sexta-feira, setembro 9

LIÇÃO 11 - CPAD - A INFLUÊNCIA CULTURAL DA IGREJA. - 09/2011

A INFLUÊNCIA CULTURAL DA IGREJA.
Autor: Osvarela
Texto áureo:
Gn.1.28. E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.
Leitura Bíblica em Classe:
Gn.1.26-30. E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra.
Leitura Diária:Gn.2.4-9;Rm.8.20,22;Mt.5.16-18;Dn.1.17-21;At.17.15-34.
VERBETES:
Cultura - do latim colere, que significa cultivar. Além de significados diversos como habitar, cultivar, proteger, honrar com veneração (Williams, 2007, p.117).
Definição:
Cultura é o conjunto de manifestações artísticas, sociais, lingüísticas e comportamentais de um povo ou civilização. Portanto, fazem parte da cultura de um povo as seguintes atividades e manifestações: música, teatro, rituais religiosos, língua falada e escrita, mitos, hábitos alimentares, danças, arquitetura, invenções, pensamentos, formas de organização social, etc.
Cultura pode ser considerada como tudo que o homem através da sua racionalidade, mais precisamente a inteligência, consegue executar.
Dessa forma todos os povos e sociedades possuem sua cultura por mais tradicional e arcaica que seja, pois todos os conhecimentos adquiridos são passados das gerações passadas para as futuras.
Elementos da Cultura:
Os elementos culturais são artes, ciências, costumes, sistemas, leis, Religião, Crenças, esportes, mitos, valores morais e éticos, comportamento, preferências, invenções e todas as maneiras de ser (sentir, pensar e agir).
A cultura é uma das principais características humanas, pois somente o homem tem a capacidade de desenvolver culturas, distinguindo-se dessa forma de outros seres como os vegetais e animais.
Uma das capacidades que diferenciam o ser humano dos animais irracionais é a capacidade de produção de cultura.
Apesar das evoluções pelas quais passa o mundo, a cultura tem a capacidade de se permanecer quase intacta, e são passadas aos descendentes como uma memória coletiva, lembrando que a cultura é um elemento social, impossível de se desenvolver individualmente. Por Eduardo de Freitas
Podemos Definir Cultura Nacional, Regional e até mesmo Costumes.
Com base no raciocinio do Mandato Cultural, é necessário entender, que mesmo com o passar dos anos esta posição do homem, restabelecida na Cruz, se dá agora pela Igreja.[deixo de comentar a travessia desde o pecado, até a Cruz; mas, procure entender que esta é importante, com base em Israel, apenas lembrando que a relação Deus-Homem é uma Aliança indestrutível, com providência divina, para restauração do lado mais frágil e que quebrou a Aliança.]
A palavra “cultura” também tem sido utilizada em diferentes campos semânticos em substituição a outros termos como “mentalidade”, “espírito”, “tradição” e “ideologia” (Memorando para o Estudo da Aculturação de 1936.Cuche, 2002, p.203).
Antropologia - esta ciência entende a cultura como o totalidade de padrões aprendidos e desenvolvidos pelo ser humano. Segundo a definição pioneira de Edward Burnett Tylor, sob a etnologia (ciência relativa especificamente do estudo da cultura) a cultura seria "o complexo que inclui conhecimento, Crenças, arte, Morais, leis, costumes e outras aptidões e hábitos adquiridos pelo homem como membro da sociedade". Portanto corresponde, neste último sentido, às formas de organização de um povo, seus costumes e tradições transmitidas de geração para geração que, a partir de uma vivência e tradição comum, se apresentam como a identidade desse povo.
EXÓRDIO:
Mc.4.19. ...mas os cuidados do mundo, a sedução das riquezas e a cobiça doutras coisas, entrando, sufocam a palavra, e ela fica infrutífera.
Para iniciar este estudo pesquisamos, sobre algumas poucas, questões como as diversas fases da cultura mundial, desde a Época do surgimento da Igreja, como Agencia divina instituída, à partir, de Jerusalém e vimos que no início da Igreja, se deu de maneira a haver, uma relação sempre intersociedade, sem se deixar levar pela sociedade, mas influenciando a mesma.
Podemos encontrar esta situação entre os cristãos, os helenistas e os judaizantes. Atos 9. 29. e pregando ...em nome do Senhor. .... disputava também com os helenistas; mas procuravam matá-lo.
Podemos ver a mudança pelo cristianismo, pelo Evangelho na própria situação conflitante de Pedro e de Paulo.
Seja referente ao relacionamento no campo missionário, conforme Gálatas, e na relação social apostolara, ou ainda em relação a própria pessoa de Pedro.
Pedro: Atos 10.9-28;47,48.
Paulo: Atos 9.
Embora em alguns momentos esta relação tenha, influenciado a Igreja, como nos tempos de Constantino.
A época “constantiniana” apresenta algumas maneiras da ‘má’ da Igreja sobre o Cristianismo, e no verso a Igreja sendo corrompida e não influenciando, mas sendo influenciada.
Paulo sofreu pressão cultural ao chegar em Jerusalém acompanhado de um cristão grego.
Gl.2.1-3. DEPOIS, passados catorze anos, subi outra vez a Jerusalém com Barnabé, levando também comigo Tito.E subi por uma revelação...Mas nem ainda Tito, que estava comigo, sendo grego, foi constrangido a circuncidar-se; E isto por causa dos falsos irmãos que se intrometeram, e secretamente entraram a espiar a nossa liberdade, que temos em Cristo Jesus, para nos porem em servidão;
Estão entre estes erros:
-O Cristianismo apresentar-se como uma religião de Estado, obrigatória, portanto para todos os súditos;
-a relação particular da Igreja e do Estado dar-se num regime de união;
-a religião cristã tender a manifestar-se como uma religião de unanimidade, multifuncional e polivalente;
-o código religioso cristão, considerado como o único oficial, ser, todavia diferentemente apropriado pelos vários grupos sociais, pelos letrados e iletrados, pelo clero e leigos.
I - Cultura um Mandato Dado Por Deus ao Homem – Adam:
... e sujeitai-a; e dominai...
A questão desta semana é um assunto que tenho explorado em meus comentários, os Mandatos dados por Deus, ou seja, a relação Deus- homem, se dá em um aspecto de doação ao Adam para que este possa:
Governar o mundo;
A Criação lhe está sujeita;
A Convivência inter pares, no sentido do homem e mulher – Adam-Eva;
A Convivência interhumanos, que se dá num ambito geral, composto por relacionamentos entre os homens, no sentido antropologico.
São Mandatos de Deus a Sua Imagem e Semelhança.
Destes mandatos o mais ferido e estilhaçado pela humanidade é o Mandato Cultural.
Os Mandatos:
1-Espiritual; Relacionamento do homem com Deus.
2-Social;é o mandato de amor, que existe na família – marido, mulher e filhos – este vínculo se distende para toda a parentela consanguínea mais distante [se tivermos em mente que somos todos filhos adamicos, este mandato se espalharia naturalmente para toda a humanidade {a hamartia quebrou isto}]
3-Cultural; seu relacionamento com a sociedade; a mesma, desenvolveu o mandato cultural da pior forma possível (poligamia, assassinato, brutalidade, etc.). Por curiosidade, verifique Gênesis 4:17-23.[expoentes: Caim, Lameque];este mandato está intimamente ligado a questão do relacionamento com Deus e suas revelações, leia Rm.1.19,20;seus aspectos são relacionados com Deus pela Imago Dei, tendo uma dimensão e influencia espiritual, com o Eterno.
E sob esta questão que precisamos entender a Lição desta semana.
Deus estabeleceu parametros, que uma vez quebrados, só são restaurados pela admissão – religare – no Corpo Místico da Igreja!

Desta forma, vemos nas Escrituras Sagradas a composição de:
-Casal;
Gn.2. 22-24. E da costela que o Senhor Deus tomou do homem, formou uma mulher, e trouxe-a a Adão.23 E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos, e carne da minha carne; esta será chamada mulher, porquanto do homem foi tomada.24 Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne.
-Família;
A família nuclear é a base da sociedade.Gn.12.3. ...e em ti serão benditas todas as famílias da terra.
Núcleo do amor dado por Deus – vide versículo 24, acima – a família não se desenvolveu ela foi planejada pelo próprio Deus.
1 Co.7.38. De sorte que, o que a dá em casamento faz bem;
O Mandato Social divino a estabeleceu como cerne da Humanidade, a sua nuclearidade não pode ser esquecida pela Igreja.
Pois, já Igrejas que proíbem esta prática absolutamente contra a vontade de Deus, em seu Mandato.
1 Tm.4.3. Proibindo o casamento, e ordenando a abstinência dos alimentos que Deus criou para os fiéis
Estabelecem entre homens uma cadeia, quase sempre quebrada do não relacionamento conjugal, ou mantendo-o sob regras não estabelecidas por Deus. 
“Portanto deixará o homem o seu pai e a sua mãe...”
II- A Igreja e Transformações Hodiernas:
Hoje a igreja está sendo comelida a ser uma entidade quase paraestatal.
A posição teologica de algumas igrejas está dando abertura apara aceitação de uma identidade cultural com o mundo atual, em nome de agregar ao Evangelho nomes midiáticos e aumentar a membresia e em nome de uma ‘culturalização’ de modernidade, em contraposição com a visão considerada conservadora demais das Igrejas pentecostais centenárias, em destaque as Assembléias de Deus.
Certo que, muitos hábitos foram deixados pelas IEAD’s brasileiras que não inferem em perda da Teologia Conservadora da Salvação em Cristo.
Mas, em nome de uma liberdade maior não se pode iniciar a Abertura total de nossa Doutrina, entendida aqui, como:
Conjunto Teológico com base nas Escrituras Sagradas, pelo qual nós temos regrado, os costumes, crença, liturgia [rito religioso sagrado], hábitos [bebidas, vícios, etc...], modo de falar [linguagem] sã{o}, hinologia sacra, hierarquia eclesiática, cultos e práticas cultuais, como jeju, orações e consagrações.
Isto forma uma diferença de nossas Igrejas com o mundo ou com as que se distanciaram do Evangelho verdadeiro. 
O surgimento da Reforma no Século XVI trouxe um ar de alento a verdadeira Igreja, retirando o estado estamentário da mesma.
Assim, várias Igrejas se alinharam como a Igreja Universal para oxigenar o Cristianismo e influenciar Nações, como Inglaterra, Escócia, Alemanha e tantas outras.
Chegando no século XIX a nova alento, o Pentecostalismo que resurge com força abrindo espaçopara novas Igrejas com o alento pentecostal, que tem alçado as Igrejas a um patamar de influencia, aos moldes da Igreja primitiva, não que no período anterior ou posterior a Reforma, não aconteceu isto.
III - A Igreja Verdadeira, Jamais Morreu.
Mas, o Pentecostalismo dos idos de 1890-1900 renovou o fervor da Igreja.
Na realidade nos idos modernos há uma nova influencia da Igreja na Sociedade.
Notamos também, que há novos movimentos influenciando, queiramos ou não, aceitemos ou não, a sociedade, mormente o Brasil e até países de outros Continentes- o Neopentecostalismo.
Com o surgimento de igrejas de cunho sincretico, e aparência quase que catolizadas, ou próximo a cultos de cultura que aceitam cultos sincréticos.
Com exceções é claro, sempre precisamos ter isto em mente.
As quais usam o toque, seja no Líder ou em peças ou produtos – sal grosso, rosa ungida, óleo santo de Israel...
O Protestantismo, por sua vez, é a religião da escrita, da educação cívica e racional.
O Protestantismo favorece uma cultura política democrática e promove uma pedagogia da vontade individual.
Como diz o conservadorismo [bem vindo como conservador] calvinista, ora transcrito: A justificação pela fé, a “sola scriptura”, o livre exame da Bíblia e o sacerdócio universal de todos os crentes.
Nossa tarefa apologética para esta era pós-moderna é restaurar a confiança na verdade.
A Bíblia continua sendo a Palavra de Deus. 1Co.1.18. Porque a palavra da cruz é deveras loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus.
A Bíblia é um documento inspirado da revelação divina, quer este ou aquele indivíduo receba ou não o seu testemunho.
Devemos, pois, respeito e obediência à Bíblia, não por ser letra fixa e estática, mas porque, sob a orientação do Espírito Santo, essa letra é a Palavra viva do Deus vivo dirigida não só ao crente individual, mas à Igreja em geral.
IV - A Cosmovisão cristã:
Do Inglês worldview;
Do alemão Weltanschauung [percepção (de mundo), ponto-de-vista, concepção (de mundo)].
Rm.12. 2. E não vos conformeis a este mundo...
Não podemos entrar no ‘suschematizo mundi’, mas devemos inserir no mundo o nosso modo de ver a questão da salvação, sendo influenciadores e não influenciados. [σχήμα του κόσμου]
O Apóstolo Paulo previne a Igreja sobre esta possibilidade.
Alerta para o pensamento bíblico de que o pecado é oportunista e assim, a igreja deve estar atenta a não tomar a forma ou ter um esquema do mundo em sua formação.
Rm.12. 2. E não vos conformeis a este mundo, mas transformai-vos pela renovação da vossa mente, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus.
João 1.10. Estava ele no mundo, e o mundo foi feito por intermédio dele, e o mundo não o conheceu.
Esta visão do mundo é dada pelas Escrituras.
No sentido do que o mundo se apresenta como oposição a Igreja, sob a visão escriturística.
1 João 2. 17 Ora, o mundo passa, e a sua concupiscência; mas aquele que faz a vontade de Deus, permanece para sempre. O Mundo é passageiro.
Mt.16. 18 Pois também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;
A edificação Igreja não pode ser subvertida pelo Mundo, mas deve prevalecer contra a “Ordem do mundo”.
A sociedade de hoje é uma sociedade engajada em ganhar, ganhar e ganhar.
Perder qualquer coisa é uma tragédia, inclusive levando ao suicídio, nas civilizações do extremo oriente.
Mt.16.26. Pois que aproveita ao homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? Ou que dará o homem em troca da sua vida?
Assim, o cristianismo e a Igreja têm como premissa a diferença de ganhar, perdendo.
É uma visão global e não imediatista como a do mundo hodierno.
26 Pois que aproveita ao homem se ganhar o mundo inteiro e perder a sua vida? Ou que dará o homem em troca da sua vida?
Está em perder nesta vida, mas ganhar na eternidade.
A nossa visão está no eterno e não no corruptível.
Rm.6.22,23. Mas agora, libertos do pecado, e feitos servos de Deus, tendes o vosso fruto para santificação, e por fim a vida eterna. Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus nosso Senhor.
Leia alguns capítulos de Romanos do capítulo 3 ao 7. Vide Rm.8. 13 porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis.
Contudo, é posta desta maneira para descaracterizar o ego, pois o próprio Cristo nos garante: “nesta vida 100 vezes mais e por fim a Vida Eterna’.
V- Mundo Campo da Ação da Igreja:
Não há outro local para nós vivermos, pelo menos até ao Arrebatamento.
A nossa vida está escondida em Cristo, mas vivemos assim, como Jesus nos avisou, no mundo, mesmo já não sendo do mundo.
A vida que vivemos [Gl.2.20. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a na fé do Filho de Deus...] deverá ser vivida sob a ótica da interpretação das Escrituras e sob a égide da Regeneração do homem natural, dominado pelo espiritual.
Deus concedeu à Igreja a capacidade de obter a Revelação de sua vontade em nossa maneira de viver e como isto poderia influenciar o mundo, mas nos alerta que podemos também ser influenciado por este.
Mt.13.35 ...para que se cumprisse o que foi dito pelo profeta: Abrirei em parábolas a minha boca; publicarei coisas ocultas desde a fundação do mundo.38 o campo é o mundo; a boa semente são os filhos do reino; o joio são os filhos do maligno;
Esta cosmovisão cristã, ou da Igreja, se desenvolveu ao longo de um pensar constante da Revelação progressiva das Escrituras.
João 15. 16. Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.
A Humanidade ao ler as Escrituras, seja de que cultura for se queda a revelação do Entendimento da visão bíblica, que os faz mudar em direção a um novo modo de olhar a sua cosmovisão cultural.
At.17.11,12. Ora, estes eram mais nobres do que os de Tessalônica, porque receberam a palavra com toda avidez, examinando diariamente as Escrituras para ver se estas coisas eram assim. De sorte que muitos deles creram, bem como bom número de mulheres gregas de alta posição e não poucos homens.
Assim, ela também se desenvolveu pós-reforma protestante com a descoberta do sabor e do direito do Ensino Bíblico revelando a profundidade e o escopo, o bojo, ou conteúdo inerente, ao Pecado e a Revelação da Redenção.
A abertura cultural desencadeada pela Reforma protestante levou a Igreja, a iniciar uma mudança nos países, sociedades, dantes dominadas pelo erro do domínio absolutista e estamentário.
Ef.2.7,10. ...para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça, pela sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Porque pela graça sois salvos, por meio da fé, e isto não vem de vós, é dom de Deus;não vem das obras, para que ninguém se glorie. Porque somos feitura sua, criados em Cristo Jesus para boas obras, as quais Deus antes preparou para que andássemos nelas.
Mc.16.15 E disse-lhes: Ide por todo o mundo, e pregai o evangelho a toda criatura.
“escriturística mencionada é às vezes chamada de "reformacional" após a Reforma Protestante, que descobriu novamente o ensino bíblico concernente à profundidade e escopo do pecado e da redenção.”
VI- A Igreja é mantenedora desta Aliança com sua apologia ao casamento e a contra todas as investidas para destruí-la.
Não somos influenciados, mas influenciadores, Jesus manteve as regras da lei sob uma Nova Aliança em amor, mantendo a Igreja como propagadora desta questão cultural divina.
Mt.5.16-18.Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir. 
Assim, a Igreja deverá combater e inserir na sociedade e sua Cultura a ótica divina, nesta questão.
Ao longo das eras pós Igreja, a sociedade tem vivido fases aguda em seus relacionamentos sociais.
Em nossos dias o conceito de união entre os homens e mulheres tem sido bombardeado por mensagens de libertinagem, que procuram descaracterizar esta união, como sendo passível, de até mesmo, ser considerada, entre dois seres humanos do mesmo sexo.
Haja vista que o Apóstolo Paulo já escrevera em sua Epistola aos Romanos:
Capítulo 1. 22-28. Dizendo-se sábios, tornaram-se loucos. 23 E mudaram a glória do Deus incorruptível em semelhança da imagem de homem corruptível, e de aves, e de quadrúpedes, e de répteis. 24 Por isso também Deus os entregou às concupiscências de seus corações, à imundícia, para desonrarem seus corpos entre si; 25 Pois mudaram a verdade de Deus em mentira, e honraram e serviram mais a criatura do que o Criador, que é bendito eternamente. Amém. 26 Por isso Deus os abandonou às paixões infames. Porque até as suas mulheres mudaram o uso natural, no contrário à natureza. 27 E, semelhantemente, também os homens, deixando o uso natural da mulher, se inflamaram em sua sensualidade uns para com os outros, homens com homens, cometendo torpeza e recebendo em si mesmos a recompensa que convinha ao seu erro.28 E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm; 28 E, como eles não se importaram de ter conhecimento de Deus, assim Deus os entregou a um sentimento perverso, para fazerem coisas que não convêm;
Por isto, Deus lhes deu: hierarquia, poder, habilidade orgânica, e desejo mútuo.
-Cidades;
-Civilização;
-Nações.
Todos estes tópicos foram geradores de uma vontade soberana de Deus, com a finalidade de criar uma Federação humana, cuja cabeça é Adão.
Por isto, a Humanidade se liga a Deus pela condição criadora, e formadora da personalidade Adâmica [Adão] que tinha um relacionamento direto, com Deus.
A influência da Igreja deve ser notória e para isto as Escrituras, nos informam sobre a maneira cristã cristica de viver.
A questão do lugar em que viveremos, ou seja a esperança de uma cidade maior em Poder e melhor:
Fp.3. 20 Mas a nossa cidade pátria está nos céus, donde também aguardamos um Salvador, o Senhor Jesus Cristo,
A vivencia mutua entre ricos, pobres, servos, livres, gentios, hebreus, homem ou mulher:
Gl.3.26-28. Pois todos sois filhos de Deus pela fé em Cristo Jesus. Porque todos quantos fostes batizados em Cristo vos revestistes de Cristo.Não há judeu nem grego; não há escravo nem livre; não há homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus.
O uso do Lar como local de reunião:
VII- Um Apóstolo Influenciando o Mundo de Sua Época:
O Exemplo de Paulo.
O Apóstolo Paulo é notadamente o escritor bíblico, com mais pragmatismo desta nova maneira de viver, que influenciou a todos por onde passaram.
-Em Éfeso
-Na Tessalonica
-Na Acaia
-Em Corinto.
Ele escreve sobre este modo de mudança comportamental da cultura de sua época, seja a greco-romana, até a sua própria cultura hebraica.
Rm. 12.1 Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional [...]. Até ao versículo 21: Não te deixes vencer do mal, mas vence o mal com o bem.
Jesus Cristo ensina e nos alerta sobre a mudança comportamental, que aparentemente alguns desprezam como algo apenas do corponatural, mas na realidade é indelével ao espiritual:
Lc.21.34. Olhai por vós mesmos; não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e aquele dia vos sobrevenha de improviso como um laço.
VIII- Mudança De Hábito Muda Cultura.
Pedro:
Poderiamos, de maneira um pouco ousada, pela envergadura dos Apóstolos, dizer, que este foi um apoiador do cristianismo judaico, não juadizante – Paulo inclusive cita em Gl.2.8.a. Porque aquele que operou eficazmente em Pedro para o apostolado da circuncisão; a vitude de Deus em Pedro nesta função.
1Pe.4. 3 Porque é bastante que no tempo passado tenhais cumprido a vontade dos gentios, andando em dissoluções, concupiscências, borrachices, glutonarias, bebedices e abomináveis idolatrias.
Influenciado ou dissimulado:
Gl.2. 12-15. Pois antes de chegarem alguns da parte de Tiago, ele comia com os gentios; mas quando eles chegaram, se foi retirando e se apartava deles, temendo os que eram da circuncisão. [...] disse a Cefas perante todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como os judeus, como é que obrigas os gentios a viverem como judeus? Nós, judeus por natureza
Paulo:
Poderiamos, da mesma maneira, como escrevemos de Pedro, que este [Paulo]foi o agente principal do cristianismo gentílico – Paulo verifica que isto era verdade ao ir a Jerusalém -em Gl.2.b. esse operou também em mim com eficácia para com os gentios.
Quanto a descendencia, naturalidade, posição, cidadania:
At. 3.4-8. Se bem que eu poderia até confiar na carne. Se algum outro julga poder confiar na carne, ainda mais eu: circuncidado ao oitavo dia, da linhagem de Israel, da tribo de Benjamim, hebreu de hebreus; quanto à lei fui fariseu; quanto ao zelo, persegui a igreja; quanto à justiça que há na lei, fui irrepreensível. Mas o que para mim era lucro passei a considerá-lo como perda por amor de Cristo; sim, na verdade, tenho também como perda todas as coisas pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como refugo, para que possa ganhar a Cristo,
Rm.13. 13 Andemos honestamente, como de dia: não em glutonarias e bebedeiras, não em impudicícias e dissoluções, não em contendas e inveja.
IX- A Questão da Cultura Da Igreja:
Definindo o que somos:
Primeiro é necessário saber o que somos neste Mundo e qual a nossa cultura, sob o ângulo focal divino em relação aos seus Mandatos, mormente, neste caso o Cultural:
Cidadania: Cristão moradores, de passagem nesta Terra.
Eles continuam no mundo... Eles não são do mundo...” (João 17:11,16).
A partir, da Igreja a Cultural do Mundo sofreu uma transformação, social, de justiça, da moralidade, do congraçamento entre os homens e Deus.
IX-1- Somos influenciados ou Influenciadores?
Na natureza espiritual, ao termos a Salvação como alvo e conquista em Jesus Cristo, ao confessarmos o seu nome é razão sobeja para sermos Influenciadores desta Sociedade.
Parece ser uma forma digna de eufemismo, mas na realidade do mundo mistico, isto faz toda a diferença, pois deixamos o reino das Trevas e fomos transportados e vivemos no Mundo do Amor de Deus em Oposição ao Mundo Parasita do Mal e das Trevas.
Esta posição é questionada diariamente pela nossa mente [a Bíblia chama de Coração – I João ], pelo acusador, mas a certeza bastante é que as evidencias da nossa vida como Igreja corpórea, temos vencido o Maligno e a Igreja tem sido transformadora e parametro do Mundo quanto a moralidade.
Digo Igreja, em todas as Eras da Mesma, em fraqueza ou não Ela tem sido este elemento que parametriza a Sociedade, desde a Bíblia nos tribunais, a condenação dos mais bizarros e perigosos danos que a Criação exerce entre os homens e estes a si mesmo e ao próximo!
IX-2- Definindo o que é Cultura:
At.17.18-21.E alguns dos filósofos epicureus e estóicos contendiam com ele; e uns diziam: Que quer dizer este paroleiro? E outros: Parece que é pregador de deuses estranhos; porque lhes anunciava a Jesus e a ressurreição. E tomando-o, o levaram ao Areópago, dizendo: Poderemos nós saber que nova doutrina é essa de que falas? Pois coisas estranhas nos trazes aos ouvidos; queremos pois saber o que vem a ser isto (Pois todos os atenienses e estrangeiros residentes, de nenhuma outra coisa se ocupavam, senão de dizer e ouvir alguma novidade). 
X- Exemplo de Cultura transformada pelo Evangelho:
A cultura grega dos Corintios:
1 Co.6. 13 Os alimentos são para o estômago e o estômago para os alimentos; Deus, porém aniquilará, tanto um como os outros. Mas o corpo não é para a prostituição, mas para o Senhor, e o Senhor para o corpo.[ventre largo, sexo fácil, prostitutas cúlticas convertidas, convencidos dos prazeres do corpo para o corpo como templo [santuário] de Deus]
Não é uma tarefa simples.
A definição abaixo é uma das tantas, que voce poderá utilizar, para definir Cultura.
Cultura: "o complexo que inclui conhecimento, crenças, arte, morais, leis, costumes e outras aptidões e hábitos adquiridos pelo homem como membro da sociedade".
Portanto corresponde, neste último sentido, às formas de organização de um povo, seus costumes e tradições transmitidas de geração para geração que, a partir de uma vivência e tradição comum, se apresentam como a identidade desse povo.
A Igreja deve usar os exemplos de Daniel e seus compnaheiros, que resistiram, sob a iluminação divina, a ser vitimizados, pela mente, com a cultura babailonica.
Podemos inferir, que o comer e o beber são fatores prepodenrates na caminhada à santidade, que somos instados a seguir: “Sede santos, como Eu, O Senhor sou Santo!”.
O exemplo dado nas primeiras linhas do livro de Daniel sobre seu cativeiro e de seus companheiros, ainda que em solo da Babilonia, não os impediu a se negarem a comer a comida, talvez mais apreciada, a comida da mesa do Rei, na sua Academia de formadores de Homens de Governo.
A escola que eles cursaram seria uma Harvard ou uma Oxford de nossos dias.
Imagine voce um estrangeiro negando-se a desfrutar os privilégios do Reitor da Faculdade, onde voce é um estrangeiro bolsista e com uma oportunidade única, que até mesmo os nativos não teriam!
XI- Comida, Cultura e Servir À Deus:
Nas Escrituras vamos encontra, quase sempre a comida, como relacional com a Divindade Eterna, seja pelos principes do Senhor, seja pelos Reis e Sacerdotes, ou seja até mesmo na Doutrina Neo testamentária.
Dn.1.3-5. E disse o rei a Aspenaz...trouxesse ... filhos de Israel, e da linhagem real e dos príncipes,Jovens em quem não houvesse defeito algum, de boa aparência, e instruídos em toda a sabedoria, e doutos em ciência, e entendidos no conhecimento, e que tivessem habilidade para assistirem no palácio do rei, e que lhes ensinassem as letras e a língua dos caldeus.E o rei lhes determinou a porção diária, das iguarias do rei, e do vinho que ele bebia, e que assim fossem mantidos por três anos, para que no fim destes pudessem estar diante do rei.
At.15. 28,29.Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias:Que vos abstenhais das coisas sacrificadas aos ídolos, e do sangue, e da carne sufocada, e da prostituição, das quais coisas bem fazeis se vos guardardes. Bem vos vá.
Pedro E a Sua Cultura.
Gl.2. 12-15. Pois antes de chegarem alguns da parte de Tiago, ele comia com os gentios; mas quando eles chegaram, se foi retirando e se apartava deles, temendo os que eram da circuncisão.
XII- Mudança da Cultura, dos Cristãos Judeus, Pelo Evangelho e Entrada dos Gentios:
A entrada dos gentios na Graça é afirmada, antecipadamente a Pedro nesta visão ou arrebatamento de sentidos, descrita pela pena destra de Lucas.
Embora seja um assunto de culto [crença], o Evangelho transforma se sobrepõe a cultura da Lei com uma posição subsistente na queda da separação da parede entre as duas culturas.
A cultura hebraica subsistirá à Igreja, mas espiritualmente se contrapõe a nova maneira de agir.
É por isto, que neste texto citamos Paulo e Pedro.
Podemos citar os melhores exemplos, de andar na Sociedade e influenciá-la:
Temos dois:
-João O Batista:
Condenava a conduta de soldados, do povo, dos sacerdotes, das autoridades legais, condenava a corrupção e o suborno.
Lc.3.10-14.E a multidão ... Que faremos, pois?... disse-lhes: Quem tiver duas túnicas, reparta com o que não tem, e quem tiver alimentos, faça da mesma maneira.E chegaram também uns publicanos, ...Mestre, que devemos fazer?E ele ...: Não peçais mais do que o que vos está ordenado.E uns soldados o interrogaram ...: E nós que faremos? E ele lhes disse: A ninguém trateis mal nem defraudeis, e contentai-vos com o vosso soldo.19,20....o tetrarca Herodes repreendido por ele por causa de Herodias, mulher de seu irmão Filipe, e por todas as maldades que Herodes tinha feito, acrescentou a todas ..., a de encerrar João num cárcere.
-Jesus de Nazaré:
Comia com os publicanos, prostitutas, ricos, tocava nos defuntos, curava e comia nos sábados.
Mesmo divinamente avisado e tendo realizado, após esta visão a Evangelização na Casa de Cornélio ele ainda resistia a esta verdade imposta por Deus. Vide texto citada de Gálatas neste subsídio.
At.10.9-14. E no dia seguinte, ... subiu Pedro ao terraço para orar...E tendo fome, quis comer; e, enquanto lho preparavam, .... E viu o céu aberto, e que descia um vaso, ...No qual havia de todos os animais quadrúpedes e répteis da terra, e aves do céu.E ... uma voz: ... Pedro, mata e come... disse: De modo nenhum, Senhor, porque nunca comi coisa alguma comum e imunda.
É por isto, que continuamos a citar sobre Cultura: Há várias definições filosoficas e sociologicas, antropologicas, para Cultura.
Cultura é transversal na sua identificação entre os homens e estudiosos.
O termo é abrangente e dispare em sua discussão.
Assim, cultura pode significar desde conhecimento e modo de agir pessoal a um conjunto de valores de uma Sociedade organizada ou não.
É o caso de Pedro e de Paulo, cada um a seu modo e estilo vivenciaram esta necessidade, no novo modo de crer e viver: Em Jesus Cristo, na Nova Aliança.
Conclusão:
A Igreja deve procurar no presente tempo manter a sua posição de Influência no mundo.
Temos o poder transformador da Palavra de Deus, como a maior arma de transformação.
Temos a ajuda do Consolador, O Espírito Santo.
Porém, temos que ouvir a voz de Jesus Cristo:
Mt.5.16-18.Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim abrogar, mas cumprir. Porque em verdade vos digo que, até que o céu e a terra passem, nem um jota ou um til se omitirá da lei, sem que tudo seja cumprido.
Atos 17. 6 Porém, não os achando, arrastaram Jáson e alguns irmãos à presença dos magistrados da cidade, clamando: Estes que têm transtornado o mundo chegaram também aqui...
Os escândalos, as porfias devem ser sanadas em nosso próprio terreno, para que não haja espaço para o Inimigo abrir brechas, que deixem a presença da Igreja ser notória, não pela Pregação do Evangelho, mas por escândalos.
Precisamos como Igreja apontar celeremente em direção a uma vida de virtudes consagradas nos Evangelhos que mudem a situação do homem comum, do rico, do preso, pela pregação do Evangelho.
1-A Cultura do Mundo está em contraposição à Igreja:
O correto é incorreto;
O incorrupto é o bobo nas transações;
A maioria decide por atos, como ocorreu na crucificação, querem que soltem ‘Barrabás’ e não o inocente.
A moralidade está em crescente posição sodomista, para os padrões do Cristianismo, com o apoio de nossas maiores autoridades[com exceções].
Como vivemos o final dos tempos é necessário proclamar o Evangelho Verdadeiro, mas preparar aos nossos membros representados em nossos alunos para uma visão de não mudar em função do esquema do mundo.
2-O mundo está dizendo, como disse de Paulo:
At.22. 22 Ora, escutavam-no até esta palavra, mas então levantaram a voz, dizendo: Tira do mundo tal homem, porque não convém que viva.
24. 5. Temos achado que este homem é uma peste, e promotor de sedições entre todos os judeus, por todo o mundo, e chefe da seita dos nazarenos;
Não podemos ser como os Gálatas aceitarem um novo Evangelho.
Aliás, este foi o tema do sermão que ministrei nesta terça-feira aos membros de nossa congregação;
Gl.5. 1. Para a liberdade Cristo nos libertou; permanecei, pois, firmes e não vos dobreis novamente a um jugo de escravidão.  
Devemos influenciar até a Coorte, para que pelas obras da Igreja ela se sensibilize pela causa de Cristo.
Atos. 26.27. Crês tu nos profetas, ó rei Agripa? Sei que crês. Disse Agripa a Paulo: Por pouco me persuades a fazer-me cristão. Respondeu Paulo: Prouvera a Deus que, ou por pouco ou por muito, não somente tu, mas também todos quantos hoje me ouvem, se tornassem tais qual eu sou...
Devemos ter uma posição espiritual em nossas razões, para que até os que se consideram importantes se sintam influenciados a nos ouvir a falar de Jesus, mesmo quando estamos em situação de menor importancia, ou de desprezo diante da sociedade [mundo].
3-Agripa, Félix ,Drusila e Berenice
Representam os Poderes deste mundo, que necessitam de nossa mensagem, ainda que a Igreja esteja sob pressão dnestes últimos dias.
Eles representam a indiscutivel necessidade de ouvirem a Palavra de Deus, como todos os homens, independente de posição, pois há na Mensagem da Igreja o Poder de Deus, que atinge o coração de todos.
A Palavra de Deus dita com unção e verdadeiramente como Ela é causa comoção nos corações e influencia até as autoridades de uma Nação.
Pois ela é o Poder de Deus!
Atos 24:23 E ordenou ao centurião que Paulo ficasse detido, mas fosse tratado com brandura e que a nenhum dos seus proibisse servi-lo. Alguns dias depois, vindo Félix com sua mulher Drusila, que era judia, mandou chamar a Paulo, e ouviu-o acerca da fé em Cristo Jesus.E discorrendo ele sobre a justiça, o domínio próprio e o juízo vindouro, Félix ficou atemorizado..
Paulo manteve-se em sua posição, embora a corrupção, que já grassava naqueles dias da Igreja Primitiva, através do governo o tenta-se enganar, para livrá-lo, das cadeias pelo suborno:
Que lição Paulo nos dá, não se deixou influenciar, mas manteve-se firme até ao fim.
At.24.26. Esperava ao mesmo tempo que Paulo lhe desse dinheiro, pelo que o mandava chamar mais freqüentemente e conversava com ele.
Não podemos ser 'meio-cristãos', como diz o Prof. Mauro Meister da UPMackenzie, com quem estudamos algumas matérias.
4-Vivemos um mundo de facilidades.
Um mundo que estas facilidades se espelham nas facilidades de ser ‘cristão’, pelo menos nominalmente.
Se a Igreja não atentar para esta necessidade de manter-se como padrão divino para Influenciar ao mundo, há necessidade de revermos nossos padrões, à Luz das Escrituras sagradas.
5-Filosofa o homem: “A verdade é relativa”.
“A cultura moderna apresenta um boa oportunidade para muitos aproveitarem e serem 'meio-cristãos' (precisamos urgentemente de uma teologia da meia-salvação, se é que já não inventaram)”. Prof. Mauro Meister
Portanto, nosso primeiro grande problema diante da cultura popular é a relativização da verdade.
Mentira só existe uma verdade.
E em termos de salvação só Jesus Cristo é a Verdade salvifica para humanidade.
E em termos de Igreja não podemos ser meia-Igreja, mas completa em valores morais, espirituais e divinos, que nos são doados pelo próprio Deus, pelo Seu Espírito Santo, para Obra da Edificação da Igreja.
Fonte:
O Que é Cosmovisão? Por  Albert M. Wolters
Gehard/Harriet Van Groningen – A Família da Aliança - Prof. Tarcísio José de Freitas Carvalho – Professor UPMackenzie – tradução:Maria Priscila Barro.
Os Filhos de Deus e a Cultura Popular por Mauro Meister.
O Conselho de Pesquisas em Ciências Sociais dos Estados Unidos organizou um comitê encarregado de organizar a pesquisa sobre os fatos da aculturação. Composto por Robert Redfield, Ralph Linton e Melville Herskovits, o comitê elaborou em 1936 o Memorando para o Estudo da Aculturação, obra clássica e absoluta para os interessados em estudar a aculturação e suas implicações.
Denys Cuche – CUCHE Denys - Anthropologue, Sociologue, Professeur des Universités, Université Paris Descartes. Champs de recherche : Migrations internationales, diasporas, relations interethniques, contacts de cultures.
http://www.suapesquisa.com/o_que_e/cultura.htm
“CULTURA É O QUÊ?” - REFLEXÕES SOBRE O CONCEITO DE CULTURA E A ATUAÇÃO DOS PODERES PÚBLICOS - Daniele Canedo
V ENECULT - Encontro de Estudos Multidisciplinares em Cultura 27 a 29 de maio de 2009 - Faculdade de Comunicação/UFBa, Salvador-Bahia-Brasil.
Bíblia Chamada
Bíblia Plenitude
Bíblia digital – cortesia Tio Sam
J. Becker – Academia Cristã

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical