sábado, junho 21

O DIACONATO 12 Lição CPAD 1ª PARTE - Atualização em 22/06/2014. 14:39 hs

O DIACONATO
12 Lição CPAD                                                        EDITOR E AUTOR Osvarela
Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus. 1 Timóteo 3:13
Leitura Bíblica
1 Timóteo 3:8-13

Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância;
Guardando o mistério da fé numa consciência pura.
E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis.
Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo.
Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas.
Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.
Exórdio
O diaconato é a segunda ordem inserida na hierarquia da Igreja, após os Apóstolos.
Segundo o clássico texto de Atos temos o relato lucano sobre a instituição, motivo e forma de escolha.
Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra. E este parecer contentou a toda a multidão, e elegeram Estêvão, homem cheio de fé e do Espírito Santo, e Filipe, e Prócoro, e Nicanor, e Timão, e Parmenas e Nicolau, prosélito de Antioquia; E os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos. Atos 6:1-6
O interessante nesta narrativa lucana, talvez propositadamente Lucas destaque os gregos como o foco do descontentamento em serem atendidas ou servidas as suas viúvas.
Destaco que o servo ou o serviço aos outros não era admirado na sociedade grega. Ao contrário a cultura grega considerava o serviço diaconal aos outros de forma pejorativa, qualificando-o pelo termo “servil”. E foi exatamente a colônia grega dos judeus que exercendo seus direitos de koinonia produziu o movimento entre os apóstolos para a inserção e inicio de um novo nível hierárquico entre os discípulos de Jesus, agora na forma de uma congregação cristã, o Caminho crescia.
As Escrituras neotestamentárias trazem o uso geral do termo diakonia (grego) traduzido como “servo”, porém algumas vezes como “ministros”, e por vezes traduzido simplesmente como “diácono”.
Diácono pode referir-se ao serviço geral.
Em Atos 1.17 e Rm 12.7 temos o termo diakonias para ministério.
Em Atos 1 no versículo 25 diakonias é usado para serviço.
Entre outras referencias com uso intermitente de diakonia entre serviço e ministério.
De forma geral diakonia reporta-se a serviço.
Pois mesmo quando usado como ministério não deixa de ser um atendimento ou serviço a igreja, como em Romanos 12. 25: “Mas agora vou a Jerusalém para ministrar aos santos”. (“Τωρα δε υπαγω εις Ιερουσαλημ, εκπληρων την διακονιαν εις τους αγιους”).
A forma diakonia estabelecida á partir de Filipenses 1.1 se consagrou A palavra diácono, que designa um ofício específico na igreja, vem da palavra grega diakonos.
Diakonos encontrado também em 1 Timóteo 3.8 e 12, nos quais constata-se que o contexto indicava tratar-se especificamente deste ofício.
“...ο Τυχικος ο αγαπητος αδελφος και πιστος διακονος εν Κυριω,
“...Tíquico, irmão amado e fiel ministro no Senhor, vos informará de tudo;” Efésios 6:21
Ao se realizar a tradução se fez uso do sentido básico da palavra diakonos. A palavra é também usada para se referir àqueles que servem à igreja como líderes ou para designar um oficial especifico da Igreja.
Já na versão inglesa frequentemente traz “ministro”, indicando um sentido ligeiramente mais restrito da palavra grega diakonos (cf. Ef 6.21; Cl 4.7; 1Tm 4.6). Esses oficiais da igreja, ou líderes, são designados por outros termos tais como presbíteros, bispos, supervisores, pastores e mestres.
Somente que, no texto em Atos dos Apóstolos 6 é mostrada a distinção entre a diakonia no sentido pleno da palavra, ou seja, “o servir a mesa, o serviço físico de atendimento pessoal a outrem", e a diakonia no sentido tipológico da diakonia da Palavra, para a qual os Ministros foram chamados e posteriormente os presbíteros, afim de servirem à Igreja com o "pão da doutrina" do Senhor e cuidar da mesma. Assim como, os diáconos atendiam as viúvas em suas necessidades de sustento.
Como nos referimos, acima, sobre a instituição dos diáconos, e como escrevemos sobre os presbíteros, na instituição dos diáconos a palavra ou étimo específico, não aparece diretamente no texto, quando da implantação deste "importante negócio". Porém, através da atuação dos mesmos podemos e encontramos a relação com a designação como diáconos, através do serviço a ser executado, segundo as palavras dos Apóstolos:
Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas.
Instituindo Princípios Diaconais.
O Concilio apostolar, cerne da decisão de instituir os diáconos, decidiu e impôs as regras para a escolha de diáconos.
"Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais encarreguemos deste serviço". Atos 6:3
E terminou a ação introdutória deste ministério com a sagração dos escolhidos: E os apresentaram ante os apóstolos, e estes, orando, lhes impuseram as mãos”.Atos 6:6
Primeiro as definições das qualidades morais.
  1-     Boa reputação
  2-    Cheios do Espírito Santo
  3-    Cheios de Sabedoria
Segunda Ação:
A forma de instituição ao serviço da Igreja.
A escolha foi eclesial e eclesiástica.
Ou seja, a igreja escolheu sob a supervisão dos chamados colunas (Gl. 2.9), e só após isto os Apóstolos impuseram as mãos, com a autoridade apostólica ministerial.
Isto corrobora nosso entendimento, à luz da Palavra de Deus que o Ministério é a porta de consagração de qualquer obreiro para as atividades e serviços na Igreja.
O diácono é um auxiliar direto dos ministros e exercem um Importante negócio!
A diakonia é comparada a atividade ministerial pelos apóstolos, ou seja, o ministério não pode prescindir do cuidado da diakonia da Palavra, como também não pode descuidar da diakonia física presencial e direta no trato com os da Igreja.
Não podemos, também, confundir as atividades, nem também desprezar a mesma.
Presbíteros e diáconos devem saber e reconhecer a sua “diakonia”.
Um Importante Negócio
Este importante negocio” foi tão determinante no Ministério de Jerusalém que o Apóstolo Paulo ao voltar depois de 14 anos para mensurar a qualidade espiritual do seu Evangelho, em comparação ao Evangelho dos Apóstolos em Jerusalém, que havia pregado e espalhado com a semeadura de inúmeras Igrejas, recebe das Colunas (E conhecendo Tiago, Cefas e João, que eram considerados como as colunas, a graça que me havia sido dada, deram-nos as destras, em comunhão comigo e com Barnabé, para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão;Recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também procurei fazer com diligência. Gálatas 2:9-10), dá-nos a entender que a assistência aos pobres foi inserida, ou seja a diakonia foi introduzida pelo Apóstolo em suas atividades pastorais, que incluía uma série de Igrejas e sob o amparo do Ministério antioqueno. Leiamos o recorte do texto: "Recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres, o que também procurei fazer com diligência".
Podemos encontrar a diakonia forte no pastorado de Paulo:“...pedindo-nos, com muito encarecimento, o privilégio de participarem deste serviço a favor dos santos;” (2 Co 8:4), sendo ele posteriormente o doutrinador mais importante deste nobre ministério de socorro e assistência, nascido porém pela ação e visão do Ministério do círculo íntimo do Senhor Jesus em Jerusalém.
Diaconato - Tem Dois Princípios.
Princípio Principal....o modelo inicial mostra-os realizando um ministério  espiritual  para  com aqueles, de dentro da igreja, precisavam ter as necessidades básicas da vida providenciadas para eles, pelos diáconos.” Pastor George W. Knight III
Este é um ministério espiritual, embora trabalhe com as necessidades físicas. Mas, ele se dá dentro da Igreja que é o centro da presença de DEUS aqui na Terra como sua Agencia, tudo ali é espiritual, como no Templo de Salomão.
Substituto é Importante. Muitos de nós não queremos ser substituto de alguém, por muitas vezes, mas o Diácono da Igreja é alguém que surge para ser constituído como trabalhador num espaço antes ocupado pelas Colunas, os Apóstolos. Era tão forte a missão que eles precisavam ser Cheios!
Segundo Principio....prestar assistência aos que presidem e ensinam na igreja, e executar os “serviços” ou “responsabilidades” que devem  ser  realizados  pelos oficiais da igreja, mas que os presbíteros não podem  fazer  sem prejuízo da função principal sua como pastores espirituais do povo de Deus”.
Por isto, não negligenciemos quando estamos no exercício de nosso diaconato!
A estes dois princípios, quero agrupar outro: Os diáconos não estabelecem a sua área de atuação, mas estão a disposição dos Ministros que os instituem e da Igreja a qual servem.
O Texto de nossa Leitura Bíblica indica as qualificações distintas aos diáconos.
Da mesma sorte os diáconos sejam honestos, não de língua dobre, não dados a muito vinho, não cobiçosos de torpe ganância; Guardando o mistério da fé numa consciência pura. E também estes sejam primeiro provados, depois sirvam, se forem irrepreensíveis. Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo. Os diáconos sejam maridos de uma só mulher, e governem bem a seus filhos e suas próprias casas. Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.
O termo “da mesma sorte (maneira)” merece uma exegese.
A  palavra  grega  transicional
Οι διακονοι ωσαυτως πρεπει να ηναι σεμνοι, ουχι διγλωσσοι, ουχι δεδομενοι εις οινον πολυν, ουχι αισχροκερδεις,”
ωσαυτως –  traduzida  pela expressão “da mesma maneira”, nos mostra (diz) que os diáconos sejam identicamente, em qualificações morais e espirituais, tão qualificados quanto os presbíteros, ao indicar as qualificações para o exercício e separação ao diaconato.
O Diácono necessita de algumas qualidade pessoais, além das espirituais anteriormente citadas:
  A.      Ter bom relacionamento interpessoal;
 B.     Ser alguém sensível, as necessidades de outrem; ele vão trabalhar com pessoas que tem inúmeras necessidades e se encontram fragilizadas emocionalmente,materialmente, familiarmente (viúvas, órfãos e no mundo da Igreja atual, desempregados,falidos, quebrantados por impossibilidades);
 C.     Ser marido de uma mulher que seja hospitaleira (identicamente sua mulheres devem atenderão texto: “Da mesma sorte as esposas sejam honestas, não maldizentes, sóbrias e fiéis em tudo”). e de uma só mulher, pois ele necessita dar valor ao casamento e ser alguém que tem ao seu lado uma mulher que não vá reclamar de sua atividade. Para isto elas devem ser sóbrias (ter a mente totalmente equilibrada) pra os acompanharem no serviço de Deus.
  D.    Não pode ter sua vista voltada (“grande”) para os bens materiais, deve ser alguém livre da usura
  E.     Ter uma palavra de animo e única para não distorcer o que vai dizer e o que vai ouvir para relatar aos ministros.
  F.     Necessitam de ser provados, isto é, experimentados no exercício da fé e da honestidade e da língua não dobre.
   G.    Se assim forem aprovados são dignos de alcançarem uma boa posição.
  BIBLIOGRAFIA
  A Base Bíblica do Diaconato
  Pastor George W. Knight III – Professor de Estudos do NT – Em: Convenat, Knox, GrennVille Theological Seminaries
  Servos Ordenados – Ordained Servants – Vol.05 nº 3 – Julho 1996
  A Display of God’s Glory, Mark E. Ever – Center for Church – pg 5,7
  Apontamentos do Autor
  Bíblia on line
  Bíblia Plenitude

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical