sexta-feira, julho 19

O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO - LIÇÃO 03 – CPAD - 3º TRIMESTRE

O COMPORTAMENTO DOS SALVOS EM CRISTO
                                                                                                  Edição e Estudo: Pr. Osvarela
LIÇÃO 03 – CPAD - 3º TRIMESTRE
Fp 1.27 Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Fp 1.27 Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho.
28 E em nada vos espanteis dos que resistem, o que para eles, na verdade, é indício de perdição, mas para vós de salvação, e isto de Deus.
29 Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele,
30 Tendo o mesmo combate que já em mim tendes visto e agora ouvis estar em mim.
2.1 PORTANTO, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões,
2 Completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa.
3 Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.
4 Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.
Etimologia aplicada a Lição:
Comportamento - a. 1. Maneira de se comportar, de viver, de agir e reagir etc.; CONDUTA; PROCEDIMENTO: "Procurar a regeneração por um melhor comportamento futuro." (Arnaldo Cama, Segredos do abade) 2. Modo de agir, em geral, em relação aos fatores ambientais: o comportamento das formigas no inverno; 3. Conjunto de reações e atitudes do indivíduo diante do meio social, em sua interação com as situações etc.: Quando a mãe está presente este menino tem outro comportamento. 4. Reação de algo em determinadas circunstâncias: gabou o comportamento do carro na estrada. 5. Forma pela qual um organismo, ou parte dele, funciona ou reage a estímulo: o comportamento do coração em condições de estresse [F.: comportar + -mento. Ideia de 'comportamento', pref. et (o)-] ;- subst. m. 1. forma de agir: um comportamento infantil
Sinônimos de Comportamento:
- atuação, conduta e procedimento.
Hebraico – Grego - Latim
מדהבה madhebah; n f turbulência, violência, comportamento, comportamento turbulento;
αναστρεφω anastrepho -; v 1) virar de pernas pro ar, virar; 2) voltar; 3) mover-se para lá e pra cá, girar em torno de si mesmo, permanecer por pouco tempo residindo em um lugar; 4) metáf. conduzir a si mesmo, comportar-se, viver
αναστροφη anastrophe; n f 1) modo de vida, conduta, comportamento, postura.
Do Latim comportare, “trazer junto”, formado de com-, “junto, com”, mais portare, “carregar, transportar”. Mais tarde adquiriu também o sentido de “arrumado, corretamente disposto, bem arranjado”.
No latim a palavra tem intima relação com relacionamento e forma de agir em relação aos outros.
- “Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo...”
- Maneiras, por sua vez vem do Latim manuarius, “relativo à mão”, de  manus, “mão”. Acabou adquirindo o significado de “modo de proceder, comportamento”, através da noção de “modo adequado de se fazer algo, método de manejar satisfatoriamente uma situação”.
Se faz necessário para se poder viver em sociedade sem atritos. 
- “4 Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros”.
Sociedade palavra que vem do Latim societas, “convívio mútuo, união”, de socius, “companheiro, camarada”, originalmente “seguidor”, do verbo sequi, “ir atrás, seguir, acompanhar”.
1Co 14:40 - Mas faça-se tudo decentemente e com ordem.
Viver junto a outras pessoas exige, outras qualidades, como decoro, do Latim decorum, “decência, conveniência”, do verbo decere, “convir, ser adequado”, origem também de “decente”.
Rom 15:5 - Ora, o Deus de paciência e consolação vos conceda o mesmo sentimento uns para com os outros, segundo Cristo Jesus.
Fp 2:5 - De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus,
1Pe 3:8 - E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis.
1Te 5:15 - Vede que ninguém dê a outrem mal por mal, mas segui sempre o bem, tanto uns para com os outros, como para com todos.
Heb 12:14 - Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor;
Boni mores - Bons costumes
EXÓRDIO
Se nós entendermos que há uma condição natural antropológica, para que a Humanidade se relacione, temos como salvos uma ordenação sagrada de vivermos em um relacionamento santo e naturalmente evocado pelo rudimento da noção que nos congrega em um só Corpo, ou seja, o Corpo místico de Jesus Cristo.
Esta noção, fundamental e basal, para sermos componentes deste Corpo divino nos leva a entendermos a questão do comportamento como algo inerente e forte a ser vivido por nós como salvos, dentro de parâmetros comportamentais, observados os Mandamentos bíblicos.
Há uma infinitude de textos e doutrinas bíblicas que nos levam a buscar e viver sob um comportamento, que eu diria ser o comportamento do Salvo.
Na Lição deste domingo temos o texto paulino como base, e o mesmo é forte, e amplo em nos colocar a direção a seguir nesta nossa vida.
Comportamento Com Regras.
Os homens estão sob domínio, leia a lista abaixo (os quais estão de certa forma contemplados neste comentário, mas na lista abaixo estão coligidos em sequencia), e entenda que nosso comportamento está pautado pela questão da obediência primariamente à Deus.
Assim, como o Filho aceitou a submissão a Vontade do Pai, e pautou seu comportamento como homem, a submissão, sem omissão, [veja nesta mesma Carta Fp 2], e agindo como homem de dores, nós os homens devemos pautar nosso comportamento, seguindo a ordem da humilhação e sacrifício, para mostrar um comportamento segundo a questão, que a Bíblia nos ensina e que Paulo destacadamente é o maior sistematizador.
Os Domínios sobre o Homem.
1-Deus exerce autoridade sobre o homem .1Co 11.3
2-O homem sobre a mulher. 1Co 11.3; 1Pe 3.1-5;
3-Os pais exercem sua autoridade sobre os filhos. Ex 20.12; Ef 6.1-3;
4-Deus exerce autoridade sobre os senhores empregadores. Ef 6.9;
5-Os servos devem obedecer a autoridade de seus patrões. Ef 6.5;1.
6- Os cidadãos devem obedecer a autoridade do Governo. Rm 13.1-7; Mt 22.21; 1Pe 2.13-18. Transliterado de texto de Pr. Cleverson de Abreu Faria
Máxima do comportamento dos salvos entre não salvos:
I Pedro 2:17-18 Honrai a todos. Amai a fraternidade. Temei a Deus. Honrai ao rei. Vós, servos, sujeitai-vos com todo o temor aos Senhores, não somente aos bons e humanos, mas também aos maus.
Poderíamos conceituar este comportamento em duas direções.
- a direção horizontal;
- a direção vertical;
Na Direção Horizontal temos outras duas vertentes.
Entre salvos e não salvos:
É a linha Comportamental entre o salvo, e os seus relacionamentos com os nãos salvos.
Romanos 12:17-18 A ninguém torneis mal por mal; procurai as coisas honestas, perante todos os homens. Se for possível, quanto estiver em vós, tende paz com todos os homens.
1- A vertente do comportamento do salvo, entre os nãos salvos, que abrange o relacionamento social, em vários setores:
Tito 2:9-10 Exorta os servos a que se sujeitem a seus senhores, e em tudo agradem, não contradizendo, Não defraudando, antes mostrando toda a boa lealdade, para que em tudo sejam ornamento da doutrina de Deus, nosso Salvador.
- Negócios:
-empregos, negócios com terceiros, negócios com governo, relação com Criação [o meio-ambiente]; empregados; patrão.
- Socialização intersocial;
- trânsito;    
- Relacionamento emocional:
- casamento; namoro; noivado.
- Relacionamentos pessoais;
- família; vizinhos; outros...
Inter Salvos.
Romanos 12:3-5 Porque pela graça que me é dada, digo a cada um dentre vós que não pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um. Porque assim como em um corpo temos muitos membros, e nem todos os membros têm a mesma operação, Assim nós, que somos muitos, somos um só corpo em Cristo, mas individualmente somos membros uns dos outros.
É a linha Comportamental entre o salvo, e os seus relacionamentos com os demais agrupamentos dos santos, com os quais ele interage, neste relacional que exige a aplicação igualitária, submetida a crivo daqueles seus iguais, os demais salvos.
1Pe 3:8 - E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis.
Temos, portanto.
2- Na Vida Eclesial, ou seja, entre irmãos salvos:Romanos 12:9-10 O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros
- nos Departamentos
- Coral, Grupos de Senhoras, Grupos jovens;
- Escola Dominical: Classes, alunos e Professores.
- No Púlpito:
Romanos 12:6-10 De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada, se é profecia, seja ela segundo a medida da fé; Se é ministério, seja em ministrar; se é ensinar, haja dedicação ao ensino; Ou o que exorta, use esse dom em exortar; o que reparte, faça-o com liberalidade; o que preside, com cuidado; o que exercita misericórdia, com alegria. O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros.
Rm 12.4-8
- indicação de uma perfeição na Igreja através do Santo Ministério.
O número de dons (sete destes dons) concedidos pelo Espírito os quais o Apóstolo Paulo considera, aqui em sua Epístola:
1) dom de profecia - ministração das verdades espirituais.
2) dom do ministério - serviço prestado ao Mestre, junto a Igreja. Atos 2.
3) dom de ensino – explanação com explicação da Palavra ao povo. Nm. 8.8ss
4) dom de exortação, encorajamento a se fazer o que é certo, apontar a atenção às faltas.
5) dom de contribuição - exercer com liberalidade, sem interesses próprios.
6) dom de presidir - governar, chefiar ou guiar o povo de Deus.
7) dom de misericórdia – cuidado com os necessitados; intuito: confortar e suprir. Tg.2.15,17.ss
3- Interministerial.
Entre:
- pregadores, ministros, preletores, convidados.
- obreiros: cooperadores, diáconos, presbíteros.
- Nas Ministrações:
- Ceias, Doutrinas, assentos, posições.
4- Intermembros:1Pe 3:8 - E, finalmente, sede todos de um mesmo sentimento, compassivos, amando os irmãos, entranhavelmente misericordiosos e afáveis.
- Entre a membresia
- como membros salvos em meio a salvos e joio; 
- Entre membros e pastores;
- Entre membros de denominações diferentes, mas salvos;
- Entre membros e neófitos na fé, os catecúmenos.

I-             Porte do Salvo
O salvo em Cristo é alguém separado, como Eclésia, ou seja, tirado de um agrupamento para uma tomada de decisão.
Desta forma, a nossa vida deve ser diferenciada entre os homens.
Fp 1.27 Somente deveis portar-vos...
Portar – normalmente esta palavra descreve a vida de uma pessoa como cidadão.
Paulo escreve sob a forma o impacto de conhecer o valor que os de Filipos davam a sua cidadania romana.
Porém, Paulo lembra e relembra aos leitores de sua Carta que a conduta mais importante é portar-se de moda adequado aos cidadãos, ou a portar-se em relação a Cidadania de cidadãos do Reino de Deus.
O apóstolo Paulo escrevendo este trecho e outros concernentes às práxis de vida, ao comportamento, porte do cristão destaca a convivência entre os da fé.
O regramento de nossa vida se dá, segundo Paulo pelo Evangelho de Cristo.
...conforme o evangelho de Cristo...”
Conceituando-se que o Evangelho provoca espiritualmente mudanças na vida do homem, tendo o poder de regenerá-lo, vemos que a nossa vida como Corpo de Cristo deve ter sinais exteriores manifestos desta mudança.
Qual é o porte, ou modo de portar-se que tem pautado a minha vida?
Esta deve ser a pergunta de cada aluno nesta lição de domingo.
Porto-me como um comum cidadão do mundo, ou porto-me como um cidadão dos céus vivendo no Mundo?
Não creio que todos nós podemos dizer como diria Paulo, nesta mesma Carta, a perfeição, mas a buscamos diariamente.
Fp 3:12 - Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus.
O importante é prosseguir buscando a meta, o alvo do cristão salvo.
A resposta, Paulo nos fará saber qual deva ser. E assim poderemos nos corrigir adequadamente dia a dia, até alcançarmos a forma de varão perfeito.
3.13-16 Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. [...] Mas, naquilo a que já chegamos, andemos segundo a mesma regra, e sintamos o mesmo.
Avançar, termo utilizado por Paulo, nestes versículos é com a conotação obtida pelo Apóstolo nas competições olímpicas, quando cada corredor usa todos os seus músculos e energia, para alcançar a sua meta, chegando, como ainda vemos em nossos dias, a esticar a mão, a cabeça para passar o cordão que faz a diferença entre os vencedores e os vencidos.
Paulo coloca mais uma vez o modo de agir, de pensar, de portar-se segundo a mesma regra, expressando a necessidade de “koinonia”, entre todos os salvos, para a singularidade do comportamento atinja a todos e todos tem um mesmo modo de pensar e agir, segundo a meta e o Evangelho de Cristo.
1-    Paulo mostra-nos que a forma de agir do salvo não deve seguir a observação dos que não seguem o regramento do Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo.
28 E em nada vos espanteis dos que resistem, o que para eles, na verdade, é indício de perdição, mas para vós de salvação, e isto de Deus.
29 Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele,
A resistência a manter-se sob a égide de Cristo e seu evangelho é fato comum e já naqueles dias Paulo destaca esta forma de agir, dos contradizentes.
Quem pauta o seu comportamento são as Escrituras e não a resistência, à Elas.
“Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse, e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo, Cujo fim é a perdição; cujo Deus é o ventre, e cuja glória é para confusão deles, que só pensam nas coisas terrenas”.
Há ainda em nosso meio os chamados “inimigos da Cruz” que querem perverter a liberdade cristã em modo de vida libertário, desprezando o comportamento daquele que é salvo, seja diante de seus pares, seja diante dos não salvos, seja diante daqueles que se intitulam crentes, mas não o são “in totum”.
Para tanto o comportamento do salvo em muitas vezes se dá ao limite extremo, como o que passava o Apóstolo, em cadeias, açoites e perseguições.
Fp.3. 16-21 Mas, naquilo a que já chegamos, andemos segundo a mesma regra, e sintamos o mesmo. Sede também meus imitadores, irmãos, e tende cuidado, segundo o exemplo que tendes em nós, pelos que assim andam. [...] Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo, Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.
Viver sobre o que o ventre manda ou determina em nosso comportamento, alinha inúmeros erros e pecados, tais como, o mais conhecido: a glutonaria.
Mas, também aninha neste mesmo círculo, a concupiscência da carne, a libertinagem e imoralidade.
Os desejos da carne não podem regrar o comportamento dos crentes.
II-            A VIDA E O RELACIONAMENTO COM TODOS.
Quando citamos acima, num explicativo quadro de relacionamentos, colocamos entre estes relacionamentos que o salvo necessariamente passara, nesta vida hodierna.
Muitos procuram espiritualizar algumas formas de relacionamentos e acabam ferindo a forma pela qual o Evangelho nos orienta a seguir nestes relacionamentos.
Nos relacionamentos, empregado - patrão, muitos têm se sentido perseguidos pelos patrões, quando na realidade agem com comportamento contrário aquilo  que somos regrados pelo Evangelho.
Alguns querem pregar no horário de trabalho e se sentem tolhidos quando são repreendidos, mas estão ali naquele horário para produzir pelo salário contratado.
Não entendem o texto bíblico: Tito 2:9-10 Exorta os servos a que se sujeitem a seus senhores, e em tudo agradem, não contradizendo, Não defraudando, antes mostrando toda a boa lealdade, para que em tudo sejam ornamento da doutrina de Deus, nosso Salvador.
Estão defraudando, isto é, tirando o que é direito segundo o contrato de trabalho, que rege a relação entre ele e a Empresa.
Outros maldizem os patrões quando deveriam orar por eles, sendo eles salvos ou não, mas esta lhe dando uma oportunidade de levar o sustento e até mesmo, indo mais adiante ajudar a Obra de Deus com suas ofertas e dízimos.
Ali no quadro citado, ainda temos outros exemplos.
1-    Relacionamento entre salvos.
Reside neste item a maior dificuldade da Igreja.
Paulo sentia em sua própria vida de prisões a dificuldade, não sua, mas daqueles que integravam o agrupamento dos salvos.
A boa fama parece, ainda hoje, infelizmente é a “fama” de bom pregador, bom orador.
Tudo que, eu considero, Paulo desaprova.
Poucos querem cumprir o versículo: “29 Porque a vós vos foi concedido, em relação a Cristo, não somente crer nele, como também padecer por ele”.
Acho que este versículo explica muito da lição, não basta crer, tem que cumprir o Evangelho de Cristo no Comportamento diuturno, na vida social, na vida diária intramuros familiar, na vida interministerial, na vida de comunhão eclesiástica.
Na vida de exercitar a Palavra como “práxis” de comportamento.
Na vida mental,
-emocional e pessoal,
-na comunhão de amor a si mesmo, para poder amar o próximo, como a nós mesmos.
No exercício do padecimento de nossas vontades e desejos pessoais, em detrimento de outrem: 3 Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo.
4 Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros.
Afinal, o que é boa fama?
É uma palavra combinada de eu - “bem”, e “pheme” - um “ditado”, o que se diz , ou bem falado, por boa fama. Strong
Euphemos” é um discurso gracioso, próspero, digno de louvor e parecendo justo. Lembre de eufemismo.
Se nós nos enquadrarmos nestes parâmetros podemos dizer, que temos um bom comportamento entre os salvos.
Para o uso do dito “boa fama”, evita-se, na etimologia, o uso de palavras de mau augúrio, ou de opróbrio contra alguém, ou seja, o dito refere-se a quem realmente tem um comportamento digno do dito, de ser louvado, de justo, de salvo.
Pv 16.24 “Favo de mel são as palavras suaves: doces para a alma e saúde para os ossos”.
Conclusão
A lição de domingo será uma lição, para revermos:
- nossos conceitos e
-conteúdos adquiridos nestes dias de salvos,
-mudanças de comportamentos, sim, ainda dá tempo.
Em rever relacionamentos e vivermos em novidade de vida!
Cumprindo o desejo de Paulo e de Jesus, O senhor e Cristo:
2.1 PORTANTO, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, Completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa.”
Fonte:
Strong
Bíblia Plenitude - SBB
Bíblia Liderança Cristã – SBB
Comentário Histórico-Cultural do Novo Testamento – Lawrence O. Richards

Paulo – O maior Líder do Cristianismo – Hernandes Dias Lopes – Vox Litteris

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical