quinta-feira, maio 5

A Lei, a Carne e o Espírito – 2ª Parte - Lição 6 CPAD 2016 - Continuação ...

A Lei, a Carne e o Espírito – 2ª Parte 
Lição 6 CPAD 2016
Estudo e subsídio de autoria do: Pastor Osvarela
A Hamartiologia vista sob a ótica paulina.
Texto Áureo
"Dou graças a Deus por Jesus Cristo, nosso Senhor. Assim que eu mesmo, com o entendimento, sirvo à Lei de Deus, mas, com a carne, à lei do pecado." Romanos 7.25
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Romanos 7.1-15
“NÃO sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive? Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido. De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido. Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus. Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, que são pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte. Mas agora temos sido libertados da lei, tendo morrido para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra. Que diremos pois? É a lei pecado? De modo nenhum. Mas eu não conheci o pecado senão pela lei; porque eu não conheceria a concupiscência, se a lei não dissesse: Não cobiçarás. Mas o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, operou em mim toda a concupiscência; porquanto sem a lei estava morto o pecado. E eu, nalgum tempo, vivia sem lei, mas, vindo o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri. E o mandamento que era para vida, achei eu que me era para morte. Porque o pecado, tomando ocasião pelo mandamento, me enganou, e por ele me matou. E assim a lei é santa, e o mandamento santo, justo e bom. Logo tornou-se-me o bom em morte? De modo nenhum; mas o pecado, para que se mostrasse pecado, operou em mim a morte pelo bem; a fim de que pelo mandamento o pecado se fizesse excessivamente maligno. Porque bem sabemos que a lei é espiritual; mas eu sou carnal, vendido sob o pecado. Porque o que faço não o aprovo; pois o que quero isso não faço, mas o que aborreço isso faço.”

Base textual:
“Porque, quando estávamos na carne, as paixões dos pecados, que são pela lei, operavam em nossos membros para darem fruto para a morte.”
            “Digo, porém: Andai em Espírito, e não cumprireis a concupiscência da carne. Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.” Gálatas 5:16,17
Obs.: É importante reconhecer que a questão da carne e espírito deve ser tratada, com cuidado para não cairmos em pensamentos gnósticos que o próprio Paulo combateu. Devido a questão da filosofia grega e sua visão, a questão da posição sobre a carne é fundamental, neste ensino da Epístola aos Romanos.
“Cuidado que ninguém vos venha a enredar com sua filosofia e vãs sutilezas, conforme a tradição dos homens, conforme os rudimentos do mundo e não segundo Cristo”. Colossenses 2:8
“Ora, se se prega que Cristo ressuscitou dentre os mortos, como dizem alguns dentre vós que não há ressurreição de mortos? E, se não há ressurreição de mortos, também Cristo não ressuscitou. E, se Cristo não ressuscitou, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.” I Coríntios 15:12-14
Dualismo - substantivo masculino; rel princípio comum a diversas religiões e seitas que professa a coexistência irredutível do corpo e do espírito, do bem e do mal. fil padrão recorrente de pensamento desde os primórdios da filosofia, que busca compreender a realidade e a condição humana dividindo-as em dois princípios básicos, antagônicos e dessemelhantes (p.ex., forma e matéria, essência e existência, aparência e realidade etc.). Freq. filosófica no cartesianismo, perspectiva segundo a qual o pensamento e a matéria são substâncias independentes e incompatíveis. P.ext. coexistência de sensações, crenças, posições contraditórias em situações, indivíduos etc.
Dualismo e Pecado - um dos mais antigos conceitos de pecado está no dualismo a crença de que há uma luta entre forças preexistentes iguais (virtual ou realmente) – os deuses do bem e do mal. As duas forças cósmicas, com a sua luta, são a causa da pecaminosidade na esfera atemporal. Teologia Sistemática – fls 266 – capítulo 8 – Origem Natureza e Conseqüências do Pecado.
“O dualismo não pode existir em nenhum canto do universo, independentemente do que nossos filósofos nos digam. Há apenas um poder que possa exceder qualquer coisa, e esse poder é o Deus Poderoso, como a Bíblia nos revela. Portanto, de acordo com a evidência encontrada nas Escrituras, há apenas um poder onipotente, não dois. Dessa forma, qualquer doutrina de dualismo que defenda a existência de dois poderes iguais que se opõem (o bem e mal) é uma doutrina falsa.” Got Questions
Continuando...
Discurso – continuação ...
– “Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.” Gálatas 5:17
O antagonismo, e não o dualismo é a vertente doutrinária de Paulo na questão da cobiça da carne contra a frutificação do Espírito.
Paulo sempre defendeu este antagonismo, o que podemos constatar ao lermos Gálatas 5.
Ações, que Paulo chama de obras [podemos entender, isto, se considerarmos a colocação abaixo, sobre o que a carne, lado físico humano]
Obras da carne – “Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis.Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei.Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia,Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias,Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.” Gálatas 5:17-21
Frutos do Espírito – “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.Contra estas coisas não há lei.E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.” Gálatas 5:22-25
A questão da atividade da Lei sobre a operação do pecado é demonstrada por Paulo, para desconsiderar a desinformação de como o homem pode considerar-se livre das “nomia” para poder pecar livremente.
pessoas moralmente livres simplesmente fazem escolhas livres”, já nos idos da carta aos de Roma, Paulo verifica esta tendência para confrontar a abundancia do pecado. Teologia Sistemática – fls 266 – capítulo 8 – Origem natureza e Consequencias do Pecado.
E entre os cristãos de origem judaica se imaginaram livres para pecar, pois já não estavam debaixo da Lei! Paulo está se referindo a vida cristã. Alguns alegam que Paulo se coloca, dentro da discussão, utilizando de sua própria experiência, sem duvida pode-se fazer esta ilação, após os termos de suas expressões [expressões “vendido como escravo ao pecado” (Romanos 7.14), “Sei que nada de bom habita em mim” (Romanos 7.18) e “miserável homem que sou” (Romanos 7.24).] , mas entendo que, no caso, a aplicação é de uma consistente Doutrina sobre o Pecado e sua ação através da “Sarx”.
O emprego das expressões “vendido como escravo ao pecado”, “Sei que nada de bom habita em mim” e “miserável homem que sou”. Estas citações não parecem referir-se a experiência cristã; ESTUDO DA CARTA DE PAULO AOS ROMANOS, Santo Vivo
 “E eu, nalgum tempo, vivia sem lei, mas, vindo o mandamento, reviveu o pecado, e eu morri.” Romanos 7:9
Mas, o que dizer desta afirmação, supra, na qual ele coloca o texto na primeira pessoa?
Conhecendo a vida do hebreu dos hebreus, criado aos pés de Gamaliel e cruel defensor, [antes da sua conversão no Caminho de Damasco] da Lei, não se enquadra no texto, mesmo colocando o pronome “eu”. Na realidade, é claro mais uma vez, como ‘soi’ natural ao Apóstolo Paulo ele usa de forma de linguagem.
Há que se entender expressões, como do texto, supra. Há um comando de algo maior que o homem possa dominar, há o império, ou domínio, da lei da carne [uma terceira lei, esta física], DNA adâmico impossível de ser vencido pelo homem, na forma que atua, ou seja, no plano físico auxiliado pela alma e que não pode ser socorrido, pois o pecado lhe exauriu as forças contra a sua ação. Assim, somente no Plano do espírito há uma possibilidade de vitória sobre este domínio carnal, pelo único caminho de retorno do homem natural ao homem espiritual através de Jesus Cristo [“... quem me livrará do corpo desta morte? Dou graças a Deus por Jesus Cristo nosso Senhor. Assim que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado.” Romanos 7:24,25]:
“Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra a lei do meu entendimento, e me prende debaixo da lei do pecado que está nos meus membros.” Romanos 7.23
“Não reine, portanto, o pecado em vosso corpo mortal, para obedecerdes às suas concupiscências; nem tampouco apresenteis os vossos membros ao pecado como instrumentos de iniquidade; mas apresentai-vos a Deus, como revividos dentre os mortos, e os vossos membros a Deus, como instrumentos de justiça”. Romanos 6.12-13
“Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências.” Gálatas 5:23,24
A Escritura ensina que Deus criou pessoas e objetos, mente e matéria, espíritos e corpos, coisas no céu e na terra, o invisível e visível. São várias formas de distinguir o espiritual do físico.
Destaco algumas passagens para entender a inserção de quadro sobre leis que podemos encontrar na Epístola aos Romanos:
“Para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei.” 1 Coríntios 9:21
“Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser.” Romanos 8:7
“Porquanto o que de Deus se pode conhecer neles se manifesta, porque Deus lho manifestou. Porque as suas coisas invisíveis, desde a criação do mundo, tanto o seu eterno poder, como a sua divindade, se entendem, e claramente se vêem pelas coisas que estão criadas, para que eles fiquem inescusáveis; Porquanto, tendo conhecido a Deus.” Romanos 1:19-21
“Mas agora se manifestou sem a lei a justiça de Deus, tendo o testemunho da lei e dos profetas;” Romanos 3:21
As Leis que encontramos em Romanos
νομια - Lei
Lei de Deus, mas, com a carne, à lei do pecado
Lei de Deus
Lei do Pecado
Lei do Casamento [Marido] - vide a primeira parte do estudo
Lei Mandamento – A Lei de Moisés
Lei da Carne
Lei dos Nossos Membros
– “Mas vejo nos meus membros outra lei, que batalha contra ... o meu entendimento, e me prende...”
Lei do Entendimento
Estas são colocadas como guia do pensamento paulino para a afirmação doutrinária da necessidade de um novo nascimento.
“Não sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive?Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido.De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido.Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus. Mas agora temos sido libertados da lei, tendo morrido para aquilo em que estávamos retidos; para que sirvamos em novidade de espírito, e não na velhice da letra.”Romanos 7:1-4;6
“Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou seu Filho, nascido de  mulher, nascido sob a lei,” Gálatas 4:4
Corrobora o texto seguinte como revelação divina, onde a Bíblia corrobora e interpreta as suas próprias Escrituras:
“Porque eu, pela lei, estou morto para a lei, para viver para Deus. Já estou crucificado com Cristo; e vivo, não mais eu, mas Cristo vive em mim; e a vida que agora vivo na carne, vivo-a pela fé do Filho de Deus, o qual me amou, e se entregou a si mesmo por mim. Não aniquilo a graça de Deus; porque, se a justiça provém da lei, segue-se que Cristo morreu debalde.” Gálatas 2:19-21
Étimlogolia
ανομια- anomia; n f. a condição daquele que não cumpre a lei; porque não conhece a lei; porque transgride a lei; desprezo e violação da lei, iniqüidade, maldade.
Ανομος -anomos; adj. destituído da lei (mosaica); em referência aos gentios; que se desvia da lei, que desrespeita lei, ilegal, malvado.
ανομως- anomos; adv; sem a lei, sem o conhecimento da lei; pecar em ignorância da lei Mosaica; viver ignorando a lei e a disciplina.
Segunda parte - Continua
Fonte:
Bíblia Plenitude
Bíblia online

Vivos
Apontamentos do autor

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical