terça-feira, março 19

Precisamos de Um Elias No Brasil? Deus Ou Baal!

Deus Ou Baal!
Por falta da ação dos homens o Agricultor Nordestino ainda apela para a Oração, Por Chuvas!
Falha de Gerenciamento.
O Homem É O Gerente da Terra.
Obrigação antropológica lhe dada na Imago Dei.
Mais de Um Milhão de Atingidos!
Agricultor apela para Deus
Gen.1.26-30. E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo o réptil que se move sobre a terra. E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou.E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra. E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento. E a todo o animal da terra, e a toda a ave dos céus, e a todo o réptil da terra, em que há alma vivente, toda a erva verde será para mantimento; e assim foi.
Os Homens Erram e Colocam a Culpa Em Deus!
A Fé é buscada pela falta de ação dos Homens que detém o Poder!
Brasil Vivendo Uma Era De Acabe.
I Rs.18.1,2. E SUCEDEU que, depois de muitos dias, a palavra do Senhor veio a Elias, no terceiro ano, dizendo: Vai, apresenta-te a Acabe; porque darei chuva sobre a terra. E foi Elias apresentar-se a Acabe; e a fome era extrema em Samaria.
Em pleno Século XXI ainda é necessário orações para os agricultores desenvolverem seus plantios em suas glebas.
A Terra Nordestina, onde plantam, tem um ciclo secular de secas [nos idos do ImpérioBrasileiro, o Imperador Dom Pedro II já tratava do assunto...], no entanto, desde que sou criança, se espera uma solução.
Cacimbas, poços, micro-redes de gotejamento, canais de irrigação, são soluções já consagradas, inclusive em Israel, onde tivemos a curiosidade de verificar ‘in loco’ este sistema de irrigação, o qual já é até, controlado por meio digital.
São soluções e tecnologias à disposição dos governos, não são utilizados, e nos locais onde existem, são redes e pontos de algum projeto iniciado e não completado, por desídia político sazonal.
Por descaso e omissão, do poder público, seja por falta de orientação dos Órgãos governamentais, que deveriam orientar aos agricultores, seja por desvios seculares de verbas, seja por falta de conquista e desenvolvimento e domínio destas tecnologias.
Pela criação secular da indústria da água, os famosos Caminhões-Pipa.
No meio do deserto de Israel, plantação de Tamareiras- Pra. Mairla Vasconcellos
Tais, tecnologias já se mostraram ser plenamente confiáveis, aonde foram implantadas, mas porque ainda estamos no tempo de depender de “São José”, que não tem nada com isto e nem poder para resolver a situação. 
Israel hoje exporta tecnologia agrícola, através da tecnologia dos kibutzim. Até para quem se interesse no Brasil!
-Porque darei chuva sobre a terra. I Rs. 18. Ss...
A crença é uma válvula de escape dos agricultores pela dependência das chuvas.
De tal maneira, que se inicia o plantio no dia declarado padroeiro de várias cidades, mas se não chover neste dia...
Não posso impedir, nem este artigo, tem o dedo apontado contra a fé, de qualquer origem, ou de quem quer que seja.
Até porque, eu sei que Deus é quem manda chuva, a neve e controla os tesouros das intempéries e tem em sua mão este controle e sem Ele nada pode ser feito ou obtido.
Mas, a questão passa por Dois lados espirituais.
I Rs. 18.41- 45. Então disse Elias a Acabe: Sobe, come e bebe, porque há ruído de uma abundante chuva.        E Acabe subiu a comer e a beber; mas Elias subiu ao cume do Carmelo, e se inclinou por terra, e pôs o seu rosto entre os seus joelhos. E disse ao seu servo: Sobe agora, e olha para o lado do mar. E subiu, e olhou, e disse: Não há nada. Então disse ele: Volta lá sete vezes.           E sucedeu que, à sétima vez, disse: Eis aqui uma pequena nuvem, como a mão de um homem, subindo do mar. Então disse ele: Sobe, e dize a Acabe: Aparelha o teu carro, e desce, para que a chuva não te impeça. E sucedeu que, entretanto, os céus se enegreceram com nuvens e vento, e veio uma grande chuva.
Primeiro, que passa pela crença em quem pode controlar o Tempo e as Nuvens, rios e toda Criação, ou em quem não pode mandar chuva?
Segundo, passa pela atribuição dada aos homens, por Deus, no Evento da Criação desta Federação Adâmica:
Gerente da Criação
O que significa autoridade, sobre o que acontece com seu ambiente de vida, e da Federação dos Homens, através daqueles que são autoridades constituídas nesta Federação.
Se estes se omitem, ou deixam de realizar este gerenciamento com prejuízo legal e prejudicial aos seus federados, em qual quer unidade desta federação, desde a Família, até o Gerenciamento de uma Nação.
Mas ele determinou um Mandato Gerencial do homem sobre toda a Terra, então se inclui aí, o controle pela Tecnologia, ou seja, o domínio onde a terra está seca, ou até mesmo o caso do Rio de Janeiro, nas Serras cariocas, quando deslizamentos matam pessoas.
Em tudo os homens falham neste gerenciamento!
"A tecnologia dos kibutzim fizeram Israel florescer."
E depois culpam ao Deus Eterno pelo que deixaram de fazer.
Seja, na sequidão do agreste nordestino, seja na falta de contenção e controle de moradias em áreas de riscos, construídas em situações que fatalmente, um dia, serão fatais, para seus moradores.
Da mesma forma a favelização, leva a acidentes em forma de incêndios destruindo homens, crianças, velhos e todos os bens parcos e do suor conquistados, no dia a dia do e sol a sol!
É preciso dar esperanças a esta nossa gente sofrida e parar de culpar a Deus.
Se nós os homens, de boa vontade realizarmos o gerenciamento do Mandado Social, liberado e autorizado a todos os homens, por Deus, de tal maneira que sejamos instrumento para aliviar ou evitar, nossas crises antropológicas, a vida de todos pode ser mais confortável.
Seja, a vida do que vive no agreste, seja ávida do que vive na área urbana cinzenta, de uma favela, seja a vida do que mora nas serras e que ou foram lançados pela exclusão social para as áreas de risco, ou seja, aqueles que mesmo com dinheiro, também, moram nestas áreas, ou seja, aquele que mora ao lado do rio e não pode nadar porque está poluído!
Há jeito?
Depois estas autoridades sem dúvidas vão ter de dar contas a Deus de suas ações!
Sejam elas boas ou corrompidas!
Cada vida perdida estará na Conta destes Gerentes da Nossa Nação, Estados, Municípios e Vilas!
E pior aqueles que conhecem a Palavra de Deus e seu Poder Único em dar chuvas ou dar a seca.
E antes que alguém pense ou fale: “mas Deus sabe onde vai ficar seco e o tempo?”
Sim! Ele sabe e por isto deu este poder natural e inteligência para os homens dominarem, certos ambientes.

Is.35.1,2. O DESERTO e o lugar solitário se alegrarão disto; e o ermo exultará e florescerá como a rosa. Abundantemente florescerá, e também jubilará de alegria e cantará;
Isaías 35:6-7. "Então os coxos saltarão como cervos, e a língua dos mudos cantará; porque águas arrebentarão no deserto e ribeiros no ermo. E a terra seca se tornará em lagos, e a terra sedenta em mananciais de águas; e nas habitações em que jaziam os chacais haverá erva com canas e juncos."
Isaías 43:19. "Eis que faço uma coisa nova, agora sairá à luz; porventura não a percebeis? Eis que porei um caminho no deserto, e rios no ermo."
De tal forma, que a própria Nação de Israel, sua escolhida, conseguiu dominar áreas desérticas, muito piores do que o Agreste Brasileiro e o deserto floresce.
Rio De Janeiro.
Após incessantes eventos, que passadas as chuvas, as mortes são esquecidas, e há notícias de perda de doações, de alimentos, roupas e remédios nestas regiões.
As Autoridades responsáveis vêm agora, mais uma vez, dizer que tantos bilhões serão empregados nas enchentes ou nas áreas secas.
Outros, ainda tem coragem de admitir que vão fazer – AGORA – o cadastramento e mapeamento de locais para retirar, mais uma vez as pessoas das áreas de risco e locais para abrigá-los.
Ou ainda: cidades onde notoriamente chove muito, como São Sebastião – litoral de São Paulo, não receber pluviômetros [que indicam a quantidade de chuva], dados pelo Ministério da Ciência, porque não foram cadastradas no Sistema de áreas de risco!
Este é o lado do Gerenciamento, que os homens responsáveis deixam de atender a um mandamento divino!
Agricultores separam grãos, preparam a terra e rezam para chuvas chegarem no Dia de São José.
As previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e da Agência Estadual de Gestão das águas (Aesa), não são animadoras e apontam que o dia poderá ser marcado apenas por pancadas de chuvas no Sertão e precipitações isoladas nas demais regiões.
Em 19/03/13 | Por Daniel Mota, do Jornal Correio da Paraíba - Jornal Correio da PB
Agricultor apela para Deus.
Devotos de São José em 16 cidades paraibanas aproveitarão o dia do santo, que é comemorado hoje, para clamar por chuvas. Eles ainda têm fé que a seca acabe através de uma intervenção divina. Seguido a tradição milenar, alguns agricultores acreditam que hoje, choverá e já estão com grãos de milho e feijão separados para plantar, além de preparar a terra. No entanto, as previsões do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e da Agência Estadual de Gestão das águas (Aesa), não são animadoras e apontam que o dia poderá ser marcado apenas por pancadas de chuvas no Sertão e precipitações isoladas nas demais regiões. Assim como a Aesa, o Inmet também destaca que só para a previsão até o mês de maio serão chuvas abaixo da média.
No distrito de São José da Mata, distante 12 quilômetros de Campina Grande, o pároco da comunidade, padre Assis Meira, incorporou na programação festiva do padroeiro, todos os dias uma hora, para interceder ao santo exclusivamente por chuvas. “Diante dessa situação de seca, que tem trazido tantos problemas, a paróquia decidiu fazer um terço diário desde o dia 10 deste mês. Ele é o santo em que todos os fiéis depositam a fé em chuvas e acredito que hoje, assim como aconteceu em outros anos, o nosso padroeiro vai interceder, para que as coisas melhores”, disse o padre.
Mesmo diante de uma terra seca e com solo desgastado pelos efeitos da seca que já dura mais de um ano, o agricultor Florindo Elias de França, 74, acredita que o clima já está mudando e aproveitou a tarde de ontem, para observar uma área de 2 hectares, onde pretende plantar milho e feijão. “Já separei dois quilos de milho e dois de feijão que eram pra ter sido plantados ano passado, mas não teve chuvas. A terra tá muito seca, mas eu tenho fé no bom São José que hoje chove e que amanhã logo, já quero iniciar minha plantação”, desabafou.
Nas outras cidades, a situação se repete, a exemplo de Areial, no Agreste, onde o aposentado, João Medeiros da Silva, 62, também já iniciou o preparo da terra, confiando na interseção do santo. “Tá quente, ta seco, ta tudo difícil, mas a fé não acabou e enquanto há vida, há também esperança. Creio em meu Deus, que isso tudo vai mudar e São José vai mandar chuvas para melhorar as nossas vidas”, animou-se.
Para o meteorologista do Inmet, Ednaldo Correa, as previsões não são otimistas. O prognostico para o trimestre de março a maio é de poucas chuvas, sobretudo para o Sertão paraibano e com possibilidade de ficar dentro da normalidade no Litoral e Brejo.
ANEXO:
FLORESCIMENTO DO DESERTO
No mundo todo, o que vemos hoje são regiões que antes eram florestas e hoje se transformaram em deserto. No Rio Grande do Sul, por exemplo, vários locais estão se tornando em grandes desertos. O deserto do Saara, por exemplo, avança mais e mais a cada dia, engolindo o continente africano.
Porém, com Israel, o que se vê é exatamente o oposto: regiões que antes eram desérticas, agora estão dando frutos. Isaías já havia profetizado este milagre no deserto:
Desde que os judeus retornaram a Israel em 1948, a quantidade de chuvas na região aumentou em 200%.
Israel hoje exporta tecnologia agrícola, através da tecnologia dos kibutz.
Os kibutz são plantações que usam uma técnica muito interessante: cava-se um poço artesiano que pode chegar a mil metros de profundidade (que é o caso de territórios áridos israelenses) para se extrair água para a plantação. Existe uma teia de mangueiras que passa por cima da plantação. Sobre cada muda de planta, um furo é feito na mangueira, onde, de tempos em tempos, os pingos d'água caem sobre as mesmas, regando-as.
Os computadores controlam o fluxo de água e dos pingos que caem sobre as mudas, garantindo a quantidade de água exata para cada muda do plantio. O resultado disto são colheitas excepcionais todos os anos.
Há alguns anos, o SBT esteve em Israel para mostrar esta tecnologia. Para expressar o espanto causado pelo êxito da plantação, o repórter do SBT usou a frase: "A tecnologia dos kibutz fizeram Israel florescer."
Estas são fotos de um kibutz israelense:

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical