sábado, janeiro 13

UMA SALVAÇÃO GRANDIOSA Lição 02 – 1º Trimestre 2018 Sem Revisar

UMA SALVAÇÃO GRANDIOSA
Lição 02 – 1º Trimestre 2018
Estudo subsídio: Pator Prof Doc Osvarela
TEXTO ÁUREO
"Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos, depois, confirmada pelos que a ouviram." (Hb 2.3)
LEITURA BÍBLICA
Hebreus 2.1-18:
1 PORTANTO, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas.
2 Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição,
3 Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;
4 Testificando também Deus com eles, por sinais, e milagres, e várias maravilhas e dons do Espírito Santo, distribuídos por sua vontade?
5 Porque não foi aos anjos que sujeitou o mundo futuro, de que falamos.
6 Mas em certo lugar testificou alguém, dizendo: Que é o homem, para que dele te lembres? Ou o filho do homem, para que o visites?
7 Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, De glória e de honra o coroaste, E o constituíste sobre as obras de tuas mãos;
8 Todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que lhe não esteja sujeito. Mas agora ainda não vemos que todas as coisas lhe estejam sujeitas.
9 Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos.
10 Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e mediante quem tudo existe, trazendo muitos filhos à glória, consagrasse pelas aflições o príncipe da salvação deles.
11 Porque, assim o que santifica, como os que são santificados, são todos de um; por cuja causa não se envergonha de lhes chamar irmãos,
12 Dizendo: Anunciarei o teu nome a meus irmãos, Cantar-te-ei louvores no meio da congregação.
13 E outra vez: Porei nele a minha confiança. E outra vez: Eis-me aqui a mim, e aos filhos que Deus me deu.
14 E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo;
15 E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão.
16 Porque, na verdade, ele não tomou os anjos, mas tomou a descendência de Abraão.
17 Por isso convinha que em tudo fosse semelhante aos irmãos, para ser misericordioso e fiel sumo sacerdote naquilo que é de Deus, para expiar os pecados do povo.
18 Porque naquilo que ele mesmo, sendo tentado, padeceu, pode socorrer aos que são tentados.
Discurso:
Paulo foi o Apóstolo que trabalhou sua Teologia com o uso do termo designador de Jesus, como Kurios
“...ιησουν χριστον τον κυριον ημων εωρακα...”1 Coríntios 9:1
κυριος - kurios; n. m. aquele a quem uma pessoa ou coisas pertence, sobre o qual ele tem o poder de decisão;mestre, senhor; é um título de honra, que expressa respeito e reverência e com o qual servos tratavam seus senhores
“...ele antes havia prometido pelos seus profetas nas santas Escrituras, acerca de seu Filho, que nasceu da descendência de Davi segundo a carne, e que com poder foi declarado Filho de Deus segundo o espírito de santidade, pela ressurreição dentre os mortos-Jesus Cristo Nosso Senhor.” Romanos 1:2-4
- Título dado: a Deus, ao Messias
“Ele estava no princípio com Deus. Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.João 1:2,3
Como no estudo da semana passada, tudo para Paulo é em razão de que Cristo está no “Começo” sua origem o coloca junto e com Deus. Nada foi criado sem Ele.
Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” Hebreus 7:25
Se olharmos nesta ótica da Criação “Começo”, todos e tudo que há nos Céus e na Terra e Universo, até mesmo no futuro, só pode existir por sua posição de Intermediário entre estes e Deus, Jesus Cristo.
“Descobrindo-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito, que propusera em si mesmo, De tornar a congregar em Cristo todas as coisas, na dispensação da plenitude dos tempos, tanto as que estão nos céus como as que estão na terra; Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade; Com o fim de sermos para louvor da sua glória, nós os que primeiro esperamos em Cristo” Efésios 1:9-12
Cristo é a causa eficiente de toda a Criação, tudo só se cumpre através D’Ele, a coesão de todas as coisas de maneira imanente:
“...o qual é imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação; porque nele foram criadas todas as coisas nos céus e na terra, as visíveis e as invisíveis, sejam tronos, sejam dominações, sejam principados, sejam potestades; tudo foi criado por ele e para ele. Ele é antes de todas as coisas, e nele subsistem todas as coisasColossenses 1:15-17
Pois foi: “... foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.”
Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles.” Hebreus 7:25
Em consonância à questão da Grande Salvação o escritor aos Hebreus vai nos relatar o quanto isto mostra da Grandiosidade do Filho:
“nestes últimos dias a nós nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também o mundo; sendo ele o resplendor da sua glória e a expressa imagem do seu Ser, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, havendo ele mesmo feito a purificação dos pecados, assentou-se à direita da Majestade nas alturas, feito tanto mais excelente do que os anjos, quanto herdou mais excelente nome do que eles.” Hebreus 1:2-4
Portanto, a grandiosidade da Salvação está totalmente ligada ao senhorio de Jesus Cristo sobre tudo e todos exceto ao Pai, pois este o designou Rei do atual momento do Reino de Deus entre os homens e sobre todos os poderes ou potestades.
Leiamos o texto de I Co 15:
Aqui vamos verificar o Reinado Crístico em sua plenitude, do qual somos felizes em participar de tão grandioso Reino, sob uma Salvação Grandiosa:
1 Coríntios 15:24-28 Então virá o fim quando ele entregar o reino a Deus o Pai, quando houver destruído todo domínio, e toda autoridade e todo poder. Pois é necessário que ele reine até que haja posto todos os inimigos debaixo de seus pés. Ora, o último inimigo a ser destruído é a morte. Pois se lê: Todas as coisas sujeitou debaixo de seus pés. Mas, quando diz: Todas as coisas lhe estão sujeitas, claro está que se excetua aquele que lhe sujeitou todas as coisas. E, quando todas as coisas lhe estiverem sujeitas, então também o próprio Filho se sujeitará àquele que todas as coisas lhe sujeitou, para que Deus seja tudo em todos.”
Conseguir congraçar todos em um só Reino,  O Reino Crístico de Deus , através da Salvação é um fato ímpar, jamais realizado por qualquer Ser, somente Jesus poderia realizar tal grandiosidade salvifíca, a não Jesus Cristo, O Senhor!
Cito Gunnar Vingren sobre a forma da Igreja proclamar a Salvação:
“Em o Som Alegre anunciaremos as promessas gloriosas incluídas no Evangelho de nosso Senhor Jesus Cristo, ou seja, a Salvação Completa e Perfeita de todos os pecadores ...".
A grande lição da grandiosidade da Salvação está aqui: é impossível para os homens se salvarem a si mesmas.
No entanto, isto além de ser possível para Deus, está dentro do seu propósito. Por isso, a Obra de Salvação é de domínio exclusivo do Senhor, através do Kuryos, Jesus Cristo!
“Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome; para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai.” Filipenses 2:9-11
Ele, Jesus Cristo realizou o maior Evento já executado entre os Céus e a Terra e em todo Universo, de tal forma que Deus o constituiu Senhor!
Horton cita: “...as pessoas estão procurando algo que lhes proporciona a oportunidade de lhes apresentarmos as boas-novas. Em Jesus Cristo, poderão achar o que estão buscando.” Texto compilado e editado.
A sinonímia de grandiosa nos ajuda entender a importância da Salvação, ao dizer: “adj. O que é muito grande, enorme grandeza, casto (puro), elevado, nobre, magnificente, imponente. Ex.: O ato dele foi tão grandioso que deixou a todos admirados.”
Algumas ouras palavras descrevem sobre grandiosidade, usando o prefixo “mega”:
μεγαλειος - megaleios; adj. magnificente, excelente, esplêndido, maravilhoso
μεγαλειοτης - megaleiotes; n. f. dignidade, magnificência; da majestade de Deus; do esplendor visível da majestade divina como ocorrido na transfiguração de Cristo
μεγαλοπρεπης - megaloprepes; adj. próprio de um grande homem, magnificente, esplêndido; cheio de majestade, majestoso
Quem mais no Universo realizou um ato de tal elevada grandiosidade, senão Nosso Senhor Jesus Cristo?
Costumo dizer e ensinar que, João 3.16, nos mostra a grandiosidade do Plano salvífico. Ali nos exegeticamente temos Um Deus Grande, Um Amor imensurável, para um grande e inimaginável números de pessoas que se aceitar, o que ali está escrito e em concordância com João1.12, poderemos mensurar que a Salvação é Grandiosa em tudo e superior bem jamais, usando expressão de Hebreus Ser algum poderia realizar a não Deus Trino, e além disto, realizar no passado, no presente e no futuro a Salvação.
“Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele.” João 3:16,17
Em grego temos a expressão:
λιαν - lian; adv. grandemente, excedentemente, medida excessivamente além dos limites”. Porque ninguém pode mensurar a Grandiosa Salvação senão o Espírito Santo, que conhece a profundeza de Deus e de maneira prática e divina o próprio Autor da Salvação: Jesus Cristo.
3 Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;
O homem ao atentar para tão “Grande Salvação” terá que verificar que o Filho é o centro unificador da Salvação para todas raças, tribos e nações, sendo Ele ao mesmo tempo realizador da Salvação em Deus, no “religare” definitivo grandioso de todos com O Pai.
6 Mas em certo lugar testificou alguém, dizendo: Que é o homem, para que dele te lembres? Ou o filho do homem, para que o visites?
7 Tu o fizeste um pouco menor do que os anjos, De glória e de honra o coroaste, E o constituíste sobre as obras de tuas mãos;
8 Todas as coisas lhe sujeitaste debaixo dos pés. Ora, visto que lhe sujeitou todas as coisas, nada deixou que lhe não esteja sujeito. Mas agora ainda não vemos que todas as coisas lhe estejam sujeitas.
9 Vemos, porém, coroado de glória e de honra aquele Jesus que fora feito um pouco menor do que os anjos, por causa da paixão da morte, para que, pela graça de Deus, provasse a morte por todos.
10 Porque convinha que aquele, para quem são todas as coisas, e mediante quem tudo existe, trazendo muitos filhos à glória
Quando lemos Hebreus é impossível  não concordar com Paulo autor do seguinte texto:
1 Coríntios 15:19-23 “Se é só para esta vida que esperamos em Cristo, somos de todos os homens os mais dignos de lástima. Mas na realidade Cristo foi ressuscitado dentre os mortos, sendo ele as primícias dos que dormem. Porque, assim como por um homem veio a morte, também por um homem veio a ressurreição dos mortos. Pois como em Adão todos morrem, do mesmo modo em Cristo todos serão vivificados. Cada um, porém, na sua ordem: Cristo as primícias, depois os que são de Cristo, na sua vinda.”
O escritor aos Hebreus bebeu desta fonte de tal forma que, entendeu a grandiosidade do Autor da Salvação, como a Grandiosidade da Salvação, em Jesus Cristo, sabendo, contudo, que o Pai é o Autor – Hb 1.2, que por meio do Filho realiza tão Grandiosa Salvação!
1.      A Salvação É Grandiosa, Porque:
Custou muito caro.
Pedro nos dá o valor: Nossa redenção foi adquirida através do sangue precioso de Cristo. “Sabendo que não foi mediante cotisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados do vosso fútil procedimento que vossos pais vos legaram, mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo” (I Pe 1.18-19). Compilado de “Tão Grande Salvação”; Autor: David M. Levy
Nos dá a época:
Onde nós estávamos quando ela foi planejada?
“...eleitos segundo a presciência de Deus Pai, na santificação do Espírito, para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo” I Pe 1.2
Ela foi planejada na eternidade passada, porque Cristo estava predestinado antes da fundação do mundo para dar Sua vida como um sacrifício resgatador pelo pecado.
“...o qual, na verdade, foi conhecido ainda antes da fundação do mundo, mas manifesto no fim dos tempos por amor de vós, que por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos e lhe deu glória, de modo que a vossa fé e esperança estivessem em Deus.” 1 Pedro 1:20,21
Revelada no ápice do Aeon: A Plenitude: “Esse plano foi revelado no fim dos tempos (I Pe 1.20) Gl 4.4.”
É grandiosa porque nos alegramos N’Ele, O Autor da Salvação, sem vê-lo:
1 Pedro 1:3-8 “Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, que, segundo a sua grande misericórdia, nos regenerou para uma viva esperança ... que pelo poder de Deus sois guardados, mediante a fé, para a salvação que está preparada para se revelar no último tempo; na qual exultais, ... redunde para louvor, glória e honra na revelação de Jesus Cristo; a quem, sem o terdes visto, amais; no qual, sem agora o verdes, mas crendo, exultais com gozo inefável e cheio de glória...
Continuamos dizendo porque a Salvação é Grandiosa:
Porque a Palavra de Deus nos ensina a dizer que, devemos não ser omissos para: “se não atentarmos para uma tão grande salvação
14 E, visto como os filhos participam da carne e do sangue, também ele participou das mesmas coisas, para que pela morte aniquilasse o que tinha o império da morte, isto é, o diabo;
15 E livrasse todos os que, com medo da morte, estavam por toda a vida sujeitos à servidão.
16 Porque, na verdade, ele não tomou os anjos, mas tomou a descendência de Abraão.
Porque o Autor da Vida morreu, para nos dar Vida:
Diz Horton referindo-se a pregação de Pedro: “O contexto de Atos 3.12-26 ... atraiu uma multidão, e Pedro pregou a todos. Iniciou com o fato de que Deus glorificou a "seu Filho Jesus" (v.13) depois de os judeus de Jerusalém o terem morto. Mataram Jesus, apesar de ser Ele "o Príncipe [ou Autor] da vida" (v. 15). Texto compilado e editado por este escritor.
Porque:
“Porque se nós, quando éramos inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, estando já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.” Romanos 5:10
Salvação é coisa muito séria. Ela pressupõe, livrar de perigo e desespero. Nós todos éramos Inimigos de Deus.
“1 PORTANTO, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas.
2 Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição,
3 Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação”
Porque habita no Nosso Senhor Jesus, O Autor da Salvação, o que lemos, a seguir, em Colossenses 1:17-23:
“Ele é antes de todas as coisas, e nele subsistem todas as coisas; também ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio, o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência, porque aprouve a Deus que nele habitasse toda a plenitude, e que, havendo por ele feito a paz pelo sangue da sua cruz, por meio dele reconciliasse consigo mesmo todas as coisas, tanto as que estão na terra como as que estão nos céus. A vós também, que outrora éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, a fim de perante ele vos apresentar santos, sem defeito e irrepreensíveis, se é que permaneceis na fé, fundados e firme...”
Porque:
Deus prometeu e por Seu próprio Filho, de maneira que jamais Satanás poderia entender, resgatou a Humanidade inteira, na Crus, como prometera em Gn 3.15, vencendo ao Diabo, a Grande serpente, O Satanás:
“A restauração da humanidade, que se havia desviado, aconteceu a fim de que a morte fosse vencida e que o diabo, que antes exercia a soberania da morte, fosse destruído pelo seu poder, pois não poderíamos vencer o autor do pecado e da morte a não ser que AQU’ELE, a quem o pecado não podia manchar nem a morte podia agarrar, assumisse a nossa natureza e a tornasse sua própria. Ou seja, o pensamento e a razão da vitória recai sobre a humanidade de Jesus, que tornou possível a derrota de Satanás, que Ele levou a efeito na cruz. A Morte somente poderia ser derrotada pela morte de um único homem, feito Deus na Kenosis: - a de Jesus O Cordeiro perfeito! Horton compilado e editado.
Porque:
Foi pela Graça, Dom de Deus: Efésios 2:7-10
 ...para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça, pela sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela Graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é Dom de Deus; não vem das obras, para que ninguém se glorie. Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas.”
Bibliografia
Stanley Horton
Apontamentos do Autor
Citações no corpo do texto
L.Cerfaux – Teologia Paulina
Strong

Nenhum comentário:

Seguidores

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical