sábado, agosto 15

EU SEI EM QUEM TENHO CRIDO – Lição Adultos EBD/CPAD- Lição 07 - 3º Trim./ 2015

EU SEI EM QUEM TENHO CRIDO
– Lição Adultos EBD/CPAD- Lição 07 - 3º Trim./ 2015
Estudo subsídio Pr Osvarela
TEXTO ÁUREO
"[...] porque eu sei em quem tenho crido e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele Dia." 2 Tm 1.12
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
- 2 Timóteo 1.3-8; 2 Tm 1.3 – 
Dou graças a DEUS, a quem, desde os meus antepassados, sirvo com uma consciência pura, porque sem cessar faço memória de ti nas minhas orações, noite e dia;
4 - desejando muito ver-te, lembrando-me das tuas lágrimas, para me encher de gozo;
5 - trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Loide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti.
6 - Por este motivo, te lembro que despertes o dom de DEUS, que existe em ti pela imposição das minhas mãos.
7 - Porque DEUS não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação.
8 - Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes, participa das aflições do evangelho, segundo o poder de DEUS,
- 2 Timóteo 2.1-4
2 Tm 2.1 - Tu, pois, meu filho, fortifica-te na graça que há em CRISTO JESUS.
2 - E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.
3 - Sofre, pois, comigo, as aflições, como bom soldado de JESUS CRISTO.
4 - Ninguém que milita se embaraça com negócio desta vida, a fim de agradar àquele que o alistou para a guerra.
Introdução
Se havia alguém que sabia verdadeiramente em que houvera crido na Igreja Primitiva, este alguém era o Apóstolo Paulo.
Convertido diretamente pelo Senhor Jesus no Caminho de Damasco, em plena campanha de ódio contra a Igreja, ele foi alcançado pela iluminação do Cristo Senhor.
Ele assinala, no texto em tela, que servia a Deus desde os seus antepassados, o que demonstra, que, se em algum momento ele não entendia que Jesus Cristo era a Plenitude da Salvação, ele agora demonstra nesta Carta que compreendera que Deus, em Cristo, completara o Plano de Salvação para todos os homens, inclusive e primeiramente os judeus, como ele passa a entender que servia ao mesmo Deus, sempre com toda a nação de Israel, ainda que esta no presente momento desviara-se da compreensão de Jesus era o Messias enviado para salvar e libertar a Humanidade e ao seu Povo.
Fortalecendo a Fé de Timóteo.
“Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, segundo o mandado de Deus, nosso Salvador, e do Senhor Jesus Cristo, esperança nossa; Paulo, apóstolo de Jesus Cristo, pela vontade de Deus, segundo a promessa da vida que está em Cristo Jesus,A Timóteo, meu amado filho:” 1 Timóteo 1:1; 2 Timóteo 1:1,2
A primeira carta de Paulo a Timóteo teve um cunho mais eclesiástico - isto é, visava a estrutura daquela igreja - a segunda - parece - ser dirigida mais especificamente ao próprio destinatário 
E chegou a Derbe e Listra. E eis que estava ali um certo discípulo por nome Timóteo, filho de uma judia que era crente, mas de pai grego; Do qual davam bom testemunho os irmãos que estavam em Listra e em Icônio. Paulo quis que este fosse com ele; e tomando-o, o circuncidou, por causa dos judeus que estavam naqueles lugares; porque todos sabiam que seu pai era grego.” Atos 16:1-3
As agruras de um Apostolado observado, sob o viés de desagrado pelos judaizantes, pelos de Jerusalém, visto desde sempre, como alguém que entrou no Circulo Apostólico, como por si mesmo, talvez pelas muitas letras, fizeram o apostolado de Paulo ser sempre discutido e posto em dúvida.
Cuidado do Discípulo
Ensinando – um Relacionamento discipular - Timóteo e Paulo

Muitos chegam ao Evangelho e se iniciam no Ministério e são acolhidos por abnegados pastores que os ensinam a servir a Deus e a Igreja, assim Paulo fez com Timóteo. Que estes aprendam com Timóteo a servir a Igreja e não se afastem do que aprenderam, à despeito de todas virtudes, temos erros que necessitam da acuidade espiritual de nossos líderes.
Timóteo era filho de uma judia crente e um pai grego - Atos 16:1. Provavelmente, com base nas Cartas e em Atos dos Apóstolos Timóteo e sua mãe fossem convertidos pela pregação de Paulo durante a primeira viagem missionária do apóstolo - Atos 14.
E chegou a Derbe e Listra. E eis que estava ali um certo discípulo por nome Timóteo, filho de uma judia que era crente, mas de pai grego; Do qual davam bom testemunho os irmãos que estavam em Listra e em Icônio. Paulo quis que este fosse com eleAtos 16:1-3
Quando em visita durante sua Segunda Viagem missionária Paulo ouviu dos irmãos sobre o bom testemunho de Timóteo decidindo, então, levá-lo consigo para suas Missões de Evangelizar e fundar igrejas.
Sendo que o pai de Timóteo não era cristão, Paulo logo se tornou como um "pai" na fé para este discípulo. O apóstolo mostra grande respeito, confiança, e amor por Timóteo, mencionando o discípulo com muita afeição em 8 das 13 cartas que escreveu.
“Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação. Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus...” 2 Timóteo 1:7,8
Pelas causas identificadas nas Cartas Pastorais a este, vemos quais seriam suas dificuldades:
- Iniciativa – Paulo exorta a Timóteo para tomar e por em prática o Dom, a Chamada que levou Paulo a lhe impor às mãos. 2 Timóteo 1:6Por cujo motivo te lembro que despertes o dom de Deus que existe em ti pela imposição das minhas mãos.”” ... e chamou com uma santa vocação...”
Temor - o espírito de temor; “E, se Timóteo for, vede que esteja sem temor convosco; porque trabalha na obra do Senhor, como eu também. Portanto, ninguém o despreze, mas acompanhai-o em paz...” 1 Coríntios 16:10,11
Vergonha - não te envergonhes;
Que Paulo acentua quais seriam os motivos de Timóteo se envergonhar:
- do Testemunho de nosso Senhor; algo, que por várias vezes fizera Paulo sofrer danos físicos e morais; Testemunhar sobre e de Jesus nos ensina ainda hoje. Para aqueles, que como eu,  servem ao Senhor por longos anos, desde a infância, e já passaram por situações nas quais alguns achavam que nos envergonhariam, por sermos crentes. Ou por sermos amigo de alguém que servia ao Senhor, em algum espaço publico, ou mesmo em eventos, quando nos vê saudar como crente e cristão.
- nem de mim, que sou prisioneiro seu; Paulo, mentor de Timóteo, sofrera muitos danos de acepção; Na Igreja, pelo seu passado de perseguidor, tanto das autoridades judaizantes internas, bem como, dos romanos, por se declarar cristão, ainda que houvesse nascido em uma cidade “libertas civitas”.
- as aflições que Timóteo certamente tinha notícias, do quanto fizera Paulo passar e sofrer danos físicos e morais;
- da sua filiação, que causou obrigações religiosas, até mesmo para Paulo incorporá-lo em sua caravana missionária – “o pai de Timóteo não era cristão e era grego”
BIBLIOLOGIA – HISTÓRIA ESCRITA
Fontes antigas, ou seja, historiadores, pais da Igreja e teólogos e Documentos na História da igreja que atribuem essa carta a Paulo incluem: Eusébio (300 d.C.), Orígenes (250 d.C.), Clemente de Alexandria (200 d.C.), Tertuliano (200 d.C.), Ireneu (200 d.C.), o Cânon Muratoriano (180 d.C.).
Teólogos, como Barnes (Albert Barnes) acreditam que Paulo pode ter escrito, no caso de 1 Timóteo [que nós estamos estudando em conjunto com as demais pastorais], após ficar um longo período em Éfeso e partir para Macedônia na sua terceira viagem missionária.
O que colocaria a Epístola como escrita por volta de 58-59 d.C. mas, em sua maioria os teólogos acreditam que  Paulo a escreveu da Macedônia, após ficar preso pela primeira vez em Roma. Após ser solto, lhe foi permitido, suponho pela sua legítima cidadania romana [talvez num tipo de liberdade condicional, suposição minha], que viajasse durante vários anos até ser preso novamente e finalmente morto por Nero.
Referências à Epístola também são encontradas nas escritas de Teófilo de Antioquia (180 d.C.), Justino Mártir (160 d.C.), Policarpo (135 d.C.) e Clemente de Roma (90 d.C.).
Esta carta estabelece as bases para a ordenação de presbíteros -1 Timóteo 3:1-7; e fornece orientação para a ordenação de pessoas em funções da igreja - (1 Timóteo 3:8-13. Em essência, 1 Timóteo é um manual de liderança para a organização e administração da igreja. No entanto, não é o viés que queremos destacar neste presente estudo. Compilação, com inserção e adaptação do texto do estudo “O Livro de 1 e 2 Timóteo” de Carl Ballard.
Transferindo o Peso da Dúvida
Romanos cap.1 :1, diz o seguinte: “Paulo servo de Jesus Cristo, chamado para ser apóstolo, separado para o evangelho de Deus.
No texto original deste versículo em grego lemos: PAULOS DOULOS CRISTOU IESOU KLETOS APOSTOLOS APHORISMENOS EIS EUANGELION THEOU transliterado: - Paulo, um escravo de Jesus Cristo, chamado apóstolo que foi separado para o evangelho de Deus.
Sabemos pelos Evangelhos e Atos dos Apóstolos, que Paulo era alguem marcado dentro da Igreja por ter assitido a morte de Estevão e por ter sido um perseguidor do Evangelho, com fúria, poder e violência.
A Igreja desde a sua Conversão o teve por alguém com interesses outros.
O Círculo Apostólico o receberia, posteriormente, com certo ar de “nariz torcido”, principalmente quanto ao seu Apostolado, não entendendo que este lhe fora dado por Jesus Cristo, pois ele não cumpria os ditames principais para ser Apóstolo como fora declarado em Atos dos Apóstolos na inserção de Matias ao Apostolado.
Por esta Carta, Paulo, agora ensina a Timóteo, a quem tivera de circuncidar, eis aí um ponto, que mostra certo aspecto de desagrado, que Paulo antevê para a liderança de Timóteo, ser contestada e porque Paulo o exorta diversas vezes.
Podemos inferir que Timóteo, em algum momento, não se sentisse plenamente judeu (...porque todos sabiam que seu pai era grego...), e assim se houvera como alguém que não conhecesse muito bem, e não fora ensinado na Doutrina judaica dos costumes, ainda que agora na Igreja ela não fosse importante, no entanto os da Igreja ainda faziam discriminação aos não judeus, no entendimento parco inicial da Fé Cristã. Principalmente entre os judaizantes. Veja, texto acima.
Paulo esperava, que ensinado a Timóteo evitaria para este, todo o sofrimento, pois, embora Timóteo fosse ainda jovem (1 Timóteo 4:12), teria que ensinar e ordenar estes mandamentos de Deus aos irmãos de Éfeso 1 Timóteo 4:6,11,16, em sua responsabilidade de supervisionar o trabalho da igreja de Éfeso e, possivelmente, as outras igrejas na província da Ásia (1 Timóteo 1:3).
 “Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis, e para os que conhecem a verdade, a fim de usarem deles com ações de graças;” I Timóteo 4.3
Há certa preocupação de Paulo para com o Ministério de Timóteo, o qual lhe fora concedido por imposição das mãos do Ministério, pela indicação do Apóstolo.
Por cujo motivo te lembro que despertes o dom de Deus que existe em ti pela imposição das minhas mãos. Porque Deus não nos deu o espírito de temor, mas de fortaleza, e de amor, e de moderação. Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu;” 2 Timóteo 1:6-8
Este é o liame, é o viés e pano de fundo, que ressalto e destaco para entendermos a responsabilidade e o quanto Paulo esperava de Timóteo, e que Paulo necessita explicitar e  declarar a sua crença total e definitiva no Evangelho de Cristo, e em toda a Doutrina que lhe fora confiada pelo Espírito Santo para ser ordenada a Igreja, ao seu filho Timóteo.
Para o que fui constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios. Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho;” 2 Timóteo 1:11,12
Qual a Crença que Paulo Anuncia e Exorta Timóteo Propalar?
Crença - Fé religiosa. s.f. Ação de crer na verdade ou na possibilidade de uma coisa. Convicção íntima. Opinião que se adota com fé e convicção. Ato de acreditar: crença em Deus; aquilo em que se acredita: uma crença religiosa.
πιστις - pistis; n f. convicção da verdade de algo, fé; - a fé religiosa dos cristãos -  no NT, de uma convicção ou crença que diz respeito ao relacionamento do homem com Deus e com as coisas divinas, geralmente com a ideia inclusa de confiança e fervor santo nascido da fé e unido com ela
- relativo a Deus
- a convicção de que Deus existe e é o criador e governador de todas as coisas, o provedor e doador da salvação eterna em Cristo
- relativo à Cristo
- convicção ou fé forte e bem vinda de que Jesus é o Messias, através do qual nós obtemos a salvação eterna no reino de Deus
- fé com a ideia predominante de confiança (ou confidência) seja em Deus ou em Cristo, surgindo da fé no mesmo
Απιστια – apistia; n.f. infidelidade, incredulidade; falta de fé, descrença.
Discurso
“E, sendo Jesus batizado, saiu logo da água, e eis que se lhe abriram os céus, e viu o Espírito de Deus descendo como pomba e vindo sobre ele. E eis que uma voz dos céus dizia: Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo.” Mateus 3:16,17
Quando estudamos a Fé apostólica de Paulo, e ao lermos seus estudos sobre a Fé, vemos que Paulo é um escritor Cristológico, por excelência.
Ele é quem vai dominar pelos seus escritos a Teologia Cristológica, na qual o Kyrios é o ‘mitte’ de tudo e de toda a ação universal cosmológica, pela própria posição do Pai no aeon.
Paulo ao apresentar-se como apóstolo, apresenta-se como “servo de Cristo Jesus”. A palavra DOULOS que Paulo usou é mais do que servo, significa escravo. Um servo tem a liberdade de ir e vir, de ligar-se a outro amo, mas um escravo é possessão de seu amo para sempre. William Barclay diz que quando Paulo se chama de escravo de Cristo Jesus, o faz por alguns motivos.
Em primeiro lugar, deixa claro que é possessão absoluta de Cristo. Jesus o amou e o comprou mediante um alto preço (1 Co. 6.20). Por isso, não pode pertencer a mais ninguém além de Jesus Cristo.
Em segundo lugar, deixa claro que deve a Cristo obediência absoluta.
Doutrinando
Ensinar a Timóteo O Senhorio de Cristo em tudo, principalmente era um desafio de Paulo ao seu filho. Eis que a Doutrina do Kyrios é dominante na Doutrina paulina e ela vai formatar o caráter, a inteligencia teológica de Timóteo e isto seria necessário para a a construção do ideário Paulino nesta conteúdo Neotestamentário.
Deus procura identificar-se para os homens como Senhor e ensinar-lhes e demonstrar para eles o significado desse conceito. “Deus é Senhor” – essa é a mensagem do Antigo Testamento; “Jesus Cristo é Senhor” – essa é a mensagem do Novo. Porque antes de tudo a confissão de Jesus como Senhor é fundamental para a fé cristã (Romanos 10.9; 1 Coríntios 12.3; Filipenses 2.11).
“E ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou.” - 2 Coríntios 5:15
A confissão do domínio do Kyrios é fundamento que encerra a Fé para não ser mais derrotada, como confissão, combatendo a ação edênica satânica contra o Homem. “...até que todos alcancemos a unidade da fé e do conhecimento do Filho de Deus, e cheguemos à maturidade, atingindo a medida da plenitude de Cristo.” - Efésios 4:11-13
Um dos mais extraordinários testemunhos da divindade de Jesus é o modo como ele se identificava, e como os seus discípulos o identificavam, com Yahweh de Êxodo 3 – um nome tão intimamente associado a Deus que, em certo ponto, os judeus se tornaram temerosos até de pronunciá-lo.
“Disse o SENHOR ao meu Senhor: Assenta-te à minha mão direita, até que ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés.” Salmos 110:1
Assim Jesus Cristo é o Kyrios-Adonai-Jahvé. Jesus tornou-se o Senhor para seus discípulos, pois Cristo foi recebido, após ser elevado, à direita de Deus-Pai. A entronização de Jesus Cristo o torna Senhor e Rei, pela Ressurreição e pela futura parusia é o entendimento paulino a respeito do título.
Ensinando e Doutrinando I
Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, ...  Que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos; E que é manifesta agora pela aparição de nosso Salvador Jesus Cristo.” 2 Timóteo 1:8-10

Paulo queria que Timóteo pudesse entender sobre a Doutrina de Deus em Jesus Cristo e por isto ele escreve sobre “Paulo diz que Deus os chamou. Deus os chamou porque Ele quis e por causa da Sua Graça”. Paulo ensina a Timóteo sobre a soberania divina, em Cristo. Ensina sobre a Eternidade de Jesus Cristo. Ensina e consolida a questão soteriológica da salvação apenas e tão somente em “nosso Salvador Jesus Cristo.”
A Fé - Pistis
“... trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Loide e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti.”
παραθηκη - paratheke; n. f.; algo valioso confiado ao cuidado de alguém; usado do conhecimento correto e da pura doutrina do evangelho, manter firme e fielmente, e transmitir conscienciosamente para outros.
A fé apostólica não é somente um “padrão de sãs palavras”; é também o “bom depósito” (he kale paratheke). É transmissão de pai, a filhos.
Assim, o ensino de Paulo deve ser uma regra ou diretriz para Timóteo, da qual este não deve se afastar. Paulo se refere ao evangelho, à fé apostólica, usando duas expressões. O evangelho é tanto um padrão de sãs palavras, como um depósito precioso. “Sãs” palavras são palavras “saudáveis”.
O uso deriva da expressão grega empregada nos Evangelhos quando cita os casos de pessoas curadas por Jesus. Que se tornam “sãs”, e agora estão “sadias”, ou “completas”, restauradas em sua forma antropológica da Criação.
É o que Paulo mencionara, anteriormente, como sendo “todo o desígnio de Deus”. Atos 20:27
Além disso, essas “sãs palavras” foram dadas por Paulo a Timóteo num “padrão”.
“Sãs” palavras são palavras “saudáveis”. A expressão grega é empregada nos evangelhos nos casos de pessoas curadas por Jesus. Anteriormente eram deformes ou doentes; agora estavam bem ou “sãs”, por não ser mutilada ou enferma, mas “sadia”, ou “completa”. É o que Paulo mencionara, anteriormente, como sendo “todo o desígnio de Deus”,  Atos 20:27.
Ensinando II
διδασκαλος - didaskalos; n. m. professor; no NT, alguém que ensina a respeito das coisas de Deus, e dos deveres do homem
Timóteo serviu a Paulo como um filho serviria ao pai - Filipenses 2:19-24. Paulo tinha Timóteo como seu filho e assim ele esperava transmitir seus ensinamentos a alguém fiel a sua linha de pensamento e garantir que a Igreja pudesse ter estes ensinos, retransmitidos, por homens fiéis.
As atividades de Timóteo junto a Paulo incluíam, ser amanuense e prestar serviços além de viajar com Paulo. Paulo o exorta, pois necessita de Timóteo, pois além dos serviços de acompanhar a Paulo, nesta fase da vida [...Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé. Desde agora, a coroa da justiça me está guardada, a qual o Senhor, justo juiz, me dará naquele dia;...Procura vir ter comigo depressa...], é Timóteo que vai atender e pastorear as novas congregações que Paulo em suas viagens missionárias necessitava deixar repentinamente Atos 17:13-14.
“E, se Timóteo for, vede que esteja sem temor convosco; porque trabalha na obra do Senhor, como eu também. Portanto, ninguém o despreze, mas acompanhai-o em paz...” 1 Coríntios 16:10,11
Timóteo é quem vai voltar para encorajar tais congregações
 “E espero no Senhor Jesus que em breve vos mandarei Timóteo, para que também eu esteja de bom ânimo, sabendo dos vossos negócios.” Filipenses 2.19
 – 1 Tessalonicenses 3:1-3, e servir como o mensageiro autenticado do Líder- Apóstolo de Paulo 1 Coríntios 16:10-11; Filipenses 2:19-24. O Amanuense
 - amanuense. O que escreve textos à mão; escrevente, copista, secretário.
Nos tempos bíblicos, o profissional conhecido como amanuense era uma espécie de escriba, de secretário, que podia ser contratado para serviços pontuais ou em caráter permanente – no Império Romano, geralmente era um escravo. Ele era encarregado de copiar textos e documentos.
Entretanto, o trabalho do amanuense não se resumia a cópias. Muitas vezes, ele escrevia os textos ditados por seus autores. Os motivos eram vários, entre eles problemas de saúde que comprometiam a coordenação motora, deficiência visual ou mesmo analfabetismo. O apóstolo Paulo foi um que utilizou os serviços dos amanuenses em suas epístolas, que vieram a fazer parte do Novo Testamento.
Epístolas Paulinas -13:
A) Primeiras Epístolas:
1Tessalonicenses e 2Tessalonicenses (alguns a consideram posterior).
B) Grandes Epístolas:
Romanos, 1Coríntios,
2Coríntios e Gálatas.
C) Epístolas Da Prisão:
Efésios, Filipenses, Colossenses e Filemom.
D) Epístolas Pastorais:
1Timóteo, 2Timóteo e Tito.
2. Epístola aos Hebreus - 1
3. Epístolas Universais - 7:
Tiago, 1Pedro, 2Pedro,
1João, 2João, 3João e Judas.
Paulo utilizou amanuenses em quase todos os seus textos bíblicos, exceto Gálatas – e as saudações finais de outras epístolas, para garantir sua autoria, como era de praxe.
Dos 27 livros Neotestamentários, 21 foram ditados a esse tipo de profissional das letras. Algumas epístolas foram concebidas quando o apóstolo estava preso. Sua cidadania romana lhe dava o direito de receber o auxiliar, que levava suas cartas e as enviava aos destinatários.
Um amanuense de Paulo identificado na Palavra Sagrada foi Tércio veja Romanos 16:22. O amanuense podia ser mais que um simples escrevente. Às vezes, tinha a função de secretário, que cuidava dos documentos do senhor ou patrão. Alguns eram redatores: eram informados dos assuntos a tratar e compunham a carta integralmente, depois mostrando o resultado a quem serviam.
Além de o próprio autor assinar o texto e escrever as saudações finais veja 1 Coríntios 16:21, muitas vezes o amanuense também acrescentava suas saudações e seu nome (como fez Tércio em Romanos). Vivos, compilado
Paulo e Timóteo, servos de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus, que estão em Filipos, com os bispos e diáconosFilipenses 1:1
Como amanuense Timóteo teve a honra de juntar-se a Paulo na saudação de várias epístolas escritas por Paulo, nas saudações iniciais das Epístolas:
2 Coríntios 1:1;
Filipenses 1:1;
Colossenses 1:1;
1 Tessalonicenses 1:1;
2 Tessalonicenses 1:1.
Por toda esta aproximação, em fidelidade é que devemos entender, por que Paulo o deixara Timóteo em Éfeso (1:3)
Uma doutrina diferente, nova.
“Ensinar de uma forma diferente”
“E o que de mim, entre muitas testemunhas, ouviste, confia-o a homens fiéis, que sejam idôneos para também ensinarem os outros.”
ετεροδιδασκαλεω - heterodidaskaleo; v. ensinar outra ou diferente doutrina; desviando-se da verdade.
ψευδοιδασκαλος - pseudodidaskalos; n. m. falso mestre
υποστασις-  hupostasis; n. f.  ato de colocar ou estabelecer sob; aquilo que tem um fundamento, é firme; aquilo que tem existência atual;qualidade substancial, natureza, de um pessoa ou coisa; a estabilidade de mente, firmeza, coragem, resolução; confidência, forte confiança, segurança.
Paulo é didaskalos, professor de Timóteo, pois lhe ensina a respeito das coisas de Deus, e dos deveres do homem.
καλοδιδασκαλος - kalodidaskalos; adj. que ensina aquilo que é bom, professor do bem;
υπομονη - hupomone; n. f. estabilidade, constância, ;no NT, a característica da pessoa que não se desvia de seu propósito e de sua lealdade à fé e piedade mesmo diante das maiores provações e sofrimentos.
A preocupação de Paulo, quanto mantença da Crença no Evangelho de Cristo é na introdução de “ensinos” diferentes, que seriam adotados por algumas Igrejas, por onde passou – Gálatas 1.6,8.
“Maravilho-me de que tão depressa passásseis daquele que vos chamou à graça de Cristo para outro evangelho; O qual não é outro, mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o evangelho de Cristo. Mas, ainda que nós mesmos ou um anjo do céu vos anuncie outro evangelho além do que já vos tenho anunciado, seja anátema.”
 “Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas.” 2 Timóteo 4:3,4
O termo grego, heterodidaskalein [ετεροδιδασκαλεω - heterodidaskaleo], que Paulo usa em seus escritos, é composto, e pode ser traduzido num sentido ou de “ensinar de modo diferente, fazendo uso de um novo método”, ou “ensinar uma nova doutrina”.
Estabelecer a nova doutrina era o alvo do ensino de Paulo à Timóteo, como uma confidência a alguém de confiança.
υποστασις - hupostasis; n. f. algo colococado sob, base, fundação; aquilo que tem um fundamento, é firme; aquilo que tem existência atual; a estabilidade de mente, firmeza, coragem, resolução; confidência, forte confiança, segurança
O significado será mais amplo, pois Paulo estaria proibindo a Timóteo de permitir a introdução de novos métodos de ensino que sejam incompatíveis com o modo legítimo e genuíno que lhes havia sido comunicado.
υπο τυ πωσις - hupotuposis; n. f. exemplo, modelo; para exemplo daqueles que deveriam futuramente acreditar; mostrar através de exemplo em conversa que a mesma graça que eu obtive não estaria faltando àqueles que deveriam futuramente crer
Assim, na segunda epístola, ele não aconselha Timóteo a simplesmente conservar a substância de seu ensino, usa o termo upotu>pwsiv, o qual significa uma semelhança viva de seu ensino.
Como a verdade de Deus é única, assim não há senão um só método de ensiná-la, o qual se acha livre de falta pretensão e que degusta mais saborosamente a majestade do Espírito do que as demonstrações externas de eloqüência humana. Se alguém se aparta disso, ele deforma e vicia a própria doutrina; e assim, “ensinar de maneira diferente”, aponta para a forma.
Se lermos: “ensinar algo diferente”, então a referência será à substância do próprio ensino. É digno de nota que, por nova doutrina, significa não só o ensino que está em franco conflito com a sã doutrina do evangelho, mas também tudo o que, ou corrompe a pureza do evangelho por meio de invenções novas e adventícias, ou o obscurece por meio de especulações irreverentes. João Calvino (tradução Felipe Sabino de Araújo Neto). É o que nos ensinam alguns importantes teólogos.
Manter o Padrão
‘... desde os meus antepassados, sirvo com uma consciência pura...’, mais a confissão de fé paulina -  "[...] porque eu sei em quem tenho crido e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele Dia." Que é corroborado no contexto do próprio capítulo, dando sentido e ênfase à mantença da originalidade da Doutrina.
Guarda o bom depósito pelo Espírito Santo que habita em nós.” 2 Timóteo 1:14
Estes textos Neotestamentários, formulados por Paulo inferem:
- não mudar o que aprendemos de nossos pais na fé;
- não termos dúvida do que temos crido;
- não podemos perder o que recebemos e por este ensino temos a garantia, que estamos aptos para O Dia do senhor.
Analisando, o que Paulo queria manter intacto, como base doutrinária, era o princípio do Cristo, como Rocha da Verdade na Igreja. Para isto Timóteo e Tito, receberam estas pastorais com a recomendação de escolha, correção, orientação, como incumbência minesterial.
“Mantém o padrão das sãs palavras que de mim ouviste”
Aqui a BLH traduz padrão por “exemplo”. Alguns teólogos como na construção, à seguir:  “esboço rápido, como o faria um arquiteto, antes de lançar no papel os planos detalhados de uma construção”Dr. Guthrie.
Neste último caso Paulo estaria sugerindo a Timóteo que ampliasse, expusesse e aplicasse o ensino apostólico. Parece-me que essa interpretação não se harmoniza com o contexto, principalmente num confronto com o versículo seguinte.
Modelo e Exemplo
Uma exegese que se faz necessária a certos textos, para embasar o conceito deste subsídio, ou seja, a manutenção, a consolidação entre a Igreja, através dos ensinadores a serem eleitos por Timóteo, é a etimologia para: exemplo, padrão e modelo. Transcrevo, abaixo, alguns curtos comentários compilados de teólogos sobre o uso por Paulo destes termos.
A única outra ocorrência de “hypotyposis” no Novo Testamento encontra-se na primeira carta de Paulo a Timóteo, onde ele descreve a si mesmo como um objeto da maravilhosa misericórdia e da perfeita paciência de Cristo, como um “exemplo dos que haviam de crer n’Ele” - 1 Timóteo 1:16. Arndt e Gingrich, que optaram por “modelo” ou “exemplo” como sendo a tradução usual, sugerem que essa palavra é empregada mais com o sentido de “protótipo” em 1 Timóteo 1:16 e com o sentido de “padrão” em 2 Timóteo 1:13. “Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus.”
Neste caso Paulo estaria ordenando a Timóteo que conservasse como um padrão as sãs palavras, isto é, “como um modelo de ensino sadio”, aquilo que ouvira do apóstolo. Isto certamente corresponde ao ensino geral da carta e reflete fielmente a ênfase da sentença na primeira palavra, “modelo” ou “padrão”.
O ensino de Paulo deve ser uma regra ou diretriz para Timóteo, da qual este não deve se afastar. Pelo contrário, deve obedecer a essa regra, ou melhor, deve apegar-se a ele com firmeza (eche).
E assim deve proceder “na fé e no amor que há em Cristo Jesus”. Isto é, Paulo não está tão preocupado com o que Timóteo deve fazer, mas sim como o modo como ele o fará. As convicções doutrinárias de Timóteo e a instrução recebida de outros, assim como as que reteve firmemente dos ensinos de Paulo, devem ser manifestas com fé e amor. Timóteo deve procurar estas qualidades em Cristo: uma crença sincera e um amor pleno.
Conservar o Modelo
O que temos nestes dias, é similar a descrição da carta. Jovens Obreiros assumindo posições de importância no seio da Igreja. Muitos se lançando como pregadores, que acabam influenciando a corporação com seu jeito, suas falas, tal qual, Apolos modernos, mas que necessitam, em alguns casos de ser servo de algum Paulo para terem autenticado seus ministérios. E mesmo os neo ‘Timóteos’ necessitam de correção, exortação e imposição de mãos para a Obra do Evangelho. Sem isto, podem perder e deixar de conservar o Modelo das “sãs palavras”!
I Timóteo 2.13Conserva o modelo das sãs palavras que de mim tens ouvido, na fé e no amor que há em Cristo Jesus.”
Fonte:
Kurios e douloi – Deus não é seu colega de debates! Fonte: Josemar Bessa
Via: Ministério Batista bereia
Nossa responsabilidade de zelar pelo evangelho (2 Timóteo 1:12b-18); John Stott
Apontamentos do editor

Fontes diversas no corpo do texto

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical