quarta-feira, novembro 23

A ORGANIZAÇÃO DO SERVIÇO RELIGIOSO. LIÇÃO CPAD 09 - 11/2011

A ORGANIZAÇÃO DO SERVIÇO RELIGIOSO.
LIÇÃO CPAD                                       -                                         Autor: Osvarela

TEXTO ÁUREO:
Ne 12.43. E ofereceram, no mesmo dia, grandes sacrifícios e se alegraram; porque Deus os alegrara com grande alegria; e até as mulheres e os meninos se alegraram, de modo que a alegria de Jerusalém se ouviu até de longe.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:
Ne 12.27,31;43.

E na dedicação dos muros de Jerusalém buscaram os levitas de todos os seus lugares, para trazê-los, a fim de fazerem a dedicação com alegria, com louvores e com canto, saltérios, címbalos e com harpas.
E assim ajuntaram os filhos dos cantores, tanto da campina dos arredores de Jerusalém, como das aldeias de Netofati;
Como também da casa de Gilgal, e dos campos de Geba, e Azmavete; porque os cantores edificaram para si aldeias nos arredores de Jerusalém.
E purificaram-se os sacerdotes e os levitas; e logo purificaram o povo, as portas e o muro.
Então fiz subir os príncipes de Judá sobre o muro, e ordenei dois grandes coros em procissão, um à mão direita sobre o muro do lado da porta do monturo.
E ofereceram, no mesmo dia, grandes sacrifícios e se alegraram; porque Deus os alegrara com grande alegria; e até as mulheres e os meninos se alegraram, de modo que a alegria de Jerusalém se ouviu até de longe.
Texto amparo:Rm. 12.1,2.
ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
Etimologia:
Etimologia e sentido primitivo da palavra.
Significado de Liturgia:
Podemos entender, por inferência, na atualidade: a liturgia se interpreta como “forma de culto”.
Liturgia (grego leitourgía, -as, serviço público, serviço do culto)
s. f. Conjunto das cerimônias.cerimônias eclesiásticas. = RITO
Liturgia: sf. Ordem das seqüencias de Cerimônias de uma Igreja.
O vocábulo "Liturgia", em grego, formado pelas raízes leit- (de "laós", povo) e -urgía (trabalho, ofício) significa serviço ou trabalho público. Por extensão de sentido, passou a significar também, no mundo grego, o ofício religioso, na medida em que a religião no mundo antigo tinha um carácter eminentemente público
Exemplo do uso de Liturgia:
No  culto Evangélico, "liturgia" refere-se a ordem seguencial a qual o sacerdote utiliza no decorrer do culto.
Obs: Lutero e Calvino são considerados os reformadores da liturgia no final da Igreja Medieval.
Liturgia (li-tur-gi-a) - s. f. Conjunto das cerimônias e preces ordenado pela autoridade espiritual competente; ritual: liturgia romana.Entre os antigos gregos, serviço público cuja execução era confiada às classes mais altas: o equipamento das trirremes, a organização dos espetáculos públicos etc., eram dispendiosas liturgias.
Sinônimo: rito  ·  ritual
O vocábulo "Liturgia", em grego, formado pelas raízes leit- (de "laós", povo) e -urgía (trabalho, ofício) significa serviço ou trabalho público.
Passou a significar também, no mundo grego, o ofício religioso, na medida em que a religião no mundo antigo tinha um carácter eminentemente público.
Na Septuaginta  (LXX), tradução grega das Sagradas Escrituras, o vocábulo "liturgia" é utilizado para designar somente os ofícios religiosos realizados pelos sacerdotes levíticos no Templo de Jerusalém.
No princípio, a palavra não era utilizada para designar as celebrações dos cristãos, que entendiam que Cristo inaugurara um tempo inteiramente distinto do culto do templo.
Mais tarde, o vocábulo foi adoptado, com um sentido cristão.
Exórdio:
Precisamos nos localizar sobre este momento no livro de Neemias.
Localizar os locais de adoração é importante neste domingo.

E assim ajuntaram os filhos dos cantores, tanto da campina dos arredores de Jerusalém, como das aldeias de Netofati;

Como também da casa de Gilgal, e dos campos de Geba, e Azmavete; porque os cantores edificaram para si aldeias nos arredores de Jerusalém.


Betel e Gilgal eram os dois mais sagrados locais de adoração. 
- dos campos de Geba; Sudoeste de Micmás é a moderna aldeia árabe de Jaba, que preserva o local bíblico de Geba.

A cidade levítica no território tribal de Benjamim, Geba foi fortificada por Asa durante sua guerra com Baasa (1 Reis 15:22).

Durante o tempo de Josias, Geba foi, aparentemente, a cidade mais setentrional de Judá, como o rei destruiu os lugares altos "desde Geba até Berseba" (2 Rs. 23:8).

Por causa da ocupação atual, o sitio arqueológico não foi escavado.

Alguns cidadãos de Geba viveram em Micmás e outras cidades nos dias de Neemias, bem como a outras cidades (Neemias 11:31). Cantores levitas moravam lá (Neemias 12:29).
Azmavete - Hebraico - A morte é forte. 2 Samuel 23.31; 1 Crônicas 8.36; 12. 3; 27.25.

Heb. ‘Azmaweth, “a morte é forte”.  
É também o nome de uma planta que cresce na Arábia e que é muito usada como forragem para camelos. Um local perto de Jerusalém para onde voltaram 42 judeus, cujos antepassados lá tinham vivido. Vieram do exílio em Babilônia juntamente com Zorobabel (Ed 2:24).

Em Ne 7:28 é chamada Bete-Azmavete. Alguns cantores do templo edificaram aí as suas casas (Ne 12:29). Tem sido identificado com Hizmeh, entre Geba e Anatote, situada cerca de 8 km a nordeste de Jerusalém.
Contexto:
É uma narrativa que evoca a renovação religiosa, no sentido do ‘religare’.
A narrativa se desenrola no resgate de valores fundamentais para o Povo.
Para a Nação como Nação especialmente escolhida em uma Terra escolhida e sob uma Aliança em recuperação, que os levara, ao ser quebrada, ao Exílio de septuagésimo - 70 anos.
O povo está em pleno festejo da Festa do Hanukkah, ou seja um festejo de grande celebração.
Raymond A. Bowman ao estudar os fatos indica a data como 2 de Outubro de 445 a.C.
É momento de reforma de tudo.
Cidade
Muralhas
Portas
Templo
Culto
Inserção em resposta viva ao que disseram no desterro: Salmos 137:1-4. JUNTO dos rios de Babilônia, ali nos assentamos e choramos, quando nos lembramos de Sião. - Sobre os salgueiros que há no meio dela, penduramos as nossas harpas. - Como cantaremos a canção do SENHOR em terra estranha? - Pois lá aqueles que nos levaram cativos nos pediam uma canção; e os que nos destruíram, que os alegrássemos, dizendo: Cantai-nos uma das canções de Sião.
Era chegada a hora de juntar em santa convocação os levitas, sacerdotes, oficiais, povo pra a Celebração conforme havia sido instituída por Deus.vide neste texto I Crônicas 9 e 15.
Enquanto temos tempo celebremos a nossa Liturgia com Cristo em sua plenitude.
É a reafirmação, que Neemias vai resgatando na alma hebréia nacionalista e javista.
É o momento de tirar a confusão sobre o que o povo, mormente os nascidos no cativeiro, e outros esquecidos de renovarem o culto com a Liturgia divinalmente inspirada.
Hebreus 10:24-25. - E consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, - Não deixando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia. 
É o nosso tempo.
É tempo de tirar a confusão da mente do povo.
É o nosso tempo.
Tiremos da mente do povo, as pedras de toque, as imposições de liturgias humanas e idólatras e deixemos retornar a verdadeira liturgia dirigida pelo Espírito Santo.
O Rei da Pérsia quer imprimir ao povo seus valores.
Ainda que exista uma ‘casa de Ezequiel’ no exílio é necessário retornar a ‘nossa terra’.
Os nosso valores religiosos são questionados, mesmo entre nossos crentes.
A prática comercial do neos prejudica a continuidade da adoração verdadeira.
Se não houver ritual, suor, lenço, copo de água, carro novo [coisa boa]...
Há um conflito entre a Igreja e o povo da terra (‘os que não foram para o exílio’
É tempo de restaurar a Identidade e a identificação do povo com Deus:
-assimilação de outras práticas religiosas;
-dificuldades com os casamentos mistos;
-alianças por interesses econômicos;
-radicalismos na prática religiosa:
Neemias está colocando o povo diante de Javé.
É hora da Igreja de Cristo se posicionar.
Quanto a uma Liturgia real e realista.
Quanto a uma teologia própria e não segmentada com vínculos próprios com a Bíblia Sagrada.
Liturgia Atualidade - Noção atual.
Podemos entender por inferência, na atualidade, que a liturgia se interpreta como “forma de culto”.
A igreja utilizou-se de muitas palavras do vocabulário grego e as inseriu em seu linguajar e uso cúltico, como exemplo temos a palavra ekklésia, e outras tantas.
Da mesma forma a palavra em destaque é uma palavra composta: “Leitourgia” de “ergón” (obra) e “leitos” (adjetivo derivado de “leos” ou “laos” - povo).
A Septuaginta emprega o termo “leitourgía” e seus derivados para designar o serviço do templo por parte dos sacerdotes e levitas;Liturgiae

A adoração a Deus corretamente.
É fundamental para o crente o adorador realizar o culto a Deus de forma correta.
Assim, temos que seguir e aprender a Organização do Culto, em suas etapas e a função de cada participante da liturgia.
É usado para incluir o cumprimento de obrigações de todos os tipos, tanto para com Deus como para com as pessoas.
Além disso, quando usado no sentido mais alto, não significa qualquer tipo de adoração, mas, como a etimologia indica, corretamente.
ευλαβης significando originalmente cuidadoso em tratar, em sua aplicação religiosa significa cuidadoso em tratar das coisas divinas.
Caracteriza o adorador que mantém o temor – não remove os antigos marcos – não realiza a Obra de Deus relaxadamente.
Aquele que cuida para não mudar nada que deveria ser observado na adoração, e temeroso de ofender. 
Liturgia Na Forma Correta e Na Prática:

Podemos entender, por inferência na atualidade que a liturgia se interpreta como “forma de culto”

Liturgos.

Celebração.

-louvores

-canto

Conjuntos corais

Procissão de louvor


Demonstrando alegria:

- porque Deus os alegrara com grande alegria; e até as mulheres e os meninos se alegraram, de modo que a alegria de Jerusalém se ouviu até de longe.


E ofereceram, no mesmo dia, grandes sacrifícios e se alegraram; porque Deus os alegrara com grande alegria; e até as mulheres e os meninos se alegraram, de modo que a alegria de Jerusalém se ouviu até de longe.

Liturgia.

Podemos entender, por inferência na atualidade que a liturgia se interpreta como “forma de culto”

Liturgos.

Celebração.

-louvores

-canto

Conjuntos corais

Procissão de louvor

Demonstrando alegria:

- porque Deus os alegrara com grande alegria; e até as mulheres e os meninos se alegraram, de modo que a alegria de Jerusalém se ouviu até de longe.
Celebração e Solenização:
Ne 8.18 E, de dia em dia, Esdras leu no livro da lei de Deus, desde o primeiro dia até ao derradeiro; e celebraram a solenidade da festa sete dias, e no oitavo dia, houve uma assembléia solene, segundo o rito.
Entendendo os termos:
Celebração. ποιεω poieo - v. fazer ;celebrar, observar; cumprir: um promessa
Entre tantas formas da palavra e considerando o uso ao longo do tempo do vocábulo.
Solenização.
Temos então uma junção destes termos em um só ato, embora dividido por etapas da organização do Culto:
ευσεβεια eusebeia - Religioso.
1) reverência, respeito; 2) fidelidade a Deus, religiosidade
ευσεβεω eusebeo
v. -1) agir piedosa ou reverentemente ;1a) em relação a Deus, nação, magistrados, relações, e a todos a quem respeito e reverência são devidos
ευσεβης eusebes - adj.1) piedoso, submisso
ευλαβεια eulabeia - n f. precaução, circunspeção, prudência, discrição;-reverência, veneração;-reverência a Deus, temor divino, piedade
θρησκεια threskeia -  n f. adoração religiosa; esp. externo, aquilo que consiste de cerimônias; disciplina religiosa, religião.
Θεοσεβης [piedoso], de acordo com a derivação e uso, significa adoração a Deus.
É um termo geral, significando religioso num bom sentido.
Piedoso.
ευσεβης é distinto de θεοσεβης em duas formas. 
Podemos celebrar e solenizar, mas será que o culto está atendendo a vontade e atingindo o coração de Deus.
Melhor dizendo: Deus está recendo o Culto.
Amós 5:21,23. - E ainda que me ofereçais holocaustos, ofertas de alimentos, não me agradarei delas; nem atentarei para as ofertas pacíficas de vossos animais gordos. - Odeio, desprezo as vossas festas, e as vossas assembléias solenes não me exalarão bom cheiro. - Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos; porque não ouvirei as melodias das tuas violas.
Quantas reuniões solenes são abjetas diante de Deus pela falsidade dos corações.
Pode ser o meu, para não ferir o leitor, mas Deus sabe o porque precisamos sofrer este agravo em nossos ouvidos!

II - Da Desorganização.
Primeiro falemos da falta de ordem na liturgia do culto para podermos alinhar os princípios da liturgia.
Hoje em dia, muitas igrejas têm perdido o conceito de culto.
Umas avançam para a encenação teatralizada
Outras para a centralização do louvor como principal ‘atrativo’ do culto.
A Hinologia como poderá ver, em poucas linhas, é essencial e importante e faz parte da verdadeira liturgia.
Coloco-a aqui quando há desvirtuamento de sua interação e uso correto na liturgia.
Outros tem se colocado sob a direção de homens e mulheres, centralizam em si todo a solenização cúltica.
Como assim?
- Há o período litúrgico do louvor.
- Há quadros em separado para departamentos.
E em seguida, parece-me ver como anúncio do espetáculo esperado:
Vem aí...o Pregador!
Só faltam as luzes ou holofotes sobre o ‘homem que tem a palavra’.
Veja bem.
Não descarto e não desconsidero este momento como principal do culto, nem como erro, e o mesmo deve ser o principal, no sentido da liturgia cristã, o momento da pregação.
Mas, estou dando um superlativismo gramático à questão e forma como certos pregadores são tratados, esperados, como o centro do culto.
Não se espera a Palavra, se espera o homem da ‘palavra’: leia Apóstolo Pedro: 
I Pedro 5:1-6 - AOS presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: - Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; - Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho.- Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte;
Parece-me sermos sujeitos apenas uma revelação das Escrituras, não desejo com isto tirar o brilho de nenhum pregador inspirado, entre os tantos e excelentes pregadores espalhados pelo Brasil e exterior, aos quais tenho o prazer em ouvi-los.
Refiro-me a revelação citada pelo Apóstolo Pedro: II Pedro 1:20-21.- Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação.Porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo.
II-A- A Palavra é o centro do culto e o ‘mitte’ da Palavra é Cristo.
2 Pedro 1:19. - E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela da alva apareça em vossos corações.
Vejo cultos com imensa balburdia litúrgica.
Cultos sem nenhuma  ‘modum praxin’.
II-B- Aborrecidos pela Prática Litúrgica:
Temos encontrado muitos crentes totalmente desinteressados e aborrecidos com a liturgia de nossos cultos.
Embevecidos por liturgias diferenciadas em cultos aos quais vão ‘ver’ as novidades do mundo ‘gospel’.
E nós, como ministros, passamos um momento em que a transição está ocorrendo sem que se note, ou sendo notada, sem que façamos força, ajeitando a situação ao modo mais ‘agradável’.
Centenariamente temos um tônus litúrgico forte.
Centenariamente passamos a sofrer influências diversificadas.

A adoração Por Interesse Pessoal:
Interessados ou Crentes?
Amós enfrentou o mesmo problema: "Vinde a Betel e transgredi, a Gilgal, e multiplicai as transgressões; e, cada manhã, trazei os vossos sacrifícios e, de três em três dias,os vossos dízimos; e oferecei sacrifício de louvores do que é levedado, e apregoai ofertas voluntárias, e publicai-as, porque disto gostais, ó filhos de Israel, disse o Senhor Deus" (Amós 4:4-5).
Betel e Gilgal eram os dois mais sagrados locais de adoração. 
Gostar não é Adorar. 
- Hoje em dia, muitas igrejas e seus pastores estão estimulando uma geração de crentes interesseiros.
Muitos buscam adorar o Senhor do modo que lhes convenha.
Já se nota como publicamos nesta página, certo descontentamento com grupos ou linhas de ação de inúmeras Igrejas, que estimulam ao povo:
Prosperidade, em forma de bens materiais, nada contra ter, mas primeiro é ter adoração, buscar o Reino, para posterior acrescentamento.
A adoração organizacional da verdadeira liturgia não age assim, mas é espontânea e celebratória à Deus. É o que aprendemos com Neemias e os levitas deste tempo em estudo.
Há motivos de Festa.
Muros restaurados, eis o motivo da Adoração.
Pois, o povo estava preparado para celebrar.
Eles tinham aprendido a Palavra de Deus.
Compreenderam:
É motivo de celebrar o cumprimento da Promessa de Deus para a nossa nação.
Para a nossa Igreja.
Para nossas almas.
Estamos livres, pois nós confessamos e retiramos de nosso meio o anátema,o qual impedia a totalidade da Celebração.
Povo instruído pode celebrar o que entende, pela Palavra de Deus!  
Para que nos ajuntamos?
Para sermos adoradores e edificadores dos muros da igreja de Cristo.
Para realizar:
Dedicação a Deus do nosso culto, com alegria;
Para entoar louvores à Deus;
Para que nossos agrupamentos em perfeita Organização façam a suas apresentações de louvores à Deus:
Para que nossos instrumentais possam participar do Culto Organizado de forma que a Liturgia não sucumba as nossas qualidades, mas que seja parte do Culto organizado.
Lembram do Rei Davi?
I Crônicas 15:16 - E disse Davi aos chefes dos levitas que constituíssem, de seus irmãos, cantores, para que com instrumentos musicais, com alaúdes, harpas e címbalos, se fizessem ouvir, levantando a voz com alegria.
É esta a noção primordial que gostaria de passar ao leitor deste texto:
Leia 1º Livro das Crônicas e entenda o que é a organização do culto.
A organização do Serviço Religioso é algo a ser mantido, nestes tempos neotestamentários pós-reforma como as Escrituras nos ensinam.
Talvez você possa questionar o momento atual do Culto como celebração, afinal não há cordeiro.
Mas, eu digo que há sacrifício: Rm. 12.1. ... apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
Não há sacrifício de sangue!
E eu digo: O sangue já foi derramado – João O Baptista declarou: “Eis o cordeiro de Deus que tira o pecado do Mundo”. Pois o Cordeiro – Jesus de Nazaré - já morreu e ressuscitou.
Maior motivo, para que celebremos com alegria, com cantos, com júbilo, com trombeta, com alaúdes, com cordas.
A Liturgia não significa o engessamento do Culto.
A Liturgia apropriada a cada Culto representa uma Organização mística ensinada pela Bíblia Sagrada.
O próprio Jesus Cristo ensina-nos de forma prática: Mateus 26:30. - E, tendo cantado o hino, saíram para o Monte das Oliveiras.
Sacrifício;
Alegria;
Deus alegrando seu Povo;
Homens, mulheres, meninos.
Alegria da Cidade;
Ruído santo, das vozes tocadas pelo Espírito Eterno!
O Envolvimento Nacional:

Então fiz subir os príncipes de Judá sobre o muro, e ordenei dois grandes coros em procissão, um à mão direita sobre o muro do lado da porta do monturo.

E ofereceram, no mesmo dia, grandes sacrifícios e se alegraram; porque Deus os alegrara com grande alegria; e até as mulheres e os meninos se alegraram, de modo que a alegria de Jerusalém se ouviu até de longe.

Tipos de Toda a Gente:

A referência masculina é grande no Antigo testamento.

Mulheres.

Porém nesta lição o texto ressalta que tamném, as mulheres se alegraram.

Há um sentido de:

Elas conseguiram se soltar das amarras do machismo e se alegraram. Talvez inspiradas na irmã e matriarca da família mosaica – Miriam –

O sentido do texto é:

Liberdade advinda da alegria da musica divinamente e espontaneamente que envolveu a celebração. Era mais um cântico de vitória!

Crianças – envolvidas na celebração –o espírito santo suscita louvores até dos que mamam;

E na dedicação dos muros de Jerusalém buscaram os levitas de todos os seus lugares, para trazê-los, a fim de fazerem a dedicação com alegria, com louvores e com canto, saltérios, címbalos e com harpas.

Os Levitas:

De todas as cidades se Organizaram:

Ajuntaram-se em aldeias. ... porque os cantores edificaram para si aldeias nos arredores de Jerusalém.

União entre os levitas, ressalta a união que a organização que David impôs à seu tempo,  estava de volta.

Valores retomados.

Organização retomada.

1-  Dedicação;

2-  Alegria;

Agrupamento:

a- corais - dois grandes coros em procissão, um à mão direita sobre o muro do lado da porta do monturo.

3-       Agrupamentos musicais:

I-    Naipes – de vozes;

II-   Naipes instrumentais – saltérios;

III-  Címbalos;

IV-  Naipes de cordas; harpas.

Culto avivado!

-levitas de todos os seus lugares;

- casa de Gilgal; Betel e Gilgal eram os dois mais sagrados locais de adoração.a casa de Gilgal se juntar nesta celebração destaca uma ponto poderoso da reforma promovida por Neemias e na ação da Palavra por Esdras.Gilgal era importante lugar de adoração.a casa de Gilgal se unindo em adoração significava muitíssimo para esta celebração.realmente o culto se organizara!
Esta lição traz em seu texto de ouro a verdadeira liturgia, corroborada pelo que identificamos como texto suporte:
Rm. 12.1.ROGO-VOS, pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
Voltando ao contexto neemiaco.
Vemos a aplicação prática, a partir, do capítulo 7 – parte final e capítulo 8.
Ofertas
Voluntariedade
Preparação
Animais para o sacrifício preparado – compare com 2 Co. 9 – Apóstolo Paulo.

Observar e comentar:
Sincretismo religioso.
Não podemos deixá-lo avançar em nosso meio.

Palavras.
As palavras utilizadas na liturgia em adoração ao eterno são também fator de estudo daqueles que estudarão esta lição.
Há uma série de falas, palavras, formas de expressão que tornam a liturgia uma sinfonia de palavras de adoração, comunhão e união entre os que a lideram entre os que servem ao povo e entre os personagens divinos e do povo.
Hinologia:
Colossenses 3:16. Paulo admoesta os membros a se encorajarem uns aos outros na fé, com salmos, hinos, cânticos espirituais e com gratidão nos corações.

E assim ajuntaram os filhos dos cantores, tanto da campina dos arredores de Jerusalém, como das aldeias de Netofati;

Como também da casa de Gilgal, e dos campos de Geba, e Azmavete; porque os cantores edificaram para si aldeias nos arredores de Jerusalém.

-instrumentos sonoridade solene - cordas

-instrumentos – que despertam – sonoridade metálica e ruído -


Temos então uma junção destes termos em um só ato, embora dividido por etapas da organização do Culto:

-louvores

-canto

-instrumentos sonoridade solene - cordas

-instrumentos – que despertam – sonoridade metálica e ruído -

E na dedicação dos muros de Jerusalém buscaram os levitas de todos os seus lugares, para trazê-los, a fim de fazerem a dedicação com alegria, com louvores e com canto, saltérios, címbalos e com harpas.

E assim ajuntaram os filhos dos cantores, tanto da campina dos arredores de Jerusalém, como das aldeias de Netofati;

Muitos estudiosos e homens de Deus do passado e do presente tem se manifestado quanto a Organização do Culto nesta área.

Temos então posições importantes a defender ou comunicar:

Qual a posição da musica em uma liturgia e na organização do Culto?

Como já escrevemos na Desorganização.

Precisamos entender:

A musica pode ter valores diferentes.

Há musicalidade para cada culto em sua organização – liturgia.

Festejando; Casamentos

Na Bíblia Sagrada vamos encontrar as celebrações com instrumentos ruidosos.

Expressando jubilo;

Expressando o ruído de uma vitória. Até Moisés notou que havia um alarido no acampamento dos hebreus, enquanto estava no Monte, ensinando-nos a identificar qual é o sentido de da musicalidade de cada som que sai do acampamento dos santos.
Miriam cantou- após o mar ser aberto

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical