sexta-feira, maio 27

A PUREZA DO MOVIMENTO PENTECOSTAL.-Lição 09-CPAD- 05-2011

Atos 1. 8. Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra. 
A PUREZA DO MOVIMENTO PENTECOSTAL.

Lição 09-CPAD                                                                                                  Autor:Osvarela
2011 – Ano do Centenário das Assembléias de Deus de Todo O Brasil.
TEXTO ÁUREO.
Muitas igrejas têm orado para um Pentecoste, e o Pentecoste veio. A pergunta agora é, será que o elas aceitarão? Deus respondeu de uma forma que elas não procuraram. Ele veio de uma forma humilde, como no passado, nascido em uma manjedoura. The Apostolic Faith, setembro de 1906.
Agora só uma palavra relativa ao irmão Seymour, que é o líder do movimento debaixo de Deus. Ele é o homem mais manso que eu já encontrei. Ele caminha e conversa com Deus. O poder dele está na sua fraqueza. Ele parece manter uma dependência desamparada em Deus e é tão simples como uma pequena criança, e ao mesmo tempo ele está tão cheio de Deus que você sente o amor e o poder toda vez que você chegar perto dele. - W H Durham, The Apostolic Faith, fevereiro / marco de 1907
Num folheto escrito em novembro de 1905, Frank Bartleman Barteman escreveu:
“A correnteza do avivamento está passando pela nossa porta... O espírito de avivamento está chegando, dirigido pelo sopro de Deus, o Espírito Santo. As nuvens estão se juntando rapidamente, carregadas com uma poderosa chuva, cuja precipitação demorará apenas um pouco mais.
Heróis se levantarão da poeira da obscuridade e das circunstâncias desprezadas, cujos nomes serão escritos nas páginas eternas da fama Celestial. O Espírito está pairando novamente sobre a nossa terra, como no amanhecer da criação, e o decreto de Deus saía: "Haja luz"...
Mais uma vez o vento do avivamento está soprando ao redor do mundo. Quem está disposto a pagar o preço e
responder ao chamado para que, em nosso tempo, nós possamos viver dias de visitação Divina”.

VERBETES E DEFINIÇÕES:

Ressurreto

Adj. (lat. resurrectu) V. ressurrecto.

A palavra Ressureto significa:
Aquele que ressurgiu em perfeição.
Reto sem defeitos.
O sinônimo é "Reapareceu reto".

Na Septuaginta, tradução do Velho Testamento do hebraico para o grego, os tradutores com grande freqüência traduziram a palavra hebraica "tirosh" que significa suco de uvas fresco como oinos (vinho) sem qualquer adjetivação, mesmo havendo uma palavra que alguns poderiam afirmar ser "uma melhor tradução" para o suco de uvas fresco, no caso gleukos (mosto).
EXÓRDIO:
Pentecoste – palavra grega – cinqüenta. Etm. ‘Pentekosto’.
Nascido no Dia de Pentecostes, um dia especial para a comunidade judaica, o Dia marcado por Cristo Ressureto para que a Sua Promessa pósressurreição se cumprisse, diante de olhos de cidadãos de todas as partes do Mundo.
Cinqüenta dias após a páscoa onde Cristo anuncia a Nova Aliança.
I- DISCURSO:
O Movimento Pentecostal veio para Revestir uma Multidão segundo Joel por toda a existência da Igreja na Terra, até a vinda do Esposo – Jesus Cristo Glorificado. Aleluia!
ATOS 2.1-5;8-11.
Ao cumprir-se o Dia de Pentecostes, estavam todos reunidos no mesmo lugar. De repente veio do céu um ruído, como que de um vento impetuoso, e encheu toda a casa onde estavam sentados. E lhes apareceram umas línguas como que de fogo, que se distribuíam, e sobre cada um deles pousou uma. E todos ficaram cheios do Espírito Santo, e começaram a falar noutras línguas, conforme o Espírito lhes concedia que falassem. Habitavam então em Jerusalém judeus, homens piedosos, de todas as nações que há debaixo do céu.
I- A AÇÃO APLICADA:
Atos 2.7-13.E todos pasmavam e se maravilhavam, dizendo uns aos outros: Pois quê! não são galileus todos esses homens que estão falando?Como, pois, os ouvimos, cada um, na nossa própria língua em que somos nascidos?Partos e medos, elamitas e os que habitam na Mesopotâmia, Judéia, Capadócia, Ponto e Asia,            E Frígia e Panfília, Egito e partes da Líbia, junto a Cirene, e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos,Cretenses e árabes, todos nós temos ouvido em nossas próprias línguas falar das grandezas de Deus.E todos se maravilhavam e estavam suspensos, dizendo uns para os outros: Que quer isto dizer?E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto.
A palavra habitar significa, aqui estavam assentados, se encontravam hospedados em Jerusalém.
II- EXEGESE:
8 Como é, pois, que os ouvimos falar cada um na própria língua em que nascemos? Nós,
-partos,
-medos,
-e elamitas; Segundo relatos bíblicos (Gênesis 10. 22. Os filhos de Sem foram: Elão, Assur, Arfaxade, Lude e Arão.), Elam seria filho de Sem, neto de Noé. Portanto, seu descendentes seriam contados entre as nações semitas, uma civilização da Antiguidade localizada no território,, que corresponde ao atual sudoeste do Irã, estendendo-se desde as terras baixas do Khuzestão à província de Ilam, bem como uma pequena parte do sul do Iraque [histórico arqueológico]. Situado a leste da Mesopotâmia.
Quando estudamos a questão dos semitas e línguas semíticas verificamos, que esta região mesopotâmica foi nascedouro das Nações semíticas. O final da Terceira Dinastia de Ur deveu-se por um ataque dos Elamitas em 2004 a.c., e provavelmente ajudado por desavenças internas.
Com a ajuda de semi-nômades do Oeste, os Elamitas capturam a capital Ur e exterminam com seu último governante. A tragédia está relatada na célebre composição Lamento pela cidade de Ur. Por volta do terceiro milênio anterior à era cristã, floresceu no sul da região mesopotâmica, no sudoeste do que mais tarde seria o Irã, a civilização elamita.
-e os que habitamos a Mesopotâmia, - berço do Patriarca Abraão – na região de Ur.
-a Judéia
-e a Capadócia, - A Capadócia foi uma província romana, uma grande região interior na parte oriental da Ásia Menor. A região tem um papel muito especial na tradição cristã. Situada na Região da Anatólia, fazia parte do Império Romano. Durante os primeiros anos do cristianismo, a Capadócia foi um terreno fértil para a expansão da nova religião, em parte pela sua proximidade das Sete igrejas da Ásia, mencionadas no livro do Apocalipse do Novo Testamento, e de Antioquia (atual Antakya), onde São Pedro fundou a primeira comunidade cristã. os judeus da Capadócia estavam presentes em Jerusalém, na Festividade dos Pentecostes de 33 d.C.. (Atos 2:9). A comunidade cristã da Capadócia estava entre aqueles a quem o apóstolo Pedro se dirigiu na sua 1.ª Epístola. (I Pedro 1:1)
São Paulo efetuou três viagens à Capadócia entre 44 e 58. Muitos dos primeiros cristãos habitavam a região, tendo as cidades subterrâneas sido usadas como refúgio pelos primeiros cristãos durante as perseguições de que foram alvo durante os Séculos II, III e IV.
-o Ponto -
-e a Ásia,
-a Frígia - A Frígia (em grego, Φρυγία) foi um reino da antiguidade situado na parte central oeste da Anatólia (atual Turquia). Após a anexação do reino de Pérgamo, no século II a.C., a Frígia caiu sob o poder dos romanos e foi dividida por Diocleciano em duas províncias: Frígia Primeira e Frígia Segunda.
-e a Panfília, - Na verdade se trata de uma província e não de uma cidade. É um nome grego e significa “de toda raça;ou raça misturada”; (Léxico Grego-Inglês de Liddell e Scott, revisado por H. Hones, Oxford, 1968, pág. 1295).
-o Egito
-e as partes da Líbia próximas a Cirene, - Cirene ou Cirena (em grego: Κυρήνη, transl.  Kyrénē) foi uma antiga colônia grega na atual Líbia, a mais antiga e mais importante das cinco cidades gregas da região. A cidade deu o nome à região oriental da Líbia, Cirenaica. Também Cirene é citada no livro de Atos dos Apóstolos, no capitulo 6 e versículo 9 referindo-se aos judeus de Cirene que foram juntos com os judeus de Alexandria e das províncias da Cilícia e da Ásia, para discutir com Estevão. Pertenciam estes a chamada "Sinagoga dos Libertos".Cirene também é mencionada no Novo Testamento: um certo Simão carregou a cruz de Cristo (Marcos 15:21 e paralelos). O período romano
Os habitantes de Cirene eram divididos em quatro classes: cidadãos, fazendeiros, estrangeiros residentes e judeus, que formavam uma inquieta minoria. Ptolemeu Ápion, antigo governante da cidade, a legara aos romanos, mas ela manteve sua autonomia. A Cirenaica tornou-se uma província romana dez anos mais tarde; sob os Ptolemeus a população judaica da cidade gozava de direitos iguais aos do resto da população.
-e forasteiros romanos, tanto judeus como prosélitos,
-cretenses - a palavra egpcia Keftiu e a semtica Kaftor ou Caphtor e Kaptara nos arquivos de Evans se referem evidentemente Creta minoica
-e árabes ouvímo-los em nossas línguas, falar das grandezas de Deus.
I PEDRO 1.1. Pedro, apóstolo de Jesus Cristo, aos peregrinos da Dispersão no Ponto, Galácia, Capadócia, Ásia e Bitínia.
Pedro nos mostra em sua Primeira Epístola que aqueles que estiveram em Jerusalém, e viram A Pureza do Movimento Pentecostal, em seu nascedouro continuaram firmes, na palavra de Deus.
Mesmo sob a perseguição eles se mantiveram na mesma unção do nascer deste Movimento Único em todas as Eras da Igreja.
III- CRÍTICAS PELA MANHÃ:
O Movimento Pentecostal Puro inicia-se sob uma crítica, já encontrada nas Escrituras, contra uma mulher, que orando ao Senhor, é tida como Embriagada –
Ana - 1Sm. 1.12-14. Continuando ela a orar perante e Senhor, Eli observou a sua boca; porquanto Ana falava no seu coração; só se moviam os seus lábios, e não se ouvia a sua voz; pelo que Eli a teve por embriagada, e lhe disse: Até quando estarás tu embriagada? Aparta de ti o teu vinho.
Mas, daquela crítica ácida de um sacerdote ela recebeu sua benção – um filho que foi alvo e instrumento do Espírito Santo, Samuel o iniciador da Escola Profética.
Da mesma forma, assim como um Samuel antes de nascer, serviu de crítica dentro da Casa de Deus, assim também na Cidade Santa, escolhida por Deus, ao nascer o Puro Movimento Pentecostal é alvo da mesma crítica:
“E todos pasmavam e estavam perplexos, dizendo uns aos outros: Que quer dizer isto? E outros, zombando, diziam: Estão cheios de mosto”.
IV- INICIANDO UMA NOVA COLHEITA.

AGORA A Festa não é mais nacional, primeira verdade e expansão da plenitude do Espírito Santo, todos podem, hebreus e gentios desfrutar desta colheita, basta plantar na Fé em Jesus Cristo e crer na sua Promessa.
A Colheita agora é Espiritual e reserva aos que a recolhem:
Atos 2.17-18. Que do meu Espírito derramarei sobre toda a carne; E os vossos filhos e as vossas filhas profetizarão, Os vossos jovens terão visões, E os vossos velhos terão sonhos;E também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e as minhas servas naqueles dias, e profetizarão;
-Alegria no Espírito
-Fé no Poder
-Celebração da entrada no Santíssimo Lugar na Presença do Todo-Poderoso através de Jesus Cristo.
-Vê a Glória de Deus At.7.55.Mas ele, estando cheio do Espírito Santo, fixando os olhos no céu, viu a glória de Deus, e Jesus, que estava à direita de Deus;
O Movimento Pentecostal iniciado em Jerusalém, no Período que assinalava o fim da colheita da cevada – Dt.16.9-10, significou tipologicamente, o encerramento da era do Espírito Santo, operando em pessoas especialmente entre os de Israel e agora este Mesmo Espírito Santo inicia uma nova colheita de homens, que creram nas palavras daquele que disse: “26 Quando vier o Ajudador, que eu vos enviarei da parte do Pai, o Espírito da verdade, que do Pai procede, esse dará testemunho de mim;”João 15.
 “7 Todavia, digo-vos a verdade, convém-vos que eu vá; pois se eu não for, o Ajudador não virá a vós; mas, se eu for, vo-lo enviarei.”João 16.
Destes povos e homens citados no Grande Dia de pentecostes, encontramos alguns que ainda assim resistiram a um dos mais poderosos irmãos batizados naquele Dia: Estevão. At.6.9,10. Levantaram-se, porém, alguns que eram da sinagoga chamada dos libertos, dos cireneus, dos alexandrinos, dos da Cilícia e da Ásia, e disputavam com Estevão; e não podiam resistir à sabedoria e ao Espírito com que falava.
Embora alguns tenham recebido a Palavra através do Mover em Pedro, alguns se tornaram inimigos deste Movimento.
V- CONTESTAÇÃO – CARACTERÍSTICA DESTE MOVIMENTO.
Esta é uma característica do Movimento Puro e Genuinamente pentecostal: ser contestado;
Ser perseguido;
Ser tido como loucura;
Ser desprezado;
Ser considerado ultrapassado.
Mas ao longo dos séculos, Deus sempre teve alguém para manter acesa a chama deste Movimento Puro do Pentecoste.
Assim, como nas cerimônias de Pentecoste sob a Lei, o mover é um símbolo do Espírito Santo – Gn.1 –
A oferta, das primícias dos grãos colhidos eram movidos diante do altar [Lv.23.11-12], afim de que o resto da colheita fosse garantido.
Sim, a colheita das primícias do Espírito Santo, Os Apóstolos, as santas mulheres e dos que formavam os quase 120 deram frutos e se espalharam pelo Mundo e chegaram até nós.
VI- CARACTERÍSTICA DO MOVIMENTO:
O Movimento Pentecostal nasceu em meio a uma festa de alegria, júbilo e satisfação e manteve esta característica.
Lucas ao relatar o dia deste movimento diz:”Ao cumpri-se o dia de Pentecoste” dá a exatidão doPlano de Deus para uma Data Marcante a ser cumprida na Agenda das Promessas de Deus.
Assim podemos sempre comemorar e saber que houve um nascedouro e uma data no relógio de Deus, no Plano da execução da Fundação da Igreja, quando ela recebeu o Revestimento de Poder do Espírito Santo.
Sob os termos teológicos da consideração da descontinuidade, podemos ver a posição de Paul K. Jewett: “A diferença entre a manifestação do Espírito antes e depois do Pentecoste foi tão grande que ela pode ser declarada em absolutos, embora tais absolutos não devam ser literalmente pressionados”.
Baseado em João 7.38.39. Quem crê em mim, como diz a Escritura, do seu interior correrão rios de água viva. Ora, isto ele disse a respeito do Espírito que haviam de receber os que nele cressem; pois o Espírito ainda não fora dado, porque Jesus ainda não tinha sido glorificado.
Nós cremos que esta descontinuidade nunca ocorreu, ou se ocorreu no sentido de Deus falar com o povo de Israel se deu sob a sua vontade, mas o Espírito Santo manteve-se em ação, junto ao povo de Israel, na manutenção do culto, da liturgia, da leitura da Palavra no Templo e ao redor do Mundo onde haviam as Sinagogas e na operação do Plano Eternal.
Mesmo antes do Ministério de Jesus o Espírito Santo se move, para juntar Maria e José, para levar Zacarias ao templo, Ana a profetiza viúva velava pela Promessa, isto demonstra a ação do Espírito Santo.
VIII- UM BREVE HISTÓRICO AO LONGO DOS SÉCULOS:
Durante o primeiro século o Movimento Pentecostal se manteve dentro dos padrões de Jerusalém, embora com sistematização, se podemos assim dizer, não da ação do Espírito, mas do uso do Mover pelos homens inspirados pelo Movimento, mas sem maior conhecimento de coisa tão ‘nova’.
Muito embora judeus em sua maioria, mas com a dispersão e com a entrada dos gentios na Graça, recebendo o Espírito Santo e seus Dons, houve a necessidade do mesmo Espírito atuar como Cristo já prenunciava: “Quando vier, porém, aquele, o Espírito da verdade, ele vos guiará a toda a verdade; porque não falará por si mesmo, mas dirá o que tiver ouvido, e vos anunciará as coisas vindouras. Ele me glorificará, porque receberá do que é meu, e vo-lo anunciará”. -João 16.13-14.
Assim, Paulo é um dos vasos usados para regrar pelo próprio Espírito a sua atuação através dos homens-vasos.
Alguns citam o Movimento Pentecostal como algo surgido após o Nascimento da Igreja, do que discordamos, tendo em vista o citado neste texto.
Entre o final do segundo século até a Idade Média o debate girou em torno da divindade do Espírito Santo: o Espírito Santo era um atributo, um ministro ou servo, um anjo?
Devido a isto durante a expansão do Evangelho muitos homens, de dentro da Igreja se viram envolvidos em questionamentos sobre a ação do Espírito Santo:
-Uma Pessoa;
-Sua ação entre os homens
-Sua ação era intermitente
-Sua ação era apenas para os Apóstolos e os 120;
-“Se não me perguntar quem é a trindade eu sei, mas se me perguntar eu confesso que não sei;apenas creio com o coração e confesso com a boca, embora não posso explicar com o intelecto analitico-mental” - Agostinho.
1-A Personalidade espiritual do Espírito Santo: O Espírito Santo e a Trindade – Sua Evidencia como Deus agindo entre a Igreja.
A- Sua Incorporeidade?
Personalidade- etimologia – personal (i) + dade – aquilo que é de qualidade pessoal.
Persona – pessoa – termo usado por Jung para definir como uma pessoa se apresenta e é reconhecida diante de semelhantes ou entre o homem.
B- Personalidade - requer: existência com inteligência, emoção, volição, autoconsciência e autodeterminação [1Co.12. 11 Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas, distribuindo particularmente a cada um como quer.].
Mas, A Pureza deste Movimento Pentecostal, esteve ameaçada em algumas épocas desde o seu nascimento em Jerusalém.
Destarte ter sido espalhado pelo Mundo, através dos discípulos e depois pelos próprios Apóstolos, o Movimento teve seus momentos de baixa.
É necessário apontar aos nossos professores, um pouco do que ocorreu nestes anos.
C- Idade Antiga
Entre o nascimento na Igreja de Cristo, do Pentecostalismo,
Destacamos alguns Movimentos ao longo destes períodos de alta e baixa do Mover do Espírito em Sua Igreja.
Alguns foram abortados;
Mas, muitos mantiveram-se aferrados e surgiram sob o molde e como base para o surgimento do Pentecostalismo como nós conhecemos hoje.
O Pentecostalismo do Dia de Pentecostes foi como o sol que brilhou na vida dos homens, após a ascensão de Jesus, era o vigor necessário para a Igreja.
O Espírito Santo era divino (Concílio de Nicéia e de Constantinopla)?
O Movimento dos Montanistas (155):
Montano tentou resolver o formalismo da igreja e a dependência da Igreja da liderança humana enfatizando que a mesma deveria depender do Espírito Santo.
Isto o levou a reafirmar as doutrinas do Espírito Santo e da Segunda Vinda.
Idade Média
Se o Espírito Santo procedia só do Pai ou também do Filho.
O movimento dos Joaquimitas Escatológicos: de Joaquim (1132-1202)
- o Pai era importante no período da lei do Antigo Testamento, o Filho na era do Novo Testamento de Paulo até 1260, e na era do Espírito Santo, depois de 1260.
D- Idade Moderna/Contemporânea
Durante a Reforma.
Movimentos com ênfase ao Espírito Santo e ao misticismo:
Dos Radicais Espirituais:
Os Schwenkfelders(1500).
Dos Anabatistas Escatológicos: os profetas de Zwickau (1522), os rebeldes de Münster (1534).
Do Quietismo católico romano-Michael Molinos (1640-1697) em seu “Guia Espiritual” (Spiritual Guide) - (1675) destacou a passividade da alma como uma forma de abertura à comunicação da luz de Deus
Dos Quacres - George Fox (1624-1691), filho de um tecelão e aprendiz de sapateiro.
Depois de uma interessante experiência religiosa, ele começou a pregar, formando em 1652 um grupo de seguidores, que se intitulavam Amigos, também chamado de Quacres.
IX- O REAVIVAMENTO:
A- PRECURSORES
-John Wesley.
-Charles G. Finney
-Reuben Archer Torrey
-Moody
-Charles Parham (1873 –1929) - “Teologia da Fé Apostólica”Bethel Bible College em Topeka, Kansas.
-William Joseph Seymour
O Reavivamento Wesleyano arminiano (Inglaterra). John Wesley(1703-1791) e o Metodismo acreditando numa segunda experiência, uma obra secundária da graça tão importante como a conversão: a santificação instantânea e completa.
-O Reavivamento norte-americano (1787-1789). Reação ao racionalismo, institucionalismo das igrejas e ao declínio moral, produziu uma metodologia que individualizava e emocionalizava a fé.
-O movimento da Santidade (Holiness) (1840-1850). Era um esforço de preservar e propagar os ensinos de John Wesley da santificação e perfeição do cristão. Enfatizava uma segunda experiência. Dele o movimento pentecostal herdou a expressão batismo no Espírito Santo. O processo de salvação envolve duas crises: conversão e santificação.
-Os ensinos de Finney. Charles G. Finney (1792-1875) um advogado convertido em 1821, buscava levar os homens a uma crise espiritual através de métodos emotivos e individuais e tinha a crença no batismo do Espírito Santo como uma segunda benção indispensável para o Ministério.
-Os ensinos de Torrey. Reuben Archer Torrey (1856-1928) presidente do Instituto Moody: Todo crente tinha o Espírito Santo, mas nem todo crente tinha o batismo no Espírito Santo.
X- O MODERNO MOVIMENTO PENTECOSTAL JÁ FOI TEMA DE UMA LIÇÃO DE TRIMESTRE.
O atual Movimento existente entre nós é Centenário.
Evidentemente, para nós em pleno Centenário das Assembléias de Deus, temos a certeza através de Daniel Berg e Ginnar Vingren, que somos filhos do Reavivamento de William Seymour, iniciado com uma reunião em 14 de Abril de 1906 em um prédio, que fora da Igreja Metodista Episcopal Africana e continuou até meados de 1915 na Rua Azuza, 312, pré-iniciado por Parham e alcançado pela busca e contato de William com Parham através de Neely Terry .
O avivamento foi caracterizado por experiências de êxtase espiritual acompanhadas por falar em línguas estranhas cultos de adoração e mistura interracial.
Os participantes foram criticados pela mídia secular e teólogos cristãos por considerarem o comportamento escandaloso e pouco ortodoxo especialmente para a época. Hoje o avivamento considerado pelos historiadores como principal catalisador para a propagação do pentecostalismo no século XX.
1-Avivamentos:
1904 - De Gales – 100.000 pessoas em Gales – Europa.
1905 - Joseph Smale pastor da Primeira Igreja Batista em Los Angeles foi pessoalmente a Gales para testificar o avivamento.
2-Despertamento nos EUA:
No seu regresso a Los Angeles tentou inflamar um evento similar em sua própria congregação.
Deixou a Primeira Igreja Batista para fundar a Primeira Igreja do Novo Testamento.
Outros avivamentos em pequena escala:
-em Minnesota Carolina do Norte
-e Texas. Neely Terry uma mulher afroamericana que participou de uma pequena igreja liderada por Julia Hutchins em Los Angeles fez uma viagem para visitar alguns familiares em Houston ao final de 1905.
Estando em Houston ela visitou a igreja de Seymour onde ele pregou que a evidencia do batismo no Espírito Santo era o falar em línguas embora ele mesmo no houvesse experimentado essa experiência Terry ficou impressionada com o seu caráter e mensagem.
Já em 1905 houve relatos de falar em línguas; curas sobrenaturais e uma significativa mudança de vida acompanhavam esses avivamentos.
Quando esta noticia correu os evangélicos por todos os Estados Unidos começaram a orar por avivamentos similares em suas próprias congregações.
-Pregador pentecostal Charles Parham e pastor interino de uma pequena Igreja de Santidade em Houston Texas.
Em 1o. de janeiro do ano de 1901 os alunos estavam estudando a obra do Espírito Santo, e uma das alunas, Agnes Ozman (1870-1937), pediu aos outros que lhe impusessem as mãos para que ela recebesse o Espírito.
Ela falou em outras línguas e, antes que a semana tivesse acabado metade dos membros da universidade (34 membros), inclusive o próprio Parham, havia falado em línguas. Renascera o Pentecostalismo.
-Movimento de Santidade mais batistas, menonitas, quakers e presbiterianos.
Assim como Jesus nasceu em uma estrebaria o Movimento do Reavivamento de 1906 iniciou-se numa antiga estrebaria, a qual os seus detratores chamam de: “barraco capenga.”
CONCLUSÃO:
A Pureza do Movimento Pentecostal deve ser buscada, protegida, ensinada, pelos Ministros, em todo o tempo, principalmente neste Centenário da Nossa Amada Assembléia de Deus.
Devemos contestar as mutações, os neologismos parapentecostais, que têm adentrado em nosso Arraial assembleiano, em detrimento da legitimidade e pureza do Movimento nascido em Jerusalém e que Deus promoveu a sua chegada entre nós.
Busquemos todos s pureza sem radicalismo de visões dita de Deus,querendo nos tornar Fundamentalistas no exterior e não ortodoxos no inteior!
Cautela com Revelações humanas que querem nos lançar para dentro de um Mover não autentico em nome de um Originalismo Não evidenciado em jerusalém e na Igreja Primitiva.
Que sejamos como o Apóstolo Paulo e como Tiago, busquemos junto ao Espírito Santo a Verdadeira Pureva deste Moviemto Pentecostal, sem exageros.
Tiago é o exemplo a ser seguido com as sábias palavras no Concílio de Jerusalém, bem como, as palavras de Pedro na Casa de Cornélio e em Samaria.
3-No Brasil:
Veja na Próxima Lição.
Fonte:
PENTECOSTALISMO - Parte I
Ir. Tomé Bezerra
Bíblia Chamada
Publicações do autor na página http://estudandopalavra.blogspot.com
Pentecostalismo - Origem Cristianismo
O Cristão e o Vinho - Autor: Walter Andrade Campelo
Alexandre Luiz - William Seymour e a Rua Azusa
SETAD-SP-PNEUMATOLOGIA
Outras fontes
O.S.Boyer

Mosto. - s.m. O sumo das uvas ou, por extensão, de qualquer outra fruta que contenha açúcar, no ato da fermentação, e antes de purificado completamente por ela.
Mosto virgem, sumo que corre das uvas antes de serem pisadas, e pela simples pressão.
-"bebida alcoólica que se obtém da fermentação, total ou parcial, do sumo de uvas frescas (mosto)"
A palavra vinho origina-se da palavra latina vinum, que por sua vez tem origem na palavra grega oinos. Retirando-se os sufixos tem-se os radicais de cada palavra:
Oin(os) = oin
vin(um) = vin
vin(ho) = vin
Duas palavras chamam atenção:
Aigleuces vinum ("vinho doce") e Defrutum vinum ("vinho fervido"), ambas são descritas como vinhos não fermentados (não alcoólicos).
Phraseologia Generalis define a palavra latina "mustum" (mosto) como "vinho novo", e a frase vinum pendens como "vinho ainda no pé". Vale aqui ressaltar a definição atual da palavra mosto, conforme o dicionário Michaelis, qual seja:
Sumo da uva, antes de se completar a fermentação.
Suco, em fermentação, de qualquer fruta que contenha açúcar.
Mosto virgem: sumo que corre das uvas e outras frutas, antes de serem pisadas.
Também se nota na palavra mosto a perda do significado original que seria "o suco fresco de uvas".
Aristóteles em seu livro Metereologica informa o sentido da palavra oinos (vinho) ao definir glukus, um suco de uvas adocicado, da seguinte forma: "embora chamado vinho (oinos), ele não tem os efeitos do vinho, apesar de ter o sabor do vinho ele não intoxica como o vinho comum". Em outra passagem Aristóteles diz o seguinte: - "Alguns tipos de vinho (oinos), como por exemplo o mosto (gleukos), se solidificam quando fervidos".
O Dicionário luso-brasileiro Lello Universal traz várias definições para o vinho, sendo uma delas a do "vinho abafado" como sendo: "o vinho doce proveniente de uma fermentação parcial do mosto, sustada pelo calor, ou pelo anidrido sulfuroso ou por outro processo que não altere o valor higiênico do vinho, mas em que não intervenha a alcoolização." Este dicionário apesar de indicar vinho como sendo "bebida alcoólica que se obtém da fermentação, total ou parcial, do sumo de uvas frescas (mosto)"
Também se nota na palavra mosto a perda do significado original que seria "o suco fresco de uvas".
Aristóteles em seu livro Metereologica informa o sentido da palavra oinos (vinho) ao definir glukus, um suco de uvas adocicado, da seguinte forma: "embora chamado vinho (oinos), ele não tem os efeitos do vinho, apesar de ter o sabor do vinho ele não intoxica como o vinho comum". Em outra passagem Aristóteles diz o seguinte: - "Alguns tipos de vinho (oinos), como por exemplo o mosto (gleukos), se solidificam quando fervidos".

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical