quarta-feira, maio 5

A SOBERANIA E A AUTORIDADE DE DEUS

A SOBERANIA E A AUTORIDADE DE DEUS

Lição 06 – CPAD – 2.º Trimestre. 2010. Autor: Osvarela
Rm.9.21: “Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso de honra e outro para desonra”.
Jr. 18.1-10.
1 A PALAVRA do Senhor, que veio a Jeremias, dizendo:
2 Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras.
6 Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.
8 Se a tal nação, porém, contra a qual falar se converter da sua maldade, também eu me arrependerei do mal que pensava fazer-lhe.
10 Se fizer o mal diante dos meus olhos, não dando ouvidos à minha voz, então me arrependerei do bem que tinha falado que lhe faria.
REFLEXÃO:
"As tuas mãos me plasmaram ... Lembra-te de que me formaste como em barro" (Jó 10:8,9).
Pequeno Glossário:
Mitigar - (lat mitigare) vtd 1 Amansar, tornar brando: Mitigar a indignação, a ira, o furor. vtd 2 Adoçar, aliviar, suavizar: Mitigar a dor. Com boas palavras procurei mitigar-lhe o desgosto. vtd 3 Acalmar, atenuar, diminuir: Mitigar a saudade. "...paramos à beira daquele olho-d'água, que nos mitigara a sede" (Gastão Cruls). vpr 4 Acalmar-se, tornar-se mais brando. "...nossa dor se mitigou para cuidarmos em brincar outra vez" (Joaquim Manuel de Macedo). Antôn: exasperar, aumentar.
Olam Hazé (este mundo; Mundo ou Era Presente) e Olam Habá (o Mundo Vindouro; Mundo ou Era Vindoura).
No Olam Hazé, a Divindade está oculta (permitindo que a pessoa tenha livre arbítrio).
No Olam Habá, a Divindade está completamente revelada.
Teísmo aberto – Ideologia que nega a soberania de Deus e a sua onisciência –
As Escrituras é a infalível e inerrante Palavra de Deus.
I - INTRODUÇÃO:
1-A Importância do Oleiro
Nos dias de Jeremias a profissão de oleiro era muito importante para a civilização.
O artesão que trabalhava o barro era responsável em fornecer à população utensílios como potes, tigelas, copos, pratos, jarros, bacias e vasos.
A cerâmica era extremamente importante e o oleiro gozava de certo prestígio social.
Estive em uma cidade próximo a São Paulo e notei que os artesãos que moldam vasos, gostam de destacar de que família eles vieram, a quanto tempo estão neste negócio.
O texto lido relata a visita do profeta Jeremias à Casa do Oleiro.
Lá chegando, o profeta contempla o artesão no seu trabalho sobre o torno [rodas - o barro é moldado numa espécie de torno vertical, que gira conforme o oleiro pisa o pedal e vai sendo moldado pelas mãos do artesão] e recebe o ensino que o Senhor queria transmitir-lhe.
2-Uma ordem que implicava em três requisitos para o Profeta Jeremias:
Ela nos ensina quando há um chamado é necessário atenção, curiosidade aguçada para ver detalhes do que está sendo mostrado, para compreender-mos o querer de Deus.
A cena para Jeremias devia ser uma novidade, pois Deus o chama para descer e ver o serviço do Oleiro e o interessante: Ouvir.
2 Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras.
5 Então veio a mim a palavra do Senhor, dizendo:
6 Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.
3-Vai aqui uma ilação: Jeremias desceu da cidade, onde estava profetizando no Átrio do Templo, para um lugar sem aparente importância, lugar com barro.
Muitos de nós estamos assentados nos templos, mas não descemos ainda para ver os cacos que precisam ser moldados.
Só vemos a utilidade, ou uso dos vasos [até somos tentado a murmurar, pela posição que alguns alcançam], mas não vemos o processo, pelo qual, eles passam até adquirir a forma que o Oleiro divino, lhes quer dar.
II - TRÊS PASSOS:
Nós não temos paciência em descer, assistir a obra do oleiro e depois ouvir.
Se nós não dermos estes três passos, jamais entenderemos o que Deus quer falar, ficaremos apenas práticos em alguma coisa na Obra de Deus, mas se dermos ouvidos, a sua voz.
Só assim poderemos, entender, o que ele quer falar conosco.
1-O Ouvir É O Destaque Desta Passagem.
Porque fala-nos da Vontade de Deus.
O que Ele vai realizar fala de sua Soberania, Deus não se aconselha, mas toma decisão e pela sua graça, avisa ao seu povo, através ‘dos seus servos os profetas’.
Tudo está em suas mãos.
Ensinando:
Princípios desta Lição:
São três os princípios da Vida espiritual, sob a Soberania de Deus:
Tem que Descer: - Ouvir antes para poder ouvir depois.
Tem que descer e Ver: Ver antes para ouvir depois.
Tem que descer e Ouvir. Se descer espere para ouvir, não volte só na Visão, espere o Audível de Deus.
Jeremias tinha uma necessidade de descer a Olaria.
Se continuarmos a ler o livro do profeta, poderemos ver que uma das suas necessidades era descer á Olaria.
Deus, sempre nos leva a algum lugar ou nos mostra algo com um objetivo, nada é sem objetivo.
2-Jeremias Precisava Conhecer o Lugar:
Nós temos que ter a experiência com Deus para depois transmitir o que ele nos falou.
-Conhecer o lugar; para depois poder levar até ao mesmo lugar, a nata dos Príncipes de Israel e mostrar o que Deus iria fazer com a Casa de Judá. 19.1.ASSIM disse o Senhor: Vai, e compra uma botija de oleiro, e leva contigo alguns dos anciãos do povo e alguns dos anciãos dos sacerdotes;
3-Experiência;
Você notou que Deus é didático ao levar o Profeta até a Olaria.
4--Ver o Processo de Execução do Vaso;
Ele esperou Jeremias ter tempo de ver todos os procedimentos do Oleiro:
-Como o vaso poderia ser ou não utilizado ou descartado, indo para o monte de cacos, ou ser refeito, pelo processo de moer os cacos, umedecer até voltar a ser o mesmo barro, inicialmente utilizado pelo Oleiro.
Tem que sair da Cidade para ver o que está acontecendo, com uma visão de Deus ao longe d’onde estão acontecendo os fatos.
Precisamos sair do Alto e descer até a casa do Oleiro, para observar atentamente como a Soberania de Deus da forma a quem ele usa.
Muitos estão só olhando para o que se passa em seu mundinho espiritual, embora fazendo a Obra de Deus, mas precisam colocar o pé, literalmente no barro e conhecer os processos de Deus.
Ir ao local indicado com estes predicados, sabendo que algo vai acontecer diante de nossos olhos para vermos o que Deus esta nos mostrando.
III - UM DEUS DIDÁTICO:
A Didática do Senhor é mais uma vez demonstrada, com o ensino do versículo 6. ‘Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel’.
Vendo as mãos do Oleiro moldando, amassando, formando o vaso e depois quebrando-o, Jeremias teve uma revelação prática do que a Soberania de Deus é capaz de fazer com toda a humanidade, e naquele momento o fazia com Israel.
1-Requisitos Para Ser Um Observador da Vontade de Deus:
A ordem de Deus condiciona o profeta a observar três requisitos:
A- Disposição
B- Humilhação
C- Atenção
- Disposição - para sair de onde estava. (sair do alto e descer ao vale – lembre-se que o vale de Hinom, não deveria ser muito agradável – era local de labor, mas também era local de monturo)
- Humilhação - lá na cidadela você era profeta, aqui, na casa do oleiro você é aluno, aprendiz, você é barro nas mãos do oleiro !
- Atenção - para ouvir o que Deus está falando através da figura do oleiro e do barro.
Um tem poder de fazer com as suas mãos o que quiser fazer, e depois de todo o trabalho [caso de Israel], quebrar e refazer a sua Obra.
Afinal, ele tem poder, nas suas mãos, para com Soberania executar a sua obra.
IV- LOCALIZANDO A CASA DO OLEIRO:
2 Levanta-te, e desce à casa do oleiro, e lá te farei ouvir as minhas palavras.
O relato de Jeremias indica a possível localização da casa do oleiro visitada pelo profeta.
O verbo descer sugere que a olaria estivesse situada na parte mais baixa da cidade
O profeta habitava na parte alta da cidade, na cidadela que rodeava o Monte do Templo.
O cap. 19.2 acrescenta ainda mais uma informação sobre a localização da casa do oleiro:
1.ASSIM disse o Senhor: Vai, e compra uma botija de oleiro, e leva contigo alguns dos anciãos do povo e alguns dos anciãos dos sacerdotes;2.E sai ao Vale do Filho de Hinom, que está à entrada da porta do sol, e apregoa ali as palavras que eu te disser;
- Porta do Oleiro (Porta dos Cacos) que proporcionava saída para o vale de Hinom.
a-Portão do Vale.
Ficava ao Norte de Jerusalém saída para o vele de Hinom ou Henom.
Esse portão ficou conhecido no tempo de Neemias como "Monturo" (Ne. 2.13), em lembrança do "monturo", grande monte de lixo, cadáveres, restos de sacrifícios de animais oferecidos no Templo que ali eram atirados, e que se queimava sem cessar (geena). Vide nossos textos anteriores.
Os oleiros de Jerusalém se concentravam perto dessa "Porta de Cacos".
Lógico é que o barro é extraído de lugares baixos onde há água. Não se encontra argila no cume das montanhas, nem tão pouco terrenos alagadiços.
V- AMASSANDO BARRO:
Para confecção de uma peça de cerâmica, precisa de:
Água
Barro
Roda [torno] - ferramenta.
Fogo - forno
Mãos experientes
Conhecimento do barro necessário para moldar o que se quer fazer
Ter em mente o uso da peça
Ter em mente qual o modelo da peça
Ter em mente o desejo de fazer a peça
1-A REUTILIZAÇÃO: leia abaixo - Restauração
O Oleiro só usa os cacos de uma peça quebrada, se ele achar conveniente a sua reutilização.
O Oleiro certamente terá de pisar o barro, deixar de lado temporariamente, misturar algo, para que o barro seja preparado e levado ao torno para ganhar forma.
Se estes cacos ainda são reaproveitáveis no seu projeto.
Se estes cacos ou o vaso quebrado podem ainda ser úteis num futuro determinado pelo oleiro.
3-DOIS MOMENTOS SOBRE O OLEIRO, JEREMIAS, E O VASO:
No primeiro caso ele vai à casa do oleiro.
Chega à casa do oleiro e o oleiro está trabalhando. Deus sempre está trabalhando e moldando vasos.
O barro está molhado. Barro para ser moldado não pode estar seco, precisa ter a umidade certa, testada e concedida pelo Oleiro.
4-DEUS TINHA UMA RELAÇÃO EFICAZ E VIVA COM O VASO ISRAEL.
Na lição somos orientados a ler os capítulos 9 a 10 da epístola aos Romanos.
Neste trecho encontramos a escolha, como Soberania de Deus.
Deus iniciara o processo de moldar Israel, a partir, de Abraão.
...Continuando a discussão sobre a Eleição e Soberania:
Fala-nos da Soberania da escolha apontando para a Escolha soberana de Deus.
Deus elege o menor para estar como Principal raiz de seu povo, do Jacó enganador, forja um novo vaso, no Vau de Jaboque, mudando o seu nome de Jacó para Israel.
Rm.9.11.Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama),
12 Foi-lhe dito a ela: O maior servirá o menor.
13 Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú.
14 Que diremos pois? que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma.
17 Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra.
18 Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer.
VI- MAIS UM TEXTO SOBRE A SOBERANIA E UTILIZADO NA DISCUSSÃO SOBRE A PREDESTINAÇÃO.
Deus permite que a massa aumente a partir de uma única semente: Isaque.
Deus avisa o que iria fazer com toda a massa:
Leva-la ao Egito por 400 anos. Gn.15.13; Ex.12.40,41. O tempo que os filhos de Israel habitaram no Egito foi de quatrocentos e trinta anos. E aconteceu que, passados os quatrocentos e trinta anos, naquele mesmo dia, todos os exércitos do Senhor saíram da terra do Egito.
Por este tempo, Deus permite que a massa a ser moldada seja acrescentada até ao número determinado de almas.
A Olaria do Deserto:
Deus leva o povo ao deserto para moldá-los, havia mistura na massa – o vulgo – assim, da massa inicial só entraram na Terra Prometida Josué e Calebe.
“O oleiro estava trabalhando no movimento e na dinâmica do ato de fazer um vaso; portanto, essa é uma relação viva entre o oleiro, o barro e a possibilidade de o vaso aparecer”. Caio Fábio
Deus agora manda Jeremias ir, com algumas das autoridades dos anciãos do povo, comprar uma botija de oleiro.
A visita com os príncipes de Israel serve para mostrar que a Transformação e como será executado o Juízo.
O vaso quebrado pelo profeta é a própria demonstração prática metafórica, mas real da Soberania da execução por parte de Jeová, do Juízo, sobre o seu Povo.
É botija pronta! É botija seca. É botija fixa! É botija terminada! É botija para consumo. É botija à venda”. Caio Fábio.
Entregue aos babilônicos para seu consumo e uso que desejarem fazer, entrega anunciada de uma mercadoria desejada, e ao mesmo tempo rejeitada.
Mas, note bem, o Dono da peça tem poder para comprá-la de volta e faze-la novamente sua.
Babilônia e seu poder militar é apenas um instrumento de Deus, não tem poder próprio para ficar com o vaso de Deus, é um instrumento sem poder sobre o dono do vaso.
Assim acontece com aqueles que são do Senhor, nada acontece sem sua devida autorização.
Assim aconteceu com Jô e não foi permitido acontecer com Pedro.
Assim nada vai acontecer com você Igreja de Deus: Deus cumprirá o seu propósito em sua existência de maneira Soberana.
VII -REFAZENDO O QUEBRADO:
Segundo Momento:
A Soberania de Deus é demonstrada na visita de Jeremias ao vale do Oleiro.
Dos cacos quebrados Deus faz um novo vaso, está inserido no contexto do versículo 6.
Deus pode fazer igual ao Oleiro, quebrar e também restaurar.
No mesmo ato profético encontramos, condenação, juízo cumprido [quebrar] e consolação.
Refazer o Vaso.
Vai quebrar, mas, vai refazer, vai doer, mas vai voltar a ser vaso de Novo.
Tudo porque: Ele é Soberano sobre tudo o que ele fez e faz.
Em tua vida, também será assim!
Do ponto de vista histórico, o contexto imediato do que aqui estava sendo descrito tem riquezas tão grandes.
(18:18)
Jeremias ouve isso e diz:
Olha para mim, SENHOR, e ouve a voz dos que contendem comigo. (18:19)
Cada vez que ele profetiza fica pior para ele!
Assim diz o SENHOR a Jeremias: ”Vai, compra uma botija de oleiro!” (19:1)
VIII - DEUS PODE E TEM AUTORIDADE PARA REFAZER-NOS:
VASOS REFEITOS:
Saulo de Tarso;
Pedro;
Davi;
Moisés;
Sansão;
Eu.
"Pai espiritual" (Hebreus 12:9), ele predestinou aqueles a quem de antemão conheceu "para serem conformes à imagem de seu Filho" (Romanos 8:29). Paulo expressou confiança quanto aos filipenses: "... aquele que começou boa obra em vós há de completá-la até ao Dia de Cristo Jesus" (Filipenses 1:6).
A Indisciplina do vaso:
"Temos o direito de fazer o que nos agrada, e não é dar conta a ninguém".
Esta é uma frase usual baseada no Evangelho libertário.
Talvez encontre eco no Evangelho da Teoria do Teísmo Aberto ou a Teoria Relacional.
IX- Continuando a discussão sobre a Eleição e Soberania: LEIA MAIS NO TÓPICO ACIMA.
Na Introdução o Pr. Claudionor faz uma rápida menção a Predestinação e Eleição.
Este é um assunto amplo.
Recentemente no início deste trimestre, na classe da Igreja que dirijo, um dos alunos perguntou-me se havia predestinação na chamada de Jeremias, conforme o texto Bíblico inicial do Livro do Profeta.
Jr.1.5. Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profeta.
Entre os próprios calvinistas esta visão tem sido discutida, por alguns calvinistas.
Trata-se de um assunto amplo, quase impossível de formatá-lo nestas poucas linhas.
Mas, como assembleiano tenho plena convicção sobre meu credo.
Não posso desrespeitar, [nem tenho porque faze-lo] nossos irmãos calvinistas, aos quais admiro pela perseverança em manter a Palavra de Deus em seu devido lugar, não serão estes ditames de Credo, que nos farão deixar de tê-los em alto grau de carinho e confiança, como guardiãs da Escrituras e Igreja de Deus.
Os Calvinistas preciosos pela postura Ortodoxa e conhecimento apurado das Escrituras, aos quais respeito, e com os quais, aprendi a ser Conservador, no que diz respeito às Escrituras, em seus princípios totais.
Além de tudo, por ter sido aluno de eméritos professores como Professor Doutor, Pastor da IP Santo Amaro e Chanceler da Mackenzie Augustus Nicodemus, e outros, acham brecha no pensamento da questão do “Arrependimento de Deus’, exatamente pela lógica Teológica da Soberania de Deus, pelo primeiro ponto basal do Calvinismo: Depravação Geral, ou Total, da Humanidade, e por outro dogma da A Irresistível Graça de Deus”.
Assim, os nossos irmãos presbiterianos colocam, como um desenvolvimento lógico em avanço, ou em direção, ao Teísmo Aberto, por causa da crença dogmática pentecostal ou evangélica no Livre-arbítrio.
Muito embora, eu tenha defendido em minhas práticas escritas, a defesa possível E REAL, da existência da Soberania de Deus sobre tudo e todos, sem esgotar a possibilidade, com base bíblica, do Amor de Deus pelo homem, exatamente, por te lhe dando o direito de escolha.
Sem, contudo, isto significar fraqueza ou falta de Domínio total de Deus, e Sua Soberania, sobre a sua Criação.
E quanto, a Teoria Relacional sou veemente contra, por tudo quanto Creio sobre a Soberania de Deus.
Esta lição vai nos remeter a questão pontual exatamente sobre este Amor Soberano, achado em sua Essência em Deus.
É neste livro e nesta Lição, que temos a oportunidade de ver em ação, o Poder Soberano de Deus, mesmo com as falhas do homem, Deus pode refazer, ou reescrever, segundo a sua misericórdia, e Poder, a História de seu povo, e do Mundo, pois para isto Ele é Soberano, e mostra a Jeremias, como Ele tem poder para fazê-lo.
Jr.18.4. Como o vaso, que ele fazia de barro, quebrou-se na mão do oleiro, tornou a fazer dele outro vaso, conforme o que pareceu bem aos olhos do oleiro fazer.
6 Não poderei eu fazer de vós como fez este oleiro, ó casa de Israel? Diz o Senhor. Eis que, como o barro na mão do oleiro, assim sois vós na minha mão, ó casa de Israel.
8 Se a tal nação, porém, contra a qual falar se converter da sua maldade, também eu me arrependerei do mal que pensava fazer-lhe. Veja o condicional e o que ocorre após acontecer a condição requerida. Guarde este versículo, para analisá-lo dentro do conceito final deste texto, como base desta relação e fundamento da SOBERANIA DIVINA.
A frase supra citada["Temos o direito de fazer o que nos agrada, e não é dar conta a ninguém".], embora sendo uma frase, até mesmo rasa em seu conteúdo filosófico, infere ser um dos maiores impedimentos para o cumprimento do propósito de Deus.
Em nossa geração é a cada vez mais universal idéia de que Aquele que tem esta atitude para com as pessoas inevitavelmente terá a mesma para com Deus.
Mas ainda há esperança.
Apesar da condenação exarada por Deus contra Israel, vamos encontrar, ainda no conceito da Soberania divina, um fator presente em várias condenações.
Esta faceta do Amor de Deus, se assim podemos chamar, mostra que Deus fere, chaga, e passa o óleo da cura.
Assim, vamos encontrar em meio a Condenação um item especial do Amor de Deus:
X- A MITIGAÇÃO DA CONDENAÇÃO.
Israel estava passando, por um período histórico, no qual em Teologia explica, com o próprio pensamento hebreu, ou judaico, usando e ligado a um pensamento linear, sobre a sua própria História e a História Universal:
‘A história, para eles, se dividia em duas partes, o ‘olam hazé’, a era presente, em que Israel estava sofrendo debaixo do domínio de seus inimigos, e o ‘olam habá’, a era vindoura, o mundo por vir, quando Israel seria libertado pelo Messias de seus inimigos, se tornaria o centro do mundo, e Deus seria adorado e reconhecido por todas as nações pagãs’.
Mesmo em meio aos erros, com a mente cauterizada, não davam ouvidos a voz de Jeremias, por que se achavam inexpugnáveis.
Jer 46:27 - Mas não temas tu, servo meu, Jacó, nem te espantes, ó Israel; porque eis que te livrarei mesmo de longe, como também a tua descendência da terra do seu cativeiro; e Jacó voltará, e descansará, e sossegará, e não haverá quem o atemorize.
Conforme o glossário supra: tornar brando; atenuar, suavizar.
A soberania de Deus impõe aos homens condenação, mas oferece o arrependimento.
A Condenação de Deus infere oportunidade e suaviza a dor, sem comprometer a Sua Justiça.
Esta é a diferença, não alcançada pelo pensamento humano.
-Condenação;
-Mitigação;
7 No momento em que falar contra uma nação, e contra um reino para arrancar, e para derrubar, e para destruir,
8 Se a tal nação, porém, contra a qual falar se converter da sua maldade, também eu me arrependerei do mal que pensava fazer-lhe.
E finalmente a Justiça verdadeira, que oferece oportunidade, mesmo em meio ao erro.
Ainda, que Jeremias, como vimos, seja impedido de Interceder por Israel, Deus no seu Eterno Conhecimento [Onisciência] e Poder [Onipotência], já havia concebido a mitigação da Condenação, com o propósito de restaurar a Israel.
Esta é uma Declaração ao Universo dos homens que Ele tem A Soberania e Autoridade.
Seja para Condenar ou para deixar de Condenar:
9 No momento em que falar de uma nação e de um reino, para edificar e para plantar,
10 Se fizer o mal diante dos meus olhos, não dando ouvidos à minha voz, então me arrependerei do bem que tinha falado que lhe faria.
XI- SEJA PARA MUDAR SUA POSIÇÃO:
*Pode ser que venha ser questionado, mas quero deixar aqui, uma posição: O tema é amplo e algumas palavras fora de contexto podem inferir um sentido diferenciado ao que possamos entender e crer.
1-Conceito Relacional.
Soberania, Predestinação Teoria Relacional.
Sem querer resvalar para o Teísmo aberto ou relacional, ou para a Predestinação, na questão da Escolha, POSSO ENTENDER, como Deus continua intacto em sua Soberania.
É Ele quem determina o futuro do Homem e de todas as coisas.
ORA! Deus não muda, mas se o homem muda em direção a:
1º- Aliança que tem com Deus, como no caso de Israel.
2º- Em relação a sua posição, quanto ao querer exarado por Deus em sua Palavra, e na Sua relação com o Senhor.
Deus então exerce toda a Sua Soberania.
Fica tão cristalino para mim, que Deus muda sua posição, sem quebrar o Conceito Relacional com o Homem ou Nação.
-Ou sem quebrar o Núcleo de Ser Deus – Garantida a Sua Onipotência.
Sim Ele é Soberano e isto lhe infere Poderes mais alto do que eu possa entender.
Por isto o Pr. Claudionor de Andrade nos orienta a ler Romanos, leia um trecho:
Rm.11.17-21,23. E se alguns dos ramos foram quebrados, e tu, sendo zambujeiro, foste enxertado em lugar deles, e feito participante da raiz e da seiva da oliveira, E também eles, se não permanecerem na incredulidade, serão enxertados; porque poderoso é Deus para os tornar a enxertar.[...]Porquanto, quem tem resistido à sua vontade?[quebraram o conceito da relação – obedecer a Deus e tudo quanto ele falasse. Ex.19]
Rm.9.15-17;20,21. Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece. Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra. Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim?Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra?
É insondável esta Soberania de Deus, na relação homem e predestinação ou vocação, “Porque os dons e a Vocação de Deus são sem arrependimento”.
Rm.11.33-36. Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! Por que quem compreendeu a mente do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado?Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém.
2-RESTAURAÇÃO.
A própria ação que Deus manda Jeremias observar demonstra o que Deus queria exercer para e com Israel: A Sua Soberania lhe leva a exercer ações aparentemente dolorosas para com os que ele ama, mas há um propósito final, que fundamenta estas ações.
No caso de Israel, Deus está preservando um povo aliançado com Ele.
Deus quer que o remanescente deste povo esteja apto para completar o Seu Plano Soberano.
A Justiça de Deus pode ser mais bem entendida sob a ótica destes versículos.
Vejamos:
“Lado a lado com a imutabilidade e invencibilidade dos decretos de Deus, as Escrituras ensinam claramente que o homem é uma criatura responsável e que tem que responder por suas ações”. Texto de Arthur W. Pink: autor presbiteriano - Os Decretos de Deus.
Deus através de Jeremias nos faz entender qual o uso correto da justiça.
Jr.1. 9-12.porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la.’
A Condenação ou o Juízo Divino, não está somente ligado ao erro, ou como, no caso de Israel, ao desvio da aliança, com a prostituição espiritual, quando Deus manda arrancar, destruir ou derrubar, contra a maldade, mas pode ser também exarado como Condenação, quando há uma palavra de edificação e sementeira de bem.
XII- QUAL O ENSINO RETIRADO DESTE TEXTO?
A resposta está no próprio Livro em estudo neste trimestre de 2010.
Jr.1. 9-12. E estendeu o Senhor a sua mão, e tocou-me na boca; e disse-me o Senhor: Eis que ponho as minhas palavras na tua boca; Olha, ponho-te neste dia sobre as nações, e sobre os reinos, para arrancares, e para derrubares, e para destruíres, e para arruinares; e também para edificares e para plantares. Ainda veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: Que é que vês, Jeremias? E eu disse: Vejo uma vara de amendoeira. E disse-me o Senhor: Viste bem; porque eu velo sobre a minha palavra para cumpri-la.
Sempre que se desobedece a Palavra dita por Deus, a Sua Justiça, o impede de não deixar de condenar, aquele que não a obedece.
A-O Princípio básico da Justiça Divina é:
1-Cumprir o que Deus falou!
2-Cumprir a Palavra determinada por Deus!
Deus confirma a Jeremias o que disse a Isaías e todos que ele usa para profetizar a sua Palavra:
Is.55.11. Assim será a minha palavra, que sair da minha boca; ela não voltará para mim vazia, antes fará o que me apraz, e prosperará naquilo para que a enviei.
Jr.30.24. - Não voltará atrás o furor da ira do Senhor, até que tenha executado e até que tenha cumprido os desígnios do seu coração; no fim dos dias entendereis isto.
Se cumprirmos o que Deus determinou, ou aliançou conosco, nada temos que temer, Ele será Soberano para manter a Sua Palavra.
Porém se deixarmos de cumprir o que aliançamos com Deus, Ele continua Deus Soberano, sobre a nossa vida e fará cumprir a Sua Palavra aliançada porque não pode mudar a si mesmo, Ele não deixa a sua Palavra cair no vazio ou voltar sem executar o que lhe apraz.
A SUA VONTADE É SOBERANA.
A SUA PALAVRA É SOBERANA, PARA FAZER OU DESFAZER!
Fonte:
A Casa do Oleiro - Pr. Jadir Siqueira - fev. 1998
Texto Bíblico: Jeremias 18-19
Mensagem: “QUAL A ESCOLHA DA SUA EXISTÊNCIA?” — Caio Fábio.
Transcrição: José Abdon Luna Accioly
Revisão: Fausto Roberto Castelo Branco - Novembro de 2008
Argila nas mãos do Oleiro - Sewell Hall
Quatro Princípios Bíblicos para se Entender a Batalha Espiritual - Augustus Nicodemus Lopes. Ministro presbiteriano, professor de teologia pastoral e sistemática no Centro Presbiteriano de Pós-Graduação Andrew Jumper, bem como coordenador do programa de Doutorado em Ministério do RTS/CPAJ.
O BARRO E O OLEIRO. Junho 20, 2007
Arthur W. Pink; autor presbiteriano - Os Decretos de Deus.
Bíblia Plenitude
Bíblia digital – cortesia Tio Sam.

3 comentários:

martins111 disse...

Visitei seu blog, gostei. Visite o meu e dê sua impressão. Se gostar poderemos até fazer uma parceria. Um grande abraço.
http://martins125.blogspot.com/

AdCândida2.blogspot.com disse...

Pastor Osiel, muito bom seu conceito de como se deve portar devidamente na casa do Oleiro, observando, como se faz com clareza, pois mesmo sendo profeta, quando desce na olaria se é aprendiz ou aluno não é mesmo? barabens pela tese.

Anônimo disse...

Just want to say what a great blog you got here!
I've been around for quite a lot of time, but finally decided to show my appreciation of your work!

Thumbs up, and keep it going!

Cheers
Christian, iwspo.net

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical