quinta-feira, dezembro 1

Silas Malafaia. Polêmico ou Verdadeiro? or Evangelical Leader Rises in Brazil’s Culture Wars.


Silas Malafaia.
Polêmico ou Verdadeiro?
Ele é polêmico, considerado por muitos, da linha anarquista, pensa alto, e longe.
Destemido e muitas vezes falastrão, como nenhum Líder nacional Evangélico jamais pensou ser.
É referencia nacional para muita gente.
Independente da valoração negativa ou positiva desta referência.
Atinge todos os credos.
Muitos lêem seus livros.
Conheço católicos de todos os segmentos, inclusive os católicos assíduos e não nominais como aqueles que dizimam todo o mês no cofre das suas paróquias, fazendo corar de vergonha o crente mais pentecostal, que deixa de atender ao assunto, conforme Malaquias – o Profeta e escritor do AT – ensina.
Estas pessoas, de vários credos, todos os sábados ou madrugadas assistem aos programas da Igreja da qual ele é o líder atual.
A antiga e cinqüentenária Igreja Assembléia de Deus, da Penha, na qual estive muitas vezes [congregava na Igreja Ass. de Deus em Bonsucesso, com papai Pr. José Bezerra Varella, por sinal cearense e conservador, com quem aprendi a ortodoxia da palavra, mas tinha bom trânsito com todos], em seus cultos e até ensaiei uma curta pregação em um dos cultos de Mocidade [sempre foi uma igreja Assembléia vanguardista em costumes, seja isto considerado, bem ou mal, o era para nós...] é agora liderada pelo ‘torpedo verbal’ Pr. Silas Malafaia, após o passamento do seu antigo Líder Pr. José dos Santos, pai de sua esposa.
Ao assumir este Ministério, Pr. Silas Malafaia, que prega ali, semanalmente [quando não está viajando], mudou o nome para Assembléia de Deus Vitória Em Cristo, uma alusão ao seu programa de TV. Programa que está a mais de 30 anos ininterruptamente no ar.
E tem projeto de abrir 1.000 novas igrejas pelo Brasil
Vindo de uma família de pastores.
Seu pai, tios e primos e agora seu filho são pastores de uma extensa linhagem.
Um deles foi assassinado por seu genro, ou ex-genro [um marinheiro] e foi capa de jornal, lá pelos idos, dos anos 60. Salvo engano, chamava-se Moisés.
Outro Malafaia, assim são conhecidos, ‘apresentou’ meu filho, recém-nascido [in memoriam], quando eu morava à serviço, em Campo Grande, bairro do Rio de Janeiro.
Do filho do oficial de Marinha e Pastor Gilberto Malafaia, e da Professora Albertina, de quem fui aluno no IBP-RJ, ao azougue, que hoje anda de jatinho pelo Brasil e pelo Mundo, Silas Malafaia tem uma característica, destarte seus rompantes: é corajoso e não deixa nada passar em branco!
Do apenas apresentador e pregador televisivo ele se mostra ambiciosamente destinado a galgar grandes feitos.
Eventos magnânimos, com concentrações de 200.000 pessoas em Fortaleza recentemente.
Centrou alvo em multidão, retomando uma prática que vem do saudoso Bernard Johnson e outros, uma prática caracteristicamente assembleiana, que andava esquecida.
Alinhado com políticos, como o ex-governador Anthony Garotinho, apoiador de candidatos como o ex-presidente Lula, em quem declarou abertamente o seu voto, ele tem na família como viés político o seu irmão, mais velho, s.e., Samuel Malafaia eleito deputado-RJ - mais de uma vez .
Silas, eu ou você não aceite, alguns de seus pensamentos e falas, é uma metralhadora, ao abrir a sua boca, em apologia contra desvios comportamentais da sociedade, ou mesmo daquilo que foge de seu entendimento, dentro de sua própria Constelação de igrejas – as Assembléias de Deus.
Discordamos em muitos conceitos e muitas idas e vindas, em seu ministério, depois de atacar certas doutrinas como G12, inseridas por lideranças duvidosas não em moralidade, mas em embasamento Bíblico, ele se apresenta junto com o fundador desta doutrina.
Voltou-se agora para a Prosperidade, Murdoch e Morris Cerullo [lembrando que nossas lideranças mais conservadoras trouxeram, Morris ao Brasil várias vezes, para concentrações, principalmente no Rio de Janeiro] são os seus carros-chefe dos ensinos.
Enfim, cada um de nós poderia escrever uma matéria bombástica sobre Silas Malafaia.
Agora a imprensa americana descobriu Silas Malafaia e o coloca como “O Líder que cresce em meio a Guerra Cultural”.
Um destes monstros da Imprensa americana e mundial colocou Pastor Silas Malafaia, como destaque em seu ‘Saturdy Profile’.
Leia a reportagem, ou melhor, trechos das reportagens em português, traduzido pelo sítio iG e a matéria original, escrita desde fortaleza-Ceará –por sinal terra de meu pai – por Simon Romero.
Leia o trecho transcrito aqui nesta página e leia o restante direto nos links inseridos.
iG - Texto traduzido
Líder evangélico cresce em meio a guerra cultural no Brasil
Malafaia atrai atenção por ataques a líderes dos direitos homossexuais, do direito ao aborto e da descriminalização da maconha
The New York Times | 29/11/2011 10:52
Os livros de Silas Malafaia, que vendem aos milhões no Brasil, têm títulos como "Como Vencer as Estratégias de Satanás" e "Lições de um Vencedor". O jato que ele usa trás inscrito "Favor de Deus", em inglês, na sua lateral.
Foto: Simon Romero
O pastor durante culto em Fortaleza
Como um evangélico que atua na televisão, Malafaia atinge espectadores em dezenas de países, incluindo os Estados Unidos, onde as emissoras Daystar e Trinity Broadcasting Network transmitem seus sermões dublados. Há mais de 30 anos, Malafaia, 53, construiu igrejas e empresas em torno de sua pregação pentecostal.
Ainda assim, ele não teria atraído tanta atenção para além de seus próprios seguidores se não tivesse entrado na versão brasileira da guerra cultural. Afinal, o Brasil tem líderes evangélicos que comandam grandes impérios, como Edir Macedo, cuja Igreja Universal do Reino de Deus controla a Rede Record, uma das maiores redes de televisão do Brasil. Outros, como Romildo Ribeiro Soares, da Igreja Internacional da Graça de Deus, são conhecidos por seu maior zelo missionário.
Mas é Malafaia que recentemente atraiu a maior atenção, com seus pontuais ataques verbais contra uma ampla gama de inimigos, incluindo os líderes do movimento dos direitos homossexuais do Brasil, os defensores do direito ao aborto e da descriminalização da maconha.
"Eu sou o inimigo público número um do movimento gay no Brasil", disse Malafaia em uma entrevista este mês aqui em Fortaleza, onde realizou uma de suas "Cruzadas", eventos que misturam música e a sagrada escritura diante de cerca de 200.000 pessoas. Lágrimas caíam pelos rostos de alguns dos fiéis, enquanto outros dançavam junto das performances que serviram como seu ato de abertura.
Antes de subir ao púlpito, ele descreveu como se tornou cobiçado para participar de programas de entrevista na televisão junto a líderes homossexuais. Mas isso é apenas uma pequena parte de seu repertório e a televisão é apenas um dos muitos meios à disposição da Malafaia. No Twitter, ele tem quase um quarto de milhão de seguidores, e em vídeos distribuídos no YouTube, ele não apenas provoca seus inimigos liberais, mas também jornalistas e líderes evangélicos rivais.
Não é surpresa que sua proeminência crescente faça dele uma fonte de admiração e inquietação. Ele mobilizou milhares de pessoas em uma passeata na capital, Brasília, este ano, contra um projeto de lei que visa ampliar a legislação anti-discriminação que inclui a orientação sexual.
"Ele é como Pat Robertson, no sentido de ser um pioneiro em levar a direita evangélica do Brasil para a esfera política nacional", disse Andrew Chesnut, especialista em religiões latino-americanas da Universidade Virginia Commonwealth, comparando Malafaia com evangélicos conservadores americanos.
A elite do Brasil está procurando entender o surgimento de uma figura tão polarizadora e como ela pode influenciar a política do país. A revista Piaui, que é o equivalente a revista The New Yorker nos Estados Unidos, publicou um longo artigo este ano sobre a ascensão de Malafaia no Rio de Janeiro, vindo de uma família de militares, ao poder que ele agora exerce.Leia mais.
Texto Original.
NEW YORK TIMES
The Saturday Profile
Evangelical Leader Rises in Brazil’s Culture Wars.
“God called on me to be a pastor, and I won’t exchange that for being a politician.” - Silas Malafaia. By SIMON ROMERO Published: November 25, 20.
FORTALEZA,
BrazilEnlarge This Image Mauricio Lima for The New York Times
Silas Malafaia gives an interview at the backyard of a hotel prior to an event.
SILAS MALAFAIA’s books, which sell in the millions in Brazil, have titles like “How to Defeat Satan’s Strategies” and “Lessons of a Winner.” The Gulfstream private jet in which he flies has “Favor of God,” in English, inscribed on its body.
As a television evangelist, Mr. Malafaia reaches viewers in dozens of countries, including the United States, where Daystar and Trinity Broadcasting Network broadcast his overdubbed sermons. Over 30 years, Mr. Malafaia, 53, has assembled thriving churches and enterprises around his Pentecostal preaching.
Still, he might have garnered little attention beyond his own followers had he not waded into Brazil’s version of the culture wars. After all, Brazil has evangelical leaders who command larger empires, like Edir Macedo, whose Universal Church of the Kingdom of God controls Rede Record, one of Brazil’s biggest television networks. Others, like Romildo Ribeiro Soares, of the International Church of God’s Grace, are known for greater missionary zeal.
But it is Mr. Malafaia who has recently attracted the most attention, with his pointed verbal attacks on a broad array of foes, including the leaders of Brazil’s movement for gay rights, proponents of abortion rights and supporters of marijuana decriminalization. More

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical