sexta-feira, outubro 16

Lição 03 - CPAD - 4º TRIM. 2009 - DAVI NA CORTE REAL – VIVENDO COM SABEDORIA.

DAVI NA CORTE REAL – VIVENDO COM SABEDORIA.
LIÇÃO 03 – CPAD Autor: Osvarela
Texto áureo:
I Sm.18.5. E saía Davi aonde quer que Saul o enviasse e conduzia-se com prudência, e Saul o pôs sobre os homens de guerra; e era aceito aos olhos de todo o povo, e até aos olhos dos servos de Saul.
Leitura Bíblica em Classe:
I Sm. 18. 2.
E Saul naquele dia o tomou, e não lhe permitiu que voltasse para casa de seu pai.
3 E Jônatas e Davi fizeram aliança; porque Jônatas o amava como à sua própria alma.
4 E Jônatas se despojou da capa que trazia sobre si, e a deu a Davi, como também as suas vestes, até a sua espada, e o seu arco, e o seu cinto.
5 E saía Davi aonde quer que Saul o enviasse e conduzia-se com prudência, e Saul o pôs sobre os homens de guerra; e era aceito aos olhos de todo o povo, e até aos olhos dos servos de Saul.
13 Por isso Saul o desviou de si, e o pôs por capitão de mil; e saía e entrava diante do povo.
14 E Davi se conduzia com prudência em todos os seus caminhos, e o Senhor era com ele.
Verbetes:
Definição de Sabedoria:

Sofia: sabedoria (em Grego)
Há também o termo "Phronesis" - usado por Aristóteles na obra Ética a Nicômaco para descrever a “sabedoria prática”, ou “a habilidade para agir de maneira acertada”.
É um conceito diferente de "inteligência" ou de "esperteza".
Mesmo para "sophia" há conceitos diferentes:
muitos fazem distinção entre a "sabedoria humana" e a "sabedoria divina" (Teosofia).
Sabedoria humana seria a capacidade que ajuda o homem a identificar seus erros e os da sociedade e corrigi-los.
Sabedoria divina será provavelmente a capacidade de aprofundar os conhecimentos humanos e elaborar as versões do Divino e questões semelhantes.
Na Bíblia Sagrada (versão revista da tradução de João Ferreira de Almeida) pode-se encontrar, dentre muitos outros, os seguintes versículos referentes à sabedoria:
"Tiago 1:5. Ora, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não censura, e ser-lhe-á dada."
" Prov. 3:13-14.Feliz é o homem que acha sabedoria, e o homem que adquire entendimento; pois melhor é o lucro que ela dá do que o lucro da prata, e a sua renda do que o ouro".
-Personificação da Sabedoria na biblioteca de Éfeso, atual Turquia.
Pv.9.1. A SABEDORIA já edificou a sua casa, já lavrou as suas sete colunas.
Chokmah [hokma] em Hebraico; “a habilidade; discernimento; compreender, talento, inteligência.”
Sábio - hakam em Hebraico;
Sophos em Grego - “habilidoso;
Sabedoria, Prudência:
Origem Bíblica:
Provérbios 4:7.“O princípio da sabedoria é: adquire a sabedoria; sim, com tudo o que possuis, adquire o entendimento.”
Sabedoria: (chokmah, Hebraico; sophia, Grego), “a habilidade; discernimento; compreender.” Sábio (hakam, Hebraico; sophos, Grego), “habilidoso; ter discernimento.”
Comentários adicionais:
Sabedoria pode ser ambos naturais (educação e experiência) e espiritual (por exemplo, a sabedoria do Homem vs. a sabedoria de Deus).
No senso espiritual, é o discernimento divino.
Mostra como pode usar qualquer conhecimento que tenha atingido. Além do mais, sabedoria é a palavra de Deus escrita e falada (Provérbios 3:5).
Referências Bíblicas adicionais:
Êxodos 28:3; II Crónicas 1:7-12; Provérbios 2:6; Isaías 11:2; I Coríntios 2:6-16; Tiago 1:5
Definição: Unção: (shemen, Hebraico), “O poder de Deus para remover fardos, destruir jugos.”Ungir (mashach, Hebraico), “esfregar ou untar com óleo; consagrar; pincelar”
Séqüito -
Possui gentil presença. Não basta parecer, é preciso ser. Davi era uma homem que entregava o que prometia. Veja o que usa a LXX [Septuaginta], agathos tô eidei - bom para ver.
A-Reflexão:
Disponível para o Rei:
I Sm.18.5. E saía Davi
aonde quer que Saul o enviasse, e era sempre bem sucedido;
O sucesso de Davi tem uma explicação clara, que devemos apreender e aprender:
Quando nos colocamos sob submissão ao Rei, em obediência a qualquer de suas ordens, seremos bem-sucedidos!
I Cr.29.11. Tua é, ó Senhor, a grandeza, e o poder, e a glória, e a vitória, e a majestade, porque teu é tudo quanto há no céu e na terra; teu é, ó Senhor, o reino, e tu te exaltaste como chefe sobre todos.
Que é o teu Rei?Quem é o teu Chefe?
O Pastor;
O Dirigente;
A Autoridade;
O Chefe;
Deus.
Introdução Histórica:
1-A Corte Real em Israel:

A corte real em Israel tinha:
O séqüito real constituído do rei e sua família, que eram servidos por:
Sacerdotes
Profetas da realeza
Eunucos
Cantores
Músicos
Guerreiros – aí está nesta parte da história davidiana, momentaneamente o jovem como o Campeão de Israel, saído de “detrás da malhada’ para o centro nervoso e vital do neófito Reino Israelita.
A corte incipiente de Israel foi uma dura prova para o jovem Davi.
Precisamos lembrar que, historicamente estamos diante de um povo semita, que teve um desejo de ser como os outros povos.Contudo não tinham experiência com as formalidades de uma corte real, há não ser de ver ou da lembrança dos tempos do Egito, quando mesmo assim foram em sua maior parte 400 anos de escravidão, exceto durante os dias longínquos de José, o Zafenate-Parnéia.
Assim, Israel era um povo sem conhecimento sobre o assunto.
Há que se destacar também, que Israel não era na essência da palavra, uma Nação.
Apenas após Davi, este sentido de Estado, foi pouco a pouco, sendo adquirido, e confirmado no Reinado de seu filho Salomão.
Davi conseguiu atingir metas proféticas, quanto a Israel ser um País de fato, com unidade e fronteiras definidas e Salomão as estendeu até ao longínquo rincão da Mesopotâmia.
2- Entenda:
Israel era uma Federação de Tribos, com grande experiência em caminhada, quase nômade, me recuso dizer exatamente nômade, porque Israel é tipo da Igreja de Cristo, sabia para onde ia, mas deu suas voltas por falhas internas.
Assim a federação hebraico-israelita era formada por 12 tribos, com clãs bem-definidos, e nos tempos desta Lição em destaque, Davi foi enviado para fazer parte do séqüito real como um Campeão do povo de Israel, muito embora, já ungido Rei, por Samuel.
Talvez aí encontremos o caminho para começar a meditar na importância da sabedoria na conduta de Davi, no meio da Corte do Rei Saul.
Cada tribo recebeu o nome do patriarca de que descendia:
Rubem,
Simeão,
Judá,
Issacar,
Zebulom,
Efraim, Manassés (esses dois, netos de Abraão, filhos de José, que juntos formavam uma tribo),
Benjamim,
Dã,
Aser,
Gade
E Naftali.
Havia ainda uma outra tribo, a de Levi, que era a dos sacerdotes.
Dessa maneira, a nação de Israel surgiu como uma Confederação de tribos, sem governo centralizado.
Seria, governada por juizes, homens sábios que julgavam suas tribos a partir das leis deixadas por Moisés.
3- As Regras Teocráticas:
Dt.17.8-13.
Se alguma causa te for difícil demais em juízo, entre sangue e sangue, entre demanda e demanda, entre ferida e ferida, tornando-se motivo de controvérsia nas tuas portas, então te levantarás e subirás ao lugar que o Senhor teu Deus escolher; virás aos levitas sacerdotes, e ao juiz que houver nesses dias, e inquirirás; e eles te anunciarão a sentença da juízo.Conforme o teor da lei que te ensinarem, e conforme o juízo que pronunciarem, farás da palavra que te disserem não te desviarás, nem para a direita nem para a esquerda.O homem que se houver soberbamente, não dando ouvidos ao sacerdote, que está ali para servir ao Senhor teu Deus, nem ao juiz, esse homem morrerá; assumirá de Israel o mal.E todo o povo, ouvindo isso, temerá e nunca mais se ensoberbecerá.
Dt.17.14-20. Quando entrares na terra que o Senhor teu Deus te dá, e a possuíres e, nela habitando, disseres: Porei sobre mim um rei, como o fazem todas as nações que estão em redor de mim;porás certamente sobre ti como rei aquele que o Senhor teu Deus escolher. Porás um dentre teus irmãos como rei sobre ti; não poderás pôr sobre ti um estrangeiro, homem que não seja de teus irmãos.Ele, porém, não multiplicará para si cavalos, nem fará voltar o povo ao Egito, para multiplicar cavalos; pois o Senhor vos tem dito: Nunca mais voltareis por este caminho.Tampouco multiplicará para si mulheres, para que o seu coração não se desvie; nem multiplicará muito para si a prata e o ouro.Será também que, quando se assentar sobre o trono do seu reino, escreverá para si, num livro, uma cópia desta lei, do exemplar que está diante dos levitas sacerdotes. E o terá consigo, e nele lerá todos os dias da sua vida, para que aprenda a temer ao Senhor seu Deus, e a guardar todas as palavras desta lei, e estes estatutos, a fim de os cumprir;para que seu coração não se exalte sobre seus irmãos, e não se aparte do mandamento, nem para a direita nem para a esquerda; a fim de que prolongue os seus dias no seu reino, ele e seus filhos, no meio de Israel.
A própria palavra que designa o povo de Israel significa um povo diferente dos demais:
“Hebreu”-
Esse nome vem da raiz ‘a-vár’, que significa “passar, transitar, atravessar, cruzar”.
Ou seja, até que Jacó atravessou o Vau de Jaboque e se tornou, por cartoriedade nominal de Deus, em Israel, este era o caráter do povo hebreu.
Muito embora, com a promessa abraâmica de um assentamento definitivo, ainda hoje contestado por nações inimigas ou não simpáticas, a Ordem de Deus para Abraão.
Nenhuma culpa de Deus, sobra apenas ao homem hebreu [incluindo, o próprio Abraão], pelos problemas hoje existentes.
Podemos dividir a história dos hebreus em 3 etapas:
A-Governo dos patriarcas: Os hebreus eram dirigidos por Patriarcas, estes eram líderes políticos, que eram encarados como o “pai” da comunidade. O primeiro grande líder, ou patriarca hebreu foi Abraão, segundo o antigo testamento. Abraão era mesopotâmico, originário de Ur, da Caldéia. Depois de Abraão, a liderança foi passando de pai para filho. De Abraão foi para Isaque e depois para Jacó. Este último, teve um destaque interessante, pois Jacó teve seu nome mudado para Israel e teve doze filhos, que deram origem as doze tribos de Israel.
B-Governo dos juízes: havia líderes militares, indicados das doze tribos que julgavam tudo. Esse período se estendeu por uns 300 anos, entre a conquista da Palestina (chamada também de Canaã) até o início da monarquia. Entre esses chefes estavam: Gideão, Jefté, Samuel e Sansão, conhecido por sua monstruosa força.
4-A Transição:
I Sm.8.1-7.
Ora, havendo Samuel envelhecido, constituiu a seus filhos por juízes sobre Israel. O seu filho primogênito chamava-se Joel, e o segundo Abias; e julgavam em Berseba. Seus filhos, porém, não andaram nos caminhos dele, mas desviaram-se após o lucro e, recebendo peitas, perverteram a justiça.Então todos os anciãos de Israel se congregaram, e vieram ter com Samuel, a Ramá, e lhe disseram: Eis que já estás velho, e teus filhos não andam nos teus caminhos. Constitui-nos, pois, agora um rei para nos julgar, como o têm todas as nações. Mas, pareceu mal aos olhos de Samuel, quando disseram: Dá-nos um rei para nos julgar. Então Samuel orou ao Senhor. Disse o Senhor a Samuel: Ouve a voz do povo em tudo quanto te dizem, pois não é a ti que têm rejeitado, porém a mim, para que eu não reine sobre eles.
Samuel centralizou politicamente esse povo já unificado religiosamente pelo monoteísmo. Saul (a partir de 1010 a.C.) foi o primeiro rei de Israel. Como a unção de Davi (1006 a 966 a.C.) como rei dos hebreus, iniciou-se uma fase marcada pelo expansionismo militar e pela prosperidade, Durante esse reinado, foi escolhida Jerusalém para capital do Estado, o que simbolizou a unificação das tribos localizadas no norte e no sul da palestina.
5-A Constituição dada por Samuel:
I SAMUEL 8.9;11-18.
Agora...declararás qual será o modo de agir do rei que houver de reinar sobre eles....e disse: Este será o modo de agir do rei que houver de reinar sobre vós: tomará os vossos filhos, e os porá sobre os seus carros, e para serem seus cavaleiros, e para correrem adiante dos seus carros; e os porá por chefes de mil e chefes de cinqüenta, para lavrarem os seus campos, fazerem as suas colheitas e fabricarem as suas armas de guerra e os petrechos de seus carros. Tomará as vossas filhas para perfumistas, cozinheiras e padeiras. Tomará o melhor das vossas terras, das vossas vinhas e dos vossos elivais, e o dará aos seus servos. Tomará e dízimo das vossas sementes e das vossas vinhas, para dar aos seus oficiais e aos seus servos. Também os vossos servos e as vossas servas, e os vossos melhores mancebos, e os vossos jumentos tomará, e os empregará no seu trabalho. Tomará o dízimo do vosso rebanho; e vós lhe servireis de escravos. Então naquele dia clamareis por causa de vosso rei, que vós mesmos houverdes escolhido; mas o Senhor não vos ouvira.
A- Governo dos reis: O primeiro rei hebreu foi: Saul, da tribo de Benjamim. Ele , porém não teve sucesso em enfrentar os inimigos e , em batalha ao ver que não conseguiria derrotar seus adversários, ele e seu escudeiro se suicidam.
Já no século XI a. C., Davi , sucessor de Saul, conseguiu mostrar eficiência nos combates militares. Venceu os inimigos, tornou a nação hebraica forte e estabilizada. Tinham um exército brilhante e Jerusalém se tornou a capital. Davi conseguiu o grande feito de expandir os domínios do reino. Davi desenvolveu e iniciou uma política expansionista.
Seu filho , Salomão, o sucedeu em 966 a. C., este ficou conhecido na história pela imensa fortuna e sabedoria que adquiriu. Se tornou rei muito jovem, segundo a Bíblia, sua primeira esposa foi a filha de Faraó, mas depois dela chegou a ter 700 esposas e 300 concubinas. Ampliou a participação no comércio, construiu várias obras públicas, como o famoso templo de Jerusalém, dedicado a Jeová. Os exageros iam da economia à cultura.
II - SOCIEDADE HEBRAICA
A maioria eram camponeses, pastores e escravos. Pagavam altos impostos ou então serviam em vários trabalhos como o serviço militar. Acima dessa classe tem os burocratas e comerciantes. No topo estavam os grandes fazendeiros, sacerdotes, funcionários públicos e a família real. A cultura do trigo, cevada, oliveira e figueira, foram as produções de destaque, quando as tribos entram em processo de sedentarização.
Davi estava inicialmente entre os camponeses, conforme Deus dissera a Samuel assim começara o reino de Israel: “tomará os vossos filhos, e os porá sobre os seus carros, e para serem seus cavaleiros, e para correrem adiante dos seus carros; e os porá por chefes de mil e chefes de cinqüenta”.
III-UMA breve História do Reino de Saul:
Saul liderou os israelitas de 1030 a 1010 a.C.
Saul conseguiu uma vitória sobre os amonitas que entusiasmou o povo e o convenceu de suas capacidades guerreiras (1Sm 11). Depois disso ele foi, aclamado rei em Guilgal (1Sm 11,14-15).
Mas, podemos dizer que Saul não foi propriamente um rei.
Continuou a viver em sua terra, Gibea, e não tocou na estrutura interna da organização tribal.
Era um chefe militar: mantinha um pequeno exército permanente e regular e seu governo oferecia alguns cargos: seu primo Abner era general de seu exército, Davi, seu escudeiro. Se houve mais, pouco foi.
Saul e seu filho Jônatas conseguiram uma boa vitória sobre os filisteus reunidos em Gibea e Micmas (1Sm 13-14), o que deu a Israel um alívio temporário.
Este é o contexto em que encontramos Davi na Corte do Rei Saul.
IV - Dificuldades para Davi ao entrar na Corte:
Texto exegético:
I Sm.16.13.ss.
Então Samuel tomou o vaso de azeite, e o ungiu no meio de seus irmãos; e daquele dia em diante o Espírito do Senhor se apoderou de Davi. Depois Samuel se levantou, e foi para Ramá. Ora, o Espírito do Senhor retirou-se de Saul, e o atormentava um espírito maligno da parte do Senhor. Então os criados de Saul lhe disseram: Eis que agora um espírito maligno da parte de Deus te atormenta; dize, pois, Senhor nosso, a teus servos que estão na tua presença, que busquem um homem que saiba tocar harpa; e quando o espírito maligno da parte do Senhor vier sobre ti, ele tocara com a sua mão, e te sentirás melhor. Então disse Saul aos seus servos: Buscai-me, pois, um homem que toque bem, e trazei-mo. Respondeu um dos mancebos: Eis que tenho visto um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar bem, e é forte e destemido, homem de guerra, sisudo em palavras, e de gentil aspecto; e o Senhor é com ele. Pelo que Saul enviou mensageiros a Jessé, dizendo: Envia-me Davi, teu filho, o que está com as ovelhas.
-Discurso posicional:
A situação espiritual de Davi e do Rei Saul:
I Sm.16.13. Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do Senhor se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá.14 E o Espírito do Senhor se retirou de Saul, e atormentava-o um espírito mau da parte do Senhor.15 Então os criados de Saul lhe disseram: Eis que agora o espírito mau da parte de Deus te atormenta;16 Diga, pois, nosso senhor a seus servos, que estão na tua presença, que busquem um homem que saiba tocar harpa, e será que, quando o espírito mau da parte de Deus vier sobre ti, então ele tocará com a sua mão, e te acharás melhor.
I Sm.16.17,18. Então disse Saul aos seus servos: Buscai-me, pois, um homem que toque bem, e trazei-mo.Então respondeu um dos moços, e disse: Eis que tenho visto a um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar e é valente e vigoroso, e homem de guerra, e prudente em palavras, e de gentil presença; o Senhor é com ele. Davi havia percebido que suas ovelhas se acalmavam com música isto só recentemente se tornou evidente na comunidade científica agro-pecuária. Ele tinha habilidade, que me lembra Jacó.
-Saul perdera a visão do que era ação espiritual e ação da doença física.
Não conseguia mais discernir a ação maligna que o atacava.
Muitos, sofrem ataques cruéis do inimigo, e perdem o discernimento espiritual para poder atacar a ação do inimigo em suas vidas.
Precisam de um tangedor com unção.
Tocar sem unção é fazer um som.
Tocar com unção é Adoração.

Atenção levitas, da Casa de Deus, seus dedos, são os verdadeiros instrumentos de Deus para combater o Inimigo; será que não havia um músico na corte?
Havia mas, sem unção não resolvia o problema depressivo, que atormentava ao Rei.
Assim Davi foi introduzido na Corte, pelo poder de Deus em sua vida.
Só podemos ser introduzido em algum ministério na Igreja, na Casa de Oração, se tivermos Unção do Espírito Santo em nós, e ela é notada pelos de fora de nossa casa.
I Sm.16.18. Então respondeu um dos moços, e disse: Eis que tenho visto a um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar e é valente e vigoroso, e homem de guerra, e prudente em palavras, e de gentil presença; o Senhor é com ele.
V-Um Rei com falhas de caráter:
A- Complexo de inferioridade;
B- Arrogância;
C- Presunção;
D- Imprudência;
E- Covardia;
F- Personalidade fraca.

1-Um Rei presunçoso
quanto a sua capacidade mística divinal: “o êxtase profético que tomou conta de Saul fez com que surgisse um rei presunçoso diante de suas prerrogativas”.
2-Um Rei fraco, com lampejos de guerreiro: “não era bom estrategista, foi encurralado pelo exército filisteu nas montanhas de Bet-Áven.”. Este relato cita a posição de Saul durante a sua falha fatal para ser rejeitado por Deus.
3- Um Rei com depressão:
Um Rei com complexo de inferioridade: Saul por ser da Tribo de Benjamim, do clã de Quis, um dos menores da tribo (I Sm. 9:21. Então respondeu Saul: Acaso não sou eu benjamita, da menor das tribos de Israel? E não é a minha família a menor de todas as famílias da tribo de Benjamim?), era tímido e preocupado, talvez por isto mesmo se refugiou em seus termos para governar a Israel, muito embora, fosse uma transição de modelo de governo, do teocrático, para um Reino natural, mas isto é declarado na própria palavra de Deus:
I Sm.10.19.ss: Põe um rei sobre nós...ponde-vos perante o Senhor, segundo as vossas tribos..., Samuel feito chegar todas as tribos de Israel, foi tomada por sorte a tribo de Benjamim...fez chegar a tribo de Benjamim segundo as suas famílias, foi tomada a família de Matri, e dela foi tomado Saul, filho de Quis; e o procuraram, mas não foi encontrado.Pelo que tornaram a perguntar ao Senhor: Não veio o homem ainda para cá? E respondeu o Senhor: Eis que se escondeu por entre a bagagem: Correram, pois, e o trouxeram dali; e estando ele no meio do povo, sobressaía em altura a todo o povo desde os ombros para cima.
Enquanto Saul era destaque em altura,mas tímido, Davi era sem destaque em altura mas, tinha coragem de um Rei, sob o corpo franzino de um adolescente!
É preciso entender esse sentimento para que se compreendam as atitudes de Saul perante Davi.
3-Um Rei com a coroa a prêmio: I Sm.13.7-14. Ora, alguns dos hebreus passaram o Jordão para a terra de Gade e Gileade; mas Saul ficou ainda em Gilgal, e todo o povo o seguia tremendo. Esperou, pois, sete dias, até o tempo que Samuel determinara; não vindo, porém, Samuel a Gilgal, o povo, deixando a Saul, se dispersava. Então disse Saul: Trazei-me aqui um holocausto, e ofertas pacíficas...Mal tinha ele acabado de oferecer e holocausto, eis que Samuel chegou...perguntou Samuel: Que fizeste? Respondeu Saul: Porquanto via que o povo, deixando-me, se dispersava, e que tu não vinhas no tempo determinado...eu disse: ..descerão os filisteus sobre mim...e ainda não aplaquei o Senhor. Assim me constrangi e ofereci o holocausto...disse Samuel: Procedeste nesciamente;...O Senhor teria confirmado o teu reino sobre Israel para sempre; agora, porém, não subsistirá o teu reino; já tem o Senhor buscado para si um homem segundo o seu coração...
4-Um Rei que gostou do poder:
É um problema continuado, o poder seja ele em que nível for é um doce alimentador do ego, e aqueles que se deixam iludir por eles, não tem a sabedoria de Deus.
Muitos, em nosso meio, têm sido envenenados por este fatal gosto: Poder humano, em nome de Deus!
Saul tentou evitar qualquer fragmentação da sua popularidade como rei...exercendo prerrogativas unicamente sacerdotais.”.E sacrificou sem a presença de Samuel, este sim sacerdote.
5-Um Rei que pensava em si e em sua família: “I Sm.13.22. Assim, no dia da peleja, não se achou nem espada nem lança na mão de todo o povo que estava com Saul e com Jônatas; acharam-se, porém, com Saul e com Jônatas seu filho”.
Como um homem ligado às aparências, Saul viu em Davi a salvação do seu reino. Aquele rapaz era o “garoto propaganda” que o rei “pavão” precisava para se exibir e ganhar a aceitação do povo. Naquela época, não importava de quem havia sido o feito, toda a vitória era creditada ao rei e ao deus daquele povo. Como Israel agora tinha um rei igual aos das demais nações, a regra continuou a mesma.
Protegendo sua vida e a de seu filho, o capitão Saul, vai lutar com um grupo armado com lanças e espadas de ferro, levando após si, um exército tremendo e sem armas...
6-Um rei desconfiado e inseguro:
I Sm.18.6.ss.
Sucedeu, porém, que, vindo eles, quando Davi voltava de ferir os filisteus, as mulheres de todas as cidades de Israel saíram ao encontro do rei Saul, cantando e dançando, com adufes, com alegria, e com instrumentos de música.E as mulheres dançando e cantando se respondiam umas às outras, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém, Davi os seus dez milhares.Então Saul se indignou muito, e aquela palavra pareceu mal aos seus olhos, e disse: Dez milhares deram a Davi, e a mim somente milhares; na verdade, que lhe falta, senão só o reino?E, desde aquele dia em diante, Saul tinha Davi em suspeita.
Ele suspeitava, mas nãosabia que Davi já era seu sucessor e que ele mesmo o trouxera para o aprendizado na Corte, embora Davi fosse conhecido pelos palacianos como alguém especial, como disseram: “Eis que tenho visto a um filho de Jessé, o belemita, que sabe tocar e é valente e vigoroso, e homem de guerra, e prudente em palavras, e de gentil presença; o Senhor é com ele.”
7-Um rei ardiloso encontra um rapaz sábio:
I Sm.18.17-18. Por isso Saul disse a Davi: Eis que Merabe, minha filha mais velha, te darei por mulher; sê-me somente filho valoroso, e guerreia as guerras do Senhor (porque Saul dizia consigo: Não seja contra ele a minha mão, mas sim a dos filisteus).Mas Davi disse a Saul: Quem sou eu, e qual é a minha vida e a família de meu pai em Israel, para vir a ser genro do rei?
Com este pensamento Saul intentava que Davi fosse morto numa batalha e assim seria um herói morto, a mais no meio do povo. Parece-me que, Davi aprendeu algumas coisas erradas com Saul. Vide bate-Seba????
8-Um Rei tímido, mas violento:
I Sm.20.2. E ele lhe disse: Longe disso! não hás de morrer. Meu pai não faz coisa alguma, nem grande nem pequena, sem que primeiro ma participe; por que, pois, meu pai me encobriria este negócio? Não é verdade. 3 Respondeu-lhe Davi, com juramento: Teu pai bem sabe que achei graça aos teus olhos;
A expressão bíblica : “Pv.27. 10. Não abandones o teu amigo, nem o amigo de teu pai; nem entres na casa de teu irmão no dia de tua adversidade. Mais vale um vizinho que está perto do que um irmão que está longe”.
VI -Uma corte principiante:
A Corte de Saul basicamente era a sua própria possessão familiar, pois ele continuou a viver em sua terra, Gibea.
Contexto:
Heb. Gib‘ah, “monte”
Uma cidade no território de Benjamim. Era chamada “Gibeá de Benjamim” (Jz 20:10 - a palavra hebraica aqui é Geba‘, tendo-se deixado de usar o h final - 1Sm 13:15, etc.); “Gibeá dos filhos de Benjamim” (2Sm 23:29) e “Gibeá de Saúl” (1Sm 11:4; 1Sm 15:34, etc.). Os habitantes desta cidade são descritos como tendo sido extremamente fracos durante o período dos juizes.
Gibeá tornou-se importante por ser a cidade natal de Saúl, primeiro rei de Israel, tendo permanecido como sua cidade de residência durante todo o seu reinado (1Sm 10:26; 1Sm 15:34; 1Sm 22:6; 1Sm 23:19).
A dificuldade geográfica para Davi deve ter sido um dos elementos em que ele precisou, como nunca, de usar da sabedoria.
“As causas poderiam ser identificadas na ambigüidade de sua posição (rei ou chefe tribal?), na independência tribal, na sempre constante ameaça dos filisteus e principalmente no desentendimento entre a antiga ordem tribal e as exigências da nova ordem”.
Pois, Saul estava numa posição dúbia:
Ser líder de seu clã e aproveitar a primazia que, biblicamente se apoderara, ou ser rei de todo Israel, ainda que isto inicialmente tenha ocorrido ele não se libertou das amarras de sua família.Um governo de transição sofre inexoravelmente deste tipo de erro,mas Saul desprezara o apoio daquele que lhe seria útil nesta hora: O velho Sacerdote Samuel!
Quantos jovens líderes perdem a oportunidade de apreender a Sabedoria dos veteranos líderes?
Quando somos tomados por Deus para estar na Sua Corte – Sua Obra – devemos entender, que não podemos desprezar a nossa família, mas devemos também, procurar zelar do Interesse da Comunidade mística, A Igreja do Senhor, o Povo de Deus!
Pv.20. 28. A benignidade e a verdade guardam o rei; e com a benignidade sustém ele o seu trono.
VII - Sabedoria e sabedoria:
Is.11.1,2: Então brotará um rebento do toco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará.E repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do Senhor.
1- A Sabedoria de Davi.:
Ex.28.3.Falarás também a todos os que são sábios de coração, a quem eu tenho enchido do espírito da sabedoria, que façam vestes a Arão para santificá-lo; para que me administre o ofício sacerdotal.
Davi tinha a Sabedoria, que em hebraico é hokma e significa talento, inteligência, habilidade. Isto lhe fora concedido por Deus como forma natural e acrescentado e maximizado pela ação da Unção que recebera para ser rei no lugar de Saul, um rei como demonstramos acima, sem esta qualidade.
2-O segredo espiritual da Sabedoria de Davi:
I Sm.16.13. Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do Senhor se apoderou de Davi;
A Bíblia classifica a sabedoria deste nível, achada em Davi como algo visível, aos que lidavam com ele.
a-Sábio como um anjo.
b-Sabedoria celestial.
II Sm.14.20.
para mudar a feição do negócio é que Joabe, teu servo, fez isso. Sábio, porém, é meu senhor, conforme a sabedoria do anjo de Deus, para entender tudo o que há na terra.
O caráter dúbio e frágil de Saul foi uma das dificuldades, que exigiu de Davi, ainda moço, mas com Unção, a ter um comportamento calcado sobre a sabedoria de Deus, á partir, do Espírito Santo. Vide o versículo na inicial deste parágrafo.
Davi tinha a sabedoria em tão alto nível, para saber entrar e sair no meio do povo, que o seu filho Salomão pediu esta sabedoria [empatia], para poder ser bem-sucedido em seu governo.
II Cr.1.10. Dá-me, pois, agora, sabedoria e conhecimento, para que possa sair e entrar perante este povo; pois quem poderia julgar a este tão grande povo?
Provérbios 4:7. “…adquirir sabedoria: e .. ”.
A- Sabedoria de Davi na suas diversas formas:
VIII- A sabedoria tem suas fontes de emanação:

-O Lar -
-O País ou Nação -
-O Culto religioso -
-O Templo - Tabernáculo
-O Campo – onde se planta e se aprende a esperar brotar; esperar a ação de Deus, dando chuva ou sol a seu tempo. Fala e se aprende, a aguardar naquilo que, não podemos alterar, só Deus.
-A Porta da Cidade -

Estes foram sem dúvida, as fontes, que levaram Davi, ser naturalmente sábio, misticamente ou sobrenaturalmente sábio.
Primeiro:
Lar – com promessa messiânica.
Segundo:
Nação- os que receberam os oráculos divinos.
Terceiro:
Culto – em Israel, único país monoteísta, Davi aprendera a confiar num único Deus verdadeiro e cumpridor de seus atos e revelador de toda a sabedoria do Universo.
Quarto:
Templo ou Tabernáculo – onde se conhece a cosmogonia da divindade. No caso do nosso personagem, Davi, ele tinha este prazer “na lei do Senhor e em meditar nela de dia e de noite”; a transmissão cultural-religiosa hebraica foi sem dúvida relevante na vida de Davi e no seu modo de se portar na Corte de Saul.
Porta da cidade – fala de lugar de juízo e dos anciãos, ou sábios que julgavam ecom sabedoria e justiça e ali se resolviam os problemas dos cidadãos hebreus ou de outras nações.O importante é que ali estavam os grandes homens das cidades.
Quinto:
O Campo – lugar de observar os eventos de Deus na Criação e aprender sozinho como vencer dificuldades
Como estão estes valores em nossas vidas, no dia de hoje?
Família ou lar.
Nação
Culto
Templo
Porta da cidade
Campo
– “estão brancos para ceifa...”; será que estamos vendo assim?
IX-As Colunas da Sabedoria de Davi:
Pv. 9.1. A Sabedoria já edificou a sua casa, já lavrou as suas sete colunas.
1-Humildade –
Ele é humilde o bastante, para que, mesmo ungido como rei, ele continue possa servir a Saul como seu senhor, mas essa humildade não lhe torna covarde perante os gritos de afronta do gigante Golias”.
I Sm.18.18.Mas Davi disse a Saul: Quem sou eu, e qual é a minha vida e a família de meu pai em Israel, para vir a ser genro do rei?
I Sm.18.7. E as mulheres, dançando, cantavam umas para as outras, dizendo: Saul feriu os seus milhares, porém Davi os seus dez milhares.
Estes gritos das mulheres não atingiram o coração de Davi,mas atingiram como flecha o coração presunçoso, tímido e medroso do Rei Saul.
2-Obediência –
I Sm.18.5. E saía Davi aonde quer que Saul o enviasse..
Muitos obreiros [as] tem sido reprovado [as] por Deus e pelo seu Ministério, porque não aceitam servir em obediência, primeiro a Deus [como Jonas atuais], e ao seu pastor e Ministério.
Querem escolher o que fazer na casa do Rei!
Enquanto o Rei estiver assentado no trono, eu não posso agir como Rei, pensar como rei.
Apenas, posso lutar pelo Rei, como um Rei.
3-Prudência –
Prudente em palavras.
O termo é a tradução de nabom davar, sábio no falar, que, aliás, é a palavra usada pela LXX, sofos logô.
Envolve todos os contextos bíblicos da pessoa que é prudente, desde guardar a língua (Sl 34:13) até se abster de falar até o tempo adequado (Pv 25:11).
Pv.20.26. O rei sábio joeira os ímpios e faz girar sobre eles a roda.
O Senhor é com ele. Yavé imô, no original.
Davi não se preocupou em qualquer demonstração pessoal, as suas ações eram confirmadas por Deus, com vitórias expressivas.
O registro como que coroa a descrição do personagem. Nada das características anteriores significaria muita coisa se Davi não tivesse o Senhor sobre sua vida. Mas a frase diz mais. Ela afirma que a distinção mais elevada de alguém não é sua habilidade, coragem, disposição ou prudência. Ninguém pode gloriar-se em nada disso, dado o caráter volátil e disseminado delas. Jeremias focaliza da maneira mais crua e enfática a problemática: Não se glorie o sábio na sua sabedoria, nem se glorie o forte na sua força; não se glorie o rico nas suas riquezas, mas o que se gloriar, glorie-se nisto: em me entender e me conhecer, que eu sou o SENHOR, que faço beneficência, juízo e justiça na terra... (Jr 9:23,24).
14 E Davi se conduzia com prudência em todos os seus caminhos, e o Senhor era com ele.
A maior prova da Sabedoria de Davi, para mim, está localizada neste versículo, do texto bíblico da leitura em classe..
“O homem prudente é sábio em todos os seus caminhos, ele se movimenta sobre uma pilha de ovos e não quebra nenhum, figurativamente, pois ele sabe onde põe os seus pés, e seus passos o conduzem em segurança”.Osvarela
Isa 10:13 - Porquanto disse: Com a força da minha mão o fiz, e com a minha sabedoria, porque sou prudente; e removi os limites dos povos, e roubei os seus tesouros, e como valente abati aos habitantes.
A prudencia e a sabedoria são inseparáveis e foi com elas que Davi soube se portar na Corte de Saul.
Prov. 12:23 - O homem prudente encobre o conhecimento;
Se Davi mostra-se todo o seu conhecimento, certamente a sua situação seria um motivo antecipado para Saul querer matá-lo.
Amos 5:13 - Portanto, o que for prudente guardará silêncio naquele tempo, porque o tempo será mau.
Prov. 28:2 - Pela transgressão da terra muitos são os seus príncipes, mas por homem prudente e entendido a sua continuidade será prolongada.
Pro 17:2 - O servo prudente dominará sobre o filho que faz envergonhar; e repartirá a herança entre os irmãos.
5-Amado pelo povo - 16 Porém todo o Israel e Judá amava a Davi, porquanto saía e entrava diante deles.
6-Amizade sincera – Sua amizade com Jônatas foi fortalecida, ensinando ao jovem Davi o valor de uma verdadeira amizade e o aspecto sagrado de um voto perante Deus (20:11-17).
b-Uma amizade juvenil com o filho do Rei;Jônatas
c-A mão da filha do Rei.
Pv.17. 17. O amigo ama em todo o tempo; e para a angústia [nasce] o irmão.
7-Empatia:
I Sm.18.5. E saía Davi aonde quer que Saul o enviasse, e era sempre bem sucedido; e Saul o pôs sobre a gente de guerra, e isso pareceu bem aos olhos de todo o povo, e até aos olhos dos servos de Saul.
Com o povo: “pareceu bem aos olhos de todo o povo”. II Cr.1.10. Dá-me, pois, agora, sabedoria e conhecimento, para que possa sair e entrar perante este povo; pois quem poderia julgar a este tão grande povo?
Com o séquito da Corte: “até aos olhos dos servos de Saul.”
Com a família Real: I Sm.20.3. Respondeu-lhe Davi, com juramento: Teu pai bem sabe que achei graça aos teus olhos;
Isaías6.1,2. NO ano em que morreu o rei Uzias, eu vi também ao Senhor assentado sobre um alto e sublime trono; e o seu séquito enchia o templo.Serafins estavam por cima dele; cada um tinha seis asas; com duas cobriam os seus rostos, e com duas cobriam os seus pés, e com duas voavam.
Fonte:
Jorge Pinheiro, pastor batista, é professor do Depto. de Teologia Sistemática da Faculdade Teológica Batista de São Paulo e do Departamento de Antigo Testamento da Faculdade Teológica Batista Paulistana. É também professor convidado da Missão Antioquia (SP) e do Centro de Ensino
Teológico -CETEOL (SC)
Site: Cultura Brasil pro
Antigüidade Oriental - O Povo Hebreu
Heródoto Barbeiro - Bruna R. Cantele
Site: Jesus voltara
Site: airtonjo - historia19
Jorge Luiz
Fortaleza, Ceará, Brasil.
Ministerio Fonte de Vida Cristã.
Wikipédia
Bíblia Chamada
Bíblia plenitude
Bíblia digital – cortesia Tio Sam

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical