quinta-feira, janeiro 29

Lição 05-CPAD-A Conquista de Jericó

A CONQUISTA DE JERICÓ
Lição 05 – CPAD – Autor: Osvarela
Texto Áureo:
Hb. 11.30:
Pela fé, caíram os muros de Jericó, sendo rodeados durante sete dias.
Leitura bíblica em Classe:
Josué 6.1-5,15,15,20.
Local:
JERICÓ:
Jericó (cidade da Cisjordânia, perto de Jerusalém, na borda setentrional do mar Morto).
Dr. Bryant Wood ao lado de escavações
Texto devocional:
Js. 6. 6.ss:...
Josué tinha dado ordem ao povo, dizendo: Não gritareis, nem fareis ouvir a vossa voz, nem sairá palavra alguma da vossa boca, até o dia em que eu vos disser: gritai! Então gritareis. E quando os sacerdotes pela sétima vez tocavam as trombetas, disse Josué ao povo: Gritai, porque o Senhor vos entregou a cidade.
Destaque:
1-UMA IMPLOSÃO PELA FORÇA DA FÉ.
A derrubada dos muros de Jericó aconteceu por dois motivos espirituais:
-FÉ
-OBEDIÊNCIA
2- A sabedoria de Deus é algo enlouquecedor para a sabedoria humana.
I Co.1. 18.ss:
Porque a palavra da cruz é deveras loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, e aniquilarei a sabedoria o entendimento dos entendidos.
I Co.2. 14: Ora, o homem natural não aceita as coisas do Espírito de Deus, porque para ele são [loucura]; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente.
Josué necessariamente conseguiu que o povo entendesse a loucura aparente de andar em círculos, tocar e gritar a uma só voz, para derrubar a Cidade-Fortaleza de Jericó.
a-Por que ele conseguiu isto?
A resposta nós encontramos na Bíblia Sagrada.
--Obediência:
Dt.34. 9: Ora, Josué, filho de Num, foi cheio do espírito de sabedoria, porquanto Moisés lhe tinha imposto as mãos; assim se filhos de Israel lhe obedeceram , e fizeram como o Senhor ordenara a Moisés.
Se não fora assim jamais ele conseguiria que o povo realiza-se, tão – aparente – papel ridículo e ineficaz.
O fato em si é descrito, até pelos descrentes, porém com ressalvas, como: presença de forças desconhecidas vindas de outros cosmos, leia a descrição de um destes pensamentos, o que na verdade, só vem corroborar os versículos acima:
A história de Jericó é contada no Livro de Josué. O sítio atual de Jericó foi encontrado. As muralhas de pedra tinham mais de três metros de espessura. O que poderia ter derrubado paredes tão volumosas? De acordo com o Velho Testamento, foi o poder de Deus. Marchando ao redor do forte de pedra e soprando trompetes não se poderia quebrar tais muralhas. A Arca da Convenção estava lá e foi responsável por derrubar as muralhas de Jericó. Há numerosas referências para, novamente, um grande espanto”.
Sim! Foi o poder de Deus.
Mas, o que estes céticos desconhecem é, que a estratégia principal foi:
A fé e a obediência do povo hebreu, nas palavras de Deus dadas ao líder Josué.
-Mais:
A marcha ao redor, as trombetas e o grito desafiaram a grandeza da estrutura e as abalaram, pois o poder da fé estava, nestes atos, aparentemente incapazes de atingir a fortaleza das muralhas.
3- Estratégia de Deus utilizada por homens:
Após passar a pé enxuto o Rio Jordão, Israel necessitava de algo portentoso para continuar sua marcha, por o pé na Terra prometida era apenas a primeira etapa.
A hora que determinaria a continuidade da Jornada de retorno apenas iniciara e era necessário tomar posse das cidades e dominar o povo que habitava a Terra da Promessa.
Deus sempre prepara desafios cada vez maiores para seu povo.
A primeira cidade à ser conquistada era uma cidade-fortaleza, à despeito dos céticos, que já descrevemos, conquistar Jericó era na realidade um visceral e importante desafio.
Quando nós começamos a vencer, Deus nos vai aumentando a capacidade de conquista com novos e grandes desafios, para que o seu nome cause espanto aos que não crêem em suas maravilhas.
a-Detalhando a estratégia de Deus dada a Josué:
Sl.18. 29:
Com o teu auxílio dou numa tropa; com o meu Deus salto uma muralha.
Quando nós estamos à mercê de Deus ele fala conosco sobre como derrubar gigantes, montanhas, muralhas.
Assim, Deus fez com Josué dando-lhe uma estratégia de guerra, que tinha características de guerra espiritual, à princípio, para derrubar o Muro de Jericó e em seguida, representando a necessidade da ação humana utilizando os homens em armas para destruir os inimigos cerrados em Jericó.
b-Note como se desenvolve a cena espiritual:
Primeiro Deus age, depois você entra em ação.
Primeira ação é a espiritual comandada pela fé em Deus, como a fé de Abraão.
A segunda a ação é a ação do homem confiado que vai haver a ação divina que lhe dará meios de entrar e avançar e conquistar o impossível, aos seus olhos.
Terceira ação de deus ele te coloca bem defronte ao problema.Deus não usa subterfúgios para nos fazer vencedores e conquistadores.
“Fé é a virtude que faz Deus agir para permitir o homem conquistar”. Osvarela.
c-Vejamos:
Durante sete dias, marchariam em círculo, à volta da cidade, levando a Arca da Aliança. Os sacerdotes iriam tocando as trombetas, enquanto o resto do povo os acompanharia com um solene silêncio.
Dariam uma volta cada dia e voltariam para o acampamento.
d-Teste de fé e resistência física e espiritual, mas você pode dizer:
O povo estava acostumado a andar, não era bem assim!
Eles estavam acampados já há algum tempo, próximo a região de Jericó, e mesmo no deserto eles ficaram parados, por alguns anos em certos trechos do caminho.
4-A estratégia da vitória:
Não são os guerreiros a terem o papel principal no combate, mas os sacerdotes;
São usadas trombetas, principal instrumento musical de louvor a Deus e de oração em todas as festas religiosas (Nm 10, 8.ss: Os filhos de Arão, sacerdotes, tocarão as trombetas; e isto vos será por estatuto perpétuo nas vossas gerações. Ora, quando na vossa terra sairdes à guerra contra o inimigo que vos estiver oprimindo, fareis retinir as trombetas; e perante o Senhor vosso Deus sereis tidos em memória, e sereis salvos dos vossos inimigos.); Onde eles estavam naquele momento: na Terra da Promessa, era hora de dar ouvidos ao sonir da trombeta.
Nenhum general [figurativamente, pois havia mais de um líder e general – Josué -, além de Deus] dirige a batalha, mas a Arca da Aliança, porém a hora era espiritual;
Há momentos que barreiras físicas deste mundo só caem com o som da trombeta dos homens de Deus, seja pela Oração, seja pela benção, seja pela profecia, seja pela Unção.
Você já experimentou ouvir a voz do seu Líder para obter a vitória?
a-Mas, cuidado:
I Co.14. 8: Porque, se a trombeta der sonido incerto, quem se preparará para a batalha?
Ou como diz Paulo:
II Tm 3.1.ss: Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos...homens...amantes de si mesmos...implacáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis...traidores...tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder.
Os soldados israelitas assistem a um cortejo espiritual com a Arca da Aliança, e não a um exercício regular de combate, guardando o respeitoso silêncio próprio da oração;
O grito de guerra que lançam no último dia era o clamor que os israelitas costumavam lançar nas suas festas religiosas (2Sm 6,15: Assim Davi e toda a casa de Israel subiam, trazendo a arca do Senhor com júbilo e ao som de trombetas.; Lv 25,9: Então, no décimo dia do sétimo mês, farás soar fortemente a trombeta; no dia da expiação fareis soar a trombeta por toda a vossa terra.; Nm 29,1: No sétimo mês, no primeiro dia do mês, tereis uma santa convocação; nenhum trabalho servil fareis; será para vós dia de sonido de trombetas.);
Os guerreiros entram em ação em número de [Js.4.13:] quarenta mil homens em pé de guerra passaram diante do Senhor para a batalha, às planícies de Jericó.
5-O relato está marcado simbolicamente pelo uso do número 7 que significa perfeição:
-7 dias dura o contornar a cidade – Deus certamente – ilação do autor – queria que o povo contemplasse o tamanho da cidade, que eles iriam conquistar e a grandeza do que iriam ver.
-7 sacerdotes
-7 trombetas,
-7º dia dão 7 voltas.
JOSUÉ 6.1.ss: Ora, Jericó se conservava rigorosamente fechada por causa dos filhos de Israel; ninguém saía nem entrava. Então disse o Senhor a Josué: Olha, entrego na tua mão Jericó, o seu rei e os seus homens valorosos. Vós, pois, todos os homens de guerra, rodeareis a cidade, contornando-a uma vez por dia; assim fareis por seis dias.
1-Sete sacerdotes levarão sete trombetas de chifres de carneiros adiante da arca;
2-no Sétimo dia rodeareis a cidade
3-Sete vezes,
4-e os sacerdotes tocarão as trombetas.
5-E será que, fazendo-se sonido prolongado da trombeta,
6-e ouvindo vós tal sonido,
7-todo o povo dará um grande brado; então o muro da cidade cairá rente com o chão, e o povo subirá, cada qual para o lugar que lhe ficar defronte.

Antes de Josué preparar sua estratégia militar, o SENHOR lhe disse, que tinha, entregue em sua mão, Jericó, ao seu rei e aos seus valentes: a batalha estava ganha.
Bastava-lhe apenas entrar na cidade, e o SENHOR explicou-lhe como derrubar as muralhas.
Não tente ganhar sozinho, a batalha, com os seus próprios métodos ou com seu braço forte, creia na Palavra e no Poder de Deus.
6-A fé testada na ação:
Contudo, hoje a própria ciência desenvolvida ao longo dos anos, tenta explicar a estratégia de Deus, dada a Josué, de tal forma, que dizem:
O som [ressonância], a freqüência das passadas, o número seqüencial de voltas no mesmo lugar, pode explicar, de maneira razoável a implosão das muralhas de Jericó.
O povo obedeceu integralmente.
Mas, o Milagre teria o mesmo valor, pois, se o povo desobedecesse à ordem, pela confiança em Deus, nada disso teria ocorrido, mas a fé em Deus, os fez demolir a Cidade-fortaleza.
6-1-Aprendendo lições neste trecho bíblico:
a-Ficar calado:
Ficar calado não significa estar sem agir, o silêncio ordenado, por Deus produz resultados visíveis.
Pv.17. 28: ...o que cerra os seus lábios, por entendido.
Existe a hora de ficar calado até Deus mandar você gritar.[ Jr.4.5: Anunciai em Judá, e publicai em Jerusalém; e dizei: Tocai a trombeta na terra; gritai em alta voz, dizendo: Ajuntai-vos, e entremos nas cidades fortificadas.].
Imagine uma multidão de 40.000 homens andando horas, calados, sem conversar [texto bíblico: Não gritareis, nem fareis ouvir a vossa voz, nem sairá palavra alguma da vossa boca, até o dia em que eu vos disser], mas inteiramente devotados à ordem do líder Josué.
b-Será que nós podemos conseguir vitórias, como esta, sem a lição do silêncio?
A massa humana que andava e agia como um só homem, não era mais uma multidão, todos tinham um só objetivo [Nm.10. 3: Quando se tocarem as trombetas, toda a congregação se ajuntará].
O texto bíblico quer demonstrar, que ajuntar é formar um corpo único, como um só homem.
Como a Igreja o objetivo deve ser um só corpo.
Ef.4. 4:
Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação;16. do qual o corpo inteiro bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, efetua o seu crescimento para edificação de si mesmo em amor.
Josué havia lhes falado o segredo aprendido com o grande libertador Moisés:
Ex.14.13.14: Moisés, porém, disse ao povo:...estai quietos, e vede o livramento do Senhor, que ele hoje vos fará; porque aos egípcios [ou a Jericó, ou o problema] que hoje vistes, nunca mais tornareis a ver...e vós vos calareis.
Se eles não agissem assim não teriam vitória.
A seqüência do texto bíblico é ressaltada posteriormente, com a ordem:
quando ouvirdes o som da trombeta gritai”.
Jr.4.19:Não posso calar; porque tu, ó minha alma, ouviste o som da trombeta e o alarido da guerra.
c-Um só grito, uma só unção:
Devo gritar ao mesmo tempo em que, o meu irmão ao meu lado e toda Congregação gritar, para que haja resultado visível aos nossos olhos e o nome do Senhor seja glorificado!
Isto foi amplificado pela Igreja primitiva.
At.2.42.ss: e perseveravam na doutrina dos apóstolos e na comunhão, no partir do pão e nas orações. Em cada alma havia temor, e muitos prodígios e sinais eram feitos pelos apóstolos. Todos os que criam estavam unidos e tinham tudo em comum. E vendiam suas propriedades e bens e os repartiam por todos, segundo a necessidade de cada um. E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E cada dia acrescentava-lhes o Senhor os que iam sendo salvos.
Assim a Igreja crescerá.
7-Lições eternas para nós.
Conheça o desafio:
Como, conquistar toda a [o país] Terra Prometida, se a primeira cidade já parecia inexpugnável e inconquistável?
Jericó, um centro importante e rico (Js 6,24: A cidade, porém, e tudo quanto havia nela queimaram a fogo; tão-somente a prata, e o ouro, e os vasos de bronze e de ferro, colocaram-nos no tesouro da casa do Senhor.), rodeado por muralhas altas e poderosas (Js.6,5; 2.15: Ela então os fez descer por uma corda pela janela, porquanto a sua casa estava sobre o muro da cidade, de sorte que morava sobre o muro;).
Muitos discutem sobre esta fortaleza e a espessura de seus muros, mas a própria Bíblia nos demonstra que existiram cidades de mesma envergadura como fortaleza.Vide abaixo.
a-A lição de Jericó usada por Neemias:
Ne.12. 30-38:
E os sacerdotes e os levitas se purificaram, e purificaram o povo, as portas e o muro. A outra companhia dos que davam graças foi para a esquerda, seguindo-os eu com a metade do povo, sobre o muro, passando pela torre dos fornos até a muralha larga.
b-O serviço secreto de Jericó:

No seu interior habitavam os cananeus, com um rei, serviços secretos de inteligência (Js 2,2.ss: Então deu-se [quem foi que levou a notícia secreta, da presença dos espias que entraram à noite por caminhos que deveriam ser seguros ou morreriam?] notícia ao rei de Jericó, dizendo: Eis que esta noite [serviço rápido] vieram aqui uns homens dos filhos de Israel, para espiar a terra. Cuidado tem muita gente agindo assim em nosso meio.
Pelo que o rei de Jericó mandou dizer a Raabe: Faze sair os homens que vieram a ti e entraram na tua casa, porque vieram espiar toda a terra. Mas aquela mulher, tomando os dois homens, os escondeu, e disse: é verdade que os homens vieram a mim, porém eu não sabia donde eram; e aconteceu que, havendo-se de fechar a porta, sendo já escuro, aqueles homens saíram. Não sei para onde foram; ide após eles depressa, porque os alcançareis.) e um valoroso exército.
c-Um povo em formação contra uma Nação:
Os israelitas, pelo contrário, eram apenas uns bandos desorganizados de tribos e clãs que vinham a fugir da escravidão do Egito.
Esta definição de Israel utilizada por muitos é uma forma, de declarar, que os hebreus eram apenas um povo e não ainda uma nação, algo que só foi ser consolidado nos tempos de Davi e Salomão.
Quando você está à serviço de Deus logo alguém à serviço do inimigo levará as informações para produzir reação a ação de Deus.
Porém o rei não sabia que pela primeira vez no Mundo, os moradores da terra, [do período que aparece situado por volta do ano 1200 a.C/1400aC], quando os israelitas chegaram à Palestina, na Terra Prometida conheceriam, o que, séculos depois seria conhecido como IMPLOSÃO, só que a Implosão de Deus não precisa de pólvora ou artefatos detonadores, o ruído do povo de Deus produz ondas de poder divino causadas pelo mover do Espírito de Deus nos lábios do que crêem.Aleluia!!!!
Resultado:

Logo a seguir à sétima volta, Josué disse ao povo: Js.6,16«Gritai, porque o Senhor vos entrega a cidade»
«Mal o povo escutou o som das trombetas, fez ouvir um grande clamor[Jr.33.3] e as muralhas da cidade desabaram. Os filhos de Israel subiram à cidade, cada um pela brecha que tinha na sua frente, e tomaram a cidade» (Js.6,20).
Assim, mediante esta insólita estratégia sugerida pelo próprio Deus, o povo de Israel exterminou todos os habitantes de Jericó, queimaram à fogo, a cidade e reduziram-na, a um monte de escombros e restos calcinados.
A batalha de Jericó aparece como um acontecimento militar chave, para o povo de Israel, uma vez que lhe abriu as portas da conquista da Palestina.
d-A lição do compromisso:
Raabe, que acolhera os espias, fez com eles um compromisso, de livrar toda a sua família e Josué que os enviara fez honrar estes compromisso, ordenando, aos mesmos que tirassem a Raabe antes de queimarem a cidade.
Js. 6.22-23: Então disse Josué aos dois homens que tinham espiado a terra: Entrai na casa da prostituta, e tirai-a dali com tudo quanto tiver, como lhe prometestes com juramento. Entraram, pois, os mancebos espias, e tiraram Raabe, seu pai, sua mãe, seus irmãos, e todos quantos lhe pertenciam; e, trazendo todos os seus parentes, os puseram fora do arraial de Israel.
Quantos, tem deixado de cumprir sua aliança, na hora da vitória e se esquecem daqueles que os ajudaram na hora da dificuldade e lhes ensinaram, lhes orientaram, lhes deram o segredo que os levaram à vitória.
-As metáforas enganadoras para diminuir o Milagre:
A expressão "muro da cidade" era uma metáfora para designar a "guarda da cidade", e que dizer «as muralhas desabaram» significa que “os soldados ficaram impotentes” quando os israelitas atacaram.
Usando a Arqueologia, uma ciência auxiliar ao estudioso da Bíblia, contra as verdades bíblicas:
Alguns incautos baseiam-se nas pesquisas da famosa e talvez brilhante, arqueóloga inglesa, Kathleen Kenyon, que afirma que a cidade havia sido destruída 150 anos antes da chegada dos hebreus, por isso não haveria muralhas no período de sua chegada.Temos que entender as épocas, mas não podemos entender a descrença na Bíblia, muito embora, seja um livre-arbítrio, crer ou não nas suas palavras, que devemos respeitar.
Muitos ‘estudiosos’ defendem a pesquisa da doutora sem nem saber o que ela fez[vide nota abaixo].
E mais, essa “ciência” desenvolvida pela pesquisadora foi feita em meados de 1950.
Bryant Wood
, entretanto analisou a cerâmica do próprio local (cananita), que foi fruto de várias escavações em Jericó.
De acordo com as expedições a Jericó e análise do material retirado do próprio local, Wood concluiu que a destruição ocorreu por volta de 1400 a.C. (o fim do período da idade do Bronze Antigo I), o que coloca as evidências arqueológicas em perfeita harmonia com o registro bíblico.
O famoso arqueólogo israelita Yigael Yadin concorda com as pesquisas realizadas recentemente que apóiam o relato bíblico.
Devido às características da Idade do Bronze Antigo I, vestígios arqueológicos, dados históricos, datações de cerâmicas, bem como uma série de outros fatores, hoje é aceito pela ciência que:
1 – A cidade era extremamente fortificada. Possuía muralhas (Js 2:5,7,15; 6:5,20);
2 – A cidade foi maciçamente destruída pelo fogo (Js 6:24);
3 – Os muros de fortificação caíram no mesmo período da destruição da cidade (Js 6:20);
4 – A destruição ocorreu no tempo da colheita, pois foram encontradas grandes quantidades de grãos (Js 2:6; 3:15; 5:10);
5 – O ataque de Jericó foi breve, pois os grãos não foram consumidos (Js 6:15,20);
6 – Os grãos não foram saqueados, como eram comumente, de acordo com a ordenança de Deus (Js 6:17-18);
7 – Os habitantes não tiveram oportunidade de fugir com seus alimentos (Js 6:1);
8 – Jericó ficou abandonada por um período após sua destruição (Js 6:26).
Nós pessoalmente estivemos em Jericó e podemos ver, como todos os que ali vão, um local que mostra as diversas camadas das antigas Jericó, que por questões históricas da civilização, sempre, que uma cidade era tomada e destruída, se re-edificava sobre os seus escombros. [vide fotos]
Só para registro.

Pois, para nós, nos basta a Bíblia, mas nos últimos dias temos ouvido em algumas escolas teológicas, dúvidas liberais quanto ao período do AT, inclusive com declarações de catedráticos, de renomada Escola de famosa Universidade denominacional, que diz que não ensina com certeza, sobre este período.
Nós, no entanto, ortodoxos, continuamos com a Bíblia tendo-a como “Única regra infalível, inerrante e inspirada”, como Palavra de Deus que É.
Cuidado com estes ensinadores.
CONCLUSÃO:
Para alcançar o poder de derrubar muralhas, é só agir sob uma liderança que foi testada no deserto, aprovada por Deus, usarmos a Fé e a Obediência e estarmos calados, só falarmos quando Deus nos autorizar.
Este é o caminho para derrubar barreiras, muralhas e toda a força do inimigo.
Precisamos gritar ao toque da trombeta de Deus, para derrubar as muralhas, com exemplo de vida de comunhão e não de emulações e porfias, uma vida de dedicação, honra e amor ao próximo, de tal forma, que tudo que seja contrário, à unidade, na hora de derrubar muralhas, o que fala de união – uníssono -, como foi o grito dos hebreus.
Sem isto não haveria efeito, façamos com que aquilo, que foi preparado para impedir nossa vitória vire um montão diante, de nossos olhos e dos inimigos da Igreja de Deus.
A Ele a Glória pela Vitória.
Fonte:
Doug Yurchey
Jeová Silva de Aquino-Pastor-Presidente Igreja Batista Ebenézer.
Igreja Batista Ebenézer no P.Norte. Residencial Vitória N° 125 Quadra D Lote: I - Em frente à 05 do P.Norte.
A importância da Arqueologia na comprovação bíblica-Robson T. Fernandes
consciencia crista
Ariel Álvarez Valdés, traduzido por Lopes Morgado, in Revista Bíblica, Julho/Agosto 2007.
Seara – UFC – Br
Avelar Guedes Junior-tradutor.
Wikipédia
Bíblia digital – cortesia Tio Sam
Bíblia JFA – ERC-IBB-1993-RJ-Brasil
Fotos – christian answers e outros.
Notas:
Dama Kathleen Mary Kenyon
(5/01/1906 a 24/08/1978).
Arqueóloga inglesa, em especial na cultura do período Neolítico na área do Crescente Fértil e escavações de Jericó entre 1952-58.
Kathleen Kenyon graduou-se no Colégio Somerville de Oxford foi a primeira mulher a tornar-se presidente da Academia Arqueológica de Oxford.
Kenyon escavou a Muralha Judaica. Foi diretora honorária da Escola de Arqueologia Britânica de Jerusalém.
Seu trabalho em Jericó contribuiu para datar a ocupação da Cultura Natufian .
Realizou também escavações em Jerusalém, Ofel, mas com pouco êxito
Foi nomeada DBE ("Dame Commander of the British Empire" - Senhora comandante do Império Britânico).
Dr. Bryant Wood : O Dr. Bryant Wood, um arqueólogo criacionista, diretor da Associates for Biblical Research.O doutor Wood recebeu atenção internacional por seus estudos na antiga Jericó, a qual é objeto de atenção pela historicidade dos acontecimentos narrados na Bíblia Sagrada, sobre a captura da cidade pelos israelitas. Alem disso, o doutor Wood tem escrito sobre sobre a historia dos filisteus em Canaã e tem escrito sobre os estudos arqueológicos das cidades bíblicas de Sodoma e Gomorra.. Seus estudos sobre Jericó tem levado a questionamento as contundentes conclusões da doutora Kathleen Kenyon.O doutor Wood estudou na Universidade de SiracusaO Doutor Wood é um especialista em cerâmica Cananéia. É autor de "The Sociology of Pottery in Ancient Palestine" - Sociologia da Cerâmica na antiga Palestina - obra publicada em 1990. Wood trabalha como editor de uma publicação: "Bible and Spade".
Parede desmoronada
Sellin e Watzinger e mais recente Kenyon acharam restos de um muro de tijolos desmoronado à base da parede de pedra. Bryant Wood aponta a base da parede de tijolos. As conclusões de Wood datam a destruição da parede no tempo de Josué (1400 A.C.) (foto 4 na sequencia)
Jarros de Grãos
Garstang e Kenyon acharam dúzias de jarros cheios de grãos da última cidade de Cananaíta de Jericó. A conclusão óbvia: eles eram do tempo de colheita quando a cidade foi queimada por Josué. Como tal, o registro arqueológicos o registro bíblico coincidem com a mesma época. (vide foto 5 na sequencia)

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical