sexta-feira, dezembro 10

Irã...Onde está Sakineh? A verdade aparente e oficial...


Posição do Oficial Irã sobre Sakineh – a mulher iraniana condenada ao apedrejamento.
Infelizmente, a possibilidade que colocamos como o "se" neste assunto, aconteceu. 
Do ministro italiano das Relações Exteriores, Franco Frattini, que manifestou satisfação com a notícia da libertação de Sakineh, ao Presidente Lula.
As Entidades, os jornais todos criam que estava havendo uma liberação do Regime islâmico, com finalidade de apresentar uma face mais humana.
Ledo Engano!

A vítima do regime iraniano foi alvo de uma recosntituição pela TV Estatal iraniana em sua própria casa, juntamente com seu "filho" Sajjad ,
em sua casa em Oskou, para uma entrevista à emissora realizada há alguns dias.
Apresentada em condições aparentes de liberdade e acompanhada dos repórtes da TV.
'Sakineh Mohammadi Ashtiani está em detenção e qualquer notícia baseada em sua libertação da prisão de Tabriz é pura mentira', disse Moussa Khalilolahi, promotor da cidade de Tabriz, no noroeste do Irã, à agência de notícias oficial Irna. '
Nenhuma mudança foi feita sobre sua condição legal... O caso está seguindo todos os procedimentos normais e legais', disse ele.
O Comitê Internacional Antiapedrejamento, ONG alemã que acompanhava o caso, havia informado nesta quinta sobre a suposta libertação da iraniana.
A Press TV disse ter feito um filme, a ser exibido nesta sexta, em que Sakineh descreve a morte de seu marido. 
Aparentemente, esse filme parece ter sido a origem dos rumores, já que a divulgação do programa mostrava a mulher no jardim da sua casa, ao lado do filho, Sajjad Ghaderzadeh, e do advogado, Javid Houtan Kian.
A iraniana Sakineh Mohamadi-Ashtianí, condenada por adultério e cumplicidade no assassinato de seu marido, teria deixado a prisão apenas por algumas horas para fazer a reconstituição do crime e não foi libertada, informou a rede estatal de TV “Press TV”, nesta sexta-feira (10).
Na quinta (9), as agências  divulgaram uma série de fotos que supostamente mostram a iraniana, condenada a morrer apedrejada, em liberdade.
"Ao contrário da vasta campanha de publicidade da mídia ocidental sobre que a assassina confessa tinha sido libertada", ela continuava sob custódia, disse o site da TV.
O governo do Irã não havia confirmado a libertação.
Mulher supostamente identificada como Sakineh Mohammadi Ashtiani posa para foto.
Com o filho Sajjad no jardim de sua casa em Oskou, em imagem divulgada nesta quinta-feira (9) Mais AP/Press TV
É uma situação nebulosa, como acontece em regimes ditatoriais, em que a Imprensa não é livre.
Assim, convém esperarmos mais uns dias para confirmação dos fatos e da verdade, isto é, se a verdade prevalecer...
Mulher supostamente identificada como Sakineh Mohammadi Ashtiani, em sua "suposta" casa.
Enfim, tudo nos leva a crer em uma farsa sem tamanho.
existe até a possibilidade de que Sakinrh já esteja morta, a vários dias e nada pode ser comprovado.
1 João 2. 21. Não vos escrevi porque não soubésseis a verdade, mas porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da verdade.
João 8.36 Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres.
Conheça um pouco da História do Irã- Um País secular.












G1-AP-e outras fontes e agências internacionais.

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical