segunda-feira, julho 20

O Imperativo da Ética Divina e do Crer, Na Santificação do Crente.

Esta pequena reflexão é um estudo acadêmico sobre o processo de santificação e a obediência aos Imperativos de Deus, para que possamos alcançar A Santificação!

REFLEXÃO SOBRE A DIFERENÇA QUE A COMPREENSÃO DO INDICATIVO E DO IMPERATIVO PODE FAZER NO PROCESSO DE SANTIFICAÇÃO DE UM CRENTE.
Se o crente conseguir obter a compreensão, sobre a necessidade de obedecer com fidelidade aquilo que Deus determina através da sua palavra, cumprindo os imperativos éticos (demandas) que seguem ou são correspondidos por algo que Deus fez pelo crente (indicativo redentor), ou aquilo que Deus indica como modelo de vida, para um comportamento compatível com a vida cristã, levará sem dúvida ao mesmo ter uma relação com Deus, com o mundo e com o pecado com compreensão da vontade de Deus e do seu relacionamento com Ele, no processo de santificação, sem ver esta vida de santificação, como uma carga diária à ser levada em seus ombros.
Isto pode ser entendido na totalidade da vida do crente, seja, na sua união com Cristo (compreendendo a obra da redenção de Cristo), de maneira que em seu corpo cumpra a demanda ética contra o pecado, seja na sua vida no Espírito (relação de vida cristã), levando o crente a ter uma vida cristã plena, pois, quando o mesmo obedece, sem reservas, a Palavra de Deus, com plena crença, fé e consciência de que Deus quer o melhor para ele, como citado na lição Cl. 3,1-6, o crente passa a viver o indicativo redentor da palavra de Deus, atendendo a base imperativa. Isto o faz viver, não por seu próprio querer, mas porque já fomos ressuscitados com Cristo (“dom de Deus, em Jesus Cristo”) e se estamos nele (Ef.1,11-13) o imperativo se torna algo natural à ser seguido, levando o crente a um processo natural de santificação.
____________________________________________

PEQUENOS DADOS, DO PROCESSO, SEM ORDEM ESTABELECIDA.

Crer no que a palavra indica para receber de Deus a graça inerente a uma vida dominada pelo que a palavra promete como final desta obediência.
2. A fé inerente ao obedecer deve ser a mesma que espera em Deus a concretização daquilo que a palavra ensina advindo daí uma vida de fé plena em Cristo.
3. Não se pode viver o indicativo redentor ou remidor ou salvífico, obedecendo-se apenas ao imperativo divino, vive-se o indicativo remidor porque cremos nele e se cremos nele, este mesmo indicativo nos faz viver por fé o imperativo.
4. Já não vivo uma vida de pecado porque Cristo me libertou e pagou meus pecados, estou vivendo agora uma vida nova, combato o pecado que habita em mim.
5. Não existe para o crente o “ver para crer”, mas o “crer para ver”.Cri, por isso vivo
6. Portanto o crente em seu processo de santificação deve ter uma verdadeira fé naquilo que crê, com esperança e fé suficientes para receber de Deus as suas promessas, isto faz com que tenha uma vida de completa entrega à vontade de Deus em todo o seu viver, por tudo o que o Deus, no Senhor Jesus Cristo já fez por nós.
Osvarela

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical