sábado, junho 9

Ética Cristã Vícios e Jogos Lição 11 – CPAD 2018 2º TRIMESTRE

Ética Cristã Vícios e Jogos
Lição 11 – CPAD 2018  2º TRIMESTRE
Estudo Pastor e Prof. Universitário Osvarela
TEXTO ÁUREO
“Melhor é o pouco com o temor do Senhor, do que um grande tesouro onde há inquietação.” (Pv 15.16)
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Provérbios 28.1-10
1 Os ímpios fogem sem que haja ninguém a persegui-los; mas os justos são ousados como um leão.
2 Pela transgressão da terra muitos são os seus príncipes, mas por homem prudente e entendido a sua continuidade será prolongada.
3 O homem pobre que oprime os pobres é como a chuva impetuosa, que causa a falta de alimento.
4 Os que deixam a lei louvam o ímpio; porém os que guardam a lei contendem com eles.
5 Os homens maus não entendem o juízo, mas os que buscam ao SENHOR entendem tudo.
6 Melhor é o pobre que anda na sua integridade do que o de caminhos perversos ainda que seja rico.
7 O que guarda a lei é filho sábio, mas o companheiro dos desregrados envergonha a seu pai.
8 O que aumenta os seus bens com usura e ganância ajunta-os para o que se compadece do pobre.
9 O que desvia os seus ouvidos de ouvir a lei, até a sua oração será abominável.
10 O que faz com que os retos errem por mau caminho, ele mesmo cairá na sua cova; mas os bons herdarão o bem.
Texto auxiliar:
“A sanguessuga tem duas filhas: Dá e Dá. Estas três coisas nunca se fartam; e com a quarta, nunca dizem: Basta!” Provérbios 30:15
Eis o vício plenamente definido nas Escrituras Sagradas.
“O vício é um mecanismo de fuga emocional em que o indivíduo foge de sua dor por meio do prazer”
Textos bíblicos explícitos sobre vício:
“Porque ele conhece aos homens vãos, e vê o vício; e não o terá em consideração? Mas o homem vão é falto de entendimento; sim, o homem nasce como a cria do jumento montês.” Jó 11:11,12
Em Daniel não foi encontrado nenhum vício que o deixasse fragilizado e vulnerável diante de seus inimigos.
“..., porque ele era fiel, e não se achava nele nenhum vicio nem culpa.” Daniel 6,4
Partindo do pressuposto, pelo qual o homem Adam, foi criado para dominar, o vício é uma falha advinda do pecado, para quebrar a sobriedade e a gerência do mundo pelo homem, como Imago dei. É destruição da imagem de soberania divina, expressa na Criação Adâmica.
“Deus os abençoou, e lhes disse: Frutificai, multiplicai-vos, enchei a terra e sujeitai-a; dominai sobre os peixes do mar, sobre as aves do céu e sobre todos os animais que se arrastam sobre a terra.” Gênesis 1:28
O texto inicial é claro em mostrar que a inquietação é a principal causa do nascimento ou que gera o nascimento da dependência e leva o homem ao vício, seja qual ele for.
“Melhor é o pouco com o temor do Senhor, do que um grande tesouro onde há inquietação.” (Pv 15.16)
Seja por insatisfação dos resultados da sua vida profissional, seja, por momentos de dificuldades, o apelo ao vício, é visto como uma fuga.
Seja como, como causa de falta de segurança em atividades ou relacionamentos.
Mas, sobretudo é uma demonstração da falta de confiança na soberania de Deus, que interfere e age em favor dos que N’Ele confiam.
Como os que buscam riqueza, e não conseguem e aí apelam para a chamada “sorte”, na qual por cobiça, ou mesmo inveja se atiram em buscar no vício do jogo, o que não sabem esperar em Deus.
E assim, acabam cobiçando o que é de outrem, ou que não lhe é conseguido no trabalho diuturno.
“..., porque nada trouxemos para este mundo, nem nada podemos levar dele;” 1 Timóteo 6:7
Ha uma guerra interna contra o vício, que só pode ser vencida, com a ajuda divina, por Jesus Cristo.

“Donde vêm as guerras e contendas entre vós? Porventura não vêm disto, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais e nada tendes; logo matais. Invejais, e não podeis alcançar; logo combateis e fazeis guerras. Nada tendes, porque não pedis. Pedis e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Infiéis, não sabeis que a amizade do mundo é inimizade contra Deus” Tiago 4:1-4
Vício - subs masc; defeito ou imperfeição grave de pessoa ou coisa. qualquer deformação que altere algo física ou funcionalmente.
Vício é um defeito da mente, que produz sensação de dependência, oriunda da falta de realizar a mesma coisa, ou ato, ainda que este seja prejudicial, a sim mesmo, ou a outrem.
O vício se define como a dependência de uma pessoa a uma substância ou a um ativo genérico de prazer, onde a pessoa não consegue ficar sem a substância apesar da sua vontade própria. Existem diversos tipos de vícios com consequências mais ou menos graves de acordo com o caso.
Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.” 1 Timóteo 4:16
Um trecho de dissertação Acadêmica, para pensarmos sobre Vício:
“O vício é uma inclinação da vontade. Encontra-se na alma (anima) e, quando existe, está sempre presente, mesmo sem que se manifeste como ação. Além disso, a fonte do vício seria, em muitos, "a própria natureza ou compleição corporal", que os toma inclinados, por exemplo, à luxúria ou à ira. Ou seja. o vício pode não ser adquirido. E, diz Abelardo, não há como censurar estes luxuriosos ou iracundos "pelo fato mesmo de serem como são" (Cf. 3, p. 4), quer dizer, seria possível encontrar homens com tal "temperamento" tanto entre os bons como entre os maus. Com a diferença de que os primeiros resistem ao vício, os outros, não.
Este tipo de vício, assim como de virtude, escapa aos limites da ética, já não seriam de fato vício ou virtude, a não ser, lembra Dal Pra, na medida em que tal vício indicaria "a possibilidade de uma função ética indireta", por estabelecer o lugar e o momento de uma luta em que o homem pode vencer-se (Cf. 10, p. 6-7). "O homem paciente - Abelardo cita Salomão - é melhor que o homem forte e quem domina o próprio espírito é melhor que quem toma uma cidade" (Cf. 3, p. 4).” Minha visão do texto: Embora, possamos discordar em alguns pontos a tese acadêmica mostra a dificuldade de vencer um vício e cita com propriedade as Escrituras divinas salomônicas, como mostrando, a dificuldade incomparável, sem auxílio, a ser vencida, além de apontar a questão ética que envolve o tema. É uma tese sobre se o vício é pecado, ou se o pecado e desprezar a Deus e executar o Mal: “O pecado não é o, vício: pecar é consentir o mal. E o mal é desprezar Deus. "Que Abelardo seja ligado a uma concepção 'religiosa' da moral resulta do fato que o problema do pecado assume a importância de ponto focal da moral. Enquanto, do ponto de vista do sujeito, o pecado comporta essencialmente o consensus, do ponto de vista objetivo configura-se como 'ofensa a Deus' ou 'desprezo de Deus'”. RESUMO: Abelardo, na sua ética, desqualifica a noção de "vício" em favor da noção de "pecado". Esta passagem não é apenas um pressuposto do autor, mas decorre necessariamente tanto de sua posição enquanto lógico quanto de sua crítica dos filósofos estóicos que pôde conhecer.
Unitermos: Abelardo; ética; vício, pecado; indivíduo; universal; intenção; estoicismo.
FIAT VOLUNTAS TUA! VÍCIO E PECADO NA ÉTICA DE ABELARDO· José Carlos ESTEVÃO
A OMS - Organização Mundial de Saúde, por sua vez, considera um vício como uma doença física e psicoemocional.
Para a Psicologia, o vício é um mecanismo de fuga emocional em que o indivíduo obtém prazer e foge de sua dor.
Pessoas que tiveram pais viciados tendem a se tornar adultos com vícios ou aversão a comportamentos compulsivos, uma vez que as crianças repetem ou repelem os comportamentos dos pais;
Pessoas que tiveram pais ausentes e que eram compensados com bens materiais crescem com a ideia de que qualquer coisa externa será capaz de suprir o amor e o vazio emocional;
Pessoas que tiveram todas as necessidades atendidas prontamente também têm uma grande tendência aos vícios, pois crescem sem limites e com dificuldade para lidar com frustrações, buscando prazer a qualquer custo;
Pessoas que foram rejeitadas ou muito comparadas com outras crianças durante a infância podem desenvolver vícios para se sentirem aceitas. Essas pessoas são muito influenciadas pela mídia e pela moda;
Pessoas que não têm Inteligência Emocional e não sabem como lidar com suas emoções encontram nos vícios uma forma de fugir do mundo interior.
“Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo;” Colossenses 2:8
O descontrole e a falta de consciência fazem com que a pessoa seja levada pelo impulso do vício e pelo desejo de suprir suas necessidades.
“Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar;” 1 Pedro 5:8
Ansiedade, raiva, tristeza, solidão, carência, culpa, alegria e medo são algumas emoções e sentimentos que provocam diferentes reações em cada pessoa.
“Os olhos são a candeia do corpo. Se os seus olhos forem bons, todo o seu corpo será cheio de luz. Mas se os seus olhos forem maus, todo o seu corpo será cheio de trevas. Portanto, se a luz que está dentro de você são trevas, que tremendas trevas são!” Mateus 6:22-23, NVI
Quando o indivíduo não tem consciência de como cada sentimento age em sua vida, acaba criando formas inconscientes de extravasar. Entenda o que é vício segundo a Psicologia; Equipe SBie;
עלוקה - ‘ aluwqah - sanguessuga
αμαρτωλος – hamartolos; dedicado ao pecado, um pecador; não livre de pecado; pre-eminentemente pecador, especialmente mau; homens totalmente malvados; especificamente de homens marcados por determinados vícios ou crimes.
ασπιλος - aspilos; adj. Limpo; metáf. livre de vício, puro.
ημερα – hemera – o dia; metáf., “o dia” é considerado como o tempo para abster-se de indulgência, vício, crime, por serem atos cometidos de noite e na escuridão
A palavra traduzida do hebraico para sanguessuga é aluqah. Este termo parece unicamente em Provérbios 30.15, dando à raiz da palavra o significado de: chupadora.
A sanguessuga, esse pequeno animal que vive somente para obter sangue faz parte de uma classe especializada de nome cientifico: Hirudínea ou Annelida, distinguidos por terem exatamente trinta e quatro segmentos nos corpos, dos quais os primeiros cinco ou seis formam a cabeça, que chupa, enquanto que os últimos sete formam a cauda, que chupa. A sanguessuga é um verme (anelídeo, pois o corpo é formado por anéis) comum em todos os lugares do mundo, em todos os ecossistemas. Existem mais de 15 mil espécies de sanguessugas! Elas têm este nome, obviamente, porque se alimentam de sangue. São hematófagos.
“..., metaforicamente, a sanguessuga refere-se a algum individuo ou alguma circunstância debilitadora, gananciosa e extremamente egoísta em suas exigências.”  E ele diz mais: “A sanguessuga é o modelo do egoísmo e da ganância, e é vista como animal que vive do sangue de outro animal, uma apta metáfora para as pessoas gananciosas”. Russel Norman Champlin
O princípio moral e espiritual é o da ganância, do egoísmo, da autossatisfação que leva pessoas, grupos, entidades a se beneficiarem de coisas de forma desonesta, de maneira ilimitada e insaciável, querendo sempre mais e mais, sugando, chupando, extraindo, explorando para proveito próprio.
A comparação com esta sanguessuga é clara:
Pois, o vício é algo que não permite ao que se vicia, deixar de executar a mesma coisa, de maneira insaciável e sempre alimentando-se do mesmo, com a ajuda de um parceiro, no caso a suas filhas, que promovem a possibilidade, do vício se estabelecer em uma família, pois sem regramento moral e ético todos podem ser contaminados, por esta doença.
Dá, Dá. Isto é, quanto mais sangue bebe, mais sangue quer.  Revela a cobiça humana que jamais se satisfaz; a concupiscência de certas pessoas que sempre desejam mais e mais.
Quanto mais se tira, quanto mais se desvia, quanto mais se locupleta, mais se quer, mais se deseja, mais se inventa uma maneira de se tirar mais e mais e mais.
Certo escritor afirmou: “Há pessoas tão excessivamente gananciosas e cobiçosas que elas  deixarão sem nada qualquer ser vivo,  elas se agarram a qualquer coisa que possa dar lucro e nunca largarão até que tenham extraído até a última porção  que haja de bom.” As Filhas da Sanguessuga; Pastor Sérgio Pereira – Pastor Setorial na AD Floripa, bacharel em Teologia, especializado em teologia prática, professor, conferencista e escritor.
“Em verdade, a riqueza e os prazeres são traiçoeiros; o ímpio é muito soberbo e jamais encontra descanso. Seu desejo impetuoso é como o próprio Sheol, a morte, nunca se satisfaz; apanha para si todas as nações e ajunta para seu domínio todos os povos.” Habacuque 2:5
Por outro lado, há a necessidade de entendermos que a riqueza proveniente do vício é algo que as Escrituras nos ensinam a obter a prosperidade e alcançar algum bem, somente pelas mãos de Deus, ainda que pelo trabalho, que será abençoador e multiplicador, quando levado aos pés de Juses, em oração, para operar e multiplicar-nos em nossas necessidades:
6 Melhor é o pobre que anda na sua integridade do que o de caminhos perversos ainda que seja rico.
8 O que aumenta os seus bens com usura e ganância ajunta-os para o que se compadece do pobre.
A licitude da Benção, legalizando a riqueza, sem vício:
“A bênção do Senhor é que enriquece, e ele não acrescenta dores.” Provérbios 10:22
“licitude; qualidade do que é lícito, permitido ou justificado; legitimidade; jurídico: conformidade ao direito, à lei; juridicidade, legalidade.
Há coisas mesmo operando legalmente que, não nos são lícitas:
Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm; todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma.” 1 Coríntios 6:12
Este versículo de Paulo, aos coríntios, mostra que, há uma possibilidade de domínio moral, ético e psicológico, mesmo em coisas lícitas.
Exemplo: loterias, são legais, mas não convém; jogos de azar são legalizados e muitos países, mas quantos perderam suas fortunas, famílias e honra em uma mesa do chamado pano verde?
A Graça supera o pecado do vício:
“Porque a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens, ensinando-nos que, renunciando à impiedade e às concupiscências mundanas, vivamos neste presente século sóbria, justa e piamente.” Tito 2:11-12
Vencendo o vício:
 “Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que vos não deixará tentar acima do que podeis; antes, com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.” 1 Coríntios 10:13
Como vencer o vício, após encontrar Jesus:
“Estai, pois, firmes na liberdade com que Cristo nos libertou e não torneis a meter-vos debaixo do jugo da servidão.” Gálatas 5:1
“Sujeitai-vos, pois, a Deus; resisti ao diabo, e ele fugirá de vós.” Tiago 4:7
Vício não da parte de Deus, senão do diabo:
Fruto da concupiscência humana e da ganância.
“Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.” 1 João 2:16
“E o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.
1 João 2:17
Jesus liberta do vício:
É a Obra da regeneração que tira o vício do homem.
“Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente, sereis livres.” João 8:36
“Digo, porém: Andai em Espírito e não cumprireis a concupiscência da carne.” Gálatas 5:16
“Cobiçais e nada tendes; sois invejosos e cobiçosos e não podeis alcançar; combateis e guerreais e nada tendes, porque não pedis.” Tiago 4:2
“Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar.” 1 Pedro 5:8
A cobiça incentiva ao vício:
“O cobiçoso cobiça o dia todo, mas o justo dá, e nada retém.” Provérbios 21:26
O vício e o dinheiro
“O que amar o dinheiro nunca se fartará de dinheiro; e quem amar a abundância nunca se fartará da renda; também isso é vaidade.” Eclesiastes 5:10
Embora haja vícios que não são devidos ao dinheiro, este ainda é o maior condutor de olhos cobiçosos, a fortuna amealhada por vício e logo dissipada pelo mesmo vício.
“Porque o amor do dinheiro é a raiz de toda espécie de males; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.” 1 Timóteo 6:10
“Mas os que querem ser ricos caem em tentação, e em laço, e em muitas concupiscências loucas e nocivas, que submergem os homens na perdição e ruína.” 1 Timóteo 6:9
“Melhor é o pouco com o temor do Senhor do que um grande tesouro onde há inquietação.” Provérbios 15:16
Vícios da Modernidade:
"costumes" (mores), constituídos por vícios e virtudes do espírito (animus) que inclinam a vontade às más e às boas ações. Está fora do âmbito da ética tudo aquilo que, igualmente repartido entre bons e maus, não torna a vida humana digna de louvor ou censura. Sejam vícios e virtudes do corpo, como ser cego ou ser forte; sejam do espírito - e, neste caso, o exemplo é amplamente significativo -, como "o espírito obtuso ou a rapidez da inteligência, ter ou não boa memória, a ignorância ou a ciência". Indica, desta forma, um duplo afastamento. Toma distância da noção de vício como "hábito", preferindo entendê-lo como "disposição natural", e exclui da apreciação ética a ‘ignorantia vel sciencia’, marcando a possibilidade de oposição aos estoicos. FIAT VOLUNTAS TUA! VíCIO E PECADO NA ÉTICA DE ABELARDO· José Carlos ESTEVÃO
Mores: Padrões de comportamento moralmente impostos e considerados essenciais pela maior parte dos indivíduos de uma sociedade. O desrespeito do seu cumprimento é motivo de reprovação moral e até mesmo de sanção.
O termo moral é derivado do latim mores, que significa relativo aos costumes. A moralidade pode ser definida como a aquisição do modo de ser conseguido pela apropriação ou por níveis de apropriação, onde se encontram o caráter, os sentimentos e os costumes. Alguns dicionários definem moral como "conjunto de regras de conduta consideradas como válidas, éticas, quer de modo absoluto para qualquer tempo ou lugar, quer para grupos ou pessoa determinada" (Aurélio Buarque de Hollanda), ou seja, regras estabelecidas e aceitas pelas comunidades humanas durante determinados períodos de tempo.
Portanto, o termo moral significa tudo o que se submete a todo valor onde devem predominar na conduta do ser humano as tendências mais convenientes ao desenvolvimento da vida individual e social, cujas aptidões constituem o chamado sentido moral dos indivíduos.
O estoico não se deixa levar por emoções, por isto, o vicio não é para estes “fortes” de espírito indomável, pois o vício é um mal absoluto.
Estoicismo é um movimento filosófico que surgiu na Grécia Antiga e que preza a fidelidade ao conhecimento, desprezando todos os tipos de sentimentos externos, como a paixão, a luxúria e demais emoções.
Este pensamento filosófico foi criado por Zenão de Cício, na cidade de Atenas, e defendia que todo o universo seria governado por uma lei natural divina e racional.
Para o ser humano alcançar a verdadeira felicidade, deveria depender apenas de suas “virtudes” (ou seja, o conhecimento, de acordo com os ensinamentos de Sócrates), abdicando totalmente o “vício”, que é considerado para os estoicos um mal absoluto.
Para a filosofia estoica, a paixão é considerada sempre má, e as emoções um vício da alma, seja o ódio, o amor ou a piedade. Os sentimentos externos tornariam o homem um ser irracional e não imparcial.
O avanço da tecnologia alterou fundamentalmente a atividade e comportamento de toda uma geração.
Iniciou-se com grupos em redes sociais, passando a jogos e disponibilidade de vivenciar ambientes eticamente pesados, sem restrições morais, até chegar a atingir a atividade familiar, de conversação e comunhão dentro do lar, com o uso de mensagens digitalizadas imediatamente, de tal forma, que ‘stalkear’ passou a ser uma atividade, tão normal que poucos se livram do uso de aparelhos celulares, nos quais se passam horas sem desligar o aparelho.
Em alguns países, jovens mudaram seus hábitos sociais e vivenciam, modismos, como uso de roupas de personagens fictícios tirados de desenhos animados, que tomam vida em seus corpos, e em uso de roupas inusitadas.
Destaco em caso de vicio de modernidade até mesmo causa de doenças psicossomática ou psicológicas, podendo levar a pessoa a um estado mental de convulsão pelo tempo de jogo.
Há casos de morte de jovens que ficaram horas e até mesmo mais de um dia jogando, seja em seu quarto, quanto em lojas de games, chegando a deixar de comer e beber e se esvaem em convulsões fatais.
A tatuagem foi outro vício que, se instalou entre a sociedade atual.
A pessoa, homem, ou mulher, jovem ou de idade, faz uma pequena tatuagem e não consegue ficar sem fazer uma outra, uma outra e assim daqui a pouco, terá todo o corpo tatuado, independente do que, a sociedade diga sobre isto.
Já há configuração médica pela Organização Mundial de Saúde sobre este tipo de vício, tratando-o como doença, com classificação médica. Alguns países já haviam identificado essa condição como um problema importante para a saúde pública.
Muitos países já adotam até mesmo medidas mais sérias para combater o problema. Na Coreia do Sul, o governo criou uma lei para proibir o uso de games por pessoas menores de 18 anos entre meia-noite e seis da manhã.
No Japão, os jogadores são advertidos caso passem mais do que uma certa quantidade de horas por mês jogando videogame e, na China, a gigante de tecnologia Tencent determina um limite de quantidade de horas que uma criança pode jogar.
Mas nesta era digital, a chamada geração digital não é considerada em alguns estudos como viciada, por estar em frente de uma tela (PC, Note, Celular), por algumas horas:
"As pessoas acreditam que as crianças estão viciadas em tecnologia e nessas telas 24 horas por dia a ponto de abdicarem de outras atividades. Mas sabemos que esse não é o caso", afirma o pesquisador Killian Mullan é é um sociólogo da família e sua pesquisa considera como os indivíduos nas famílias passam tempo juntos. [Pesquisador de pós-doutorado, Center for Time Use Research; Áreas de pesquisa: Uso do tempo. Membro de Centro de Pesquisa de Uso do Tempo – University Oxford].
"Nossas descobertas mostram que a tecnologia tem sido usada em alguns casos para apoiar outras atividades, como tarefas de casa, por exemplo, e não excluindo essas atividades das vidas das crianças", disse ele.
"Assim como nós, adultos, fazemos, as crianças espalham o uso da tecnologia digital ao longo do dia, enquanto fazem outras coisas", finalizou.

Exemplo:
BBC: https://www.bbc.com/portuguese/internacional-42545208
O vício em jogos de videogame passou a ser considerado pela primeira vez um distúrbio mental pela OMS - Organização Mundial da Saúde.
A 11ª Classificação Internacional de Doenças (CID) irá incluir a condição sob o nome de "distúrbio de games". O documento descreve o problema como padrão de comportamento frequente ou persistente de vício em games, tão grave que leva "a preferir os jogos a qualquer outro interesse na vida".
Os sintomas dos distúrbios incluem:
- não ter controle de frequência, intensidade e duração com que joga videogame;
- priorizar jogar videogame a outras atividades;
- continuar ou aumentar ainda mais a frequência com que joga videogame, mesmo após ter tido consequências negativas desse hábito;
- cerca de 50 casos de vício em videogame surgindo por ano e seu critério é: o jogo está afetando atividades básicas, como comer, dormir, socializar ou ir à escola? Se a resposta for sim, então, pode ser um problema.
- "O vício está dominando o estado real neurológico, o pensamento e as preocupações?" - de acordo com Graham, essa seria uma boa pergunta para fazer ao diagnosticar um paciente.
Sendo que, em 2013, no Manual de estatísticas e diagnósticos de distúrbios mentais"(DSM, na sigla em inglês), o distúrbio relacionado a games e videogames era considerado "condição a ser estudada" - o que significa que ela não era oficialmente reconhecida.
A Pornografia
- Era Digital
Se antigamente a pornografia era dificilmente encontrada, a não ser em revistas adultas. Hoje, está disponível em qualquer acesso na Internet. E tem se tornado viciante para muitas pessoas, independente de crença ou religião, status social ou religioso. O      que fere a ética cristã e a moralidade ensinada nas Santas Escrituras.
A pornografia é um comportamento vicioso que escraviza a mente e condições de uma pessoa, fazendo-a ver os outros como meros objetos de autogratificação. Por isto, Jesus Cristo nos deixou uma passagem, na qual nos ensina, que a concupiscência é diretamente proporcional ao nosso olhar:
“Os olhos são a candeia do corpo. Se os seus olhos forem bons, todo o seu corpo será cheio de luz. Mas se os seus olhos forem maus, todo o seu corpo será cheio de trevas. Portanto, se a luz que está dentro de você são trevas, que tremendas trevas são!” Mateus 6:22-23, NVI
João, o apóstolo nos ensina, com amor sobre esta via de entrada e contaminação do pecado, em nossas vidas:
“Porque tudo o que há no mundo, a concupiscência da carne, a concupiscência dos olhos e a soberba da vida, não é do Pai, mas do mundo.” 1 João 2:16
Portanto, vício não é algo aceitável na vida de um cristão. Vício é sobre tudo mania e aguçamento dos olhos quanto ao ganho fácil [ganhou, que ganhar, mais, ...], sobre coisas más, sobre incansável modo de agir.
“Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.” 1 Coríntios 10:13
“Este vício em pornografia pode ser sobrepujado tomando-se certos passos práticos para remover a tentação, estabelecendo uma estrutura de prestação de contas, e vestindo toda a armadura de Deus (Efésios 6:10-20). A cobertura descrita na Escritura como toda a armadura de Deus forma uma barreira contra os dados inflamados do maligno.” Qual o Problema com a Pornografia? Hank Hanegraaff [compilado]
1 Os ímpios fogem sem que haja ninguém a persegui-los; mas os justos são ousados como um leão.
2 Pela transgressão da terra muitos são os seus príncipes, mas por homem prudente e entendido a sua continuidade será prolongada.
Assim ao estudarmos este assunto vemos que na ação desenfreada se pode comparar o ímpio, do justo, o imprudente, do prudente.
Ser ousado, não é ser dominado, mas dominar, como um leão, esta é a posição do justo.
O bom isso mantém a integridade do homem, que se contém, enquanto o incontinenti se perde em suas angustias e vícios.
5 Os homens maus não entendem o juízo, mas os que buscam ao SENHOR entendem tudo.
Neste versículo temos algumas razões porque os que buscam ao Senhor entendem o que não devem fazer:
1.       Temem ao Senhor. “O temor do Senhor é o princípio do conhecimento; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução. Porquanto odiaram o conhecimento; e não preferiram o temor do Senhor: Porque o erro dos simples os matará, e o desvario dos insensatos os destruirá.” Provérbios 1:7;29; 32,33
2.      Dão ouvidos, à verdade e obedecem a ela. “Filho meu, se aceitares as minhas palavras, e esconderes contigo os meus mandamentos, Para fazeres o teu ouvido atento à sabedoria; e inclinares o teu coração ao entendimento; Se clamares por conhecimento, e por inteligência alçares a tua voz.... Então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus. Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca é que vem o conhecimento e o entendimento. Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos.” Provérbios 2:1-7
3.      Buscam ao Senhor. “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.” Mateus 6:33
4.    Estão abertos a conhecer a verdade. “Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado; Porque àquele que tem, se dará, e terá em abundância; mas àquele que não tem, até aquilo que tem lhe será tirado. Mas, bem-aventurados os vossos olhos, porque vêem, e os vossos ouvidos, porque ouvem.” Mateus 13: 11,12;16
5.     Têm o Espírito Santo. Vício é uma mentira! “..., mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós. E vós tendes a unção do Santo, e sabeis todas as coisas. Não vos escrevi porque não soubésseis a verdade, mas porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da verdade.” 1 João 2:19-21
6.      Estão livres da escuridão das trevas pelo olhar. “Para lhes abrires os olhos, e das trevas os converteres à luz, e do poder de Satanás a Deus; a fim de que recebam a remissão de pecados, e herança entre os que são santificados pela fé em mim.” Atos 26:18
7.     Buscam e alcançam ao Conhecimento divino das Escrituras. “Equilíbrio em suas ações e atos. “Se como a prata a buscares e como a tesouros escondidos a procurares, Então entenderás o temor do Senhor, e acharás o conhecimento de Deus. Porque o Senhor dá a sabedoria; da sua boca é que vem o conhecimento e o entendimento. Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos. Escudo é para os que caminham na sinceridade, Para que guardem as veredas do juízo. Ele preservará o caminho dos seus santos. Então entenderás a justiça, o juízo, a eqüidade e todas as boas veredas.” Provérbios 2:4-9
Bibliografia:
Fontes citadas no corpo do texto
Dicionário Strong
Bíblia Dake
Apontamentos do autor
Bíblia Dake

Nenhum comentário:

Seguidores

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical