sexta-feira, novembro 23

Naum - O Limite da Tolerância Divina - EM CONSTRUÇÃO

Naum - O Limite da Tolerância Divina
EM CONSTRUÇÃO
TEXTO ÁUREO “Disse mais: Ora, não se ire o Senhor que ainda só mais esta vez falo: se, porventura, se acharem ali dez? E disse: Não a destruirei, por amor dos dez”. Gn. 18.32
VERDADE PRÁTICA

No tempo estabelecido por Deus, cada nação, e cada indivíduo em particular, passará pelo crivo da justiça divina.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Naum 1.1-3,9-14.
3   O Senhor é tardio em irar-se, mas grande em poder, e ao culpado não tem por inocente; o Senhor tem o seu caminho na tormenta e na tempestade, e as nuvens são o pó dos seus pés.
9   Que pensais vós contra o Senhor? Ele mesmo vos consumirá de todo; não se levantará por duas vezes a angústia.
10   Porque ainda que eles se entrelacem como os espinhos, e se saturem de vinho como bêbados, serão inteiramente consumidos como palha seca.
11   De ti saiu um que maquinou o mal contra o Senhor, um conselheiro vil.
12   Assim diz o Senhor: Por mais seguros que estejam, e por mais numerosos que sejam, ainda assim serão exterminados, e ele passará; eu te afligi, mas não te afligirei mais.
13   Mas agora quebrarei o seu jugo de sobre ti, e romperei os teus laços.
14   Contra ti, porém, o Senhor deu ordem que não haja mais linhagem do teu nome; da casa dos teus deuses exterminarei as imagens de escultura e de fundição; ali farei o teu sepulcro, porque és vil.
EXÓRDIO:
Os livros proféticos que estamos estudando nesta Lição nos apontam certos limites, movimentos, condições, erros, instruções, condenações, falhas, insistência, persistência, que são enunciados, e anunciados, repetidas vezes.
Isto nos leva a algumas reflexões.
Primeiro:
O povo é persistente no erro;
O povo é volúvel;
O povo ouve, mas não aguça os ouvidos a ouvir;
O povo quando recebe o enunciado sobre os seus erros inicialmente ouve, mas se esquece rapidamente do que ouviu;
O povo treme, mas não teme;
O povo acha-se seguro, por ser povo de Deus;
O povo avalia poder viver assim desde que cumpra a liturgia habitual e que os sacrifícios, principalmente o da tarde seja cumprido;
O povo se garante no Pacto, mas não o cumpre;
O povo crê no pacto, mas não atua no Pacto;
O povo despreza as profecias e pesos, pois parece que se demora e não se cumprirão;
Passa o erro para a geração futura;
Os pesos, ou palavras condenatórias são lançados, mas o povo se acomoda a ouvi-las, sem reação;
O povo é assediado pelo Eterno a dar-lhe ouvidos;
O povo é uma sempre preocupação do Eterno;
O Eterno não se cansa em anunciar e denunciar o erro do povo, buscando convencer-lhes sobre estes erros;
O Eterno o faz pela Sua condição Divina e pactual [maior do que aliança] inquebrável e imutável;
Os guias sacerdotais não são suficientemente destros a encaminhar o povo para fora do erro;
Os reis são vazios e volúveis, tal qual, o povo em sua posição de condução e adoração nacional;
Profetas e videntes se amoldam as suas condições: reino, povo, casa e salário;
Segundo:
SEMPRE HAVERÁ UMA Porção Justa.
Por fim, poderíamos enumerar uma lista maior e mais intensa, o Eterno, movido pela sua Benignidade e Misericórdia e Justiça, além da condição a que está condicionado pela Verdade [que Ele mesmo é, e Jurou por si...], enuncia e anuncia a libertação e Renovação nacional, pessoal e do Reino.
Cada item deve ser analisado, muito embora interligados, são ímpares e personalísticos nas Escrituras Proféticas e na História Veterotestamentaria escrita e canônica.
Finalmente, que ninguém pense que esta posição, tanto do povo, quanto Divina, se esvai na Renovação e Restituição, nacional, pessoal e do Reino.
O Peso será lançado, cobrado e atuará na vida, da nação, pessoal e do Reino por incorrer em tais momentos.
É a Lei Eterna da Semeadura.
Ao final o remanescente, tanto o histórico contemporâneo dos profetas, quanto da Iminência serão devidamente atingidos, pelo Bem ou Mal, que fizeram, mas o Eterno não falhará em sua condição de Justiça e Verdade.
Pois a questão se dará a Tempo determinado, na longanimidade atuante na Sua Benignidade e Misericórdias em Ação que traspassa o entendimento do mortal, homem e só Ele conduz a história, conforme o livre-arbítrio dos personagens aos quais fala, avisa, condena, pesa, justifica, absolve, perdoa, renova, prolonga seus dias e fatos incorrentes, as ações necessárias a Sua Palavra acontecer!
E mais, O Eterno Senhor jamais deixa de ter controle total de tudo, e a Sua Palavra dará o destino final a cada situação, conforme a posição dos atores do ato em ação:
Nação, Povo e Reino.
Incorrer - v.t. Atrair sobre si, expor-se: incorrer no ódio de todos. Incidir, estar sujeito (a penalidade), estar incurso em, incluído, compreendido. Cair em (erro, infração), cometer: incorrer em falta.
A História Visitada.
Ainda em nossos dias Basã existe, como região.
Basã (em hebraico הבשן ha-Bashan, que significa "a luz da terra") é um lugar bíblico mencionado primeiramente em Gênesis 14:5, onde é dito que Quedorlaomer e suas alianças "feriram aos Refains em Asterote-Carnaim", onde Ogue, o rei de Basã, residia.
Entrada de Israel na Terra Prometida.
Ogue saiu contra eles, porém foi derrotado (Números 21:33-35; Deuteronômio 3:1-7).
Logo após a conquista, o nome "Gileade" foi dado ao país inteiro além do Jordão.
Esta região estendeu-se de Gileade no sul até Hermom ao norte, e do rio Jordão ao oeste à Salcá ao leste.
Junto com a metade de Gileade ela foi dada à meia tribo de Manassés (Josué 13:29-31).
Golã, uma de suas cidades, tornou-se uma cidade de refúgio (Josué 21:27).
Argobe, em Basã, foi um dos distritos comissariados de Salomão(1 Reis 4:13).
As cidades de Basã foram tomadas por Hazael (2 Reis 10:32-33), porém pouco tempo depois foram reconquistadas por Jeoás (2 Reis 13:25), que superou os Sírios em três batalhas, de acordo com a profecia de Eliseu(19).
Basã quase desapareceu da história, apesar de lermos sobre os gados selvagens de seus ricos pastos (Ezequiel 39:18; Salmos 22:12), dos carvalhos de suas florestas(Isaías 2:13; Ezequiel 27:6; Zacarias 11:2) e a beleza de suas extensas planícies (Amós 4:1; Jeremias 50:19).
Após o Exílio, Basã foi dividia em quatro distritos:
-Golã, ou Colinas de Golã, a parte mais ocidental
-Haurã (Ezequiel 47:16)
-Argobe ou Traconites, hoje Lejá
-Batanéia, no leste de Lejá, com muitas cidades abandonadas quase tão perfeitas quanto quando eram inabitadas.
Quando o império de Alexandre se fracionou, a posse do país foi objeto de contínua disputa.
A parte central de Basã tornou-se, então, refúgio de ladrões e foragidos, caráter que ainda hoje conserva.
Os árabes consideram esta terra como tendo pertencido primeiramente ao patriarca Jó.
O Profeta
Naum.
Chamado de Elcosiano ou elcosita (em hebreu “elgoshi”) o que provavelmente indica o nome de seu pai.
Sobre Elcós.
Uma das hipóteses: uma desconhecida cidade que, sabemos, ficava na parte sul de Judá.
–Elcós ficava a cerca de 40 ou 30 km de Nínive, ao Norte desta.Bíblia Dake.
–Naum dos idos neotestamentários. Hipotese aceita por alguns teólogos com estudos sobre arqueologia e geografia Bíblia.
4ª -Elcós parece ser a Cafarnaum do Novo Testamento.
Καπερναουμ Kapernaoum
de origem hebraica, provavelmente 3723 e 5151 כפר נחום; n pr loc. Cafarnaum = “vila de conforto
1) cidade próspera da Galiléia, situada na margem ocidental do Mar da Galiléia ou Lago de Genesaré, próximo ao lugar onde o Jordão deságua no lago
Ou então a cidade de Cafarnaum recebeu este nome em homenagem a ele, pois o nome da cidade significa “vila de Naum”.
No entanto, me valho do desconhecimento da exatidão desta Elcós, sem devida comprovação da Arqueologia Bíblia.   
Citações em Naum:
Nínive é citada por 3[tres] vezes no Livro de Naum.
Na primeira como O  Início da profecia a ser exarada contra ela.
O chamado Peso – uma palavra do Senhor contra alguém ou cidade, condenatória, que contém afirmações, dos erros, neste caso, das oportunidades dadas pelo Altíssimo e desprezadas, ou ao longo do tempo esquecidas, após o arrependimento, ou para cumprimento de destruição condenatória por feitos anteriores, que não deixarão de serem cobrados pela Justiça do Senhor!
Neste caso a Destruição se dá após 100 anos do arrependimento propagado pelo Profeta Jonas.
É necessário entendermos que a Tolerância do Senhor, na realidade devemos chamá-la biblicamente de Longanimidade, vai ser cumprida, sobre a sua palavra que foi lançada, como um Juízo, e deve ser obedecida, a 10, 50, 100 anos posteriormente, com base na Eternidade de quem é senhor da Palavra Eterna.
Nós assembleianos devemos nos deter, após 100 anos de Assembleia de Deus, para verificar se estamos nos moldes, pelo e para o qual Deus nos levantou como Igreja!Osvarela
Naum 1:1
PESO de Nínive. Livro da visão de Naum, o elcosita.
O juízo que cai sobre o grande opressor do mundo é o único motivo para o pronunciamento de Naum.
Conseqüentemente, o profeta é judicial em seu estilo, incorporando antigos “oráculos de julgamento”.
A linguagem é poética, vigorosa e figurada, sublinhando a intensidade do tema com o qual Naum luta.
Nínive é uma demonstração aí sim da tolerância divina, qual um tanque de águas que se vai enchendo, até a medida da ação da Ira. Salmos 73:10-20. Por isso o povo dele volta aqui, e águas de copo cheio ... Como caem na desolação, quase num momento! Ficam totalmente consumidos de terrores.Como um sonho, quando se acorda, assim, ó Senhor, quando acordares, desprezarás a aparência deles.
Assim, O Eterno Senhor também derramou o copo que transbordou do tanque das águas de terror e pecados de Nínive, após, cem anos de espera para que ele se esvazia-se ou não viesse a se encher.
Naum 2:8. Nínive desde que existiu tem sido como um tanque de águas, porém elas agora vazam. Parai, parai, clamar-se-á; mas ninguém olhará para trás.
Jó 40:11. Derrama os furores da tua ira, e atenta para todo o soberbo, e abate-o.
Intermezzo...
HISTÓRIA DAS NAÇÕES ENVOLVENDO ISRAEL.
Tenho notado alguma dificuldade entre os professores, no momento de inserir a História das Profecias, no contexto geo-politico nos tempos proféticos.
Assim, Síria, Assíria se tornam de difícil entendimento.
Vamos tentar dar algum subsídio histórico sobre os povos que conviveram neste período, junto com Isrel e Judá.
Geral
Strong -3535 Νινευι Nineui
de origem hebraica 5210 נינוה; n pr loc
Níneve = “descendência de tranqüilidade: descendência de tolerância”
1) capital do antigo reino da Assíria
3536 Νινευιτης Nineuites
de 3535; n pr m
1) Ninevita, morador de Nínive;
O próprio nome da Cidade de Níneve fala da Tolerância.
Assunto desta Lição, a Bíblia Sagrada sempre cuida de responder, aos nossos questionamentos e a nos informar porque os fatos, acontecem, segundo a Pré-ciência de Deus.
Asssim, quem pensa oque Deus se esquece dos nossos erros embora justificados, eles devem ser lembrados, que só o foram pela longanimidade e misericórdia de Deus através de jesus.
podemos ser arrancados, tal qual Israel:Romanos 11:17-26. E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado em lugar deles, e feito participante da raiz e da seiva da oliveira,
Não te glories contra os ramos; e, se contra eles te gloriares, não és tu que sustentas a raiz, mas a raiz a ti.Dirás, pois: Os ramos foram quebrados, para que eu fosse enxertado.Está bem; pela sua incredulidade foram quebrados, e tu estás em pé pela fé. Então não te ensoberbeças, mas teme.Porque, se Deus não poupou os ramos naturais, teme que não te poupe a ti também.Considera, pois, a bondade e a severidade de Deus: para com os que caíram, severidade; mas para contigo, benignidade, se permaneceres na sua benignidade; de outra maneira também tu serás cortado.E também eles, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; porque poderoso é Deus para os tornar a enxertar.Porque, se tu foste cortado do natural zambujeiro e, contra a natureza, enxertado na boa oliveira, quanto mais esses, que são naturais, serão enxertados na sua própria oliveira!Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo (para que não presumais de vós mesmos): que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado.E assim todo o Israel será salvo, como está escrito: De Sião virá o Libertador, E desviará de Jacó as impiedades
Nínive foi capital do Império Assírio – talvez o Primeiro dos Grandes Impérios Mundiais – uma das Nações mais poderosas, que já surgiu na terra.
Orgulho e autossuficiência, eram a sua marca, com base sobre o seu poderio militar impressionante.
Nínive era a chamada cidade sanguinária e cruel.
Métodos cruéis para tratar os vencidos:
Empalamento - atravessar a pessoa com uma estaca afiada, que ia do ânus em direção ao tronco.
Esfolamento - a pele da pessoa era tirada.
Aos velhos e, doentes e incapacitados ao trabalho:
Os impossibilitados para o trabalho forçado, como doentes e idosos, eram levados como exemplo às portas de outra cidade sitiada, eram empalados ou esfolados, como sinal do que aconteceria aos moradores da cidade cercada se esta não se rendesse.
E assim entendemos o porquê da linguagem tão dura empregada pelo profeta, por ordem divina, à cidade. Deus pune a crueldade. E em matéria de crueldade, Nínive era imbatível.

Naum 1:8. E com uma inundação transbordante acabará de uma vez com o seu lugar; e as trevas perseguirão os seus inimigos.
Usada por Deus para execução do Juízo de Deus sobre Judá, que também, agora, encontra na Profecia de Naum o conforto de Jeová.
Isaías 8:7. Portanto eis que o Senhor fará subir sobre eles as águas do rio, fortes e impetuosas, isto é, o rei da Assíria, com toda a sua glória; e subirá sobre todos os seus leitos, e transbordará por todas as suas ribanceiras.  
A Assíria conquistou o reino do norte (Israel) em 722 a.C. e a Babilônia conquistou o reino do sul (Judá) em 586[7] a.C.
Depois disso, os persas conquistaram a Babilônia (537 a.C.) e os gregos – Alexandre o Grande - conquistaram o império Medo-Persa (333 a.C.).
Porém, próximo do tempo do nascimento de Cristo, os romanos acabaram conquistando os gregos por volta do ano 63 a.C. 
Sírios
Por volta de 1000 a.C. era dividida em vários Estados:
Gesur,
-Zobá,
-Arã,
-Damasco.
Mas quando o rei de Zobá perdeu uma batalha em 990 a.C. para Davi, os sírios uniram-se sob a liderança de Damasco para formarem uma grande nação.
De fato, os sírios invadiram Israel várias vezes, sob a liderança dos reis:
-Ben-Hadade I,
-Ben-Hadade II,
-Hazael, Ben-Hadade III,
-Rezim (PHRB-88)
Contexto Histórico Quando o Profeta Naum Entrou em Cena
O Reino dos Assírios, havia sido uma nação próspera durante séculos.
Seu território, se mudou com o passar dos anos por causa das conquistas e derrotas dos seus governantes, localiza-se ao norte da Babilônia, entre e além dos rios Tigre e Eufrates.
Documentos antigos atestam a crueldade dos assírios contra outras nações.
Os reis assírios vangloriam-se de sua brutalidade, celebrando o abuso e a tortura que eles impuseram sobre os povos conquistados.
A queda do Império Assírio, cujo clímax foi a destruição da cidade de Nínive, em 612 aC, é o assunto da profecia de Naum[a destruição caiu cerca de 51 anos após].
O juízo que cai sobre o grande opressor do mundo é o único motivo para o pronunciamento de Naum.
Conseqüentemente, o profeta é judicial em seu estilo, incorporando antigos “oráculos de julgamento”.
A linguagem é poética, vigorosa e figurada, sublinhando a intensidade do tema com o qual Naum luta. 
Fontes:
Bíblia de Estudo Plenitude;
Apontamentos do autor;
Bíblia de Aplicação Pessoal;
Bíblia Dake;
Bíblia Thompson;
Strong;
e outras fontes
CONT...

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical