domingo, junho 5

Lição 10 CPAD - Junho de 2016 - 2ª PARTE DEVERES CIVIS, MORAIS E ESPIRITUAIS

Lição 10 CPAD -  Junho de 2016 - 2ª PARTE
Deveres Civis, Morais e Espirituais
Estudo Pastor Osvarela
TEXTO ÁUREO
"Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as autoridades que há foram ordenadas por Deus."Romanos 13.1
Leitura Bíblica:
3 - Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela.
5 - Portanto, é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente pelo castigo, mas também pela consciência.
6 - Por esta razão também pagais tributos, porque são ministros de Deus, atendendo sempre a isto mesmo.
7 - Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra.
8 - A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei.
Discurso
O princípio estabelecido, por Cristo, era que os homens cristãos fossem um modelo de obediência, que é o parâmetro da Obra da salvação – Jesus foi obediente ao Pai – esta noção era fundamento de Paulo para estabelecer a questão de submeter-se as autoridades.
“Portanto, é necessário que lhe estejais sujeitos, não somente pelo castigo, mas também pela consciência”.
υπακοη - hupakoe; n. f. obediência, complacência, submissão; obediência em resposta aos conselhos de alguém, obediência demonstrada na observação dos princípios do cristianismo.
“E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz”. Filipenses 2:8
Paulo era ciente de seus deveres e direitos, pois ele mesmo pediria audiência a Cesar para resolver seu espancamento sendo um romano.
“Se fiz algum agravo, ou cometi alguma coisa digna de morte, não recuso morrer; mas, se nada há das coisas de que estes me acusam, ninguém me pode entregar a eles; apelo para César”. Atos 25:11
Esta consciência de direitos não foi abstraída nesta narrativa, ele mantém a questão de obedecer para ser exemplo e,
Não ter nada que o acuse pelos de fora: “Para que andeis honestamente para com os que estão de fora, e não necessiteis de coisa alguma”. 1 Tessalonicenses 4:12
Ou
“Convém também que tenha bom testemunho dos que estão de fora, para que não caia em afronta, e no laço do diabo”. 1 Timóteo 3:7
Exemplificando: podemos entender que há laços nas relações com as autoridades, numa falsa informação para as autoridades em declarações de renda, é um laço do diabo e quem cai nele, está tenso e esperando, o que Paulo descreve como temor e terror das autoridades:
“Porque os magistrados não são terror para as boas obras, mas para as más. Queres tu, pois, não temer a autoridade? Faze o bem e terás louvor dela.
Aqui aparece a figura do juízo na função de castigador e vingador dos erros de quem não obedece a lei e irão se utilizar dos “huperetes” para cumprir os mandatos dos castigos.
υπερετης - huperetes; n. m. no NT, dos empregados ou serventes dos magistrados como — dos empregados que executam penalidades.
O crente não deve passar este terror ou temor, se obedecer fielmente a este modo de vida ensinado pelo Apóstolo Paulo.
A Questão da Consciência
A nossa consciência cristã está limpa e clara sobre a obediência e respeito. Ainda que as masmorras de Roma anos seguintes tenham aprisionado o próprio Paulo e anos, depois, muitos cristãos tiveram que viver nas Catacumbas, Paulo os ensina que a autoridade foi levantada por Deus para cumprir, o bem ou o mal, a punição, o elogio e o castigo, para os que não cumprem seus deveres.
Quem cumpre os seus deveres não se preocupa com o que a autoridade venha exigir, ou os castigos advindos de uma vida fora da lei, pois vive suas obrigações. Se alguém o fizer, isto é, deixar de cumprir a lei deve estar pronto para a punição.
Na realidade a consciência pura é um dos mistérios da Fé: “Guardando o mistério da fé numa consciência pura”. 1 Timóteo 3:9
A Consciência Alheia – Nosso Exemplo.
Inclusive não prejudicando a consciência alheia, ao observar o modo de vida dos cristãos, que devem ser exemplo:
“Digo, porém, a consciência, não a tua, mas a do outro. Pois por que há de a minha liberdade ser julgada pela consciência de outrem?” 1 Coríntios 10:29
A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei”.
Podemos realizar uma releitura do texto, da seguinte forma: “Continue não devendo nada a ninguém”.
Jesus resumiu a Lei em – amor a si mesmo e ao próximo – o amor é a obrigação essencial do cristão e quem ama ao outro, não vai defraudar ou tomar o que não lhe pertence, por isto, Jesus perguntou sobre a figura da moeda e orientou aos discípulos a base do que Paulo, agora ministra aos de Roma.
O maior julgamento está vindo, “a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé”,a caminhada da Igreja já os capacitava ao Maranata, eles podiam e deviam se desvencilhar dos erros e da cobiça e das reprimendas das autoridades, pois também eram súditos do Reino de Deus, O Senhor Jesus Cristo, base da Escritura Paulina, que merece todo louvor e honra.
É hora de mostrarmos um padrão moral condizente com o estado que a Igreja atingiu, O Juiz está as portas, Ele vem:
“O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor. E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz”. Romanos 13:10-12
Rejeite as Obras das trevas: o suborno, a cobiça, o engano, a desobediência.
A ninguém devais coisa alguma”, mas não falte e não dispense o amor. Era uma forma de incentivar o comedimento de gastos entre os irmãos de Roma, pois as penalidades, mesmo naqueles dias eram conhecidas de todos, como podemos ver nos Evangelhos:
            “Quando, pois, vais com o teu adversário ao magistrado, procura livrar-te dele no caminho; para que não suceda que te conduza ao juiz, e o juiz te entregue ao meirinho, e o meirinho te encerre na prisão”. Lucas 12:58
Obs.: Cobrador de impostos.
Ver definição de τελωνης; αρχιτελωνης - O sistema romano de coletar taxas, especialmente o τελοι, em suas províncias, incluía de forma geral três graduações de oficiais. O mais alto, chamado de publicano, pagava uma soma de dinheiro pelas taxas de uma determinada província, e então exigia o equivalente e mais quanto podia extorquir da mesma. Este vivia em Roma. Os submagistrados, que estavam encarregados de um determinado território, e que viviam nas províncias. Havia ainda os portitores, os atuais oficiais alfandegários, que faziam o trabalho de coletar os impostos. No N.T., τελωνης era usada para descrever os portitores; categoria mais baixa destas três graduações. A palavra publicano, usada em algumas versões para traduzi-la, é imprecisa; cobrador de imposto é melhor opção. αρχιτελωνης, que ocorre somente em Lc 19.2, evidentemente descreve um oficial superior ao τελωνης. Strong.
“ Portanto, dai a cada um o que deveis: a quem tributo, tributo; a quem imposto, imposto; a quem temor, temor; a quem honra, honra”.
Assim, podemos listar nossos deveres como cidadãos:
Submeter-se aos governantes;
Temer desobedecer as autoridades civis;
Fazer o bem;
Pagar os impostos;
Pagar as suas dívidas;
Dar a cada um o que lhe é devido – é uma das principais obrigações, respeitar as autoridades;
Honrar os governantes civis;
Orar pelas autoridades
Obedecer as leis civis. O melhor exemplo é dado pela própria Escritura, pela dação divina dos Dez Mandamentos;
Não amaldiçoar os governantes;
Trabalhar pela Paz;
Quem resiste aos governos humanos e não lhes honra, está desonrando a Deus e resistindo a soberania divina. Mas,mesmo assim, os “leiturgos”, os funcionários públicos são considerados servos de Deus para executar o governo civil e devem ser e respeitados, pela instituição que representam, mesmo quando são desonestos.
A delegação dada aos governantes é punir os maus, e defender o bem. Por isto, o cristão não deve temer os governantes, desde que estes sejam governantes que cumpram a lei.
Observemos que quando Paulo escreveu estas linhas bíblicas o governo de Roma,  sob Nero estava em um bom momento, mas mesmo quando Pedro escreve sua Epístola Universal tratando do mesmo assunto, o governo romano sob Nero, nos anos 64 a 68 d.C. já estava no auge da atrocidades, mas Pedro manda idêntico recado.
Mostra que o chamado para execução da obediência, às autoridades, não se esgarça ou é anulado quanto ás autoridades.
Fonte:
Bíblia Plenitude
Bíblia Dake
Comentários – Romanos – C. Marvin Pate
Apontamentos do autor

Dicionário Strong

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical