sexta-feira, fevereiro 11

Egito - Mubarak - a casa do descalçado

Egito.
Sapatada Mubarak 
Manifestantes antigoverno, mais uma vez, lotaramm a praça Tahrir, ponto central de protestos que duram mais de duas semanas no cairo (10/2)   
 sapatos
 sapato e rosto escondido- desprezo para não verquem quebrou a confiança...
 Manifestantes antigoverno agitam bandeira durante discurso do presidente (10/02);Amr Nabil / AP
 mais sapatos
 
Repúdio à moda árabe Oriental.
O sapato ser trocado ou tirado significa desde antiguidade uma aliança.
Um costume advindo da Mesopotâmia.
Dt.25. 5-10. Se irmãos morarem juntos, e um deles morrer sem deixar filho, a mulher do falecido não se casará com homem estranho, de fora; seu cunhado estará com ela, e a tomará por mulher, fazendo a obrigação de cunhado para com ela. ... Mas, se o homem não quiser tomar sua cunhada, esta subirá à porta, aos anciãos, e dirá: Meu cunhado recusa suscitar a seu irmão nome em Israel; não quer cumprir ... o dever ... os anciãos ... o chamarão...Se ele persistir, e disser: Não quero tomá-la; sua cunhada se chegará a ele, na presença dos anciãos, e lhe descalçará o sapato do pé, e lhe cuspirá ao rosto, e dirá: Assim se fará ao homem que não edificar a casa de seu irmão. E sua casa será chamada em Israel a casa do descalçado.
Assim é hoje a casa de Mubarak: "a casa do descalçado".
Sl.60. 8. ... sobre Edom lançarei o meu sapato; sobre a Filístia darei o brado de vitória.
Tira-lo em frente ao rosto de alguém é como desprezo a pessoa, no fundo o povo egípcio esta dizendo a Mubarak – não há mais nada de aliança a sua figura de Presidente aliançado nos votos de confiança de anos.
Está quebrada a aliança, o povo a quebrou pela falta de respeito do Presidente com a aliança, isto é a confiança de seu povo.
Mubarak:
 A Mubarak, só resta sair, para não ser defenestrado, ou mesmo ser alvo da forca que Mussolini, os reis franceses viram passar por suas cabeças, no cadafalso.
O presidente Hosni Mubarak durante discurso em que reafirmou que continuará no governo até a transição (10/02)Dylan Martinez/Reuters


Rt. 4. 6-10. Então disse o remidor: Não poderei redimi-lo para mim, para que não prejudique a minha própria herança; toma para ti o meu direito de remissão, porque eu não o posso fazer. Outrora em Israel, para confirmar qualquer negócio relativo à remissão e à permuta, o homem descalçava o sapato e o dava ao seu próximo; e isto era por testemunho em Israel. Dizendo, pois, o remidor a Boaz: Compra-a para ti, descalçou o sapato. Então Boaz disse aos anciãos e a todo o povo: Sois hoje testemunhas de que comprei tudo quanto foi de Elimeleque, e de Quiliom, e de Malom, da mão de Noêmi, e de que também tomei por mulher a Rute, a moabita.
Manifestante levanta criança em protesto na praça Tahrir, no Cairo (10/2)Yannis Behrakis/Reuters
Quando um pai leva seu filho a este ato, o assunto – Mubarak – está encerrado.
 
 Exército e povo:um não quer mal ao outro...beijos à moda egípcia...

Um comentário:

Eude Martins disse...

A paz do Senhor, pastor Osiel:

Parabéns pelo texto publicado em blog sobre a situação no Egito. Seus comentários a respeito do significado na Bíblia do ato de tirar os sapatos, como está acontecendo no Egito.

Oremos pelo Egito, uma nação que abrigou Abraão, Maria, José e o menino Jesus, além de ter coroado a José.

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical