas, inclusive citado por Jesus de Nazaré, como padrão de juízo divino para Israel. Mt.12.39. Mas ele lhes respondeu, e disse: Uma geração má e adúltera pede um sinal, porém, não se lhe dará outro sinal senão o do profeta Jonas;
b-Administração - Ofertar - Dízimo
c-Servir a Deus em qualquer situação: na abundancia ou na falta de bens. Habacuque.
d-Escatologia - Uma visão Escatológica plena - O Milênio
e-Cristologia - A visão messiânica – Zc.3.8. Ouve, pois, Josué ....tu e os teus companheiros que se assentam diante de ti ...; eis que eu farei vir o meu servo, o RENOVO.
Segundo a visão hebraica, que se conforma coma visão da nossa Igreja Assembléia de Deus e demais Igrejas reformadas, quanto ao ministério profético, a ação da profecia é um Dom, que os hebreus contemporâneos citam como os que possuem Ruach Hacodesh, ou seja, o Pneuma [Sopro] Santo, ou seja o Espírito Santo.
III- ORGANIZAÇÃO DOS LIVROS.
Ao estudar o assunto o aluno, que precisa entender a questão do Cânon hebraico e o Cânon utilizado pelos da Reforma.
Haverá dificuldade ao deparar-se com um número de livros menor no Cânon hebraico, do que o Cânon usual da Bíblia Sagrada cristã, que contém 39 livros em comparação com o Conteúdo do Antigo Testamento Hebraico, que contém tão ‘somente’ 24 Livros, divididos entre a Lei, os Profetas e os Escritos.
A-Torá (תורה) - Instrução - Os 5 de Moisés. (Gênesis, Êxodo, Levítico, Números, Deuteronômio).
B-Os Antigos Profetas [Profetas Anteriores] – 4 livros - (Josué, Juízes, Samuel, e Reis).
C-Os Últimos Profetas – 4 Livros- Isaías, Jeremias e Ezequiel e os Doze livros dos Profetas Menores devido à sua brevidade.
D-Os 11 Escritos (Ketuvim) incluem três livros poéticos (Salmos, Job, Provérbios), os cinco pergaminhos (Ruth, Cantares [Canção de Salomão], Eclesiastes, Lamentações, e Ester); um trabalho apocalíptico, Daniel, (Esdras [Ezra] – Neemias) e Crônicas.
Observar: São consolidados em um só volume os livros de Esdras e Neemias, bem como, 1 e 2 Crônicas, o que resultará nos 11 Livros.
Veja Quadro abaixo.
1-Torá ( תורה )
Instrução (Os 5 de Moisés) (5)
  • Gênesis
  • Êxodo
  • Levítico
  • Números
  • Deuteronômio
2-Nevi'im Rishonim (Antigos Profetas) [נביאים ראשונים]:
  • Yehoshua - (Josué) - [יהושע]
  • Shoftim - (Juízes) - [שופטים]
  • Shmu'el - (I Samuel e II Samuel) - [שמואל]
  • Melakhim - (I Reis e II Reis) - [מלכים]
  • Nevi'im Aharonim (Últimos Profetas) [נביאים אחרונים]:
  • Yeshayahu - (Isaías) - [ישעיהו]
  • Yirmiyahu - (Jeremias) - [ירמיהו]
  • Yehezq'el - (Ezequiel) - [יחזקאל]
  • 2-1- Trei Asar (Doze Profetas Menores) [תרי עשר]
      • Hoshea - (Oséias) - [הושע]
      • Yo'el - (Joel) - [יואל]
      • Amos - (Amós) - [עמוס]
      • Ovadyah - (Obadias) - [עבדיה]
      • Yonah - (Jonas) - [יונה]
      • Mikhah - (Miquéias) - [מיכה]
      • Nakhum - (Naum) - [נחום]
      • Habaquq - (Habacuque) - [חבקוק]
      • Tsefania - (Sofonias)[צפניה]
      • Haggai Ageu) - [חגי]
      • Zekharia - (Zacarias) - [זכריה]
      • Malakhi - (Malaquias) - [מלאכי
IV- JESUS E OS PROFETAS.
Lc.24.44-48. E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: Que convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na lei de Moisés, e nos profetas e nos Salmos. Então abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras. E disse-lhes: Assim está escrito, e assim convinha que o Cristo padecesse, e ao terceiro dia ressuscitasse dentre os mortos, E em seu nome se pregasse o arrependimento e a remissão dos pecados, em todas as nações, começando por Jerusalém. E destas coisas sois vós testemunhas.
Lc.16.29. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
Observe a colocação do Senhor, ao dizer: os profetas....
Quando Jesus fala: Lei, Profetas e Salmos, ele inclui implicitamente os Escritos, o que era comumente usado, pelo grande uso e destaque dos Salmos, tal como fosse uma abreviação do conteúdo dos Escritos.
Veja o destaque do texto: Então abriu-lhes o entendimento para compreenderem as Escrituras., o que infere que os discípulos entenderam que ele estava relacionado em todas as Escrituras.
O que nós queremos destacar é a utilização e conhecimento do conjunto de Livros dos profetas menores neste período como a Palavra de Deus entre os hebreus e que este conjunto tinha o valor eterno que ainda hoje a Igreja pode usar para regrar a sua fé consoante ao relacionamento com o próprio Cristo.
Uma referencia interna deste capítulo mostra o entendimento que havia sobre esta forma de uso da palavra Escrituras, como todo o Tanach.
E reforça a questão de “todos os profetas”, Maiores e Menores.
Lc.24.26-32-. Porventura não convinha que o Cristo padecesse estas coisas e entrasse na sua glória?E, começando por Moisés, e por todos os profetas, explicava-lhes o que dele se achava em todas as Escrituras. [...] disseram um para o outro: ...ardia em nós o nosso coração quando,... nos falava, e ... nos abria as Escrituras?
Ou ainda, João 5.35. Examinais as Escrituras, porque ..., e são elas que de mim testificam;
V- A QUESTÃO DA DIVISÃO COM VISTA A CRISTOLOGIA.
Basicamente, como dissemos no subsídio da Lição anterior, Cristo é o ‘mitte’ das Escrituras, tanto do AT, quanto do NT.
Hampton Keathley coloca em alinhamento paralelo, a visão Cristocêntrica das Escrituras.
Cristo é o fiador da Aliança de Deus, o mediador da Nova Aliança, as Escrituras é o livro da Aliança de Deus com os homens.
Os hebreus denominavam seis livros como os primeiros Profetas, ou Profetas Anteriores, [Josué, Juízes, 1 e 2 Samuel, 1 e 2 Reis], no entanto, considerados como 4 [quatro] pela compilação de Samuel, em um só livro bem como, os dois Livros dos Reis.
Consideravam os “Últimos Profetas” ou Profetas Posteriores – Isaías, Jeremias, Ezequiel e Os Doze Profetas Menores.
Não é uma questão cronológica, mas uma questão ao agrupamento dos Livros.
É através das profecias destes profetas menores, que também se completa o quadro desta Aliança, e se toma conhecimento da Soberania de Deus e seu Plano Redentivo.
Neste sentido figurado no AT é que podemos entender o melhor do perfeito plano, desta Aliança nas Escrituras: na lei e nos Profetas.
A Lei e os Profetas o fazem de maneira tipificada, a Revelação do Cristo de Deus, como Rei, Senhor, Sacerdote e O Profeta.
Mq.5.8. E o restante de Jacó estará entre os gentios, no meio de muitos povos, como um leão entre os animais do bosque, como um leãozinho entre os rebanhos de ovelhas, o qual, quando passar, pisará e despedaçará, sem que haja quem as livre.
Zc.1.6. Contudo as minhas palavras e os meus estatutos, que eu ordenei aos profetas, meus servos, não alcançaram a vossos pais?
VI- HISTÓRIA BÍBLICA E OS PROFETAS MENORES.
A História Bíblica é a História da Salvação revelada e profetizada, a ‘Heilsgeschichte’, para alguns teólogos de linha mais erudita, a História bíblica da Salvação [geral], a atividade profética está inserida como um dos pontos revelatórios desta história, primeiramente suportada nos Profetas Anteriores, os quais mostraram a reação da Nação escolhida à Aliança através da História, ou seja, os Profetas Anteriores fornecem um cenário histórico aos Últimos.
Am.3.8. Rugiu o leão, quem não temerá? Falou o Senhor DEUS, quem não profetizará?
Gosto de uma frase encontrada no estudo – Livros Históricos – UPM:
“A Profecia preocupa-se com a obediência, no tempo e no espaço, aqui e agora”.
Portanto, sejamos fiéis as profecias exaradas, pelos Profetas Menores, elas são atuais e nos ensinam o caminho da obediência em direção à Igreja que espera o Arrebatamento.
Elas contêm trechos que nos apontam para o Messias e sua Obra Redentora.
A Igreja necessita estudar estes Profetas como parte vital, como elo entre as Mensagens dos Profetas Maiores com a Profecia que evidencia um ‘aio’ ao aparecimento do Cristo de Deus, sem as quais a Igreja não obtém o necessário entendimento do propósito da Salvação e não pode cair no mesmo sintoma geral do Israel Nação sob o peso da condenação do adultério espiritual. “Disse-me o Senhor: Vai outra vez, ama uma mulher, amada de seu amigo, e adúltera, como o Senhor ama os filhos de Israel, embora eles se desviem para outros deuses, e amem passas de uvas.” Os.3.1.
“...pelo contrário, rejeitamos as coisas ocultas, que são vergonhosas, não andando com astúcia, nem adulterando a palavra de Deus;” 2 Co.4.2.
...e ninguém seja devasso, ou profano como Esaú, que por uma simples refeição vendeu o seu direito de primogenitura. Hb.12.16.
VII- NO CONTEXTO DA IGREJA PRIMITIVA.
A Confirmação dos Profetas Menores, no Plano Eclesial.
1-A IGREJA PRIMITIVA.
At. 8.30-35. E, correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês?E ele disse: Como poderei entender, se alguém não me ensinar? E rogou a Filipe que subisse e com ele se assentasse. E o lugar da Escritura que lia era este: Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua boca. Na sua humilhação foi tirado o seu julgamento; E quem contará a sua geração? Porque a sua vida é tirada da terra. E, respondendo o eunuco a Filipe, disse: Rogo-te, de quem diz isto o profeta? De si mesmo, ou de algum outro?Então Filipe, abrindo a sua boca, e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus.
A questão dos profetas menores é distinta na Igreja primitiva.
2-Pedro e os Profetas Menores.
Logo no grande evento da mesma, o Apóstolo Pedro ao pregar após o derramamento do Espírito Santo cita o Profeta Joel.
Atos. 2.16-18. Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel:E nos últimos dias acontecerá, diz Deus, Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, Os vossos jovens terão visões, E os vossos velhos terão sonhos;E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão;
3-Paulo e os Profetas Menores.
“Como está escrito: Amei a Jacó, e aborreci a Esaú”. Rm.9.13.
Interessante como a Lição vai sobre um fio de ligação especial.
Segue o mesmo raciocínio do Apóstolo Paulo aos Romanos.
O Apóstolo Paulo cita esta passagem, ao discorrer sobre a adoção, por Deus, de filhos dentre os gentios, e introduzindo o conceito da escolha divina e filiação pela Graça e Promessa anteriores a Lei, como contexto para seu discurso em Romanos, e sustenta o mesmo discurso recorrendo a um texto de Oséias, versículo 25 “Como diz ele também em Oséias: Chamarei meu povo ao que não era meu povo; e amada à que não era amada”.
Para entendermos a profundidade desta Lição, Paulo continua utilizando-se das palavras dos profetas, agora com um Profeta Maior – Isaías: “Rm.9.vs.29. E como antes dissera Isaías: Se o Senhor dos Exércitos não nos tivesse deixado descendência, teríamos sido feitos como Sodoma, e seríamos semelhantes a Gomorra.Vs.30 Que diremos pois? Que os gentios, que não buscavam a justiça, alcançaram a justiça, mas a justiça que vem da fé.”
Ml.1.1 A palavra do Senhor a Israel, por intermédio de Malaquias. Eu vos tenho amado, diz o Senhor. Mas vós dizeis: Em que nos tens amado? Acaso não era Esaú irmão de Jacó? diz o Senhor; todavia amei a Jacó, e aborreci a Esaú;
VIII-A IMPORTÂNCIA.
E é neste ponto, que eu vejo a importância de entendimento, do valor de tão breves Livros Proféticos, eles são essenciais na complementação e fundamentação desta visão do Cristo em toda a Galeria profética.
Deus usa a cada um, com uma porção do seu Espírito.
Usou o boiadeiro e agricultor, como usou o Profeta e Diplomata Isaías.
Am. 7.14. E respondeu Amós, dizendo a Amazias: Eu não sou profeta, nem filho de profeta, mas boiadeiro, e cultivador de sicômoros.
A Igreja precisa entender, que nem só os ‘grandes’ pregadores e pastores são essenciais à Obra do Evangelho, mas todos, desde o que prega nas grandes catedrais, até ao que prega os barracos, nas vilas da Amazônia fazem parte do mover profético do “Ide” de Jesus, com importância idêntica para complementação e execução, do Plano Salvífico profetizado pelos Profetas e confirmado por Cristo.
Não precisa ser filho literalmente, nada contra os filhos, pois eu também sou filho de pastor, mas o importante é ser vocacionado profetas nestes dias de necessidade de Obreiros.
Ap. 19.9-10. E disse-me: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E disse-me: Estas são as verdadeiras palavras de Deus.E eu lancei-me a seus pés para o adorar; mas ele disse-me: Olha não faças tal; sou teu conservo, e de teus irmãos, que têm o testemunho de Jesus. Adora a Deus; porque o testemunho de Jesus é o espírito de profecia.
IX- EM UMA VISÃO ‘FOUR-FOULD’ [quádrupla, mas com conceito de desdobramento].
Achei interessante repassar este conhecimento.
Trata-se de uma visão, que envolve a questão profética no seu mais alto movimento, ou seja a Preparação e fundamento da Plenitude de Deus em Jesus Cristo.
Como esta foi pré-anunciada, organizada, fundamentada sob a Revelação profética permitindo a Israel aguardar a bem-aventurada vinda do Messias.
E mais, deixando registo de que nós os gentios teríamos acesso a esta Graça. Veja treco deste estudo sobre Romanos 9.
IX-1-NO ANTIGO TESTAMENTO.
Preparação e Fundamento.
A-LEI – FUNDAMENTO PARA CRISTO
1- Como Rei, profeta, poeta, Messias Salvador, que deve morrer pelo pecado do homem, antes de reinar.
Dt.17.14 .Quando entrares na terra que te dá o SENHOR teu Deus, e a possuíres, e nela habitares, e disseres: Porei sobre mim um rei, assim como têm todas as nações que estão em redor de mim; Será também que, quando se assentar sobre o trono do seu reino, então escreverá para si num livro, um traslado desta lei, do {original} que está diante dos sacerdotes levitas. ... e não se aparte do mandamento, nem para a direita nem para a esquerda; para que prolongue os seus dias no seu reino, ele e seus filhos no meio de Israel.
Dt.18.15. O SENHOR teu Deus te levantará um profeta do meio de ti, de teus irmãos, como eu; a ele ouvireis;
Gn.49.10. O cetro não se arredará de Judá, nem o legislador dentre seus pés, até que venha Siló; e a ele se congregarão os povos.
Nm.24.17. Vê-lo-ei, mas não agora, contemplá-lo-ei, mas não de perto; uma estrela procederá de Jacó e um cetro subirá de Israel
Sl.98.3. Lembrou-se da sua benignidade e da sua verdade para com a casa de Israel; todas as extremidades da terra viram a salvação do nosso Deus.
2 - A administração perfeita, pura, santa e boa e uma vida sob a égide divina.
Zc.3.7. Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Se andares nos meus caminhos, e se observares a minha ordenança, também tu julgarás a minha casa, e também guardarás os meus átrios, e te darei livre acesso entre os que estão aqui.
Dt.6.3. Ouve, pois, ó Israel, e atenta em os guardares, para que bem te suceda, e muito te multipliques, como te disse o SENHOR Deus de teus pais, na terra que mana leite e mel.
B-HISTÓRIA
– Preparação para Cristo. O Senhorio de Cristo através dos Tempos.
Is.9.6.Do aumento deste principado e da paz não haverá fim, sobre o trono de Davi e no seu reino, para o firmar e o fortificar com juízo e com justiça, desde agora e para sempre; o zelo do SENHOR dos Exércitos fará isto.
C-POESIA
– Aspiração por Cristo.
Aprendendo a conversar com o Pai;
As expressões da alma,
Desejo de estar com Pai.
Sl. 118.26. Bendito aquele que vem em nome do SENHOR; nós vos bendizemos desde a casa do SENHOR.
Sl.27.4. Uma coisa pedi ao SENHOR, e a buscarei: que possa morar na casa do SENHOR todos os dias da minha vida, para contemplar a formosura do SENHOR, e inquirir no seu templo.
Sl. 77.2. No dia da minha angústia busquei ao SENHOR; a minha mão se estendeu de noite, e não cessava; a minha alma recusava ser consolada.
Is.56.7. Também os levarei ao meu santo monte, e os alegrarei na minha casa de oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar; porque a minha casa será chamada casa de oração para todos os povos.
D-PROFECIA.
D1- EXPECTATIVA DE CRISTO.
A natureza, e a verdadeira finalidade, dos ditos, dos Profetas menores são o mesmo dos Profetas maiores, e de toda a escritura, é revelar O Cristo de Deus.
Zc.2.10. Exulta, e alegra-te ó filha de Sião, porque eis que venho, e habitarei no meio de ti, diz o SENHOR.12. Então o SENHOR herdará a Judá como sua porção na terra santa, e ainda escolherá a Jerusalém.
Zc.6.12-13E fala-lhe, dizendo: Assim diz o SENHOR dos Exércitos: Eis aqui o homem cujo nome é RENOVO; ele brotará do seu lugar, e edificará o templo do SENHOR.Ele mesmo edificará o templo do SENHOR, e ele levará a glória; assentar-se-á no seu trono e dominará, e será sacerdote no seu trono, e conselho de paz haverá entre ambos os ofícios.
Os.11.12. Efraim me cercou com mentira, e a casa de Israel com engano; mas Judá ainda domina com Deus, e com os santos está fiel.
D-2- A PALAVRA DE ADMOESTAÇÃO PARA UMA VIDA COM DEUS E DE RESTAURAÇÃO. 
Amós 9:14. E trarei do cativeiro meu povo Israel, e eles reedificarão as cidades assoladas, e nelas habitarão, e plantarão vinhas, e beberão o seu vinho, e farão pomares, e lhes comerão o fruto.
Zacarias 9:12. Voltai à fortaleza, ó presos de esperança; também hoje vos anuncio que vos restaurarei em dobro.
A PROFECIA DOS Profetas Menores traz em seu conjunto uma perspectiva, que norteia a nossa vida sobre a experiência anteriores.por isto, precisamos estar atentos para que a Igreja atual não perca o seu rumo deixando de olhar para a Igreja Primitiva, para os erros da Igreja do Século III,olharmos para a Igreja da Idade Média – leia-se Martinho Lutero, olhar para Santa Inquisição, Indulgências – para não cairmos nos erros antigos.
Busquemos ler os Profetas Menores com o objetivo de sermos aprovados e colhermos os frutos prometidos neste Conjunto Profético.
Zc.14.21. E todas as panelas em Jerusalém e Judá serão consagradas ao SENHOR dos Exércitos, e todos os que sacrificarem virão, e delas tomarão, e nelas cozerão. E, naquele dia não haverá mais cananeu na casa do SENHOR dos Exércitos.
IX-2- EM UMA VISÃO ‘FOUR-FOULD’ [quádrupla, mas com conceito de desdobramento]. Continuação...
J. Hampton Keathley, III. TH. M em ‘Compaing the Old and New Testaments’ explica que a Bíblia pode ser dividida em seções.
Com base numa visão do Cristo, como a esperança e tema subjacente de todos os livros da Bíblia.
O número quantitativo delas seria de 8 [oito] seções.
Sendo 4 [quatro] para o Antigo Testamento e 4 [quatro] para o Novo Testamento.
1-Em Seções
Segundo alguns escritores, aos quais nós listamos como tal, não são encontrados nas Seções de Profetas, nas seções correspondentes no Tanach, mas são encontrados na seção Ketuvim.
Como o caso do Profeta Daniel inserido no cânon cristão como profeta e no cânon hebraico nos Escritos.
Deve-se destacar também que alguns Livros são condensados em um só, no Tanach e divididos em dois na Bíblia Sagrada Cristã[não discutiremos a questão da Bíblia com os deuterocanônicos]: Casos de Samuel, Reis...
Tal conteúdo, no entanto, em sua totalidade encerra o mesmo texto final.
2-Nomenclaturas hebraicas.
A seção é geralmente é dividida em duas partes:
  • Nevi'im Rishonim (Antigos Profetas) [נביאים ראשונים]:
    • Yehoshua - (Josué) - [יהושע]
    • Shoftim - (Juízes) - [שופטים]
    • Shmu'el - (I Samuel e II Samuel) - [שמואל]
    • Melakhim - (I Reis e II Reis) - [מלכים]
  • Nevi'im Aharonim (Últimos Profetas) [נביאים אחרונים]:
    • Yeshayahu - (Isaías) - [ישעיהו]
    • Yirmiyahu - (Jeremias) - [ירמיהו]
    • Yehezq'el - (Ezequiel) - [יחזקאל]
    • Trei Asar (Doze Profetas Menores) [תרי עשר]
      • Hoshea - (Oséias) - [הושע]
      • Yo'el - (Joel) - [יואל]
      • Amos - (Amós) - [עמוס]
      • Ovadyah - (Obadias) - [עבדיה]
      • Yonah - (Jonas) - [יונה]
      • Mikhah - (Miquéias) - [מיכה]
      • Nakhum - (Naum) - [נחום]
      • Habaquq - (Habacuque) - [חבקוק]
      • Tsefania - (Sofonias)[צפניה]
      • Haggai Ageu) - [חגי]
      • Zekharia - (Zacarias) - [זכריה]
      • Malakhi - (Malaquias) - [מלאכי]
3-Neviim (do hebraico נביאים) ou Profetas é o nome de uma das três seções do Tanakh, estando entre a Torá e Kethuvim.
O Tanach considera neste caso uma ordem identica ao AT, ou seja, Doze Profetas Menores
A- Relação em hebraico dos profetas considerados pelo povo de Israel.
Moisés [Moshê]
Arão [Aharon]
Além destes, a lista abaixo segue com alguns outros, sem considerações de acanônicos ou canônicos, literários ou não literários.
Yesha'yáhu, - Isaías
Yirmiyáhu - Jeremias
Yechezkel  - Ezequiel
B- Profetas Menores
1-Oséias - Osheya - O Livro de Oséias é um dos livros dos Profetas Menores, no Velho Testamento da Bíblia.
O seu nome é retirado do profeta Oséias, que viveu no norte do reino entre 755 e 725 aC.
O livro é dividido em duas partes.
A primeira parte (cap.1 - 3) conta a história do casamento de Oséias de uma esposa infiel.
Oséias utilizou esta tragédia pessoal como uma parábola da relação entre Deus e Israel.
Na segunda parte (cap.4 - 14), o tema da infidelidade é desenvolvido.
O profeta fala contra os líderes corruptos e os sacerdotes Israelitas e contra a superstição e idolatria.
Oséias foi o primeiro escritor Bíblico a usar as imagens do casamento como uma ilustração da relação entre Deus e o seu povo.
João 3.29. Aquele que tem a esposa é o esposo; mas o amigo do esposo, que lhe assiste e o ouve, alegra-se muito com a voz do esposo. Assim, pois, já este meu gozo está cumprido.
Esta figura de linguagem leva-nos ao entendimento de uma visão messiânica dentro do Livro, Israel é a escolhida do Senhor, como a Igreja é a escolhida de Jesus Cristo.
George W Coats
2-Joel - Yoêl, - O livro divide-se em duas secções.
A primeira (1:1 - 2:17) dá conta de uma praga de gafanhotos e uma seca que devastou Judá como um símbolo de julgamento divino.
A segunda (2:18 - 3:21) promete o dom do Espírito do Senhor para toda a população e declara decisão final sobre todas as nações, com a proteção e fertilidade de Judá e de Jerusalém.
A passagem sobre o derramamento do Espírito de Deus (2:28 - 32) é citada por São Pedro no dia de Pentecostes, no sermão em Atos 2:17 - 21. George W Coats
3-Amós - Amos, um livro do Velho Testamento, é o terceiro livro dos Profetas Menores. Ela leva seu nome do profeta Amós, que viveu 750 aC como um pastor em Tecoa, no sul do reino de Judá. Foi para o norte do reino de Israel, porém, que sua mensagem foi dirigida profético. Escrito durante uma época de prosperidade, quando existia um nítido contraste entre a vida luxuosa de dirigentes da nação e a opressão dos pobres, Amós pregou a urgência de justiça social e à ameaça iminente de julgamento divino. A estrutura do livro divide-se em nove partes, cada uma dominada por uma mensagem negativa contendo ameaças de escuridão, fome, e destruição. Amós é o mais antigo dos livros proféticos da Bíblia. George W Coats
Ele profetizou nos dias de Uzias - Uzziah, rei de Judá, e foi contemporâneo com Isaías e Oséias (Amós 1:1; 7:14, 15; Zc. 14:5).
Sob Jeroboam II o reino de Israel passou pelo ponto mais alto da sua prosperidade, mas que se seguiu ao luxo e idolatria. Neste período Amós foi chamado de sua vida obscura, para lembrar ao povo a Lei de Deus, e para chamá-los ao arrependimento.
O livro de Amós é constituído por três partes:
(1). As nações ao redor são convocadas a julgamento por causa de seus pecados (1:1-2:3).
Ele cita Joel 3:16. (2.) A condição espiritual de Judá, e especialmente de Israel, é descrita (2:4-6:14). (3.)
Em 7:1-9:10 são registradas cinco visões proféticas.
-As duas primeiras (7:1-6) referem-se a decisões judiciais contra as pessoas culpadas.
-As próximas duas (7:7-9; 8:1-3) apontam para a maturidade dos ameaçados pelas sentenças.
-7:10-17 consiste de uma conversa entre o profeta e do sacerdote de Betel
A quinta descreve a queda e ruína de Israel (9:1-10), à qual se acrescenta a promessa da restauração do reino e sua glória final no reino do Messias.
O estilo é peculiar no número de alusões feitas para os objetos naturais e às ocupações agrícolas.
Outras alusões mostram também que Amós foi um estudioso da lei, bem como um "filho da natureza."
Frases peculiares a Amós: "Limpeza dos dentes" [fome, sem comida] (4:6); “A soberba de Jacob “(6:8, 8:7)””.
Os lugares altos de Isaque "(7:9)," A casa de Isaque "(7:16);" Aquele que criou o vento "(4:13) . Citado em Atos 7:42. (Easton Dicionário Ilustrado)
4-Obadias - Ovadya, - Obadiah, servo do Senhor.
No meio de grande decadência espiritual que ele manteve sua fidelidade a Deus.
O Livro de Obadias consiste de um capítulo, "relativo a Edom", seu castigo iminente (1-16), a restauração de Israel (17-21).
Lá está o registro de quatro ataques e tomadas de Jerusalém.
1) no reino da Reeboão (1 Reis 14:25);
2) pelos filisteus e árabes, no reinado de Jorão (2 Cr. 21:16 );
3) por Josias, o rei de Israel, no reinado de Amazias (2 Reis 14:13);
4) pelos Babilônios, quando Jerusalém foi tomada e destruída por Nabucodonosor (AC 586).
Ele vê a calamidade como já tendo chegado a Jerusalém, bem como, os Edomitas unem os seus esforços com os dos caldeus para se chegar à degradação e destruição de Israel, e isso explica as palavras de Obadias na denúncia contra Edom os juízos de Deus.
Estes vão finalmente ser todos derrotado, e o reino será do Senhor (Sl. 22:28).
1-Sentença pronunciada sobre Edom (1-14)
2-Israel o restabelecimento, num dia de Jeová (15-21)
(Easton Dicionário Ilustrado)
5-Jonas - Yoná –
Mt.12.40. Pois, como Jonas esteve três dias e três noites no ventre da baleia, assim estará o Filho do homem três dias e três noites no seio da terra.
Jonas parece ser o profeta mencionado em 2 Reis 14:25, que viveu durante o reinado de Jeroboão I II (aC. 785 aC). Provavelmente foi composto durante o 4 º século a.C.
Capítulo 2 - É auto-explicativo, mas é interessante para observar o arrependimento de Jonas, seu castigo (vs.2), -as experiências que ele sofreu (3-6)
-a sua esperança e expectativa, mesmo no meio deles (4),
-a sua fé inabalável (5),
-As lições que ele aprendeu (8),
-e o efeito de tudo em sua vida espiritual (9).
-Deus poderia agora colocá-lo em liberdade (vs.10).
Isto é histórico?
Muito se tem falado á respeito deste livro do Profeta Jonas.
Eu mesmo, certa ocasião, quando visitava Israel  defrontei-me em uma discussão teológica com o nosso guia judeu, profundo conhecedor do texto bíblico, e muito simpático e contundente em suas assertivas sobre o texto sagrado.
Discute-se:
Foi um grande peixe?
Foi uma baleia?
Eis o mínimo das discussões.
Da mesma forma que Job pergunta-se
"Será este capítulo histórico?"
Eis a questão.
(1) Na forma como são registrados, não há no livro em si, ou em qualquer parte da Bíblia, que é uma parábola.
(2) Na prova de tradição, o toda a nação judaica, praticamente, aceitando-o como histórico.
(3) A razoabilidade do mesmo (ver observações no âmbito do capítulo 3.)
(4) O testemunho de Cristo em Mateus 12:38, e outras referências.
6-Miquéias. Mikhah
Miquéias é o 6 º dos Profetas Menores de 12 livros no Velho Testamento da Bíblia.
Composto de duas duras advertências e declarando promessas, este pequeno, mas importante livro registra a pregação do profeta Miquéias em Judá no final dos anos 8o século BC.
Miquéias e os Assírios “previu a conquista do norte de Israel e destruição de Jerusalém como castigo para a injustiça social e a corrupção entre os sacerdotes e dirigentes políticos”.
Seu apelo para que a justiça seja verdadeira e andem pela promessa de um governante messiânico vindo de Belém (5:2 - 6);(4:3).
Mq.3.11. Os seus chefes dão as sentenças por suborno, e os seus sacerdotes ensinam por interesse, e os seus profetas adivinham por dinheiro; e ainda se encostam ao SENHOR, dizendo: Não está o SENHOR no meio de nós? Nenhum mal nos sobrevirá.
Jesus não teria usado uma ilustração dessas num tal contexto, no meu entender, se não fosse um fato histórico.
7-Naum - Nachum, - sétimo dos 12 pequenos livros proféticos no Antigo Testamento da Bíblia, provavelmente, remonta a pouco após a destruição da Assíria, em 612 a.C. embora o livro seja escrito em forma de uma profecia de eventos que ainda vão desdobrar-se.
O profeta Naum descreveu a conquista opressiva assíria, pelos Medos e babilônios, apresentando sua queda pela quebra da Aliança com o Senhor.
Ao contrário de outros profetas, Naum, não se aplica a perscrutar a condenação em relação à iniqüidade de Israel propriamente dito.
1.Poema relativo a grandeza de Deus (1:1-15)
2.Poema detalhando a queda de Nínive (2:1-3:.19)
O livro foi escrito em Jerusalém (logo após o AC 709), onde ele assistiu à invasão do Senaqueribe(2 Reis 19:35).
O tema desta profecia se aproxima da final e completa destruição de Nínive, a capital do grande e nessa época florescente, império assírio. Assurbanipal estava no auge de sua glória. Nínive era uma cidade de grande extensão, e era então o centro da civilização e comércio do mundo, uma "sangrenta cidade cheia de mentiras e de todos os roubos" (Na. 3:1), para o que tinha roubado e espoliado todos os vizinhos nações. Foi fortemente fortificada por todos os lados, desafiando a todos os ataques inimigos, ele ainda estava para ser completamente destruída como um castigo pela grande impiedade de seus habitantes. (Easton Dicionário Ilustrado)
8-Habacuque - ChavacucO livro é notável também a originalidade. O autor afasta-se do método usual a dos profetas. Nos respectivos pontos a nação é o central; em Habacuque está a presença de Deus e do Seu governo do mundo. Ele tenta desvendar o significado de Deus da tolerância e da tirania do erro.
9-Sofonias – Tsefania
O dia do Senhor é, um conceito-chave, com possibilidade de livramento se as pessoas se arrependem.
Sf. 1.7.Cala-te diante do Senhor DEUS, porque o dia do SENHOR está perto; porque o SENHOR preparou o sacrifício, e santificou os seus convidados.
Sf. 3.16.Naquele dia se dirá a Jerusalém: Não temas, ó Sião, não se enfraqueçam as tuas mãos.
Nono dos 12 Profetas Menores do Antigo Testamento da Bíblia, o Livro de Sofonias chama seu nome do profeta Sofonias, cujo ministério coloca sua autoria em 630 aC, em Jerusalém.
O livro inclui provérbios atacando imitações de práticas religiosas estrangeiras, idolatria, e aqueles que duvidam da ameaça da ira do Senhor.
A sentença sobre o dia do Senhor vai deixar um resquício humilde que vai buscar o seu refúgio no Senhor.
Os oráculos contra as nações estrangeiras (Cpas. 2 - 3) Acredita-se que contêm alguns provérbios do profeta verdadeiro, mas há outros que citou nestes capítulos provavelmente datam do período pós-exilio.
10-Ageu – Hagai - Aggeus, o décimo entre os menores profetas do Antigo Testamento, é chamado no texto hebraico, Hággáy, e na Septuaginta Haggaios, daí o latim forma Aggeus e no português Ageu.
O significado do seu nome exato é incerto. Muitos estudiosos consideram-no como um adjetivo significando "a uma festa" (nascido no banquete), enquanto outros, consideram ser uma forma abreviada do substantivo Hággíyyah, "Senhor é a minha festa",
a missão de Ageu foi para exortar o povo de que era tempo para reconstruir o templo. Após o retorno de cativeiro, Ageu foi enviado para incentivar o povo a reconstruir o templo, e para repreender sua negligência.
Para incentivar o seu compromisso, o povo está certo de que a glória do segundo templo será muito superior,  do que a do primeiro.
Ali encontramos a figura de Cristo, o Desejado de todas as nações;
"O desejado de todas as nações" é tida como uma indicação pessoal de Cristo, e tem uma característica milenar. Cap.2 e Versículo 9 é geralmente considerado cumprido pela presença de Cristo no segundo templo. 11-Zacarias - Zecharyá - O livro de Zacarias, um dos mais curtos livros entre os Profetas Menores, leva o nome de um sacerdote que regressou a Jerusalém com os exilados de Babilônia.
12-Malaquias - Mal'achi - Malaquias é o último dos 12 livros dos Profetas Menores, no Velho Testamento da Bíblia. Malaquias significa "meu mensageiro" em hebraico, e alguns estudiosos acreditam que ele é o verdadeiro nome do profeta.
Os temas incluem a pureza ritual de sacrifícios, os males dos casamentos mistos e de divórcio, e a proximidade do dia de julgamento.
O livro, constituído por seis oráculos, acredita-se que tenha sido escrito após a reconstrução do Templo (516 aC) e antes das reformas de Esdras e Neemias (c. 450 AC).
1.      Pecados dos Sacerdotes (1:1-2:9)
2.      Pecados do povo (2:10-4:1)
3.      Vinda do Filho de Justiça (4:2-6)
O profeta é um contemporâneo de Neemias, seguindo de perto Zacarias e Ageu.
A evidência está na questão da existência do Segundo templo.
CONCLUSÃO.
Hb.3.17-19.Porque ainda que a figueira não floresça, nem haja fruto na vide; ainda que decepcione o produto da oliveira, e os campos não produzam mantimento; ainda que as ovelhas da malhada sejam arrebatadas, e nos currais não haja gado;Todavia eu me alegrarei no SENHOR; exultarei no Deus da minha salvação.O SENHOR Deus é a minha força
A Profecia Bíblica é um conteúdo único, as divisões são apenas de caráter da maior ou menor brevidade dos escritos, todos eles inspirados e que nos trazem orientações, de caráter eterno que produzirão aos que as praticarem, observando o que ocorreu aos, que as desobedeceram, uma maior gravidade aos nossos erros.
A contemporaneidade destes escritos é atual, basta observar as regras bíblicas da exegese e hermenêutica, buscando extrair, sob a orientação do Espírito Santo, o que falta em nossas vidas, para obtermos a Graça necessária e não sermos reprovados, mas sermos achados salvos.
Zc.14.20.Naquele dia será gravado sobre as campainhas dos cavalos: SANTIDADE AO SENHOR;
É necessária uma posição suportada pela fé genuína para que sejamos observadores e praticantes da Palavra.
As Escrituras continuam nos lembrando o que Jesus disse ao rico que desperdiçou a sua vida com os prazeres do Mundo e não se preparou para o momento da eternidade.
Lc.16.29. Disse-lhe Abraão: Têm Moisés e os profetas; ouçam-nos.
As Sagradas letras nos fazem seguir em direção a Salvação, não percamos de vista o nosso Alvo: Jesus Cristo.
Ainda é tempo de vermos a Glória de Deus.
Is.6.1-7. No ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo.Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas; com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam.E clamavam uns aos outros, dizendo: Santo, Santo, Santo é o SENHOR dos Exércitos; toda a terra está cheia da sua glória.[...]E com a brasa tocou a minha boca, e disse: Eis que isto tocou os teus lábios; e a tua iniqüidade foi tirada, e expiado o teu pecado.Depois disto ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós? Então disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim.
OBS.As descrições dos livros dos Profetas menores são compilações do autor do texto, extraídas das fontes indicadas, no corpo do Estudo.
O leitor poderá achar algumas expressões com certo anglicismo devido, ao fato de ser compilado de uma tradução direta.
Aproveitamos este material em detrimento de outros estudos que poderíamos expor, para dar um conceito geral sobre o Quadro do Conjunto Profético.
Fonte.
Chabad – Beit Chabad
Palavras que ficam –
Apontamentos específicos.
JL Mays, Oséias, A Commentary (1969); G Cohen,
FC Vandermey, eds., Oséias e Amos (1981);
JM Ward, Oséias, Um Comentário Teológico (1966).
Eu acredito
Apontamentos do autor
UPM – Andrew Jumper
Lição CPAD – 3º Trimestre
Fontes citadas no próprio texto.

2 comentários:

denilson disse...

parabéns pelo conteúdo pastor ajudou-me muito para aplicar a aula sobre a lição estudada

Anônimo disse...

Good dispatch and this mail helped me alot in my college assignement. Thanks you as your information.

Seguidores

Share it

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical

Notícias

Loading...