sábado, maio 14

LIÇÃO 07-CPAD-15/05/11- OS DONS DE PODER.

LIÇÃO 07 - CPAD – 15/05/2011.                                                                      Autor.:Osvarela
Texto Áureo:
E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Felipe dizia, porque ouviam e via sinais que ele fazia. At.8.6
Leitura Bíblia em Classe:
Atos 8.5-8
1 Co. 12.4-10.
Verbetes:
Charisma – indica os Dons do Espírito , as suas graças, gratuitamente conferidas, para a Obra do Ministério - Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo.E há diversidade de ministérios, mas o Senhor é o mesmo. E há diversidade de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos. Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um, para o que for útil. Porque a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência; E a outro, pelo mesmo Espírito, a fé; e a outro, pelo mesmo Espírito, os dons de curar; 
Nisseth Dom, coisa elevada. 2 Sm. 19.42.

MassethDom, elevação – Et.2.18.Jr. 40.5
Minchah - Oferta, presente. 2 Sm.8.2;2 Sm.8.6.
Dídomi – Dar,
Anáthama- refere-se a algo devotado. Gr. Lc.21.5.
Doma, como Dorea - presente, que indica algum presente que pode ser sagrado ou profano. gr. Mt.7.11; Lc.11.13; Ef.4.8. Por isso foi dito: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens.; Fp. 4.17. Não que procure dádivas, mas procuro o fruto que cresça para a vossa conta.
Dorema – palavra de uso geral para dom.
Operação de Milagres – Dinamei – gr. – significa poderes.
Discernir – “diakrisis” = julgando através de”, “ato de discriminar, de distinguir”.
2 Co.12.12. Os sinais do meu apostolado foram, de fato, operados entre vós com toda a paciência, por Sinais, Prodígios E Milagres.
Dósis – Dons, indicando os múltiplos dons de Deus, dados a todos, uma palavra grega, usada por duas vezes. Tg.1.17. Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.
EXÓRDIO.
Primeiro, os Dons de Poder são os dons, que Jesus prometeu aos seus apóstolos e discípulos, com a finalidade de realizarem sinais, prodígios e maravilhas, para criar temor, despertar atenção para a Obra de Salvação e demonstrar que o seu Eterno Poder
[1 Tm.6.16. aquele que possui, ele só, a imortalidade, e habita em luz inacessível; a quem nenhum dos homens tem visto nem pode ver; ao qual seja honra e poder sempiterno. Amém.] estava presente na vida da Igreja, através dos Apóstolos [At.4.7. E, pondo-os no meio deles, perguntaram: Com que poder ou em nome de quem fizestes vós isto?], discípulos e de todos que N’Ele crêem, creram e ainda hão de crer.
At.6. 8. Ora, Estêvão, cheio de graça e poder, fazia prodígios e grandes sinais entre o povo.
É para demonstração inequívoca de Seu próprio Poder, através da doação destes Dons pelo Espírito Santo, enviado da parte do Pai. At.10.38. concernente a Jesus de Nazaré, como Deus o ungiu com o Espírito Santo e com poder; o qual andou por toda parte, fazendo o bem e curando a todos os oprimidos do Diabo, porque Deus era com ele.
Para sermos testemunhas. Atos 1.8. Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra.
Dons de poder são necessários para ação contra:
Espíritos imundos.
Sobre o espírito do mundo, e do inimigo – Lc.10.19. Eis que vos dei autoridade para pisar serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo; e nada vos fará dano algum.
Para cura – Lc.5.17. ...e o poder do Senhor estava com ele para curar. O exemplo do próprio Cristo, visitado pelo Espírito Santo e confirmado como Filho em seu batismo.Nós da mesma maneira temos sido confirmado como filhos e batizados no Nome da Trindade, somos filhos com poder doado pelo Espírito Santo, após sermos selados com Ele no Batismo com Espírito Santo.
2 Pe. 1.3. visto como o seu divino poder nos tem dado tudo o que diz respeito à vida e à piedade, pelo pleno conhecimento daquele que nos chamou por sua própria glória e virtude;
Para repreender espírito de enfermidades
Para demonstração da Maravilhas de Deus, entre seu Povo.
Mc.6. 7. E chamou a si os doze, e começou a enviá-los a dois e dois, e dava-lhes poder sobre os espíritos imundos;
Para a Pregação. 1 Co.2.4. A minha linguagem e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria, mas em demonstração do Espírito de poder;
1Ts.15 ...porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo e em plena convicção,
1 Co.4. 20. Porque o reino de Deus não consiste em palavras, mas em poder.
É necessário darmos uma revisitada na questão dos Dons, visando a informação, da manifestação e uso destes dons do Espírito Santo.Rm.15.19. ...pelo poder de sinais e prodígios, no poder do Espírito Santo;
É claro que já informamos em nossas páginas anteriores, várias vezes sobre o assunto, mas como a EBD é uma escola Bíblica dinâmica, pareceu-me bem, a luz do ensino cristão, suscitar esta questão e apresentá-la aos que estudam a presente revista do 2º trimestre/2011.
DÁDIVA:
Tg.1.17. Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação.
Dons são dádivas de Deus dadas pelo Espírito Santo a Igreja, com finalidades e utilidade, de edificação, crescimento, disciplina, Doutrina do Corpo de Cristo.
Estes Dons só podem estar na vida do crente, pela presença do Espírito Santo, para aperfeiçoamento da Igreja.
Sl.68. 35. Ó Deus, tu és tremendo desde o teu santuário; o Deus de Israel, ele dá força e poder ao seu povo. Bendito seja Deus!
São como a palavra expressa, Graças do Senhor para fortalecimento e revestimento dos santos no processo de aperfeiçoamento e santificação.
Para proclamação, vivência diária entre o mundo e fortalecimento das realizações da Igreja como Agencia executora do Plano de Redenção, pela mesma Igreja, ao salvar os que se perdem, nesta vida e que precisam viver “o crer vem pelo ouvir e ouvia A Palavra de Deus”.
Forma de Manifestação dos Dons:
Os Dons se manifestam e se classificam em grupos:
Não podemos considerar esta lista como definitiva, ou exaustiva, mas como uma lista apenas definida aqui, mas que é apenas representativa.
A Classificação Geral dos Dons.
Em tese se divide os Dons, em Dons Miraculosos e Não Miraculosos. Muito embora, possa ocorrer a classificação de alguns, como miraculosos ou não.
Exemplo: Cura.
Dons de Revelação
• Palavra da sabedoria
• Palavra do conhecimento (ciência)
• Discernimento dos espíritos
Dons de Poder.
Assunto de nossa Lição.
Estes Dons dão capacidade de realizar atos de cura e de restaurar a saúde sem o emprego de meios naturais.
São Dons que causam expectação, espanto positivo, nos que os realizam e nos que vêem acontecer, no meio da Igreja.
• Dom da fé;
• Dons de curar;
• Dons de operação de milagres.
Dons de Elocução. Estes Dons promovem a capacidade de entender e comunicar uma mensagem imediata de Deus ao seu povo, no caso à Igreja.
• Profecia
Línguas – Capacidade de falar em linguagem espiritual desconhecida [glossolalia].
• Variedade de línguas
• Interpretação de línguas. Capacidade de entender e explicar as palavras de alguém que fala outras línguas espirituais, e até mesmo naturais, pelo poder do Dom do Espírito Santo.
Dons de Serviço.
Serviço – capacidade de identificar as necessidades de outros e ajuda-los a enfrentá-los.
Ensino – capacidade de entender as implicações da revelação de Deus para a vida diária, e de guiar outros para que entendam e vivam a verdade de Deus.
Esta classificação supra é a meu ver, necessária para o aluno entender o contexto geral do Estudo deste Trimestre.
Pois, como as Lições são referenciadas sobre os títulos, e não sobre um Livro específico, destarte a necessária utilização das epístolas paulinas, sobre os Dons – Efésios, 1º e 2º Coríntios.
Com este dado o aluno poderá ater-se a cada caso com maior visualização geral deste quadro das escrituras, neste assunto tão importante e de conhecimento necessário, para o fortalecimento da Igreja.
Os Dons de Poder.
1 Co.12.28-30. E a uns pôs Deus na igreja, primeiramente apóstolos, em segundo lugar profetas, em terceiro mestres, depois operadores de milagres, depois dons de curar, socorros, governos, variedades de línguas. Porventura são todos apóstolos? São todos profetas? São todos mestres? São todos operadores de milagres? Todos têm dons de curar? Falam todos em línguas? Interpretam todos?
São Dons que trazem capacitação para realização de atos e realização de acontecimentos, a favor da Igreja e para convencimento dos incrédulos [aqui como os que não crêem independente de estar ou não na Igreja].
O poder concedido à Igreja já autoriza a mesma a prevalecer sobre todas as coisas.
O revestimento com o Espírito Santo já é uma capacitação em poder.
Receber o Dom do Espírito Santo é o início da dação dos demais Dons de Operação. At.2.38. ... e recebereis o dom do Espírito Santo.
Mas, os Dons são concedidos, primeiro para alguns que os utilizarão a favor da Obra de Deus.
Segundo pela necessidade da ação destes Dons, pela Igreja a favor dos santos.
Terceiro para demonstração do Poder de Deus na Igreja e como Poder real no Mundo.
Contudo, é importante ensinar-nos com maior acuidade e detalhamento, por isto o faço, quanto a verdadeira manifestação dos Dons de poder.
Contemporaneidade e Inverdades.
O uso e a aceitação da atuação dos Dons de Poder em nosso meio é uma realidade, por mim compartilhada e vivida, no seio das assembléias de deus.
Li e apresento uma declaração de um dos mais renomados homens da teologia atual: “...a Igreja tem à sua disposição o dom de discernimento de espíritos. Por este, é dada a capacitação de distinguir entre as ações do Espírito Santo e dos espíritos malignos e/ou humanos”.
A palavra grega “diakrises” propõe exatamente o julgamento entre duas coisas.
Para que tenhamos certeza da atuação, e manifestação e uso dos Dons de Poder, vai aqui uma voz de cautela a todos os alunos que estudarão esta Lição.
1 Co.4.7. Temos, porém, este tesouro em vasos de barro, para que a excelência do poder seja de Deus, e não da nossa parte.
Acautelai-vos, pois, estes Dons são Dons que utilizados, com humildade ou de maneira dissoluta, alçam aos que o utilizam, a uma posição, muitas vezes, com um ar de maioridade espiritual e diferenciação entre os da Igreja de hoje, como que se estes, até muitas vezes, alçados a esta posição pela falta de descortínio e certa ‘idolatria da membresia, fossem super-homens, ou ‘super-crentes’, fato notório, que não o são.
A Honra e o Poder pertencem a Deus!
É por isto que precisamos verificar se os espíritos são de Deus!
É por isto que apresentamos como age o Espírito Santo, para que não sejamos como o mágico Simão, vendo o Espírito Santo agir, na vida de Pedro e dos demais apóstolos, lhes ofereceu dinheiro pelo Dons, crendo que havia a possibilidade de se fazer uso dos mesmos,para seu próprio interesse.[leia o texto, e chegará a esta conclusão.Atos.8]
Este Dom tem a sua característica diferente da fé para salvação, é preciso entender este fato na vida espiritual, para que não aconteça confusão entre esta fé, e aquela inicial. Há ainda a fé chamada de natural.
Capacidade de acreditar no Poder que Deus tem para atender necessidades especiais.
Fé sobrenatural comunicada pelo Espírito Santo, capacitando o crente a crer em Deus, para a realização de milagres.
Conheça também as Dimensões da fé.
Porque falar em fé, pois os Dons de Poder operam em nossa vida e na vida daqueles que serão beneficiados pela ação do Poder sobrenatural.
Existem 3 tipos de Fé:
1. Fé natural;
2. Fé salvadora;
3. Fé como um dom do Espírito.
As Dimensões da Fé.
• Sem fé – Hb. 11.6
• Fé crescente – 2 Ts. 1.3
• Fé pequena – Mt. 14.28-31
• Fé Grande – Mt. 15.21-28
Exemplos específicos:
• O centurião de Cafarnaum – Mt. 8.5-13
• Um leproso – Lc. 17.11-19
• Dois cegos – Mt. 9.27-29
• O pai do jovem lunático – Lc. 9.36-50
São possíveis de serem classificados e relacionados aos ministérios práticos da Igreja, que não se ocupam do ensino.
Os Dons de Poder são: a capacitação para realização pela Igreja, através dos que têm recebido estes Dons, realizarem atos de cura, restaurar saúde sem o emprego ou ajuda de meios naturais ou mesmo da medicina, [embora, a Igreja não pregue contra a atuação da medicina, que é um mandato de Deus, para sabedoria e conhecimento através do estudo].
Dons de Curar
Mt.10.1. E, chamando a si os seus doze discípulos, deu-lhes autoridade sobre os espíritos imundos, para expulsarem, e para curarem toda sorte de doenças e enfermidades.
Os discípulos de Jesus exerceram estes Dons, no início da Igreja e não cessou até hoje.
Os manuscritos da Igreja nos ensinam que estes Dons continuaram, mesmo após o desaparecimento dos Apóstolos, por séculos seguintes, aos apostólicos e a era patrística.
Hoje devemos tomar cuidado, com esta operação pelo uso enganoso, de alguns, como vimos recente reportagem, sobre curas, em que uma Igreja, que se utiliza de uma chamada ‘missionariazinha’ [esta sem dolo, até por ser uma criança, e eu não posso deixar de entender que ela tenha este dom], como curadora e a reportagem, que foi neutra, até onde possível.
Restauração da saúde de alguém, por meios sobrenaturais divinos. – cf. Mt. 4.23,24; João. 6.2; Lc. 4.40,41, At. 4.30; 5.15,16; 9.32-34.
Dom de Operação de Maravilhas
Poder divino sobrenatural para alterar o curso da natureza. Consiste de dois plurais: dunamis (façanhas de grande poder sobrenatural) e energema (resultados eficazes). Esse dom pode estar relacionado à proteção, provisão, expulsão de demônios, alteração de circunstancias ou juízo.
Exemplos específicos:
• No ministério de Paulo – At. 13.4-12; 19.11
• No ministério de Pedro – At. 9.36-43
• No ministério de Elias – I Rs. 17.8-16-24; II Rs. 1.9-15
• No ministério de Eliseu – II Rs. 4.38-41,42-44; 6.1-7
• No ministério de Moisés – Ex.15.23-25; Nm. 16.1-21-33
• No ministério de Jesus – João. 6.5-14; Lc. 8.22-25
• Vide outros exemplos: Js. 10.12-15; Is. 38.1-8; Ex. 13.17-22
Conclusão:
Disse alguém:
“Uma Igreja que não tem os dons espirituais é como um corpo sem alma, um rio sem água, um céu sem estrela, uma primavera sem flor, uma noite sem alvorada”.
1 Co.13. 8. O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá;
Os Dons de Poder são para exercício de crescimento da Igreja, e manifestações do Poder Real, O Poder de Deus.
É tempo de manifestação dos Dons de Poder do Espírito Santo entre os homens.
Precisamos nos alegrar pelos Dons de Poder, mas precisamos estar atentos a manifestações espirituais na Igreja, devido a ao pretenso ‘uso’ destes Dons, que magnetizam multidões, através de agentes em certas reuniões, onde muitos se sentem tão ‘tocados’ que até querem tocar, receber os fluidos corporal do que manifesta operações de Poder, que se esquecem,que nós homens, somos apenas agentes, mas que O Poder é de Deus, na pessoa do Espírito Santo.
1Co.2.12-14. Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, mas sim o Espírito que provém de Deus, a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por Deus; as quais também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Espírito Santo, comparando coisas espirituais com espirituais. Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
Profecias, visões, sonhos, línguas (estranhas), etc., manifestações comuns em muitos cultos, raramente são vistas, como costumo vê-las, com uma desconfiança espiritual.
1.Co.12. 3. Portanto vos quero fazer compreender que ninguém, falando pelo Espírito de Deus, diz: Jesus é anátema! E ninguém pode dizer: Jesus é o Senhor! Senão pelo Espírito Santo.
Ou seja, as coisas do Poder de Deus, não podem gerar desconfiança nos crentes, ou em qualquer que seja.
Quando Paulo escreve aos Coríntios ele demonstra que, isso não é uma coisa nova.
Naquele primeiro século da Igreja, em Corínto, a ingenuidade espiritual, diferente dos nossos dias, em que não se usa mais de ingenuidade, mas de engano [não generalizando], quanto o trato com os dons já despontava.
Precisamos entender:
1 Co.1.7-11. ...de maneira que nenhum dom vos falta, enquanto aguardais a manifestação de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual também vos confirmará até o fim, para serdes irrepreensíveis no dia de nosso Senhor Jesus Cristo. [...] Rogo-vos, irmãos, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo, que sejais concordes no falar, e que não haja dissensões entre vós; antes sejais unidos no mesmo pensamento e no mesmo parecer. Pois a respeito de vós, irmãos meus, fui informado pelos da família de Cloé que há contendas entre vós.
Paulo em sua primeira epístola à Igreja desta cidade questiona esse tipo comportamento.
João, em sua primeira epístola, orienta que não se deve dar crédito a todo espírito (4:1-2).  
No conjunto de dons de 1ª Coríntios 12:8-10 a Igreja tem à sua disposição o dom de discernimento de espíritos.
Que o Espírito Santo nos de um descortínio maior dos Dons de Poder, para crescimento espiritual da Igreja e não possamos ser enganados, mas sermos adultos na fé e no Discernimento e na Revelação.
Que os Dons de Poder possam ser usados com sabedoria e a favor do crescimento, edificação e bem estar espiritual e físico na Igreja do Deus Vivo.
Fonte:
Pr Zwinglio Rodrigues
SETAD - SP. Pneumatologia

José Carlos Alexandre - Assembléia de Deus em Parque Amorim - Rio de Janeiro
Apontamentos do autor
Bíblia Plenitde
Bíblia Dake
Bíblia digital – cortesia Tio Sam
Outras fontes

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical