domingo, maio 25

O MINISTERIO DE EVANGELISTA LIÇÃO 08 – CPAD

O MINISTERIO DE EVANGELISTA
E no dia seguinte, partindo dali Paulo, e nós que com ele estávamos, chegamos a Cesaréia; e, entrando em casa de Filipe, o evangelista, que era um dos sete, ficamos com ele”. Atos 21:8
LIÇÃO 08 – CPAD                                                           Autor do subsídio: Osvarela
“Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério”. 2 Timóteo 4:5
E o anjo do Senhor falou a Filipe, dizendo: Levanta-te, e vai para o lado do sul, ao caminho que desce de Jerusalém para Gaza, que está deserta.
E levantou-se, e foi; e eis que um homem etíope, eunuco, mordomo-mor de Candace, rainha dos etíopes, o qual era superintendente de todos os seus tesouros, e tinha ido a Jerusalém para adoração,
Regressava e, assentado no seu carro, lia o profeta Isaías.
E disse o Espírito a Filipe: Chega-te, e ajunta-te a esse carro.
E, correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês?
E ele disse: Como poderei entender, se alguém não me ensinar? E rogou a Filipe que subisse e com ele se assentasse.
E o lugar da Escritura que lia era este: Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua boca.
Na sua humilhação foi tirado o seu julgamento; E quem contará a sua geração? Porque a sua vida é tirada da terra.
E, respondendo o eunuco a Filipe, disse: Rogo-te, de quem diz isto o profeta? De si mesmo, ou de algum outro?
Então Filipe, abrindo a sua boca, e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus. Atos 8:26-35
E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Efésios 4:11 
Etimologia
διακονια diakonia - n f. serviço, ministério, esp. daqueles que executam os pedidos de outros; daqueles que pelo pedido de Deus proclamam e promovem religião entre os homens; do ofício de Moisés; do ofício dos apóstolos e sua administração; do ofício dos profetas, evangelistas, anciãos, etc.; serviço daqueles que brindam aos outros os ofícios da afeição cristã esp. aqueles que ajudam a atender necessidades, seja pelo recolhimento ou pela distribuição de caridades; ofício do diácono na igreja; serviço daqueles que preparam e ofertam alimento.
ευαγγελιστης euaggelistes - n m. aquele que traz boas novas, evangelista; nome dado no NT aos mensageiros da salvação através de Cristo que não eram apóstolos.
φιλιπποι Philippoi - n pr loc. Filipos = “amante de cavalos”; um evangelista e um dos sete diáconos da igreja de Jerusalém.
Dom e Ministério de Evangelista é um Dom dado por Cristo.
Mas a graça foi dada a cada um de nós segundo a medida do dom de Cristo. Por isso diz: Subindo ao alto, levou cativo o cativeiro, e deu dons aos homens. ... Aquele que desceu é também o mesmo que subiu acima de todos os céus, para cumprir todas as coisas. E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores, Efésios 4:7-11
Descrição da atividade de um Evangelista:
Dom e atividade - um dom especial de pregar e testemunhar, de forma a trazer o descrente à experiência da salvação;
Função e ação - o dom de evangelista opera o estabelecimento de novos trabalhos, enquanto pastores e professores o sucedem para organizar e sustentar o novo trabalho estabelecido;
Essência e trabalho - o dom de evangelista opera para estabelecer convertidos e reuni-los, espiritual e literalmente.
Em alguns casos, pode-se confundir/identificar-se a atividade do/o Evangelista pode se confundir, com o Missionário, e em outros casos com o Apóstolo.
A diferença é a amplitude, planejamento e expansão do ministério.
Mas, podemos dizer que sempre o Apóstolo pode tem o dom do Evangelista em sua atividade.
Felipe – O Primeiro discípulo Evangelista
“Mas os que andavam dispersos iam por toda a parte, anunciando a palavra. E, descendo Filipe à cidade de Samaria lhes pregava a Cristo. E as multidões unanimemente prestavam atenção ao que Filipe dizia, porque ouviam e viam os sinais que ele fazia; Pois que os espíritos imundos saíam de muitos que os tinham, clamando em alta voz; e muitos paralíticos e coxos eram curados”. Atos 8:4-7
O ministério de evangelista nasceu na perseguição.
Felipe e os demais, exceto os apóstolos tiveram que sair de Jerusalém; e esta foi a forma de descobrir um dom em sua vida, o de Evangelista.
O evangelista tem esta natureza criar condições em meio das dificuldades para o crescimento da igreja.
- Ele deve ter iniciativa
- Ele tem desejo de que outros conheçam a Cristo
- Ele deve ser destemido
- Ele deve ir aonde há necessidade
- Ele deve ir mesmo que seja em meio a gente contrária a sua própria gente
- Ele deve ter poder
- Ele deve ser batizado com o Espírito Santo
- Ele deve ser acompanhado dos sinais.
Deus O Evangelista
Gn 3.15
Sempre apontei e escrevi sobre a questão do chamado proto-evangelho, ou “a mãe de todas as profecias messiânicas”. É uma declaração inserida nas Escrituras para apresentação de Cristo no período adâmico. No sentido primário e etimológico, Deus foi o primeiro evangelista, ao anunciar as boas novas, ou seja, o Godspell, ao anunciar a primeira boa-nova após a decadente situação do homem adâmico caído em pecado. Adão e Eva tiveram a esperança para poderem seguir sua jornada longeva em dia ao ouvirem o anuncio do “evangelion”, o Evangelho, de tal forma foram alentados que Eva cantou um cântico ao ter um filho. “Adquiri um varão com o auxílio do Senhor”(Gn.4.1).
Como o primeiro evangelista, Deus mostra Seu amor pela coroa de sua Criação, o homem, fazendo-lhe uma promessa gloriosa de redenção, o “Proto-Evangelho” bendito que anuncia que Jesus é o Senhor da Criação e dos filhos escolhidos de Deus.
“Na verdade, poderíamos traduzir essa mesma sentença de outra forma: “Adquiri um varão, o Senhor”. Eva estava declarando a esperança de que sua redenção se completasse naquele que havia nascido, uma vez que ela e o marido ouviram atentamente o que havia sido dito à serpente: “...e o seu Descendente. Este te ferirá a cabeça...””. Rev. José Maurício Passos Nepomuceno
Esta condição de anunciar as boas-novas é a mais rica e bela atuação ministerial dentre os dons que Paulo cita em suas linhas.
Na continuidade do assunto sobre os dons ministeriais vamos encontrar os Evangelistas como peça fundamental na expansão do reino de Deus.
Fazer a obra de um evangelista é propagar o evangelho com a visão expansionista da mensagem que se detém através do dom.
Este dom é fundamental para que se faça a continua expansividade da palavra de Deus, no anuncio do nome de Jesus Cristo, como Salvador.
E, correndo Filipe, ouviu que lia o profeta Isaías, e disse: Entendes tu o que lês? E ele disse: Como poderei entender, se alguém não me ensinar? E rogou a Filipe que subisse e com ele se assentasse. E o lugar da Escritura que lia era este: Foi levado como a ovelha para o matadouro; e, como está mudo o cordeiro diante do que o tosquia, Assim não abriu a sua boca. Na sua humilhação foi tirado o seu julgamento; E quem contará a sua geração? Porque a sua vida é tirada da terra. E, respondendo o eunuco a Filipe, disse: Rogo-te, de quem diz isto o profeta? De si mesmo, ou de algum outro? Então Filipe, abrindo a sua boca, e começando nesta Escritura, lhe anunciou a Jesus. Atos 8:30-35
O Evangelista deve ter conhecimento profundo das Escrituras, o Evangelista Felipe nos dá o exemplo, como podemos ler no texto acima.
O texto é emblemático. Mostra-nos, providencialmente por Deus, um texto necessário ao exercício da atividade de um Evangelista: conhecer sobre Jesus, como Salvador da Humanidade.
Mostra as necessidades da atividade:
1-   Conhecer as Escrituras;
2-  Saber interpretá-las;
3-  Ser orientado pelo Espírito, o que confirma que é um Dom concedido;
4-  Ter ousadia em falar e declarar Cristo, a outros;
5-  Ser habilitado para ensinar
6-  Conhecer a história bíblica da salvação
7-  E como aquele que foi capacitado pelo Espírito ouvir e obedecer o Espírito Santo, ser sensível a Sua voz 
Todo que quiser este dom e quem o recebe deve ter conhecimento da necessidade de andar e buscar os necessitados de conhecer a Cristo.
Estas lições tem nos mostrado como se dá a relação entre o ofício institucional/pastoral, ou ministerial e a atividade como dom espiritual.
Contudo todas as literaturas bíblicas mostram que a Igreja aceitou e considerou e consagrou oficio sob a inspiração do Espírito Santo desde o início no período primitivo, da mesma.
Podemos ver:
Diáconos
Presbíteros
Supervisores (presbíteros anciãos)
Bispos
Pastores
Mas, todos deveriam ser absolutamente capacitados de forma mística pelo Espírito Santo.
Não havendo nisto nenhum tipo de impedimento ou incongruência entre cargos e hierarquia eclesiástica, dons, ofícios e dom espiritual, e mostra que a Igreja, naquele momento não teve por preocupação, nem impedimento que os que recebiam dons do Espírito pudessem exercer seu oficio eclesiástico, desde que houvesse certeza da capacitação pelo Espírito Santo.
“A Obra do ministério é a iniciativa de cada membro do corpo de Cristo, e não a imputação exclusiva de lideres selecionados.” Bíblia Plenitude
Assim os que tivessem o ministério de Evangelista poderiam exercê-lo como ofício, desde que tivessem o dom.
Isto sob a visão de que de que os crentes ou cristãos recebem algum dom espiritual e deveriam utilizá-los.
Como no caso de Felipe vemos que não há um algum momento algo como a escolha dos diáconos.
E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores,” Efésios 4:11

Isto só confirma que a dação é sobrenatural e divina e a Igreja a acolhe porque homens da liderança têm a visão apostolar, ministerial, pastoral e da sabedoria para entender que isto é Dom dado por Cristo para edificação da Sua Igreja!

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical