sexta-feira, maio 13

A Vida Segundo O Espírito Lição 07 – CPAD – 2º TRIMESTRE 2016 1ª Parte

A Vida Segundo O Espírito
Lição 07 – CPAD – 2º TRIMESTRE 2016
ESTUDO E SUBSÍDIO Pr Osvarela
"O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus." Romanos 8.16
Contraponto: “Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz.” Romanos 8:6 
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Romanos 8.1-17
1 - Portanto, agora, nenhuma condenação  há  para os que  estão  em Cristo Jesus, que não  andam segundo a carne, mas segundo o espírito. 
2 - Porque a lei do Espírito, (que é) de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. 
3 - Porquanto, o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne, 
4 - para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito. 
5 - Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que  são  segundo o Espírito, para as  coisas  do Espírito. 
6 - Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito  é  vida e paz. 
7 - Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra  Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. 
8 - Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. 
9 - Vós, porém, não estais na carne, mas no Espírito, se é que o Espírito de Deus habita em vós. Mas, se alguém não tem o Espírito de Cristo, esse tal não é dele. 
10 - E, se Cristo está em vós, o corpo, na verdade, está  morto por causa do pecado, mas o espírito vive por causa da justiça. 
11 - E, se o Espírito daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo também vivificará o vosso corpo mortal, pelo seu Espírito que em vós habita.
12 - De maneira que, irmãos, somos devedores, não à carne para viver segundo a carne, 
13 - porque, se viverdes segundo a carne, morrereis;  mas, se pelo espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis. 
14 - Porque todos os que são guiados pelo Espírito de Deus, esses são filhos de Deus. 
15 - Porque não recebestes o espírito de escravidão, para, outra vez, estardes em temor, mas recebestes o espírito de adoção de filhos, pelo qual clamamos: Aba, Pai. 
16 - O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. 
17 - E, se nós somos filhos, somos, logo, herdeiros também, herdeiros de Deus e co-herdeiros de Cristo; se é certo que com  ele  padecemos, para que também com  ele  sejamos glorificados.
Etimologia:
- espírito; נשמה - nêshamah; n f. respiração, espírito; fôlego (referindo-se a Deus); fôlego (referindo-se ao homem); tudo o que respira; espírito (do homem)
נשף – nashaph – soprar
רוח - ruwach; n. f. vento, hálito, mente, espírito; hálito; vento;fôlego de ar; espírito (dos seres vivos, a respiração do ser humano e dos animias); como dom, preservado por Deus, espírito de Deus, que parte na morte, ser sem carne.
- espírito (como sede da emoção)
- como sede ou órgão dos atos mentais
- como sede especialmente do caráter moral
- Espírito de Deus, a terceira pessoa do Deus triúno, o Espírito Santo, igual e coeterno com o Pai e o Filho.
Πνευμα - pneuma; - o espírito, i.e., o princípio vital pelo qual o corpo é animado;n n. terceira pessoa da trindade, o Santo Espírito, co-igual, coeterno com o Pai e o Filho; algumas vezes mencionado de um modo que enfatiza sua personalidade e caráter (o Santo Espírito)
- algumas vezes mencionado de um modo que enfatiza seu trabalho e poder (o Espírito da Verdade)
- espírito racional, o poder pelo qual o ser humano sente, pensa, decide; alma
Introdução
Nenhum homem consegue viver no Espírito se não for regenerado. Assim, todos os homens para expressarem uma vida segundo o Espírito deverá passar pelo processo de regeneração realizado pelo Espírito Santo.
Entendemos que esta seja a base para o processo de ter uma Vida consagrada e segundo o Espírito.
A expressão ruach, ou o fôlego divino que concedeu ao homem o espírito não lhe deu garantia de ter uma vida no Espírito, mas concedeu-lhe a capacidade de ser semelhante a Deus em sua composição como ser criado, aquele que compartilha, entre toda a criação, uma porção divina, mas ao final da vida deverá devolvê-lo, á Deus.
8 - Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus. 
A ação do pecado criou a necessidade, de uma regeneração espiritual, no espírito humano para poder viver segundo aquela forma que o mantenha intimamente ligado e perante o Espírito Eterno.
 “Procurando guardar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.... Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano;E vos renoveis no espírito da vossa mente; E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade.Efésios 4.3,22-24
Conceituando que - um espírito, i.e., simples essência, destituída de tudo ou de pelo menos todo elemento material, e possuído do poder de conhecimento, desejo, decisão e ação. Veremos que há a necessidade de que todo o conhecimento, desejo (volição), decisão e ação sejam plenamente rendidos ao Espírito Eterno, sem o que não como ao homem livrar-se dos erros que se opõem ao Espírito de Eterno, do quall se distanciou pela ação do pecado, pois Deus nos deu o livre-arbítrio para decidirmos qual seja a nossa vontade. E esta vontade deverá se render à vontade divina, pela regeneração do entendimento humano.
Temos Uma Dívida Com Deus.
3 - Porquanto, o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne, 
O preço desta dívida só pode ser pago com submissão a ancora que nos resgata da condenação á morte: A Morte e Ressurreição de Jesus Cristo.
11 - E, se o Espírito daquele que dos mortos ressuscitou a Jesus habita em vós, aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo também vivificará o vosso corpo mortal, pelo seu Espírito que em vós habita.
A carne – sarx – se opõe a atuação da Justiça e verdade e só dará possibilidade de ação ao homem, para uma vida no Espírito, pois estava enferma, e continua até á restauração final (I Coríntios 15.54) quando aceitamos a ação de Cristo condenando o pecado na carne, e sendo vencedor. É a natural oposição da carne contra o Espírito.
Que, quanto ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe pelas concupiscências do engano...E vos revistais do novo homem, que segundo Deus é criado em verdadeira justiça e santidade.” Efésios 4.22,24
A Vida no espírito sob a submissão da Carne – Novidade de Vida
4 De sorte que fomos sepultados com ele pelo batismo na morte; para que, como Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, pela glória do Pai, assim andemos nós também em novidade de vida.
5 - Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas  da carne; mas os que  são  segundo o Espírito, para as  coisas  do Espírito. 
6 - Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é  vida e paz. 
7 - Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. 
8 - Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus
Paulo é enfático ao descrever nos versículo, acima, a luta encarniçada entre a carne, a ser mantida sob o domínio do Espírito, e o Espírito que é de Vida. Não há possibilidade humana de vencer a carne se não torná-la submissa, ao domínio do Espírito, por Nosso Senhor Jesus Cristo. A oposição é a guerra natural, e ela é intestina em todos os homens.
“Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.” Gálatas 5:17
“Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros.” Romanos 7:23
A lei que rege a carne quer ter domínio absoluto na Humanidade, até no espírito do homem, e sobrepujar esta tênue ligação divina no homem. Na carne – sarx – não habita “bem nenhum”. Esta lei da carne “é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser”. Porque Deus é Espírito, e a carne não pode suportá-lo seja na questão da sua maravilhosa presença, quanto na própria composição terrena. Genesis 1. Nós só podemos adorá-lo e servi-lo em espírito, a partícula humana que é D’Ele e nos foi doada para podermos viver.
Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade.” João 4:24; “Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus.”  Romanos 8.8
Paulo doutrina de forma inimaginável, à mente humana, mas sob a Revelação, esta relação: homem-Deus, uma relação vertical, quebrada no Éden, mas reatada na Cruz, de forma vertical, entre os Céus e a Terra.
Este entendimento é necessário para todos nós, queremos servir, à Deus. Precisamos ter uma “Vida Segundo o Espírito”, não o espírito humano, mas o Eterno que pode dar Vida e mudar a vida do que se coloca na ótica de ter uma vida regenerada para Viver Segundo o a Espírito.  
A regeneração permite a adoção de filhos
O Espírito de Deus me fez; e a inspiração do Todo-Poderoso me deu vida.” Jó 33:4
A este processo espiritual, sob a conversão do coração, chamamos de Regeneração.
É ela que permite ao homem a mudança de entendimento e viver sob a ação do Espírito.
Isto permite ao homem se tornar Filho de Deus.
Como entender, isto:
O Processo do natural se tornar espiritual?
“Mas não é primeiro o espiritual, senão o natural; depois o espiritual. O primeiro homem, da terra, é terreno; o segundo homem, o Senhor, é do céu.Qual o terreno, tais são também os terrestres; e, qual o celestial, tais também os celestiais. E, assim como trouxemos a imagem do terreno, assim traremos também a imagem do celestial. E agora digo isto, irmãos: que a carne e o sangue não podem herdar o reino de Deus, nem a corrupção herdar a incorrupção.” 1 Coríntios 15:46-50
Regeneração
A palavra traduzida para ‘regeneração’ é encontrada  somente duas vezes no Novo Testamento – Mateus 19.28 – Tito 3.5
- (a) a lavagem da regeneração
- (b) a renovação do Santo Espírito.
Em João 1.12 e ss. se diz que os crentes são nascidos de Deus – em João 3.3 há referência a um novo nascimento, e em João 3.5 o cristão ‘nascido da água e do Espírito’.
Continua a forma de apresentação do nascimento dos Filhos de Deus:
Na 1ª Epístola de João encontramos características daquele que é nascido de Deus 2.29 – 3.9,10,14 – 5.1,4,18.
O conceder da vida é um mistério que se passa secreta e ocultamente entre Deus e a alma – mas o nascimento é visível a todos.
Devemos, pois, cuidadosamente distinguir entre a implantação de uma vida espiritual pela Graça de Deus.
O termo “regeneração” em Tito 3.5, e as palavras de Jesus “quem vem das alturas” - João 3.31 - descrevem a nascimento, e não a geração (latim, generatus). Com citações e textos compilados de: A Obra do Espírito Santo na Regeneração - John Owen
Regeneração - fig. revivificação, refortalecimento; ”recuperação moral ou espiritual."
1ª Parte - Continua
Fonte:
Duas Visões de Regeneração, John Hendryx
A Obra do Espírito Santo na Regeneração - John Owen
Bíblia Plenitude
Bíblia Explicada
Bíblia online

Apontamentos do autor

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical