domingo, setembro 29

O SACRIFÍCIO QUE AGRADA A DEUS- LIÇÃO 13 CPAD - TERCEIRO TRIMESTRE

O SACRIFÍCIO QUE AGRADA A DEUS
LIÇÃO 13 CPAD – TERCEIRO TRIMESTRE
Subsídio: Osiel Varela
Texto Áureo
Sl 54. 6 Eu te oferecerei voluntariamente sacrifícios; louvarei o teu nome, ó Senhor, porque é bom
Leitura Bíblia Em Classe
Fp 414-23 Todavia fizestes bem em tomar parte na minha aflição. E bem sabeis também, ó filipenses, que, no princípio do evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja comunicou comigo com respeito a dar e a receber, senão vós somente; Porque também uma e outra vez me mandastes o necessário a Tessalônica. Não que procure dádivas, mas procuro o fruto que cresça para a vossa conta. Mas bastante tenho recebido, e tenho abundância. Cheio estou, depois que recebi de Epafrodito o que da vossa parte me foi enviado, como cheiro de suavidade e sacrifício agradável e aprazível a Deus. O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus. Ora, a nosso Deus e Pai seja dada glória para todo o sempre. Amém. Saudai a todos os santos em Cristo Jesus. Os irmãos que estão comigo vos saúdam.
Todos os santos vos saúdam, mas principalmente os que são da casa de César. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com vós todos. Amém.
Etimologia
Significado de Quebrantar - v.t. Quebrar, abater, arrasar. Enfraquecer, alquebrar, debilitar. Fig. Vencer, dobrar; domar. V.t. e v.i. Suavizar, abrandar, acalmar: doce voz que quebranta.
Quebrantado - É o particípio passado do verbo “quebrantar” cuja origem etimológica é do latim “crepare” que significa “quebrar”, “estalar”, “rachar”.
Na Bíblia Sagrada, a palavra “quebrantado” surge em algumas passagens, com o sentido de “enfraquecido”. No livro de Jó, quando ele suplica a Deus: “O meu espírito está quebrantado, os meus dias se extinguem, a sepultura me está preparada!” (Jó 17:1); ou no livro dos Salmos: “Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito.” (Salmos 34:18).
Um coração quebrantado é um coração que não está endurecido, que foi transformado por Deus.
Contrito - adj. 1. Cheio de arrependimento, contristado. Em que há contrição. Que tem contrição; se arrependeu (Lat. contritus). "contrito", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/contrito [consultado em 29-09-2013].

Mortificado, arrependido, triste: estar contrito por ter ofendido a um amigo.
Exórdio
Após a lição passada, sobre a reciprocidade, onde aprendemos sobre a entender que todos nós devemos ser recíprocos, uns para com os outros, onde devemos entender o nosso papel na sociedade, como cristãos, de e em qualquer época, balizados na nossa crença no Senhor, nome enfatizado por Paulo, nesta epístola aos Filipenses.
Vamos entrar nesta última lição na questão sacrificial.
Entender, a partir de Jesus Cristo, exemplo da humildade para toda a Cristandade e todos os homens, como federação antropológica.
Se nos apegarmos no entendimento da lição anterior, veremos que há uma correlação entre ambas.
A reciprocidade só é verdadeira, como diz a matemática, se nós nos colocarmos na posição do dever a nós proposto, sendo:
-Empregados têm patrões;
-Esposas têm maridos;
-Filhos têm pais;
-Escravos têm senhores.
Temos nos sujeitar a quem somos sujeitos, sob o paradigma da humildade de Cristo.
Assim, Paulo nos ensina:
1 Co 9. 18; 23 Logo, que prêmio tenho? Que, evangelizando, ... para não abusar do meu poder no evangelho. Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos para ganhar ainda mais. E fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivesse debaixo da lei, para ganhar os que estão debaixo da lei. Para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei. Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns. E eu faço isto por causa do evangelho, para ser também participante dele.
Devemos nos sujeitar a noção de legalidade sujeitando-nos aqueles, (insiro a palavra, contudo, não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo)aos quais entre eles estamos falando do Evangelho, porque de outra forma a nossa pregação se enfraqueceria, se não dermos a devida prova de sujeição, para ganha-los com a nossa forma de viver. Isto é reciprocidade e humildade, que é um bem entre os tantos de um sacrifício maior, requerido para agradarmos a Deus.
Sacrificando sua própria vida como cidadão, Paulo não questiona e nos informa como ele via este sacrifício de sua própria identidade, para servir a Deus com humildade (tema deste trimestre, que se finda!).
Paulo poderia sacrificar, noutro sentido, às igrejas que fundara.
Mas, ele abdica de toda a sua autoridade apostólica (1 Co 9. 18 ...que prêmio tenho?... para não abusar do meu poder no evangelho), de seu nome romano e hebreu (diz-se que o nome é o maior patrimônio do homem), de sua autoridade.
2 Co 9. 15-19 Mas eu de nenhuma destas coisas usei, e não escrevi isto para que assim se faça comigo; porque melhor me fora morrer, do que alguém fazer vã esta minha glória. Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! E por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada. Logo, que prêmio tenho? Que, evangelizando, proponha de graça o evangelho de Cristo para não abusar do meu poder no evangelho. Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos para ganhar ainda mais.
Quando citei a lição sobre a reciprocidade, quero mostrar a enfática fala do apóstolo dos Gentios sobre abrir mão, voluntariamente, dos chamados direitos, em favor dos deveres para com os que estamos evangelizando ou servindo.
I Co 9. 1-5 NÃO sou eu apóstolo? Não sou livre? Não vi eu a Jesus Cristo Senhor nosso? Não sois vós a minha obra no Senhor? Se eu não sou apóstolo para os outros, ao menos o sou para vós; [...] Não temos nós direito de comer e beber? Não temos nós direito de levar conosco uma esposa crente, como também os demais apóstolos, e os irmãos do Senhor, e Cefas?
Paulo está dizendo:
Eu deixei estes direitos, como sacrifício perante o Senhor, porque não tenho do que gloriar-me neles, pois a minha humildade, sob as palavras do Senhor, do qual sou servo me faz esquecer toda e qualquer glória que tudo isto possa ter, entre os homens, mas para Deus é apenas palha de um sacrifício que será queimado
Em ultima instância, os papeis sociais não se comparam a Glória que nos está proposta, por isto posso sacrificar a Deus tudo isto.
I Co 9. 11-16 Se nós vos semeamos as coisas espirituais, será muito que de vós recolhamos as carnais? Se outros participam deste poder ... Mas nós não usamos deste direito; antes suportamos tudo, [...] os que administram o que é sagrado comem do que é do templo? E que os que ... estão junto ao altar, participam do altar? [...] Mas eu de nenhuma destas coisas usei ...; porque melhor me fora morrer, do que alguém fazer vã esta minha glória... se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar...
Nos versículos acima, vamos encontrar indiretamente o sacrifício:
Templo – lugar de levar o sacrifício;
Altar – local interior do Templo onde se realizava o Sacrifício.
A aparente noção de que nos afastávamos do tema – sacrifício que agrada a Deus – se esvai, ao verificarmos a posição do olhar e da escrita paulina para este ponto basal de sua Escritura: A Cruz e o Sacrifício, e como hebreu o Templo e o Altar.
Aponta para nós o templo e nosso coração (interior do homem) o altar do verdadeiro sacrifício que agrada a Deus!
Não aponta para as prerrogativas de qualquer posição.
Romanos 12:1-3 Portanto, irmãos, rogo pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente...Por isso, pela graça que me foi dada digo a todos vocês: Ninguém tenha de si mesmo um conceito mais elevado do que deve ter; mas, ao contrário, tenha um conceito equilibrado, de acordo com a medida da fé que Deus lhe concedeu.
Discurso. Quando citamos acima a voluntariedade estávamos cônscios de que a lição busca dar entendimento sobre esta noção elementar dentro do Cristianismo.
O salmista em sua posição, como cita o texto de ouro, coloca a palavra como base para sua oferta de agradecimento.
“Todavia fizestes bem em tomar parte na minha aflição”, na aflição de Paulo, na qual em cadeia ele foi ajudado pela Igreja de Filipos, Paulo tem a oportunidade de nivelar a participação do que lhe fora útil e agradável.
Ele se coloca numa posição daquele que recebe algo vindo da voluntariedade da igreja, dos irmãos que demonstram;
A lembrança daquele, que lhes fora útil.
Dos serviços doutrinários desenvolvidos por Paulo entre eles;
Dão uma demonstração, para alegria do apóstolo, de que tudo que lhes fora ensinado (citação de I Co 9), agora com alegria poderia ser comparada com o serviço sacrificial;
Primeiro porque Paulo conhecera as agruras da Macedônia;
Dt 16:10...o que deres será oferta voluntária da tua mão, segundo o Senhor teu Deus te houver abençoado.
Segundo que a lembrança de Paulo, lhe comovera a dar voluntariamente aquele, que lhe mostrara o Senhor, como Cristo.
“Cheio estou, depois que recebi de Epafrodito o que da vossa parte me foi enviado, como cheiro de suavidade e sacrifício agradável e aprazível a Deus”.
Sacrifício
O sacrifíciorequer humildade.
Para isto, é necessária uma entrega total e irrestrita na comunhão com o Pai.
O salvo deve se despir de toda vontade própria para morrer em Cristo para servi-Lo em  espírito de sacrifícios  agradáveis a Deus.
Segundo Hayford (1995), o sentido básico de proscuneo ou proskyneô, termos que designavam adoração no Novo Testamento grego: significa prostrar-se com toda a totalidade de nosso ser ou de nossa existência.
Segundo (Hayford,1995:147.), “o  prostrar-se do orgulho e a rendição da vontade humana, que tão facilmente procura afirmar sua própria dignidade às custas da participação humilde na adoração sincera, espiritualmente viva e fisicamente expressa.” LOUVOR  E  ADORAÇÃO - Isabel Coimbra
Salmos 51:17- Os sacrifícios que agradam a Deus são um espírito quebrantado; um coração quebrantado e contrito, ó Deus, não desprezarás.
Davi no Salmo 51 descreve qual é o sacrifício que agrada a Deus.
Quebrantamento –
Contrição -
Pedro destaca os sacrifícios dos eleitos, dos quais Deus se agrada, que são aceitáveis - I Pe 2.5-12 vocês também estão sendo utilizados como pedras vivas na edificação de uma casa espiritual para serem sacerdócio santo, oferecendo sacrifícios espirituais aceitáveis a Deus, por meio de Jesus Cristo. Vivam entre os pagãos de maneira exemplar para que, mesmo que eles os acusem de praticar o mal, observem as boas obras que vocês praticam e glorifiquem a Deus no dia da intervenção dele.
Coração quebrantado – os de Filipos demonstram que realmente eles tinham um coração quebrantado, de tal forma, ao saberem as necessidades do seu pastor, se prontificaram, com todas a suas necessidades, a dividirem com Paulo as suas despensas e valores.
Por meio de Jesus, portanto, ofereçamos continuamente a Deus um sacrifício de louvor, que é fruto de lábios que confessam o seu nome. Hebreus 13:15-16 Não se esqueçam de fazer o bem e de repartir com os outros o que vocês têm, pois de tais sacrifícios Deus se agrada.
Foram tão solícitos e cuidadosos com a oferta pacifica, que encaminharam Epafrodito, que sob o risco de morrer se lançou a alcançar o Apóstolo em suas cadeias, a jornada foi tão estafante, que ele chegou as portas da morte, não sabemos se combalido pela viagem por doenças que grassavam na região, ou até mesmo pelas dificuldades inerentes as viagens daquele século I.
Fp 1. 25-30 Julguei, contudo, necessário mandar-vos Epafrodito ...e vosso enviado para prover às minhas necessidades... e (Epafrodito) estava muito angustiado de que tivésseis ouvido que ele estivera doente... esteve doente, e quase à morte; mas Deus se apiedou dele... Por isso vo-lo enviei mais depressa, para que, vendo-o outra vez, vos regozijeis... Recebei-o, pois, no Senhor com todo o gozo... Porque pela obra de Cristo chegou até bem próximo da morte, não fazendo caso da vida para suprir para comigo a falta do vosso serviço.
Vrio que foram alcançados pelas palavras do Senhor: “Amá-lo de todo o coração, de todo o entendimento e de todas as forças, e amar ao próximo como a si mesmo é mais importante do que todos os sacrifícios e ofertas". Marcos 12:33
Eis o sacrifício agradável a Deus! Servir com o serviço do amor ao próximo.
- Agradecimento a quem foi elogiado.
Paulo explica aos de Corinto, em sua 2ª Epístola aquela Igreja, tomando por base os Macedônios, como obter maior semeadora. Somente semeando na Obra temos direito, de receber, pois há demonstração da nossa alegria e que Deus propôs isto, em nossos corações:
2 Co 9.4,5 A fim de, se acaso os macedônios vierem comigo, e vos acharem desapercebidos, não nos envergonharmos nós (para não dizermos vós) deste firme fundamento de glória. Portanto, tive por coisa necessária exortar estes irmãos, para que primeiro fossem ter convosco, e preparassem de antemão a vossa bênção, já antes anunciada, para que esteja pronta como bênção, e não como avareza.
Bíblia online - Versículos de Sacrifício
Significado.com
cont...

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical