sexta-feira, fevereiro 12

Paulo – Um Modelo de Líder-Servidor.Lição 07-CPAD-2010

Paulo – Um Modelo de Líder-Servidor.
Lição 07-CPAD-2010
Autor: Osvarela
TEXTO ÁUREO:
2 Co 6.1. “E nós, cooperando também com ele, vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão” .
O ato de "servir" pode lembrar submissão e fraqueza. Mais jamais deixe de liderar como servo, por pensar que isto te diminui, o importante é que Cristo cresça no coração da Igreja!
VERDADE PRÁTICA
O líder-servidor não age egoisticamente, antes serve ao povo de Deus com espírito voluntário e solícito.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE:
CORÍNTIOS 6.1-10:
Frases:
Um cristão é senhor livre sobre todas as coisas e não está sujeito a ninguém. Um cristão é servidor de todas as coisas e sujeito a todos.
Martinho Lutero
“Os líderes cristãos devem adotar o estilo de liderança de Jesus, que lavou os pés de seus discípulos. É interessante que o “antigo estilo” está tão atual como qualquer teoria moderna de liderança.” (Leith Anderson)
A hermenêutica do termo líder – servo, une um sentido dialético que depende da sensibilidade das pessoas. O estilo pelo o qual o líder – servo se relaciona com seus subordinados precisa ser pautado pela humildade, justo, que orienta e inspira a sua equipe..
“Liderança, s.f. Função Líder; forma de dominação baseada no prestígio pessoal e aceitas pelos dirigidos; comando; chefia.” (BUENO, 2000, p. 471)
Na definição da palavra “Liderança” consta o termo dominação que significa “Poder”.
Neste contexto será necessário definir, também, o significado da palavra “Poder”:
Poder, v.t. ter a faculdade de; ter possibilidade; dispor de força ou autoridade; conseguir; possuir força física ou moral; ter influência, validade...
s.m. faculdade; possibilidade; vigor; potência; autoridade; soberania;domínio;influência; posse; governo de Estado; eficácia; recurso; capacidade; meios;
Espiritual: autoridade eclesiástica;
Temporal: o poder do Papa como soberano territorial;
Autoridade civil; (Jur.) pátrio --: conjunto dos direitos do pai sobre a pessoa e os bens de seus filhos menores; -- es: procuração. (Pl. : poderes.) (BUENO, 2000, p. 605)
Cardia – καρδιά, coração
EXÓRDIO:
O Verdadeiro Líder-Servidor Era do céu.
Um Deus que Serve aos Seus e a todos os homens:
Mat 20:28 - Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos.
Deus trabalha ou serve aos Homens!
Is. 64.4. Porque desde a Antiguidade não se ouviu, nem com ouvidos se percebeu, nem com os olhos se viu um
Deus além de ti que trabalha para aquele que nele espera.
A história bíblica nos orienta sobre uma questão de natureza divina, na relação Deus-Homem, o Deus que servimos é um Deus que apresenta algumas características próprias no seu relacionamento inter-pessoal.
I Cr.17. 5,6;8. Porque em casa nenhuma morei, desde o dia em que fiz subir a Israel até ao dia de hoje; mas fui de tenda em tenda, e de tabernáculo em tabernáculo.Por todas as partes por onde andei com todo o Israel, porventura falei alguma palavra a algum dos juízes de Israel, a quem ordenei que apascentasse o meu povo, dizendo: Por que não me edificais uma casa de cedro?E estive contigo por toda a parte, por onde foste, e de diante de ti exterminei todos os teus inimigos, e te fiz um nome como o nome dos grandes que estão na terra,
PRIMEIRO: Ele é um Deus que promove todas as coisas sob a ótica única de que o que foi criado, o que está sendo executado no plano celestial místico, não visível aos nossos olhos, tem por único objetivo atender o bem-estar da sua criação.
Salmos 8.1. Ó SENHOR, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, pois puseste a tua glória sobre os céus![...] 3 Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste;[...] 9 Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome sobre toda a terra!
1- Assim o seu Filho Jesus disse sobre o exército visível espacial da criação:
O cuidado eterno de Deus é um exemplo daquele que quer ser líder.
Mat 6:26 - Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?
2- Como Líder-servidor:
-Cuida de suprir as nossas necessidades;
-Suprir as nossas almas de Amor.
-Suprir o Mundo do calor do Sol e do brilho da Lua, sem nada esperar de retorno.
Luc 12:24 - Considerai os corvos, que nem semeiam, nem segam, nem têm despensa nem celeiro, e Deus os alimenta; quanto mais valeis vós do que as aves?
Até mesmo o corvo [no texto bíblico, é uma ave diferente do corvo conhecido por nós, no Brasil], uma ave desprezível, para nós é cuidada, por Ele.
3- O Seu Filho Jesus Cristo:
Marcos. 10:45 - Porque o Filho do homem também não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos.
O Evangelho do Servo Fiel e Obediente de Deus começa contar logo a história do serviço da vida do servo fiel, obediente e divino: e termina com este Servo exaltado no céu.
Quando estudamos os Evangelhos aprendemos, pela figura inferente de Jesus homem, presente no Primeiro Evangelho escrito de forma narrativa – Marcos, que este apresenta Jesus como O Servo.
4-Não tinha tempo ou lugar para si mesmo, mas seu lugar era em atender a seus liderados.
Eu sempre digo que Jesus realizava uma dupla jornada.
Mat. 13:36 - Então, tendo despedido a multidão, foi Jesus para casa. E chegaram ao pé dele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo.
Luc 9:58 - E disse-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu, ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.
Mat. 15:15 - E Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: Explica-nos essa parábola.
Como o Cristo falava em parábolas, muitas vezes, os discípulos, por não entender o que o mestre falava ao se reunirem, à noitinha, próximo de dormir, se reunião ao redor do líder e começavam a indagar-lhes sobre o que não entenderam, junto ao povo.
Muitas vezes, os discípulos eram testados pela liderança, em como ser útil e se tornarem líderes-servidores, ao serem testados.
O Mestre Jesus, Salvador nosso, era hábil nas questões de liderança e como líder que precisa ver seus liderados crescerem, e realizarem obras maiores do que estas, ele os incitava a ser produtivos.
Lc.9.13. Mas ele lhes disse: Dai-lhes vós de comer. E eles disseram: Não temos senão cinco pães e dois peixes, salvo se nós próprios formos comprar comida para todo este povo.
O verdadeiro líder, assim como Paulo, instrui pelo trabalho aos seus discípulos para que possam executar, destarte sua ausência, a Obra para que foram chamados. Vide Timóteo, Tito, e outros tantos..
INTRODUÇÃO:
Mat 20:28 - Bem como o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate de muitos.
Acabo de realizar um curso de Pós-Formação em Liderança, aliás, ainda falta um Módulo [acrescido após o início do Curso], mas prefiro comentar esta Lição, com maior ênfase, sob a égide da Bíblia e buscar o que o Mestre Elienai Cabral, nos oferece para nos apossarmos daquilo, que nos é oferecido pelo Ministério de Paulo, entre os Coríntios .
I - ACOMPANHANDO O EXEMPLO DE CRISTO.
1-O Primeiro Princípio da Liderança de Servo é:
A- Os líderes servidores se humilham e esperam que Deus os exalte.
Na Plenitude da ótica do Evangelho, o principal líder Jesus Cristo, foi um servo, mas como Líder-Servidor, ele se doou sem esperar nada dos seus servos, foi só manifestação plena da Graça e do Amor de Deus que nos fez seus discípulos.
Deixou a sua Soberania – liderança – do Universo, sem nada esperar dos homens, unicamente por Amor, pois, os seus discípulos, que somos nós, que foram os Apóstolos e a multidão que o servia, incluindo as santas mulheres, jamais podem retribuir em exercício de retorno, tal qual a visão dimensional ‘work a holic’, algo que possa vir a servir de objeto de retribuição pela sua liderança.
Lc.17.10. Assim também vós, quando fizerdes tudo o que vos for mandado, dizei: Somos servos [inúteis]; fizemos somente o que devíamos fazer.
Rm. 3.12. Todos se extraviaram; juntamente se fizeram inúteis. Não há quem faça o bem, não há nem um só.
Paulo, nesta etapa da 2ª. Epístola aos Corintíos está posicionando a sua real atividade, após superar em escrito os desafios entre os corintíos.
Assim ele coloca alguns pontos que nos levam ao entendimento sobre esta questão de ser Líder e ser servo – Líder-servidor.
Aliás, no meu pobre entendimento, uma Releitura, quiçá contemporanizada ao Mundo moderno das relações Líder – Subalternos, no meu entendimento, como argumento, do verdadeiro sentido do servir na Obra de Deus, conforme provaram os Apóstolos e o próprio Cristo, aqui já apresentado como modelo dos modelos.
Leia a expressão: “Mas a idéia de agir de forma cooperativa nas organizações, a despeito de toda a competitividade que cerca esses ambientes, vem sendo bem-recebida por milhares de pessoas”.
OBSERVAÇÃO:
A DESPEITO DO QUE POSSA ENSINAR JAMES HUNTER:
Como Se Tornar Um Líder Servidor. (James C. Hunter)
Liderar é servir.
Liderar não é ser o chefe, o cabeça ou o superior.
Jesus é Cabeça, soberano e servo.
O crescimento sob a liderança do nosso Mestre é fortalecido pela sua palavra, pelo Apóstolo Paulo.
Ef.4.15. Antes, seguindo a verdade em amor, cresçamos em tudo naquele que é a cabeça, Cristo...
Ef. 5.23. Cristo é a cabeça da igreja, sendo ele próprio o Salvador do corpo.
Cristo é o Líder e servo por excelência, mas, na ótica que apontamos anteriormente e por algo transcendente:
Cl. 1. 18. Também ele é a cabeça do corpo, da igreja; é o princípio, o primogênito dentre os mortos, para que em tudo tenha a preeminência...
Só Ele é o Líder que pode Salvar.
Todos os líderes, como Ghandi, Mandela e outros serviram aos seus povos, mas nenhum pode realizar a Obra da Salvação, que transcende ao corpo mortal e nos faz assentar nas regiões superiores com Ele – Cristo.
2- A ABNEGAÇÃO DO LÍDER:
Paulo Coloca Alguns Pontos Importantes Na Sua Visão de Líder Comprometido Com A Causa de Cristo.
Para tanto, ele demonstra ter entendido a mensagem recebida por Ananias quanto a sua missão de Plantador de Igreja.
Aliás, quem planta Igrejas deve se espelhar neste desprendimento do Apóstolo Paulo. E saber que é inerente a este serviço divino imperativo, o sofrer, o perder para outros ganharem ser forte para outros serem fortalecidos.
Atos 9.15,16. Disse-lhe, porém, o Senhor: Vai, porque este é para mim um vaso escolhido, para levar o meu nome diante dos gentios, e dos reis e dos filhos de Israel. E eu lhe mostrarei quanto deve padecer pelo meu nome.
a-Ponto Nevrálgico Desta Passagem:
11 Ó coríntios, a nossa boca está aberta para vós, o nosso coração está dilatado. 12 Não estais estreitados em nós; mas estais estreitados nos vossos próprios afetos.
Deparei-me com este texto e achei-o de uma extensa profundidade, a qual só o Espírito Santo pode alcançar e as minhas letras são poucas para fazê-lo transcrito em dígitos alfabéticos.
-Um coração que pulsa muito mais pelos seus amados em Corinto.
-Um coração que se dilata ofegante ao saber notícias fortes e destoantes de Corinto.
-Talvez possamos entender porque Paulo fora considerado grave em seus Escritos e menor em pessoa.
-Talvez escrever sobre os fatos e discorrer na pena traria:
Primeiro, a perenidade da Palavra.
Segundo, explicaria melhor sob a égide, do Espírito Santo, a todos os demais que tivessem estes problemas, como nós em pleno Século XXI, sem a pressão emocional de falar aqueles aos quais amava.Vide a recomendação mudada para o fornicador.
Nossas expressões verbais são todas para vós, como um alimento contínuo e necessário, por isto, nem de nós temos cuidados, mas temos que: se somos fracos para que vós sejais fortes, morremos para que a vida abunde em vós.
II - CONTRASTES DA VIDA CRISTÃ NA EXPERIÊNCIA DO LÍDER:
1- SUBLIMANDO O EU, POR CAUSA DOS LIDERADOS:
1Co 4:10 - Nós somos loucos por amor de Cristo, e vós sábios em Cristo; nós fracos, e vós fortes; vós ilustres, e nós vis.
Alguns podem entender como este texto, como parte das expressões de Paulo nas quais ele usava o cunho irônico, para depois chamar para ao entendimento.
Mas, creio que esta é realmente uma visão daquele Paulo especialmente forjado para ser Líder, muitas vezes contestado, mas admiravelmente apaixonado pelos seus discípulos.
2Co 13:9 - Porque nos regozijamos de estar fracos, quando vós estais fortes; e o que desejamos é a vossa perfeição.
Assim age Paulo: “não estou importando-me com visão distorcida, a meu respeito, dos que ensino e ganhei para Cristo, o que me importa é que eles sigam com Cristo”.
Talvez me falte humildade em assumir, que nada devo esperar a não ser a coroa da vitória, que é Graça, mais uma vez, por tudo quanto como Ministro, dirigente, ensinador, professores, responsável por departamentos na Igreja, só deva olhar para o resultado na vida dos liderados, e entender que tudo quanto faço é dirigido por Deus, em benefício do Corpo e não em meu benefício.
Talvez eu deva continuar a não ser pesado, e construir tendas, como ofício, mas que a Palavra de Deus atinga o alvo, os corações.
1Co 9:22 - Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns.
“Sou transparente como líder”, mesmo sendo acusado de minha fraqueza ‘ao natural’, mas o que me impele a seguir é que consigo conquistar os fracos, por entender e conviver com eles em suas fraquezas, pois mesmo quando eu digo “estou fraco, aí é que sou forte”, além do que ‘posso tudo naquele que me fortalece’, e assim convivo naturalmente com as fraquezas dos fracos, vivendo junto com eles em suas fraquezas, pois o Senhor me disse: ‘a minha graça te basta’, não tenho portanto interesse em ser considerado forte ou fraco, mas sim ser um Líder que conquista almas para Deus e os discípula na Doutrina do Reino de Deus, buscando a edificação do Corpo.
2Co 11:21 - Envergonhado o digo, como se nós fôssemos fracos, mas no que qualquer tem ousadia (com insensatez falo) também eu tenho ousadia.
2Co 10:10 - Porque as suas cartas, dizem, são graves e fortes, mas a presença do corpo é fraca, e a palavra desprezível.
Paulo em nada era falto em ousadia.
Havia necessidade de falar ele o falava ‘cara-a-cara’, como com o Apóstolo Pedro, o grande irmão,amado e conflitante.
III - USANDO A EXPERIÊNCIA PESSOAL EM RAZÃO DOS LIDERADOS:
Quando em prisões, Paulo usava com ousadia, a palavra, para colocar junto às autoridades a sua Naturalidade honrosa e invejável de ‘libertas civitas’ de Tarso.
Mas, com a Igreja ele era humilde e aceitava a humilhação e desentendimento do amor e compaixão que o moviam.
Não se importando,continuava a amá-los.
Talvez esta seja a sensação que nos falta no presente tempo, ao sermos feridos, retirados da frente de algum trabalho, descaracterizados com ofensas, apontados como obreiros frágeis e com defeitos, mas afinal era isto que movia Paulo, ele podia ser tudo isto, mas o Amor a seus filhos na fé e a sua liderança marcavam vidas, populações, multidões e a Igreja a despeito de todas as incompreensões.
2Co.11-15. Pense o tal isto, que, quais somos na palavra por cartas, estando ausentes, tais seremos também por obra, estando presentes.Porque não ousamos classificar-nos, ou comparar-nos com alguns, que se louvam a si mesmos; mas estes que se medem a si mesmos, e se comparam consigo mesmos, estão sem entendimento.Porém, não nos gloriaremos fora da medida, mas conforme a reta medida que Deus nos deu, para chegarmos até vós;Porque não nos estendemos além do que convém, como se não houvéssemos de chegar até vós, pois já chegamos também até vós no evangelho de Cristo,Não nos gloriando fora da medida nos trabalhos alheios; antes tendo esperança de que, crescendo a vossa fé, seremos abundantemente engrandecidos entre vós, conforme a nossa regra..
IV - PAULO E JESUS:
1- A IDENTIFICAÇÃO DE PAULO COMO SERVIDOR DE CRISTO.
Um cristão é senhor livre sobre todas as coisas e não está sujeito a ninguém. Um cristão é servidor de todas as coisas e sujeito a todos.
Martinho Lutero
A Bíblia diz: “a humildade precede a honra” (Pv 15.33).
1 E NÓS, cooperando também com ele, vos exortamos a que não recebais a graça de Deus em vão.
Há uma lição definitiva nestas palavras, em concordância com o final do capítulo 5.
Paulo se considerava embaixador [2Co.5.20.De sorte que somos embaixadores da parte de Cristo, como se Deus por nós rogasse. Rogamo-vos, pois, da parte de Cristo, que vos reconcilieis com Deus.] ou enviado, no puro sentido de que era Apóstolo ou enviado de Cristo.
Aos corintíos Paulo lhes mostra que todo servir a Deus não é em vão, mais é uma projeção do mundo espiritual, verbalizada do que Deus tem preparado para Sua Igreja.
O “em vão” não é uma simples expressão, mas uma promessa de que alcançaremos algo maior e futuro.
2- IDENTIFICAÇÃO PELA HONRA POR DEUS E NÃO PELOS HOMENS:
Porque não ousamos classificar-nos, ou comparar-nos com alguns, que se louvam a si mesmos..
Fp.2. 5. Tende em vós aquele sentimento que houve também em Cristo Jesus,
6 o qual, subsistindo em forma de Deus, não considerou o ser igual a Deus coisa a que se devia aferrar,
7 mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, tornando-se semelhante aos homens;
8 e, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, tornando-se obediente até a morte, e morte de cruz.
9 Pelo que também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu o nome que é sobre todo nome;
Não há glorificação pessoal no modelo Paulino de líder. ‘Porém, não nos gloriaremos fora da medida, mas conforme a reta medida que Deus nos deu, para chegarmos até vós’; gloriar tem o sentido de autoridade que eu tenho ou a satisfação que tenho é na medida em que Cristo habite em vós e eu cumpra o meu Ministério, e prossegue ‘Porque não nos estendemos além do que convém, como se não houvéssemos de chegar até vós, pois já chegamos também até vós no evangelho de Cristo’.
3- IDENTIFICADO COM CRISTO PELA EXALTAÇÃO QUE VEM DE DEUS:
9 Como desconhecidos, mas sendo bem conhecidos; como morrendo, e eis que vivemos; como castigados, e não mortos;
Não há espaço para auto-admiração, do eu fiz ou faço... Antes tendo esperança de que, crescendo a vossa fé, seremos abundantemente engrandecidos entre vós, conforme a nossa regra
Inserido no modelo do Cristo, Paulo se satisfaz em ser obedecido e orientador de muitos, ainda que como Cristo humilhado e inquirido ‘com que autoridade fazes estas coisas...’
Ao que lê, pode responder:
Mc.11.28.33. E lhe disseram: Com que autoridade fazes tu estas coisas? ou quem te deu tal autoridade para fazer estas coisas?
33 E, respondendo, disseram a Jesus: Não sabemos. E Jesus lhes replicou: Também eu vos não direi com que autoridade faço estas coisas.
2 Co.10.17,18.Aquele, porém, que se gloria, glorie-se no Senhor. Porque não é aprovado quem a si mesmo se louva, mas, sim, aquele a quem o Senhor louva.
2Co 13:4 - Porque, ainda que foi crucificado por fraqueza, vive, contudo, pelo poder de Deus. Porque nós também somos fracos nele, mas viveremos com ele pelo poder de Deus em vós.
V- UM DOS PRINCÍPIOS DA LIDERANÇA DE SERVO É:
Os líderes servidores se arriscam para servir aos outros, porque confiam em que Deus controla suas vidas.
4 Antes, como ministros de Deus, tornando-nos recomendáveis em tudo; na muita paciência, nas aflições, nas necessidades, nas angústias,
5 Nos açoites, nas prisões, nos tumultos, nos trabalhos, nas vigílias, nos jejuns,
A- AINDA ASSIM, JESUS REDEFINIU O QUE OS LÍDERES DEVEM FAZER:
A AUTORIDADE DO LÍDER COMEÇA NAS PEQUENAS COISAS:
Lc.19.17.E ele lhe disse: Bem está, servo bom, porque no mínimo foste fiel, sobre dez cidades terás autoridade.
Só quando se confia que Deus tem absoluto controle de sua vida, é que você pode arriscar-se e esquecer-se de si mesmo para servir aos outros. Se não é assim, não há outra possibilidade de proteger seu “ego” e defender seus direitos.
Os líderes satisfazem as necessidades.
Os seguidores de Jesus tinham os pés sujos e ninguém estava disposto a lavá-los. Tinham a necessidade, mas ninguém ia deixar seu posto para satisfazê-la.
1- OUTRO PRINCÍPIO DA LIDERANÇA DE LÍDER-SERVO É:
Os líderes servidores imitam a Cristo enxugando os pés dos discípulos, com a toalha de servidão de Jesus para satisfazer as necessidades dos outros.
Nota importante: Satisfazer as necessidades não significa atender aos desejos das pessoas.
Jesus se ajoelhou aos pés de Pedro como um servo, mas não permitiu que a preferência de Pedro o impedisse de cumprir sua missão.
Paulo embora entendendo que fora severamente atacado, não deixou de escrever sobre os defeitos e erros dos corintíos, para que cumprisse o seu objetivo:
Leva-los até ao Dia do Senhor, irrepreensíveis.
Muitas vezes, somos levados a ter um sentimento de administrar erros, nossos e dos nossos liderados, por questões intimas e pessoais, mas Paulo nos orienta tal qual Deus, orientou a Caim, Jesus a Pedro e lavou até mesmo os pés de Judas, mas os corrigiu e não impediu que a penalidade buscada pelo próprio, caísse sobre Judas; ou que Pedro tivesse uma dura e amarga experiência em provar o gosto de fel na sua boca, por negá-lo, mesmo após o aviso de Cristo.
Porém o seu amor por Pedro continuou intacto como sempre fora, pois o líder conhece as dificuldades pessoais dos liderados, porém continua a amá-los, mesmo após o erro ou queda.
LÍDER SERVIDOR É MULTIPLICADOR DE LÍDERES:
Avaliar um discípulo e conhecê-lo é importante para o Líder-servidor discipulador:
Oração:
Uma questão essencial para discipular, foi a forma usada por Cristo para escolher os 12 apóstolos.
Eis um exemplo do Líder servidor bem sucedido.
Lc.6.12,13. E aconteceu que naqueles dias subiu ao monte a orar, e passou a noite em oração a Deus.E, quando já era dia, chamou a si os seus discípulos, e escolheu doze deles, a quem também deu o nome de apóstolos:
Ele avaliou os que chamou do meio de uma multidão de discípulos, vide Lição 01 deste autor- neste trimestre de 2010.
Avaliar envolve dois aspectos.
Leia parte do trecho compilado e adaptado de Josué Campanha – Sepal.
O primeiro é saber se a pessoa reúne certos requisitos relacionados a ser um seguidor de Cristo.
Isto inclui a condição espiritual da pessoa e sua disposição para servir a outros.
O segundo é comprovar se a pessoa é competente para servir no ministério para a qual você está estimulado.
Um líder servidor avalia aqueles, aos quais prepara, expondo-lhes as normas do discipulado e provando sua disposição para servir a outros.
O terceiro: treinar a outros é compreender suas necessidades e satisfazê-las. Jesus observava os discípulos enquanto estes o seguiam. Treinar praticamente é dar tarefas e ver como se vai o discipulado, antes, porém, necessita de ensinar sob a ótica da Palavra de Deus.
De igual forma, você compreenderá as necessidades dos que vai preparar, se observar como se desenvolvem no Ministério.
1 Tm.3.13. Porque os que servirem bem como diáconos, adquirirão para si uma boa posição e muita confiança na fé que há em Cristo Jesus.
Isto lhe permitirá ver o que necessitam para converterem-se em servos mais eficientes.
A segunda posição do Líder servidor discipulador é dar instrução aqueles que serão seus multiplicadores.
Vide neste texto, sobre dupla jornada de Jesus sobre as parábolas.
Instrua-os: Os líderes cometem um grave erro quando esquecem de instruir os que recrutam. Muitas vezes os líderes deixam sós os que motivaram para servir no ministério e estes têm que adivinhar o que devem fazer. Os servidores que não estão treinados sempre ocasionam problemas. Jesus passa todo o seu dia com seus discípulos, por isto pode observar aqueles que separou para Apóstolos
Paulo nos deixou um legado de ensino prático pessoal, pelo qual podemos entender que ele se utilizou do mesmo caminho que O Senhor Jesus utilizou:
Delegar a homens aparentemente incapazes a multiplicação dos seus ensinos.
Modelo cristão de liderança.
Timóteo
Tito
É assim, que verdadeiros líderes ensinam seus discípulos.
O Ide é a palavra divina que ecoa durante séculos.
Mt.28.19. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo;
Líderes usam a multiplicação delegada dando responsabilidades.
Jesus deu esta responsabilidade capacitando, o que é um exemplo de Líder capacitador:
Atos1.8. “Recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas[...]”.
Para dar uma missão é necessário dar autoridade a quem a vai realizar, esta é a lição deste texto.
João 20.22. E, havendo dito isto, assoprou sobre eles e disse-lhes: Recebei o Espírito Santo.
Jesus assoprou sobre os seus discípulos o Espírito Santo, antes de enviá-los comissionados entre as ovelhas da casa de Israel e seus discípulos voltaram surpresos com o que ocorreu.
I Tm.4.14. Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério.
2 Tm1.6. Por cujo motivo te lembro que despertes o dom de Deus que existe em ti pela imposição das minhas mãos.
Temos uma lição para obreiros, a capacitação vem de Deus, mas devemos ser capacitados com a Unção de nossos Pastores, com a imposição de mãos, o que é biblicamente correto, muitos tem desprezado esta capacitação mística sacerdotal e tem sido enganados e se transformados em líderes vazios ou problemáticos.
1 Pe 4.10...servindo uns aos outros, segundo o dom que cada um recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus.
O QUE DEVE TER UM BOM LÍDER ESPIRITUAL:
Dons Espirituais:
Dons que Deus lhe dá através do Espírito Santo para fortalecê-lo no serviço.
Experiências:
Acontecimentos que Deus usa para moldá-lo como um líder servidor.
Testemunho comportamental:
Ajustes de conduta que Deus usa para dar-lhe um estilo de liderança.
Vocação e Talento:
Talento fala de energia- trabalho, esforço.
Habilidades obtidas através do estudo e da experiência, que você pode usar para servir a Deus.
Chamada:
Paixão que Deus colocou em seu coração por um Ministério que possa servir aos outros.
CONCLUSÃO:
Há uma visão de alijamento, aliás, proposta pelo próprio Paulo e depois retirada, sobre aqueles discípulos que erram. O Líder jamais deixa de amar seus discípulos, á despeito de tudo que lês possam vir fazer ou deixar de fazer.
O verdadeiro Líder se mostra como exemplo de vida para que os seus discípulos o possam seguir passo-a-passo.
Fonte:
Bíblia Plenitude
Bíblia digital cortesia Tio Sam
Bíblia digital Chamada - ARCF
Anglicanos Livres - A Serviço do Reino de DeusIgreja Anglicana das Américas
Conclamação de Chicago (EUA): Um apelo aos evangélicos
Missão Anglicana
Caminho da Vida
A Liderança é Servir: Sonho ou Realidade?
The Leadership is To serve: Dream or Reality?
Ronaldo Oliveira Martins
Josué Campanha – SEPAL.
Ed René Kivitzé escritor conferencista e pastor da Igreja Batista da Água Branca, em São Paulo

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical