quinta-feira, julho 30

Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério Lição 5 – CPAD

Apostasia, Fidelidade e Diligência no Ministério
Lição 5 – CPAD – 3º TRIMESTRE 2015
Texto Áureo
Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; 1 Timóteo 4:1
"Tão qualificado é o erro de imitar a verdade, que os dois são constantemente confundidos um com o outro. É preciso um olho afiado nos dias de hoje para saber qual irmão é Caim e qual é Abel." AW Tozer
Leitura Bíblica Em classe
Mas o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios; Pela hipocrisia de homens que falam mentiras, tendo cauterizada a sua própria consciência;
1 Timóteo 4:1,2
Porque pela palavra de Deus e pela oração é santificada.
Propondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Jesus Cristo, criado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido.
Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade;
Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir.
1 Timóteo 4:5-8
Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza.
Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá.
1 Timóteo 4:12,13
“Coluna e firmeza da verdade...”
Com este texto bíblico entendo que este estudo aponta para a importância da Diligencia, da Fidelidade e de evitar a Apostasia em qualquer Ministério pessoal.
O texto está no conteúdo do texto em tela, no estudo sistemático sobre pastores, diáconos e governança da igreja na ótica de Paulo em suas 3 (três) Epistolas pastorais.
Mas, se tardar, para que saibas como convém andar na casa de Deus, que é a igreja do Deus vivo, a coluna e firmeza da verdade.” 1 Timóteo 3.15
Denotando:
Que há momento que se deve exercitar a experiência, com a necessária paciência.
Sabedoria
Conhecimento comportamental no Exercício Ministerial
Que redundam em Fidelidade, em havendo aparente demora de novas orientações de um líder.
Quem é liderado e fica com o domínio, ainda que temporário, da Igreja deve mínimo, conhecimento, o suficiente para conduzir a Igreja. Ex. Arão e Moisés.
Há obreiros que já emitem o mau cheiro de uma doutrina do Erro e isto condiz com a definição de apostasia.
Muitos deixam a Doutrina da Verdade, pois, não querem em algum momento de suas carreiras assentarem para ouvir seus lideres e seguidas exceções, suas orientações, etc... Perdem-se ao longo de uma carreira, que muitas vezes, com muitas e boas exceções seguem rumo a um Ministério sadio, mas como nesta oportunidade temos a possibilidade de aprender algo com Paulo nestas pastorais.
É bem isto, que podemos aprender sobre jovens obreiros e a segurança de um Ministério edificado nos três pilares ministeriais, sob a ótica da direção, governo e ensino do Evangelho.
Apostasia
Acredito que o estado e experiência espiritual daqueles descritos em Hebreus 6.4-6 é virtualmente idêntico aos três primeiros dos quatro solos da parábola do semeador -veja Mateus 13.3-23; Marcos 4.1-9; Lucas 8.4-15. 
Aqueles que experimentaram a iluminação, provaram da excelência e poder do ministério do Espírito e das bênçãos do reino. Ainda assim deram suas costas à verdade quando dificuldades, problemas ou tentações apareceram em seus caminhos. Sua apostasia foi a prova da falsidade de sua fé inicial -  João 8.31; Hebreus 3.6,14; 1 João 2.19.Texto compilado de autor anônimo
Fidelidade -
Diligência -
Etimologia
πτωμα  - ptoma; n. n. queda, caída; metáf. falha, defeito, calamidade;erro, apostasia; aquilo que caiu; corpo caído de alguém morto ou assassinado, cadáver, defunto, carcaça
אחשתרי - ’achashtariy - Haastari – aramaico persa; n. pr. m. = “Eu observarei a busca com diligência
οφθαλμοδουλε ια - ophthalmodouleia; n. f. serviço realizado [apenas] sob os olhos do mestre; pois o olhar do mestre geralmente estimula maior diligência.

Σπουδηspoude; n. f. com pressa; ansiedade, diligência; ansiedade em executar, promover, ou empenhar-se por algo; fazer com toda diligência, interessar-se com muita seriedade.
Não uso, como costume o hebraico na releitura Neotestamentária, mas me parece convenente ter esta palavra na sinonímia e étimo de diligência
- συχεμSuchem- de origem hebraica - שכמה; n. pr. loc. Siquém = “ombro (literalmente, ato de levantar cedo ): diligência”.
Απιστεω - apisteo; v. trair a confiança, ser desleal, infiel; não ter fé, ser incrédulo.
Απιστια - apistia; n. f. infidelidade, incredulidade; falta de fé, descrença; fraqueza de fé.
Ευσεβεια - eusebeia; n. f. reverência, respeito; fidelidade a Deus, religiosidade
A eusebeia é uma relação intrínseca ao ministério, pois é de caráter religioso, como se pode observar na etimologia.
Além disto é ligada a santificação a hagios.
Ευσεβεω – eusebeo; v. agir piedosa ou reverentemente; em relação a Deus, nação, magistrados, relações, e a todos a quem respeito e reverência são devidos
ευσεβης -eusebes; adj. piedoso, submisso.
Ευσεβως - eusebos; adv. piedosamente, religiosamente.
Οσιοτης - hosiotes; n. f. piedade dirigida a Deus, fidelidade em observar as obrigações de piedade, santidade.
Πιστευω - pisteuo; v. pensar que é verdade, estar persuadido de, acreditar, depositar confiança em; de algo que se crê; acreditar, ter confiança; numa relação moral ou religiosa.
- fidelidade, lealdade
- o caráter de alguém em quem se pode confiar
No NT - usado no NT para convicção e verdade para a qual um homem é impelido por certa prerrogativa interna e superior e lei da alma:
- confiar em Jesus ou Deus como capaz de ajudar, seja para obter ou para fazer algo: fé salvadora
- mero conhecimento de algum fato ou evento: fé intelectual;
- confiar algo a alguém, i.e., sua fidelidade;
- ser incumbido com algo.
Πιστις - pistis; n. f. convicção da verdade de algo, fé; no NT, de uma  convicção ou crença que diz respeito ao relacionamento do homem com Deus e com as coisas divinas, geralmente com a idéia inclusa de confiança e fervor santo nascido da fé e unido com ela. A convicção de que Deus existe e é o criador e governador de todas as coisas, o provedor e doador da salvação eterna em Cristo. Relativo a Cristo - convicção ou fé forte e bem-vinda de que Jesus é o Messias, através do qual nós obtemos a salvação eterna no reino de Deus.
- fidelidade, lealdade
- o caráter de alguém em quem se pode confiar
O Ministério, na ótica da mantença da Verdade como coluna é tomado pela visão da conquista de homens necessitados do conhecimento pela pregação do fundamento da salvação – Jesus Cristo. Paulo usa esta base para toda sua pregação.
É manter-se fiel aquilo que se comprometeu, à sua chamada, ao Ministério, e a Deus.é intrínseca a  sua Fé que o convenceu a seguir na Coluna e no esteio da Verdade e a ajudar a crescer.
É ser digno de confiança depositada sobre nós.
Como Jesus disse para Pedro: “apascenta as minhas ovelhas...”
Desta maneira, a fé deve ser mantida de maneira fiel no Ministério que deseja ser digno da fidelidade recíproca que Deus concedeu a alguém.
πιστος - pistos; adj. verdadeiro, fiel; de pessoas que mostram-se fiéis na transação de negócios, na execução de comandos, ou no desempenho de obrigações oficiais; alguém que manteve a fé com a qual se comprometeu, digno de confiança;  aquilo que em que se pode confiar; persuadido facilmente;  que crê, que confia; no NT, alguém que confia nas promessas de Deus; alguém que está convencido de que Jesus ressuscitou dos mortos; alguém que se convenceu de que Jesus é o Messias e autor da salvação.
Πιστοω - pistoo; v. tornar fiel, digno de confiança; tornar firme, estabelecer; ser firmemente persuadido de; ter a garantia de.
Apostasia - substantivo feminino - renúncia de uma religião ou crença, abandono da fé (esp. da cristã); renegação. p.ext. ato de renunciar a (partido, doutrina, teoria etc.).
Paulo fala e alerta sobre a apostasia, pois conhecera alguns que agiram desta forma em relação a fé, mesmo tendo sido criados em seu ministério.
Himeneu, Fileto e outros, traziam confusão negando a verdade da Palavra de Deus.
Himeneu e Fileto estavam pregando algo contrário ao que as Sagradas Escrituras (a verdade) ensinavam e foram rapidamente identificados por Paulo como apóstatas. Geralmente o apóstata tem dificuldade de se arrepender e defende a sua “doutrina” com unhas e dentes. Daí a necessidade de serem rapidamente questionados e combatidos. “Além disso, a linguagem deles corrói como câncer; entre os quais se incluem Himeneu e Fileto. Estes se desviaram da verdade, asseverando que a ressurreição já se realizou, e estão pervertendo a fé a alguns.” 2Timóteo 2. 17
Desde o inicio da Igreja a apostasia rondou e esteve interferindo na atividade doutrinaria da igreja ao iludir os crentes com anti-doutrinas que possuíam certa similaridade com a verdadeira Doutrina do Evangelho, seja sobre as Pessoas da Trindade, O Pai, O Filho e o Espírito Santo, sobre a vida carnal de Jesus e a Pessornalidade de cada um dos membros da Trindade, como Ário e outros.
“Ário afirmou que Jesus não era homoousios (da mesma essência) como o Pai, mas sim homoiousios (de essência semelhante). Apenas uma letra grega - o iota (i) - separava os dois. Ário descreveu a sua posição desta forma: "O Pai existia antes do Filho. Houve um tempo em que o Filho não existia. Portanto, o Filho foi criado pelo pai. Portanto, embora o Filho tenha sido a maior de todas as criaturas, ele não era da essência de Deus."”
A Apostasia, da palavra grega apostasia, significa "um desafio de um sistema estabelecido ou autoridade; uma rebelião; um abandono ou falta de fé."
No mundo do primeiro século, a apostasia era um termo técnico para a revolta política ou deserção. E, assim como no primeiro século, a apostasia ameaça o Corpo de Cristo hoje.
É esta a visão de Paulo ao escrever para Timóteo e Tito sobre o assunto, para instruí-los que a apostasia impede a fidelidade e dignidade ministeriais.
É antes de tudo um sintoma de desobediência e de rebelião que é comparável a rebelião luciferiana.
E vós tendes a unção do Santo, e sabeis todas as coisas. Não vos escrevi porque não soubésseis a verdade, mas porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da verdade. Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; mas aquele que confessa o Filho, tem também o Pai.1 João 2:20-23
O que Paulo ensina é como instruir os ministros, presbíteros e oficiais da Igreja a identificar as falsas doutrinas e a danosidade da mesma no seu Ministério e tantos danos que causam e causam ao Corpo de Cristo e o quanto é fundamental que todos os cristãos compreendam duas coisas importantes:
- como reconhecer a apostasia e professores apóstatas, e;
- por que o ensino apóstata é tão mortal.
Quanto às formas de Apostasia, há dois tipos principais:
A-    Um afastamento das doutrinas fundamentais e verdadeiras da Bíblia em direção a doutrinas heréticas que proclamam ser "a verdadeira" doutrina cristã,
B-   Uma renúncia completa da fé cristã, o que resulta em um abandono completo de Cristo.
O que a Apostasia Causa:
- acaba causando um abandono completo da fé – que é a segunda forma de apostasia.
Este sentido, ou seja, o abandono da Fé é sempre o mais visível, mas ele é apenas o sub-produto do ensino errático, da heresia, antes dele ser produzido há a necessidade de ensinar e analisar o que está sendo ensinado aos nossos crentes.
Assim, a segunda forma quase sempre começa com a primeira.
Uma crença herética torna-se um ensino herético que se propaga
É como uma raiz daninha, que fica sob a terra atacando a planta e cresce até poluir todos os aspectos da fé de uma pessoa (a planta), que será notada, apenas quando a planta começa a secar. O sinal é que o crente finalmente cai e se afasta da verdade da Palavra de Deus e Sua justiça.
Este é o objetivo final de Satanás é realizado, ou seja, um completo afastamento do Cristianismo.
Judas corrobora o ensino do Apóstolo Paulo, ao afirmar em sua Epístola sobre a forma de ação da apostasia. O que o Apóstolo Pedro também ensina. Talvez esta fosse uma agenda apostólica a ser anunciada, no inicio da Igreja, devido a introdução de anti-doutrinas eivadas de Gnosticismo e dos Cultos gregos, como hoje vemos serem introduzidos parâmetros diferentes do Cristianismo em detrimento a Doutrina de Cristo, a Doutrina dos Apóstolos, com inserção de filosofias, sutilezas, métodos de linguagem, métodos de cooptação pela Psicologia coletiva, hebraísmo que não tem conteúdo bíblico. Cerimoniais sem conteúdo cristão, título pessoais, nominação de cultos sem nenhum embasamento cristológico, liturgias, e até mesmo declaradas anti-doutrinas, jamais ensinadas nos cultos e valores cristãos.
O Apóstolo Pedro diz: "Mas houve também entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá falsos mestres, os quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina destruição" 2 Pedro 2: 1
Primeiro:
"As piores formas de maldade consistem nas perversões da verdade." pastor RC Lensky
Em sua carta do Novo Testamento, ele descreve como reconhecer a apostasia e exorta os do corpo de Cristo a pelejarem pela fé (Judas v. 3) citando sobre tudo o cuidado em forma de diligência.
Esta peleja só pode ser garantida por muita dedicação e fidelidade absoluta ao que aprendemos nas Escrituras e pela mantença do Ensino Apostólico Cristão.
A palavra grega traduzida como "pelejar" é um verbo composto do qual temos a palavra "agonizar." A palavra, empregada, neste tempo verbal usado significa uma luta contínua.
Em outras palavras, Judas ensina que a luta é constante contra o ensino falso e que os cristãos devem levar isso tão a sério ao ponto de "agonizarem/sofrerem" por isto, como parte importante da defesa da Fé.
“Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos.” Judas 3
“Porque se introduziram alguns, que já antes estavam escritos para este mesmo juízo, homens ímpios, que convertem em dissolução a graça de Deus, e negam a Deus, único dominador e Senhor nosso, Jesus Cristo.” Judas4
Judas oferece aos cristãos, três características da apostasia e dos mestres apóstatas.
A palavra significa literalmente "cair no lado; entrar furtivamente; esgueirar-se; difícil de detectar."
Infiltrados - a entrada do apóstata na igreja. No grego extra-bíblico, o termo descreve a astúcia de um advogado que, através da argumentação inteligente, se infiltra na mente dos funcionários do tribunal e corrompe o seu pensamento.
A anti-doutrina, o ensino da Apostasia, sempre foi difícil de detectar, pois, ela se parece muito com a pregação de verdadeira, na qual, de forma muito sutil, apenas uma única letra diferencia sua doutrina do verdadeiro ensinamento da fé cristã.
Ímpios - aqueles que usam a graça de Deus como uma licença para cometer atos injustos.
"Porque os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, transformando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porque o próprio Satanás se transforma em anjo de luz". 2 Coríntios 11:13-14
A impiedade em seus pontos a serem observados, como indicadores do erro (versículos de Judas):
Os apóstatas são ímpios (v. 4),
- moralmente pervertidos (v. 4),
- contaminam a carne (v. 8),
- rebeldes (v. 8),
- insultam os anjos (v. 8),
- são ignorantes sobre Deus (v. 8),
- proclamam visões falsas (v. 10),
- difamadores (v. 10),
- murmuradores (v. 16),
- descontentes (v. 16 ),
- propalam arrogâncias (v. 16),
- aduladores por motivos interesseiros (v. 16),
- escarnecedores de Deus (v. 18),
- causam divisões (v. 19),
- seguem o mundo (v. 19) e,
- são destituídos do Espírito/perdidos (v. 19).
Negam - negam a Cristo (v. 4),
Para que não sejamos mais meninos inconstantes, levados em roda por todo o vento de doutrina, pelo engano dos homens que com astúcia enganam fraudulosamente. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo... Efésios 4:14,15
Um Alerta a Igreja de Hoje.
Destes, afasta-te.
A segunda razão principal dessas passagens em apostasia é apontar os apóstatas. Um apóstata é alguém que abandona sua fé religiosa.
 “Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós.” 1 João2.19
A Bíblia deixa claro que apóstatas são pessoas que fizeram uma profissão de fé em Jesus Cristo, mas que nunca receberam a Ele como Salvador de uma forma genuína.
“Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te.” 2 Timóteo 3.5
Sim. O apóstata é um a ser extirpado, temos de cuidar para que não levem em seu “vento de doutrina”, crentes que não percebem a ação da heresia nos seus ensinos e os acompanhem no destino da destruição:
"Saíram dentre nós, mas não eram dos nossos; porque, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco; mas todos eles saíram para que se manifestasse que não são dos nossos". 1 João 2:19
As Escrituras nos dizem que a apostasia só vai piorar com a aproximação do retorno de Cristo. "Nesse tempo muitos hão de se escandalizar, e trair-se uns aos outros, e mutuamente se odiarão" Mateus 24:10.
Paulo ecoa Jesus em seus escritos inspirados também. O apóstolo disse aos tessalonicenses que uma grande apostasia precederia a segunda vinda de Cristo 2 Tessalonicenses 2:3 e que o fim dos tempos seria caracterizado por tribulação e charlatões religiosos vazios: "Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos; pois os homens... tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta-te também desses". 2 Timóteo 3:1-2,5
1ª Parte - Continua
Fonte
O que é a apostasia e como posso reconhecê-la? GotQuestions

Apontamentos do autor

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical