quinta-feira, maio 1

A SUBLIMIDADE DO CULTO CRISTÃO- LIÇÃO 05-CPAD-04/05/08

Lição 05-CPAD Autor:Osvarela
Sublime – transcende o normal; magnífico; grandioso.
"A adoração transforma o adorador na imagem do deus diante do qual ele se curva”.Autor anônimo.
Exórdio:
O que é o Culto Cristão:
Culto: Em Mateus 4.10: as palavras encurvarás e servirás, as quais significam atitude de culto. O serviço como culto, traduzido do grego, significa serviço sacerdotal. Serviço também pode ser tradução de LATREIA, encontrado no texto de Mateus 4.10, quando Jesus rebate a Satanás, dizendo:
“Vai-te, Satanás, porque está escrito: Ao Senhor teu Deus adorarás e só a ele servirás. "
Neste texto, o servirás vem de LATREUSEIS, enquanto que o adorarás vem de PROSKUNESEIS, que é outra palavra grega com significado de culto.
def.: Em Inglês a palavra “service”, também significa Culto ou ofício religioso. Serviço quer dizer fazermos algo ou prestarmos alguma atividade para alguém.Lembre o que você já recebeu de Deus por seu favor.
def.: Culto: Dicionário Brasileiro Globo - Homenagem que se presta à divindade; adoração; veneração. Minidicionário Luft - 1. Homenagem de caráter religioso a seres sobrenaturais. 2. Adoração; veneração. 3. A religião em suas manifestações externas; rito.
Nos textos originais das Sagradas Escrituras encontramos expressões particulares que foram traduzidas para o Português como CULTO, LOUVOR ou ADORAÇÃO. A imagem mais antiga que encontramos no Antigo Testamento, significando culto, é a de curvar-se, colocando o rosto em terra, diante do objeto ou pessoa que estejam sendo cultuados. A palavra hebraica SHACHAH (adorar) representa este ato e foi traduzida, na SEPTUAGINTA, como PROSKUNEIN.

Louvor:
Dicionário Brasileiro Luft - Ato de louvar; elogio; glorificação; apologia.
Minidicionário Luft - Exaltação; glorificação
Adoração:
Dicionário Brasileiro Globo
- Culto a Deus; (fig.) amor profundo; veneração.
Minidicionário Luft - Ato de render culto a divindade (a nossa é o Senhor Deus, Único Deus). 2. Amar ao extremo [À Deus, sobre todas as coisas].
Inferimos, que todas estas palavras são significado de Culto, pode haver discordâncias semânticas, mas, à priori, se trata de uma afirmação possível de ser aceita pela maioria.
Culto é adoração! Adoração é culto! As duas palavras significam louvor! Donald Hustad faz a seguinte declaração:
"Alguém disse que nós nos reunimos de manhã para dar uma hora ou duas a Deus, como penhor do fato de que tudo na nossa vida é dele. Esta é a parte humana, mas o culto de adoração é ainda mais: ele é um macrocosmo de toda a história da salvação, dos séculos de auto-revelação de Deus e do seu convite à nossa resposta afirmativa. " (Jubilate ... , página 74)Culto é um fenômeno multireligioso e multicultural. Em outras palavras, está presente em todas as culturas, de todos os tempos e lugares e, por isso, em toda e qualquer religião que se possa descrever.
Culto Cristão:
Porém, o Culto Cristão é a relação de ofício entre o Homem e Deus, realizada em Nome do senhor Jesus e com a ação do Espírito Santo, com liturgia apropriada e divinamente inspirada, pois se ficarmos apenas na liturgia, não será mais um Culto e sim uma mera reunião de homens, sem a presença de Deus-Emanuel.
O Culto Cristão é um ato de resposta do homem convertido à Deus, pelo Nome de Jesus, à ação bondosa de Deus, que nos recolheu do mundo para nos alimentar e suster por Seu perdão amoroso e Sua Palavra orientadora. Culto não é rito, por mais espiritual que isto possa parecer.
A Bíblia, quando desejou falar sobre o que denominamos de Culto, não foi procurar na linguagem humana um termo usado em outras religiões, mas uma palavra que se encontra no dia-a-dia das pessoas. Essencialmente, na Bíblia, culto é serviço.
O Espírito de Deus está constantemente ao nosso redor, ou seja, nós estamos imersos nele. Entretanto, somente quando o nosso espírito se abre para ele é que ele entra na nossa vida e faz a sua obra, permeando as fronteiras do nosso eu, fazendo com que haja comunhão entre nós e ele.
O culto coletivo e o culto Individual:
O culto individual e o culto coletivo são ações em que essa comunhão com Deus pode ser desenvolvida. Entretanto, o culto coletivo é quem nos prepara para o exercício do culto individual.
INTRODUÇÃO:
Na Leitura em classe, que utiliza o capítulo 3 de Colossenses, encontramos o Apóstolo Paulo falando à Igreja de Onésimo e Filemon, uma igreja dirigida por Epafras.
Paulo fala aqueles irmãos sobre as boas qualidades cristãs que ele ouvira falar dos mesmos, que à distância eram proclamadas.
Nesta epístola encontramos um dos mais lindos versículos do Novo Testamento:
Cl. 1.13: Ele nos tirou da potestade das trevas e nos transportou para o reino do Filho de Seu Amor.
O Apóstolo ensina aos de Colossos, que para alcançarmos o nível de Sublimidade em suas reuniões, como reunião do Corpo de Cristo é necessário, que entendamos os novos valores da Igreja.
Ef.2.6: e nos ressuscitou juntamente com ele, e com ele nos fez sentar nas regiões celestes em Cristo Jesus.
A Igreja em suas reuniões tem a obrigação e a responsabilidade de realizar uma tarefa digna daquele que a comprou, Jesus Cristo, O filho do Amor de Deus, por isto é necessário que ela tenha consciência desta importância perante os homens e as potestades, numa verdadeira batalha espiritual, que requer quem demos importância ao Culto (Cristão), as quais ISAREL desprezou ao longo do tempo:
Ef.3.10;6.12: para que agora seja manifestada, por meio da igreja, aos principados e potestades nas regiões celestes...
pois não é contra carne e sangue que temos que lutar, mas sim contra os principados, contra as potestades, conta os príncipes do mundo destas trevas, contra as hostes espirituais da iniqüidade nas regiões celestes.
Neste translado para as regiões celestiais, nas quais, agora habitamos espiritualmente, as regras humanas [judaizantes, tais como, circuncisão, o comer ou beber, tocar ou não tocar, ou as regras dos homens] já não são mais necessárias, pois agora neste Reino Espiritual, as virtudes de Cristo, pelo Espírito Santo, modelam o homem espiritual em Cristo, como Igreja, é o que Paulo quer nos ensinar como ensinou a Colossos.
Neste sentido queremos estabelecer um paralelo, de quanto o Culto Cristão verdadeiro se reveste de uma condição humana dominada pelo Espírito de Deus, condição que chamamos espiritual, muito embora, com inteligência, ou seja, o raciocínio lógico, encontrado no culto verdadeiro, daqueles que pertencem ao Reino de Filho do amor perfeito de Deus, uma vez que foram transportados para este Reino Espiritual, sem que seja mais necessário sacrifício, a não ser o sacrifício de mortificarmos os nossos membros e corpo das suas vontades concupiscentes da carnalidade e o apresentarmos livre destes desejos a Deus, durante nossos cultos.
Então, não podemos ter, vaidades pessoais, egoísticas, presunções, dissimulações ou porfias, preferindo-nos em honra aos outros irmãos, ou seja, honrando mais a cada irmão do que a nós mesmos em posição e valor, tudo deve ser mortificado, para que nosso culto atinja o propósito que tem, de honrar e louvar unicamente a Deus.
Rm.12.1: Rogo-vos pois, irmãos, pela compaixão de Deus, que apresenteis os vossos corpos como um sacrifício vivo, santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional.
I Co.11.18: Porque, antes de tudo, ouço que quando vos ajuntais na igreja há entre vós dissensões; e em parte o creio.
I - O que representa a Sublimidade do culto:
Como vemos, sublime é algo magnífico, com esta definição, imagine a nossa responsabilidade ao participarmos de um culto que tem esta dimensão espiritual.
O culto no qual nos reunimos vai muito além da formalidade litúrgica, muito embora, possamos verificar que a liturgia do culto é inerente a reunião.
I –a- Comparando os cultos.Judaico sob a Lei e o Culto Cristão:
"Não terás outros deuses diante de mim. Não farás para ti imagem de escultura, nem alguma semelhança do que há em cima nos céus, nem em baixo na terra, nem nas águas debaixo da terra. Não te encurvarás a elas nem as servirás; porque eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso, que visito a maldade dos pais nos filhos até a terceira e quarta geração daqueles que me aborrecem." (Êxodo 20.3-5)
Em ambos o Senhor requer coisas perfeitas, com Solenidade e Sublimidade na Santa Convocação, Deus requer cuidados especiais daqueles que irão participar do culto, e só adorarmos a Ele.
I –b- O que devemos ter em cada reunião:
A liturgia é necessária, seja o sonido das trombetas, seja de forma memorial, como na Santa Ceia, que tenha o momento da semana para realização do Culto ao Senhor, que seja isento de pecados, pois não será aceito por Deus.
Observe as formas e coincidências que permanecem nos cultos:
Ofertas;
Sonido de trombetas;
Assembléia solene;
Um dia especial da semana;
Culto memorial – Santa Ceia;
Reuniões por toda a semana;
Adorar a um Único Deus.

A diferença é que agora estamos transportados para o Reino de Jesus Cristo, sob a sua soberania e então, dominados pelo seu Espírito temos valores espirituais e não só simbólicos da Lei, muito embora tivessem também a espiritualidade pela presença obrigatória dos cultuantes em estado de purificação da Lei, como nós temos pelo vínculo da perfeição, ou seja o Amor – Cl. 3.12ss.
1-c - O Ensino do Senhor sobre o culto judeu, sob a Lei:
Ao estabelecer a Lei, o Senhor estabeleceu a forma cultual ao Seu Santíssimo nome com regras claras, que incluíam vestes, santificação dos sacerdotes e do povo e cânticos para proclamar o seu Santíssimo Nome. Leia mais nos Livros do Êxodo e Levítico, sobre as vestes e purificação.
Ex.12.16: E ao primeiro dia haverá uma Santa Convocação; também ao sétimo dia tereis uma Santa Convocação;
Lv. 23.24-36: em memorial, com sonido de trombetas, uma santa convocação.Por sete dias oferecereis ofertas queimadas ao Senhor; ao oitavo dia tereis santa convocação, e oferecereis oferta queimada ao Senhor; será uma assembléia solene;
1-A responsabilidade da nossa participação do culto:
Buscai a santificação sem a qual ninguém verá ao Senhor, se queremos ver e sentir a presença de Deus é nossa responsabilidade buscarmos viver de maneira que ao adentrarmos ao local dos Cultos estejamos em condições espirituais, de tal maneira, que Deus possa manifestar a Sua presença e receber o nosso Culto. A cunha e os objetos babilônicos no arraial de Acã são tipos daquilo que impede a manifestação de Deus ou trazem impedimento ao Arraial dos santos, a Igreja.
Muitos têm usado certos textos bíblicos para mostrar que Deus não aceita o nosso culto quando há estrépito dos pés, aludindo a certas coreografias em cultos, mas se esquecem que no contexto do texto, Deus também não recebe as ofertas e o culto solene, pois há outros impedimentos, que o fazem rejeitar o culto do povo. Se quisermos ter a presença de Deus em nossos cultos existem condições para isto.
Amós 5.14;21.ss:Buscai o bem, e não o mal, para que vivais; e assim o Senhor, o Deus dos exércitos, estará convosco, como dizeis.Aborreço, desprezo as vossas festas, e não me deleito nas vossas assembléias solenes. Ainda que me ofereçais holocaustos, juntamente com as vossas ofertas de cereais, não me agradarei deles; nem atentarei para as ofertas pacíficas de vossos animais cevados. Afasta de mim o estrépito dos teus cânticos, porque não ouvirei as melodias das tuas liras.
Ou seja, mesmo o Culto aparentemente Solene e corretamente apresentado com hinos clássico, leitura devocional, pode sofrer impedimentos e não nos comportarmos nas condições que veremos mais abaixo neste texto.
Is. 1.13:Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação. As luas novas, os sábados, e a convocação de assembléias ... não posso suportar a iniqüidade e o ajuntamento solene!
Por isto os profetas criticaram o culto da antiga aliança, pois o povo desejava comparecer diante de Deus, receber d'Ele todos os benefícios do culto, mas não serviam a Deus no serviço do próximo. Culto não é ato ritual, mas ato de vida. Cumprir os deveres para com Deus (primeira tábua dos 10 Mandamento: Êxodo 20:1-8) é, de igual modo, cumprir os deveres para com o próximo (segunda tábua dos 10 mandamentos: Êxodo 20:9-17).
1-B - O exemplo de uma reunião dirigida pelo próprio Jesus Cristo:
Existem crentes que só se dão a manifestar no transcorrer do culto depois dos louvores, enquanto a Igreja louva a Deus, ele fica calado, esquecendo que uma das ordens bíblicas é “Tudo o que tem fôlego louve ao Senhor”, a hinologia é fator de Invocação da presença de Deus em nossas reuniões de Culto cristão. Têm outros que se entretêm com o seu bebê, dão “papinha” para a criança, levam brinquedos e outras tantas coisas, neste período, que se esquecem que estão em uma reunião de Culto ao Senhor.
Mt.26.30: E tendo cantado um hino, saíram para o Monte das Oliveiras.
1-C - O exemplo e ensino de Paulo no Tempo Apostólico:
Tudo que é feito ou realizado no Culto Cristão tem que ter objetivo, e um dos principais é a edificação da Igreja e a adoração a Deus.
Ef.5.19: falando entre vós em salmos, hinos, e cânticos espirituais, cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração,
I Co.14.26: Que fazer, pois, irmãos? Quando vos congregais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.
A contribuição ou Oferta, como parte do Culto Cristão:
Mateus 5:23-24: Portanto, se estiveres apresentando a tua oferta no altar, e aí te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, deixa ali diante do altar a tua oferta, e vai conciliar-te primeiro com teu irmão, e depois vem apresentar a tua oferta.
Já vi certa cantora “famosa”, recusar-se a cantar, [no seu caso, era só cantar, não louvar] enquanto a oferta estava sendo recolhida, o que demonstrou duas coisas;
Primeiro desconhecimento que a oferta é parte do culto;
Segundo que estava ali, pensando que ela era atração do Culto.
No entanto, também aprendi com um pastor que pregou em nossa Igreja sede em Vila Curuçá - Santo André - SP, retirar da oferta voluntária que recebeu da igreja local, sua oferta pessoal, pois quando a oferta foi recolhida, não portava montante monetário no bolso, fato que me impressionou, pois ele demonstrou humildade e fé ao ofertar, dizendo: “Agora sim! Meu culto está completo”.
I Co.16.1.ss: Ora, quanto à coleta para os santos fazei vós também o mesmo que ordenei às igrejas da Galiléia. No primeiro dia da semana cada um de vós ponha de parte o que puder, conforme tiver prosperado, guardando-o, para que se não façam coletas quando eu chegar.
II Co.9.7: Cada um contribua segundo propôs no seu coração; não com tristeza, nem por constrangimento; porque Deus ama ao que dá com alegria.
Gl.2.9.ss: e quando conheceram a graça que me fora dada, Tiago, Cefas e João, que pareciam ser as colunas...para que nós fôssemos aos gentios, e eles à circuncisão; recomendando-nos somente que nos lembrássemos dos pobres; o que também procurei fazer com diligência.
A oferta tem é parte do Culto Cristão, não só a oferta monetária, como também como símbolo daquilo que oferecemos à Deus espiritualmente, podendo não ser recebida ambas, se não tivermos as qualidades que descreveremos abaixo, na realização de nosso Culto cristão.
1-D - O que deve reger a vida dos participantes do culto:
Precisamos entender que parâmetros divinos devem reger a nossa vida, como participantes do Culto Cristão, que diferentemente do Culto solene dos judeus, como Paulo, bem quis ressaltar aos Colossenses, não é mais regido pela simples forma prática de regras humanas, mas sim por uma solidariedade de idéias fundamentadas no espírito do corpo de Cristo, ou seja:

Colossenses 3.12: Revestí-vos, pois, como eleitos de Deus, santos e amados, de coração compassivo, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade, suportando-vos e perdoando-vos uns aos outros, se alguém tiver queixa contra outro; assim como o Senhor vos perdoou, assim fazei vós também. E, sobre tudo isto, revestí-vos do amor, que é o vínculo da perfeição. E a paz de Cristo, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos. A palavra de Cristo habite em vós ricamente, em toda a sabedoria; ensinai-vos e admoestai-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, louvando a Deus com gratidão em vossos corações. E tudo quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei-o em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai.

1 - Precisamos ter:
Toda a reunião dos crentes em Jesus que formam a Igreja deve passar pela sólida comunhão dos pensamentos, desta forma, a Igreja precisa, para apresentar o culto racional, que todos que se reúnem com este intuito, tenham em mente o mesmo e um só pensamento em Cristo, irmanados por alguns superiores desejos e anelo da alma, na aspiração e compreensão pela presença de Deus, entre nós, ou seja, com seu Corpo, afim de que alcancemos a Sublimidade da reunião de Cristo e Sua Igreja.
Vejamos na escritura epistolar de Paulo aos Colossenses, como ele identifica estes valores inerentes ao culto cristão:
1-a- Os crentes devem estar com um coração:
Compassivo, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade;
1-b- suportar uns aos outros, sem queixa contra outro;
1-c- esquecer, ou apagar, das queixas uns dos outros, no exercício do perdão; isto vai muito mais além do que pensamos, passa pelo próprio exemplo de Jesus Cristo morto na cruz, perdoando as faltas daqueles que não mereciam perdão;
O ato de culto deve expressar-se em gestos eficientes, concretos e claros em nossa relação com o próximo. Este é o serviço do povo a Deus, que em nada precisa de nossos serviços, mas que por misericordiosa graça nos chama a sermos partícipes de Sua obra para este mundo, nos enviando de volta ao lugar de onde nos congregou para vivermos conforme a Sua vontade e estendendo a Sua bênção a outros.
def.: Esquecer – tirar da memória; apagar.
1-d- devemos ser agradecidos a Deus por mais uma vez Ele nos permitir participar de um Culto em Louvor de Seu nome e poder sermos gratos por todas as Bênçãos por Ele a nós concedidas: vida, saúde, família, igreja, ministério, fôlego de vida, filhos, esposo, esposa, pastor, casa, sustento, tribulações e vitórias.
def.: Agradecer – mostrar-se grato; [demonstrar gratidão];[qualidade de quem é grato; reconhecimento.
1-e- embora seja a primeira necessidade descrita pelo Apóstolo, o Revestimento dos eleitos de Deus, santos e amados com um coração compassivo, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade, a apresento neste final, pois é fator primário e necessário pois ele encobre todas as nossas deficiências no exercício da caridade de Cristo, pois só está assim pela lavagem do sangue de Jesus.
O Revestimento, ou seja, colocar algo protetor sobre as vestes é tão importante que Paulo ressalta mais uma vez: “E, sobre tudo isto, revestí-vos do amor, que é o vínculo da perfeição.”
def.s.: revestir – estar sobre, ou à volta de, protegendo; tornar a vestir;cobrir.
Vínculo: ligação moral ou espiritual;o que ata, liga ou aperta.
Revestimento – o que cobre ou reveste; cobertura.
Com esta vestidura sem dúvida alguma o nosso Culto será revestido de sublimidade e será aceito diante de Deus como algo Magnífico, absolutamente ímpar e solene o suficiente para que Deus ouça e receba as nossas ofertas, clamor e adoração de nossas reuniões solenes á Ele, com a presença do doce Espírito Santo em Nome de Jesus Cristo. Aleluia.
CONCLUSÃO:

Transcrevo um trecho de um texto que li, como conclusão deste comentário:
O Culto Cristão é, assim, um ato de resposta à ação bondosa de Deus. Sendo que de nada adianta apresentar-se a Deus com lindos cânticos, boa música, roupas novas, palavras belamente escolhidas, ofertas nas mãos, se negamos dia-a-dia isto com nossos gestos, não servido ao propósito e ao fim proveitoso para o qual Deus nos separou do meio do mundo.
Deus nos chamou com uma finalidade bem clara: Ele te declarou, ó homem, o que é bom e que é que o Senhor pede de ti: senão que pratiques a justiça, e ames a misericórdia, e andes humildemente com o teu Deus. (Miquéias 6:8).
Pratiquemos pois as Boas Obras para que o nosso culto seja aceito por Deus e Ele ouça as nossas adoração e Louvor e as demais coisas nos serão acrescentadas!
Pois agora estamos assentados nas regiões celestiais do Reino de Deus, para onde fomos espiritualmente transportados por Cristo.
Fonte:
Bíblia digital – cortesia Tio Sam;
O Culto-Antonio Carlos Gonçalves Mataruna.
Dicionário Aurélio;
O Que É o Culto Cristão-Rev. Carlos Alberto Chaves Fernandes;
Lição CPAD – autor do trimestre: Pr. Claudionor de Andrade;
Apontamentos do Autor;
Bíblia ERC. Publicação SBB-CPAD.
Obs.:
def.: definição

Um comentário:

Daladier Lima disse...

Li em algum lugar que os anjos adoram a Deus por contemplarem sua glória, mas, mais bem-aventurados os que não viram e creram!

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical