sábado, agosto 8

CONSELHOS GERAIS LIÇÃO 06 – CPAD – 3º TRIMESTRE 2015

CONSELHOS GERAIS
LIÇÃO 06 – CPAD – 3º TRIMESTRE 2015
Estudo e compilação Pr Osvarela
"Seria uma dádiva de Deus se a Igreja sofresse perseguição hoje; ela não sofreu isto por centenas de anos. Ela está crescendo rica e lentamente se afastando... para a apostasia". - Billy Sunday, The Need for, de "Billy Sunday: The Man and His" William T. Ellis, Philadelphia: John C. Winston Co., 1914.
TEXTO ÁUREO
Atos 20.28Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho sobre que o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentardes a igreja de Deus, que ele resgatou com seu próprio sangue. 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
1 Timóteo 5:17-22
Os presbíteros que governam bem sejam estimados por dignos de duplicada honra, principalmente os que trabalham na palavra e na doutrina;
Porque diz a Escritura: Não ligarás a boca ao boi que debulha. E: Digno é o obreiro do seu salário.
Não aceites acusação contra o presbítero, senão com duas ou três testemunhas.
Aos que pecarem, repreende-os na presença de todos, para que também os outros tenham temor.
Conjuro-te diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, e dos anjos eleitos, que sem prevenção guardes estas coisas, nada fazendo por parcialidade.
A ninguém imponhas precipitadamente as mãos, nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro.
1 Timóteo 6:9,10
Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.
Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
ριζα γαρ παντων των κακων εστιν η φιλαργυρια ης τινες ορεγομενοι απεπλανηθησαν απο της πιστεως και εαυτους περιεπειραν οδυναις πολλαις
ETIMOLOGIA
רעה - ra àh; v. apascentar, cuidar de, pastar, alimentar; pastorear; referindo-se ao governante, mestre (fig.); pastor, pastora;associar-se com, ser amigo de (sentido provável); ser companheiro; ser um amigo especial.
ποιμαινω - poimaino; v. apascentar, cuidar do rebanho, tomar conta das ovelhas; reger, governar; prover pasto para alimentação; nutrir; cuidar do corpo de alguém, servir o corpo; suprir o necessário para as necessidades da alma.
ποιμην - poimen; n. m. vaqueiro, esp. Pastor; na parábola, aquele a cujo cuidado e controle outros se submeteram e cujos preceitos eles seguem
- metáf. oficial que preside, gerente, diretor, de qualquer assembléia: descreve a Cristo, o Cabeça da igreja
- dos supervisores das assembléias cristãs
נבט -nabat; v. olhar, contemplar; mostrar consideração a, prestar atenção a, considerar.
עון ‘àvan; v. mirar, olhar
צפה - tsaphah; v. tomar cuidado, olhar ao redor, espiar, vigiar, observar, guardar;, prestar atenção.
שאה - sha’ah; olhar atentamente
שמר - shamar; v. guardar, vigiar, observar, prestar atenção; guardar, ter a incumbência de guardar, vigiar, manter vigilância e custódia, proteger, salvar vida.
αναθεωρεω – anathaoreo; v. olhar atenciosamente, considerar bem, observa acuradamente.
ατενιζω - atenizo; v. fixar os olhos em, olhar fixamente sobre; examinar algo; tomar alguém como exemplo.
βλεπω - blepo; v. ver, discernir; com o olho do corpo: estar possuído de visão, ter o poder de ver; perceber pelos sentidos, sentir; ter (o poder de) entender; voltar os pensamentos ou dirigir a mente para um coisa, considerar, contemplar, olhar para, ponderar cuidadosamente, examinar; habilidade de localizar o que se está buscando
διαβλπω - diablepo; v. olhar através, penetrar pela visão; ver claramente
ειδω - eido ou οιδα – oida; v1) ver; perceber, notar, discernir, descobrir.
- i.e. voltar os olhos, a mente, a atenção a algo; prestar atenção, observar; tratar algo; i.e. determinar o que deve ser feito a respeito de; ver i.e. ter uma entrevista com, visitar; saber a respeito de tudo; saber como, ter a habilidade de; ter consideração por alguém, estimar, prestar atenção a (1Ts 5.12 “Agora lhes pedimos, irmãos, que tenham consideração para com os que se esforçam no trabalho entre vocês, que os lideram no Senhor e os aconselham.” NVI)
αποστρεφω - apostrepho; v. virar; desviar de; tirar algo de alguém; induzir ao erro; Judas devolvendo dinheiro ao templo; desertar
מכלאה - mikla’ah ou מכלה - miklah; n. m. aprisco, área cercada.
תרומה – t ^eruwmah ou תרמה t^erumah - Deuteronômio 12.11; n. f. contribuição, oferta; uma oferta (referindo-se a cereal, dinheiro, etc.)
Αισχροκεδης – aischrokerdes - de kerdos (ganho); adj. ansioso pelo lucro ilegítimo, ganancioso pelo dinheiro.
απωλεια - apoleia; n. f. ato de destruir, destruição total; deteriorização, ruína, destruição; de dinheiro; a destruição que consiste no sofrimento eterno no inferno.
κακια - kakia; n. f. maldade, malícia, malevolência, desejo de injuriar; iniqüidade, depravação; iniqüidade que não se envergonha de quebrar a lei
As tarefas do pastor no Oriente Próximo eram:
- ficar atentos aos inimigos que tentavam atacar o rebanho
- defender o rebanho dos agressores
- curar a ovelha ferida e doente
- achar e salvar a ovelha perdida ou presa em armadilha
- amar o rebanho, compartilhando sua vida e desta forma ganhando a sua confiança
As atitudes pastorais definem a atuação de cada pastor e líder de um grupo de cristão.
Neste estudo podemos analisar a condição, atitude, forma de agir relativa, o padrão da atividade de pastorear.
Ao analisarmos a questão pastoral, precisamos buscar o paradigma desta atividade eclesiástica. Embora, usemos o pastor de ovelhas, o “poimen”, como padrão da atividade, pela sua relação com as ovelhas, incluindo o cuidado, a defesa, pela própria posição bíblica que coloca este como sinônimo do cuidador das ovelhas, seja de Israel, como da Igreja, usado pelo próprio Senhor Jesus.
João 10:11 "Eu sou o bom pastor. O bom pastor dá a sua vida pelas ovelhas.”
Entretanto, quanto a ação direta na vida das Ovelhas de seu rebanho Jesus é o paradigma a ser observado, pela Sua ação pessoal como Cristo de deus em abandonar tudo e dar a Sua própria vida pelas suas Ovelhas.
João 10:14 "Eu sou o bom pastor; conheço as minhas ovelhas; e elas me conhecem;”
Vemos no texto uma das condições que nos mostram o paradigma nos ensinando e esta forma de pastoreio se relaciona com a mensagem bíblica do presente estudo: “Olhai, pois, por vós, e por todo o rebanho...”
O olhar – [βλεπω - blepo; v. ver, discernir; perceber pelos sentidos, sentir;] - é prova de que o pastor paradigma ensina a nós, os pastores, ensinando-nos que devemos conhecer, ou termos um olhar que nos habilite a preparar algo que possa ajudar as “ovelhas” do aprisco - Igreja, e ao pastorearmos termos habilidade divina para prepararmos algo de Deus, que atenda as necessidades da Igreja, como rebanho de Deus, em suas dificuldades na caminhada cristã e até mesmo na vida comum, pois Evangelho entende que o cristão é um habitante deste mundo, com direito a assento no Mundo espiritual em Cristo, o que o faz um ser “antropos” como os demais, em suas dificuldades diárias.
Cuidado com a Vida completa Das Ovelhas
Lucas 18:29,30 “E ele lhes disse: Na verdade vos digo que ninguém há, que tenha deixado casa, ou pais, ou irmãos, ou mulher, ou filhos, pelo reino de Deus, Que não haja de receber muito mais neste mundo, e na idade vindoura a vida eterna.”
É o modelo de Jesus, no cuidado das necessidades diárias de todos que se aproximam D’Ele como seu pastor. O cuidado nesta vida e por fim a vida Eterna.
Dar alimento – Provedor da subsistência
ποιμαινω - poimaino; v. apascentar, cuidar do rebanho, tomar conta das ovelhas; reger, governar; prover pasto para alimentação; nutrir; cuidar do corpo de alguém, servir o corpo; suprir o necessário para as necessidades da alma.
Pastorear sob o paradigma cristão é sobre tudo prover alimentação para o rebanho. Sobre isto Jesus foi um exemplo deste olhar sobre o rebanho atento as necessidades daqueles que o seguiam. Toda a multidão seja de discípulos, seja de admiradores e necessitados que o acompanharam ao longo de seu Ministério Galileu, sabia que ele estava atento as suas necessidades:
Físicas
Emocionais
Alimentares
Espirituais;
Lucas 9:13 “Mas ele lhes disse: Dai-lhes vós de comer. E eles disseram: Não temos senão cinco pães e dois peixes, salvo se nós próprios formos comprar comida para todo este povo.”
Jesus ensinou de forma pratica, aos membros do Concilio Apostólico, que eles deveriam estar atentos, e aptos a dar o que a multidão necessitava. Em suas Palavras ele os ensina a cuidar do corpo e do espírito do povo, que lês viam segui-lo. De maneira metafórica em suas palavras lhes ensina e os exorta a atender ao povo:
Mateus 14:16 Jesus, porém, lhes disse: Não é mister que vão; dai-lhes vós de comer.” 
Uma das funções do pastor é guiar seu rebanho na caminhada. Seja ao ir para se alimentar pelas manhãs, ou seja, para trazê-lo de volta ao final do dia para o aprisco. Esta metáfora algumas posições, sobre o pastor. Ao levar, seu rebanho para alimentar, o pastor deve escolher o local com água, com comida boa, e muitas vezes, deve guiar o rebanho ao longo de trilhas nas montanhas, em meio aos perigos de ataques de lobos.
Apascentar é: “...prover pasto para alimentação...”
Deve conhecer as condições, de cada uma das ovelhas, para a caminhada, de tal forma, que elas não morram ao longo do caminho e nenhuma fique para trás, ou percam sua vitalidade. É a forma cristã de apascentar.
“...ter uma entrevista com, visitar; saber a respeito de tudo...”
Para tanto, o pastor deve conhecer de perto o grupo, comunidade que pastoreia, com acuidade total, prestando atenção a tudo que diz respeito as famílias e os indivíduos que Deus lhes deu para cuidar, como rebanho de Cristo:
Quantas vezes neste movimento do grupo, algumas se ferem e precisam ser levadas nos ombros.
Guiar é utilizado por Paulo no texto a Timóteo, como “...Os presbíteros que governam bem...”, mostrando que esta condição é qualificadora do exercício do Ministério. Para tal, devemos ter conhecimento para ensinar, para guiar o povo de Deus.
Há necessidade de correção, exortação para aqueles que querem servir como pastores. Nelas o Apóstolo Paulo se mostra, numa forma que eu particularmente entendo, como necessária aos que querem liderar e saber ensinar, rígido com a formatação moral, aptidão e continuidade de aprendizado, obediência a hierarquia. Qualidades que o próprio Paulo demonstrou ter, ao longo de seu Apostolado.
É obrigação pastoral: “...suprir o necessário para as necessidades da alma...”
É ensino crístico, em forma de ordem imperativa:
Mateus 14:16 Jesus, porém, lhes disse: Não é mister que vão; dai-lhes vós de comer.” 
Não se pode deixar a Igreja de Deus sem alimento, nos devemos prover.
Aprisco – é lugar de Ovelha descansar.
Vou preparar-vos lugar
 עקר - ìqqar (aramaico); n. m. raiz, cepo.
עקרון – Èqrown; n. pr. loc. Ecrom = “emigração” ou “arrancar pelas raízes”
Raiz é em sua etimologia hebraica e nas línguas semitas desenvolveu-se de ‘aqirah (= arrancar pela raiz. É derivado do aborto, ou seja, arrancar (ne’eqar)do útero de uma mulher um feto, com o significado de arrancar sua raiz [lembrar da ligação pelo cordão umbilical, entre mãe e filho]. É uma espécie de provocar esterilidade. Então desenraizar pode ser ‘aqarut se refere a esterilidade. Desenraizar o apego ao dinheiro é uma necessidade.
Estudamos sobre a apostasia entre as lideranças. Tem sido recorrente em nossos dias, a discussão sobre o enriquecimento de líderes cristãos, seja por simples difamação ou mesmo por veracidade das ações nefastas de alguns que se levaram pela visão ordinária do enriquecimento, usando o rebanho de Deus, como negocio. E com uso das ofertas para proveito pessoal e familiar. Antes a maioria dos pastores confiava em Deus, mas alguns, noto, com tristeza, enquanto deveriam aprender com Paulo, e ao invés de constrangerem a congregação com falsos ensinos sobre ofertas, os induzindo a ofertas com objetivos escusos, utilizando-se de passagens bíblicas para alcançarem seus próprios interesses pessoais, são as “nuvens sem água”, as “ondas que escumam nas pedras” e não produzem nada, além de barulho, voltarem ao primeiro Amor.
Porque o amor ao dinheiro é a raiz de toda a espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.”
A avareza tem levado, por paradoxo, muitos ministérios á bancarrota, ao se perder a finalidade, em detrimento, de amealhar tesouro nos céus, muitos perderam a visão de reino divino, pela visão do Reino material.
O perigo se torna real para nosso ministério quando o dinheiro se torna o foco principal dos ensinos de um pastor, levando nosso julgamento a se tornar obscuro.
Esta forma de guiar um grupo eclesiástico, após algum tempo, leva este agrupamento, a Igreja cair em apostasia e negação da Verdade e de sua submissão a Ordem divina.
Torna-se uma vergonha quando pessoas são influenciadas por um homem que nega a inspiração de nosso Senhor e Salvador e Rei destruindo e desprezando aquilo que deve ser preservado: A Palavra de Deus. É o final das contas a morte deste ministério.
Há muitas igrejas cristãs sofrendo com o materialismo que tem alcançado seus pastores e membros, assumindo valores mundanos, algo que deveria ser considerado desprezível aos que se dizem discípulos de Cristo: “... o amor ao dinheiro é a raiz de toda espécie de males, e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores”.
Através da Teologia da Prosperidade se tem dado um tom na abertura das portas das Igrejas a esse mal.
A Teologia da Prosperidade embota os sentidos espirituais dos cristãos quando afirma que o crente não pode ser pobre porque ele é filho do Rei, o Rei é rico, portanto seus filhos devem, igualmente, desfrutar de riquezas, sempre devem estar por cima e não por baixo, e devem gozar de excelente saúde continuamente. Devem andar com a melhor roupa, carro do ano e dinheiro, muito dinheiro principalmente seus líderes. Não é uma orientação a pobreza, ou voto de pobreza obrigatório, afinal digno “é o obreiro” de seu salário, mas a vida pastoral não pode ser utilizada para conquistas de riquezas.
A etimologia – apostrepho - envolve o desvio, ou apostasia em linha geral, leva em consideração o envolvimento de dinheiro nesta ação de desvio da verdade. Assim, como “kakia” representa a maldade, o mal que é adindo desta obscura ação dos que se afastam do verdadeiro paradigma pastoral – Jesus Cristo – O Sumo Pastor.
Já escrevi e disse, que o dinheiro, inclusive no Ministério de Jesus foi necessário, como é na Igreja, entretanto a Igreja da mesma maneira necessita de recursos, como seus ministros, e eles serão enviados por Deus, com muitas riquezas, bens e honra na devida proporção de suas necessidades.
Mt 5.19,20 Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam. Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam.”
Contudo o melhor e maior Bem das Igrejas é, notadamente, expresso em riquezas e bens de ordem espiritual e não Tesouros passageiros e fugazes desse mundo.
A Igreja do Senhor deve se portar sem avareza, mas grande parte dela está ansiando pelos tesouros transitórios dessa terra.
Muitos alegam que uma igreja rica ou um crente rico contribuem para o avanço do Reino de Deus porque haverá recursos para levar a efeito a obra da Igreja no mundo.
Mas se esquecem que a obra de Deus nesse mundo não carece de recursos humanos e perecíveis, mas sim do Poder de Deus.
Fonte
Dicionário Strong
Apontamentos do autor
Piedade com Contentamento – Vicent Cheung
Uma visão da esterilidade na Bíblia Hebraica - Suzana Chwarts
A Morte de uma Igreja - David Stewart; Traduzido por Edimilson de Deus Teixeira; Jesus is Savior

A Igreja e o bom exemplo do rei Salomão – Observatório Teológico

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical