quinta-feira, novembro 15

O que é a verdadeira prosperidade?

A Promessa da Verdadeira Prosperidade
Lição 7 – 4º Trimestre -18/11/2007 – CPAD

TEXTO ÁUREO:Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Mateus 6.33.
VERDADE PRÁTICA:A verdadeira prosperidade consiste em ter A Deus como o nosso Supremo Bem, como nosso Criador, Salvador e Senhor.

Autor: Osvarela
INTRODUÇÃO:
O que é ser próspero?
Eis a pergunta que viaja na mente de muitos cristãos.
No mundo de hoje somos bombardeados diariamente pelas mídias (televisão, rádio, outdoor’s, revistas...) com notícias como a recente : “faxineira da Google, ficou milionária comprando as ações da empresa”, só que ao ler todo o conteúdo da notícia vamos ver que aquela empresa no seu início dava como benefício e até como forma de pagamento, ações aos seus primeiros empregados, que confiaram numa pequena empresa de então. A senhora que recebeu as ações quando iniciou na empresa as guardou pois valiam centavos de dólares, nada importante, mais com o crescimento da empresa, cada ação, hoje, varia de $650 a 740 dólares.Isto se chama sorte? Não, apenas previdência, não há milagre algum neste caso.
É assim que somos levados, por exemplos como este, ao sonho da riqueza fácil, da mesma forma outros exemplos, nos são apresentados diariamente, revistas mostram os mais ricos,etc.
Infelizmente este padrão do mundo tem entrado no nosso arraial Cristão avassaladoramente, através de Igrejas que adotaram a Teologia da Prosperidade e da Confissão Positiva (veja matéria no site, endereço:http://www.ebdweb.com.br/; Isto está ocorrendo de tal forma, que se você não ao pregar ou ensinar não proclamar uma palavra de Vitória ou Prosperidade para o auditório, o mesmo fica frustrado, com você e com Deus.
Tenho notado que muitos bons pregadores, aos poucos, estão sendo levados por esta Onda de Prosperidade, alguns até inconscientemente e outros conscientes, para manter sua platéia.
Ser Próspero: Alguns crêem que seja ter muitos bens materiais;Outros não ter doenças; Outros ter um bom emprego.
Outros, vivem uma vida de frustrações vendo outros com todos estes bens e ele que vai a Igreja todos os dias (quase todos), é dizimista fiel, é cooperador, vive muitas vezes uma vida de tribulações e dificuldades na sua vidinha pessoal, com dificuldades inúmeras, nisto a Leitura em Classe é extremamente feliz – leia com atenção.
Outros, não poucos, teem até o perfil do que é ter boa situação (carro do ano, casa própria ou financiada), mas as dívidas ou as diversas doenças o afligem e aos seus, trazendo inúmeras dúvidas ao seu coração
É por isto que creio que esta Lição 7, veio em boa hora, para nos trazer um VerdadeiroAlerta neste intricado mundo da vida diária em que as necessidades são prementes e as dificuldades são muitas na vida dos cristãos, tanto quanto dificultam a vida do descrente, só que há “profetas” bradando:
"Se você vive uma vida de dificuldades, venha em [minha] reunião e sua vida jamais será a mesma!”, outros: “Nós somos filhos de Deus, não podemos viver uma vida de miséria ou de falta, você ainda não descobriu o verdadeiro sentido de ser cristão, venha conhece-lo em [nossas] reuniões de Poder!"; no entanto, é normal encontrarmos muitos destes “Profetas” pedindo ajuda financeira, para pagarem seus programas de rádio, com apelos emocionais e subjetivos, invocando esta mesma qualidade de Prosperidade para aqueles que cooperarem com eles.
A Bíblia nos afirma que todas as coisas acontecem com o justo e com o ímpio, com o que serve a Deus e com o que não serve!
Ec.9. 2: "Tudo sucede igualmente a todos: o mesmo sucede ao [justo] e ao ímpio, ao bom e ao mau, ao puro e ao impuro; assim ao que sacrifica como ao que não sacrifica; assim ao bom como ao pecador; ao que jura como ao que teme o juramento".Sl.11.5: "O Senhor prova o [justo] e o ímpio";Sl.37.16 ; Pv.10. 3: "O Senhor não deixa o [justo] passar fome"; Pv.10. 16: "O trabalho do [justo] conduz à vida"; Pv.11. 31: Eis que o [justo] é castigado na terra; quanto mais o ímpio e o pecador!Pv.13. 25;Pv.15. 6: Na casa do [justo] há um grande tesouro; mas nos lucros do ímpio há perturbação. Que tesouro maior do que ter Cristo em nossa casa, em nossa alma, e sermos Seu Templo.


ENTENDENDO O PERIGO À LUZ DA BÍBLIA:


A. O perigo de colocar a nossa esperança e nos tornarmos altivos por ter riquezas que são extremamente passageiras:
I Tm.6.17: “manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos;”
Este texto de Paulo a Timóteo nos leva a algumas reflexões:
1- as riquezas são incertas e inseguras; quem se lembra do Grupo Matarazzo, ou da Varig, ou da G.Aronson?
2- o texto também nos fala, que todas as coisas são benção de Deus, pois Ele é o Doador de todas as coisas e dono de tudo (fato explorado pelos positivistas e prosperitianos), aí os homens desprezam o termo “todas as coisas”, e o utilizam apenas para aquilo que interessa nesta vida: as materiais.
3- Colocar a nossa Esperança nas riquezas deste mundo será uma solução terrível, pois as riquezas teem o modo comum da vida do homem, tal qual, a nós elas são passageiras. Veja o que diz a Bíblia sobre esta transitoriedade da nossa vida e da posse das riquezas materiais.: Lc.12.20: “Mas Deus lhe disse: Insensato, [esta noite] te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será?”
O Apóstolo Paulo, nos afirma em I Co.15.19: “Se esperamos em Cristo só nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens”; uma declaração de que existe coisa melhor na vida futura do crente, tais como, a Ressurreição para uma vida eterna com Deus!
SOLUÇÃO:
Como resolver então este dilema?
Há um axioma à ser resolvido.
Teremos todos que ser ricos e prósperos porque somos de Deus, seus Filhos ou devemos desprezar as riquezas e vivermos uma vidinha miserável e difícil, e devemos desprezar os bens desta vida exatamente porque somos Filhos de Deus? É quase um silogismo.
  • Primeiro:
    Deus deu Riquezas e Prosperidade a vários homens na Bíblia

Abraão
José do Egito
Davi
Salomão

Analisando estes homens vemos que todos eles encontram-se registrados no Antigo Testamento e são sempre o exemplo das pregações daqueles que pregam a Prosperidade, no sentido material.
Mas o que é prosperidade:
Fonte: Veja a definição do Dicionário Aurélio:
Próspero= propício;favorável, ditoso (venturoso [feliz]), felicidade, afortunado (feliz, venturoso).
Nada há que ligue prosperidade a fortuna material.
Fonte: Bíblia Plenitude:
Prosperar – chashar [.hb] = estar certo; direito; correto; estar alinhado corretamente com certos requisitos [para nós segundo a reta justiça da Palavra de Deus] o sentido transmitido na palavra é que: algo será bem-sucedido simplesmente por causa de sua retidão, mas retidão segundo a palavra de Deus;
Respondemos assim a primeira questão do texto: “O que é ser próspero?”, fundamentalmente é ser ditoso, feliz, ser propício, ser ditoso
Ser bem-sucedido segundo a Palavra de Deus nem sempre é ser rico, conforme a visão do Mundo;veja os exemplos abaixo.
Observando a Bíblia e o caso de José (Zafenate-Panéia, após ser nomeado governador do Egito), filho de Jacó, encontramos esta verdade em sua vida, leia os versículos:
  • Um escravo próspero.Como escravo na casa de Potifar, Gênesis 39.3: “e que tudo o que ele(José) fazia o Senhor prosperava em sua mão”.
  • Um preso próspero.

Mas continuemos no caso de José, Gênesis 39.21,23: “O Senhor, porém, estava com José e estendeu sobre ele a sua benignidade......e tudo o que ele fazia o Senhor prosperava”.
Veja que a situação de José não era condizente com a Teoria da Prosperidade, mas ele era próspero, ditoso, afortunado, feliz por causa de Deus em sua vida.
Outros usam o exemplo de Abraão, Gênesis 13.2: “Era Abraão muito rico em gado, em prata e ouro”. Particularmente creio que era fundamento da Promessa abraâmica a posse de bens, com base na declaração de Deus, que dele faria uma grande nação, porém, mesmo assim vemos que Abraão não colocou as riquezas em primeiro lugar no seu coração, pelo menos em dois fatos, podemos ver isto acontecer (no pedido de Deus da vida de Isaque; e na disputa dos pastores de Ló, ele deixou a escolha para Ló; não precisamos correr atrás da Promessa).

  • Crentes verdadeiramente prósperos:
O Apóstolo Paulo sabiamente a palavra Prosperidade para ensinar aos crentes de Corinto, a darem suas ofertas conforme as suas Posses; pela exegese do texto entendemos que nem todos eram ricos, mas todos eram prósperos ou conquistavam seu sustento com a Benção de Deus; Paulo usando a palavra prosperidade de maneira inspirada nos faz entender o que é a verdadeira Prosperidade do Salvo em Cristo, da Igreja do Senhor, uma prosperidade que pode repartir o que tem pois Deus cuida de nós, e assim parafraseamos Ex.16.18-a: “ao que tinha pouco não faltou e ao que muito tinha não sobrou” ou II Co.6.10: “como pobres, mas enriquecendo a muitos;como nada tendo, e possuindo tudo.”;Atos 19.25: “....deste ofício temos a nossa prosperidade”. Bíblia ARC – IBB.
I CORINTIOS 16.1,2: “Ora, quanto à coleta que se faz para os santos, fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galiléia.No primeiro dia da semana, cada um de vós ponha de parte o que puder ajuntar, conforme a sua prosperidade, para que se não façam as coletas quando eu chegar.”
Como dizem os amantes da Confissão positiva, temos que declarar estas promessas, tomar posse,etc, nenhum destes homens de Deus teve que realizar nenhum ritual evocativo para obter sua Promessa, mas permaneceram apenas confiando em Deus.Bíblia Plenitude.
Para complementar, veja isto: os primeiros homens chamados de prósperos e inteligentes da Bíblia foram de descendência de pessoas amaldiçoadas por Deus (ainda que uma maldição mitigada): Jabal, Jubal (descendente de Caim, filhos de Lameque -homem duro e ímpio), Ninrode (neto de Cão ou Cam).
Quanto a ter riquezas deste mundo a Bíblia é enfática:
As riquezas deste mundo, tanto no Antigo Testamento quanto, no Novo Testamento, demonstram que elas podem distanciar o homem de Deus, pois colocam seu coração nelas e esquecem quem é o doador das bênçãos.
Ec.7.12: Porque a sabedoria serve de defesa, como de defesa serve o [dinheiro]; mas a excelência da sabedoria é que ela preserva a vida de quem a possui.
Mc.10. 23-24: Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm [riquezas]...Não podeis servir a Deus e às [riquezas].
Rm11. 12: Ora se o tropeço deles é a [riqueza] do mundo, e a sua diminuição a [riqueza] dos gentios, quanto mais a sua plenitude!
  • O que acontece quando o coração do Cristão está focado só na questão da prosperidade e riquezas deste mundo:

Há uma extrema dificuldade do homem natural em lidar com a Riqueza ou Prosperidade em sua vida.
I Tm.6.10: Porque o [amor ao dinheiro é raiz de todos os males]; e nessa cobiça alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores.
Males e dores que nos afastam de Deus, e nos aprisionam nas coisas terrenas e passageiras, fazendo-nos colocar o Reino de Deus em segundo Plano.
A Bíblia tem um exemplo sublime ao qual devemos atentar e entender para verificarmos que embora as Riquezas não devam ser condenadas, nem desprezadas pelo povo de Deus, elas devem tomar o seu lugar apropriado na vida do Cristão para que não sirvam de impedimento para o alvo de nossa Maior Riqueza a Vida eterna e o Reino de Deus. O que fazer com as riquezas que “temos”? na verdade somos Mordomos delas:
No encontro do Jovem rico com Jesus, ele foi impossibilitado (possível [dunatos]= ter a capacidade de agir e poder executar o desejo do seu coração pelo apego à sua fortuna), de seguir a Jesus por causa de sua “Riqueza”, deixando o Maior Bem já dado à Humanidade por Deus: O Salvador Jesus Cristo.
Leia os textos: Mt.19. 21: Disse-lhe Jesus: Se queres ser perfeito, vai, [vende] tudo o que tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me.
Tal fato levou Jesus a afirmar: Mc.10.21-24: E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Uma coisa te falta; vai vende tudo quanto tens e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem, segue-me. Mas ele, pesaroso desta palavra, retirou-se triste, porque possuía muitos bens. Então Jesus, olhando em redor, disse aos seus discípulos: Quão dificilmente entrarão no reino de Deus os que têm riquezas!E os discípulos se maravilharam destas suas palavras; mas Jesus, tornando a falar, disse-lhes: Filhos, quão difícil é [para os que confiam nas riquezas] entrar no reino de Deus!
Chama-me a atenção este “o amou”, demonstra a compaixão de Jesus por todos nós, quando querem os receber as riquezas do Mundo e não deixamos Ele ser a principal Riqueza em nossa vida.
Lc.12.33: Vendei o que possuís, e dai esmolas. Fazei para vós bolsas que não envelheçam; tesouro nos céus que jamais acabe, aonde não chega ladrão e a traça não rói.Bíblia digital cortesia Tio Sam.
Tal ocorrência levou Cristo a declarar a lição que devemos tirar deste fato, vejamos então Mt.19.25-26: É mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha, do que entrar um rico no reino de Deus.Com isso eles ficaram sobremaneira maravilhados, dizendo entre si: Quem pode, então, ser salvo?Jesus, fixando os olhos neles, respondeu: Para os homens é impossível, mas não para Deus; porque para Deus tudo é possível. As riquezas podem ser um impeditivo para muitos pois elas abrasam o coração do desejo de sempre querer mais e mais:
Ec.5.10: Quem ama o [dinheiro] não se fartará de [dinheiro]; nem o que ama a riqueza se fartará do ganho; também isso é vaidade. Mt.6. 19-21: Não ajunteis....Porque onde estiver o teu tesouro, aí estará também o teu coração.

O Apóstolo Paulo fala sobre outro tipo de Riqueza, que precisamos conhecer:
Quantos de nós desconhecemos este lado da vida humana, que é o relacionamento espiritual com o Mundo de riquezas Prometidas por Deus à sua Igreja.
Rm.11.33: "Ó profundidade das [riquezas], tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos!"

  • Servindo a Deus com suas parcas provisões, como a Igreja da Macedônia, estas se tornam em Riquezas para outros, aí está um dos significados da Abundância e Prosperidade do salvo:
II Co.8.2: "...como, em muita prova de tribulação, a abundância do seu gozo e sua profunda pobreza abundaram em [riquezas] da sua generosidade."

A Verdadeira Riqueza do Cristão:
A verdadeira Riqueza do Cristão está em Cristo Jesus Nosso Senhor e seu sofrimento que nos deu direito a um Tesouro incorruptível e Eterno, através de seu sofrimento na Cruz do Monte Calvário, Monte da Redenção:
Ef.1. 7,18: "...em quem temos a redenção pelo seu sangue, a redenção dos nossos delitos, segundo as [riquezas] da sua graça...que saibais, qual seja a esperança da sua vocação, e quais as riquezas da glória da sua herança nos santos" ; Ef.2. 7: " para mostrar nos séculos vindouros a suprema riqueza da sua graça...conosco em Cristo Jesus"; Ef.3. 8,16: "anunciar aos gentios as [riquezas] inescrutáveis de Cristo, para que, segundo as [riquezas] da sua glória.."; Fp.4.19: "Meu Deus suprirá todas as vossas necessidades segundo as suas [riquezas] na glória em Cristo Jesus." Cl.1.27: "Deus quis fazer conhecer quais são as [riquezas] da glória deste mistério entre os gentios, que é Cristo em vós, a esperança da glória"; Hb.11. 26: "...tendo por maiores [riquezas] o opróbrio de Cristo do que os tesouros do Egito (deste mundo), porque tinha em vista a recompensa."
Qual o Destino das Riquezas e da Prosperidade material:
Entendemos pela Bíblia que o destino das riquezas deste mundo é um destino de destruição, que não se pode compara as Verdadeiras promessas de prosperidade de Deus.O que acontecerá com as riquezas deste mundo:
Tg.5. 2: "As vossas [riquezas] estão apodrecidas, e as vossas vestes estão roídas pela traça.";Mt.6. 16.20 :"...mas ajuntai para vós tesouros no céu, onde nem a [traça] nem a ferrugem os consumem, e onde os ladrões não minam nem roubam.";Ap.18.16: "dizendo: Ai!ai da grande cidade, da que estava vestida de linho fino, de púrpura, de escarlata, e adornada com ouro, e pedras preciosas, e pérolas! porque numa só hora foram assoladas tantas [riquezas]."
Podem em muitos casos, servir para afastar, o crente de Cristo; quantos oraram pedindo uma benção a Deus e após receberem se afastaram por causa da “necessidade” de cuidar de seus prósperos negócios que se avultam em riqueza?

Conclusão:Nosso entendimento quanto à questão da Teologia da Prosperidade é que, no presente século, após a realização da Obra salvítica, de Jesus Cristo na cruz do Calvário, a questão das riquezas humanas, [muito embora, Deus abençoe a todos os salvos que as teem, sinal que eles conseguiram tira-las do coração] deve ser entendida sobre uma diferente ótica: em primeiro lugar, na vida do Cristão, do Salvo, deve estar o Reino de Deus e a sua Justiça.
O importante agora, é entendermos pelo Espírito Santo, que as riquezas da Igreja, as riquezas do cristão, são agora de cunho espiritual; sendo as riquezas do AT. , algo como Tipo, para as atuais riquezas que Deus concede a Humanidade na Plenitude do preço do sacrifício de seu filho : I Pe 1.18: "sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou [ouro], que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver, que por tradição recebestes dos vossos pais"; Tiago.5.16- também fala da falibilidade dos projetos humanos e condena os ricos deste mundo, afirmando que toda sua riqueza se enferrujará e será testemunho contra os ricos, que colocaram o seu coração nelas.
E o que falar então, do grande exemplo do próprio Jesus Cristo em, II Co.8. 7-9: ‘Ora, assim como abundais em tudo: em fé, em palavra....amor para conosco, vede que também nesta graça abundeis...mas para provar,...conheceis a graça de nosso Senhor Jesus Cristo, que, sendo rico, por amor de vós se fez pobre, para que pela sua pobreza fôsseis enriquecidos.” Que riqueza por maior que seja que poderemos comparar à esta!Aleluia!
Agora, pois, no Novo Testamento, estamos, segundo a própria definição de próspero ou prosperidade, sob novidade de vida e de requisitos alinhados e diferenciados das coisas deste mundo, e assim alinhados com a Graça (charisma) e dia-a-dia, alinhados com as Bênçãos do Mundo Espiritual, reaberto para nós por Cristo, na Cruz e sendo guiados pelo Espírito Santo.
Desta maneira, devemos entender o texto de Filipenses 4.13: “Posso todas as coisas naquele que me fortalece”, que tem sido o grande grito de guerra do Arraial da Prosperidade, pelo que, os convido a ler pelo menos o contexto menor, do mesmo texto, para que possamos entender o que o Apóstolo Paulo queria dizer, ao proclamar esta verdade completa, e descobrir o segredo de ser vitorioso em Cristo.
Isaías 43.24, diz: “Não me compraste por [dinheiro] cana aromática, nem com a gordura dos teus sacrifícios me satisfizeste; mas me deste trabalho com os teus pecados, e me cansaste com as tuas iniqüidades.”, nínguém adquirirá nada no Reino de Deus com Fortunas, mas tudo só é obtido de Graça.
No Reino de Deus e de Seu Filho Jesus Cristo a Riqueza material, por si só é incapaz de produzir fruto para a Verdadeira Prosperidade inalcançável sem a Salvação.
Autor: Osiel Varela – Ministro das Assembléias de Deus – Missão. Consagrado no Belém em 26/09/1996.
Congrega em Santo André, V. Curuçá. SP.Pr. Nivaldo Rodrigues.Ligado ao Belém.

Professor de Teologia; Pós – graduado em Bíblia.


Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical