sábado, abril 9

A NECESSIDADE UNIVERSAL DA SALVAÇÃO EM CRISTO Lição 02 – CPAD – 2º Trimestre 2016

A NECESSIDADE UNIVERSAL DA SALVAÇÃO EM CRISTO
Lição 02 – CPAD – 2º Trimestre 2016
Estudo e edição: Pr. Osvarela
Texto Áureo
“Como está escrito: Não há um justo, nem um sequer.” ROMANOS 3.10
LEITURA BÍBLICA
Romanos 1:18-20
Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça.
Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.
Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;
Romanos 1:25-27
Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém.
Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza.
E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.
Romanos 2:1
Portanto, és inescusável quando julgas, ó homem, quem quer que sejas, porque te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu, que julgas, fazes o mesmo.
Romanos 2:17-21
Eis que tu que tens por sobre nome judeu, e repousas na lei, e te glorias em Deus;
E sabes a sua vontade e aprovas as coisas excelentes, sendo instruído por lei;
E confias que és guia dos cegos, luz dos que estão em trevas,
Instruidor dos néscios, mestre de crianças, que tens a forma da ciência e da verdade na lei;
Tu, pois, que ensinas a outro, não te ensinas a ti mesmo? Tu, que pregas que não se deve furtar, furtas?
Auxílio para Entendimento – O Homem e Deus
Inicio este Estudo com inserção de alguns apontamentos, de estudo realizado anteriormente sobre a relação homem-Deus, no qual inserimos vários pontos que ajudarão ao leitor e estudioso da Epístola aos Romanos, principalmente nos seus capítulo iniciais, 1,2, possa entender como se deu a quebra e o relacionamento ente o ser humano e o Ser Divino – Deus O Criador de todas as coisas incluindo a criação do Homem. 
Lógicamente não é a totalidade, nem exaustivo em seu conteúdo, pois a Antroplogia bíblica é densa e extensa.
VERBETES:
Apontamentos do autor em sua publicação no LINK:
Mandato - do latim mandatum, i "encargo, cargo, COMISSÃO".
Mandato é aquilo de que se está encarregado; incumbência, MISSÃO, CONCESSÃO DE PODERES para desempenho de uma representação; delegação.
Quanto à maneira pela qual é outorgado, o mandato pode ser expresso ou tácito, verbal ou escrito.
O art. 653, do nosso Código Civil é muito claro ao indicar o significado de Mandato, por isso, resolvi copiar esse artigo de lei, para esclarecer essa dúvida.
"Opera-se o mandato quando alguém recebe de outrem poderes para, em seu nome praticar atos ou administrar interesses. A procuração é o instrumento do mandato."
Comissão - Significado: 1. MISSÃO OU ENCARGO.
A questão do Mandato é alinhada com a convivência dos homens, seja com relação a Criação, submetendo-a a seu domínio pelo Mandato de Deus.
-Sujeição;
-Domínio;
-Imago Dei;
-Tenho dado – Entregou.
-Semente;
-Mantimento.
A- Porque o Ser Humano porta a Imagem de Deus, sua função é dominar a terra, se submeter-se à vontade de Deus.
Na questão da necessidade universal da Salvação há uma Grande Comissão possível de ser cumprida, pela Igreja.
PACTO DE LAUSANNE e nosso Comentário:
4. A natureza da evangelização
“A nossa presença cristã no mundo é indispensável à evangelização, e o mesmo se dá com aquele tipo de diálogo cujo propósito é ouvir com sensibilidade, a fim de compreender. Mas a evangelização propriamente dita é a proclamação do Cristo bíblico e histórico como Salvador e Senhor, com o intuito de persuadir as pessoas a vir a ele pessoalmente e, assim, se reconciliarem com Deus”.
Ainda se pode entender esta relação pela convivência inter-humanos, seus relacionamentos, sob a base da Justiça, moralidade.
O Mandato Espiritual (seu relacionamento com o Criador). - Efésios 5.16-20: ...usando bem cada oportunidade, porquanto os dias são maus. Por isso, não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, no qual há devassidão, mas enchei-vos do Espírito, falando entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração, sempre dando graças por tudo a Deus, o Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo.
Os Mandatos dos Homens:
O Mandato Social (seu relacionamento em família). A própria, e séria conversação entre Eva e a serpente, parece a princípio uma conversa de característica mitológica, no entanto, não é isto que lemos no texto bíblico (não há conteúdo mitológico nas Escrituras), mas sim o exercício de mandato de domínio e e controle, além da comunicação entre seres da Criação, sob o gerenciamento do Ser Antropológico criado por Deus, para controlar tudo que Ele criara.
O relacionamento e comunicação era exercido na vertical - Deus e Adão.
Mas, o Mandato toma a forma horizontal, entre os humanos e se autentica como social, quando do momento ápice, o encontro de Adão e Eva, sua mulher criada por Deus.
Mandato de Governo - Adão, o Gerente de Deus - Gênesis 1.26,30;
Mandato Cultural - Ordem para a Comunicação, Vida Social, Relacionamentos - Gênesis 2.18-25. O Mandato Cultural (seu relacionamento com a sociedade).
Os Mandatos –
A- Espiritual -
                        B- Mandato Social.
É atual escrever algumas linhas sobre este Mandato.
A atual sociedade na qual vivemos, e por quem a Igreja deve interceder como Abraão o fez pelos justos de Sodoma e Gomorra, necessita de intervenção da Igreja, para que sejam visitados por Deus, homens que alcancem o padrão de justos no meio de todo este drama antropológico-social.
A atual Sociedade vive momento, de contrariedade à Revelação da vontade de Deus, conforme Paulo escreveu aos irmãos romanos, em sua Epístola no capítulo 1 e versículo 19 e ss. ...e mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. Por isso Deus os entregou, nas concupiscências de seus corações, à imundícia, para serem os seus corpos desonrados entre si; pois trocaram a verdade de Deus pela mentira, e adoraram e serviram à criatura antes que ao Criador, que é bendito eternamente. Amém. Pelo que Deus os entregou a paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural no que é contrário à natureza;
E nós como Igreja, somos os atuais mensageiros enviados em meio a um estado moral ‘sodominado’, necessitando de arrancar na força do poder do Espírito Santo e levar ao cume do monte da salvação, os que podem e devem se salvar.
O mandato social pôde ser dado porque Deus criou a humanidade não só à sua imagem e semelhança como também macho e fêmea. Van Groningen diz que “... este mandato provê a base divinamente ordenada para o casamento, para a família restrita e a família extensiva - os clãs, as nações e a comunidade da humanidade de todo o mundo”.
DISCURSO
Porque do céu se manifesta a ira de Deus sobre toda a impiedade e injustiça dos homens, que detêm a verdade em injustiça. Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou.”
A Origem da marca do Pecado contaminou a todos os homens. O que podemos chamar do processo da Solidariedade da Raça Humana, como diz Russel Shedd ao escrever sobre o assunto.
Nesta obra ele apresenta os conceitos da unidade da raça humana no pensamento judaico e em Paulo, versando com maestria sobre o homem em Adão e sobre o homem em Cristo.
Algo inimaginável para Adão, o seu Pecado se universalizou, e atingiu a todos os Homens. Ele recebeu seus mandatos de domínio, inclusive sobre o seus desejos e acabou deixando de cumpri-los e foi atingido misticamente, isto é de forma sobrenatural pelo pecado e em sendo o primeiro homem, transmitiu esta marca a todos os homens, por isto “todos pecaram” e foram destituídos do Reino de Deus e a sua volta só pode se dar através do segundo adão, Cristo , que da mesma forma recebeu os mandatos ao vir ao Mundo e os cumpriu integralmente e de forma solidária transmite salvação a todos: “Porque não me envergonho do evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu, e também do grego.” Romanos 1:16
“E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada. Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne. Gênesis 2:23,24
Isto se deu em função desta questão da Criação, todos vieram de um só homem! Homem aqui no sentido dado pelo próprio Adão a sua união com Eva.
A Doutrina da Justificação incorporada nesta Epístola é utilizada para nos informar e aos leitores de Romanos que todos os homens necessitam de Salvação.
Adão e Cristo
É necessário saber que o Adam é o gerente da Federação dos homens, ordenado por Deus.
A Relação Social é um Mandato determinado por Deus ao Homem, para convivência plena entre a Federação antropológica, sob seu cabeça, nosso pai Adão.
A posição tipológica Adão-Cristo é discutida por Paulo em suas epístolas.
“Acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne, Declarado Filho de Deus em poder, segundo o Espírito de santificação, pela ressurreição dentre os mortos, Jesus Cristo, nosso Senhor,” Romanos 1:3,4
“Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram. ...No entanto, a morte reinou desde Adão até Moisés, até sobre aqueles que não tinham pecado à semelhança da transgressão de Adão, o qual é a figura daquele que havia de vir. Mas não é assim o dom gratuito como a ofensa. Porque, se pela ofensa de um morreram muitos, muito mais a graça de Deus, e o dom pela graça, que é de um só homem, Jesus Cristo, abundou sobre muitos.” Romanos 5:12,14,15
É importante reconhecer que a antítese Adão-Cristo não está aprisionada apenas no tema da Justiça, ou justificação, assim como também em contextos bíblicos diversos, como: morte-vida, ressurreição dos mortos, figurando como base para a Graça salvadora.
Embora estejamos utilizando o texto dos capítulos 1 e 2, será no capítulo 5 que vamos nos embasar para demonstrar esta Universal necessidade de Salvação, do homem, conquistada na demonstração “antítica” da vitória de Jesus na Cruz:
“Logo muito mais agora, tendo sido justificados pelo seu sangue, seremos por ele salvos da ira. Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida. E não somente isto, mas também nos gloriamos em Deus por nosso Senhor Jesus Cristo, pelo qual agora alcançamos a reconciliação. Portanto, como por um homem entrou o pecado no mundo, e pelo pecado a morte, assim também a morte passou a todos os homens por isso que todos pecaram.” Romanos 5:9-12
Paulo quer demonstrar que como a vida de Cristo se estenderia por todo o conjunto da Federação dos Homens, Humanidade, desfaria a condenação de Romanos 3.23, e atingiria coma modelação do homem para a Salvação através do Cristo. O ponto de partida do desvio é um homem e o ponto de reencontro com Deus se dá por um Homem: Cristo.
Somos reconciliados pela morte para que sejamos salvos pela sua vida, e vida eterna.
Demonstrando a Contaminação na Federação dos Homens.
“Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus;” Romanos 3:23
Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.”
Paulo vai demonstrar a universalidade, entre o agrupamento antropológico, sejam os judeus, ou gentios, da ação do pecado. Neste texto, supra, Paulo demonstra como o homem deixou que a convivência social se desviou dos mandatos divinos, antes ordenados ao primeiro homem – Adão.
E deixando de observar a divindade pela própria Criação se envolveram em seus pecados, assim com a sociedade noiaca, em Genesis 6.
O pecado adâmico se universalizou, à partir do primeiro homem ao pecar no Éden. Muito embora, este tenha pecado individualmente, mas como Pai de todos os homens e Gerente mandatário instituído por Deus deixou uma herança Universal.
Esta tipologia utilizada ao longo de Romanos vai no mostrar que segundo o mandato espiritual o homem deixou de observar a presença de Deus no Mundo e se desviou atrás de outros caminhos malignos.
E que isto é possível para alguns que atentaram para a Criação e mantiveram-se puros diante de toda a torpeza, inventada pelo homem desvirtudo: “mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência, e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os;” Romanos 2:14,15
Considerando-se que o homem é criação e Deus é o Agente Criador, com todo o Poder Divino inerente a Sua Santa e Eterna Pessoa.
Ele dotou o homem de sabedoria, conhecimento autoridade e ordenou sobre o ‘Adam’, os Mandatos a serem Cumpridos, no sentido de que são inerentes aos homens, sob uma forma aliançável.
Os homens não entenderam o que eles sofreram foi fruto de seus próprios pecados e que contra Deus, a Federação Humana não tem capacidade de agir, ou fugir de seus erros e punição advinda dos mesmos. “Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna, por Cristo Jesus nosso Senhor.” Romanos 6.23
Schaeffer: “O homem está separado, como pessoa, da [Criação] Natureza porque ele é feito à imagem de Deus. Quer dizer, ele tem personalidade, e como tal ele é único na Criação; mas ele está unido a todas as outras criaturas como ser criado”.
Na realidade universal o homem se dá na ótica do primeiro capítulo da Epístola aos Romanos envolve diretamente a questão da Ordenação para cumprir o Mandato Social ao observarmos que Paulo centra sua doutrinação constatatória, no ambiente relacional dos Anthropos. Isto foi analisado por este editor e autor deste estudo em nosso site estudando a palavra, onde citamos a questão dos mandatos humanos divinamente instituídos á Federação dos Homens, á partir de Adão.
- a palavra homem no grego, é representada por “antropos”. a palavra homem no grego, é representada por “antropos”. Site  Origem da Palavra
Antropologia é uma ciência que se dedica ao estudo aprofundado do ser humano. É um termo de origem grega, formado por “anthropos” (homem, ser humano) e “logos” (conhecimento).
Temos então a primeira parte da Necessidade Universal Da Salvação Em Cristo determinada por esta situação, a qual atingiu todos os homens aos quais, Paulo aponta como “inescusáveis” – “Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis;”
A Questão da Inexcusabilidade
O artigo terceiro da Lei de Introdução Às Normas Do Direito Brasileiro versa sobre o princípio da inexcusabilidade: "Ninguém se escusa de cumprir a lei, alegando que não a conhece." É absolutamente possível que alguém deixe de cumprir uma lei por a desconhecer, no entanto imagine o caos que seria instaurado se isso pudesse ser utilizado como defesa... Diz Lucas Omer Severen Surjus em um artigo para a UNESP/Franca
Ou este trecho do Advogado Paulo Bachur, ou buscar entender a questão jurídica da inexcusabilidade. Sem é uma questão de Justiça, e Paulo informa a necessidade de imputação por Deus, através da Salvação Em Cristo, leia:
            “...permite enfrentar a questão de que sendo inescusável (art. 21 do CP), o desconhecimento da lei é ao mesmo tempo  circunstância atenuante (art. 65, II do CP).
CP – Código Penal
CP – Art. 21. O desconhecimento da lei é inexcusável ...
II – o desconhecimento da lei;
 A inexcusabilidade ou ignorância da lei de modo algum afeta a consciência do injusto profano, enquanto que no erro a consciência do injusto profano cede espaço para vícios de percepção sobre o continente da ilicitude (elementos do tipo) ou sobre o conteúdo da ilicitude (erro de proibição). INTRODUÇÃO À MEDIDA DA CULPABILIDADE - Prolegômenos – Paulo Bachur - Delegado de Polícia de classe Especial, desde 18.06.2014 - aposentado; atualmente advogado inscrito na OAB/Go sob o n.39.429. Especialista em Direito Penal e Direito Processual Penal. Conclui 60 cursos certificados em várias áreas do direito; cursos nas áreas de investigação de crimes cibernéticos, crimes de quadrilha e do "colarinho branco", etc, etc. CRISTÃO e assíduo leitor da Bíblia. JESUS CRISTO É O SENHOR.
“Porque, para com Deus, não há acepção de pessoas. Porque todos os que sem lei pecaram, sem lei também perecerão; e todos os que sob a lei pecaram, pela lei serão julgados. Porque os que ouvem a lei não são justos diante de Deus, mas os que praticam a lei hão de ser justificados.” Romanos 2:11-13
Ser cumpridor da lei a conhecendo é uma formalidade obrigatória, mas se pecarem sob a lei estão identicamente condenados. Isto os obriga a cumprir a Lei, sem desprezar a Graça. É parte do discurso expositivo de Paulo, para entenderem como Deus obriga todos os homens a alcançarem a Salvação através de Cristo, judeus, gregos, citas, bárbaros, etc.
Paulo vai declarar que aquilo que ele narra como acusação aos homens que não tem Lei, é possível para os que sem Lei se tornaram praticantes da vontade de Deus, sem ser judeu, com Lei.
“Porque, quando os gentios, que não têm lei, fazem naturalmente as coisas que são da lei, não tendo eles lei, para si mesmos são lei; Os quais mostram a obra da lei escrita em seus corações, testificando juntamente a sua consciência, e os seus pensamentos, quer acusando-os, quer defendendo-os;” Romanos 2:14,15
Paulo destaca que se os homens naturais e afastados de Deus se tornaram inescusáveis, também os judeus romanos devem saber que se deixarem-se envolver em tais atos, tornar-se-ão igualmente inescusáveis, tanto quanto. E mais ainda, que se tornam apontadores, ou julgadores dos erros dos gentios.
Obs.: Neste capítulo inicial da Epístola Aos Romanos O Apóstolo Paulo, à partir, do capítulo 1.19 está, relatando como se comportavam alguns romanos, em especial a casa imperial e senadores, em suas “bacanais” e orgias que os crente de Roma, até poderiam ter, alguns deles, participado em algum momento deveriam rejeitar (...não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem).Paulo é explícito na narrativa, O Espírito Santo revelava, nesta Epístola o que assistimos em nossos dias, de forma clara e evidente que quer ser instituída e aceita como natural entre a Sociedade que vivemos.  
Pois, deveriam reconhecer e saber da longanimidade de Deus que alcançou os judeus e os gentios convertidos, à Cristo.
“Portanto, és inescusável quando julgas, ó homem, quem quer que sejas, porque te condenas a ti mesmo naquilo em que julgas a outro; pois tu, que julgas, fazes o mesmo. E bem sabemos que o juízo de Deus é segundo a verdade sobre os que tais coisas fazem. E tu, ó homem, que julgas os que fazem tais coisas, cuidas que, fazendo-as tu, escaparás ao juízo de Deus?” Romanos 2:1-3
Como também, nós devemos atentar para a nossa posição, nos dia atuais, quando apoiarmos certas tendências libertárias e relativistas, que querem tornar crível e aceitável todo tipo de relacionamentos entre homens e mulheres, os quais, queiram ou não , alguns, Paulo descreve como inexcusáveis e inaceitáveis diante do Criado, o Nosso Deus: “Néscios, infiéis nos contratos, sem afeição natural, irreconciliáveis, sem misericórdia; Os quais, conhecendo o juízo de Deus (que são dignos de morte os que tais coisas praticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem.” Romanos 1:31,32
Consentir com estes atos, através de apoiamento a movimentos desta gradação moral nos tornaria inescusáveis diante de Deus! Atente para isto!
A inexcusabilidade da incredulidade.
Ora, se o homem desde Adão que viu a Deus e conviveu com Ele, foi dotado pelo Criador de um sentimento interno e nato de reconhecer nas Obras da criação a presença de Deus deixou para trás todo sentimento de contato com a Divindade o fez por seu próprio desejo, que sublimou esta natural vontade de contato com Deus, e tornou e tomou para si outros padrões de divindades, seja os antropomorfórmicos, e e zoomorformicos para adorar e deixou a concupiscência dominar seus sentidos dados por Deus, para cometerem torpezas, se torna inescupável por embotar e cauterizar com tudo isto a presença de Deus, em suas vidas.
A Criação contra o Criador:
Compreendendo que a Aliança de Deus com os homens se dá por Graça, ou favor, e ela é unilateral no sentido rudimentar.
Considerando-se que o homem é criação e Deus é o Agente Criador, com todo o Poder Divino inerente a Sua Santa e Eterna Pessoa.
Ele dotou o homem de sabedoria, conhecimento autoridade e ordenou sobre o ‘Adam’, os Mandatos a serem Cumpridos, no sentido de que são inerentes aos homens, sob uma forma aliançável.
2 Tm.2. 11-13. “Fiel é esta palavra: Se, pois, já morremos com ele, também com ele viveremos; se perseveramos, com ele também reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará; se somos infiéis, ele permanece fiel; porque não pode negar-se a si mesmo.”
Quando o Adam quebra de sua parte este relacionamento, Deus continua Fiel ao Mandato cedido ao gerente adâmico terrestre, fruto de Sua Criação como Soberano do Universo.
O. Palmer Robertson a define, em seu livro O Cristo dos Pactos, assim: “Aliança é um pacto de sangue. Envolve compromissos com conseqüências de vida e morte.
CONTINUA
Fonte:
Ana Beatriz S. Rein (PR).    
Apontamentos do autor
L. Cerfaux – Cristo  na Teologia de Paulo
Bíblia online
Citações no corpo do texto

Palavra da Verdade - Portas abertas e fechadas - Hernandes Dias Lopes 

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical