quarta-feira, outubro 21

Lição 04 – CPAD - 4 º TRIMESTRE - DAVI E O TEMPO DE DEUS EM SUA VIDA.

Lição 04 – CPAD Autor: Osvarela
Texto áureo
:
I Sm. 24.6. “E disse aos seus homens: O Senhor me guarde, de que eu faça tal coisa ao meu senhor, ao ungido do Senhor, estendendo eu a minha mão contra ele;pois é o ungido do Senhor”.
Leitura Bíblica em Classe:
I Sm. 24.4-8.
Arquétipo David é encontrado na letra Tav – letra do alfabeto hebraico. Fé na onipresença de Deus na experiência da realidade.
Caverna de Adulão: Significa refúgio
Adulão - uma cidade mencionada na Bíblia.
Ela foi uma das cidades reais dos Cananeus (Josué 12:15; 15:35). Ela permaneceu próxima à estrada a qual posteriormente tornou-se a Estrada romana no Vale de Elá, a cena da vitória memorável de Davi sobre Golias (1 Samuel 17:2) e não distante de Gate.
Foi uma das cidades que Roboão fortificou contra o Egito (2 Crônicas 11:7). Miquéias a chamou de "a glória de Israel" (Miquéias 1:15).
Reflexão:
Compilação.
Compreendendo o tempo.
Ec.3.1. Tudo tem a sua ocasião própria, e há tempo para todo propósito debaixo do céu.
Pr. Ed René Kivitz
- Pastor da Igreja Batista de Água Branca – SP – Folha Cristã – 3/08/2008.
Os gregos usavam pelo menos três palavras para designar tempo:
Aion,
Kairós,
Kronos.
Aion indicava o tempo de longo prazo, na verdade, de longuíssimo prazo, que o apóstolo usa quando diz que Jesus é Senhor não apenas neste século, ou era, isto é, aion, como também no vindouro.
Kairós indicava um bloco de tempo, uma ocasião adequada ou uma oportunidade: o tempo das "águas de março que fecham o verão", a estação da sua fruta predileta, o período da adolescência ou a hora certa de pedir a moça em casamento. Kronos é o tempo medido pelo relógio: segundos, minutos e horas.
1-O aion reclama nossa entrega e rendição, a admissão de nossa finitude. Diante do aion, a duração de nossas vidas é comparada a um vapor, a uma pequenina flor que pela manhã floresce e ao final da tarde voa no vento. O aion exige humildade: agradecer a Deus a oportunidade de entrar na existência
2-O kairós exige atenção e prontidão, pois tal é a oportunidade como um cometa que passa em velocidade atroz: quem piscou, perdeu o espetáculo. Não há espaço para protelação, procrastinação e displicência. O kairós exige sabedoria. O apóstolo Paulo recomenda remir o tempo, isto é, aproveitar a oportunidade para que não se ouça "não adianta mais, agora é tarde, passou o tempo, deixamos escapar o kairós".
3-Kronos exige responsabilidade. O poeta bíblico recomenda a oração: pedir a Deus que ensine a contar os dias, isto é, ensine a viver, concedendo coração sábio para o bom uso da medida de kairós: usar bem, não desperdiçar, desfrutar. Kronos é o mais cruel. Kronos é tempo com medida, e cada pessoa terá a sua, no mistério da economia divina. O que não é inesgotável reclama cuidado, recursos finitos implicam boa administração. Cada um tem sua fatia de segundos, minutos e horas, e ninguém sabe ao certo sua porção, ninguém é capaz de saber quando será seu último dia, viverá seu último segundo, consumirá seu último fôlego. E como advertiu Jesus, ninguém pode acrescentar um passo sequer ao seu limite de existência. Mas pode abreviar.
Introdução:
Davi, aos 20 [vinte] anos de idade, um jovem, é um exemplo de como devemos preservar a nossa vocação, chamado, unção e benção ministerial, que nos foi imposta pelas mãos do Santo Ministério, para que não venhamos subverter a ordem cronológica espiritual, ordenada por Deus, na sua Sabedoria e presciência.
Quando temos certeza da chamada, devemos aguardar no tempo de Deus, sem pressa, não como já vimos acontecer, recentemente, com prejuízos inexoráveis, a imagem daquele que quer subverter uma Ordenação divina e seus propósitos.
I – Entendendo as causas:
Não entendendo a causa da perseguição:
Quando não entendemos a causa que se levanta contra nós, somos pegos pela apreensão e daí precisamos do conforto de uma palavra amiga.
Converse com amigos sinceros, como Davi fez com o seu amigo Jônatas.
I Sm.20.1-3.
Então fugiu Davi de Naiote, em Ramá, veio ter com Jônatas e lhe disse: Que fiz eu? qual é a minha iniqüidade? e qual é o meu pecado diante de teu pai, para que procure tirar-me a vida?... Respondeu-lhe Davi, com juramento: Teu pai bem sabe que achei graça aos teus olhos; pelo que disse: Não saiba isto Jônatas, para que não se magoe. Mas, na verdade, como vive o Senhor, e como vive a tua alma, há apenas um passo entre mim e a morte.
Se nós não entendermos isto, não nos resta tempo, para realizarmos o querer de Deus, até Mical entendeu isto. O vocacionado, tem o perfeito entendimento do tempo de realizar ações para atingir o querer de Deus.
II - Aguardar o tempo de Deus é uma lição davidiana especial.
Pois, mesmo com Saul ao alcance de sua espada ele não teve ousadia de atingir, com um golpe de sua espada, aquele que ele sabia e reconhecia ser o Ungido do Senhor.
Muitas vezes, achamos que poderemos mudar situações com a nossa particular chamada, mas enquanto Deus não tirar o seu Ungido do lugar,quem somos nós para fazê-lo, seja com:
Difamações
Ataques pessoais
Explorando a idade avançada
A família do alvo
A personalidade fraca do tal
As fraquezas
As alterações de humor
E até mesmo eventuais “erros” daquele que está à frente.

III - Uma Experiência familiar:
Sou filho de pastor-presidente e vi tudo isto acontecer.
Mas, diferentemente de Saul, papai era um homem de oração e de grande coração em amor.
Nós não entendíamos, quando ele mais amava ao seu opositor, e queríamos que ele agisse contra os tais, mas ele os amava cada vez mais, este foi o legado que ele me deixou.
Quando foi escolhido para ser Pastor-Presidente, em 1959, pelo saudoso Pastor Geral do Rio de Janeiro Alcebíades Pereira de Vasconcelos, ele teve que se calar [entrar na caverna]à ação de outros pretendentes, mas o Senhor foi com ele, e este ano, sob a liderança do Pastor-presidente Jaime Soares da Silva, a Igreja de Bonsucesso – Rio de Janeiro, comemorou o Jubileu e lá estava a foto de papai sendo honrado por toda a Igreja, juntamente com o seu saudoso fiel ex-vice-presidente e posteriormente Pastor-presidente Pastor Raimundo Lino da Silva, meu especial, saudoso amigo, e aluno, valeu a pena esperar no Tempo de Deus.
IV - O Tempo:
O tempo é de Deus.

Davi tinha um coração cheio de misericórdia:
Quando lemos o contexto bíblico da perseguição movida por Saul a Davi, entendemos o quanto o coração de Davi era cheio de Deus.
I Sm. 24.4,5.
Então os homens de Davi lhe disseram: Eis aqui o dia do qual o Senhor te disse: Eis que entrego o teu inimigo nas tuas mãos; Sucedeu, porém, que depois doeu o coração de Davi, por ter cortado a orla do manto de Saul.
Cheio de misericórdia
Cheio de zelo
Cheio de temor
Cheio de sabedoria
Cheio de conhecimento
Cheio de resistência ao medo.

Quando se espera o Tempo de Deus a perseguição aumenta:
Todos os homens de Deus tiveram momentos no deserto, por perseguição e no deserto Deus, lhes preparou, para voltarem mais fortes, para guiar o seu povo, portanto Davi não fugiu a regra e esteve no Neguebe, na caverna de Adulão e até entre seus inimigos.
Mas, ele esperava no senhor.
Não desanime.
Deus está apenas nos provando quando estamos no deserto, ele ainda está preparando a cada um de nós, para sermos à seu tempo úteis aos Seus divino propósitos, afinal Ele nos escolheu assim como Davi, pequeninos para derrotarmos gigantes, em seu Nome!
Todos aqueles que desejam ter um profundo relacionamento com Deus passam pelo deserto, devem se refugia em Adulão.
Moises, Elias, Paulo e nosso Senhor Jesus passaram pelos desertos. O deserto faz parte da pedagogia e mistagogia de Deus.
Davi não escolheu o deserto, mas foi forçado a se refugiar dos ataques de Saul na região do Neguebe por aproximadamente 10 anos de sua vida.
V- Na Caverna, esperando o Tempo de Deus:
A- Na Caverna encontrando o opositor e perseguidor, sem armas e indefeso.

Na narrativa bíblica, nos deparamos com uma situação peculiar.
I Sl. 24.1 Ora, quando Saul voltou de perseguir os filisteus, foi-lhe dito: Eis que Davi está no deserto de En-Gedi.
Então tomou Saul três mil homens, escolhidos dentre todo o Israel, e foi em busca de Davi e dos seus homens, até sobre as penhas das cabras montesas. E chegou no caminho a uns currais de ovelhas, onde havia uma caverna; e Saul entrou nela para aliviar o ventre. Ora Davi e os seus homens estavam sentados na parte interior da caverna.
O Rei Saul, por problemas intestinais e por razões fisiológicas é levado a uma situação de insegurança.
Esta É a hora e assim que os grandes predadores agem para abocanhar as suas vítimas.
Davi como um leão se aproximou de Saul e cortou a sua capa, deixada de lado.
Tem horas que até o rei tem que entender que é humano, e é nestas horas que você tem que compreender, como Davi que pode se aproximar e destruí-lo, mas precisa se lembrar que ele é um ungido.
1- O propósito da dificuldade: “Depois Davi, retirando-se desse lugar, escapou para a caverna de Adulão”.
A caverna, não é lugar de fracassados e excluídos como aparentemente possa parecer.
É lugar de restauração porque é lugar de respostas divinas. Portanto, olhe sua situação atual do prisma correto. Se você está numa caverna, não desanime sua resposta vai chegar. Davi recebeu a sua, por preservar o ungido de Deus. Ele estava nas profundezas da Caverna, diz o texto bíblico, estava pior do que Elias. I Rs.19. 9-13. Ali entrou numa caverna, onde passou a noite. E eis que lhe veio a palavra do Senhor, dizendo: Que fazes aqui, Elias...; e eu, somente eu, fiquei, e buscam a minha vida para ma tirarem. Ao que Deus lhe disse: Vem cá fora...; e ainda depois do fogo uma voz mansa e delicada. E ao ouvi-la, Elias cobriu o rosto com a capa e, saindo, pôs-se à entrada da caverna.
Até os menores inimigos se arvoram em atacantes de você, eles se aproveitam da situação para desmerecer, lançar o teu opróbrio em rosto, desconsiderar as tuas vitórias, tudo isto é lançado por terra, porque você está aguardando o tempo de Deus.[Aquis...]
Esperei com paciência no Senhor e Ele ouviu o meu clamor – Davi
Caverna pode ser também o lugar onde o teu opositor estará à sua mercê.
E Deus verá qual a tua fé em aguardar o seu Tempo ou tua pressa em dar o golpe fatal em teu oponente.
Longanimidade – é esperar o tempo de Deus, sem ferir o seu opositor, mesmo tendo possibilidade de fazê-lo.
Você e eu vamos sair da caverna para nos assentarmos nos lugares que Deus nos chamou.
Caverna é lugar de esconderijo e também de louvar a Deus.
A caverna de Adulam, no vale da Elah, onde David se escondeu do rei Saul, e, lá também escreveu um dos seus lindos cânticos.
O cântico de Davi, o qual se encontra em 2 Samuel 22: 1-51 “Davi dirigiu ao Senhor as palavras deste cântico, no dia em que o Senhor o livrou das mãos de todos os seus inimigos e das mãos de Saul...Ele dá grande livramento a seu rei, e usa de benignidade para com o seu ungido, para com Davi e a sua descendência para sempre”., que e quase idêntico ao Salmo 18.
"Davi retirou-se dali e se refugiou na caverna de Adulão;...seus irmãos e toda a casa de seu pai, desceram ali para ter com ele. Ajuntaram-se a ele todos os homens que se achavam em aperto, e todo homem endividado, e todos os amargurados de espírito, e ele se fez chefe deles; e eram como uns quatrocentos homens." (1Sm 22:1,2; Sl.18.1,2ss. Eu te amo, ó Senhor, força minha.O Senhor é a minha rocha, a minha fortaleza e o meu libertador; o meu Deus, o meu rochedo, em quem me refúgio;).
Há uma lição a ser aprendida, no Tempo de Deus, mesmo na prova ou tribulação, nós seremos, família de Deus e nos uniremos.
Os desesperados nos procuram para sermos seus líderes e vêem em nós alguém em quem pode obter ajuda, porque se refletem na situação amarga que passamos e junto podemos formar um grande exército, até a tribulação passar, mesmo na Caverna de adulão e sem ofender o Rei, com nosso exemplo, formaremos um verdadeiro exército, com respeito as coisas santas e divinas do Nosso Deus.
Davi dá uma prova porque ele era um homem segundo o coração de Deus, mesmo podendo matar o seu oponente e perseguidor ele se condoeu em seu coração, “apenas” por corta a orla da Capa de Saul, imagine, como era o coração de Davi.
Sl.51. 17. O sacrifício aceitável a Deus é o espírito quebrantado; ao coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus.
Observando este ato aprendemos muito da personalidade e caráter que Deus quer para seus escolhidos:
Não se deixar levar por quem não tem a unção e a tua vocação e não entendem os teus gestos de misericórdia.Davi poderia até passar por covarde junto aos seus homens, que eram a “fina flor” do pior de Israel, mas ele pesou os seus atos pelo seu próprio coração.
Mas, como já aprendemos neste trimestre, Davi era um homem com liderança inata e ele conteve os seus homens.
VI - Um exemplo para nós:
Não
nos deixemos levar por grupos que nos acompanham e nos são simpáticos.
Lc.9. 54. Vendo isto os discípulos Tiago e João, disseram: Senhor, queres que mandemos descer fogo do céu para os consumir....
Não sejamos guiados pela fala alheia.
Não sejamos líderes fracos, ou seremos reprovados pelo Senhor, aprendo isto com Davi e Cristo.
Davi como um tipo de Cristo manteve os seus homens sob a sua liderança.
Mt.2. 52.
Então Jesus lhe disse: Mete a tua espada no seu lugar; porque todos os que lançarem mão da espada, à espada morrerão.
Os que não tem chamada querem resolver tudo de imediato, mas o vocacionado aguarda no tempo de Deus, pois conhece o coração de Deus e Deus o mantém avisado, pois ele consulta ao Seu Deus sobre o que fazer.
I Sm.24.6,7. E disse aos seus homens: O Senhor me guarde de que eu faça tal coisa ao meu senhor, ao ungido do Senhor, que eu estenda a minha mão contra ele, pois é o ungido do Senhor. E com essas palavras Davi conteve os seus homens e não lhes permitiu que se levantassem contra Saul; e Saul se levantou e prosseguiu o seu caminho.
Sl.40.1-4. Esperei com paciência pelo Senhor, e ele se inclinou para mim e ouviu o meu clamor. Também me tirou duma cova de destruição, dum charco de lodo; pôs os meus pés sobre uma rocha, firmou os meus passos. Pôs na minha boca um cântico novo, um hino ao nosso Deus; muitos verão isso e temerão, e confiarão no Senhor. Bem-aventurado o homem que faz do Senhor a sua confiança, e que não atenta para os soberbos nem para os apóstatas mentirosos. 13-15. Digna-te, Senhor, livra-me; Senhor, apressa-te em meu auxílio. Sejam à uma envergonhados e confundidos os que buscam a minha vida para destruí-la; tornem atrás e confundam-se os que me desejam o mal. Desolados sejam em razão da sua afronta os que me dizem: Ah! Ah!
Misericórdia
Humildade
Amor
Esperar N’Ele e não agir por suas próprias forças.

VII - O contexto no qual Davi agia:
I Sm.18.30.
Então saíram os chefes dos filisteus à campanha; e sempre que eles saíam, Davi era mais bem sucedido do que todos os servos de Saul, pelo que o seu nome era mui estimado.
Assim se alguém te desprezar neste período não se preocupe, Deus está te observando e aprovando a tua posição.
I Sm.18.28-29. Mas quando Saul viu e compreendeu que o Senhor era com Davi e que todo o Israel o amava, temeu muito mais a Davi; e Saul se tornava cada vez mais seu inimigo.
Sl.35. 1-4. Contende, Senhor, com aqueles que contendem comigo; combate contra os que me combatem. Pega do escudo e do pavês, e levanta-te em meu socorro. Tira da lança e do dardo contra os que me perseguem. Dize à minha alma: Eu sou a tua salvação. Sejam envergonhados e confundidos os que buscam a minha vida; voltem atrás e se confudam os que contra mim intentam o mal.
Sob os olhos ardentes de ódio de Saul, opresso por um espírito maligno, Davi se houve com tal honradez, que nos ensina uma lição de que quando Deus é conosco não devemos avançar sem ordem de Deus.
Podemos continuar as lutas do nosso oponente e ajuda-lo mesmo que ele queira o nosso fim, Deus e o seu povo entenderão que você tem valor e até o teu oponente,usado por Deus para te preparar para a batalha, que no final será totalmente sua; você entende isto?
VIII - Mesmo perseguido, há vitória a alcançar:
Se você estiver na direção de Deus!

I Sm.23.1-5. Ora, foi anunciado a Davi: Eis que os filisteus pelejam contra Queila e saqueiam as eiras. Pelo que consultou Davi ao Senhor, dizendo: Irei eu, e ferirei a esses filisteus? Respondeu o Senhor a Davi: Vai, fere aos filisteus e salva a Queila. Mas os homens de Davi lhe disseram: Eis que tememos aqui em Judá, quanta mais se formos a Queila, contra o exército dos filisteus! Davi, pois, tornou a consultar ao Senhor, e o Senhor lhe respondeu: Levanta-te, desce a Queila, porque eu hei de entregar os filisteus na tua mão. Então Davi partiu com os seus homens para Queila, pelejou contra os filisteus, levou-lhes o gado, e fez grande matança entre eles; assim Davi salvou os moradores de Queila.
Na lição passada, falei da empatia de Davi, como um de suas colunas, esta empatia era na realidade dada por Deus, através da Unção, que ele tinha sobre sua vida.
Assim, mais uma vez, Davi é salvo pelas suas qualidades: Ser Amigo sempre.
Há um intercessor agindo para você: Jesus Cristo.
Nesta passagem, ele procura o amigo Jônatas para entender, porque o Rei queria matá-lo:
I Sm.19.1-6. Falou, pois, Saul a Jônatas, seu filho, e a todos os seus servos, para que matassem a Davi. Porém Jônatas, filho de Saul, estava muito afeiçoado a Davi. Pelo que Jônatas o anunciou a Davi...Saul, meu pai, procura matar-te; portanto, guarda-te amanhã pela manhã, fica num lugar oculto e esconde-te...to anunciarei. Então Jônatas falou bem de Davi a Saul, seu pai, e disse-lhe: Não peque o rei contra seu servo Davi, porque ele não pecou contra ti, e porque os seus feitos para contigo têm sido muito bons...; por que, pois, pecarias contra o sangue inocente, matando sem causa a Davi? E Saul deu ouvidos à voz de Jônatas, e jurou:Como vive o Senhor, Davi não morrera.
1-Um aviso ainda ecoa:
Não espere o teu tempo para livrares tua alma, corra por tua vida, busque o tempo de Deus, ainda é tempo.
I Sm.19.9-11. Então o espírito maligno da parte do Senhor veio sobre Saul, estando ele sentado em sua casa, e tendo na mão a sua lança; e Davi estava tocando a harpa. E Saul procurou encravar a Davi na parede, porém ele se desviou de diante de Saul, que fincou a lança na parede. Então Davi fugiu, e escapou naquela mesma noite. Mas Saul mandou mensageiros à casa de Davi, para que o vigiassem, e o matassem pela manhã; porém Mical, mulher de Davi, o avisou, dizendo: Se não salvares a tua vida esta noite, amanhã te matarão.
I Sm.18.30. Então saíram os chefes dos filisteus à campanha; e sempre que eles saíam, Davi era mais bem sucedido do que todos os servos de Saul, pelo que o seu nome era mui estimado.
Assim se alguém te desprezar neste período não se preocupe, Deus está te observando e aprovando a tua posição.
I Sm 20.10-12.
Em algum momento teu animo pode decair, pois a carne muitas vezes não suporta certas afrontas, mas espere, nem que te achem, que ages como um louco ou um desmiolado, procura abrigar-te em algum lugar até passar a onda violenta e teu nome será preservado.
IX - Mesmo perseguido, honre o Rei:
8
Depois também Davi se levantou e, saindo da caverna, gritou por detrás de Saul, dizendo: Ó rei, meu senhor! Quando Saul olhou para trás, Davi se inclinou com o rosto em terra e lhe fez reverência.
Respeitar as autoridades é a orientação da Bíblia Sagrada.
Rm. 13. 1. Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as que existem foram ordenadas por Deus.
Tt.3. 1. Adverte-lhes que estejam sujeitos aos governadores e autoridades, que sejam obedientes, e estejam preparados para toda boa obra,
Assim, ainda que Davi fosse o ungido, Saul mesmo sem a presença de Deus que, “I Sm.16. 13-15. Então Samuel tomou o vaso de azeite, e o ungiu no meio de seus irmãos; e daquele dia em diante o Espírito do Senhor se apoderou de Davi. Depois Samuel se levantou, e foi para Ramá. Ora, o Espírito do Senhor retirou-se de Saul, e o atormentava um espírito maligno da parte do Senhor. Então os criados de Saul lhe disseram: Eis que agora um espírito maligno da parte de Deus te atormenta”; ele sabia que devia respeitar a autoridade real de Saul, embora este espiritualmente estivesse sem autoridade.
Muitos têm desprezado isto.
Davi nos ensina exatamente isto.
Mesmo o próprio Rei sabendo que seria destronado, ou já estava fora da posição de Deus, Davi contudo, manteve a reverencia devida ao Rei.
Coisa que está faltando em nossos dias, destarte as últimas do “arraial assembleiano”, que Deus tenha misericórdia de nós.
X -Davi tinha autoridade sobre os espíritos imundos:
Mt.10. 1. E, chamando a si os seus doze discípulos, deu-lhes autoridade sobre os espíritos imundos, para expulsarem, e para curarem toda sorte de doenças e enfermidades.
Para ser Rei tem que ser servo:
Mt.20. 25. Jesus, pois, chamou-os...lhes disse: Sabeis que os governadores dos gentios os dominam, e os seus grandes exercem autoridades sobre eles. Não será assim entre vós; antes, qualquer que entre vós quiser tornar-se grande, será esse o que vos sirva; e qualquer que entre vós quiser ser o primeiro, será vosso servo; assim como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos.
A ação do tempo do homem, na Ação do Tempo de Deus:
A Bíblia está cheia destes exemplos.
Homens santos, que se adiantaram, para escrever seu próprio tempo, sem a anuência de Deus.
Abraão
Moisés
Davi
Saul
José
Conclusão:
Davi nos mostra que como Cristo esperou o momento de se apresentar como rei.
Padeceu um período de opróbrio
Foi desconsiderado
Foi dado como louco
Desprezado, não deixou de ajudar aos necessitados
Não teve por usurpação ser maior do que o rei, até a sua exaltação por Deus.
Demonstrou:
Coragem.
Nem sempre enfrentar o seu opositor é sinal de coragem, pode ser uma prova de Deus para ver se você sabe esperar o seu Tempo, e a sua paciência.
Misericórdia, com quem não lhe tinha misericórdia.
Viveu como servo sendo rei.
Viveu o seu tempo de servo sem reclamar.
No tempo de seu opróbrio ajudou os desvalidos, desconsiderados e deles fez um exército.
Tudo porque atendeu o Tempo de Deus.
FONTE:
Ronnie Littlejohn é professor de Filosofia, Universidade Belmont, Nashhville, Tennessee.
Bíblia Plenitude
Bíblia digital – cortesia Tio Sam
Apontamentos do autor
Wikipédia
Ed Kinitz
Folha cristã
Por rede jovem quadrangular em Janeiro 12, 2009.
Googlemaps
Lição –CPAD 4º trimestre.
ANEXO SOBRE O CONCEITO DE TEMPO – GREGO – OCIDENTAL – E O HEBREU.
Compilação de tradução de Internet de parte do texto: Tempo e Deus.
O Conceito de tempo entre o Ocidente [grego] e o s hebreus.
Os gregos podem dizer: "O tempo é o meio para a ação salvífica de Deus."
Os hebreus poderiam dizer: "O tempo é a seqüência de atos salvadora de Deus."
Para os hebreus, não havia tempo que existia como uma substância ou a força ou dimensão, como o período grego implica.
Houve apenas fatos reais que ocorreram, e os homens, medido e marcado a vida por suas relações com estes.
Ao contrário de um ocidental moderno, um hebraico não diria: "Eu não tenho tempo suficiente", como se o tempo fosse como tantas moedas em um bolso ou muito líquido em um vidro.
Hebreus não se envolveriam em discussões sobre se o tempo realmente existiu, ou se eles poderiam "sentir" o tempo.
A razão é clara.
Época não era uma coisa ou objeto para os hebreus do Antigo Testamento.
O Antigo Testamento não tem uma palavra geral para "tempo" no sentido abstrato em tudo.
Também não têm condições especiais para o passado, presente e futuro.
A palavra mais comum para o "tempo" significa o momento ou ponto em que algo aconteceu ou vai acontecer, por exemplo, "Eis que, sobre este tempo amanhã, eu vou mandar uma chuva muito pesada" (Ex. 9:18, NVI) .
Aqui está outro exemplo.
Os hebreus não especulam sobre a duração – como: em quanto tempo é o presente?
Muitos filósofos ocidentais, sem conhecer o “modus vivendi” tradicional grego encontraram-se com esta questão preocupante.
Esta preocupação ocupou filósofos de Agostinho a Henri Bergson.
Mas os hebreus evitavam tais especulações infrutíferas, embora definitivamente utilizando conceitos temporais.
I Reis 11:4. se refere ao tempo, “quando Salomão era velho", mas o escritor não pergunta sobre quando foi que Salomão começou a ficar velho, ou em que momento ele se tornou velho, como se ele não fosse ou era velho no dia anterior e de repente ele estava velho.
Os hebreus não estavam interessados em toda essa teorização.
Nós certamente não devemos pensar que a idéia hebraica do tempo, é necessariamente inferior ao grego, simplesmente porque o grego era mais concreto, neste pensamento.
Outra maneira de ver essa diferença é de notar que os hebreus desenvolveram nenhuma idéia de eternidade como intemporalidade.
Os hebreus comungavam com a idéia de que poderia haver vida e experiência, sem tempo.
No Antigo Testamento, a vida era a existência humana "(Jó 1:21; Sl. 90:3-12) e isto era o tempo.
Pode-se caracterizar a diferença entre a forma como os hebreus entendiam o tempo e como o fazemos por dizer que o tempo para nós é "cronológico" e tempo para eles "qualitativo".
Para eles, a vida era tempo, ou melhor "viver o momento". Não houve tempo em que não havia eventos de vida, e eventos de vida, onde não havia tempo.
No Antigo Testamento, os eventos e as pessoas eram diferenciados e organizados, não por sua posição na seqüência cronológica uns aos outros, mas de acordo com o impacto da sua ocorrência.
Um dos nossos grandes problemas no Mundo Ocidental moderno é que com o passar do tempo, estamos ocupados demais com coisas sem importância e eventos, e nos tornamos muito ocupados para as coisas verdadeiramente importantes, mas não necessariamente urgentes, e importantes na vida.
Por exemplo, enquanto conversamos com um ente querido, vamos rapidamente atender o telefone e passar alguns minutos atendendo a chamada, mesmo que a chamada possa ser totalmente sem importância.
A urgência percebida de um telefone tocando substitui a atividade mais importante que não tenha uma necessidade de urgência em anexo.
Quando nos envolvemos com esse tipo de comportamento, estamos mostrando o que achamos que realmente importa.
Poderíamos melhorar a vida se mudarmos o nosso paradigma de tempo.
Mas como podemos?
Tempo para os hebreus foi de cerca de esforço e conquista pessoas fizeram coisas. Deus também fez as coisas.
Pensamento hebreu: Eles escreveram, tocou, viajou, dormiu, sonhou, realizaram cerimônias, entrou em guerra, e orou.
Tempo consistiu na história desses eventos, e não tinha existência para além destas.
Para tirar o máximo do tempo provavelmente significava algo como tocar o seu pífano, tanto quanto os outros identificam com marcas, as suas vidas e contam suas histórias, em referência às suas ações.
"Na mente hebraica, a verdadeira questão não era: "Qual é o melhor uso do meu tempo agora?" mas sim, "Qual é o melhor uso de minha vida agora?"
Ronnie Littlejohn é professor de Filosofia, Universidade Belmont, Nashhville, Tennessee.
(pp. 53-56. Biblical Illustrator, Winter 1999-2000, Nashville)

2 comentários:

Alex Malta Raposo disse...

Parabéns pelo blog.

Muito abençoado e abençoador.

Já estou seguindo.

Forte abraço e que o Senhor Deus continue abençoando a sua caminhada.

alexmaltta.blogspot.com
Evangelho da Graça

Estudando a Palavra de Deus disse...

Deus te abençõe, é sempre bom anunciar a Palavra de Deus.

http://javerevela.blogspot.com/

Seguidores

Share it

Entrevista com Daniel Berg -

Daniel Berg E Gunnar Vingren
Entrevista em Santa Catarina
Parte 1 Parte 2

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical

Notícias

Loading...

Níver-fim-de-ano e outras