sábado, janeiro 15

Lição 3 - CPAD - O DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO SANTO NO PENTECOSTES

Lição 04 – CPAD – 2011 – 1º trimestre.
Autor: Osvarela
 ANO DO CENTENÁRIO DAS ASSEMBLÉIAS DE DEUS NO BRASIL. 1911-2011.

Texto Áureo.

Atos 1.5. Porque, na verdade, João batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo, não muito depois destes dias
Leitura Bíblica em Classe.

Atos 2.1-6;12.
A minha visão para comentar esta Lição perspassa pelo estilo canônico-histórico, de Lucas.
Detalhes - 12. ... que está perto de Jerusalém, à distância da jornada de um sábado.
13 E, entrando, subiram ao cenáculo, onde permaneciam

Atos 4.15. Todavia, mandando-os sair do sinédrio, conferenciaram entre si,
Atos 2.1 Ao cumprir-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar.

Geografia - 12 Então voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras,

2.9 ... Mesopotâmia, a Judéia e a Capadócia, o Ponto e a Ásia, a Frígia e a Panfília, o Egito e as partes da Líbia próximas a Cirene
História - Discurso de Estevão;

Pregação de Pedro ao Sinédrio e no próprio discurso após a multidão se aproximar do Cenáculo e achá-los como bêbados, Pedro aclara a lembrança, aos seus patrícios das Escrituras.
Lucas demonstra o quanto as Escrituras proféticas estavam distante da memória do povo. Este ato é um sinal de que algo está mudando, pois o povo se converteu em massa!Aleluia!
Cenário - 1.9-10.foi levado para cima, enquanto eles olhavam, e uma nuvem o recebeu, ocultando-o a seus olhos. Estando eles com os olhos fitos no céu

Diálogos -

6 Aqueles, pois, que se haviam reunido perguntavam-lhe, dizendo: Senhor, é nesse tempo que restauras o reino a Israel? Respondeu-lhes: A vós não vos compete saber os tempos ou as épocas, que o Pai reservou à sua própria autoridade. Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra.
11. Varões galileus, por que ficais aí olhando para o céu?
Datação -

Atos 1.3-5 ...aparecendo-lhes por espaço de quarenta dias, [...] Estando com eles, ordenou-lhes que não se ausentassem de Jerusalém, mas que esperassem a promessa do Pai, a qual (disse ele) de mim ouvistes. Porque, na verdade, João batizou em água, mas vós sereis batizados no Espírito Santo, dentro de poucos dias.
Atos 2.1 Ao cumprir-se o dia de Pentecostes
I - O que é o Pentecostes?

Citação bíblica:

Ex.24.18-28 - A festa dos pães ázimos guardarás; sete dias comerás pães ázimos, como te tenho ordenado, ao tempo apontado do mês de Abibe; ... Também guardarás a festa das semanas, que é a festa das primícias da sega do trigo, e a festa da colheita no fim do ano.Três vezes ao ano todos os homens aparecerão perante o Senhor Deus, o Deus de Israel; Não sacrificarás o sangue do meu sacrifício com pão levedado, nem o sacrifício da festa da páscoa ficará da noite para a manhã. As primícias dos primeiros frutos da tua terra trarás à casa do Senhor teu Deus; não cozerás o cabrito no leite de sua mãe. ...
Ao estudarmos esta lição é necessário entender a história desta data e nome desta festa:
Pentecostes
Precisamos ter idéia do nome original, do domínio romano, à época dos Apóstolos, quando entendemos, como cristãos Pentecostes, como data do derramamento prometido por Jesus Cristo, ou seja, os discípulos e Apóstolos são batizados com o Espírito Santo.
A questão lingüística está presente neste nome, pois quando a Festa foi inserida no calendário de adoração a Yaweh o nome era hebraico – Festa das Semanas e na ocasião citada neste contexto o nome é Pentecostes, nome de grafia grega, devido a tomada da região pelos romanos, e a utilização da língua grega usualmente na Região.
Pentecostes, do grego, pentekosté, é o qüinquagésimo dia após a Páscoa.
Pentecostes (em grego antigo πεντηκοστή [ἡμέρα], pentekostē [hēmera], "o quinquagésimo [dia]") é uma das celebrações importantes do calendário cristão, e comemora a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos de Jesus Cristo.
1 E, CUMPRINDO-SE o dia de Pentecostes
O dia de Pentecostes ocorre no décimo dia depois do dia da Ascensão.
Para os cristāos, o Pentecostes celebra a descida do Espírito Santo sobre os apóstolos e seguidores de Jesus, através do Dom de línguas, como descrito no Novo Testamento, durante aquela celebração judaica do quinquagésimo dia em Jerusalém.
Por esta razão o dia de Pentescostes é às vezes considerado o dia do nascimento da igreja.
O movimento pentecostal tem seu nome derivado desse evento.
Dt.16.8.Seis dias comerás pães ázimos e no sétimo dia é solenidade ao Senhor teu Deus; nenhum trabalho farás. Sete semanas contarás; desde que a foice começar na seara iniciarás a contar as sete semanas. Depois celebrarás a festa das semanas ao Senhor teu Deus; o que deres será oferta voluntária da tua mão, segundo o Senhor teu Deus te houver abençoado. [...]Três vezes no ano todo o homem entre ti aparecerá perante o Senhor teu Deus, no lugar que escolher, na festa dos pães ázimos, e na festa das semanas, e na festa dos tabernáculos - ou cabanas - [três festas]; porém não aparecerá vazio perante o Senhor;
No antigo calendário israelita estão relacionadas três festas (Ex 23.14-17; 34.18-23):
1 - a primeira é a Páscoa, celebrada junto à dos Ázimos ou Asmos;
2 - a segunda é a Festa das Colheitas ou Semanas que, a partir do domínio Grego, recebeu o nome de Pentecostes;
3 - Finalmente, a Festa dos Tabernáculos ou Cabanas. As duas primeiras celebrações foram adotadas pelo cristianismo, porém, a terceira foi relegada ao esquecimento.
O Senhor ordena a celebração na mesma data da Festa das Semanas [hag hashavu'ot], conhecida também por Festa das Primícias [hag habiqurim]:
Êx 34.22: “Também guardarás a festa das semanas [hag hashavu'ot], que é a festa das primícias da sega do trigo...”
Era exatamente essa festa que se celebrava em Jerusalém em Atos 2, quando o Espírito Santo desceu sobre os primeiros seguidores de Jesus e eles começaram a anunciar as grandezas de Deus nas línguas de todos os povos presentes à celebração.
Esta data bíblica encerrou um ciclo e iniciou outro, pois tornou-se evidente que Deus passou a revelar sua verdade por meio de um novo povo: judeus e gentios seguidores do Messias, e que o Espírito derramado era o arauto deste fato.
Pentecostes inicia-se no Antigo Testamento, era a celebração da colheita, portanto, uma festa agrária.(Êxodo 23, 14)
Esta lição, em continuidade a de número dois, nos mostra uma visão continuada do contexto daqueles dias da Igreja primitiva, os dias de Lucas, como seguidor e empreendedor literários dos Atos dos Apóstolos, convicto da sua empreitada canônica.
Há um conceito intrínseco em suas palavras, em seu texto canônico.
Este texto está dentro do contexto temporal, da ascensão de Cristo.
II- Derramar.
Despejar algo.
Ato de derramar - produzir alguma ação semelhante à que ocorre quando o líquido posto numa vasilha é derramado.
Fundere, “derramar, verter”.
A palavra transmite a idéia de espalhar um líquido.
Este fundere, originou futilis significava “derramamento, gotejamento”.
A literatura Veterotestamentária localiza este Derramar, aguardado por séculos.
Isaías 32:15. “Até que se “derrame sobre nós” o espírito lá do alto”.
Assim em Isaías nós podemos encontrar texto profético, que garantia ao povo de Israel o derramar e não mais, o apossar do Espírito na vida do crente.
Isaías 44:3. “Derramarei água sobre o sedento, derramarei o meu Espírito sobre a sua posteridade, e a minha benção sob os teus descendentes”
Atos 1:5. “O Espírito Santo veio sobre vós”.
O conteúdo lucano em Atos dos Apóstolos demonstra que há uma descida do alto sobre os que recebiam o batismo com Espírito Santo.
Atos 11:15-16. ...Quando, porém comecei a falar, caiu o Espírito Santo sobre Eles, como também sobre nós no princípio. Lembrei-me da palavra do senhor, como disse: João, na verdade batizou com água, mas vós sereis batizados com o Espírito Santo”.
II-a- Entenda o significado com exemplo:
Espírito Santo - “derramarei” e “desceu sobre eles” - Rev. Anísio Malta.
Atos 10.44. E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.
O texto de Lucas tem todo um conteúdo apropriado e marcado por um fato estudado nas lições anteriores:
b- A Ascensão e o derramamento.
Este texto está dentro do contexto da ascensão de Cristo.
Assim, o texto empreendido canonicamente por Lucas é marcado por eventos pós-ascensão, como o Derramar do Espírito Santo.
III - Derramar para Lucas é o pleno estabelecimento do reino de Deus.
Neste estabelecimento Lucas demonstra que o místico se pronuncia como visível, como manifestação dativa a cada um dos presentes, assim como, à partir daí,, a manifestação deste poder está na imposição das mãos, para outros receberem, no conceito do poder da Igreja, o mesmo que foi derramado no Cenáculo.
O texto diz: “Recebereis” este verbo no texto grego é “lêmpsesthe”, ele é um verbo defectivo, é um verbo que tem a forma passiva, todavia, o sentido é ativo; o modo é indicativo e o tempo é futuro.
O modo indicativo aponta para a certeza do recebimento.
Eles de fato são assegurados disso, e o futuro indica que não é uma mera conjectura, mas expressa que isso de fato ocorrerá. Pr. João Ricardo - Professor e coordenador do Departamento de Teologia exegética do Antigo e Novo Testamento no Seminário Presbiteriano Fundamentalista do Brasil em Recife – PE. Pastoreia a Igreja Presbiteriana do Brasil em São Raimundo Nonato – PI.
O derramar sob este ângulo representa um momento único para todos os cristãos, ou discípulos de Cristo.
Poder [vb.] receber Poder [subst]”. Osvarela
O poder só viria ao descer algo derramado pelo Espírito Santo,, como prometido por Jesus Cristo.
O derramar é um ato esperado por todo Israel.
Profetizado pelo Profeta Isaías como água sobre a terra seca, daí inferimos que derramar tem o conceito tipológico da unção,que agia nos profetas, sacerdotes, juízes e reis.Mas, eles não estavam preparados, por causa da reijeição pregada no discurso 'patibular' de Estevão.
Era algo que descia sobre a cabeça dos escolhidos do Senhor.
“...mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra.”
A tipologia se realiza de maneira antítipica, como ‘soi’, nestes casos, perfeita, com o Derramar do Espírito Santo sobre os discípulos.
IV- Tempo do Derramar.
O momento de derramar cumpre parte do Plano da Divindade.O Derramar do Espírito Santo, para nós descendência gentílica foi o ágape de Deus em ação através da Promessa cumprida, através da morte e ascensão de Jesus aos céus.
É tempo de Plenitude.
Vivamos este tempo, que nos alcançou a todos da Igreja de hoje, e aos que vivenciaram o derramar do Espírito Santo, pelos séculos da Igreja de Cristo!Aleluia!
Jesus Cristo cumprindo a redenção
Abre o leque da salvação para todos os povos.
Ef.2.12;14-16. Que naquele tempo estáveis sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos às alianças da promessa, [...] o qual de ambos os povos fez um; e, derrubando a parede de separação que estava no meio, Na sua carne desfez a inimizade, isto é, a lei dos mandamentos, que consistia em ordenanças, para criar em si mesmo dos dois um novohomem ... pela cruz reconciliar ambos com Deus em um corpo, matando com ela as inimizades.
1-Derramar até ser cheio.
No conceito canônico de Lucas, sempre ressalto isto, ser batizado com o Espírito Santo é ser cheio e falar em novas línguas.
O derramar de Lucas é o derramar imediato.
Não para de derramar, até que todos os vasos, como da viúva estivessem cheios.
E eles viveram do que receberam e nos doaram, séculos após séculos o Espírito Santo tem procurado entre nós lugar para agir até o Arrebatamento.
Portanto o Derramar é escatológico!
A continuidade do batismo com Espírito Santo.
Em Samaria- Atos 8.14;17.Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, tendo ouvido que os da Samária haviam recebido a palavra de Deus, enviaram-lhes Pedro e João;e eles receberam o Espírito Santo...
Gaza-
8.26. um anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Levanta-te, e vai em direção do sul pelo caminho que desce de Jerusalém a Gaza...
de Jerusalém até a Etiópia.
8.27. E levantou-se e foi; e eis que um etíope, eunuco, mordomo-mor de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus tesouros e tinha ido a Jerusalém para adorar...
Este é o caminho conduzido pelo Espírito Santo.
Para irmos devemos pedir direção, ou estaremos sendo direcionados Pelo Espírito Santo, se formos achados na posição de Felipe.
Leia em concordância com texto, neste subsídio, sobre batismo e ação do Espírito Santo.
Atos.8.36-39. E indo eles caminhando, chegaram a um lugar onde havia água, e disse o eunuco: Eis aqui água; que impede que eu seja batizado? [E disse Felipe: é lícito, se crês de todo o coração. E, respondendo ele, disse: Creio que Jesus Cristo é o Filho de Deus. - obs.:como realizar uma confissão de um novo converso - ] mandou parar o carro, e desceram ambos à água, tanto Filipe como o eunuco, e Filipe o batizou. Quando saíram da água [obs.:se alguém sai, da água, é porque entrou], o Espírito do Senhor arrebatou a Filipe, e não o viu mais o eunuco, que jubiloso seguia o seu caminho.
V- Foram cheios, na medida da Promessa.
4 E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.

Para que?
Cheios realizassem sinais e maravilhas com o poder do Revestimento, ou melhor revestidos de poder – dunamis.
δυναμις dunamis
Poder que impacta
Poder que destrói fortalezas.
Poder para dar-nos Competência para realização de coisas impossíveis.
Poder que nos torna aptos
Poder que produz uma nova dimensão de ação espiritual.
Poder para nos fazer:
Ser capaz
Ter poder quer pela virtude da habilidade e recursos próprios de alguém, ou de um estado de mente,
Ser capaz, através de circunstâncias favoráveis, concedidas aos que recebem o revestimento.
Antes não éramos capazes e não tínhamos condições, agora o Espírito Santo, cria condições de nos fazer capazes em qualquer oportunidade ou condição, mesmo as desfavoráveis, aos olhos humanos.
Somos capacitados, com ou sem permissão de lei ou costume.
Poder inerente-
Poder que reside numa coisa pela virtude de sua natureza, ou que uma pessoa ou coisa mostra e desenvolve
1b) poder para realizar milagres
1c) poder moral e excelência de alma
δυναμοω dunamoo
1) tornar forte, confirmar, fortalecer
δυνατεω dunateo
1) ser poderoso ou forte
2) mostrar-se forte
3) ser capaz, ter poder
δυνατος dunatos
1) capaz, forte, poderoso, potente
1a) poderoso em riqueza e influência
1b) forte na alma
1b1) suportar calamidades e sofrimentos com coragem e paciência
1b2) firme nas virtudes cristãs
2) ser capaz (de fazer algo)
2a) poderoso, que se sobresai em algo
2b) ter poder para algo
Assim, os apóstolos podiam realizar, com o Revestimento do Dia de Pentecostes as maravilhas prometidas pelo Senhor Jesus.
Os mesmos frágeis, e chamados indoutos, agora se sobressaem, após o Batismo com Espírito Santo.
Da Oportunidade.
O Derramamento do Espírito Santo no Dia de Pentecostes, teve várias vertentes e significados.
Primeiro destaque:
Data
A data obrigava a presença dass multidões.
Presença de gente de todas as partes do mundo.
Dt.24 ...Três vezes ao ano todos os homens aparecerão perante o Senhor Deus, o Deus de Israel;
Como descrito acima, havia a presença de milhares de judeus vindo de todas as regiões do mundo.
Judeus como Saulo, não nascidos no solo hebreu, mas nascidos do ventre hebreu.
Prosélitos – não judeus convertidos, ao judaísmo.
Todos eles conhecedores das Escrituras.
Era a época das Festas
5 E em Jerusalém estavam habitando judeus, homens religiosos, de todas as nações que estão debaixo do céu. Leia o Adendo final:O Estudo da festa na Bíblia. Jerusalém como local da festa
Habitavam – quer dizer estavam domiciliados temporariamente em Jerusalém; lembre que esta festa era realizada após a Páscoa. Era racional ficar em Jerusalém, pois tinham a obrigação da Nomia em estarem presentes nas três Festas.
V- Multidão presente em Jerusalém, nesta data:
Atos. 2.9-11.
Partos
Medos,
Elamitas 
Os que habitam na Mesopotâmia,
Judéia,
Capadócia,
Ponto
Asia,
Frígia
Panfília,
Egito
E partes da Líbia, junto a Cirene,
Forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos,
Cretenses
Árabes, todos nós temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.
Obrigação de todos os homens judeus, estarem nas três principais festas.
Mt.26.2-5. Bem sabeis que daqui a dois dias é a páscoa; e o Filho do homem será entregue para ser crucificado.Depois os príncipes dos sacerdotes, e os escribas, e os anciãos do povo reuniram-se na sala do sumo sacerdote, o qual se chamava Caifás. E consultaram-se mutuamente para prenderem Jesus com dolo e o matarem. Mas diziam: Não durante a festa, para que não haja alvoroço entre o povo.
Precisamos lembrar que este período iniciava-se na Festa da Páscoa, da qual Jesus havia participado e anunciado a sua morte.
Mt.26.17,18. E, no primeiro dia da festa dos pães ázimos, chegaram os discípulos junto de Jesus, dizendo: Onde queres que façamos os preparativos para comeres a páscoa?E ele disse: Ide à cidade, a um certo homem, e dizei-lhe: O Mestre diz: O meu tempo está próximo; em tua casa celebrarei a páscoa com os meus discípulos.
Eles ficariam ainda em Jerusalém por mais dias até as comemorações da Festa das Cabanas.
VI- A data marcaria um novo tipo de cristão.
Séculos depois seriam identificados como Pentecostais.
É, você e eu somos marcados pela data e festa hebraica.
A Forma do Derramar e a Forma de demonstrar.
4 E todos foram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem.
Segundo destaque:
O Ruído.
2.6 Ouvindo-se, pois, aquele ruído, ajuntou-se a multidão;
As Escrituras relatam:
O vigor da fala
O Dom concedido, ou melhor, foi derramado com a dação da Glossolalia.
2 E de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.
6 E, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
Derramar do Espírito foi marcado pelo ouvir, mesmo daqueles que não estavam no Cenáculo.
Havia multidões em Jerusalém.
Mt.26.5. Mas diziam: Não durante a festa, para que não haja alvoroço entre o povo.
Eles ouviram e acorreram ao local, procurando saber.
Deus sabe como atrair multidões.
As multidões reconhecem um som diferente, no reino de Deus, como sinal.
6 E, quando aquele som ocorreu, ajuntou-se uma multidão, e estava confusa
Estar confusa, não significa balbúrdia, mas significa desconhecer e querer saber o que estava ocorrendo, veja as perguntas seguintes dos ouvintes.
Constatamos:
1- O som foi ouvido fora do lugar, da reunião.
O som foi tão alto que muitos se acharam confusos.
O som foi um recuso de Deus, que os atraiu para que soubessem o que estava ocorrendo.
vs.6 ...estava confusa, porque cada um os ouvia falar na sua própria língua.
Confusão aqui é estar confuso sobre oque estava acontecendo, eles precisaram ser aclarados pela palavra de Pedro.
O atrativo era agora saber, como era possível aqueles indoutos judeus, reunidos no cenáculo após a morte de Jesus Cristo, conhecessem tantas línguas estranhas ao seu dia-a-dia sem ter estudado.
2- Será que o Cristo havia lhes ensinado outras línguas além do aramaico, ou hebraico a língua das Escrituras?
Sabia-se entre a multidão a história daquele grupo de seguidores de, ‘um tal’, Jesus, morto no Calvário, ainda neste período das festas.
Atos 4.13. Então eles, vendo a ousadia de Pedro e João, e informados de que eram homens sem letras e indoutos, maravilharam-se e reconheceram que eles haviam estado com Jesus.
O Revestimento do derramar do Espírito Santo começa a ser demonstrado, além das evidencias da Glossolália.
Abro um parênteses para relatar a condição dada pelo Derramar do Espírito Santo na vida dos Apóstolos.
Antes chamados de indouto, Pedro escreve em sua segunda Epístola Universal, a mesma palavra, sobre aqueles que outrora dominavam as Escrituras, fariseus, doutores da Lei, mestres, saduceus, colocando-os num nível abaixo de conhecimento obtido por ele próprio, Pedro, após o Derramar.
2Pe.3.16. Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição.
Agora o ex-indouto Pedro, escreve com autoridade, reconhecida pela Igreja e pelos da casa de Davi, e imputa ignorância aos que torcem as Escrituras, ao falar e qualificar os escritos paulinos [Epístolas de Paulo] no mesmo nível das Antigas Escrituras.
Lucas relata no livro estudado, Atos dos Apóstolos, esta evidencia, num momento singular, pois está marcado pela a evidencia do Revestimento dado pelo Espírito Santo.
Em uma ocasião posterior ao recebimento deste poder e pela ação do mesmo poder na vida dos apóstolos, eles são inquiridos sobre o que estão realizando, após o Pentecostes.
Terceiro  falavam em novas línguas.
VII - Glossolalia – é o dom de falar em línguas desconhecidas, e/ou línguas dadas pelo Espírito Santo, sem conhecimento da parte de qualquer homem nesta terra, pois só falamos pelo Espírito Santo, com Deus ao qual glorificamos, e com nosso próprio espírito.
Glossolalia é composta de duas palavras gregas — glossa, o órgão físico, palavra, ou idioma, elaleo, falar.
Este é um assunto, assaz discutido, entre os vários segmentos cristãos.
Falar em novas línguas é falar em línguas conhecidas ou em línguas celestiais, ambas dadas por Deus.
A glossolalia é entendida pelas Assembléias de Deus como uma expressão extática divina através da boca do crente, confirmando o batismo com Espírito Santo.
Mas, algumas Igrejas e Denominações não entendem assim, e usam a grafia glossa do grego para transliterá-la, em idiomas.
Está na lista das palavras enunciadas, por Jesus, sobre os dias que eles viviam o Derramar e continua agindo até hoje, aqui nos confins da Terra.
Marcos16:17,18. “E estes sinais acompanharão [futuro ativo indicativo deparakoloutheo] aos que crerem: em meu nome, expulsarão demônios; falarão novas línguas [idiomas]; pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e imporão as mãos sobre os enfermos e os curarão”.
Inclusão de idioma pelo estudo de W. E. Best em “Falando em Línguas” parte 1.
Na mesma linha de pensamento Best diz que os sinais foram para aqueles dias.
Muitos têm entrado por esta linha de raciocínio, a qual somos contrários, segundo o nosso Credo e as Evidências vividas pela Igreja.
Os sinais foram prometidos aos discípulos para confirmar a mensagem:
Marcos 16:20. E eles [os discípulos], tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles [os discípulos] o Senhor e confirmando a palavra com os sinais [atestando milagres] que se seguiram. Amém!”
Os crentes hoje não podem reivindicar a promessa desses sinais extraordinários.
Porém, a Igreja Evangélica Assembléia de Deus, a Centenária [1911-2011] Igreja deDaniel Berg e Gunnar Vingren, continua recebendo o mesmo Dom e Sinais, como Paulo ensina em 1º Corintíos 12 e 14.
“O fato de que no texto original em Grego, o qual é a base para o texto traduzido que temos hoje nas nossas Bíblias, traz o termo γλωσσαι (glossai) e suas variantes como a palavra usada para sustentar que este fenômeno ocorrido por ocasião do dia de pentecostes”. Marcelo Gomes.
A- Usando texto dos próprios que defendem outra posição e interpondo o texto do Apóstolo Paulo.
1 Co.14.2. Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala mistérios.
Como explicar o texto de Paulo no mesmo capítulo no versículo 4. “O que fala em língua desconhecida edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja.
Jesus Cristo é o mesmo, ontem e hoje e eternamente, e continua dando Dons aos homens.
Sobre isto já expressamos nossa opinião em outros textos e Estudos sobre o assunto.
Mas, estudando textos dos defensores da possibilidade da glossa como apenas e tão somente, o falar, línguas naturais vemos que alguns artigos, sobre o assunto demonstram apenas uma certeza, as línguas estranhas são um Dom do Espírito Santo.
Joel. 2.29. E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.
Derramar do Espírito Santo nas Escrituras.
A primeira inspiração de Pedro foi a lembrança do Profeta Joel.
Atos 2.16 Mas isto é o que foi dito pelo profeta Joel:
Atos 2.17-18. E acontecerá nos últimos dias, diz o Senhor, que derramarei do meu Espírito sobre toda a carne; e os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, os vossos mancebos terão visões, os vossos anciãos terão sonhos;18 e sobre os meus servos e sobre as minhas servas derramarei do meu Espírito naqueles dias, e eles profetizarão.
Pedro coloca base e fundamento em Jesus Cristo, como doador de uma Promessa cumprida, à instantes, naquele Dia de Pentecostes.
A marca foi tal, que até hoje o Pentecostes da Igreja virou sinônimo de crentes cheios do Espírito Santo - os pentecostais - que se confundiu com a cultura hebraica daqueles dias, deixando-a em segundo plano, entre todos os gentios crentes ou não.
Pedro é usado pelo Espírito Santo, e confirmando suas palavras o povo sentiu algo inédito:Atos2.37. E, ouvindo eles isto, compungiram-se em seu coração, e perguntaram a Pedro e aos demais apóstolos: Que faremos, irmãos?
Este Derramar em Jerusalém em Pentecostes, tem se espalhado desde Jerusalém, até aos nossos dias.
A Igreja continua sendo cheia, como Lucas escreveu do Espírito Santo.
O sentido do derramamento do Espírito Santo pode ser comparado com o batismo, no sentido do elemento em que o crente é submerso.
É interessante entender e verificar que Lucas aponta para esta ligação ou elo, quase que necessário para a Igreja daqueles dias:
Batismo em água e Batismo com o Espírito Santo.
Quando Lucas narra o avanço dos discípulos, a começar pela incursão de Felipe pela Samaria, os Apóstolos confirmam o seu arrependimento com batismo em águas e com Espírito Santo.
A narrativa de Lucas liga imediatamente, os dois batismos.
É tempo de nós convocarmos a Igreja a reeducarmo-nos sobre o que vivemos nestes 100 anos de Assembléias de Deus no Brasil.
Atos 8.14-17. Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém, tendo ouvido que os da Samária haviam recebido a palavra de Deus, enviaram-lhes Pedro e João; os quais, tendo descido, oraram por eles, para que recebessem o Espírito Santo. Porque sobre nenhum deles havia ele descido ainda; mas somente tinham sido batizados em nome do Senhor Jesus. Então lhes impuseram as mãos, e eles receberam o Espírito Santo.
Atos 6.4. Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra.
Precisamos nós os Ministros, como se denominavam os Apóstolos precisamos exercitar este Dom, que está impresso em nosso Ministério pessoal, pela imposição dos santos pastores, que nos consagraram ao Ministério da Palavra.
Os crentes ao aceitarem a Jesus eram imediatamente ensinados a buscarem o Batismo com o Espírito Santo, muitas vezes ainda sem receberem o batismo em águas, como diz Lucas.
Isaías 32:15. “Até que se “derrame sobre nós” o espírito lá do alto”.
Assim, temos que:
Somos batizados num mesmo Espírito
Somos batizados e imersos no Espírito Santo
Esta relação estreitada entre Cristo e Sua Igreja é aumentada com o charisma do Espírito Santo Prometido e agindo na unidade da Igreja - "tinham tudo em comum" se desenvolve no seio da Igreja, após o Derramar do Espírito Santo [até Paulo atesta isto em suas Epístolas aos de Corinto] - Os dons estão a serviço dos irmãos do Caminho.
O Senhor é o Único e por eles dá a cada um, pelo Espírito Santo - Apóstolos e Diáconos, cheios - para cuidar da Igreja.
Conclusão:
Foi o Derramar do Espírito Santo o Revestimento de Poder, que permitiu a Igreja:
Alcançar rápido crescimento
Conquistar as plagas para as quais Jesus os mandou avançar, com rapidez
Rapidez e intrepidez são palavras irmãs no texto de Lucas e na vida da Igreja.
O "caso" Pedro e o Sinédrio :
Cheio somos intrépidos.
Cheios das riquezas espirituais. Ef.4.8. Por isso foi dito: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens.
Cristo elevado à direita de Deus, como pregam Pedro e João ao Sinédrio, espalha do céu as riquezas espirituais sobre a sua Igreja e lhes enviou o Espírito Santo.
Este é o Charis dunamis.
Cheios somos corajosos, pois o Espírito Santo nos capacita.Atos 4.29. Agora pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a intrepidez a tua palavra,
Atos.4.8. Então Pedro, cheio do Espírito Santo, lhes disse: Autoridades do povo e vós, anciãos,13 Então eles, vendo a intrepidez de Pedro e João, e tendo percebido que eram homens iletrados e indoutos, se admiravam; e reconheciam que haviam estado com Jesus.
Sejamos rápidos em proclamar, com poder do Espírito Santo, que nos dá intrepidez, como deu a Pedro e João e Felipe para realizar os sinais, milagres e maravilhas prometidas por Jesus, ao eles serem batizados com Espírito Santo e com fogo.
A Intrepidez dos Apóstolos e a nossa só se dá quando estamos cheios do Espírito Santo:
Atos.4.31. E, tendo eles orado, tremeu o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com intrepidez a palavra de Deus.
Fonte:
A Natureza da Glossolalia em Corinto: Opções possíveis.
Van Sheridan Poythress - Westminster Theological Seminary
Trabalho de Atos dos Apóstolos
A glossolalia à luz das Escrituras
Marcelo Gomes e Professor: Luciano Gomes
Bíblia da Mulher
Bíblia Plenitude
Bíblia Chamada - on line
Bíblia digital - cortesia Tio Sam
Marcelo Gomes.
Prof. Deonísio da Silva.
Cristo na Teologia de Paulo -LCefaux
Gerhard Hasel Teologia do At e NT.
Metodista - Faculdade de Teologia
A festa de Pentecostes no Antigo Testamento
Adendo:
O Estudo da festa na Bíblia.
Jerusalém como local da festa
Por que Jerusalém?
Jerusalém é a sede do governo, a capital política e espiritual;
Jerusalém é uma cidade que possui uma carga fortíssima de tradição (Sl 48);
Jerusalém encarna-se todas as contradições e conflitos;
Jerusalém é o centro de todas as tensões da vida judaica:
Em Jerusalém, sente-se amor dentro da condição de ódio;
Em Jerusalém, nasce a esperança em meio ao desespero;
Em Jerusalém, o povo acredita que se dará a plenitude da vida;
No Novo Testamento, o sentido de Jerusalém atinge o sentido universal.
Assim, A escolha da cidade de Jerusalém, para celebrar a Festa das Colheitas, não é arbitrária.

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical