sexta-feira, novembro 12

A ORAÇÃO DA IGREJA E O TRABALHO DO ESPÍRITO SANTO.

Lição 07 - CPAD - 4º Trimestre-2010
Autor: Osvarela
Texto Áureo.
At. 2.42. E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações.
Leitura Bíblica em Classe.
At. 1.12,14;2.4,38,40;4.32.
INTRODUÇÃO.
Esta lição me da a oportunidade de explicitar um entendimento pessoal sobre um ponto especialmente difundido nesta passagem bíblica e ato histórico na vida da Igreja do Nosso Senhor Jesus Cristo.
A-Cheio do Espírito Santo.
Sabendo que a Igreja Evangélica Assembléia de Deus, tem como critério, sob base bíblica, consagrar à diáconos, apenas os crentes batizados com o Espírito Santo. 
Tendo em seu Credo, o dogmático ensino, de ao receber do batismo com Espírito Santo, este é sinalizado, através da glossolália, passo ao relato de uma das muitas situações que já vivemos dentro do ministério sobre o Trabalho do Espírito Santo, na vida de Oração da Igreja
Certa ocasião, em uma das muitas reuniões de Ministérios locais, um dirigente de Congregação, apurado pelo fato de não ter a sua disposição nenhum diácono, para ajudá-lo, utilizou-se de parte do texto de Lucas  - At. 2.4 E todos foram cheios do Espírito Santo –
Ele se utilizou apenas do trecho ‘cheios do Espírito Santo’.
Isto, segundo o seu entendimento, a Bíblia não dizia que deveria falar em novas línguas.
Foi uma oportunidade para abrir os olhos de nós assembleianos da importância do Trabalho do Espírito Santo na dação dos Obreiros e de como pela Oração o crente pode obter ajuda e ser revestido pelo Espírito Santo para capacitação ministerial na Obra do Mestre.
I- A Ação do Espírito Santo na Oração.
Esta ação vai além do simples suscitar desejo de orar, indo muito mais adiante na cooperação divina, veja que Deus é o nosso, em nosso modo, maneira, sistema, forma, enunciação, despertamento neste singular momento de Oração.
A ação do Espírito Santo é voluntária e ‘charis-mática’.
Tanto na dação, como na ação.
A ‘charis’ é presente nesta ação do Espírito Santo, na sua atividade planejada, desde do ‘ήταν αιώνια ̱tan aió̱nia)– as eras eternais’, [ lt. sempiterna saecula]na ação Do Deus Uno e Triúno, como pessoa atuante na vida da Igreja.
Isto aparece claramente, a partir, da palavra apostólica: “... do mesmo modo também o Espírito nos ajuda na fraqueza; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que esquadrinha os corações sabe qual é a intenção do Espírito: que Ele, segundo a vontade de Deus, intercede pelos santos ”. (Romanos 8:26,27).É mostrado a partir das Escrituras, mais do que tem sido enfatizado, que no santo ato de orar há uma manifestação do Espírito Santo operando tanto em nós como conosco.
II-A Oração do crente é consubstanciada pelo trabalho do Espírito Santo.
Primeiro por sermos filhos de Deus e podermos dizer “Aba Pai”, pois o somos, por uma das atividades do Espírito Santo – nos convenceu do pecado, da justiça e do juízo –
Assim, “Aba Pai” remete—nos a sermos tocados por graça em nossas orações, nos fazendo entender, que em nossas orações o Espírito Santo testifica com nossos espíritos que nós somos filhos de Deus (Romanos 8:15).
III-O Espírito Santo nos leva desejar a Volta do Noivo.
Alvo final da vida de oração do crente é a consagração eterna do corruptível em corpo glorificado incorruptível, e nesta transição de densidade física para densidade espiritual, o Espírito Santo age para que nós possamos almejar os céus, pois esta é a sua função precípua divina, aqui nesta Terra, junto da Igreja e dos templos, que somos nós.
Aí podemos entender então:
Que a oração, erigida e fundamentada, além de incensada pelo Espírito Santo, mostra o anseio em consonância, do seu e nosso desejo pela vinda do Noivo, não somente de nós – Noiva do Cordeiro -, mas também e concordemente do Espírito e da Noiva, que oram:
Maranatha!
Ora, vem Senhor Jesus – oração que ecoa desde os tempos da Igreja primitiva em suas constantes oraçõue ecoa desde os tempos da Igreja primitiva em suas constantes oraçoperaça Terra, os estranjeupra relatados.es.
“Vem, Senhor Jesus, vem rapidamente”.
Sob uma análise mais cuidadosa, parece que a oração não pode ser separada da regra espiritual de que devemos orar: “ Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, mas sim o Espírito que provém de Deus , a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por Deus ”; uma oração que então oferecemos é: “ as quais também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Espírito Santo , comparando coisas espirituais com espirituais ” (1 Coríntios 2:12,13).
Portanto, não pode haver dúvida de que mesmo em nossas orações devemos reconhecer e honrar o Trabalho e Obra do Espírito Santo;
A Bíblia, no entanto, vai além da abordagem (atomística) em partes e fala também da obra corporativa do Espírito Santo.
Estevão fala da ‘igreja no deserto’ (Atos 7.38).
O Espírito governava e guiava a Igreja naqueles dias de maneira sobrenatural. Hoje em dia Ele trabalha através da Bíblia, da providência e dos pensamentos do seu povo ao orarem pedindo direção.
IV-A oração também é essencial ao Culto.
Ela deve ser sempre "no Espírito" (Ef 6.18), de outra forma Deus não vai entendê-la.
O Trabalho do Espírito no culto congregacional é expresso por Paulo nas seguintes palavras: "Orarei com o Espírito, mas também orarei com a mente; cantarei com o Espírito, mas também cantarei com a mente" (1 Cor 14.15). Deste modo "se tu bendisseres apenas em Espírito" e o indouto presente na congregação dirá "amém depois da tua ação de tua ação de graças" (1 Cor 14.16).
a-O Espírito é entristecido pelo pecado.
Ou seja, O Espírito Santo é impedido de trabalhar, onde há pecado.
Ele retira a Sua presença por causa dos ídolos, materialismo, mundanismo e falta de oração que vê na Igreja. Ele permanece fora até que o povo de Deus se arrependa.
V-A ação do Espírito Santo nas Orações da Igreja.
A Igreja do Senhor Jesus – A Noiva do Cordeiro - é conduzida neste Mundo pelo Espírito Santo, conforme o Concílio Eterno.
Ef.4. 4. Há um só corpo e um só Espírito, como também fostes chamados em uma só esperança da vossa vocação;
A Igreja é.
-Edifício espiritual
-Corpo místico
Assim, todo e qualquer ação da Igreja recebe o crivo do Espírito Santo, conforme.
Ef.4.12. Querendo o aperfeiçoamento dos santos, para a obra do ministério, para edificação do corpo de Cristo;
Ef.4.16. Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor.
-A necessidade
-Para edificação
-Para ligação dos membros do Corpo
-Para consolação
-Para fortalecimento
Se isto é notório a todas as potestades, é natural que também a Oração seja conduzida sob a égide do Espírito.
A-A Oração da Noiva, portanto é uma oração inspirada.
Considerando-se Noiva, a totalidade, não institucional ou membresia, mas sim os arrolados no Livro descrito na Bíblia, como Livro da Vida, veremos que a multidão dos remidos tem expressão inspirada pelo Espírito diante do trono de Deus.
“Porque por ele ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito” - Efésios 2:18.
A atividade é amplamente referendada pelos inúmeros textos bíblicos, que identificam a ação da Noiva com o Trabalho do Espírito.
Sob uma análise mais cuidadosa, parece que a oração não pode ser separada da regra espiritual de que devemos orar: “Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, mas sim o Espírito que provém de Deus , a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por Deus ”; uma oração que então oferecemos é: “ as quais também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Espírito Santo , comparando coisas espirituais com espirituais ” (1 Coríntios 2:12,13).
Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus.
As quais também falamos, não com palavras de sabedoria humana, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais.
Somente entendendo este trabalhar/operação do Espírito Santo junto a Igreja podemos entender acontecimentos como.
-Convencimento dos mais vis pecadores
-Regeneração pela palavra
-Resposta as Orações congregacionais
-Respostas aos membros do corpo - As colunas, e partes do edifício
A Noiva tem direção, orientação, sabedoria, proteção, conhecimento da Verdade, Sabedoria, através da resposta das suas Orações.
VI-Discernindo a Oração da Noiva.
Estudando para ministrar este subsídio, pelas linhas deste texto, verifico por ensino de outro autor:
1-“Em primeiro lugar devemos descobrir o fio de prata que, na natureza do caso, conecta a essência de nossa oração com a obra do Espírito Santo”.
2- “Porque todas as orações não são iguais?
Sendo assim, há diferenças entre Orações.
A-Temos primeiramente isto, no Plano Divinal, no tocante a Ação das orações da Igreja, o digo, aqui, Igreja Coletiva e individual.
-Jesus Cristo – Intercessor
-Espírito Santo - Intercessor
-A oração sacerdotal do Senhor Jesus;
-A oração do Espírito Santo com gemidos inexprimíveis.
-As Orações dos crentes em toda a Terra são diferenciadas, porém são unificadas em objetivo final – Glória de Deus Pai!
B-Encontraremos assim:
1-Orações das assembléias [Igreja] locais de crentes;
At.12.5,12. Pedro, pois, era guardado na prisão; mas a igreja fazia contínua oração por ele a Deus.E, considerando ele nisto, foi à casa de Maria, mãe de João, que tinha por sobrenome Marcos, onde muitos estavam reunidos e oravam.
2-Súplicas de círculos de irmãos [Círculos de Oração, Cultos de Oração, Cultos domésticos], quando dois ou três estão reunidos no nome de Jesus;


3-Orações e súplicas de crentes individuais derramadas na solidão do quarto.
A Bíblia declara que devemos realizar algumas atividades da vida cristã em segredo, para não sermos hipócritas, para não deixarmos de receber a dádiva celestial pelo que realizamos neste caso jejum – que acompanha oração – e Oração estão no mesmo patamar de ensino. Ale destas coisas, as esmolas. Leia Mateus 6.4;6;18.
Mateus 6.6. Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente.
4-Há ainda as orações distintas, por origem, destas orações dos crentes, que são as orações dos ainda não convertidos, regenerados ou não, os quais clamam a um Deus que desconhecem e ao Qual, em algum momento, se opõem ou se opuseram, por ignorância.
5-A Igreja ao orar o faz de várias formas, como já aprendemos, pois é corpo e edifício divino.
Coletivamente
Congregacionalmente – como congregação dos santos
Concordemente – como corpo e edifício
Individualmente – como membros do corpo
6-Na súplica dos santos, oração e adoração são consoantes, pois o Espírito Santo nos ensina a Orar e como Deus nos suscita louvor.
A ação do Espírito age sobre cada uma destas orações.
C-Coletivamente inspira para a concordância em prol da Igreja.
At.2.38 ,42-44.E disse-lhes Pedro: Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo, para perdão dos pecados; e recebereis o dom do Espírito Santo;E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos.E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum.
Concordando à uma só voz.
Rm.15.6. Para que concordes, a uma boca, glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo.
Rm.15.30. E rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e pelo amor do Espírito, que combatais comigo nas vossas orações por mim a Deus;
Ato 14:23 -  E, havendo-lhes, por comum consentimento, eleito anciãos em cada igreja, orando com jejuns, os encomendaram ao Senhor em quem haviam crido.
D-Oração da individualidade e a Oração individual.
Col 1:3 - Graças damos a Deus, Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, orando sempre por vós,
Aspecto que também abrange a atividade do Espírito Santo, como súplica NO Espírito.
É a oração intercessória, com a ajuda da revelação da necessidade imposta a ser alcançada com a ajuda do Espírito Santo, em que ele pode convencer e ceder ao pedido.
Leia o texto em destaque.
Oração
Vigilância
Conceder uma palavra de pregação – a palavra que irá convencer aos ouvintes;
Col 4:3 -   Orando também juntamente por nós, para que Deus nos abra a porta da palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual estou também preso;
Vai ser concedida com confiança, ao que fala, pois achará a graça necessária, através da ação entendível do Espírito - o que prega tem confirmação do seu espírito pelo Espírito que aquela é uma Palavra, que está atingindo corações. atingindo coraç confirmaç, ao que fala, pois achara do esp, n
Ef.6.18,19. Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos. E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho,
Tg.5.17. Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra.
Como o profeta Elias somos usados pelo Espírito para orar em fé e crer que nosso pedido será atendido, como Jesus nos garante.
E-A Oração Individual é fato notório neste trimestre, como uma necessidade do crente.
Se analisada a ação da oração individual, só pode ser descrita e entendida sob, regra espiritual, da obrigação e necessidade de orarmos, individualmente, conforme o texto nos diz: 1 Co. 2:12,13.  “ Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, mas sim o Espírito que provém de Deus , a fim de compreendermos as coisas que nos foram dadas gratuitamente por Deus ”; então uma oração individual está sob, a imperiosa e divina sabedoria do Espírito Santo, sem o que, nem saberíamos com que palavras poderíamos pedir, ou orar: “ as quais também falamos, não com palavras ensinadas pela sabedoria humana, mas com palavras ensinadas pelo Espírito Santo , comparando coisas espirituais com espirituais”.
F-O Trabalho do Espírito Santo é uma ação especial que nos move ao abrir a nossa boca em Oração.
Assim, sob a ótica de que somos templo do Espírito Santo e entendendo a ação do Espírito em tudo que fazemos na obra de Deus, as nossas orações, certamente são fruto do despertar missionário, evangelístico, intercessório, de gratidão à Deus, de adoração ou demais facetas da nossa vida espiritual dirigida pelo Senhor.
Assim entendendo, sabemos que a essência da oração do crente, além dos seus pedidos, rogos, súplicas, agradecimentos, é a atividade do Espírito Santo, no templo, que somos nós.
Rm.8.26,27. “ o mesmo modo também o Espírito nos ajuda na fraqueza; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o Espírito mesmo intercede por nós...”
Zacarias entende e mostra pela palavra, qual é a ação do Espírito na oração do crente.
Zacarias 12:10. “ Mas sobre a casa de Davi, e sobre os habitantes de Jerusalém, derramarei o espírito de graça e de súplicas ”.
Este derramar, é tipológico, quando estamos estudando a ação do Espírito Santo na história neotestamentária.
Podemos inferir como O Novo Israel, que recebemos este espírito de graças e súplicas, que nós no parágrafo acima estendemos, em particulares ações na oração do crente e a Bíblia sintetiza em Zacarias e outros textos similares. Glória à Deus!
Paulo nos ensina que esta relação crente – Espírito Santo se dá, pela razão da fé em Jesus Cristo.
Ao testificar concernente a Cristo, O Apóstolo dos gentios diz: “Porque por Ele [Cristo] ambos temos acesso ao Pai em um mesmo Espírito ” (Efésios 2:18).
A atuação do Espírito Santo na Oração do crente, passa a ser uma confirmação das promessas de Jesus, em um pedido especial ao Pai e plenamente atendido, pelo efeito da Obediência.
João 14.16,17. E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre; O Espírito de verdade, que o mundo não pode receber, porque não o vê nem o conhece; mas vós o conheceis, porque habita convosco, e estará em vós.
VII-A ação do Espírito na Oração é fundamento para a Obra.
Na Igreja Primitiva a ação do Espírito se mostra fundamental nas decisões dos apóstolos.
Romanos 8:11- "...pelo Seu Espírito que em vós habita."
Sempre que havia uma deliberação a ser tomada, através da Oração com a ajuda do Espírito Santo os discípulos recebiam a certeza da decisão tomada.
Assim escolheram os primeiros diáconos
Assim enviaram missionários
At.15:28Na verdade pareceu bem ao Espírito Santo e a nós, não vos impor mais encargo algum, senão estas coisas necessárias:
Assim resolveram a questão dos gentios, sob os quais se queria impor as obrigações da lei judaica
Esta decisão é tão fundamental, não só por se tratar da primeira decisão doutrinária da Igreja, mas por determinar os rudimentos das obrigações dos gentios em relação a:
Vida de comunhão na Igreja
Vida relacional com a implantação e determinação dos costumes
At.15.8. E Deus, que conhece os corações, lhes deu testemunho, dando-lhes o Espírito Santo, assim como também a nós;
Abriu espaço para a ação dos gentios dentro da Igreja, ao mesmo nível de atuação dos discípulos de Jesus Cristo, com acesso ao bispado.
At.10.1,30,44. E HAVIA em Cesaréia um homem por nome Cornélio, centurião da coorte chamada italiana;.... e disse Cornélio: Há quatro dias estava eu em jejum até esta hora, orando em minha casa à hora nona. E, dizendo Pedro ainda estas palavras, caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.
VIII-A Oração com direção do Espírito Santo – Ministério.
Desvinculou o bispado de mãos unicamente judias e dentre os que conviveram com Jesus, permitindo a expansão do Evangelho, com a criação e liberação de novos e destacados líderes gentios;
Mostrou o desapego das lideranças;
Mostrou a capacidade de decisões, quando se ouve a Voz do Espírito Santo;
Mostra a Comunhão na ação do Espírito Santo.
At. 15:25 - Pareceu-nos bem, reunidos concordemente, eleger alguns homens e enviá-los com os nossos amados Barnabé e Paulo,
Ato 15:22 -  Então pareceu bem aos apóstolos e aos anciãos, com toda a igreja, eleger homens dentre eles e enviá-los com Paulo e Barnabé a Antioquia, a saber: Judas, chamado Barsabás, e Silas, homens distintos entre os irmãos.
IX-Missão e Oração na direção do Trabalho do Espírito Santo.
O Espírito impele e também impede.
A ação do Espírito Santo, muitas vezes precisa ser interpretada pelo espírito de confiança na sua ação.
O que quero dizer, é que mesmo ao ouvir a decisão do Espírito precisamos pelo mesmo Espírito ter discernimento do que Ele nos direciona, através da sua fala em nossos corações e mente.
At.16.10. E, logo depois desta visão, procuramos partir para a Macedônia, concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o evangelho.
Ou seja, mesmo pedindo a Deus, quando nós nos colocamos sob a égide do Espírito Santo recebemos sim e não, vá ou pare, caminhe ou esteja parado, para que nossa atuação na obra de Deus, se torne realmente eficaz, e Deus seja glorificado.
Como nós temos interpretado esta fala diária através do  - Orai sem cessar -, quando todos os dias Deus tem uma confirmação ou mudança em nossas vidas?
Assim, a Europa foi atingida pelo Santo Evangelho e através da Oração.
At.16.5-7.  De sorte que as igrejas eram confirmadas na fé, e cada dia cresciam em número. E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia. E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito não lho permitiu.
X-Quando somos guiados pelo Espírito podemos sofrer perseguições?
Esta é uma pergunta necessária, nos dias de hoje, quando vivemos um Evangelho de facilidades, que nos impede sequer, pensar em tribulações em nossas vidas, pois ‘somos crentes’.
Vemos no texto bíblico neotestamentário, que os apóstolos vivenciaram estas aflições.
Paulo e Silas mesmo sob a direção do Espírito Santo, buscando local para Orar, pedindo em oração direção sofreram atroz prisão, com torturas e cadeias pesadas, mas... veio o terremoto.
O Espírito Santo é Deus, e vai levar você a caminhos difíceis, mas a vitória é certa, para glorificação do Nome do Senhor Jesus.
A Onisciência D’ELE nos faz andar em segurança, pois sabe tudo, além de sua Onipresença ser fundamento para orarmos, pois Ele não está preso ao ‘crhonos’, mas é Eterno, para Ele não há: passado, presente ou futuro, mas só o ‘aeon’, onde o que para nós ocorreu ontem é hoje – está ocorrendo - para o Espírito Santo.
Como, Igreja Cristã, em nosso Credo confessamos, que o Espírito Santo é Deus Eterno e verdadeiro, e, portanto Onipresente; assim nenhuma criatura, e todas as demais coisas e eventos, do mundo físico ou místico sobrenatural, divino ou das potestades do mal está excluído da sua presença.
A-Davi sabia e canta em Oração a Sua Onisciência e Onipresença:
Salmo 139 : 7-10.
"Para onde me irei do teu Espírito, ou para onde fugirei da tua presença? Se subir ao céu, tu aí estás; se fizer no Seol a minha cama, eis que tu ali estás também. Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar, ainda ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá."
Conclusão:
A Oração jamais deverá ser desvinculada da Ação do Espírito Santo.
Sem esta ação nossas orações podem se transformar apenas em gritos ‘roucos’ de nossas bocas
Convindo que a igreja se expandiu;
Primeiro – na busca da oração.
Segundo: na oração encontrou o revestimento de fogo
Terceiro: na oração com línguas dadas pelo Espírito Santo, foi cheia de poder
Quarto: cheios e revestidos tiveram ousadia
Quinto: as suas orações realizava algo nunca visto, Espírito Santo se derramava nos que aceitavam a fé
Sexto: a Oração de comunhão fazia o acréscimo da igreja pela ação do Espírito Santo
Sete: a fusão do Espírito marcou a expansão com o poder da oração junto aos de Samaria
Que Deus nos ensine a continuar deixando o Espírito Santo agir em nós e que nossas Orações sejam sempre acionadoras do Espírito em nós, em nossos ministérios e na totalidade de nossas vidas.
Fonte.
A Obra do Espírito Santo por Abraham Kuyper, D.D., LL.D
O Derramar do Espírito Santo
Apontamentos do autor
Lição CPAD - 4.º trimestre 2010.
Bíblia Plenitude
Bíblia digital Chamada
Bíblia digital cortesia Tio Sam

Nenhum comentário:

Seguidores

Ocorreu um erro neste gadget

Geografia Bíblica-Texto-Local!

Para quem estuda a Arqueologia - Mapas do Antigo Testamento e do Novo Testamento.
Viaje à Terra Santa pelo seu PC, ou qualquer lugar citado na Bíblia! Com ela você pode através do texto que está lendo ter acesso ao local onde ocorreu o fato bíblico! Forma gratuita, é só clicar e acessar:

Ser Solidário

Seja solidário
"Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei. No dia seguinte, vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei . No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei. No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar..."
Martin Niemöller, 1933

Doutrina


O Credo da Assembléia de Deus
A declaração de fé da Igreja Evangélica Assembléia de Deus não se fundamenta na teologia liberal, mas no conservadorismo protestante que afirma entre outras verdades principais, a crença em:
1)Em um só Deus, eternamente subsistente em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo (Dt 6.4; Mt 28.19; Mc 12.29).
Pacto de Lausanne – Suíça
Teses de Martinho Lutero
95 Teses de Lutero
Clique e acesse todo texto.

Ensino Dominical